segunda-feira, 31 de julho de 2017

Augustus Nicodemus, Ezequiel Gomes e Ellen White

A explicação de Gomes nesse vídeo (AQUI) é a mais deprimente até agora. O reconhecimento dele de que o assunto “espírito de profecia”, é um tema muito polêmico, demonstra que isso não é lá tão fácil de ser assim abordado. Daí ele fala que vai dar uma resposta a Augustus.

Pois bem, a argumentação dele é a dissimulada fachada adventista de que eles creem nos dons. Aliás, se eles com isso querem se aproximar dos que defendem a continuidade dos dons terão que apresentar apenas Ellen White! Gomes diz (aos 11 minutos) que não é verdade que o adventistas creem que apenas Ellen White teve dons, mas creem em outros também. Mesmo?

Não entendo mesmo a Torre de Babel Adventista, pois o apresentador do programa Bíblia Fácil da TV Novo Tempo, ao ser indagado se na IASD além de Ellen White existem outros com dom de profecia, o apresentador afirmou categoricamente:

Chamada por Deus, como profetisa, só Ellen G. White.” (Aos 40:40 do vídeo http://novotempo.com/bibliafacil/videos/14-bf-verao-profetas/)

Confuso isso, não?

Quem ouve um adventista dizer “nós cremos nos dons”, é engodado para um carisma exclusivo e exclusivista, apenas Ellen White. Não é sem razão que tenho dito que Ellen White é mais que uma Papisa Adventista, pois o Papa da ICAR é substituído, e pelo que sabemos, desde quando essa senhora morreu em 1915 a crença é que apenas ela manifestou sim o tal dom profético. A Crença Fundamental 18 diz:

“Um dos dons do Espírito Santo é a profecia. Esse dom é uma característica da igreja remanescente e foi manifestado no ministério de Ellen G. White. Como a mensageira do senhor, seus escritos são uma contínua e autorizada fonte de verdade e proporcionam conforto, orientação, instrução e correção à Igreja. Eles tornam claro que a Bíblia é a norma pela qual deve ser provado todo ensino e experiência.”

Como o Gomes está aqui em um contrapondo denominacional – Igreja Adventista do Sétimo dia e Igreja Presbiteriana do Brasil, vamos pesar na balança: A IPB formula sua crenças na exposição do Símbolos de Westminster. Onde ali tem o nome de algum Reformador?

Há até algumas declarações de fé, adotada pela Associação Geral Adventista, que diz que apesar de crerem na Bíblia, os escritos de Ellen White TAMBÉM, são uma orientação para ‘fé e prática’. Veja:

“A 55º Assembleia da Associação Geral realizada em Indianápolis, Indiana, em julho de 1990, não constituiu exceção. Afirmou-se: Somos gratos a Deus por nos conceder não somente as Santas Escrituras, mas também a manifestação do dom de profecia para os últimos dias na vida e obra de Ellen G. White.” (Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia, p.703)

“Consideramos o cânon bíblico encerrado. Contudo, cremos também, como o fizeram os contemporâneos de Ellen G. White, que seus escritos têm a divina autoridade tanto para o viver piedoso quanto para a doutrina. Assim, recomendamos: 1) Que como Igreja busquemos o poder do Espírito Santo para aplicar mais plenamente à  nossa vida o conselho inspirado contido nos escritos de Ellen G. White e 2) Que nos empenhemos mais para publicar e fazer circular esses escritos ao redor do mundo. Esta declaração foi aprovada e votada pela sessão da Conferência Geral em Utrecht, na Holanda em 30 de junho de 1995.” (Fonte: http://centrowhite.org.br/uma-declaracao-de-fe-no-espirito-de-profecia/)

“Nós, delegados da assembleia da Associação Geral de 2015 em San Antonio, Texas, expressamos profunda gratidão a Deus pela presença contínua dos diversos dons espirituais em meio a seu povo (1Co 12:4-11; Ef 4:11-14), sobretudo pela orientação profética que recebemos por meio da vida e do ministério de Ellen G. White (1827—1915). No ano do centenário de sua morte, alegramo-nos porque seus escritos foram disponibilizados ao redor do planeta em muitos idiomas e em vários formatos impressos e eletrônicos. Reafirmamos nossa convicção de que seus escritos são inspirados por Deus, verdadeiramente cristocêntricos e fundamentados na Bíblia. Em lugar de substituir as Escrituras, eles exaltam seu caráter normativo e corrigem interpretações imprecisas derivadas de tradições, da razão humana, de experiências pessoais e da cultura moderna. Comprometemo-nos com o estudo dos escritos de Ellen G. White em atitude de oração e com o coração disposto a seguir os conselhos e as instruções ali encontrados. Seja em oração, em família, em pequenos grupos, em sala de aula ou na igreja, o estudo combinado da Bíblia e de seus escritos proporciona uma experiência transformadora e edificadora da fé.” ( Fonte: http://www.revistaadventista.com.br/conferencia-geral-2015/declaracao-reafirma-a-confianca-dos-adventistas-nos-escritos-de-ellen-white/).

Minimizar a grande importância de Ellen White no contexto adventista, apenas na direção de que os adventistas creem nos dons, é despistar, dissimuladamente, o óbvio. A crença na inspiração em Ellen White é uma heresia. Um esforço de dizer 'que citamos ela como outros citam seus teólogos, com a diferença que cremos que ela foi inspirada'. Mas essa É A GRANDE QUESTÃO! Uma pessoa inspirada no mesmo nível dos profetas bíblicos, deve ser recebido com a mesma autoridade que a Bíblia. Simples assim. 


