terça-feira, 15 de outubro de 2013

O falso e limitado deus das Testemunhas de Jeová

Os três atributos incomunicáveis da Divindade são: Onisciência, Onipresença e Onipotência. Nenhuma criatura pode ter esses atributos, pois em si mesmo são absolutos, qualquer que os possui, é Deus. Somente UM Deus tem essencialmente tais atributos – O Pai, O Filho e O Espírito Santo.

Para a religião TJ, a onisciência de Deus é um atributo em potencialidade, não exercido em todo momento, como crê o cristianismo ortodoxo. ‘Visto que Deus não usa seu poder o tempo todo, e continua sendo onipotente’, conclui eles, ‘a onisciência também não precisa ser exercida em todos os casos’. Obviamente o erro nesta analogia está na natureza do atributo e na concepção que eles têm dos mesmos.

Além disso, eles negam que Deus seja onipresente, para negar a doutrina da trindade:

“ O verdadeiro Deus não é onipresente, porque se fala dele como tendo localização.” http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1200001729?q=onipresente&p=par

Jeová Deus não precisa estar em todos os lugares, ou ser onipresente, para saber o que está acontecendo em qualquer parte do Universo. A Palavra de Deus diz: “Não há criação que não esteja manifesta à sua vista.” (Hebreus 4:13) Realmente, a força ativa de Jeová, ou seu espírito santo, pode estar em todos os lugares, permitindo que ele veja tudo e realize seu propósito de um local fixo, sua “santa habitação” nos céus.”  http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/2011572?q=onipresen%C3%A7a&p=par

No passado até diziam que Deus habita em Plêiades:

Mas a grandeza em tamanho de outras estrelas ou planetas é pequena quando comparada com Plêiades em importância, porque Plêiades é o lugar do trono eterno de Deus....Tem sido sugerido, e com bastante peso, que uma das estrelas do grupo [‘Alcyone’]  é o local de habitação de Jeová.”-  Reconciliação (1928), pág. 14 (em inglês)

O que você verá são explicações do Corpo Governante, os teólogos da Torre de Vigia, Líderes máximos das Testemunhas de Jeová, a respeito da Presciência e Predeterminação, no mesmo ‘verbete’ do Estudo Perspicaz das Escrituras, enciclopédia da religião em mira (http://wol.jw.org/pt/wol/d/r5/lp-t/1200001549). É o mesmo deus falso do teísmo aberto, ou dos socianos...

Se o Criador da humanidade tivesse realmente exercido Seu poder para saber de antemão tudo o que a História presenciou desde a criação do homem, então o pleno peso de toda a iniqüidade que disso resultou foi deliberadamente acionado por Deus, quando ele proferiu as palavras: “Façamos o homem.”

“Exercício infinito da presciência? O argumento de que não saber Deus de antemão todos os eventos e circunstâncias futuras, em todos os pormenores, evidenciaria imperfeição de Sua parte é, na realidade, um conceito arbitrário sobre perfeição. A perfeição, corretamente definida, não exige tal extensão absoluta, toda abrangente, uma vez que a perfeição de algo depende realmente de se enquadrar por completo nos padrões de excelência fixados por aquele que está habilitado a julgar os seus méritos.

 “A questão é o que Deus julga apropriado prever, saber de antemão e predeterminar, pois “fez tudo o que se agradou em fazer”

“A presciência seletiva significa que Deus podia preferir não conhecer previamente, de forma indiscriminada, todas as ações futuras de suas criaturas. Isto significa que, em vez de toda a história a partir da criação ser apenas uma simples reprise do que já tinha sido previsto e predeterminado, Deus podia, com toda a sinceridade, colocar diante do primeiro casal humano a perspectiva de vida eterna numa terra livre de iniqüidade.

Ao contrário desses conceitos limitados, a Bíblia nos diz:

“E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar.
Hebreus 4:13


148 comentários:

  1. Fico indignado com tanta ignorância por parte dos TJ.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. negaram a trindade, o resto é consequência...

      Excluir
  2. Irmão Filipe Ivo Paz seja contigo.
    Sabemos que os chamados TJ são estudiosos de suas doutrinas, crendo que estão corretos quando saem de porta em porta.
    Louvamos a Deus por Seu Imenso Amor e Bondade, que não permite que aqueles que são sinceros e desejam conhecer a Ele de fato e de verdade a permanecerem no engano.
    Conhecemos hoje preciosos irmãos em Cristo que o servem porque O Santo Espirito os iluminou e os guiou ao Caminho da Verdade. Hoje são uma benção para o Reino e nossas vidas em particular, como é o caso deste amado que esta separando nossas linhas, rs,rs,rs,
    Agora como diz a Palavra: " Como, porém, invocarão aquele em quem não creram? E como crerão naquele de quem nada ouviram? E como ouvirão, se não há quem pregue?
    E como pregarão se não forem enviados? Como está escrito:
    Quão formosos são os pés dos que anunciam coisas boas! "
    Rm. 10. 14-15
    Nossas lideranças precisam trabalhar junto as forças leigas motivando ainda mais, e fazendo de nossas Escolas Dominicais " mini Seminário Teológico ", preparando cada membro conhecedores das doutrinas, que muitas das vezes só estudamos nas classes de catecumenos, sem muita profundidade. ( Por favor espero não ser mau compreendido )
    Cada Soldado precisa estar preparado para , na Igreja, no colégio, trabalho secular, em nossas residências , testemunhar de nossa fé a todos que se opor a ela. Isto exige estudo de base e conhecimento inclusive de crenças contrarias ao verdadeiro Cristianismo.
    Deus nos ajude, ilumine e que nos coloquemos nas Santas mãos de Deus para que Ele nos use para que Seus sonhos sejam realizados através de nós.
    Teu irmão e conservo
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que estou alinhado com essas palavras:

      "Nossas lideranças precisam trabalhar junto as forças leigas motivando ainda mais, e fazendo de nossas Escolas Dominicais " mini Seminário Teológico ", preparando cada membro conhecedores das doutrinas, que muitas das vezes só estudamos nas classes de catecumenos, sem muita profundidade."

      Vamos começar a campanha - "Faça da EBD um Seminário" (risos)

      Estou, (nunca falei aqui no blog sobre meu ministério, mas abro a exceção), terminando a Teologia Concisa do J. I . Packer na Congregação onde trabalho. Cada aluno está anotando os esboços que coloco no "quadro branco", em seu caderno e formando em conjunto com a Congregação seu próprio manual doutrinário.

      Parece que os alunos estão gostando, pois a presença da EBD subiu de forma considerável, >>dentro de nossas proporções<<.

      Esse ano foi Teologia Sistemática, ano que vem será Teologia Bíblica.

      Excluir
    2. Parabéns Luciano por esta iniciativa.
      Deus continue a abençoá-lo neste trabalho de semeador dos sonhos de Deus. Continue plantando, regando, pois o crescimento o Senhor da Seara é que milagrosamente fará acontecer.
      Você ainda esta jovem e com certeza gerará um grande exercito de obreiros para o tempo do fim.
      Deus seja louvado.
      Em Cristo,
      Wilton

      Excluir
  3. um deus criado a imagem e semelhança dos "TJ", mas essa historia sempre se repete.

    ResponderExcluir
  4. Irmão Fernando... faltou na postagem essa observação! 10...

    ResponderExcluir
  5. Os "conceitos limitados" das Tjs, não podem ser quebrados de forma fatal pela bíblia como você gostaria. A prova disso é que usou apenas Hebreus 4:13 como refutação. Pois é esse texto é ineficaz nesse caso. Aonde se prova os três atributos nesse texto??? A verdade é que as ideias das Tjs estão mais de acordo com a bíblia, e explicam muita coisa, inclusive o porque da maldade ter começado a existir. Como a maioria das religiões não tem lógica mesmo, preferem acreditar somente em dogmas e contos que fazem parte do coletivo comum das ovelhinhas. Mas a realidade é que a palavra onipresente nem sequer aparece na bíblia por exemplo. Seria muito fácil concluir a partir de textos inconclusivos o que vocês querem não é mesmo? Há mais alguns textos usados pra tentar provar o que o povo gosta, bem como a trindade, mas o fato é que nunca conseguem fazê-lo de forma conclusiva, sempre há brecha pra refutar e se descobre ilógicidades e contradições com o resto das escrituras.

    Na minha opnião um Deus que escolhe quando e como usar seus atributos é bem mais poderoso do que um que é incapaz de escolher quando usá-los. Aliás tal Deus seria muito mais afetuoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando o texto foi citado na postagem era para mostrar que Deus é "em todo tempo e o tempo todo", onisciente.

      A respeito de seus atributos Deus é tudo que lhe pertence. Ele é amor, mesmo quando condena e pune. Ele é misericordioso mesmo quando não perdoa. Ele não está "compartimentizado". Ele age no fluxo soberano e misterioso de Suas decisões.

      A palavra livre-arbítrio também não aparece na Bíblia, e os TJs creem que é ensino bíblico.

      A sua opinião não é a opinião bíblica, apesar de respeitá-la, creio que é um erro medir Deus usando sua régua lógica. Embora, neste caso em mira, você não está sendo "lógico".

      Deus não escolher ser o que É. Isso não é lógico, ele escolhe ter, mas não ser. E ele é onisciente - Hb 4.13

      Deus te ajude

      Excluir
    2. Bom, como já disse sua tática não prova o que você pretende.
      "Ele age no fluxo soberano e misterioso de Suas decisões."
      Isso sim não é nada bíblico. Se ele agisse de forma misteriosa, então não teria como cobrar nada de nós, pois não temos como saber o que requer de nós, afinal ele age misteriosamente. Quem me garante que ele não vai me perdoar mesmo eu fazendo tudo errado deliberadamente? Afinal, ele age misteriosamente!

      Jesus não revelou o Deus ao qual devemos servir e adorar? João 4:22-24 Acho que não, porque ele age misteriosamente, como Jesus poderia revelar algo misterioso e que não podemos medir pela nossa lógica, pelo menos no que tange ao que é relevante a nossa salvação?

      Se Deus não escolhe ser o que é, quem escolhe por ele, uma vez que ele é o soberano do universo? Qual o significado do nome pelo qual ele se apresentou a Moisés???

      Excluir
    3. 1. Deus agir de uma forma que escapa-nos a total compreensão, não invalida aquilo que ele exige de mim. A Bíblia diz: "Ó profundidade da riqueza da sabedoria e do conhecimento de Deus! Quão insondáveis são os seus juízos, e inescrutáveis os seus caminhos! Romanos 11:33

      2. Você fez uma distinção inteligente, mas que não aplicou na critica anterior: "pelo menos no que tange a nossa salvação",

      Nem tudo que Deus faz está ligado à nossa salvação, mas sim para glória de Seu Nome. Dái, ele age em muitas vezes de forma misteriosa e está acima de nossa mente finita e limita.

      O deus das Testemunhas de Jeová não é o Deus Bíblico.

      Excluir
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    5. Deus age de forma que escapa a total compreensão, para as pessoas que tem fé cega. Minha fé não se baseia nesse tipo de filosofia enganosa, pois assim não estaria seguindo o que diz a bíblia, que temos que ter uma fé raciocinada. (Romanos 12:1; Provérbios 14:15) Provo constantemente a mim mesmo o que a bíblia diz. Pena que muitos se deixem enganar por essa lorota de "mistério" inventada pra empurrar uma das maiores lorotas de todos os tempos: A trindade romana!

      Por falar nisso, se o Deus das Tjs não é o bíblico, então qual é? O Deus de três cabeças introduzido no cristianismo por Roma? Será que tal deus aparece na bíblia? Ou só se pode enxergá-los catando cacos entre jogos de textos do vt ao nt, e por interpretação forçada??

      Porque até hoje nenhum trinitário respondeu ao meu desafio de mostrar o conceito de deus trino na bíblia! Será que Deus esqueceu de colocar isso em sua palavra inspirada???

      Prefiro acreditar que não, pois como já disse antes, Jesus revelou o Deus que devemos adorar, e ele não disse nada sobre deus ser formado por 3 pessoas, ou eu estou mentindo???

      Excluir
    6. Parece que vc começa a tentar mudar de assunto. Por enquanto estamos falando do agir de Deus relacionado com sua onisciência. Não vou mudar de foco, podemos falar disso em ocasião oportuna.

      Você poderia me responder: Você compreende a eternidade de Deus?

      Excluir
    7. Estimado Luciano.
      Creio que se seguirmos esta linha de pensamento, no que se refere ao foco da questão todos chegaremos a um denominador comum; ou seja; ao entendimento da verdade do assunto à luz da Palavra do Altíssimo.
      Sejamos humildes, pois nosso objetivo, não é prevalecer nossas idéias, porém aquilo que a s Escrituras nos revelam.
      Deus continue a usá-lo.
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
    8. É claro que não compreendo a eternidade de Deus, e isso está além da capacidade de qualquer qi humano, mas no enredo bíblico não nos cabe entender isso, ou seja, é irrelevante para a nossa salvação esse conhecimento. O que Deus requer de nós não está ligado vitalmente a isso. Já a doutrina que eu citei perverte a personalidade de Deus e de Jesus, o que culmina numa clara violação do primeiro mandamento, o que torna a pessoa culpada de todos os outros.

      Não mudei de assunto, porque no final do seu comentário o foco foi "O deus das Testemunhas de Jeová".

      Até mais.

      Excluir
    9. Pois é isso, L Lawliet. Se vc não 'domina' a questão da eternidade, e mesmo assim não a limita, por qual motivo faz isso com a Onisciência de Deus?

      Excluir
    10. Não estou limitando a onisciência de Deus, apenas reconheço por observação na bíblia que Deus exerce preciência seletiva. Ao impor o que Deus deve fazer para ser Deus, vocês é que o limitam. Deus não pode ser Deus, se não for onisciente, onipresente e onipotente? Sabemos que ele é onipotente e onisciente, pois há evidências disso na bíblia. Agora entendo que ninguém pode provar pela bíblia que Deus exerce sua onisciência a belprazer do que pretendem os humanos.
      Deus ser onipotente não significa que toda vez que ele usa seu poder ele o faz de forma desenfreada, e libera até o infinito só porque pode não é? Se ele fizesse isso é impossível a nós sabermos o que aconteceria, mas com certeza seria algo bem diferente do que vemos. Da mesma forma credito que o uso da presciência é usado de forma infinitamente sábia por ele.
      A bíblia mostra que Deus ao examinar certas mudanças e acontecimentos na terra, toma decisões baseadas em tais, e então age de acordo. Isso se harmoniza com o fato de Deus ser justo e maravilhoso e não ter dado início o sofrimento, pois se soubesse de antemão todo o sofrimento que a humanidade passaria e a maldade corrompedora e sofrimento que assolam o mundo não teria sido ele a dar o start em tudo, ao criar o homem?
      Creio sinceramente que ele não fez isso, amorosamente ele pode muito bem ter escolhido acompanhar a sua criação passo a passo (não em todos os aspectos claro), em não saber tudo o que ocorreria dali em diante.
      Esse assunto é bastante intrincado e realmente envolve muita especulação, e eu certamente vou me aprofundar nele até morrer e não saberei ao certo e nem plenamente, mas uma coisa eu garanto, me baseio mais pelo exame da bíblia do que pelo coletivo comum da humanidade que decidiu o que Deus deve e não deve fazer.

      Excluir
  6. Obs; Devemos lembrar que Jeová Deus é dono do seu poder, e não escravo dele.Ele usa o seu poder da forma que deseja e quando o deseja. Lembre-se mesmo sendo o deus Todo-poderoso, mesmo assim ,existe coisas que ele não poderia fazer como; " Mentir, Trair, Arrepender-se". Jeová é ético até mesmo agindo dentro das regras que ele mesmo criou, não é um deus arbritário, nem tirano, mas Justo. (Deuteronômio 32;4). Achegar-me a deus é bom para mim, diz a Bíblia", é este tipo de deus Justo que faz, com que passamos a ama-lo, não o deus cruel e desumano criado pela cristandade!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ele 'é dono do seu poder'... mas esse poder está fora dele? Isso que o capacita ser dono é algo que ele também escolhe - ser dono de um direito de ser dono?

      Não é assim que pensa a respeito de Deus. Ele age em conformidade com Sua vontade.

      Mas alguns atributos, como a onisciência e onipresença, são atributos que só existem se eles forem aplicados >>no tempo todo e no espaço todo<<!!!

      O deus das Testemunhas de Jeová não o Deus da Bíblia.

      Excluir
  7. "De maneira similar, Jeová Deus não precisa estar em todos os lugares, ou ser onipresente, para saber o que está acontecendo em qualquer parte do Universo. A Palavra de Deus diz: “Não há criação que não esteja manifesta à sua vista.” (Hebreus 4:13) Realmente, a força ativa de Jeová, ou seu espírito santo, pode estar em todos os lugares, permitindo que ele veja tudo e realize seu propósito de um local fixo, sua “santa habitação” nos céus. — Deuteronômio 26:15."

    a forma infantil de como os TJ veem DEUS,

    Então onde Estava DEUS quando criou todas as coisa,

    JOÃO 1
    1 NO princípio era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.
    2 Ele estava no princípio com Deus.
    3 Todas as coisas foram feitas por ele, e sem ele nada do que foi feito se fez.

    ResponderExcluir
  8. Fernando Costa, quem estava no príncipio com deus, comforme o versículo 2?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com licença do licença do Fernando Costa, que com certeza esta preparando-se para responder ou ainda não pode visualizar a pergunta do caríssimo Sr. José Roberto, peço permissão para citar o texto de Gn. 1.1-2 " No princípio, criou Deus os céus e a terra. E a terra era sem forma e vazia; e havia trevas sobre a face do abismo; e o Espirito de Deus se movia sobre a face das águas. "
      A Santa Palavra de Deus nos revela que: " No princípio...". Estava presente Deus. O Pai, O Filho e O Espirito Santo.
      O Evangelho de João tem o propósito de revelar a Divindade do Verbo, porisso não mencionar neste momento a Pessoa do Espirito Santo.
      Obrigado pela oportunidade
      Deus nos ilumine
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
  9. "de um local fixo"

    Como DEUS poderia estar em um local fixo antes da criação?. DEUS é maior que a sua criação, por isso ELE é onipresente.

    a compreensão dos TJ limita DEUS a um local fixo da sua criação.

    a pregunta é: Onde DEUS estava antes da criação?

    ResponderExcluir
  10. É mesmo lamentável como as Testemunhas de Jeová não sentem temor de colocar Deus em um crivo tão limitado e não escriturístico.

    Que o Deus verdadeiro ilumine a mente dessa gente...

    ResponderExcluir
  11. No Livro Bíblico de Gênesis 6;5,6 ; " Por conseguinte , Jeová viu que a maldade do homen era abundante na terra e que toda a inclinação dos pensamentos do seu coração era só má, todo o tempo.E Jeová DEPLOROU TER FEITO os homens na terra e SENTIU-SE MAGOADO NO CORAÇÃO." A Tradução Almeida verte a palavra deplorar, por ; " ARREPENDEU". Surge agora algumas questões: " Se Deus é Todo-Poderoso e onisciênte , como ele poderia se arrepender de algo que já sabia que daria errado? Não seria falta de ética ele dizer que ficou magoado no coração? Será que um deus Todo-poderoso e onisciênte erra naquilo que faz?!

    ResponderExcluir
  12. Sr. Wilton Villote Rodrigues, as palavras de Jó entram em conflito com a sua tese; Observe Jó 38;4,7 ; "Onde vieste a estar quando fundei a terra?" Imforma-me se deveras conhece a compreensão.(7) " Quando as estrelas da manhã juntas gritavam de júbilo , e todos os filhos de deus começaram a brandar em aplausos?". !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimado José Roberto.
      O que observamos nos textos , que mencionamos acima é que O Pai, O Filho e O Espirito Santo estavam presentes na obra da criação do universo.
      Semelhante a Gênesis, Jó é possivelmente um dos livros mais antigo do Antigo Testamento. Ao menos há um consenso entre os estudiosos de que sua história originou-se em tempos patriarcais,sendo, portanto, pré-mosaica.De igual modo, o livro de Jó também confirma o monoteísmo e a personalidade de Deus. Revela um Deus Pessoal ( 1.6,21) moral (1.1; 8.3,4) Soberano (42. 1,2); Todo-Poderoso( 5.17; 6.14; 8.3; 13.3 ) e Criador (4.17; 9.8,9; 26.7; 38.6,7 ).
      O posicionamento da história de Jó como primitiva possui vários fundamentos:
      Ausência total de qualquer referência à Lei de Moisés;
      O uso da expressão " filhos de Deus " ( 1.6; 2.1; 38.7 ), encontrada apenas em Gn. 6. 2-4
      Oferecimento de sacrifício pelo chefe da família em oposição ao sacerdócio levítico.
      Jó fala de um Deus que criou o mundo ( Jó38.4 e que é Soberano sobre todas as coisas ( 42.2 ) inclusive sobre satanás (1.1, 6, 21 etc). Todas estas coisas são caracteristicas de uma concepção monoteísta de Deus.
      Assim os tempos primitivos de Jó revelam que o monoteísmo não teve um desenvolvimento recente.
      O texto Sagrado de Jó.38.4,7 nos monstram que os anjos, arcanjos, querubins, serafins foram criados antes da criação do universo.
      Quando a terra foi criada, todos os anjos estavam unidos. Observemos que a expressão " filhos de Deus "e o termo " estrela ", também são usados na bíblia referindo-se a anjos ( Jó 1.6; Ap.12.4 ). Em Jó 38.4-7, nada é dito sobre a divisão ou rebelião. Todos os anjos rejubilavam juntos com a criação da terra.
      Obrigado por ter retornado
      Deus nos ilumine
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
  13. JEREMIAS 13
    17 E, se isto não ouvirdes, a minha alma chorará em lugares ocultos, por causa da vossa soberba; e amargamente chorarão os meus olhos, e se desfarão em lágrimas, porquanto o rebanho do SENHOR foi levado cativo.

    Antropopatia
    É a atribuição de sentimentos humanos a Deus. Deus é Espírito e não possui sentimentos iguais aos humanos, essa é uma forma usada para aproximar o entendimento do nosso DEUS.

    é continua sendo infantil a a compreensão dos TJ relativos ao nosso DEUS onipresente.