A interpretação dela é inspirada, que tipo de teologia poderia sobrepor a uma interprete desse tipo? ...



271 comentários:

  1. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  2. Cade os adventistas para comentar o assunto, sumiram todos, o adventismo não se reveste somente da verdade, contra fatps não existem argumentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rapaz, eles justificam isso com longos textos, girando, girando, girando, até vc cansar de girar e fica tonto...

      Excluir
  3. Verdade irmão Luciano, daqui a pouco aparece um deles tentando explicar o inexplicável, você quer ver eles bombarem de mensagens é tocar nos escritos enspirados por Deus da nossa senhora Ellen g white, começar a mostrar as atrapalhadas profecias mentira em cima de mentira, meu amigo ,na verdade o adventismo nasceu através duma formatação da profecia de Miller, foram arrumar pioraram as coisas,quando começo ler a história dos adventista dou muita risada. Jesus levom quase 1800 anos para entrar no santíssimo,que brincadeira.

    ResponderExcluir
  4. Sr. Adventista, você não acha que seria melhor argumentar citando as Escrituras para demonstrar que a doutrina Adventista tem fundamento bíblico, em vez de ficar só "ruminando" em torno do assunto?

    Você dá um monte de explicações mas não cita a Bíblia para fundamentar as suas afirmações.

    O Luciano traz a postagem fundamentada nas Escrituras e na história do Adventismo. Até um livro já escreveu sobre o assunto.

    Daí, você aparece e só fica conversando fiado e não cita as Escrituras para provar aquilo que diz.

    Eu creio que a estrela aqui é a Bíblia e por esta todos os assuntos devem ser julgados.

    Você tem o direito de defender a sua crença mas CITE AS ESCRITURAS e prove que o conteúdo da postagem inclusive os fatos históricos estão errados.

    Mas você não faz isso e quer que os outros concordem com você apenas pelo que diz.

    Você só fica enchendo linhas e linhas sem demonstrar que aquilo que diz é a verdade.


    Então, mãos à obra. Vá pesquisar e venha com as provas em contrário, tanto na Bíblia quanto na história do Adventismo.

    Não adianta só ficar escrevendo o que você pensa. Você tem de provar as suas afirmações com a Bíblia.

    Você muitas vezes diz coisas que contrariam o que a própria Ellen White diz.


    Um exemplo disto é quando você disse aí acima,

    'Pelos estudos os adventistas sabem que Cristo está livre para andar por todo o santuário mas que não iniciou seus trabalhos expiatórios no Santíssimo até a datar determinada por Deus, passada a Daniel. Desde sua entrada no Santuário (santuário inteiro) Cristo não apenas assenta ao seu trono à destra do Pai como realiza seu trabalho de intercessão, mediação, em favor daqueles que Ele conquisto, no lugar Santo.'

    Discordando de sua afirmação Ellen White disse que até o dia 22 de Outubro de 1844 Cristo não podia passar para o segundo compartimento do santuário celestial mas que o trono de Deus é que passou do lugar Santo para o lugar Santíssimo a fim de que ele pudesse continuar a segunda parte da obra de Expiação.

    E eu posso provar isto.

    Então Sr. Adventista traga as suas provas munido com as Escrituras e a história do Adventismo porque essa sua argumentação não passa de uma mistura de doutrina Adventista com as suas interpretações particulares.


    ResponderExcluir
  5. Sr. Adventista os sites que você indicou só falam 'abobrinha' e nem sequer mencionam as fontes primárias para provar que aquilo que afirmam é a verdade. Querem mostrar que a tradução de Hebreus 9 onde diz que Cristo entrou no 'santíssimo' está errada. Então porque vocês usam a tradução Almeida Atualizada? . Você enviou uns 'YouTube' do 'Na Mira da Verdade.'


    Aí não dá! Este Sr. Leandro Quadros não é apologista nem na casa da vó Maria.

    Você falou um monte de inverdades aí acima. Tentou manipular os fatos. Como essa doutrina do Juízo Investigativo causa muitas vezes embaraço para os Adventistas, eles inventaram duas subidas de Cristo! Agora quando é para defender a interpretação de Lucas 23:43 (ladrão da cruz) aí Cristo só subiu uma vez, não é Sr. Adventista?

    Você mesmo que é a parte interessada em refutar as postagens é que tem de vir munido, preparado e apresentar as provas com as fontes primárias para refutar as postagens,

    Entendeu ou não?

    Não adianta continuar com conversa mole como você está fazendo aí acima.

    Se o que é apresentado nas postagens está errado compete a você trazer as fontes primárias da IASD e provar que as postagens estão erradas e que as informações contidas nelas não procedem. Não adianta ficar enviando esses links fajutos que só servem prá engambelar Adventistas.

    Olha, se você crê que a IASD é a verdadeira e que guarda os mandamentos de Deus e tem o Espírito de Profecia e que as igrejas protestantes são filhas de Babilônia e estão nas trevas, etc, pelo visto você está representando muito mal a sua denominação.

    Se você estivesse realmente interessado em vir aqui defender a IASD com certeza iria interagir diretamente com a postagem e trazer as fontes primárias para refutar o que está escrito ali.


    Continua...

    ResponderExcluir
  6. Aqui está a prova de que a porta para o lugar santíssimo somente foi aberta em 22 de Outubro de 1844:

    '“No dia 24 de março de 1849, sábado, tivemos uma reunião agradável e muito interessante com os irmãos de Topsham, Maine. O Espírito Santo foi derramado sobre nós e eu fui levada pelo Espírito à cidade do Deus vivo. Mostrou-se-me então que os mandamentos de Deus e o testemunho de Jesus Cristo com referência à porta fechada não podiam ser separados, e que o tempo para os mandamentos de Deus brilharem em toda a sua importância, e para o povo de Deus ser provado sobre a verdade do sábado, SERIA QUANDO A PORTA FOSSE ABERTA NO LUGAR SANTÍSSIMO DO SANTUÁRIO CELESTIAL, onde está a arca que contém os Dez Mandamentos. ESTA PORTA NÃO FOI ABERTA ATÉ QUE A MEDIAÇÃO DE JESUS NO LUGAR SANTO DO SANTUÁRIO TERMINOU EM 1844. ENTÃO JESUS SE LEVANTOU E FECHOU A PORTA DO LUGAR SANTO E ABRIU A PORTA QUE DÁ PARÁ O SANTÍSSIMO, E PASSOU PARÁ DENTRO DO SEGUNDO VÉU , onde permanece agora junto da arca e onde agora chega a fé de Israel.

    “Vi que Jesus havia fechado a porta do lugar santo, e que nenhum homem poderia abri-la; E QUE ELE HAVIA ABERTO A PORTA PARA O SANTÍSSIMO, e que homem algum podia fechá-la (Apoc. 3:7 e 8); E QUE UMA VEZ QUE JESUS ABRIRA A PORTA PARA O SANTÍSSIMO, onde está a arca, os mandamentos têm estado a brilhar para o povo de Deus, e eles estão sendo testados sobre a questão do sábado.

    “VI QUE A PRESENTE PROVA DO SÁBADO NÃO PODERIA VIR ATÉ QUE A MEDIAÇÃO DE JESUS NO LUGAR SANTO TERMINASSE E ELE PASSASSE PARÁ DENTRO DO SEGUNDO VÉU; portanto os cristãos que dormiram antes que a porta fosse aberta no santíssimo, quando terminou o clamor da meia-noite no sétimo mês, em 1844, e que não haviam guardado o verdadeiro sábado, agora repousam em esperança, pois não tiveram a luz e o teste sobre o sábado que nós agora temos, UMA VEZ QUE A PORTA FOI ABERTA. Eu vi que Satanás estava tentando alguns do povo de Deus neste ponto. Sendo que grande número de bons cristãos adormeceram nos triunfos da fé e não guardaram o verdadeiro sábado, eles estavam em dúvida quanto a ser isto um teste para nós agora.” - Ellen White, Primeiros Escritos, pág. 43.'

    A Bíblia diz que Cristo entrou DE UMA VEZ POR TODAS no santíssimo, ou seja, ele adentrou por toda a nave do santuário celeste como fazia o Sumo Sacerdote no dia da Expiação no santuário terrestre e sentou-se à destra de Deus Pai.

    As Escrituras não falam nada de 'duas subidas' do Senhor Jesus.

    Agora, você quer que Cristo tenha subido uma vez até o lugar santíssimo - quer dizer ele teve de abrir a porta que dá acesso ao lugar santíssimo ANTES DE 22 DE OUTUBRO DE 1844 - se apresentado ao Pai, daí, desce, fica 40 dias com os discípulos, então sobe de novo, só que esta vez só vai até o lugar santo, ENTÃO SIM, AGORA VAI, FICA ESPERANDO ATÉ 22 DE OUTUBRO DE 1844 ocorrer toda aquela loucura dos Mileritas....

    Wow!


    ResponderExcluir
  7. Outra coisa que os Adventistas não percebem é que como o templo continuou funcionando até a sua destruição no ano 70 ou perto disso, passaram quase 40 anos desde a ascensão do Senhor e durante todo esse tempo o dia da Expiação quando o Sumo Sacerdote entrava no lugar santíssimo continuava a ser celebrado.

    Quer dizer que segundo a doutrina do Juízo Investigativo os sacerdotes levitas estavam à frente de Jesus!!!

    Enquanto todos os anos Sumos Sacerdotes levitas entravam no santíssimo no dia da Expiação, Cristo - segundo a doutrina do Juízo Investigativo - ainda teria de ficar por 18 séculos no lugar Santo, ou seja, ISTO VALIDARIA E DARIA CONTINUIDADE AO SACERDÓCIO LEVÍTICO E DA EXPIAÇÃO FEITA PELOS SACERDOTES ATÉ 22 DE OUTUBRO DE 1844 PORQUE ENQUANTO O ANTÍTIPO NÃO SE MANIFESTA A SOMBRA, O TIPO, A REPRESENTAÇÃO CONTINUA VALENDO!!!

    Se Cristo não tivesse entrado no Santíssimo no ano 31 teria de haver a continuidade do tipo, da sombra, da representação terrestre para apontar àquilo que ainda não havia se cumprido ou realizado!

    ResponderExcluir
  8. Sr. Adventista antes de repetir a minha solicitação como participante e à quem você se dirige vou fazer rápidas considerações sobre o que você disse.


    Você disse,


    'Para o irmão ver como desconhece as doutrinas adventistas, irmão Paulo Cadi. Ao contrário do que o irmão disse, cremos sim que Cristo subiu duas vezes no caso do ladrão. Só que cremos que Jesus subiu após ressuscitar e não durante aqueles três dias em que esteve no sono da morte.