    ResponderExcluir
  14. Infelizmente, Sr. Fernando Costa, este tipo de comentário afasta as pessoas de Deus.Que qualidade de Deus o motivou a criar a humanidade? ( 1 João 4;8). O que Deus quis dizer ,quando disse; " Façamos o homem a nossa imagem, segundo a nossa semelhança?. No entanto, até agora o Sr. fugiu das perguntas acima . Gostaria de ver uma explicação plaúsivel de Gênesis 6;5,6! Lembrando sempre, são os sentimentos, as qualidades de Deus que faz que o amemos, e nos motiva a adorá-lo!

    ResponderExcluir
  15. "Lembrando sempre, são os sentimentos, as qualidades de Deus que faz que o amemos, e nos motiva a adorá-lo!"

    Não...não ... amar a DEUS e mandamento.

    É o fim para qual fomos criados.

    já que vc. não responde, eu respondo:

    DEUS não pode estar contido na sua criação, ELE está alem dela.

    ResponderExcluir
  16. Gênesis 18;20,21 ; " Por conseguinte, Jeová disse; " O Clamor de queixa a respeito de Sodoma e Gomorra, é sim, muito alto, e seu pecado, sim é muito grave."(21) Estou de todo resolvido a DESCER PARA VER SE DE FATO AGEM SEGUNDO O CLAMOR SOBRE ISSO, QUE TEM CHEGADO A MIM, E SE NÃO FOR ASSIM, FICAREI SABENDO DISSO." Por que o Deus Todo-Poderoso e onisciente, disse que desceria para saber se o clamor era um fato?E por que ele disse, se não fosse assim, ficaria sabendo disso? Isto demonstra o que sobre a onisciencia de Deus?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. “E não há criatura alguma encoberta diante dele; antes todas as coisas estão nuas e patentes aos olhos daquele com quem temos de tratar.”
      Hebreus 4:13

      Excluir
  17. Os anjos não existem desde sempre; eles são parte do universo que Deus criou. Em uma passagem que se refere aos anjos como o “exército” dos céus, Esdras diz: “Só tu és o SENHOR. Fizeste os céus, e os mais altos céus, e tudo o que neles há, a terra e tudo o que nela existe, os mares e tudo o que neles existe. Tu deste vida a todos os seres, e os exércitos dos céus te adoram” (Ne 9.6; cf. Sl 148.2,5). Paulo nos diz que Deus criou todas as coisas “visíveis e invisíveis” por meio de Cristo e para ele, e a seguir inclui especificamente o mundo angélico com a frase “sejam tronos ou soberanias, poderes ou autoridades” (Cl 1.16).

    ResponderExcluir
  18. Devemos sempre lembrar das palavras de Ezequiel 24;14; "Eu Jeová é que falei. Isso tem de vir, e eu vou agir. Não negligenciarei, nem terei dó,nem sentirei lástima. Hão de Julgar-te segundo os seus caminhos e segundo as tuas ações, é a pronunciação do soberano Senhor Jeová." Números 23;19 ; "Deus não é homem para mentir, Nem filho da humanidade para ter lástima. Foi ele mesmo quem o disse, e não o fará?"E falou ele, e não o cumprirá?. Como podemos avaliar a onisciência de Deus através destes versículos? Como ele se confronta com o resto das escrituras? Vejamos!

    ResponderExcluir
  19. não se avalia a doutrina dos atributos de DEUS, com versículos que não estão no contexto.

    ResponderExcluir
  20. Em primeiro lugar, gostaria que o Sr. Fernando Costa mostrasse os textos inspirados que estão fora do contexto. Entretanto, no livro Bíblico de Jonas 3;10; nos diz; " E o senhor Deus chegou a ver os seus trabalhos, que tinham recuado do seu caminho, e por isso o Senhor Deus se ARREPENDEU da calamidade que falara que lhes ia causar, e ele não a causou." ( Almeida). Será que o Deus Todo-Poderoso e onisciênte falhou em dizer que traria a condenação sobre Nínive? Afinal, ele sabia ou não que os ninivitas iriam se arrepender? ( Segundo, a visão de onociência de Vocês é claro).

    ResponderExcluir
  21. No livro Bíblico de Ezequiel 28;13-15, nos diz; " Vieste a estar no Éden jardim de Deus. Toda pedra preciosa era a tua cobertura, Rubi, Topázio, e Jaspe, Crisólito, ônix, Jade, Safira, Turquesa e Esmeralda, e era de ouro o Artesanato dos teus engastes e dos teus encaixes em ti. Foram aprontados no dia em que fostes criados. Tu és o Querubim ungido que cobre e eu te constitui. Vieste a estar no Monte Santo de Deus. No meio de pedras afogueadas andavas. Eras sem defeito nos seus caminhos, desde o dia em que se achou injustiça em ti". Na visão de Onisciencia de Vocês, Deus criou o seu grande inimigo, Satanás o Diabo? Afinal, ele sabia ou não que o anjo que ele criou se tornaria o Diabo?

    ResponderExcluir
  22. José Roberto, me explique como é o seu "Deus" com relação a onisciência.

    ResponderExcluir
  23. João Calvino definiu seu conceito, no Livro ; " Instituição da Religião Cristã." ; " Definimos a predestinação como o desígnio eterno de Deus, por meio da qual ele determinou o que deseja fazer com cada homem. Poís , não os criou a todos nas mesmas condições, mas predetermina alguns para a vida eterna e outros para a condenação eterna." Agostinho (354-430 EC) lançou a base para a doutrina, tanto para as Igrejas Católicas como para os protestantes. De acordo com Agostinho, os justos foram desde os tempos mais remotos predestinados por Deus para receber bençãos eternas. Por outro lado os injustos, embora não predestinados por Deus no sentido escrito da palavra,devem receber a punição merecida pelos seus pecados, a condenação". Será esta a visão de vocês com relação a onisciencia?

    ResponderExcluir
  24. Gênesis 22;1-12 ; O Versículo 12 nos diz; " E ele prosseguiu, dizendo;" Não estendas tua mão contra o rapaz e não lhe faças nada, POIS AGORA SEI DEVERAS que temes a Deus, visto que não me negastes o teu filho, teu Único." Teria Deus feito esta declaração se soubesse de antemão que Abrãao obedeceria a esta ordem? Teria sido uma prova Honesta?

    ResponderExcluir
  25. 1 Samuel 15 ;11; " Deveras me arrependo ter feito Saul como rei, porque recuou de me seguir e não cumpriu as minhas palavras. E isso era aflitivo para Samuel, e ele foi clamar ao Senhor a noite inteira." ( Almeida). Indicaria este versículo, que Deus cometeu um erro ao escolher Saul para ser o primeiro rei de Israel? Pode um Deus perfeito cometer erro? Observe também as palavras escritas em Jeremias 18;7-10; " Em qualquer momento em que eu falar contra nação e contra um reino, para a desarraigar, e para demolir, e para destruir, e esta nação realmente recuar da sua maldade contra qual falei, também eu vou me arrepender da calamidade que pensei em executar sobre ela, mas em qualquer momento em que eu falar a respeito de uma nação e a respeito de um reino, para edificar e para plantar, e ela fizer o que é mau aos meus olhos por não obedecer a minha voz, também vou me arrepender do bem que eu disse fazer-lhe para o seu bem." O que nos diz este texto sobre a onisciência de Deus?

    ResponderExcluir
  26. Daniel 2;21 ; nos diz; "Jeová dá sabedoria aos sábios e conhecimento aos que têm discernimento." Uma das quatro principais qualidades de Deus é a Sabedoria, portanto, como poderia Deus ser a fonte de sabedoria e ao mesmo tempo se arrepender como se tivesse cometido um erro? Não entraria isso em contradição do Deuterônomio 32;4, que nos diz que " PERFEITA É A SUA ATUAÇÃO?"

    ResponderExcluir
  27. José Roberto, você NÃO respondeu a minha pergunta. Lhe pedi para explicar como é o "seu Deus", com relação a onisciência. Me responda: Deus é um ser trancendente? E também : O que é Deus imanente em sua criação?

    ResponderExcluir
  28. José Roberto, lhe perguntei: Como é o seu Deus com relação a onisciência. Você não respondeu. Quero uma resposta clara, objetiva. Como é o seu Deus no quesito onisciência? Você também pode dar uma definição da imanência de Deus?

    ResponderExcluir
  29. Sr. Paulo Cadi, acho que já fiz muito mais perguntas do que as suas, e as minhas não foram respondidas.Seria muito bom usar Textos Bíblicos para as suas afirmações, poís a Bíblia deve ser a nossa autoridade neste assunto, e evidentemente em outros.( João 8;32).

    ResponderExcluir
  30. Eu vou lhe perguntar de novo, mas diferente: Você é testemunha de jeová. Lhe pergunto isto porque atualmente existem muitas seitas unitaristas bem semelhantes aos testemunhas que negam a divindade de Cristo? Eu quero saber com quem estou falando. Entendeu? Você é testemunha de jeová, ou se não, qual é a sua denominação?

    ResponderExcluir
  31. Em primeiro lugar eu não sei a qual denominação o Senhor pertence.Sou um cristão que acredito no Monoteismo Bíblico, Mono=Único, Théos/teismo=Deus.Portanto não acredito na trindade.Quando falamos sobre onisciência, ela nos leva no final das contas, a questão da Trindade.Gostaria de saber do Sr, as palavras gregas/hebraicas, para; "Transcedende/Imanência, e naturalmente os textos Bíblicos que comprovam a sua tese, ou crença.Como lhe disse antes, acima de filosofias,ciência, primeiro a nossa autoridade maior, a palavra de Deus a Bíblia! (2 Timotéo 3;16,17).

    ResponderExcluir
  32. 2 Pedro 3;9; (Edição Corrigida , revisada e Fiel); " O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-te." Isto mostra que Deus não determinou de antemão quem seria destruido e quem receberia a salvação. ATOS 17;30,31; (Almeida Corrigida , Revisada e Fiel) ; "Mas, Deus não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homems, e em todo o lugar, que se arrependam.Porquanto, tem determinado, um dia em que com justiça há de julgar, o mundo , por meio do homen que designou, e disso deu certeza a todos, ressucitando-o dentre os mortos." Assim como nos dias de Noé, a maioria da humanidade escolheu desobedecer a Deus e foi aniquilada, assim hoje, também a maioria da humanidade escolhe não obedecer a Deus.Comforme 2 Pedro 3;9; " Deus não determinou de antemão quem seria destruido e quem receberia a salvação.Isto está em harmonia com Romanos 2;4-8; "(Almeida Revisada e Fiel); "Ou desprezas tu as riquesas da sua benegnidade, e paciência e longanimidade, ignorando que a benegnidade de Deus te leva ao arrependimento? Mas, segundo a tua dureza e teu coração impenitente, entesouras ira para ti no dia da ira e da manifestação do juizo de Deus.O QUAL RECOMPENSARA CADA UM SEGUNDO AS SUAS OBRAS; a saber; A VIDA ETERNA AOS QUE< COM PERSEVERANÇA EM FAZER O BEM, PROCURAM GLÓRIA, HONRA E INCORRUPÇÃO. Mas, a INDIGNAÇÃO E A IRA AOS QUE SÃO CONTENCIOSOS< DESOBEDIENTES A VERDADE E OBEDIENTES A INIQUIDADE." Ezequiel 33;14-16; "E quando eu disser ao íniquo positivamente morrerás, e ele realmente recuar do seu pecado e praticar o juízo e a justiça, e o iníquo restituir a própria coisa penhorada e devolver as próprias coisas roubadas, andando realmente nos próprios estatutos da vida por não fazer injustiça, positivamente continuará vivendo. Não morrerá.Nenhum dos seus pecados com que pecou será lembrado contra ele. Juízo e justiça é o que praticou. Ele positivamente continuará vivendo." O que isto nos diz sobre a onisciência de Deus?

    ResponderExcluir
  33. José Roberto, lendo todos os seus comentários cheguei a conclusão de que você não crê na onisciência de Deus. Só existe um tipo de onisciência. Deus no trato com os sêres humanos usa com eles os mesmos padrões de comportamento, as mesmas formas relacionais comuns entre os homens. Se ele permanecesse transcendente ou acima de sua criação, seria impossível o homem se relacionar com ele. Estes hebraísmos usados pelos escritores vétero-testamentários não tem uma relação com a onisciência de Deus, mas sim à sua descida até onde o homem se encontra, em seu estado caído. Um Deus que não conhece plenamente o futuro ainda está em evolução e portanto não é perfeito em seus atributos, sendo suscetível a falhas e êrros de julgamento. Li seus comentários anteriores e você não é claro em sua posição sobre a onisciência . Solícito que descreva SEM TEXTOS BÍBLICOS, sua visão à respeito da onisciência de Deus, para deixar bem claro aos participantes a sua crença com relação a este tema, porque você cita os textos e depois faz uma pergunta. Isto todo mundo faz. Você tem que fazer uma EXPLANAÇÃO sobre o tema para os outros saberem claramente do que você está falando.

    ResponderExcluir
  34. "Em primeiro lugar, gostaria que o Sr. Fernando Costa mostrasse os textos inspirados que estão fora do contexto."

    os textos não estão fora do contexto ou no contexto, por serem inspirados.

    ResponderExcluir
  35. Salmos 104;105; " Lâmpada para o meu pé é a tua palavra, e luz para a minha senda." Sr. Paulo Cadi, é inadimissivel falar sobre um assunto Bíblico, e não usar a Bíblia. Jesus Cristo, sempre se referiu as escrituras, quando dizia; " Está Escrito." Muitos por não usarem a Bíblia em suas respostas, recorrem a filosofia,e vãos enganos, não usar a Bíblia é partir para o lado obscuro, é ir na contramão da verdade. ( João 17;17).

    ResponderExcluir
  36. Eu lhe solicítei uma explanação do que você crê, baseado em sua leitura das escrituras. É claro que tem de se recorrer a bíblia para fundamentar a doutrina. Existem milhares de seitas e igrejas "usando" a bíblia de uma maneira errada, distorcida. Eu creio que você deveria ser mais explícito e explicar aos participantes o seu ponto de vista sobre a onisciência de Deus por isso lhe disse para não citar as escrituras. É isto que estou lhe solícitando.

    ResponderExcluir
  37. Romanos 5;12 ; " É por isso como por internédio de um só homem, entrou o pecado no mundo e a morte por seu intermédio." A Bíblia descreve que por causa do erro de Adão entrou o pecado no mundo. Portanto, será que deus previu e mesmo decretou a queda de Adão no pecado,bem como as consequências calamitosas disso para a família humana? Se Deus previu tudo isso, e já sabia que tudo isso iria acontecer, ao mesmo tempo que criou Adão, não seria ele cúmplice de toda a iniquidade?

    ResponderExcluir
  38. Sr. Wilton Villote Rodriguês, gostei da sua explanação sobre Jó 38;4,7, esta também é a minha conclusão, os anjos estavam presentes na criação da humanidade! Só não entendi o que tem haver isso, em conexão com o espiríto santo deus!

    ResponderExcluir
  39. Sr. Wilton Villote Rodriguês, outra coisa que não entendi bem no seu comentário anterior, é sobre uma rebelião no céu. Afinal, o livro de Jó fala ou não sobre uma rebelião angélica no céu?

    ResponderExcluir
  40. Estimado José Roberto.
    Obrigado por teu contato. Fizemos menção do texto de Jó 38.4-7, pois fizestes referência, quando fizemos dos textos de Jo. 1.1 e Gn.1. 1-2, analisando-os como contexto da revelação escrita, que o Deus Eterno Pai, Filho e Espirito Santo estavam presentes criando todo o universo.
    Achei interessante e até oportuno tua lembrança de Jó 38.4-7, pois o mesmo fala sobre " as estrêlas da alva juntas alegremente cantavam e todos os filhos de Deus jubilavam". Deus perguntou a Jó: " Onde estavás tu?..."
    Deus é Maravilhoso e mostrava a Jó Sua Grandeza e colovava-o em seu lugar de criatura mortal, finito e dependente dEle.
    Naquela ocasião ( Jó.38.4-7 ) nada é revelado sobre a divisão ou rebelião. Todos os anjos , arcanjos, querubins, serafins, que foram criados, antes da criação do universo Cl.1.16 . Rejubilavam juntos com a criação da terra.
    No livro de Jó faz menção de quando satanás se apresentou junto com os anjos de Deus , diante do Altíssimo e Soberano Deus. Houve inclusive um diálogo entre Deus e satanás sobre o caráter do servo Jó e neste acontecimento fica revelado a Soberania e controle de Deus sobre todas as coisas. Jó.1.6,12; 2.1,6; 1 Co.10.13.
    Creio que fica subtendido que nesta ocasião já havia ocorrido a rebelião.
    O Altíssimo continue a nos guardar e iluminar a todos para Sua Honra e Glória
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  41. Muito boa a sua explanação Sr. Wilton Villote Rodriguês! No entanto em seu comentário o senhor afirmou; " Creio que fica subentendido que nesta ocasião já havia ocorrido a rebelião." Naturalmente, com respeito a onisciencia de Deus, surge uma questão; " Deus já criou aquele anjo sabendo que ele iria pecar, e se tornar o mentor daquela rebelião, tranzendo assim tanto sofrimento e calamidades a humanidade? Estaria a onisciencia de Deus , entrando em conflito com os seus atributos, sabedoria, amor , justiça e poder? Qual a sua opinião sobre esta questão? (João 17;3).

    ResponderExcluir
  42. Estimado José Roberto.
    Paz te seja multiplicada.
    Gostaria de declarar que cremos que toda a Escritura Sagrada é a Palavra de Deus revelada e que a mesma contém a mente de Deus, sendo ela nossa única regra de fé e pratica e que esta Palavra é inerrante.
    As dúvidas questionamentos por nós feitos demonstram nossa limitação e dependência dEle, porém por outro lado revela nossa maturidade e desejo de crescermos na graça e no conhecimento dEle, como Ele mesmo nos estimula.
    Não podemos nos esquecer em momento algum que não podemos ir além do que por Ele nos foi revelado nas Santas Escrituras. Dt. 29.29
    Lembremo-nos antes de entrarmos na questão em pauta que : " Os Meus Pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os Meus Caminhos os vossos caminhos, diz o Senhor: Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os Meus Caminhos mais altos que os vossos caminhos, e os Meus Pensamentos mais altos do que os vossos pensamento." Is. 58. 8-9
    Sabemos e cremos por revelação divina que Ele é Onisciente, o que literalmente significa que Ele " sabe de tudo "Jó.37.16; Sl.139.2-4; 147.5; Pv.5.21; Is.46.9-10 e 1Jo.3. 19-20, não deixam dúvidas que o conhecimento divino é infinito e Ele sabe de tudo o que aconteceu no passado, esta acontecendo agora, acontecerá no futuro, bem como o que aconteceria e acontecerá em todos os tempos.
    ( SEGUE ABAIXO)

    ResponderExcluir
  43. Portanto,seria Deus o autor de uma rebelião no céu, na terra, causador do pecado,porventura a morte, fome , violência, doença e toda a maldade, pelo único fato de ele ser onisciênte? (1 João 4;8) (2 Pedro 3;9).

    ResponderExcluir
  44. Estimado José Roberto.
    Peço desculpas por estar com tempo estrangulado para postar a continuidade de nosso comentário."Estou fazendo o possível o impossível vai demorar um pouco"rsrsrs
    Posso adiantar que a resposta é negativa a pergunta.
    Já vimos acima pela Santa Escritura que Deus Eterno é Onisciente, ou seja ciente, conhecedor de todas as coisas. Neste sentido não há surpresa para Ele em nada que aconteceu, esta acontecendo ou acontecerá no futuro. Quanto a Ele ser o causador não há associação com estes caos.
    No Amor de Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  45. Estimado José Roberto.
    Paz te seja multiplicada.
    Quando nos deparamos com fatos ocorridos quando o Senhor Jesus esteve na terra, por algumas vezes não compreendíamos suas atitudes, achando por alguns momentos, que Ele foi " cruel " em algumas atitudes.
    Por exemplo quando Lázaro adoeceu e informaram-no; Ele permaneceu no lugar onde estava por 2 ( dois ) dias, quando Ele manifestou-se a família o " seu amigo ", já havia morrido e até cheirava mau. Ao ponto de uma das irmãs do morto declarar: " Se tu estivesse aqui meu irmão não teria morrido." Vejamos que : " Os pensamentos de Deus, não são os nossos pensamentos , nem os Caminhos de Deus os nossos caminhos."
    O que aconteceu no profundo é que os humanos não conseguiram acompanhar o " NÍVEL " da Grandeza de Deus.
    Jesus fez algo surpreendente quando chegou e quantos ensinamentos obtivemos desta "suposta desatenção " do Mestre?!
    Questionamentos surgiram por não compreender que por detrás de cada atitude a Onisciência de Deus se manifestava.
    " Depois disse aos seus discípulos: Vamos outra vez para a Judéia.
    Disseram-lhe os discípulos: Mestre, ainda agora os judeus procuram apedrejar-te, e voltas para lá? Jo.11.7-8
    Observemos que mais um questionamento por não compreenderem , no pano de fundo, a Onisciência de Deus. Observe que Tomé, chamado Dídimos disse aos condiscípulos: Vamos também nós para morremos com Ele." Jo.11.16
    NO FINAL os objetivos e pensamentos e caminhos de Deus se manifestaram plenamente ( PLENITUDE DOS TEMPOS ) " ... vendo o que fizera Jesus creram nEle." Jo.11.45 (parte)
    Outra passagem bíblica que nos dá uma idéia da incompreensão humana da Onisciência de Deus, como pano de fundo, é quando o Senhor lava os pés dos discípulos.
    " Aproximou-se , pois , Simão Pedro, e este disse: Senhor tu me lavas os pés a mim ?
    Respondeu-lhe Jesus: O que faço não o sabes agora, comprendêlo-às depois . " Jo13.6-7
    Para não ser enfadonho mais uma passagem. Mt.15. 22-23 (parte)
    " E eis que uma mulher cananéia, que viera daquelas regiões, clamava: Senhor , Filho de Davi, tem compaixão de mim! Minha filha esta horrivelmente endemoninhada.
    Ele, porém, não lhe respondeu palavra...."
    A princípio parece uma " ABERRAÇÃO ", ( desculpem o termo forte )
    Nossa incompreensão novamente trabalhando, questionando as ações de Deus
    Ele usava Sua Onisciência, para trabalhar, agir, abençoar e no final Glorificar o Seu Santíssimo Nome.
    A verdade é que o Eterno é Onisciênte e porisso permite acontecer fatos que Ele já tem conhecimento mas no final transformará " maldição " em benção.
    " Porque, agora, vemos como em espelho, obscuramente; então, veremos face a face. Agora, conheço em parte; então, conhecerei como também sou conhecido. " 1Co.13.12
    " Pois nada esta oculto, senão para ser revelado ( manifesto ); e nada se faz escondido, senão para ser revelado. Mc.14.22
    Deus esta no controle de tudo. Ele nos ama e sabe fazer tudo muito bem.
    Em Cristo,
    Wilton

    ResponderExcluir
  46. A Bíblia nos mostra que Deus é abundante em " poder". ( Ísaias 40;26).O fato de Deus ser abundante em poder, nos mostra que apesar de Deus ser o Todo-Poderoso, ele nnca usou a força total do seu poder. Podemos notar isso , quando o Próprio Deus trouxe a destruição sobre povos íniquos no passado.Isto nos mostra que ele tem controle sobre o seu poder, não sendo dominado pelo mesmo. Portanto, Deus sabe de tudo o que ele deseja saber, ele pode estar presente onde ele deseja estar presente, é ele que controla o seu poder, e não o poder que o controla.Um projetista jamais faria um trabalho, sabendo que o mesmo estava fadado ao fracasso. Será pelo fato de Deus ser onisciênte, ele projetaria algo que já sabia que estaria fadado ao fracasso? Não seria isto contrário a sua , saberdoria, amor, justça, poder, sendo todas estas qualidades muito superiores aos humanos? Muitos responderiam que Deus é um Mistério! Mas, será que esta análise é baseada na Bíblia, sendo que un dos objetivos dela é fazer-nos conhecer a Deus? Como conhecer a Deus , ou ser seu amigo , como Abrão, Moisés e muitos outros, se ele fosse um Mistério?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como vc erra por reduzir a Deus sob sua ótica!