    De modo que o ladrão não se encontrou com Cristo na sexta-feira, primeiro porque Cristo só subiu ao céu só depois de ressuscitar na manhã de domingo (devidamente acompanhado de seu corpo). Segundo que a própria bíblia relata que tiveram que quebrar as pernas daquele ladrão, que continuava vivo, a fim de retirá-lo da cruz para a chegada do

    Resposta : Eu não estava me referindo à isso. O que eu insinuei é que quando alguém afirma que o Senhor esteve no mesmo dia em espírito com o ladrão no paraíso já que a Sua natureza divina não pode morrer e depois em sua ressurreição como homem não havia ascendido ao Pai vocês dizem que não pode ser MAS para forçar uma entradinha rápida, emergêncial de Jesus no lugar santíssimo lá no ano 31 antes de 22 de Outubro de 1844 aí pode!

    Aí Jesus pode ter subido ao céu duas vezes quando os registros nos evangelhos sequer mencionam isso.

    Essa afirmação de que o Senhor ascendeu aos céus duas vezes carece de respaldo em qualquer dos relatos da ascensão e ressurreição do Senhor.

    Ao passo que a promessa do Senhor onde ele afirma que naquele mesmo dia o ladrão estaria com ele no paraíso está registrada nas páginas da Bíblia.

    Além do mais o molho movido no dia das Primicías apontava para a ascensão do Senhor e somente uma vez era elevado pelas mãos do sacerdote.


    Você disse,


    'E o objetivo da carta de Hebreus não é falar em que parte do santuário Cristo entrou e em que parte começou a ministrar, mas tão somente mostrar que Cristo entrou no santuário celeste que Deus erigiu.

    E mesmo entrando no santíssimo, isto em nada contraria a doutrina adventista, conforme lhe mostrei, porque antes de iniciar os trabalhos de seu sacerdócio Jesus tinha livre acesso à todo o santuário, e continuava tendo, a Bíblia não fala de nenhuma proibição à Cristo quanto ao acesso ao Santíssimo.

    Porém, seguindo os ritos mostrados através do santuário terrestre, Cristo não adentrou ao santíssimo depois que iniciou seus trabalhos sacerdotais, vindo a fazer isto somente na data prevista pela profecia de Daniel. E não havia por que Jesus adentrar ao santíssimo, uma vez que já havia sido empossado como Sumo-sacerdote diante de Deus e dos anjos. À partir dali o santíssimo ficou reservado à obra se juízo que seria feita no fim dos tempos.'

    Resposta: A sua profetisa lhe contradiz,


    ' No dia 24 de março de 1849, sábado, tivemos uma reunião agradável e muito interessante com os irmãos de Topsham, Maine. O Espírito Santo foi derramado sobre nós e eu fui levada pelo Espírito à cidade do Deus vivo. Mostrou-se-me então que os mandamentos de Deus e o testemunho de Jesus Cristo com referência à porta fechada não podiam ser separados, e que o tempo para os mandamentos de Deus brilharem em toda a sua importância, e para o povo de Deus ser provado sobre a verdade do sábado, SERIA QUANDO A PORTA FOSSE ABERTA NO LUGAR SANTÍSSIMO DO SANTUÁRIO CELESTIAL, onde está a arca que contém os Dez Mandamentos. ESTA PORTA NÃO FOI ABERTA ATÉ QUE A MEDIAÇÃO DE JESUS NO LUGAR SANTO DO SANTUÁRIO TERMINOU EM 1844. ENTÃO JESUS SE LEVANTOU E FECHOU A PORTA DO LUGAR SANTO E ABRIU A PORTA QUE DÁ PARÁ O SANTÍSSIMO, E PASSOU PARÁ DENTRO DO SEGUNDO VÉU , onde permanece agora junto da arca e onde agora chega a fé de Israel. - Primeiros Escritos por. 43.


    Você disse ali acima que' Cristo tinha acesso à todo o santuário. '

    Ellen White discorda de você.

    Agora você ficou sem a profetisa para lhe ajudar.



    Continua..

    ResponderExcluir
  9. Sr. Adventista,

    Eu nem vou perder o meu tempo em refutar os seus argumentos o que posso fazer com facilidade porque você simplesmente está dando uma de João sem braço.

    Você continua com a mesma lenga-lenga e sequer se deu ao trabalho de citar a Bíblia e as fontes principais de sua denominação, a saber,

    1.Escritos de Ellen White - que segundo vocês é um dos dois diferenciais que identificam a igreja verdadeira. Foram produzidos pelo Espírito Santo de acordo com White.

    2.Escritos dos pioneiros. São fundamentais para os ASD porque eles fazem parte do grupo de trabalho de White e segundo ela deram contribuições valiosas.

    3.Trabalhos de teólogos Adventistas visto que eles são considerados autoridades e os formadores de opinião do laicato Adventista e são eles que produzem os cadernos da escola sabatina.

    Essas são as fontes principais que você tem de se preocupar em citar quando vier 'refutar' as postagens. O resto é papo furado.

    Se você não citar Ellen White e pioneiros os seus argumentos como ASD não tem valor algum. É pura perda de tempo ficar ouvindo as suas argumentações onde você inventa, torce e distorce, à seu bel-prazer.

    Engraçado é que a pessoa que mais deveria se preocupar em citar as fonte primárias Adventistas para refutar as postagens é você mesmo.

    Se as postagens estão erradas e você conhece mais as doutrinas Adventistas porque não cita as fontes que eu mencionei acima para qualificar a sua argumentação?

    Se por exemplo Cristo subiu duas vezes ao céu depois de sua ressurreição, então cite a Bíblia, e também o livro, a página e o parágrafo onde Ellen White afirma isto.

    Recapitulando por ordem de importância:1.Cite as Escrituras por inteiro 2.Cite Ellen White 3.Cite os pioneiros 4. Cite os teólogos Adventistas.

    Eu acompanho o trabalho que o irmão Luciano desenvolve aqui e sei que demanda muita pesquisa. Agora, você aparece e quer ganhar no grito. Aí não tem como!