      'Todos os meus dias estão contados, minhas palavras ainda não me chegou a boca e Tu já sabes, isso é demais para mim... antes orar Ele já sabe de tudo... quão insondáveis são os seus caminhos, quem conheceu a mente do Senhor?'

      Infelizmente, mais uma vez, preciso dizer, seu Jeová é um falso deus. Ou pelo menos, sua concepção de Deus totalmente falsa, pois nasce de sua própria especulação limitada.

      Excluir
    2. 1. Deus não tem força total de poder, pois ela é infinita. Se Deus tivesse um X de força total final Ele seria um ser com certo limite.
      2. Não é correto dizer que Deus sabe de tudo o que deseja saber. Ele já sabe de tudo. E por que sabe de tudo? Porque o tudo é limitado, e Deus não é. É o ilimitado conhecendo o limitado. Um Deus que não sabe e deseja saber algo não sabe de tudo. É um "deus" que um dia não sabia de nada, pois sempre, desde a eternidade, descobriu algo. Isto é ridículo!
      3. Deus criou Adão e Eva sabendo que eles pecariam. Mesmo assim os criou porque Ele sabia que muitos descendentes de Adão e Eva seriam salvos.
      4. Deus é mistério sim! Quantas coisas não conseguimos compreender sobre Deus! Como Ele não tem princípio? Como ele multiplicou pães e peixes? Conhecer a Deus é uma coisa, explicá-lo é outra. E o que conhecemos é pouco, segundo Jó, apenas as beiradas de seus caminhos. - Jó 26:14.

      Tudo o que o rapaz falou visa provar que Deus não sabia que Adão e Eva pecariam. As TJs ensinam que Deus possui sabedoria seletiva: Ele sabe o que Ele quiser saber. Nós cremos que Deus já sabe de tudo, pois como o Criador do tempo, Ele está em todos os momentos do tempo AO MESMO TEMPO, portanto, nada pode surpreendê-lo.

      Excluir
  47. Efésios 3;18,19; " A fim de que sejais cabalmente capazes de compreender, junto com todos os santos, qual é a largura, e o comprimento, e a altura, e a profundidade, e para que conheçais o amor de Cristo, que ultrapassa o conhecimento, a fim de que estejais cheios da plenitude dada por deus." O mais interessante em tudo isso Sr. Luciano Sena, é que você não postou todo o contexto do assunto no livro o " Estudo Perspicaz das Escrituras, produzido pela STV. São 9 páginas falando sobre o assunto. Não mencionou nenhum texto bíblico no qual a STV sustenta as suas afirmações.E olha que são centenas de textos inspirados. Mas, isto é fácil de verificar, é só pegar o livro ; " Estudo Perspicaz das Escrituras", e procurar a página que fala sobre a presciência de Deus.O melhor de Tudo é que qualquer pessoa, pode obter este livro em um Salão do Reino das Testemunhas de Jeová, melhor ainda , poderá fazer uma contribuição volúntaria por ele, assim como eu fiz, poís não são vendidos, e observe por si mesmo que o Luciano não postou tudo. Só o que foi do interesse dele, que pena!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr José Roberto, o que interessava é o que a Liderança TJ diz sobre o assunto. O link da página está na postagem, isto é, está documentado. Nove páginas desta enciclopédia em uma postagem seria impróprio.

      Quanto aos textos, eles ainda poderão ser foco de postagens, mas o que foquei foi a opinião da Liderança a respeito do assunto.

      Excluir
    2. Ah, e sobre seu argumento acima (que pode ser visto neste livro Estudo Perspicaz), como eu já disse, está errado por não entender que natureza da onisciência é diferente da onipotência.

      Excluir
  48. Poderia então Sr. Luciano Sena, descrever para mim os significados de Onipotência, Onisciência, e as contradições existente entre a natureza da Onisciência,e a Onipotência! E por favor, não diga que são um MISTÉRIO! Ah, o que foi citado por mim acima está baseado em textos bíblicos inspirados, ou não são possíveis encontrar em sua tradução predileta da Bíblia?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando for necessário dizer que é mistério, espero que aceite que a Bíblia diz isso (Rm 11.33-36).

      A definição de onisciência é a capacidade "ter todo conhecimento" (estar ciente de tudo) - no espaço e no tempo, de todas as coisas.

      Você tenta reduzir isso por que a definição de onipotência é semelhante, visto que significa "ter todo poder".

      Mas a natureza dos dois atributo difere para vcs, pois se Deus não aplica o poder o tempo todo, logo ele tb pode não aplicar a onisciência o tempo todo.

      Dois erros - 1. Quem disse que ele não aplica o poder dele o tempo todo? Veja:

      O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, >>e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder<<, havendo feito por si mesmo a purificação dos nossos pecados, assentou-se à destra da majestade nas alturas;
      Hebreus 1:3

      Perceba que tudo está sendo sustentado pela palavra de Deus! O universo, tudo! Isto é, neste exato momento Deus é poderoso por que as coisas estão sendo sustentada por ele.

      Erro 2. Limitou o poder de Deus a interferências que vc julga ser necessário para dizer que Deus é poderoso. Aqui está seu grande erro. Até quando ele não age da maneira que vc espera, ele continua moderando todas as coisas conforme o Seu poder.

      Destas duas maneiras, vc erra.

      Espero que vc venha aceitar as indicações do Espírito Santo a respeito do Deus verdadeiro.

      Excluir
  49. Sr. Luciano Sena , você aplicou o Texto de Hebreus 1;3, ao Deus Todo-Poderoso, JEOVÁ.Você está equivocado, Hebreus 1;3, se refere ao senhor Jesus Cristo! Veja o versículo 2; " No fim desses dias, nos falou por intermédio de um filho, a quem designou herdeiro de todas as coisas, e por meio de quem fez os sistema de coisas" Hebreus 1;13; "Mas, com referência a qual dos anjos, disse ele alguma vez; " Senta-te a minha direita, até que eu ponha os teus inimigos, como escabelo para os seus pés?". Assentou-se a direita de quem? De Jeová! Este texto é uma clara referência ao Salmo 110; 1 ; " A pronunciação de Jeová a meu senhor é; " Senta-te a minha direita, até que eu ponha os teus inimigos , como escabelo para os seus pés." Jesus Cristo, o filho de Deus, deixou isto claro em Mateus 22; 41-45; ' Enquanto os fariseus estavam ajuntados , Jesus perguntou-lhes; 'Que pensais do Cristo? De quem, é ele filho?. Disseram-lhe; " De Davi." Ele lhes disse; ' Como é então, que Davi por inspiração lhe chama ' Senhor', dizendo; " Jeová disse ao meu Senhor; " Senta-te a minha direita, até que eu ponha os teus inimigos debaixo dos teus pés"?" Se portanto Davi o chama de Senhor, como é ele o seu filho?" Atos 7 ; 55-56; " Mas, ele, cheio do espírito santo, fitou os olhos no céu e avistou a glória de DEus, e JESUS EM PÉ A DIREITA DE DEUS, e disse; ' Eis que eu observo o céu aberto, e o filho do homem em pé, a DIREITA DE DEUS." Além de aplicar mal Hebreus 1;3 ,,ao dizer que Cristo é o Deus Todo-Poderoso, você limita Deus ao seu próprio poder. Como se Deus, não dominasse o seu poder,como por ser Todo-Poderoso, ele é obrigado , a saber de tudo, ou fazer tudo, apenas por ser onisciente ou onipotente.Como já citado antes; " Mesmo sendo o Deus Todo-Poderoso, ele não pode; (1) Mentir (2) Arrepender-se (3) Trair. Isto porque o próprio deus é Ético,Justo, Perfeito em suas atuações(Deut. 32;4)Ele age em harmonia, com as suas próprias leis que ele criou, ele não é arbitrário,ou tirano,ao mesmo tempo dar o exemplo maior de agir em harmonia com as suas próprias leis.A própria Bíblia é um livro dado por deus, para nos instruir, orientar, mas ele nunca nos obriga a obedecer as suas leis, deixando tal decisão em nossas mãos. Deuterônomio 30;19,20; " Pus diante de ti , a vida e a morte, a benção e a invocação do mal, e tens de ESCOLHER a vida para ficar vivo, obedecendo a Jeová, teu Deus, escutando a sua voz, e apegando-se a ele". Portanto, Jeová nos dá uma oportunidade de escolha, é esta forma de agir, que mostra a grande Justiça de deus.Portanto, são vocês que limita a Deus, por dizer que ele está preso ao seu poder.Espero que você venha a aceitar as indicações da Palavra de Deus, a Bíblia, a respeito do verdadeiro Deus. ( Por favor, não aplique textos de forma equivocada, para tentar provar um conceito).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu não disse que o texto falou de Deus PAI. Eu disse Deus, e Jesus é Deus!

      Suas justificativas reduzem seu seu deus. Só está mantendo a postura do deus da Torre de Vigia. Lamento.

      Ele não poderá te salvar.

      Excluir
  50. Sr. Luciano Sena, eu estou mantendo a postura da Bíblia. Todos os textos citados , fazem parte das escrituras sagradas.Gostaria , que provasse Bíblicamente que Jesus é Deus, apesar de fugir um pouco do assunto da onisciência, (pois ainda tenho muitas questões a lhe mostrar). As vezes , eu acho engraçado dizerem; " A Torre de Vigia". Tudo que foi citado até agoran não tem nada a ver com a torre, mas , sim com a Bíblia. Até agora, eu só vi textos inspirados. Mas, eu compreendo, quando não tem suportes os argumentos, esta é uma boa tentativa de fuga! Quão bom foi , e é a liberdade de escolha que Jeová nos deu, Adão mostrou através de suas ações , que não queria ser obediente a Deus. Por isso, se tornou o culpado do pecado, porventuta, nos trouxe o sofrimento e amorte.(Romanos 5;12, nos informa que Adão foi o culpado pela morte, porque pecou.Será que o Deus Perfeito, Todo-Poderoso, Justo, Onisciente, Jeová, Criaria Adão sabendo que ele iria pecar e transmitir a morte a toda a humanidade, e depois culparia a Adão pela morte, sendo ele o criador de Adão? Será que Deus criaria um inimigo para sí mesmo, inimigo tal que traria grande sofrimento a humanidade, e depois diria que a morte seria o último inimigo a ser vencido? . Ah, eu já sei a resposta de vocês; " ISTO É UM MISTÉRIO"! O Deus que vocês pregam, não é o Deus todo amoroso ( 1 João 4;8)! É um Deus falso que se esconde por trás de um ensino pagão que é a TRINDADE!

    ResponderExcluir
  51. José Roberto, peço que me explique isso: "Ananias, porque encheu Satanás o teu coração, para que MENTISSES ao Espírito Santo..." ..."Não mentisses aos homens, mas a Deus". At. 5:3-4. Como que Ananias poderia ter mentido para o poder de Deus? Porque as escrituras NUNCA chamam o Espírito Santo de Deus Pai (ver introdução das epístolas, por exemplo), nem o Espírito Santo de Senhor Jesus? À que você atribui isto? Porque em 2 Coríntios assim está escrito: "A graça do SENHOR JESUS CRISTO, e amor de DEUS, e a comunhão do ESPÍRITO SANTO, seja com todos vós. Amém. Porque no batismo de Jesus, apresentam-se o Pai , o Filho e o Espírito Santo? Porque em João 14:16 está escrito: " E eu rogarei ao Pai, e Ele vos dará OUTRO CONSOLADOR...", equiparando esse OUTRO com ele mesmo, de mesma natureza como revela a palavra grega "allos"? Como você pode ENTRISTECER um poder; será que efésios 4:30 está afirmando isso? "E não ENTRISTEÇAIS o Espírito Santo de Deus..." Se o Espírito Santo é o mesmo Deus Pai, como que Deus Pai irá enviar ele mesmo? "Mas AQUELE (terceira pessoa) consolador, o Espírito Santo (terceira pessoa), que o Pai ENVIARÁ em meu nome..." João 14:26. No batismo do Senhor Jesus o Espírito Santo DESCE em direção ao Senhor e a voz de Deus Pai é ouvida do CÉU. Como se pode BLASFEMAR de um poder? Se isso tudo são figuras de retórica, de linguagem, como alguns querem supor então você não pode levar a bíblia a sério porque ele acaba virando em um livro de faz de conta onde tudo vai virando figura de linguagem quando os textos refutam sua crença. Entendeu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma coisa: Afirmar que o Espírito Santo é a força ativa de Deus como querem os jeovístas e unitarianos é a mesma coisa que dizer que o braço de uma pessoa e a prórpria são o mesmo ser. Então se o Espírito Santo é o mesmo Deus Pai, como Ele irá se enviar? Onde diz nas escrituras que a mesma pessoa se envia, se até na vida comum isto é IMPOSSÍVEL? Porque o Espírito Santo que é enviado possui TODAS as características de uma personalidade. Ele não é Deus Pai porque foi ENVIADO e também não é Cristo, porque o Senhor mesmo afirmou que o Espírito Santo é o OUTRO CONSOLADOR. Explique isto.

      Excluir
  52. Em primeiro lugar Sr. Paulo Cadi, devemos lembrar que o espiríto santo é neutro, isto aponta para sua impersonalidade. Quando um versículo usa o pronome isto para o espírito santo, é um pronome neutro. Assim, como também a palavra Isto é usada para algo impessoal.No grego se usa um pronome neutro, concordando com o próprio fato do substantivo em questão (Espírito) ser neutro também.Estes itens são indícios de que o referido é impessoal. Devemos lembrar, que a Bíblia usa, antropomorfismo,prosopopeia, figura de linguagem, para dar vida a coisas impessoais. No entanto, nós iremos avaliar, cada texto que o senhor citou, não deixando de fora nenhum. Assim, como irei responder as suas perguntas, gostaria que o Sr, respondesse também as minhas, para que possamos chegar ao X da questão> Obrigado!

    ResponderExcluir
  53. Você está falando um monte de bobagens. Não respondeu NADA Você não conhece grego e esta chutando. Não respondeu NADA e esta conversando fiado. O Espírito Santo em grego é sempre usado como "Ele". Sómente os ignorantes dizem estas bobagens. Você não tem condição de debater comigo. NÃO RESPONDEU NADA.

    ResponderExcluir
  54. Estimados José Roberto e Paulo Cadi.
    Permitam-me colaborar no comentário, espero somar.
    Gostaria de colocar a seguir Textos bíblicos nos quais fica bem claro que o Espirito Santo é um ser Pessoal. Analisemos sem nenhum pré-conceito. Leiamos com meditação e iluminação do Pai das Luzes:
    A personalidade do Espírito Santo

    As expressões "Espírito de Deus" e "Espírito Santo" não sugerem personalidade com a clareza que o termo "Filho" sugere. Além disso, a pessoa do Espírito Santo não apareceu de forma claramente discernível entre os homens, como aconteceu com a pessoa do Filho de Deus. Como resultado, a personalidade do Espírito Santo muitas vezes foi posta em questão e, portanto, merece atenção especial. A personalidade do Espírito foi negada na Igreja Primitiva pelos monarquistas e pneumatomaquianos. Nesta negação eles foram seguidos pelos socianos dos dias Reforma. Mais recentemente, Schleiermacher, Ritschl, os unitários, os modernistas dos dias atuais e todos os sabelianos modernos rejeitam a personalidade do Espírito Santo. Muitas vezes se diz hoje em dia que as passagens que parecem implicar a personalidade do Espírito Santo simplesmente contêm personificações. Mas as personificações certamente são raras nos escritos em prosa do Novo Testamento, e podem ser reconhecidas com facilidade. Ademais, essa explicação evidentemente destrói o sentido de algumas dessas passagens como, por exemplo, Jo 14.26; 16.7-11; Rm 8.26.

    Aprova bíblica da personalidade do Espírito Santo é mais que suficiente:

    (1) Designativos próprios de personalidade Lhe são dados. Embora pneuma seja neutro, o pronome masculino ekeinos é utilizado com referência ao Espírito Santo em Jo 16.14; e em Ef 1.14 algumas das melhores autoridades têm o pronome relativo masculino hos. Além disso, é-lhe aplicado o nome Parakletos, Jo 14.26; 15.26; 16.7, termo que não pode ser traduzido por "conforto", "consolação", nem pode ser considerado como nome de alguma influência abstrata. Um fato que indica que se trata de uma pessoa é que o Espírito Santo, como Consolador, é colocado em justa-posição com Cristo como Consolador que estava para partir, a quem o mesmo termo é aplicado em 1 Jo 2.1. É verdade que este termo é seguido pelos neutros ho e auto em Jo 14.16-18, mas isto se deve ao fato de que intervém o vocábulo pneuma.

    (2) São-lhe atribuídas características de pessoa, como inteligência, Jo 14.26; 15.26; Rm 8.16, vontade, At 16.7; 1 Co 12.11, e sentimentos, Is 63.10; Ef 4.30. Demais, Ele realiza atos próprios de personalidade. Sonda, fala, testifica, ordena, revela, luta, cria, faz intercessão, vivifica os mortos, etc., Gn1.2; 6.3; Lc 12.12; Jo 14.26; 15.26; At 8.29; 13.2; Rm 8.11; 1 Co 2.10,11. O realizador destas coisas não pode ser um simples poder ou influência, mas tem que ser uma pessoa.

    (3) É apresentado como mantendo tais relações com outras pessoas, que implicam Sua própria personalidade. Ele é colocado em justaposição com os apóstolos em At 15.38, com Cristo em Jo 16.14, e com o Pai e o Filho em Mt 28.19; 2 Co 13.13; 1 Pe 1.1,2; Jd 20,21. Uma boa exegese exige que nestas passagens o Espírito Santo seja considerado uma pessoa.

    (4) Também há passagens em que se distingue entre o Espírito e o Seu poder, Lc 1.35; 4.14; At 10.38; Rm 15.13; 1 Co 2.4. Tais passagens seriam tautológicas, sem sentido, e até absurdas, se fossem interpretadas com base no princípio de que o Espírito é pura e simplesmente um poder impessoal. Pode-se ver isto substituindo o nome "Espírito Santo" pela palavra "poder" ou "influência".

    Depois prosseguimos se os irmãos concordarem.
    Paz vos sejam multiplicadas.
    Vosso conservo
    Wilton

    ResponderExcluir
  55. Caro irmão Wilton, os jeovístas foram refutados pelas maiores autoridades no grego do novo testamento. O logos de João 1:1-3 não deixou de ser Deus pela encarnação. Deus e sua palavra, o logos são um. Quando o logos que preexistia com Deus, como está em Filipenses se fez carne, Jo. 1:14, ele continuou sendo Deus. Os jeovístas e unitarianos com suas explicações tem que espremer os textos que falam da divindade para encaixar em sua doutrina caíndo de paraquedas no politeísmo, porque Jesus é chamado de Deus em vários textos do novo testamento e recebeu adoração e aceitou. Só que como eu já disse um milhão de vezes e vou repetir pela milionésima primeira vez: As seitas citam muito mais o antigo testamento porque no novo elas não tem chão. as seitas não gostam do novo testamento. Em vez de interpretarem o antigo pelo novo, fazem o oposto. Isto é mais claro do que a luz do sol ao meio dia!

    ResponderExcluir
  56. Obrigado irmão em Cristo Paulo Cadi por contactar-nos.
    Paz seja contigo.
    O Novo Testamento nos foi revelado pelo Eterno para que os Mistérios obscuros na Antiga Aliança viessem a ser esclarecidos . Creio que muitas de nossas indagações ainda não serão reveladas até por que não estamos ainda preparados para entender. Quem sabe a Oniciência de Deus versus a queda de Satanás o pecado de Adão e Eva, porém não podemos nos esquecer de que nós somos as criaturas e o Deus Eterno é o Criador . Ele é o Oleiro e como Ele colocou Jó em questionamento, mostrando a ele que nós somos totalmente dependentes de Sua Grandeza e Poder.
    Cabe a nós Suas criaturas nos humilharmos diante de Sua potente mão e o conhecermos dentro do que nos é revelado pelas Escrituras e O adorarmos para sempre. Dt. 29.29
    Mt. 13.11; 1Co.4.1; 1Co. 15.51; Ef.3.4; Ef.5.32; Ef.6.19; Cl.1. 26; Cl. 2.2; 1 Tm.3.9; Is.55.8-9.
    Deus continue a orientá-lo guiá-lo e iluminando mente e coração para que continues sendo um dispenseiro do Deus de Israel.
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  57. Eu quero que o senhor José Roberto me cite as maiores autoridades no grego que apoiam aquela porcaria da tradução novo mundo, que é horrível até de se ler. Gramaticalmente tem um monte de imperfeições não sendo uma tradução que flui na leitura porque é mal feita não chegando nem aos pés da King James. Os demônios são chamados de espíritos, assim como os anjos e tem persolnalidade. As maiores autoridades no grego do novo testamento já faz muito tempo condenaram essa tradução completamente tendenciosa feitas por pessoas que ninguém conhece exatamente para os malandros não se tornarem alvo de critíca dos experts no assunto. Tente usar o pronome impessoal em todos os textos que se referem ao Espírito Santo e veja o que você vai arranjar. O fato é o seguinte. Alguem não contente com o cristianismo começa a fuçar daqui e dali e cria uma seita e os incautos vão atrás. Trocando em miúdos sem entrar em eclesiologia, religiões comparadas etc, é isso que acontece. Depois o fundador morre e vai pros quinto dos infernos, e as seitas ficam aí enchendo o saco, fazendo proselítismo e se julgando a última bolacha do pacote. Essa é que é a realidade, o resto é convers mole prá boi dormir. até os famigerados sabatistas agora tem a sua bíblia particular; a tal de Clear word Bible. Os unitarianos nos USA já fazem "correções na bíblia", entre elas botanto o pronome impessoal antes da palavra Espírito Santo. Porque quando a bíblia chama Deus Pai de Espírito eles não fazem o mesmo? É uma embrulhada que nem essa gente se entende. Tudo vindo dos queridos ESTADOS UNIDOS o maior CRIADOURO DE SEITAS DO MUNDO. Não só inventam mas também exportam. Até as seitas orientais chegam até nós depois de fazer escala nos USA. Os testemunhas de jeová já marcaram falsas datas que não se cumpriram desobedecendo as escrituras assim como William Miller em 1844 e ainda por cima se acham os detentores da verdade. Será que os "tistimunha" não tem espelho em casa? Vão se catar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você acha que Pedro estava usando figura de linguagem quando disse para Ananias que ele MENTIU ao Espírito Santo, o OUTRO consolador que o PAI ENVIARÁ. O homem estava cheio do Espírito, falando debaixo da inspiração divina e os testemunhas e unitárianos dizem "É figura de Linguagem". Quando Jesus se refere ao OUTRO consolador é figura de linguagem, quando os apóstolos em At. 15, no concílio de Jerusalém afirmaram que "pareceu bem ao ESPÍRITO SANTO e a nós, também é figura de linguagem, prosopopéia ou os cambau! Os apóstolos são todos prosopopeístas. É tudo na base da prosopopéia. Meu chapa. Como é feio a incredulidade. Quer dizer que até o surgimento dos testemunhas de jeová, (uma organização cheia de imundicía, o que não exclui as outras denominações, só que eles se julgam os únicos verdadeiros), o verdadeiro evangelho desapareceu por 19 séculos e só foi surgir de novo na pessoa de Charles Taze Russel? Olha a pretensão desta gente. Antes deles TODOS os grandes cristãos que passaram por este planeta, e todos trinitarianos, estavam pregando um falso evangelho, até que surgiu O sr. Russel e influênciado pelos sabatistas que foram cria de William Miller, já chegou no pedaço marcando datas para o retorno de Cristo, torcendo as escrituras MAIS do que oss mórmons e sabatistas já tinham feito! Realmente estas pessoas não tem noção do que dizem. Vão falando o que der na cabeça repetindo como papagaios o que uma desconhecida liderança ungida passa para eles. Que chinelagem!

      Excluir
  58. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  59. Paulo, agora ficou complicado para as Testemunhas de Jeová que colhiam alguns elogios e criticavam com base em sua uniformidade. A Torre de Vigia lançou um Novo Mundo Revisada, e alterou muita coisa que antes criticava e outras traduções... ou seja, se ele apresentar os elogios, será para aquela antiga versão que era "uniforme"!

    Como escreveu o Fernando Gali, 'tradutores anônimos' não queimam o nome!!!'

    ResponderExcluir
  60. É Luciano a chamada revelação progressiva continua a todo o vapor no headquarter da Tôrre de Vigia. Aquilo lá é uma caixinha de surpresas, a qualquer momento a gente pode ser surpreendido com mais uma revelação que algum "ungido" recebeu! E lá, como as pessoas perderam a capacidade de avaliar as coisas por si mesmas, não se darão conta das contradições que haverá entre a antiga e nova versão da novo mundo. Será que existem ainda os tais "ungidos?" Eu penso que de Russel até a geração pós segunda guerra não sobrou mais nenhum. Agora eles estão liderados por uma nova geração que só quer se perpetuar no poder, como acontece na política. Mas vamos lá meu irmão que a nossa luta não é contra a carne e sangue!

    ResponderExcluir
  61. 'Ungidos'... agora nem esses são admirados, deixaram de ser "O Escravo Fiel", somente o Corpo Governante é O Escravo. Assumem na teoria o que sempre fizeram na prática.

    ResponderExcluir
  62. Alguns tem usado, textos como Atos 2;34,33, para demonstrar a impessoalidade do espírito santo! Atos 2;4; " Todos eles ficaram cheios do espírito santo." (NM) . Atos 2;33 ; ' A este Jesus Deus ressussitou, fato de que todos nós somos Testemunhas. Portanto, visto que ele foi enaltecido a direita de Deus, e recebeu do pai o prometido espírito santo,derramou isto que vedes e ouvis."(NM). Visto que o espírito santo encheu, cerca de 120 díscipulos ao mesmo tempo, como poderia tal espírito ser uma pessoa? E o fato do espírito santo ser DERRAMADO, faria dele algo e não alguém, visto que uma pessoa não poderia ser derramada.!

    ResponderExcluir
  63. " E eu rogarei ao pai, e ele vos dará outro consolador, para que fique convosco para sempre; o ESPIRITO DE VERDADE, que o mundo não pode receber, porque não o vê e nem o conhece; mas vós os conheceis, porque habita convosco e estará em vós. " - João 14;16,17, Tradução Almeida corrigida , Revisada e Fiel. - A palavra grega para outro, no texto acima é allos,que certos estudiosos em grego afirma significar " outro da mesma espécie', em contraste com héteros, que declaram significar " outro de espécie diferente". Os que preceituam que o espírito santo seja uma pessoa, usam o texto acima e a significação proposta para allos, como argumento para a sua preposição. Estabeleceram a regra de que, se o elemento que antecede a allos for uma pessoa, então o outro se aplica igualmente a uma pessoa. Podemos entender esta premissa , do seguinte modo; " Ao ler novamente o texto bíblico acima citado, podemos observar que o texto descreve as palavras de Cristo, nas quais ele afirma aos seus díscipulos que o seu pai daria OUTRO (allos) CONSOLADOR, referindo-se ao espírito santo. A base disso, Jesus dá a entender, que ele próprio era um consolador. Em vista dissso, os que propõem que o espírito santo, é uma pessoa, raciocinam da seguinte maneira; ' Uma vez que Jesus é uma pessoa,, o outro (allos) significando , outro da mesma espécie, forçosamente faz com que o espírito santo, seja também uma pessoa. Querem com isso estabelecer a suposta personalidade do espírito santo. Será que isto está em harmonia com o contexto?veremos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. José Roberto, as escrituras não podem ser abordadas como um livro humano. O exemplo que o Luciano deu é muito bom quando lembra que somos batizados e revestidos em Cristo. Partindo deste exemplo podemos citar outros semelhantes. O enviado não é o mesmo que o que envia, e outro não é o mesmo, a não ser que a palavra outro tenha mudado o seu sentido. O que você está ganhando em atacar a trindade. Quer ir direto para o politeísmo do Deus maior e do deus menor dos jeovístas. Só que este Jesus é chamado de Deus no primeiro capítulo de hebreus que com todas as letras afirma que ele foi o criador. Porque vocês são assim hein cara? Qual é de vocês?

      Excluir
  64. Sr José Roberto, a Bíblia diz que somos batizados em Cristo, e nos revestimos de Cristo. Ele não é pessoa então?

    ResponderExcluir
  65. Luciano, como tem cara que vem a este espaço torcendo as escrituras a mais não poder. A gente mostra para eles de onde vieram estas seitas que nunca produziram um homem de Deus, ao contrário do protestantismo que trouxe consigo uma galeria e estes sujeitos em vez de admitirem honestamente o êrro, não sabem do que estão falando e continuam argumentando contra! Isto me deixa pé da vida para não dizer outra coisa. É brincadeira!

    ResponderExcluir
  66. Alguns tem perguntado; ' A palavra (állos), pode realmente ser usada no mesmo texto, com relação a alguém e a algo impessoal? Ou seja, o grego permite, o uso de outro (állos), em comparação com alguém e algo?" Na realidade, muitos querem saber se, na Bíblia, állos simplesmente é usado entre dois elementos, independente de o elemento ser pessoal, e o outro (álos) não. Muitos, solicitam um embassamento Bíblico de que állos possa ser usado desta maneira, desta forma provando a falsidade do racíocinio Trinitário da questão em pauta, João 14;16,17. Os proponentes da suposta pessoa do espírito santo, buscam estabelecer regras insustentáveis na tentativa de provar uma doutrina inexistente na Bíblia.No entanto, isto foge totalmente do aspecto gramatical. Állos se aplica a outro, em relação a palavra a que se refere, e nada tem haver com com personalidade ou imperssoalidade. A palavra em questão é Parácletos ( ajudador ou consolador), e não pessoa, normalmente tradução de prósopon, literalmente face, palavra que nem ocorre no texto.Nem essa palavra prósopon, nem a idéia dela aparece nos textos envolvidos. O espírito santo seria "outro" parákletos , e não outra pessoa. Parákletos significa, "ajudador" ou "consolador", e pode ser aplicado a todo aquele e a tudo que consola e ajuda. Assim como em qualquer língua quem ou o que consola pode ser chamado de "consolador", o mesmo se dá no Grego.

    ResponderExcluir
  67. Quantas autoridades no grego biblíco você quer que eu cite? Como algo impessoal vai consolar um ser humano, e como algo impessoal intercede com gemidos inexprimíveis? Como que em atos 15 Pedro diz que "pareceu bem ao Espírito Santo e a nós não vos impor..." O Espírito Santo não é o ater ego de Jesus e algo impessoal não contém pela própria natureza todas as virtudes, atributos e potências inúmeras elencadas no novo testamento. E como algo impessoal pode ser entristecido? Don´t make sense! Absolutamente! Em primeiro Co. 12 o apóstolo Paulo diz que o Espírito Santo distribui os dons "como quer", o que não pode ser dito de algo impessoal que não tem vontade própria. Todas as características personais de um ser inteligente encontram-se no Espírito Santo. Se ele fôsse sómente algo impessoal os apóstolos teriam que usar outra maneira de falar sobre o Espírito Santo, o que muito agradaria os jeovístas e unitarianos. Mas não é esse o caso. Tudo que é falado sobre o Espírito Santo tem de ser tomado literalmente e não usar recursos de interpretação desnecessários que o leitor comum não identifica na leitura de textos relativos ao Espírito Santo a não ser na mente dos facciosos que para aparecerem começam a querer inventar. Se algo pode ser entristecido só pode tratar-se de um ser inteligente. O fogo, a água, a terra, o ar não podem se entristecidos; um poder sobrenatural também não, uma árvore não. Agora quando vamos subindo na cadeia da criação os seres vão revelando uma complexidade de em seu sistema cognitivo até chegar ao homem, aos anjos (cada um em sua hierarquia) e por fim a Deus. O Espírito Santo foi enviado como representante de Cristo. Deus Pai não se enviou, mas seu Espírito, já que na divindade existe distinção mas não separação. Jesus foi enviado do céu pelo Pai, logo também não é Ele. As escrituras em 1Co. afirmam que Cristo é de Deus Pai. Então esta expressão Espírito "de" Deus não ensina que o Espírito Santo seja a mesma pessoa que Deus Pai como vemos em 2Co. 13:14 que se o Pai e o Espírito fôssem a mesma pessoa não seria superflúo a construção do texto como é apresentado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na linha 5 onde diz "ater ego" ler "alter ego".

      Excluir
    2. Estimado Paulo Cadi.
      Paz do Senhor Jesus.
      Sua explanação sobre a personalidade do Espirito Santo esta bem transparente e de fácil compreensão.
      Muito bem comentado sobre a hierarquia, pois muitos não conseguiram entender o Grandioso Amor de Deus no plano da salvação.
      No plano da salvação, Jesus e o Espirito Santo são submissos ao Pai. Isso não os torna inferiores em NATUREZA: Todos são o mesmo Deus.
      Como homem Jesus era INFERIOR até aos anjos Hb.2.7. Ele nunca disse que era anjo!
      Em Jo.14.28, quando declarou : " O Pai é maior do que eu. " a palavra no original é: MEIDZON, que significa "maior em posição" ; não maior em NATUREZA.
      Os anjos eram MAIORES que Jesus, quando em carne. Hb.2.7. NUNCA EM NATUREZA.( meidzon ).
      Interessante o Salmos 45.6-7. Deus chama Jesus Seu Filho de Deus. São repetidas em Hb. 1.8
      Jesus assumiu a forma de servo, conforme o Evangelho de Marcos o apresenta: " Eu vim para servir e não para ser servido.". Fl.2.5-8 e Lc. 22.42.
      OBS: Cada uma das Pessoas da Divindade tem funções, posições, que nada intervem em Sua Natureza, Essência.
      Em posição, função, Jesus éo segundo abaixo de Deus Pai , NO PLANO DA SALVAÇÃO do homem. Ele é submisso ao Pai antes, durante e depois de Sua encarnação. MAS EM NATUREZA, Jesus não é inferior ao Pai. 1Co. 11.3
      O cabeça de Jesus é Deus. O Cabeça da mulher é o homem.
      O homem é o primeiro do lar a mulher é a segunda.
      OBS: MAS EM NATUREZA, a mulher é tão humana quanto o homem.
      Na Divindade não é diferente em posição ou função. O Filho é submisso ao Pai, pois foi por Ele enviado, e o Espirito Santo é submisso ao Pai Jo.14.26 e ao Filho Jo. 15.26
      OBS: Não podemos explicar, definir e sondar o Deus infinitamente superior a nós. Hb. 5. 11-13
      Deus seja louvado.
      Wilton

      Excluir
  68. Estimado José Roberto.
    Nosso interesse não é de forma alguma que prevaleça nossa idéia e que sejamos vencedores " no debate ", por favor desejamos que chegue a sua compreensão a revelação desta verdade, até então oculta a teus olhos, que o Espirito Santo é uma Pessoa e que te ama muito trabalhando em nossos corações para nos conduzir a toda verdade.
    Postei ao amado do Senhor um comentário com textos bíblicos sobre a personalidade do Espirito Santo. Tenho a certeza que se leres e meditares em oração ao Eterno, o entendimento virá. Caso desejares contestar, faça-o e com certeza chegaremos a um denominador comum. postarei novamente o comentário citado por mim para tua meditação e oração.

    Aprova bíblica da personalidade do Espírito Santo é mais que suficiente:

    (1) Designativos próprios de personalidade Lhe são dados. Embora pneuma seja neutro, o pronome masculino ekeinos é utilizado com referência ao Espírito Santo em Jo 16.14; e em Ef 1.14 algumas das melhores autoridades têm o pronome relativo masculino hos. Além disso, é-lhe aplicado o nome Parakletos, Jo 14.26; 15.26; 16.7, termo que não pode ser traduzido por "conforto", "consolação", nem pode ser considerado como nome de alguma influência abstrata. Um fato que indica que se trata de uma pessoa é que o Espírito Santo, como Consolador, é colocado em justa-posição com Cristo como Consolador que estava para partir, a quem o mesmo termo é aplicado em 1 Jo 2.1. É verdade que este termo é seguido pelos neutros ho e auto em Jo 14.16-18, mas isto se deve ao fato de que intervém o vocábulo pneuma.

    (2) São-lhe atribuídas características de pessoa, como inteligência, Jo 14.26; 15.26; Rm 8.16, vontade, At 16.7; 1 Co 12.11, e sentimentos, Is 63.10; Ef 4.30. Demais, Ele realiza atos próprios de personalidade. Sonda, fala, testifica, ordena, revela, luta, cria, faz intercessão, vivifica os mortos, etc., Gn1.2; 6.3; Lc 12.12; Jo 14.26; 15.26; At 8.29; 13.2; Rm 8.11; 1 Co 2.10,11. O realizador destas coisas não pode ser um simples poder ou influência, mas tem que ser uma pessoa.

    (3) É apresentado como mantendo tais relações com outras pessoas, que implicam Sua própria personalidade. Ele é colocado em justaposição com os apóstolos em At 15.38, com Cristo em Jo 16.14, e com o Pai e o Filho em Mt 28.19; 2 Co 13.13; 1 Pe 1.1,2; Jd 20,21. Uma boa exegese exige que nestas passagens o Espírito Santo seja considerado uma pessoa.

    (4) Também há passagens em que se distingue entre o Espírito e o Seu poder, Lc 1.35; 4.14; At 10.38; Rm 15.13; 1 Co 2.4. Tais passagens seriam tautológicas, sem sentido, e até absurdas, se fossem interpretadas com base no princípio de que o Espírito é pura e simplesmente um poder impessoal. Pode-se ver isto substituindo o nome "Espírito Santo" pela palavra "poder" ou "influência".

    Comentando tua postagem sobre o termo grego "allos" traduzindo é "outro" e denota a diferença de personalidade e igualdade de essência. A palavra "consolador" é paracleto e significa uma pessoa que ficará ao lado de alguém para ajudá-lo ( Augustus Strong ). O Espirito Santo não é uma mera força, pois possui personalidade , que é demonstrada pelos atributos pessoais que posui: inteligência (1 Co.2.10), vontade própria (1 Co.12.11) e sensibilidade ou emoção (Ef. 4.30).
    O Pai das Luzes nos ilumine
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  69. Devemos observar que o espírito santo, é descrito como " outro" , ajudador (parakleto) em relação a Jesus Cristo. ( João 14;16,26 ; 15;26; 16;7). Por conseguinte, a comparação aqui não é de Jesus e o espírito santo ser ambos pessoas. A linha de comparação está na palavra " Ajudador" ( ou consolador, comforme algumas versões). Tanto Jesus como o espírito santo são descritos, como "ajudadores" ou "consoladores". A Bíblia fala de objetos, como vara e bastão, " como coisas que consolam". (Salmo 23;4). O espírito santo é "outro" (állos) ajudador, no sentido, que daria continuidade a a ajuda prestada por Jesus na promoção dos interesses do Reino de Deus, e de forma alguma tais textos poderiam ser usados para provar a existência de uma suposta terceira pessoa de um Deus Trino. Observe uma passagem no texto grego da LXX (Septuaginta), que é o mesmo grego coiné, usada no Novo Testamento: Transliteração; " egó ho théos kai ouk estin állos plén emoù" - Tradução; " Eu o Deus e não há OUTRO além de mim." - Isaías 45;21. Uma vez que o Deus a que se refere é um ser pessoal (Jeová), se fôssemos seguir a regra dos trinitaristas, o állos ( o 'outro da mesma espécie), teria também de ser um ser pessoal. Contudo o contexto de Isaías mostra justamente o contrário; os deuses das nações são coisas impessoais. - Isaías 45;20; 44;14-17; 46;7. Portanto, como mostra claro o texto de Isaías 45;20,21, ( e o contexto geral do tema em questão, em Isaías 44;14-17;46;7), állos pode realmente ser usado, no mesmo texto, com relação a alguém ( no caso aqui, o Deus Todo-Poderoso) e a algo impessoal ( uma imagem esculpida). Do mesmo modo, o grego permite, em João 14;16 e 17, o uso de "outro" állos em comparação com "alguém" (Jesus Cristo) e "algo" ( o espírito santo). Em vista disso é imprescindível que os sinceros estudantes da Bíblia, e buscadores da verdade nela contida tome muito cuidado com as contradições do falsamente chamado " conhecimento", pois, como explica, o texto seguinte, " por ostentarem tal conhecimento, alguns se desviaram da fé". ( 1 Timóteo 6;20,21 NM) como diz a palavra de Deus, os não ensinados e instáveis estão deturpando" as Escrituras, para a sua própria Destruição." 2 Pedro 3;16. NM.

    ResponderExcluir
  70. O texto de Isaías 45:21 que você citou usa a palavra "allos" afirmando que não existe outro Deus igual ao Deus de Israel em oposção aos deuses falsos das nações pagãs, enquanto que em João 14:16, o têrmo "allos" é aplicado sómente em relação a dividade. A sua comparação não tem sentido, pois ela só está reforçando a divindade do Espírito Santo. Deus é um e os Deuses das nações outros, enquanto que o Espírito Santo em João 14:16 está intimamente relacionado a Jesus. Aquei não está se fazendo contraponto com os deuses falsos. A vara e o cajado do salmo 23 atuando como consolador mostram que o bom pastor está perto, protegendo as suas ovelhas, sendo a presença de Deus com os seu povo de Israel. Não pode ser comparado a presença do Espírito Santo que por todo o novo testamento é apresentado como um ser pessoal, e chamado de Espírito da glória, assim como o Senhor Jesus é chamado de o Senhor da glória e Deus Pai como o Pai da glória; assim como em efésios 4, onde diz que há um Espírito (em oposição a espíritos alienígenas), um só Senhor e um só Deus e Pai de todos, exaltando a divindade de Jesus junto ao Pai que possuia a mesma glória que Ele antes da fundação do mundo como está em João 17 e confirmado em Isaías quando Deus diz que não reparte sua glória (ontologicamente falando) com outros. Deus Pai é chamado de o único Deus em oposição aos falsos deuses e não para negar a divindade de Cristo que está explicítamente exibida no novo testamento. "Mas do filho diz: "Ó Deus o teu trono subsiste pelos séculos dos séculos..." E: Tu, Senhor, no princípio fundaste a terra, e os céus são obras de tuas mãos. Eles perecerão, mas tu permanecerás, e todos eles como roupa envelhecerão, e como um manto os enrolarás, e serão mudados. Mas tu és o MESMO e os teus anos não acabarão". Hb. 1:8-12. O próprio Pai reconhecendo o Filho como Deus, participando da mesma glória. Allós em Jo. 14:16, encontra-se dentro do seio da divindade e não em oposição aos deuses falsos como você citou em Isaías o que só vem reforçar a unicidade de Deus em sua natureza triplíce. Então o Espírito Santo com todas as suas manifestações pessoas é o "outro", da mesma espécie, consolador e não o mesmo Senhor Jesus que ressucitou em carne ossos e subiu aos céus e voltará glorificado e não pode ser Deus Pai poque as escrituras fazem uma clara distinção entre os três que só quem é cego prá não ver e também porque o que envia não é o mesmo que é enviado. Só um exemplo entre centenas: "Os apóstolos, pois, que estavam em Jerusalém , ouvindo que Samaria recebera a palavra de Deus, ENVIARAM para lá Pedro e João". Então você vai ter que começar a alegorizar tudo que se refere ao Espírito Santo, o que resultará no esvaziamento e despropósito da sua nomeação no novo testamento já que segundo vocês ele seria o próprio Deus Pai.