    Aqui está a sua oportunidade de começar. Leia a postagem e venha com a Bíblia e as fontes Adventistas e refute o que nelas está escrito.

    Agora não continue desfiando esse rosário que já tá chato.

    ResponderExcluir
  10. Olá Sr. Adventista

    Bom dia

    Jesus sempre foi Rei ou se tornou Rei depois da Ascenção?
    Um grande abraço e muitas felicidades

    Luiz

    ResponderExcluir
  11. Olá Sr. Adventista

    Boa noite

    Muito obrigado pela resposta
    Eu creio que Jesus passou a ser Rei depois da Ascenção conforme Lucas 1: 32-33 e tem uma passagem interessante em Zacarias 9:9 onde é uma profecia da entrada de Jesus em Jerusalém.Foi pela morte, ressurreição e acensção que Jesus se tornou Rei e para isso ele teve que vir em carne.

    Jesus como Deus tem quatro fases por assim dizer a primeira na Eternidade pré-criação, depois no Santo Céu com uma estrutura toda espiritual, na terra como 100% Deus e 100% Homem e depois por ocasião da Ascenção no Céu como 100% Deus e 100% Homem. Creio que Ele só seria Rei do seu povo depois cumprir a Sua santa missão como cumpriu i.e depois de vir em carne.

    Permita-me uma observação quando vocês adventistas do Sétimo Dia fazem um estudo mais aprofundado da Bíblia isso na verdade é como se fosse uma Santa Tradição pois isso ajuda a compreender a Bíblia, veja não estou criticando é apenas uma observação pois quando uma pessoa se converte a Igreja Adventista do Sétimo Dia já encontra pronto uma estudo já preparado que não foi organizado por todos os membros mas por um determinado número de crentes adventistas. Em relação ao começo da Igreja adventista do Sétimo Dia e sobre a Srª Ellen White sei pouco, pouco mesmo mas eu entendo que alguns crentes ou pioneiros organizaram tal doutrina e isso é como se fosse uma Santa Tradição que caminha em harmonia com a Bíblia pois a autoridade não é a Bíblia como Livro mas sim a ação de Deus na mesmo como Palavra de Deus, é essa Palavra que sustenta a Bíblia e a ação de Deus não é só a Sua Palavra a Palavra FAZ PARTE da ação Divina a Santa Tradição primeiro a Santa Tradição Judaica e finalizando o Cânon a Santa Tradição Cristã pois sem essas não teríamos Bíblia pois organizaram as Sagradas Escrituras ao longo dos anos e isso também é ação de Deus, Deus colocar nos crentes a fé e a graça santificante é ação de Deus os estudos bíblicos é ação de Deus na Santa Igreja. Sem a ação do Espírito Santo não da pra entender a Bíblia mesmo a lendo várias vezes.

    Um grande abraço e muitas felicidades

    Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Sr. Adventista

      Obrigado pelo seu comentário.Percebo no senhor uma pessoa sincera e zeloso pela Palavra de Deus que Deus te ajude.

      Em Mateus 15:2-3,6 está falando de tradições criadas por homens mas já naquele tempo os judeus ou seja a Tradição Judaica tinham as Sagradas Escrituras guardadas e essa Tradição era guiada por Deus conforme Romanos 3:2 pela ação de Deus e foi também ação de Deus não só guarda-las mas Deus inspirar alguns, não todos,somente alguns crentes para escreveram a Bíblia. E tinham O Verbo de Deus ou seja a Palavra em carne que era Jesus. Então o fato das passagens falarem sobre " traições humanas" não invalida a verdadeira Santa Tradição.

      Em nem citei a Igreja Católica Apostólica Romana mas como eu escrevi o senhor automaticamente fez digamos assim o link mas provavelmente muitos e muitos e bota muitos nisso fariam tal ligação, quanto a isso eu entendo.

      De fato no tempo em que Cristo esteve na terra não existia nem a Igreja Católica Romana , nem a Igreja Ortodoxa, nem a Igreja Assembléia de Deus, nem a Igreja Luterana, nem a Igreja Batista do Sétimo Dia enfim. O senhor colocou bem , Cristo sempre criticaria uma tradição de homens e observe que Cristo nunca criticou a Religião Judaica e nem a Tradição que guardava as Escrituras e os Santos Mandamentos os Santos Mandamentos eram passados pela Tradição Judaica eles tinham creio eu , rolos e liam e pelo lógica explicavam a correta interpretação.

      Não devemos confundir a tradição de homens com a Santa Tradição que primeiro era a Judaica e depois veio a Cristã Evangélica e foram essas que guardaram e preservaram as Sagradas Escrituras.

      Os santos apóstolos eram a Santa Tradição no início foram eles que organizaram e esquematizarem a Sã Doutrina e eles explicavam também.

      Paulo um gigante na apologética cristã debatia com os gregos e o debate também é uma ação de Deus que pode sim converter haja vista que ainda hoje existem debates como por exemplos a questão do Dia do Senhor, sobre a alma, sobre Calvinismo e Arminianismo ou seja Paulo usou da Bíblia que ele tinha acesso ou seja o Livro estava ainda incompleto mas Palavra de Deus que sustenta o Livro estava em Paulo e ele aprendeu o que ele ouvia de outros apóstolos e ele ensinava e debatia também.

      Em Marcos 7:13 a Palavra de Deus é a base para a Sagrada Escritura e o texto diz que estavam tentando invalidar na verdade a base, mas a verdadeira Tradição não só monta a Bíblia mas ajuda a compreende-la corretamente em HARMONIA perfeita.