    ResponderExcluir
  71. A presença de Deus no antigo testamento estava sobre o seu povo, enquanto que no novo testamento como está no salmo 24:4, agora Sua presença vem em, dentro de seu povo. O Espírito procede de Deus, mas Ele (Deus Pai) não se "esvazia ao enviar o seu Espírito, o que sucederia se fôssem a mesma pessoa. Cristo estava com a plenitude do Espírito e orou ao Pai que está no céu, ou seja , na origem das origens, no sumo fundamento da existência. O Espírito Santo não é um atributo de Deus, como querem os jeovístas e unitarianos, mas aquele que eternamente procede do Pai, porque sua processão não é temporal, mas intrínsica ao movimento da dividade e neste Espírito está o atributo de comunicabilidade quando paulo revela que o Espírito "perscruta" a mente de Deus porque existe um relacionamento entre o Pai e seu Espírito, o que seria descartado se Ele fôsse sómente uma força ou energia. Assim como o espírito do homem é pessoal, como está em 1Co. 2, o Espírito Santo também, como Paulo ensinou. O espírito do homem é o próprio homem e o Espírito de Deus o próprio Deus que se comunica consigo mesmo a nível interpessoal, porque a comunicabilidade de Deus é criadora ao contrário do homem que está restrito á seu espírito. Daí a geração eterna do filho e a processão do Espírito como movimentos próprios da divindade, o que é chamado de "pleroma" ou seja Deus atua sempre em sua totalidade como uma diríamos fornalha criadora e originadora de todas as coisas visivéis e invisíveis já que seus pensamentos são reais.

    ResponderExcluir
  72. Voltando a atenção para João capitúlos 14-16, Jesus faz referência ao espírito santo como sendo ajudador, (grego parákletos), um termo descritivo que algumas traduções, colocam em maiúsculo, como sendo um título, vertendo tal palavra como Ajudador (IBB), Consolador(ALA) e Paráclito (BJ), entre outros termos. Contudo, o fato de a Bíblia atribuir tal termo ao espírito santo não faz com que ele seja uma pessoa; apenas mostra que é uma de suas funções inclui dar ajuda e consolo aos servos de Deus.Assim , a Bíblia fala do consolo do espírito santo. (Atos 9;31). Mas, ela também menciona o consolo das Escrituras. ( Romanos 15;4). Portanto, a palavra de Deus também fornece consolo, mas evidentemente nínguem concluiria disso que ela é uma pessoa. Adicionalmente, a Bíblia mostra que até mesmo qualidades abstratas podem atuar metaforicamente nesta função. O salmo 119;76 , declara; " Sirva a tua benevolência para CONSOLAR-ME." E o Salmo 23; 4, declara; " Tua vara e teu bastão são as coisas que me CONSOLAM." Todas estas coisas impessoais cumprem o papel de " Ajudador", ou de Consolador. Assim, o fato de Jesus Cristo ter personificado o espírito santo como " Ajudadror", ou " Consolador" não fornece base para se concluir que o espírito santo é uma pessoa. Como exemplo de personificação ( atribuição de caracteristicas pessoais a algo impessoal), note o que Paulo declarou em Galatás 3;8; " Ora tendo a ESCRITURA PREVISTO, que Deus havia de Justificar pela fé os Gentios, ANUNCIOU primeiro o evangelho a Abrãao, DIZENDO: " Todas as nações serão benditas em ti." ( almeida corrigida revisada e fiel). Fazer uma previsão envolve usar o intelecto para fazer uma avaliação de fatos pssados e presentes sobre o que estes indicam quanto ao futuro.Assim, todo este processo mental foi atribuido figuradamente a escritura. Em adição, o texto atribui voz pessoal própria a ESCRITURA, afirmando que ela fala e que ANUNCIA. Mas, tudo isso não passa de personificação. E, é claro que a personificação da ESCRITURA , não faz com que ela seja uma pessoa. Do mesmo modo, a Bíblia, personifica o espírito santo, quando diz que ele fala,ensina , testifica, ouve, etc. ( João 14;26; 15;26; 16;8;, 13-15). Mas, como vimos a personificação não é em si uma prova positiva de personalidade. Ou seja, a personificação do espírito santo NÃO PROVA QUE ELE SEJA UMA PESSOA.

    ResponderExcluir
  73. O seu texto está confuso. Você não conseguiu defender esta heresia. Não citou NADA para refutar o que eu falei. Partiu para outros assuntos que eu fiquei lendo e fiquei pensando. Puxa Vida!

    ResponderExcluir
  74. Onde que Jesus Personificou o Espírito Santo? Você Não sabe o que Fala.

    ResponderExcluir
  75. Outra coisa, a escritura não é impessoal pois foi redigida por homens inspirados. Não foi algo impessoal que as inspiro. Você falou da benevolência. A benevolência só pode entrar em ação através de uma pessoa! As coisas que você se referiu estão relacionadas diretamente a pessoas, e você está forçando o argumento. Como algo impessoal vai ensinar, testificar, consolar, interceder, inspirar, enviar, decidir etc. Se você continuar pensando assim vai afastar-se cada vez mais da palavra. Cuidado!

    ResponderExcluir
  76. "E, servindo eles ao Senhor, e jejuando, disse o Espírito Santo: Apartai-me a Barnabé e a Saulo para a obra a que os tenho chamado... E assim estes, enviados pelo Espírito Santo, desceram a Selêucia e dali navegaram para Chipre.
    Atos 13:2-4

    Parece que eles confundem personificação. A personificação sempre é dita de uma pessoa sobre um coisa. Nunca essa coisa manifesta-se independente da narrador. Ao contrário, vemos aí o Espírito Santo comportando-se pessoalmente - dizendo algo para pessoas.

    ResponderExcluir
  77. O verbo impessoalizar , significa " dar caráter impessoal a ". - Dicíonario Aulete. Portanto, será que a palavra outro indica que espírito santo é uma pessoa? O espírito santo é descrito como outro ajudador em relação a Jesus cristo. ( João 14;16).. A palavra grega para "outro" nesta passagem é állos, que significa "outro" da mesma espécie. Com base nisso, alguns trinitaristas afirmam que, uma vez que Jesus é uma pessoa, o "outro" ajudador teria também que ser uma pessoa.Mas a comparação aqui é não é no sentido que Jesus e o espírito santo serem ambas pessoas. O texto não diz; " O pai dará outra pessoa e sim , "outro ajudador". A linha de comparação está na palavra ajudador ( ou consolador, comforme algumas traduções.) Tanto Jesus como o espírito santo são descritos como ajudadores ou consoladores. O espírito santo é "outro" (állos) ajudador no sentido que daria continuidade a ajuda prestada por Jesus na promoção dos interesses do Reino de Deus, e de alguma forma tal passagem poderia ser usada para provar a existência de uma suposta terceira pessoa de um deus trino.Alguns trinitaristas asseveram que João usou pronomes masculinos ao referir-se ao espírito santo, embora a palavra grega para "espírito" (pneúma) seja neutra, o que exegiria gramaticalmente um pronome correspondente neutro. Ao assim fazer - dizem os trinitários- João estava firmando a personalidade do espírito santo. Mas, será que João realmente usou pronomes masculinos ao aludir ao espírito santo, violando propositadamente regras gramaticais para assegurar aos seus leitores que o espírito santo é uma pessoa? O que mostram os fatos? Longe de ser assim o texto grego mostra que, quando a referência é ao espírito , palavra de genêro neutro, o artigo e os pronomes correspondente também estão no gênero neutro, concordando gramaticalmente. Isto pode ser visto em João 14;17 , que declara; " O (neutro) espírito da verdade, QUE (neutro) o mundo não pode receber, porque não observa a ELE (neutro), nem o conhece. Vós conheceis a ELE(neutro)." No entanto, quando a referência é ao ajudador (paraklétos), palavra que em grego é masculina, o artigo e os pronomes correspondentes estão no gênero masculino, ao passo que a palavra neutra pnéuma (espírito) continua a receber artigos e pronomes neutros. Vejamos isso em João 14;26 ; "O (masculino) ajudador, O (neutro) espírito o santo, QUE (neutro) enviará o pai em o nome meu, AQUELE (masculino) vos ensinará todas as coisas". Observe que quando a alusão é ao espírito (substantivo neutro), o artigo (tó=o)e o pronome relativo (hó=que) também são neutros.Por outro lado o pronome demonstrativo ekeínos (aquele) está no masculino, concordando com o substantivo masculino parákletos. Note que a frase, o espírito santo, que o pai enviará em meu nome, está intercalada entre o "ajudador" e "aquele" (ekeínos), sendo uma expressão parentética explicativa.No texto grego Bíblico o pronome ekéinos não precisa vir imediatamente após o substantivo a que faz referência. O que ele precisa é concordar gramaticalmente com tal substantivo. Por exemplo, Hebreus 12;25, usa ekeínos no masculino plural, (ekeínoi), fazendo alusão ao particípio substantivado masculino plural (hoi akoúsantes) do versículo 19. Um exemplo no próprio evangelho de João de ekeínos separado do substantivo correspondente por uma longa frase encontra-se em João 9;11,12; ' Ele respondeu; ' O HOMEm ( hó ánthropus, substantivo masculino) chamado Jesus fez barro e untou-me os olhos com ele, e disse-me; ' Vai a Siloé e lava-te." Portanto fui e lavei-me , e recebi a visão." A isto disseram-lhe; ' Onde está ESSE(ekeínos, masculino) homem?".

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A pimeira evidência da personalidade do Espírito é o uso do pronome masculino ao representá-lo. Desde que a palavra "pneuma" é neutro, e desde que os pronomes devem concordar com seus antecedentes em pessoa, número e gênero, deveria se esperar que o pronome neutro fôsse usado para representar o Espírito. Todavia em João 16:13-14 nós encontramos um fenomeno não usual. Quando Jesus descreve o ministério do Espírito Santo, ele usa o pronome masculino "ekeinos", lê-se "ekainos", onde nós deveríamos esperar um pronome neutro. O único antecedente possível no contexto imediato, é "Espírito de verdade", no v. 13. João deliberadamente escolhe o uso do masculino para transmitir-nos o fato que Jesus está se referindo a uma pessoa, não uma coisa.

      Excluir
  78. Em João 14;12, o escritor usa o mesmo pronome no masculino para concordar com o particípio substantivo (ho pisteúon) a que faz referência, que também está no masculino. No versículo 20, o mesmo pronome está no feminino para concordar com a palavra grega para "dia" (heméra), que também é feminina. E no versículo 21 João usa ekéinos no masculino para concordar com o particípio substantivado pelo artigo masculino (ho ékhon). Coerentemente, no versículo 26, o mesmo pronome é usado com referência ao substantivo "ajudador" (parákletos), com o qual concorda gramaticalmente. Outros usos no evangelho de João do pronome ekéinos mantêm a concordância gramatical. (João 6;57; 7;11,29; 8;44; 10; 1,16; 18;15; 19;35; 21;23.) Assim, não há nenhuma base para concluir que ele deixaria de seguir tal concordância gramatical nas passagens envolvendo o espírito santo na função de "ajudador". Note agora como João 15;26 , mantêm a mesma concordância; " Quando chegar O (masculino) ajudador QUE (masculino) eu enviarei a vós do pai O (neutro) espírito da verdade , QUE (neutro) do pai procede, AQUELE (masculino) dará testemunho de mim." Assim, seguindo o mesmo padrão das passagens anteriores, observamos nestes versículos que, quando a referência é ao espírito (neutro) tanto o artigo (tó=o) quanto o pronome relativo (hó=que) são gramaticalmente neutros. Mas, quando a alusão é ao "ajudador" (masculino em grego) tanto o artigo (ho=o) quanto o pronome demonstrativo (ekeínos=aquele) são gramaticalmente masculinos. Em João 16;8, o apóstolo usa coerentemente ekeínos no masculino ao de referir ao parakletos (versículo 7). Logicamente o uso de ekeínos em João 16;13 segue naturalmente o mesmo padrão, provando assim a impessoalidade do espírito santo.

    ResponderExcluir
  79. Uma palavra deve ser mencionada primeiro sobre o uso natural da gramatica do novo testamento. Todos os exegetas reconhecem que o gênero natural, é algumas vezes usado em lugar do gênero gramatical, em grego. A. T. Robertson observa que substantivos tem dois tipos de gênero, natural e gramatical. Os dois nem sempre concordam. As violações aparentes das regras de gênero podem geralmente ser explicadas pelo conflito nestes dois pontos de vista. Por exemplo, em Colossenses 2:19 vemos a construção, "TÈN KEFALEN"...("a cabeça...de quem"). O antecedente do pronome masculino é um substantivo feminino. Mas no contexto "KEFALE" se refere a Cristo. (ver Cl. 1:18, 2:10). Em Mt. 28:19 o Senhor instruíu os onze a fazer discípulos de todas as nações, batizando-os (lhes). Embora "nações seja neutro, o pronome é masculino porque pessoas estão em vista. Em Gl. 4:19, Paulo fala de "meus filhinhos por quem " (TÉKNA MOU OUS), usando o pronome masculino. Em At. 21:36, nós lemos de "a multidão do povo clamava", "TO PLÉTOS TOU LAOU KRAZONTES". O gênero aí está mudado. Existem um ou dois textos indisputáveis que referen-se ao espírito mau com o gênero masculino. Por exemplo, em Mc. 9:26 o particípio masculino 'KRAZO" e "SPARASSO" remetem ao "PNEUMA do v.25. Estes exemplos poderiam ser multiplicados e são do conhecimento comum de qualquer que trabalha com o grego do novo testamento. Para o nosso propósito, o ponto a destacar é simplesmente este, porque tais mudanças de gênero são normais, tendo os autores do novo testamento concebido o Espírito como uma pessoa, nós podemos bem esperar ver o gênero natural tomar precedência em várias passagens que falam do Espírito. A palavra "EKEINOS" está nos textos referentes ao Espírito Santo sempre relacionada a aspectos pessoais. O aspecto impessoal aí é INEXISTENTE! Em João 12:49: "Porque EU NÃO TENHO FALADO DE MIM MESMO; mas o Pai que me enviou, ele me deu mandamento sobre o que hei de dizer e sobre o que hei de falar". "Mas quando vier aquele, o Espírito de verdade, ele vos guiará a toda a verdade: PORQUE NÃO FALARÁ DE SI MESMO, mas dirá tudo que tiver ouvido, e vos anunciará o que há de vir". Jo. 16:13. Como que algo impessoal convence do pecado, da justiça e do juízo? Toda a ação do Espírito nos textos de João é de natureza pessoal. È impossível provar a impessoalidade do Espírito pela leitura destes textos. Em João 15:26, parte final diz do Espírito: "...Ele TESTIFICARÁ de mim". e no v.27: E vós também TESTIFICAREIS, pois estivestes...", referindo-se aos discípulos. continua...

    ResponderExcluir
  80. Em João 16:14: "Ele (o Espírito Santo), me GLORIFICARÁ porque há de receber do que é meu, e vo-lo há de anunciar". João 17:4-5: "Eu GLORIFIQUEI-TE na terra, tendo consumado, a obra que me deste a fazer. E AGORA GLORIFICA-ME tu ó Pai, junto de ti mesmo, com aquela glória que tinha contigo antes que o mundo existisse". O Filho glorificou o Pai, na terra, o Pai agora glorifica o Filho e O Espírito o glorificará quando vier à partir do pentecostes. Isaías 42:8: Eu sou o SENHOR; este é o meu nome: A MINHA GLÓRIA, pois, A OUTRO não a darei". 1 Pedro 4:14:.."porque sobre vós repousa o ESPÌRITO DA GLÓRIA e de Deus..." 1Co. 2:8: "A qual nenhum dos princípes deste mundo conheceu; porque se a conhecessem nuca crucificariam ao SENHOR DA GLÓRIA". Efésios 1:17: "Para que o Deus de Nosso Senhor Jesus Cristo, O PAI DA GLÓRIA,..." Efésios 2:18: "Porque por ELE (Cristo) temos acesso ao PAI em um mesmo ESPÍRITO". "A graça do SENHOR JESUS CRISTO, e o amor de DEUS, e a comunhão do ESPÌRITO SANTO seja com todos vós". 2Co. 13:14. "Na verdade pareceu (gr. dokeo), ao ESPÍRITO SANTO e a NÓS..." O termo grego, "dokeo", significa "ser de opinião, pensar, supor", o que só pode existir em uma pessoa. Um poder ou força ativa não tem opinião, nem pesa ou supõe como as escrituras afirmam sobre o Espírito aí em atos 15:28, juntamente com os apóstolos aos quais também "pareceu (dokeo) bem".

    ResponderExcluir
  81. Estimado Paulo Cadi.
    Suas explicações estão cada vez mais clareando nosso entendimento e compreensão sobre a personalidade do Espirito Santo. Os Textos são bem claros e nos levam pelo original a este entendimento.
    O irmão Luciano Sena citou acima duas expressões em Romanos que somadas as tuas explicações, ao meu ver não ficam mais dúvidas. A seguir cito os textos:
    Rm. 6.3 " ...todos nós fomos batizados em Cristo Jesus..." e Rm. 13.14 "... mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo ..." .Observemos que as palavras: " batizados " e " revesti-vos " se referem especificamente de forma clara a UM SER PESSOAL que é o Senhor Jesus. Uma metáfora foi utilizada . As passagens que se referem ao Espirito Santo devem ser entendidas da mesma forma, não descaterizando Sua Personalidade. A Palavra não se contradiz. Já foi provado pelos diversos textos e comentários que Deus é único. Pai, Filho e O Espirito Santo. Os textos falam que O Pai é Deus. O Filho é Deus e O Espirito Santo é Deus. Como não pode haver ´não há 3 Três deuses, temos que ser humildes para aceitar, que existe UM DEUS TRIÚNO, conforme nos é ensinado em toda as Escrituras.
    O Eterno abençõe a todos,
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  82. Devemos ressaltar em tudo isso que Gênero, é um aspecto línguisto que permite classificar certas classes gramaticais(substantivos, verbos, adjetivos,etc) em um número fixo de categorias. Trata-se de um recurso gramatical e não um indicador de personalidade. Por exemplo, a palavra Sol em grego (hélios), é masculina, mas o SOL não é uma pessoa. O AMOR (agápe) está no gênero feminino, mas se trata, não de uma pessoa, e sim de uma qualidade - algo abstrato. Por outro lado criança, (paidíon) está no gênero neutro, mas se refere a uma pessoa. A palavra " espírito" (pneúma) é gramaticalmente neutra, mas semanticamente pode se referir a uma pessoa, quando se aplica a Deus e a anjos, e pode referir-se a algo impessoal, quando, por exemplo, se refere ao vento. - João 3;8. - Por conseguinte, usar o argumento de que João usou pronomes masculinos para a palavra espírito ( que é do GÊnero neutro) para tentar provar a personalidade do espírito santo DEMONSTRA DESCONHECIMENTO da língua grega, bem como expõe o proponente deste argumento ao RÍDICULO, (1) por confundir recurso gramatical com indicador de personalidade, e (2) por afirmar João violou regras gramaticais para provar uma doutrina, quando ele perfeitamente poderia, dentro das regras gramaticais, mostrar a personalidade do espírito santo, caso esta realmente existisse.

    ResponderExcluir
  83. Rídiculo está fazendo você em primeiro lugar indo contra o testemunho das autoridades do grego do novo testamento. Toda a língua culta, como o grego, tem como característica a flexibilidade gramatical que é o processo natural da evolução de linguagem. O "amor", você afirmou "está no gênero feminino, mas se trata não de uma pessoa", MAS ELE SÓ SE MANIFESTA COMO ATRIBUTO QUALIDADE DE UMA PESSOA. Então sr. pedante vá procurar outro para dar aulas de grego porque você bateu na porta errada. A palavra sol em grego, português, chinês etc. não trata de um ser que expressa virtudes, só tendo os atributos que as "pessoas lhe conferem, então não serve como exemplo. Você acabou de se contradizer quando afirmou sobre a palavra Espírito: "mas semânticamente pode referir-se a uma pessoa, quando se aplica a Deus e a anjos". Ora, em At. 5:3:" Disse então Pedro Ananias porque encheu Satanás o teu coração, para que MENTISSES AO ESPÍRITO (PNEUMA) SANTO... v.4..." Não MENTISTES AOS HOMENS MAS A DEUS." EU não estou tentando provar a personalidade do Espírito Santo, EU JÁ PROVEI. Até uma criança entende isso, só os "letrados" como você é que conseguem a façanha de atribuir as características de uma ser inteligente relacionadas ao Espírito Santo a algo impessoal, ou se quiser um "isto". Ninguém aqui está confundindo o tal "recurso gramatical como indicador de personalidade". TUDO que é falado sobre o Espírito Santo, só pode ser dito de uma pessoa. Os jeovístas e unitarianos beberam a água do passarinho verde para conseguirem impersonalisar o princípio inteligente manifestado no Espírito Santo. Lc.4:33: E estava na sinagoga um homem que tinha o espírito (pneuma) de um demônio, e EXCLAMOU EM ALTA VOZ, dizendo: Ah! que temos nós contigo..." Atos 13:2: "E servido eles ao Senhor, e jejuando, DISSE O ESPÍRITO SANTO (que estava em um dos profetas): Apartai-me a Barnabé e a Saulo..." Dois Espíritos manifestando inteligência, um ode demônios, e o outro O Espírito Santo. Além do mais, o Espírito Santo é que inspirou as escrituras que são a manifestação do "logos" divino, manifestação suprema de inteligência. Em Atos 15:28 diz: "Pareceu (dokeo) bem ao ESPÍRITO SANTO e a NÓS. O termo grego "dokeo" significa e vou repetir de novo: SER DE OPINIÃO, PENSAR, SUPOR ALGO. Um poder não tem inteligência. O Pai enviou o OUTRO consolador que manifesta inteligência sempre 9eos textos estão aí, na biblía), que não se revelaria se fôsse uma força ativa. Eu acho que é melhor você trocar o seu professor de grego, senão vai acabar ganhando o troféu abacaxi.

    ResponderExcluir
  84. Não podemos confundir gênero gramatical com semantica. O primeiro conceito está ligado a flexão de categorias de palavras, ao passo que o segundo, ao significado ou sentido das palavras dentro do contexto em que são empregadas. Assim, como já demonstrado, uma palavra gramaticalmente masculina (feminina) pode semanticamente se referir a algo impessoal ( como é o caso do substantivo masculino parákletos), ao passo que uma palavra neutra, se o contexto permitir, pode se aplicar a seres pessoais. No caso do espírito santo, o contexto Bíblico o apresenta uniformemente como sendo impessoal, e o uso de atributos pessoais como referência a ele não passam de personificação, figura de estilo que consiste em atribuir sentimentos e ações próprias de seres humanos a seres inanimados, impessoais e a conceitos abstratos. Vejamos como a Bíblia, demonstra , sem dúvida alguma a impessoalidade do espírito santo. Exemplos; " Enche pessoas. - Êxodo 31;3 -Atos 2;4. - " Pode vir sobre elas. - Juízes 3;10; Lucas 2;25. - " Pode estar ativo em pessoas. - Juízes 14;6; 1 Samuel 10;6. " - É derramado. - Atos 2;17; 10;45; - " Distribuido. - Hebreus 2;4; " - Parcelado - Números 11;17,25; - " Soprado. - João 20;22. - " O espírito santo é comumente associado a coisas impessoais. A Bíblia fala de batizar " com espírito santo e com fogo" (Mateus 3;11); de estar " cheio de fé" e " espírito santo" (Atos 6;5; 11;24); e de "estar cheios de alegria e de espírito santo" ( Atos 13;52). O espírito santo dar testemunho, mas não JUNTO COM O PAI E O FILHO ( João 8;17,18) e, sim, junto com coisas impessoais, tais como água e sangue. - 1 João 5;5-8. (9). Ademais, afirmar que o espírito santo é uma pessoa, além de ser biblicamente incorreto, tendo em vista todo o contexto bíblico, também implica em problemas teológicos desconcertantes para os defensores do dogma. Isto levantaria questões intrigantes; tais como. ; " Por que Jesus não apresentou o espírito santo como testemunha junto dele e do pai?"- João 8;17,18. - (2) Se Deus é uma trindade, por que Jesus não disse; ' Eu e o pai e o espírito santo somos um? " - João 10;30 - (3) Por que Jesus não mencionou o espírito santo quando disse que a vida eterna depende de conhecer o pai e o filho?" - João 17;3. - (4) Por que ele disse que o pai estava em união com ele e ele em união com o pai, mas não citou o espírito santo como parte desta união? " - João 14; 10,11 ; 17;21-23. - (5) Por que a grande multidão de salvos atribui a salvação ao pai e ao filho, mas não ao espírito santo? " - Revelação 7;10. ' -(6) Por que a Bíblia menciona o trono de Deus e do Cordeiro, mas não inclui o espírito santo? ' - Revelação 22;1." (7) Por que Paulo fala do " reino do Cristo e de Deus", mas não inclui neste reino o espírito santo?"- Efésio 5;5. (8) Por que Jesus afirmou que somente ele e o pai conhecem um ao o outro plenamente, mas não inclui o espírito santo nessa relação de conhecimento mútuo?" - Lucas 10;22. (9) Por que João menciona que os cristãos tem parceria com o pai e com o seu filho Jesus Cristo, mas não inclui nesta parceria o espírito santo?" - 1 João 1;3, - (10) Além disso se o espírito santo fosse uma pessoa, ele seria maior do que Jesus Cristo, pois a blasfêmia contra o filho é perdoado, mas contra o espírito santom não! - Mateus 12;32. - Todo este conjunto de provas bíblicamente documentadas estabelece um nítido marco divísorio entre a clara doutrina bíblica da impessoalidade do espírito santo e as pretensas, infundadas e antiblíbicas afirmações de sua personalidade. Tal conjunto próbatorio constitui uma evidência cumulativa e harmoniosa com a inteira Bíblia Sagrada que só pode ser explicada pela veracidade do conceito bíblico de que o espírito santo é,de fato, a força ativa de Jeová Deus.

    ResponderExcluir
  85. Não há NADA de harmonioso m seu argumento, muito menos comprobatório. Você está com seus argumentos está negando o que está mais do que provado O Espírito Santo manifesta TODAS as características de um ser pessoal, o que não pode ser atibuído a figuras de linguagem, o que evidentemente passou muito longe da mente dos personagens que estavam "in loco" quando das manifetações do Espírito. Isto não passa de heresia. Você não respondeu o que objetei acima provando a personalidade do Espírito. O Espírito Santo desceu no batismo de Jesus e o acompanhou durante todo o seu ministério. As questões que você levanta são toscas, dignas de quem não conhece a revelação da divindade, porque não sabe nem fazer distinção entre o que é um ser pessoal ou impessoal que NÃO é o caso do Espírito Santo. Todas as manifestações do Espírito só podem ser realizadas por uma pessoa. Me mostre sealgo impessoal pode ser entristecido, interceder, ensinar, guiar, ouvir, falar etc, etc etc. Você não tem NENHUM conhecimento biblícamente documentado, porque seus argumentos são infantis, coisa de iniciante. O Espírito veio não para ser glorificado, mas para glorificar a Jesus Cristo Só vou lhe dar um exemplo de sua insensatez: "O Espírito Santo pode dar testemunho mas não junto com o Pai e o Filho. Olhe o batismo de Jesus e seu argumento vai por terra, fora outros textos que eu poderia citar. Depois você disse que Jesus soprou o Espírito santo sobre os apóstolos. Jesus soprou o espírito como a promessa do dia de pentecostes. Os apóstolos receberam o Espírito no dia de pentecoste: "Respondeu então Pedro: "Pode alguém porventura recusar a água, para que não sejam batizados estes, que receberam COMO NÓS o Espírito Santo?" At. 10:47. Depois você disse: "Porque Jesus afirmou que sómente ele e Pai conhecem um ao outro plenamente, mas não inclui o Espírtio Santo..." Você nem se deu conta que esta declaração é uma oposição aos líderes judeus. Só Jesus podia revelar ao Pai, não eles que se julgavam os tais. agora no seio da divindade Paulo afirmou que ninguem sabe as coisas de Deus senão o Espírito de Deus, assim como o só o espírito do homem sabe o que nele está. Só que o Espírito está em ordem relacional com o Pai, como bem apresenta os texto de 1Co. 2:10 em diante, mostrando que o Espírito sonda as profundezas de Deus. Algo impessoal NÃO faz isso. Depois você diz: "Além disso se o espírito santo fôsse uma pessoa, ele seria maior que Jesus Cristo, poia blasfêmia contra o filho é perdoada, mas contra o Espírito não. Ora, no ministério de Jesus o Espírito ainda não tinha vindo sobre a Igreja; O espírito veio sobre a Igreja à partir do calvário, EXATAMENTE PARA DAR TESTEMUNHO DE JESUS, dentro dos apóstolos. Daí em diante, do calvário, blasfemar dos sinais do Espírito não tem perdão porque ele dá testemunho do Cristo crucificado e ressurreto. Se ele fôsse uma força ativa, aí sim você estaria colocando ele em posição superior a Cristo, pois é nisto que você acredita. Agora, ele sendo um ser pessoal dando testemunho do Filho de Deus, a blasfêmia contra ele exalta a Cristo porque a blasfêmia contra o Espírito é contra Cristo, porque é deste que ele dá testemunho. Então você mantendo está heresia não tem capacidade de argumentar tendo que partir para as "salvadoras" figuras de linguagem que não tem o minímo sentido em se tratando das manifestações pessoais do Espírito Santo.Por exemplo, Jesus referiu-se a si mesmo como, o pão, a porta, o cordeiro, a luz, a rocha, a pedra, a vinha, o caminho etc. Eu quero que você me diga que é figura de linguagem o texto de at. 15:28, onde afirma que pareceu (dokeo que significa pensar, supor, opinar) bem ao Espírito Santo e a nós (apóstolos) não vos impor..." Aí está clarissíma a personalidade do Espírito, irrefutável. Você disse que a grande multidão só atribui salvação ao Pai e o Filho. Se o Espírito Santo não tem parte na salvação dos crentes então eu não sei que biblía você andou lendo. As escrituras são de natureza revelacional e não um livro de matemática.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Em apocalipse 22:17 lemos: " O Espírito e a noiva dizem: vem. O Espírito Santo está na Igreja dando glorificando, sempre guiando-a a Jesus. Nas cartas as sete Igrejas , no apocalipse, o Espírito fala as Igrejas, e em apocalipse 14:13 o Espírito também pronuncia uma benção sobre os martíres. Como diz a benção trinitária de 2 Co. 13:14 o Espírito traz a comunhão com o Pai e com o Filho. Está é a verdade da palavra e não estas heresias que nunca produziram um homem de Deus, pois carecem de real conhecimento da palavra.

      Excluir
  86. Estimado José Roberto
    Em sua postagem ultima acima fazes menção do Texto de Mt.3.11 " ele vos batizará com o Espirito Santo e fogo" , defendendo a idéia de que assim como fogo não é pessoa, assim também Espirito Santo não é um ser pessoal. Pois bem, já em Mt. 28. 19 onde Pai, Filho e Espirito Santo são mencionados juntos, A REGRA DE ANÁLISE MUDA ? .
    Assim como O Pai, Filho SÃO PESSOAS, ASSIM TAMBÉM O ESPIRITO SANTO DEVERIA SER.
    Posteriormente faremos menção de mais alguns textos e pensamentos colocados em seus comentários.
    Deus te abençõe
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prosseguindo comentário acima, passo a postar parte do comentário endereçado à Paulo Cadi por minha pessoa, agora ao respeitado amigo. " Aproveitando " citações de Luciano Sena. Creio que tenha passado despercebido pelo amigo, no afã das postagens para o Paulo Cadi. Por favor, leia com atenção as postagens que te estou encaminhando.

      O irmão Luciano Sena citou acima duas expressões em Romanos que somadas as tuas explicações, ao meu ver não ficam mais dúvidas. A seguir cito os textos:
      Rm. 6.3 " ...todos nós fomos batizados em Cristo Jesus..." e Rm. 13.14 "... mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo ..." .Observemos que as palavras: " batizados " e " revesti-vos " se referem especificamente de forma clara a UM SER PESSOAL que é o Senhor Jesus. Uma metáfora foi utilizada . As passagens que se referem ao Espirito Santo devem ser entendidas da mesma forma, não descaterizando Sua Personalidade. A Palavra não se contradiz. Já foi provado pelos diversos textos e comentários que Deus é único. Pai, Filho e O Espirito Santo. Os textos falam que O Pai é Deus. O Filho é Deus e O Espirito Santo é Deus. Como não pode haver ´não há 3 Três deuses, temos que ser humildes para aceitar, que existe UM DEUS TRIÚNO, conforme nos é ensinado em toda as Escrituras.

      No Amor de Cristo

      Wilton

      Excluir
  87. Caro José Roberto.
    Paz seja contigo!
    A seguir posto estudo sobre O SENHOR JESUS CRISTO, para tua análise, estudo e comentário se assim desejares.
    Jesus deus falso ou Deus Verdadeiro?


    EU TE PERGUNTO:

    1- A Bíblia diz que só há um Deus verdadeiro. Jo 17:3
    2- O corpo Governante diz que Jesus é um deus como o diabo. 2 Co 4:2
    3-seria Jesus um deus falso?? ou o Deus verdadeiro?

    Argumentação:
    1- Só existe um Deus verdadeiro, logo os outros deuses são falsos.
    João 17:3 E a vida eterna é esta: que te conheçam a ti, o único Deus verdadeiro, e a Jesus Cristo, a quem enviaste.

    2-Satanás é chamado de deus!!! MAS É um deus falso!
    2 Coríntios 4:4 nos quais o deus deste século cegou o entendimento dos incrédulos, para que lhes não resplandeça a luz do evangelho da glória de Cristo, o qual é a imagem de Deus.
    Gálatas 4:8
    Mas, quando não conhecíeis a Deus, servíeis aos que por natureza não são deuses.Jeremias 2:11
    Houve alguma nação que trocasse os seus deuses, posto não serem deuses? Todavia, o meu povo trocou a sua glória pelo que é de nenhum proveito.
    1 Co 8:5
    Pois ainda que há os que se chamam deuses, quer no céu quer na terra (como há muitos deuses e muitos senhores),
    para nós, contudo, há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas, e para quem nós existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, por quem são todas as coisas, e nós outros por ele
    3- Jesus é o verdadeiro Deus, caso contrário seria um Deus falso.
    1 Jo 5:20 "E sabemos que já o Filho de Deus é vindo e nos deu entendimento para conhecermos o que é verdadeiro; e no que é verdadeiro estamos, isto é, em seu Filho Jesus Cristo. Este é o verdadeiro Deus e a vida eterna.

    1- 'O VERDADEIRO' SE REFERE A JESUS:
    o léxico grego DE STRONG comenta:
    Também <1161> sabemos <1492> (5758) que <3754> o Filho <5207> de Deus <2316> é vindo <2240> (5719) e <2532> nos <2254> tem dado <1325> (5758) entendimento <1271> para <2443> reconhecermos <1097> (5725) o verdadeiro <228>; e <2532> estamos <2070> (5748) no <1722> verdadeiro <228>, em <1722> seu <846> Filho <520. Este <3778> é <2076> (5748) o verdadeiro <228> Deus <2316> e <2532> a vida <2222> eterna <166>.

    1722 en (no)preposição primária denotando posição (fixa) (de lugar, tempo ou estado), e (por implicação) instrumentalidade (mediana ou construtivamente), i.e. uma relação do descanso (intermédia entre 1519 e 1537); TDNT-2:537,233; prep
    1) em, por, com etc.


    2- Jesus Cristo é chamado de VIDA ETERNA na mesma carta 1 Jo 1:1-2
    1 ¶ O que era desde o princípio, o que vimos com os nossos olhos, o que temos contemplado, e as nossas mãos tocaram da Palavra da vida
    2 (porque a vida foi manifestada, e nós a vimos, e testificamos dela, e vos anunciamos a vida eterna, que estava com o Pai e nos foi manifestada),
    3- é verdade que o pronome houtos PODE significar (ESSE, ESTE) porém a luz da evidência MOSTRA QUE houtoS se refere a Jesus, pois a carta em questão CHAMA JESUS DE VIDA ETERNA E DE VERDADEIRO!!!

    LOGO SE CONCLUI QUE Jesus Cristo é o VERDADEIRO DEUS E A VIDA ETERNA!

    No Amor de Cristo , que excede todo nosso entendimento,

    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Wilton, os cara tâo tudo loco. Lá no post sobre as carnes eles tão viajando direto na maionese. Você não estranhe a forma com que eu me expressei, mas não dá para levar a sério!

      Excluir
  88. " Aconteceu uma cez que as árvores foram unjir um rei sobre sí. Disseram, pois a oliveira; " ' Reina sobre nós.' Mas a oliveira lhes disse; ' Deveria eu renunciar a minha gordura com que se glorifica a Deus e os homens e deveria ir para oscilar sobre as outras árvores?" - Juízes 9;8,9. - A personificação também chamada de prosopopeia, é uma figura de linguagem, que consiste atribuir dotes e qualidades pessoais a algo impessoal. A citação Bíblica acima é um exemplo desse recurso literário. De fato, esta figura é bastante comum no dia a dia. Expressões tais como, ' hoje o dia está triste", (quando o céu nublado e/ou o tempo frio produzem tristeza no ser humano), e "esse" parafuso não quer entrar, " ( como se o parafuso tivesse vontade própria), são exemplos comuns deste estilo. A Bíblia está repleta de exemplos de personificação, ou prosopopeia. Vejamos alguns desses exemplos; ' A palavra de Jeová, foi dizer-lhe". - 1 Reis 19;9. - " Meu divã me consolará".- Jó ; 7;13 - " As próprias colunas do céu estão pasmadas. " - Jó 26;11. - " Durante as noites me corrigiram os meus rins. " - Salmos 16;7. - " Levantai as vossas cabeças ó portões". - Salmos 24;7. - " Que a minha glória entoe melodias. " - Salmos 30;12. - " Que jubilem os ossos que quebrantastes. " - Salmos 51;8. - " As próprias baixadas bradam.... em triunfo, sim camtam. " - Salmos 65;13. - " Rejubile a campina". - Salmos 96;12. - " O próprio sol sabe muito bem onde se põe. " - Salmo 104;19.- " O próprio mar viu, e , pôs-se em fuga. " - Salmo 114;3. - " Ele faz prantear a escarpa e a muralha. " - Lamentações 2;8. - Portanto, personificação não prova personalidade. "

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. meu DEUS, não conseguem discernir uma coisa da outra...

      eles carecem de contexto...

      "Devido ao conceito prevalecente entre os membros da cristandade, de que o espírito santo é uma pessoa, muitos encaram a personificação desse espírito como evidência de personalidade. Tais pessoas desconsideram que as mesmas expressões são usadas para outras coisas impessoais" (como eram limitados os nossos irmão do passado, que não conseguiram discernir uma coisa da outra, inclusive os mestres da igreja).

      toda a igreja estava errada, os apostolo não corrigiram esse erro, os pais da igreja, muitos contemporâneos dos apostolo, também não.

      e pareceu bem ao Espirito Santo dar esse conhecimento somente muitos seculos depois aos TJ., nossa....


      Excluir
  89. Respeitado José Roberto.
    Nós te amamos em Cristo Jesus.
    Os textos inspirados, mencionados pelo amado acima realmente não se refere a personalidade, são metáforas.
    Porém nos comentários acima referem-se a personalidade a prova a mesma.
    É facil de identificarmos pelo contexto bíblico.
    Espero que leia e medite nossos comentários , para que entendas os mistérios de Deus revelados de forma transparente na Nova Aliança.
    O Eterno te abençõe e guarde de todo tropeço.
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  90. " Devemos lembrar que os casos de personificação não se limita a livro Bíblico poéticos. O pecado a a morte são personificados na carta apóstoloca aos romanos.(Romanos 5;14,21 ; 7; 8-11.) a sabedoria é personificada nos evangelhos, (Mateus 11;19 ; Lucas 7;35), há inúmeros exemplos bíblicos de personificação. As pessoas não tem nenhuma dificuladade de entender o uso desta figura de retórica, pois reconhecem que as coisas personificadas não são realmente seres com personalidade. Contudo, o mesmo não acontece quando o espírito santo é personificado nas escrituras. Isto se dá por causa do dogama da Trindade. Em 381, EC o concilio de constantinopla atribuiu personalidade ao espírito santo, chamando-o de Senhor. Declarou ainda que tal espírito devia ser adorado. Devido ao conceito prevalecente entre os membros da cristandade, de que o espírito santo é uma pessoa, muitos encaram a personificação desse espírito como evidência de personalidade. Tais pessoas desconsideram que as mesmas expressões são usadas para outras coisas impessoais. Observe para tanto as comparações abaixo; " O espírito santo vos ensinará" (João 14;26) " Toda a escritura é proveitosa para ensinar." ( 2 Timotéo 3;16). Assim, as escrituras também ensinam, embora não tenha personalidade. " O espírito santo vos fará lembrar" (João 14;26). " E terá de vir a haver o arco-íris na nuvem, e eu certamete o verei para me lembrar do pacto." (Gênesis 9;16). O arco-íris algo impessoal,também faz lembrar. " O espírito da verdade que procede do pai, esse dará testemunho." ( João 15;26). " As próprias obras que meu pai me determinou efetuar, as próprias obras que eu faço, dão testemunho de mim." (João 5;36). Nínguem dirá que as obras são pessoais, contudo elas também dão testemunho. " O espírito da verdade ele os guiará a toda a verdade." (João 16;13). " A própria coluna de nuvem não se afastou de cima deles de dia, para guia-los no caminho." ( Neemias 9;19). Tal coluna naturalmente era algo, não alguém - mas também guiava. " O espírito da verdade falará ...falará as coisas que ouvir e vos declarará as coisas vindouras." ( João 16;13). " Ouvi, ó montes, a causa jurídica de Jeová" ( Miquéias 6;2). " Os céus declaram a glória de Deus." ( Salmos 19;1). " Os céus e os montes são seres inanimados; mas podem, figuradamente, " ouvir", " falar". Aliás uma das definições dos dicionários para " falar" é " exercer" influência". ( Aurélio Michaelis). É com base nisso que existe o ditado;' As ações falam mais alto do que as palavras." Quer dizer, as ações exercem maior influência do que as palavras. Portanto, personificação não prova personalidade.

    ResponderExcluir
  91. Efésios 4;30, este texto declara em parte; ' Não contristei o espírito santo de Deus". Trata-se coerentemente de mais um exemplo de personificação. O inteiro escopo de textos descritivos do espírito santo usam quadro verbais que revelam quando sendo algo impessoal. Mas, como podemos entender a linguagem figurada deste texto?. Descrevendo a reação de Moisés a persistente obstinação dos israelitas, o Salmo 106;33; diz; ' Amargulharam-lhe o espírito." A versão Almeida verte assim este texto; ' Irritam o seu espírito.' (AL) . A respeito do Rei Acabe de Israel foi dito; " Por que está triste o teu espírito"? ( 1 Reis 21;5). Nesta acepção , o espírito , significa a força íntima " que induz a pessoa demonstrar certa atitude, disposição ou emoção, ou a tomar certa ação ou a adotar certo proceder. Esta força, evidentemente não é uma pessoa, mas emana de uma pessoa. Por isso, atribui-se a ela os sentimentos da pessoa da qual tal força emana. Uma vez que o espírito santo emana de Deus, que é a sua fonte, a Bíblia atribui a este espírito os sentimentos próprios de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr José Roberto, então é assim o Espírito Santo é uma força ativa que sempre é personificada e age como pessoa, fala como pessoa, manifesta-se com intelectos, sentimentos, sempre é colocada do lado de pessoas (discípulos e o Pai e o Filho), age desde toda eternidade... parece muito estranho esse esforço de colocar tal 'espírito' na característica figurada, sempre procurando dizer que visto que não tem nome, então não é pessoa!!!

      Pergunto:

      Essa força ativa foi usada para criar o Arcanjo Miguel? Ou o primogênito foi usado para criar a força ativa?

      Ela é distinta de Jeová?

      Se ela é uma força DE Jeová, então ela não é distinta nem precisa ser batizados no nome dessa força, visto que tal força é do Pai...