      Marcos 7:9 - estavam trocando a guarda do Santo Mandamento pela tradição errada mas veja quem guardou os Mandamentos e passou para o povo foi a Santa Tradição.

      A ação ou agir de Deus está na Tradição antes mesmo do nascimento do Salvador assim como está na Santa Escrituras como Palavra e lembrando que a Palavra aí denota ação também assim como os crentes já no Antigo Testamento entendiam o que as Escrituras queriam dizer pois Deus agia neles para a correta e perfeita compreensão então observe que a autoridade é ação de Deus.

      Um grande abraço

      Luiz

      Excluir
  12. E aí Sr. Adventista,

    Pelo visto continua no mesmo passo.

    Eu já li muita literatura Adventista.

    Você já leu The Three Angel's Message de A. T. Jones, Daniel and Revelation de Uriah Smith, The Sanctuary and Twenty Three Hundred Days, The Sanctuary and the Bible de J. N. Andrews, Explore the Heavenly Sanctuary: Understand Seventh Day Adventist Theology de Marc Rassel, The Sanctuary Pure and Simple de Kenneth Cox? E tem muito, mas, muito mais......

    Eu li os seus comentários mais recentes e pelo jeito você continua usando o mesmo método de ação, ou seja, falar em causa própria e não pela causa do Adventismo, pois se assim fosse você seria o primeiro aqui a querer citar Ellen White e os pioneiros e demonstrar ao Luciano e aos leitores que o conteúdo, dados, avaliação, etc, que são apresentados aqui em oposição ao Adventismo estão errados e assim REALMENTE E DE FATO defender a Igreja Adventista do que vocês chamam de falsas alegações.

    Se eu fosse um Adventista e viesse aqui acompanhar a sua 'defesa' do Adventismo, eu sairia decepcionado ao constatar a ausência de conteúdo no tocante à uma pesquisa séria no tocante à literatura Adventista em geral desde o seu surgimento, a fim de dar uma resposta qualificada às objeções apresentadas nas postagens.

    Estranho, não acha?

    Para quem diz que conhece profundamente a doutrina Adventista e ainda quer indicar literatura as suas intervenções deixam muito à desejar.

    Eu não estou fazendo referência à minha pessoa. Eu apenas venho aqui dar os meus pitacos.

    Você que usa o pseudônimo 'Sr. Adventista' não está mostrando ter o conhecimento que justificasse esse pseudo-nome.

    É óbvio que você tem conhecimento da doutrina Mas em geral, nem sempre, tem menos conhecimento em termos de conteúdo daquilo que é apresentado nas postagens.

    Se você tem mais conteúdo e conhecimento da doutrina Adventista, porque não refuta aquilo que está nas postagens com dados de pesquisa da doutrina Adventista que corrigam o que foi posto ali?

    Da minha parte 'quanto participante não vou lhe responder mais nada enquanto em seus comentários você não,

    1.Escrever o conteúdo dos versículos por inteiro e não apenas o número do capítulo e do(s) versículos. O pessoal não vai ficar abrindo e fechando a Bíblia a cada versículo citado e também tem de acompanhar o fio de seu pensamento.

    2.Citar os escritos de Ellen White para confirmar o que você diz -- à exemplo do que eu faço mesmo não sendo Adventista - - e também o trabalho dos pioneiros e dos teólogos Adventistas para fazer o contraponto às objeções que constarem na postagem.

    Tudo isso para dar autoridade e qualidade aos seus argumentos... Afinal, você vem aqui para representar a si mesmo ou a Igreja Adventista do Sétimo Dia?

    Se os seus comentários não vierem revestidos com essas características eles mesmos serão a prova de sua incapacidade de fazer frente aos argumentos apresentados nas postagens.

    ResponderExcluir
  13. Sr. Adventista sendo que você se nega a demonstrar o que afirma através de fontes primárias da sua denominação para DE FATO REFUTAR AS POSTAGENS e não apenas emitir a sua opinião isso indica que você não possui as qualificações para tal empreitada.

    O que você faz?

    Você 'pega' o que sabe de Ellen White e faz um mix com suas idéias próprias+informações de sites Adventistas populares que pululam pela Internet e que em geral fazem a mesma coisa sem nunca chegar no ponto, na marca, no que consiste a teologia de Ellen White e dos pioneiros e que ao passar por esses sites sai mais confusa do que camaleão na frente do arco-íris.

    Qualquer debate de qualidade exige, a apresentação de dados e provas secundadas por fontes primárias. Um tribunal que vai julgar uma questão exige provas e não opiniões próprias ou alheias.

    Até que você prove que as postagens estão incorretas à partir de fontes primárias Adventistas você não refutou coisa nenhuma.

    Certamente que nenhum teólogo Adventista iria ver com bons olhos a sua defesa do Adventismo aqui. Compete ao Adventista, no caso, você, se munir com as fontes primárias da IASD e mostrar que está se fazendo uso incorreto delas.


    Até agora você está fazendo o papel de blefão, fala, fala, mas não prova nada.

    Você postou um link e eu cliquei e fui parar no seu blog.... Lá você faz a mesma coisa que faz aqui com a diferença de que no seu blog você incrementa aqui e ali com vídeos do YouTube com aquelas carinhas carimbadas da Novo Tempo, MAS informações como
    as que são apresentadas aqui eu não vi.

    Se você mesmo não faz um estudo sério e qualificado de sua denominação, desde os primórdios, como é que vai refutar os argumentos de alguém que nem mesmo sendo ASD teve mais interesse do que você?

    Eu aposto de que você não conhecia a maior parte dos fatos que foram apresentados aqui.