      Interessante mais ainda é que nessa sua teoria, Deus criaria ALGO onipresente, mas ele mesmo não pode ser. Mas se essa força está NELE logo ele deveria ser onipresente...

      Fico este Espírito relato aqui: "E da mesma maneira também o Espírito ajuda as nossas fraquezas; porque não sabemos o que havemos de pedir como convém, mas o mesmo Espírito intercede por nós com gemidos inexprimíveis.
      E aquele que examina os corações sabe qual é a intenção do Espírito; e é ele que segundo Deus intercede pelos santos."

      Romanos 8:26-27

      Excluir
  92. "Interessante mais ainda é que nessa sua teoria, Deus criaria ALGO onipresente, mas ele mesmo não pode ser. Mas se essa força está NELE logo ele deveria ser onipresente..."

    verdade eles definem deus, segunda a sua imagem e semelhança, serem finitos presos ao tempo e espaço.

    ora DEUS está fora do tempo e espaço, foi ELE que os criou.

    "Realmente, a força ativa de Jeová, ou seu espírito santo, pode estar em todos os lugares, permitindo que ele veja tudo e realize seu propósito de um local fixo, sua “santa habitação” nos céus.”

    vejam o que eles dizem, DEUS esta contido por sua criação, é absurdo do absurdo.

    Então, antes DELE criar todas as coisas, onde ELE estava???

    ResponderExcluir
  93. Realmente, pela mesma razão de Jeová Deus ser a fonte do espírito santo, as escrituras atribuem a este espírito o que é feito a Deus. É por tal razão que encontramos em Atos 5;3 as palavras do apóstolo Pedro a Ananias; " Por que te afoitou satanás a trapacear o espírito santo...? O versículo seguinte explica; " Trapaceastes não a homens ,mas a Deus". (Atos 5;4). Isto não significa que o espírito santo seja Deus, pois Jesus referiu-se a tal espírito como sendo o "dedo de Deus". (Lucas 11;20). O dedo de uma pessoa não é a própria pessoa, apenas faz parte desta pessoa e é dirigido por ela. Por esta razão, qualquer dano feito ao dedo de uma pessoa é considerado como tendo sido feto a ela. Mas, em que sentido aquele casal trapaceou o espírito santo?'.Naquela época Jeová, por meio do seu espírito , ou figurativo "dedo", estava movendo os cristãos de corações dispostos a vender suas propriedades para ajudar os seus concrentes necessitados. ( Atos 4;34,35). Ananias, e sua esposa Safira, também venderam uma propriedade,mas não para agir em harmonia com a influência altruista com a qual o espírito santo estava movendo os fiéis. Por desviarem-se do nobre próposito induzido pelo espírito de Deus para um propósito egoista, mesquinho, tal casal trapaceou " figuradamente" tal espírito. Por fazer isso, literalmente "Trapaceou" a Deus, a fonte de tal espírito. Por conseguinte, é meridianamente claro que a personificação do espírito santo é somente um recurso línguistico e não um suporte teólogico para uma falsa doutrina. PERSONIFICAÇÃO NÃO PROVA PERSONALIDADE. A dificuldade por parte de teólogos da cristandade em entender isso se deve a pesada neblina de obscuridade religiosa que foi legada pelos que apostataram do primitivo cristianismo.É , portanto, necessário se despojar do orgulho da batina e do diploma de teologia e ' aceitar com brandura a implantação da palavra que é capaz de salvar as vossas almas'. - Tiago 1;21. Em Atos 13;2, lemos; " O espírito santo disse; " Dentre todas as pessoas, separai-me Barnabé e Saulo para a obra que os chamei." Aparentemente, este versículo mostra que o espírito santo dá ordens e envia pessoas, mas comparando com Lucas 11; 49, nós podemos ver apenas mais um exemplo de personificação, o versículo diz; " Por esta razão a sabedoria de Deus também disse; " Eu lhes enviarei profetas e apóstolos, e eles matarão e perseguirão a alguns deles.' Aqui é demonstrado , que de modo similar a sabedoria também, "fala e envia". Portanto, deveriamos com isso entender que a sabedoria é uma pessoa? Óbvio que não. Portanto, de fato, personificação não prova personalidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Paulo afirmou que ninguem sabe as coisas de Deus senão o Espírito de Deus, assim como o só o espírito do homem sabe o que nele está. Só que o Espírito está em ordem relacional com o Pai, como bem apresenta os texto de 1Co. 2:10 em diante, mostrando que o Espírito sonda as profundezas de Deus. Algo impessoal NÃO faz isso."

      Lucas 11: 49, pode muito bem ser entendido que, a sabedoria é o próprio Espirito Santo de Deus.

      Excluir
  94. Tem-se por exegese os comentários explicativos de textos bíblicos. Quando tal explanação está em plena harmonia com a bíblia como um todo, pode-se dizer que tal exegese está bem fundamentada, tendo o respaldo das escrituras. Contudo, nem toda explicação de textos bíblicos harmonizam-se com o contexto imediato ou mediato. Neste caso tal exegese, é sofismática, enganadora e desencaminhante.Para ilustrar o teor disso, podemos observar a base da pneumatologia, especificamente no que concerne ao termo espírito santo, ao passo que outra vertente afirma a personalidade do mesmo. O que está escrito aqui, traz a tona ambos os conceitos divergentes e seus respectivos argumentos, dentro de uma mesma ramificação temática.Assim, a pessoa imparcial poderá analisar qual conceito se respalda nas escrituras e qual deles constitui mera "exegese" falsa.Vejamos o que diz a proposição dos impessoalizadores do espírito santo; " É do conhecimento de todos que os defensores da impessoalidade do espírito santo usam textos tais como; Atos 2;4,33 para demonstrar bíblicamente esse ensino; Vejamos a transcrição destes versículos; " Todos ficaram cheios do espírito santo.". Atos 2;4 (NM). " A este Jesus Deus ressucitou, fato de que todos nós somos testemunhas.Portanto, visto que ele foi enaltecido a direita de Deus e recebeu do pai o prometido espírito santo, derramou isto o que vedes e ouvis." Atos 2;33 (NM). O racíocinio é o seguinte;" Visto que o espírito santo encheu cerca de 120 díscipulos ao mesmo tempo, como poderia tal espírito ser uma pessoa? E o fato do espírito santo ser " DERRAMADO" faia dele "algo' e não "alguém", visto que uma pessoa não poderia ser derramada. Por entenderem que o tal espírito é uma força, ou energia impessoal, os impessoalizadores do espírito santo, usam tal expressão com iniciais minúsculas;" espírito santo." No entanto, os personalizadores do espírito santo contra-ataca dizendo; " Tendo em foco a linha de racíocinio acima, os que asseveram a personalidade do espírito santo afirmam que, se o derramamento do " espírito santo' constituisse prova contra sua personalidade, então o apóstolo Paulo não seria uma pessoa, uma vez que Paulo escreveu sobre sí mesmo; " Eu estava sendo derramado" - Filipenses 2;17. (NM). " Já estou sendo derramado." - 2 Timotéo 4;6 (NM). - Cristo em adição a uma profecia do antigo testamento, que diz respeito a ele mesmo diz;" Fui derramado como água." - Salmo 22;14 (NM). Assim, arrazoam;" Tendo em vistas estes textos se formos aplicar os argumentos dos que defendem a impessoalidade do espírito santo, tanto Paulo como Jesus seriam também uma simples força impessoal. Com relação a argumentação com foco na descrição do espírito santo, como enchendo pessoas, os afirmadores da personalidade de tal espírito argumentam que;" ao invés de isso ser prova da natureza impessoal do espírito santo, seria antes uma prova de que ele é o próprio senhor Deus. Afinal, ele é quem ele é quem " a tudo enche todas as coisas." - Efésios 1;23, que cumpre tudo em todas as coisas." Fecham a argumentação com 2 Coríntios 3;17, que declara; " O Senhor é o espírito".- ACRF. Tendo em vista as duas preposições mencionadas, algumas pessoas poderão ficar confusas quanto a que lado está a verdade. Seria o derramamento do " espírito santo" e a descrição dele como enchendo pessoas uma mera figura de linguagem, como evidentemente é no aso de Jesus e de Paulo? Ou tal linguagem descritiva seria literal no caso do " espírito santo", indicando que a argumentação com base nos exemplos de Jesus e de Paulo não se aplicam no caso do " espírito santo"?.

    ResponderExcluir
  95. Devemos ter cuidado com a falsa exegese na interpretação do espírito santo. Por exemplo, na questão envolvendo o derramamento do espírito santo, os textos que usam o mesmo verbo derramar com Paulo e Jesus Cristo não pode ser usados.. Por que podemos dizer isso? Porque nos casos envolvendo Paulo, e Cristo, tais pessoas são mencionadas como sendo derramadas COMO ALGO QUE SE DERRAMA. Observe os textos usados pelos proponentes da personalização do espírito santo, mas agora sendo transcritos com o complemento que esclarece essa questão; " Mesmo que eu esteja sendo derramado COMO OFERTA DE BEBIDA..." Filipenses 2;17, (NM). " Pois já estou SENDO DERRAMADO COMO OFERTA DE BEBIDA..." 2 Timotéo 4;6 (NM). " Fui DERRAMADO COMO ÁGUA". - Salmo 22;14 (NM). Portanto, nos casos mencionados, analisando as Traduções da Bíblia, trata-se de um SÍMILE, " figura que compara duas coisas essencialmente dessemelhantes, atribuindo-lhes caracteres comuns". (Michaelis) O Símile não tem por finalidade provar personalidade ou a ausência dela. Apenas visa fazer uma comparação, assim como a metáfora. Já no caso do derramamento do espírito santo, não ocorre símile. A Bíblia não diz que o " espírito santo" é derramado COMO ALGO QUE SE DERRAMA.Não. Ser derramado é uma caracteristica própria do espírito santo, o que configura que tal espírito é a impessoal força ativa de Deus. Mas, o verbo DERRAMAR poderia ser aplicado a uma força - uma energia? Sim. O Dicionário Michaelis define " derramar" ( entre outras conotações) como " espalhar-se", " difundir-se", " repartir" e "propagar". Todas essas definições citadas aqui pode descrever uma energia em atividade. Números 11;17,25,26. Hebreus 2;4. Em plena consonância com isso, o verbo grego ( ekkhéo ou ekkhýnnomai) (derramar) tem o sentido de conceder e distribuir em grande parte". ( The New Greek Lexicon, sétima edição., 2001). Por outro lado o verbo grego usado nos dois textos citados pelos trinitaristas ( Filipensses 2;17 e 2 Timotéo 4;6) NÃO USA esse verbo, e sim o verbo spéndo, que significa oferecer uma libação ou oferta líquida. ( Léxico do Novo Testamento Grego/ Português de Gingrich e Danker (G.D). Esse verbo ocorre somente nestes textos; Filipenses 2;17; 2 Timóteo 4;6. Portanto, além de o símile impedir o uso de destes textos para tentar a clara impessoalidade do espírito santo, o mau uso dos mesmos também demonstra desconhecimento da língua grega. É verdade que na septuaginta grega, no Salmo 22;14 (21;15 LXX), ocorre o verbo grego, na frase, ( oseí hýdor ecsekhythen), literalmente; " Como água fui derramado". Contudo, a partícula grega (oseí) denota comparação, significando; " COMO, SEMELHANTEMENTE, ALGO COMO," (GD) estabelecendo o símile. Portanto, não há nenhuma base línguistica, muito menos bíblica, para usar estes textos como tendo alguma semelhança com o derramamento do espírito santo. Na questão de " ENCHER", o texto citado de Efésios 1;23; , nas versões de Almeida, é traduzido preponderantemente por " cumpre tudo em todos", (AL, A CRF,IBB), sendo somente na Almeida Atualizada traduzido por " a tudo enche todas as coisas"? (ALA) Mas, o ponto é que este texto não afirma que Deus enche tudo com ele mesmo. A Bíblia diz que os "céus dos céus não pode conter a Deus" (1 Reis 8;27). Se nem o universo físico pode comportar a presença de Jeová em pessoa, muito menos nós! Então como Jeová preenche todas as coisas? ( Efésio 1;23 (NM) ) Do modo como a Bíblia aponta; com o seu espírito santo. - Lucas 1;15,67 ; 4;1; ; Atos 2;4; 4;8,31; 6;3 ; 7;55; 9;17; 11;24; 13;9; Efésios 5;18.

    ResponderExcluir
  96. TODAS as maiores autoridades na língua grega SÃO TRINITARIANOS. Então não adianta você ficar fazendo estas montagens que ao invés de provar o seu ponto de vista deixam transparecer a sua pouca familiaridade com o grego e com as escrituras. O seu texto ao tentar defender esta mentira é confuso porque está forçando a barra. Não estou julgando sua capacidade intelectual, mas da maneira como desenvolveu o assunto está devendo muito afim de provar o seu argumento. É evidente que a expressão "derramar" o Espírito ou o Espírito "caiu", não podem ser interpretadas literalmente, significando a manifestação inicial do Espírito. Ser cheio do Espírito de maneira nenhuma disaprova a sua personalidade, assim como os possessos estavam cheios de dêmonios que eram espíritos que estavam falando através das cordas vocais dos possessos, assim como o Espírito Santo falou através dos profetas e apóstolos. 1 Co. 12:11- "Mas um só e o mesmo Espírito opera todas estas coisas repartindo particularmente a cada um COMO QUER" ("quer", do grego "boulomai", lê-se "bulamai", significando, "querer deliberadamente", "ter um propósito", "arbítrio"). "PARECEU" bem ao Espírito Santo e a nós..." At. 15:28. A palavra "PARECEU" do grego "dokeo", neste texto significa, "pensar, ser de opinião, supor." Não se pode interceder, entristecer-se, ensinar, testemunhar ao coração do crente, convencer do pecado, da justiça e do juízo, figuradamente. Não se pode exercitar qualidades morais simbólicamente. Até os objetos inanimados quando usados como prova tem de ser manipulados por uma inteligência. Para se provar a impersonalidade do Espírito Santo precisaria haver a ausência de quaisquer atributos morais relacionados à ele. Não só os atributos mas também a exteriorização deste atributos usando sua plena VONTADE, como demonstrado pelo rexto de 1 Co. 12:11. O seu argumento não está passando pelas claras declarações das escrituras, ao tentar inverter o processo usando metáforas e símiles para anular as manifestações de ordem cognitiva e moral exercidas pelo Espírito Santo.

    ResponderExcluir
  97. " O mesmo se dá com relação ao espírito santo falar,testemunhar, etc, trata-se evidentemente de uma personificação, (prosopopéia). Quanto ao texto de 2 Corintios 3;17, o versículo NÃO DIZ, que o Senhor (Jeová) é o espírito santo. Antes, diz que o SENHOR É ESPÍRITO", (AL,ACRF), ou o " SENHOR É O ESPÍRITO, " (ALA,IBB), nesta acepção,espírito refere-se a uma pessoa espiritual.. Contudo, o artigo definido mostra que Jeová não é apenas um ser espiritual, como suas criaturas celestiais. Ele é o ESPÍRITO num sentido único e singular, como o Deus Todo-Poderoso e magestoso criador. Acontece que os Trinitaristas deixaram de citar a continuação do versículo, que menciona o " ESPÍRITO DO SENHOR".(AL,ACRF,IBB,ALA), Uma vez que este segundo ESPÍRITO É DO SENHOR - ou seja, a ele pertence;é sua propriedade - tal " ESPÍRITO" ( ainda que colocado com inicial maiúscula), não pode ser o próprio SENHOR DEUS.Atos 2;17 , declara; " E acontecerá nos últimos dias, diz o SENHOR, (DEUS, AL,ACRF), que derramarei do meu ESPÍRITO sobre toda a carne." ( ALA,IBB).Uma vez que Deus diz; " DO MEU ESPÍRITO, ele está se referindo a algo dele, que lhe pertence, mas não a ele próprio, pois ele não disse; " DERRAMAREI A MIM MESMO". Pelo visto, por esta razão, há Traduções que colocam espírito com inicial minúscula neste texto. ( The New American Bible; Sociedade Bíblica Britânica), trata-se cristalinamente de energia que dele emana, SEU ESPÍRITO SANTO OU FORÇA ATIVA. Portanto, veja como é perigoso acreditar em "falsas exegeses", que estão construidas em argumentos falaciosos, totalmente inverossímeis. Nortear a sua vida por tais ensinos desemcaminhantes evidentemente não significa, " adorar o pai com espírito e verdade",caracteristica vital para os a quem Jesus Cristo chamou de " VERDADEIROS ADORADORES".- João 4;23.

    ResponderExcluir
  98. Estimado José Roberto
    O Eterno te ilumine
    Já verificamos vários textos sagrados e creio que fostes feliz em deixar claro que as vezes temos que admitir que personificação não ´o mesmo que personalidade, porém os textos que se referem ao Espirito Santo pelo contexto de toda Escritura fica claro que O mesmo é uma personalidade
    Recordemos um pouco a seguir, não fugindo de seu importante comentário acima.
    Títulos Divinos do Espirito Santo:
    Deus At.5.3-4
    Senhor 2 Co.3.16-18

    OBS: a TNM diz Jeová é o Espirito; então comparemos:

    YAHWEH At.7.51 com 2 Rs.17.14
    Jz 15.14 Com 16.20
    Ex.17.7 com Hb.3.7,9
    At.28.25-26 com Is.6. 8-9

    Conclusão: O Nome Pessoal do Espirito Santo é YAHWEH

    Outro Consolador ( ÀLLOS ) Mesma natureza , do mesmo tipo. Se fosse UMA FORÇA , a palavra seria ( HETERON ). Componentes, essência de uma PERSONALIDADE, não se trata de PERSONALIZAÇÃO
    Deus ilumine nossas mentes e corações
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  99. Pense bem, Ninguém tem qualquer dúvida que YHVH, e Jesus Cristo são dois seres distintos e literais, porque isto está claro nas escrituras. Mas, já o espírito santo que seria supostamente terceira pessoa co-igual da trindade divina não possui esta mesma caracteristica dos outros dois, pois é possível chafurdar a cabeça de qualquer um sobre esse assunto, e no fim há mais contra para o espírito ser uma pessoa, do que prós. A omissão do espírito santo no livro de Apocalipse é flagrante. Não existe índicio de adoração a ele nas escrituras, nem nome pessoal ele tem. Mateus 28;19; ' Batizando-as em o nome do pai(Jeová) , do filho(Jesus Cristo) e do espírito santo ( QUAL??????)". O Nome identifica um ser pessoal. Lembrando que todo nome Bíblico tanto no Hebraico e No Grego tem significado, qual o significado do espírito santo, se nem nome pessoal possuí.O pior cego é aquele que não quer ver!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimado José Roberto
      Paz seja contigo
      Infelizmente, tudo leva a crêr que o amado do Senhor não leu nossa postagem acima e nem a contestou.
      Sobre a personalidade do Espirito Santo, pelo que esta exposto em muitas páginas deste blog. Já é suficiente para a conclusão de Sua Personalidade.
      Deus te abençóe
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
  100. Vamos observar os diversos usos que a Bíblia faz, como um todo sobre a palavra espírito, visando extrair os elementos mais aprofundados sobre a palavra espírito, no que tange ao entendimento sobre o espírito santo.Ao estudarmos sobre o espírito, não podemos afirmar que tal estudo está completo; (1) " A ciência Bíblica assim como as demais é progressivamente entendida a medida que os estudiosos aprendem os resultados progressivos de suas pesquisas; e outros estudiosos constroem sobre as mesmas. (2) Alguns usos da palavra espírito quer nas Escrituras Hebraicas (Velho Testamento), quer nas Escrituras Gregas Cristãs (Novo Testamento), são de difícil interpretação, dadas as nuanças sutis que existem, entre alguns usos deste termo. O estudo sobre a Pneumatologia é fascinante. Para se entender passagens Bíblicas que usam o termo espírito (rúahh em hebraico e pneúma em Grego), é necessário compreender os vários significados dessa palavra polissêmica. Inclusive, verdades fundamentais, como a real condição dos mortos, a esperança da ressurreição, o próposito de Deus para com a terra só podem ser compreendidas quando se entende o que é o espírito que há no ser humano. Ademais as várias atribuições que a Bíblia dá ao termo espírito , ajudam no correto entendimento sobre o espírito santo. Para ilustrar essa verdade segue abaixo algumas passagens bíblicas que mencionam " espírito' e o equivoco que pode resultar da falta de conhecimento de seus vários significados. 1 Samuel 30;12 ; ' (Davi) comeu e SEU ESPÍRITO LHE RETORNOU; pois não tinha comido pão nem bebido água por três dias e três noites." - Para quem entende espírito como sendo um ser dentro de cada um, que é liberado do corpo quando a pessoa morre, ou que o seu signifcado se restringe apenas há uma força de vida, tal pessoa concluiria que, depois de comer, Davi reviveu (foi ressucitado ou reencarnou). Mas, isto sucitaria a intrigante questão; " como pôde ele comer se estava morto?