    Isto eu digo com certeza.

    Não interessa o que você escreveu no seu blog.

    É você que vem aqui.

    Então você pegue os artigos que escreveu em seu blog como você mencionou aí acima e poste eles aqui para comparar com as postagens e refute o que nelas é apresentado!

    Não é uma boa idéia?

    Se os artigos que você escreveu em seu blog refutam as postagens daqui com as fontes primárias da IASD então cole os seus artigos aqui para fazermos uma comparação.

    O que você acha?


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, não tenho costume de citar Ellen White nem os pais da igreja. Creio ser suficiente defender minhas crenças por meio de versos Bíblicos conforme os exemplos de versos que lhe mostrei.

      Ademais, o conhecimento que o irmão me pede já está contido em mais de um milhar de artigos escritos em meu blog. Também nos comentários e debates deste mesmo blog, com as devidas fontes e citações.

      O que o irmão não sabe é que a teologia adventista é ministrada a todos os membros e visitantes, nas igrejas, havendo também as lições da Escola Sabatina, de modo que todos os adventistas conhecem bem suas doutrinas, de forma primária e correta.

      Assim, um membro comum da igreja costuma ter um conhecimento bíblico muito maior do que irmãos da pentecostal, por exemplo. Possuem também um conhecimento das doutrinas adventistas muito maior do que possuem estudiosos de outras denominações que estudam as mesmas doutrinas adventistas em nossos materiais.

      Não bastasse isto, leem os livros de Ellen White com explicações das doutrinas Bíblicas tão boas quanto as de qualquer teólogo.

      E não leio somente materiais adventista, leio tudo que encontro de proveitoso, tanto em texto quanto em vídeos, áudios etc.

      Agora veja a diferença, enquanto o irmão se nega abrir um versículo bíblico, esperando que o verso seja transcrito, os adventistas adotam um costume totalmente contrário.

      Todos levam sua Bíblia à igreja e mesmo o pastor lendo cada passagem todos abrem e conferem em suas Bíblias estas passagens. Assim, quando um pastor erra e passa uma passagem errada ele logo percebe porque os membros ficam olhando para ele com uma expressão de "acho que você errou no versículo".

      Assim, mesmo quando o irmão coloca um versículo no comentário, eu confiro e leio em minha própria Bíblia.

      EOlá, irmão Paulo Cadi, não tenho costume de citar Ellen White nem os pais da igreja. Creio ser suficiente defender minhas crenças por meio de versos Bíblicos conforme os exemplos de versos que lhe mostrei.

      Ademais, o conhecimento que o irmão me pede já está contido em mais de um milhar de artigos escritos em meu blog. Também nos comentários e debates deste mesmo blog, com as devidas fontes e citações.

      O que o irmão não sabe é que a teologia adventista é ministrada a todos os membros e visitantes, nas igrejas, havendo também as lições da Escola Sabatina, de modo que todos os adventistas conhecem bem suas doutrinas, de forma primária e correta.

      Assim, um membro comum da igreja costuma ter um conhecimento bíblico muito maior do que irmãos da pentecostal, por exemplo. Possuem também um conhecimento das doutrinas adventistas muito maior do que possuem estudiosos de outras denominações que estudam as mesmas doutrinas adventistas em nossos materiais.

      Não bastasse isto, leem os livros de Ellen White com explicações das doutrinas Bíblicas tão boas quanto as de qualquer teólogo.

      E não leio somente materiais adventista, leio tudo que encontro de proveitoso, tanto em texto quanto em vídeos, áudios etc.

      Agora veja a diferença, enquanto o irmão se nega abrir um versículo bíblico, esperando que o verso seja transcrito, os adventistas adotam um costume totalmente contrário.

      Todos levam sua Bíblia à igreja e mesmo o pastor lendo cada passagem todos abrem e conferem em suas Bíblias estas passagens. Assim, quando um pastor erra e passa uma passagem errada ele logo percebe porque os membros ficam olhando para ele com uma expressão de "acho que você errou no versículo".

      (...)

      Excluir
    2. Assim, mesmo quando o irmão coloca um versículo no comentário, eu confiro e leio em minha própria Bíblia.

      E veja, costumo escrever mais que algumas páginas de texto em um dia, e o tempo que tenho disponível, passo lendo e, em se tratando de apologética na internet, hoje já li, por exemplo, conteúdos do MCA, acompanhei o IACS, dei uma olhada no CACP, respondi comentários do youtube, finalizei meus trabalhos por e-mail.

      O que tenho de conhecimento é suficiente para responder as perguntas que me tem sido feitas de imediato. E não cito as fontes porque escrevo com base no que memorizei, são conteúdos que já tenho de conhecimento. O irmão pode fazer o teste, usando o exemplo do Na Mira da Verdade, pergunte agora o que quiser.

      E o argumento "ad hominem" é um argumento chamado de "perda de debate". Criar condições para continuidade de um diálogo também é um subterfúgio. Não lhe exijo nada nem crio condições, apenas lhe respondo o que me pergunta.

      Passo o tempo disponível lendo e escrevendo de uma forma tão natural quanto ando ou respiro. Gosto muito de ler e escrever, trato também de criacionismo, evolucionismo, filosofia, psicologia, aconselhamento não deixando de escrever sobre estas coisas também em meu blog.

      Não deixo de ler nem mesmo blogs e sites de críticos nem de acompanhar os comentários.

      Uma pessoa não tem que se preocupar com a quantidade de conhecimento que possui, desde que estude e adquira instrução e informação continuamente.