    ResponderExcluir
  101. (continuação) - Números 27;16; " Que Jeová, o Deus dos ESPÍRITOS DE TODA SORTE DE CARNE, designe sobre a assembléia um homen." Quem acha que espírito é um ser pessoal consciente dentro do ser humano, que sai com conciência e individualidade e vai para o domínio espiritual ( céu, inferno, limbo, purgatório, etc), por certo ficaria intrigado ao saber que os animais irracionais também têm espírito, comforme o texto acima. Para onde vai o espírito dos animais? - Lucas 23;46; " E Jesus exclamou com voz alta e disse; " Pai, ÀS TUAS MÃOS CONFIO O MEU ESPÍRITO".Dizendo isso expirou." - Quem concebe o espírito como exposto loga acima concluiria deste texto que Jesus, como pessoa espiritual, subiu ao pai naquele instante. Foi assim que um evangélico de denominação Batista certa vez se expressou sobre esta passagem. Dai, ele concluiu que a ressurreição de Cristo a partir de três dias depois significou que o espírito de Jesus retornou a terra. Mas, quão grande foi a surpresa dele quando lhe foi mostrado o texto de João 20;17, que relata o que Jesus Disse após a sua ressurreição; " Ainda não subi para meu pai". - Atos 7;59; " Estevão dizia; " Senhor Jesus, recebe meus espírito". Será que Estevão ao ter morrido, naquele momento foi ressussitado como ser espiritual e subiu ao céu para estar ao lado de Jesus? Como então conciliar esta conclusão com o que Paulo disse em 1 Coríntios, de que a ressurreição para a vida celestial somente ocorre durante a presença (parousia) de Cristo, a qual evidentemente não havia começado naquela época? - 1 Coríntios 15;22,23, 42-44. Ademais, quem acredita que o espírito santo é uma pessoa que faz parte da Trindade formada dele mesmo, junto com o pai e o filho precisaria explicar por que o pai recebe um nome distintivo- Jeová- (cerca de 7000 vezes), e o filho recebe um nome distintivo - Jesus Cristo- (que ocorre cerca de 900 vezes), mas o NOME DO ESPÍRITO SANTO NÃO OCORRE NENHUMA VEZ NA BÍBLIA!. Juízes 14;6; " O ESPÍRITO DO SENHOR APOSSOU-SE DE SANSÃO, e ele, sem nada nas mãos, rasgou o leão como se fosse um cabrito" (NM). Será que devemos entender que Sansão foi possuído por uma pessoa espiritual? Os casos de possessão relatados na Bíblia , estão relacionados com seres espirituais maus. ( Mateus 8;16 ; 9;32; 12;22; Lucas 8;29; Atos 19;16). Não encontramos nenhum relato que mencione uma pessoa espiritual da parte de Deus possuindo um corpo de um ser humano. Então, como conciliar a alegação de que o espírito santo é uma pessoa, com o fato de que ele apossou-se de Sansão? - Estes poucos exemplos , ilustram a importância do correto entendimento dos diversos uso que a Bíblia faz do termo " espírito" dentro do correspondente contexto, provando assim que o espírito santo não é um ser pessoal!.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimado José Roberto
      Paz te seja multiplicada
      A seguir medite com atenção , examinando as Santas Escrituras para que possas contestar se achar necessário, de colocações sobre o Espirito Santo na ótica Cristã, com base na Palavra de Deus.

      O Espírito Santo é um espírito?
      Interessante é que as TJ reconhecem que Deus é espírito Jo 4:24; que os anjos são espíritos Hb 1:14; que os demônios são espíritos Lc 4:35-36; reconhecendo que todos eles são seres pessoais, porém dizem que o Espírito Santo é uma ‘força’, isso é coerente?

      A questão do artigo definido
      Em João 1 nos versículos 6, 12 e 18 'Deus' no grego está também sem o artigo definido, será então que Deus Pai não é uma pessoa? Indicaria isso ausência de personalidade?

      A questão da expressão ser batizado no Espírito Santo
      Gl 3:27 e Rm 6:3 falam do batismo em Cristo [do qual o batismo em água é símbolo] que acontece quando a pessoa através da habitação do Espírito Santo passa a pertencer a Cristo. Será que Cristo não é uma pessoa? Pois o corpo governante diz que a expressão batismo não é apropriada a uma pessoa!!!

      A questão de ser derramado, ou cair etc.
      Paulo usou a expressão libação (ser derramdo como oferta)
      2 Timóteo 4:6 Porque eu já estou sendo oferecido {Gr. derramado como libação} por aspersão de sacrifício, e o tempo da minha partida está próximo
      usando da simbologia do Espirito Santo como chuva a bíblia fala de cair o Espírito Santo (ver símbolos abaixo)

      Atos 10:44 Ainda Pedro falava estas coisas quando caiu o Espírito Santo sobre todos os que ouviam a palavra.
      Atos 11:15 Quando, porém, comecei a falar, caiu o Espírito Santo sobre eles, como também sobre nós, no princípio


      A questão de ver ou não o Espírito Santo:
      O fato de Estevão não ter visto o Espírito Santo não prova que ele não seja uma pessoa ou Deus. Esse é o argumento do silêncio. Dizer isso é ir além do que está escrito 2 Co 4:6" não ultrapasseis o que está escrito"
      O corpo governante diz que nas visões do trono não se viu o Espírito Santo. Na verdade Deus Pai é invisível e ninguém o viu na usa essência, mas apenas em teofanias mesmo nos casos de visões do trono de Deus (manifestações visíveis)


      1 Timóteo 6:16 o único que possui imortalidade, que habita em luz inacessível, a quem homem algum jamais viu, nem é capaz de ver. A ele honra e poder eterno. Amém!
      Colossenses 1:15 Este é a imagem do Deus invisível, o primogênito de toda a criação;

      1 Timóteo 1:17 Assim, ao Rei eterno, imortal, invisível, Deus único, honra e glória pelos séculos dos séculos. Amém
      Veja as teofanias:

      Isaías 6:1 No ano da morte do rei Uzias, eu vi o Senhor assentado sobre um alto e sublime trono, e as abas de suas vestes enchiam o templo.
      Na verdade a Bíblia diz sim que João viu Jesus na forma de um animal (todas as vezes no livro do apocalipse), um cordeiro, o que não é uma pessoas!!) e viu o Espírito Santo na forma de olhos e tochas de fogo
      Apocalipse 5:6 Então, vi, no meio do trono e dos quatro seres viventes e entre os anciãos, de pé, um Cordeiro como tendo sido morto. Ele tinha sete chifres, bem como sete olhos, que são os sete Espíritos de Deus enviados por toda a terra.

      Apocalipse 1:4 João, às sete igrejas que se encontram na Ásia, graça e paz a vós outros, da parte daquele que é, que era e que há de vir, da parte dos sete Espíritos que se acham diante do seu trono
      Apocalipse 4:5 Do trono saem relâmpagos, vozes e trovões, e, diante do trono, ardem sete tochas de fogo, que são os sete Espíritos de Deus.

      Deus te ilumine
      No amor de Cristo
      Wilton

      Excluir
  102. A palavra heloim é definida como; " (Deus,deus,deuses(2) Governantes, Juízes , anjos, (3) Pi. intensivo- deus,deusa.(http.//.www.biblicalheritage.org/linguistic/HL/1-A/elohiym.htm). Para elohim segundo a definição do respeitado, Brown Driver Briggs, Léxico hebraico inglês; "(A) Governantes, Juízes, quer como representantes divinos em lugares sagrados ou como refletindo majestade divina ou poder.(B) Divinos, seres humanos poderosos, incluindo Deus e anjos. (C) Anjos. O Salo 82;1 diz; " preside na grande assembléia e julga entre os Deuses." Se refere a juízes humanos e os chama de Deuses." O Salmo 82;6, prossegue na mesma linha; " Vós sois Deuses e todos vós sois filhos do Altissímo." Estes e inúmeros textos evidenciam que a palavra hebraica elohim, Deus/deuses é aplicado pelos judeus tanto em escritos da Bíblia sagrada, como também em escritos extra bíblicos como se referindo a deidades secundárias sem que isso comprometesse o monoteismo judaico. Portanto, se referir a Jesus Cristo como um Deus , está em harmonia com as escrituras.!

    ResponderExcluir
  103. Estimado José Roberto
    O Amor de Cristo nos constrange
    Com relação a Pessoa do Senhor Jesus, gostaria que assim que fosse possível meditasse em oração sobre os comentários seguir.

    Jesus adorado pelos anjos!

    Hb 1:6 é citação de Dt 32:43, que se refere a Yavé
    se voce tem a TNM de capa verde, poderá ler em Hebreus 1:6 que é a citação de Dt 32:43 no final diz:
    "e todos os anjos de Deus o adorem".

    Este verso foi preservado nos MANUSCRITOS DO MAR MORTO e pode ser vista no comentário da Nova versão Internacional . Também consta na Septuaginta como pode ser verificado na TNM com referências, no texto de Dt 32:43 (clik na figura lá embaixo)


    PELO CONTRÁRIO HB 1:6 QUE É CITAÇÃO DE DT 32:43, PRESENTE NA SEPTUAGINTA (BAGSTER) E EM MANUSCRITOS DO MAR MORTO 4Q Dt (rolo do mar morto encontrado na caverna numero 4
    - ver TNM COM REFERENCIAS!
    Dt 32:43 (LXXE) Rejoice, ye heavens, with him, and let all the angels of God worship him; {1} rejoice ye Gentiles, with his people, and let all the sons of God strengthen themselves in him; for he will avenge the blood of his sons, and he will render vengeance, and recompense justice to his enemies, and will reward them that hate him; and the Lord shall purge the land of his people. {1) Ro 15:10}

    TRADUÇÃO:
    "REGOZIJAIVOS CÉUS, COM ELE, E TODOS OS ANJOS DE DEUS O ADOREM..."





    Jesus recebeu adoração mesmo quando estava na forma humana mortal (Mt 2:11; 8:2; 9:18; 15:25; 21:15,16; Lc 19:38-40; Jo 9:38; etc.) e após ressuscitado (Mt 28:9 ). Pois deve ser adorado de igual modo como o Pai (Jo 5:23; 16:14; Hb 1:6; II Pe 3:18; Fl 2:10,11; Ap 5:11-14).
    A palavra adorar (proskyneo) se refere à adoração a Deus Pai (Mt 4:24; Jo 4:24), ao diabo (Lc 4:7; Mt 4:9), aos anjos (Ap 22:9), aos homens (Ap 14:9; At 10:25), aos ídolos (At 7:43; Ap 16:2) e à Jesus Cristo.
    A TNM quando se refere a Cristo traduziu esta palavra por “prestar homenagem” e nos outros casos por “adorar”, isto ocorreu porque até 1954 as Testemunhas de Jeová ensinavam a adoração a Jesus Cristo.poca do Na é N.T. não se usava mais prostrar diante de um homem como no A.T. Se prostrar diante de um homem no N.T. é adoração (At 10:25,26). Só Deus pode ser adorado.

    Veja o que diz a revista Sentinela em inglês[ The Watchtower, julho de 1898, p. 4]: “Sim, cremos que Nosso Senhor Jesus enquanto esteve na terra foi realmente adorado e corretamente assim procedido”

    A luz do Altíssimo brilhe sobre nós
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  104. Prezado, Wilton Willote Rodrigues, a palavra grega proskyneo, significa mesmo o quê? E que relação tem a cultura da época com relação a proskyneo?

    ResponderExcluir
  105. Alguns dizem que o Antigo Testamento não esclarece sobre o espírito santo, e dizem que por isso os Judeus não o conheciam plenamente, ou outros afirmam que ele entendiam de forma errada, e dizem com isso que Deus é uma Trindade - pai,filho, espírito santo em um só Deus, isto significaria dizer que os Judeus não conheciam a Deus, (pois não conheciam uma parte de Deus - a saber o espírito santo). Contudo, isso entraria em conflito com o que Jesus disse sobre os Judeus; ' Nós (os Judeus) adoramos " O QUE CONHECEMOS", porque a salvação se origina dos Judeus." Você não tem dificuldade de entender a personificação de coisas obviamente impessoais, mas tem dificuldade de entender a personificação do espírito santo por já ter um conceito pré- concebido sobre ele. Você citou literatura grega, mas nenhum texto bíblico para refutar a questão de o espírito santo, " Cair" sobre pessoas. Não sou eu quem diz que o espírito santo não tem nome. A Bíblia indica claramente que seres espirituais ( Deus, Jesus e os anjos) têm todos nomes,, mas ela não menciona que o espírito santo, tenha nome. E ele precisaria ter, para distingui-los dos espíritos santos pessoais que existem. Que os seres espirituais tem corpo espiritual definido,fica claro de 1 Coríntios 15;44. Assim, sendo, estão num lugar espécifico por vez. Para ilustrar, um anjo não pode estar ao mesmo tempo em toda parte. Daniel cap. 10 mostra isso; ' Um anjo enviado para dar informações a Daniel foi barrado por um demônio e demorou 21 dias para chegar até Daniel. (Daniel 10;13). Mas temos provas de que o espírito santo não tem corpo definido. Atos 2; 4 afirma;" E todos eles ficaram "CHEIOS" de espírito santo". Havia cerca de 120 pessoas ali ( Atos 1;15)., e todas ficaram ao mesmo tempo cheias de espírito santo. Isso não é uma figura de linguagem, visto que descreve algo que aconteceu real e literalmente. Um anjo não pode ser dividido entre 120 pessoas ao mesmo tempo; só uma força poderia. Para exemplificar, se 120 pessoas ficassem de mãos dadas e uma delas pegassem num fio elétrico desencapado, o que aconteceria? A eletricidade iria envolver todas elas. Isso ilustra a diferença entre uma pessoa espiritual e uma força espiritual. Não se pode afirmar que não exista vento santo ou força santa. Tudo o que vem de Deus é santo. A força que emana dele evidentemente é santa. Apenas a Bíblia não usa tais expressões em relação a tais PALAVRAS. Por outro lado, a Bíblia mostra que o espírito santo é a força ativa de Deus, força essa que é santa. Juízes 14;6 declara; ' O espírito do Senhor apossou-se de Sansão, e ele sem nada nas mãos, rasgou o leão como se fosse um cabrito". Será que devemos entender disso que Sansão foi possuído por um ser espiritual? Os casos de possessão relatados na Bíblia estão relacionados com seres espirituais maus. É óbvio que uma força espiritual envolveu Sansão, dando-lhe condições de fazer algo que seria humanamente impossível. O nosso conceito sobre o espírito santo, que acreditamos ser o conceito da Bíblia, não desmerece em nada o espírito santo nem é uma negação das múltiplas atividades que ele realiza. Aceitamos a operação do espírito na nossa vida, incluindo o desenvolvimento do " fruto do espírito" ( Galátas 5;22,23). O entendimento do que é realmente o espírito santo nos ajuda a compreender como Jeová Deus e Jesus Cristo utilizam essa poderosa força para realizar o próposito Divino.

    ResponderExcluir
  106. Caro amigo José Roberto
    Podemos perceber por teus comentários que as postagens acima não foram lidas e muito menos meditadas. Desta forma fica impossível conversarmos sobre assuntos, que não se harmonizam.
    Se faz necessário a leitura dos comentários e muito mais dos texto Sagradas, que embasam nossos comentários.
    A resposta acima já tem as respostas.
    O Deus Eterno te ilumine
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  107. Esses evangélicos nem sabem o que significa a palavra "Deus" e já saem criticando as Tjs. Coitados... Vamos ver:
    Jesus é o Deus Todo-Poderoso?
    Respostas comuns:
    ▪ “Sim, Jesus é o Deus Todo-Poderoso.”
    ▪ “Jesus foi a manifestação de Deus na carne.”
    O que Jesus disse?
    ▪ “Se me amásseis, alegrar-vos-íeis de que vou embora para o Pai, porque o Pai é maior do que eu.” (João 14:28) Jesus reconhecia que ele e seu pai não são iguais.
    ▪ “Eu ascendo para junto de meu Pai e vosso Pai, e para meu Deus e vosso Deus.” (João 20:17) Jesus não falou de si mesmo como sendo Deus, mas falou de Deus como sendo uma Pessoa à parte.
    ▪ “Não falei de meu próprio impulso, mas o próprio Pai que me enviou tem-me dado um mandamento quanto a que dizer e que falar.” (João 12:49) A fonte dos ensinamentos de Jesus não era ele; era o Pai.
    JESUS disse que era o Filho de Deus, não o Deus Todo-Poderoso. Se Jesus era Deus, a quem ele orava enquanto esteve na Terra? (Mateus 14:23; 26:26-29) Com certeza ele não estava apenas fingindo que conversava com outra pessoa.
    Quando dois dos discípulos de Jesus lhe pediram posições especiais no seu Reino, ele respondeu: “Assentar-se à minha direita e à minha esquerda não é meu para dar, mas pertence àqueles para quem tem sido preparado por meu Pai.” (Mateus 20:23) Será que Jesus estava mentindo quando disse que não tinha autoridade para atender ao pedido deles? Com certeza não! Pelo contrário, ele reconheceu humildemente que só Deus tem autoridade para tomar decisões como essa. Jesus até mesmo explicou que havia algumas coisas que nem ele nem os anjos sabiam, mas apenas seu Pai. — Marcos 13:32.
    Será que Jesus era inferior a Deus apenas enquanto era homem na Terra? Não. Mesmo depois de sua morte e ressurreição, Jesus é descrito na Bíblia como estando subordinado a Deus. O apóstolo Paulo nos lembra de que “Deus tem autoridade sobre Cristo”. (1 Coríntios 11:3, Bíblia na Linguagem de Hoje) A Bíblia diz que, no futuro, “quando tudo for dominado por Cristo, então o próprio Cristo, que é o Filho, se colocará debaixo do domínio de Deus, que pôs todas as coisas debaixo do domínio dele. Então Deus reinará completamente sobre tudo”. — 1 Coríntios 15:28, BLH.
    Fica claro que Jesus não é o Deus Todo-Poderoso. É por isso que ele falou de seu Pai como “meu Deus”. — Revelação (Apocalipse) 3:2, 12; 2 Coríntios 1:3, 4.*

    ResponderExcluir
  108. A verdade a respeito do Pai, do Filho e do espírito santo
    AS PESSOAS que acreditam no ensino da Trindade dizem que Deus consiste em três pessoas — o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Alega-se que essas três pessoas são iguais, todo-poderosas e não tiveram princípio. Portanto, de acordo com a doutrina da Trindade, o Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus, mas, mesmo assim, há um só Deus.
    Muitos que acreditam na Trindade admitem que não sabem explicar esse ensino. Ainda assim, talvez achem que se trata de um ensino bíblico. Vale notar que a palavra “Trindade” não aparece na Bíblia. Mas será que a Bíblia contém a ideia de uma Trindade? Para responder a essa pergunta, vejamos um texto que os defensores dessa doutrina citam com frequência.
    “O VERBO ERA DEUS”
    João 1:1 diz: “No princípio, era o Verbo, e o Verbo estava com Deus, e o Verbo era Deus.” (Versão Almeida) Mais adiante no mesmo capítulo, o apóstolo João mostra claramente que “o Verbo [a Palavra]” é Jesus. (João 1:14) No entanto, visto que o Verbo é chamado de Deus, alguns concluem que o Filho e o Pai têm de ser parte do mesmo Deus.
    Tenha em mente que essa parte da Bíblia foi escrita originalmente em grego. Mais tarde, tradutores verteram o texto grego para outros idiomas. Muitos tradutores da Bíblia, porém, não usaram a frase “o Verbo era Deus”. Por que não? Com base no seu conhecimento do grego bíblico, esses tradutores concluíram que a frase “o Verbo era Deus” devia ser traduzida de modo diferente. Como? Veja alguns exemplos: “O Logos [ou o Verbo] era divino.” (A New Translation of the Bible) “O Verbo era um deus.” (The New Testament in an Improved Version) “O Verbo estava com Deus e era da mesma natureza que ele.” (The Translator’s New Testament) De acordo com essas traduções, o Verbo não é o próprio Deus.* Em vez disso, devido à sua elevada posição entre as criaturas de Jeová, o Verbo (ou a Palavra) é chamado de “um deus”. O termo “deus” aqui significa “poderoso”.
    OBTENHA MAIS FATOS
    A maioria das pessoas não conhece o grego bíblico. Como, então, você pode saber o que o apóstolo João realmente queria dizer? Pense neste exemplo: um professor explica um assunto aos seus alunos. No final, os alunos entendem a explicação de maneiras diferentes. Como podem resolver o assunto? Talvez pedindo mais informações ao professor. Sem dúvida, aprender fatos adicionais os ajudará a entender melhor o assunto. De modo similar, para entender o sentido de João 1:1, você pode encontrar no Evangelho de João mais informações sobre a posição de Jesus. Aprender fatos adicionais sobre esse assunto o ajudará a chegar à conclusão certa.
    Por exemplo, veja o que João escreveu no capítulo 1, versículo 18: “Nenhum homem jamais viu a Deus [o Todo-Poderoso].” No entanto, humanos viram Jesus, o Filho, pois João diz: “O Verbo [Jesus] se fez carne e habitou entre nós, e vimos a sua glória.” (João 1:14, Al) Como, então, o Filho poderia ser parte do Deus Todo-Poderoso? João disse também que o Verbo estava “com Deus”. Mas como pode uma pessoa estar com alguém e, ao mesmo tempo, ser essa pessoa? Além do mais, conforme registrado em João 17:3, Jesus faz uma clara distinção entre ele e seu Pai celestial. Ele chama seu Pai de “único Deus verdadeiro”. E, quase no fim de seu Evangelho, João resume o assunto dizendo: “Estes foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus.” (João 20:31) Note que Jesus não é chamado de Deus, mas sim de Filho de Deus. Essas informações adicionais, fornecidas no Evangelho de João, mostram como João 1:1 deve ser entendido. Jesus, a Palavra, é “um deus” no sentido de que ele tem uma alta posição, mas não é o mesmo que o Deus Todo-Poderoso.

    ResponderExcluir
  109. CONFIRME OS FATOS
    Pense de novo no exemplo do professor e dos alunos. Digamos que alguns alunos ainda tenham dúvidas, mesmo depois da explicação adicional do professor. O que poderiam fazer? Poderiam recorrer a outro professor em busca de mais informações sobre o mesmo assunto. Se o segundo professor confirmasse a explicação do primeiro, as dúvidas da maioria dos alunos talvez fossem sanadas. Da mesma forma, se você não tiver certeza sobre o que o escritor bíblico João realmente queria dizer a respeito da relação entre Jesus e o Deus Todo-Poderoso, poderá recorrer a outro escritor bíblico em busca de mais informações. Veja o que foi escrito por Mateus, por exemplo. A respeito do fim do atual sistema mundial, ele citou as palavras de Jesus: “Acerca daquele dia e daquela hora ninguém sabe, nem os anjos dos céus, nem o Filho, mas unicamente o Pai.” (Mateus 24:36) De que modo essas palavras confirmam que Jesus não é o Deus Todo-Poderoso?
    Jesus disse que o Pai sabia mais do que o Filho. Se Jesus fosse parte do Deus Todo-Poderoso, no entanto, ele conheceria os mesmos fatos que o Pai. Portanto, o Filho e o Pai não podem ser iguais. Ainda assim, alguns dirão: ‘Jesus tinha duas naturezas. Aqui ele falava como humano.’ Mas, mesmo que isso fosse assim, que dizer do espírito santo? Se o espírito santo e o Pai são parte do mesmo Deus, por que Jesus não disse que o espírito santo sabia o que o Pai sabia?
    Ao continuar seu estudo da Bíblia, você conhecerá muitos mais textos bíblicos que se aplicam a esse assunto. Eles confirmam a verdade a respeito do Pai, do Filho e do espírito santo. — Salmo 90:2; Atos 7:55; Colossenses 1:15.
    WWW.JW.ORG

    ResponderExcluir