      Se o irmão quiser fazer um estudo, passo-lhe tranquilamente com todas as fontes e citações e lhe explico tin-tin por tin-tin qualquer coisa em que o irmão tiver dúvidas. (humor) Podemos até conversar sobre teoria quântica se assim o irmão desejar.

      Um abraço.

      Excluir
  14. Irmão Paulo Cadi, exatamente isso:

    "Sr. Adventista sendo que você se nega a demonstrar o que afirma através de fontes primárias da sua denominação para DE FATO REFUTAR AS POSTAGENS e não apenas emitir a sua opinião isso indica que você não possui as qualificações para tal empreitada."

    Ele não entende que ninguém quer falar com um Advogado sem provas...

    Por isso, já deixei esse individuo - vai saber quem é - de lado.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é irmão, uma das coisas de que os Adventistas mais se ufanam é de que estudam e pesquisam mais do que os crentes de outras denominações.

      Essa fruta caiu longe do pé!

      Excluir
    2. Olá, irmão Luciano Sena, se houvessem estudado realmente nossas doutrinas, já saberiam de tudo aquilo que lhes mostrei. Igualmente conheceriam as passagens Bíblicas que utilizamos para explicar nossas crenças. Quem acompanha a Novo Tempo, por exemplo, sabe sobre quase tudo que estou falando.

      Estou esperando a resposta do irmão Cadi dizendo algo do tipo: Os adventistas não ensinam isto! Isto não está contido nos materiais adventistas, para então mostrar as citações claras em nossas fontes, demonstrando que o irmão realmente não conhece nossas doutrinas.

      Acerca a Bíblia é a mesma coisa, quando o irmão Cadi afirmou que o novo testamento não fala de nenhuma subida de Cristo ao céu no dia da ressurreição, mostrei-lhe o verso que todos os adventistas conhecem.

      Veja que se o irmão Cadi me pede os materiais é porque não está confortável em tão somente ouvir os conceitos que estou trazendo-lhe, o que demonstra que jamais leu sobre estes conceitos em nossas fontes. Então não adianta citar a leitura de livros se não conhece o que está escrito dentro, percebe?

      Coloquei o verso Bíblico e a fonte primária do Centro White confirmando que cremos na subida de Jesus no dia da ressurreição.

      As citações:

      "Mas então, em Sua voz familiar, lhe diz Jesus: “Maria!” Agora sabia que não era um estranho que se dirigia a ela e, voltando-se, viu diante de si o Cristo vivo. Em sua alegria, esqueceu que Ele fora crucificado. Saltando para Ele, como para abraçar-Lhe os pés, disse ela: “Raboni”. João 20:16. Cristo, porém, ergueu a mão, dizendo: Não Me detenhas, “porque ainda não subi para Meu Pai, mas vai para Meus irmãos, e dize-lhes que Eu subo para Meu Pai e vosso Pai, Meu Deus e vosso Deus”. João 20:17. E Maria pôs-se a caminho para ir ter com os discípulos, com a jubilosa mensagem. Jesus recusou receber a homenagem de Seu povo até haver obtido a certeza de estar Seu sacrifício aceito pelo Pai. Subiu às cortes celestiais, e ouviu do próprio Deus a afirmação de que Sua expiação pelos pecados dos homens fora ampla, de que por meio de Seu sangue todos poderiam obter a vida eterna. O Pai ratificou o concerto feito com Cristo, de que receberia os homens arrependidos e obedientes, e os amaria mesmo como ama a Seu Filho. Cristo devia completar Sua obra, e cumprir Sua promessa de que “o varão será mais precioso que o ouro, e o homem sê-lo-á mais que o ouro acrisolado” (Isaías 13:12, Trad. Figueiredo). Todo o poder no Céu e na Terra foi dado ao Príncipe da Vida, e Ele voltou para Seus seguidores num mundo de pecado, a fim de lhes comunicar Seu poder e glória. (O desejado de todas as nações pg. 558, 559)

      (...)

      Excluir
    3. O empossamento de Jesus Cristo:

      "Ao voltar-se do sepulcro, viu Jesus, perto, em pé, mas não O reconheceu. Ele falou-lhe ternamente, indagando a causa de sua tristeza, e perguntando a quem ela procurava. Supondo que fosse o hortelão, rogou-lhe que, se ele tinha levado o seu Senhor, lhe dissesse onde O havia posto, para que pudesse levá-Lo. Jesus falou-lhe com Sua própria voz celestial, dizendo: “Maria!” Ela estava familiarizada com as inflexões daquela voz querida, e prontamente respondeu: “Mestre!” e, em sua alegria, ia abraçá-Lo; Jesus, porém, disse: “Não Me detenhas; porque ainda não subi para Meu Pai, mas vai ter com os Meus irmãos, e dize-lhes: Subo para Meu Pai e vosso Pai, para Meu Deus e vosso Deus.” João 20:17. Alegremente ela se dirigiu, à pressa, aos discípulos, com as boas novas. Jesus rapidamente ascendeu a Seu Pai para ouvir de Seus lábios que Ele aceitara o sacrifício e para receber todo o poder no Céu e na Terra." (Primeiros Escritos, pg. 187}

      No devocional intitulado "Exaltai-o, de 1992" encontramos o conteúdo da lição do dia 30 de março intitulado "Nos Braços do Pai" onde consta:

      "Subo para Meu Pai e vosso Pai, Meu Deus e vosso Deus. João 20:17. Antes que os fundamentos da Terra fossem lançados, o Pai e o Filho Se haviam unido num concerto para redimir o homem, se ele fosse vencido por Satanás. Haviam-Se dado as mãos, num solene compromisso de que Cristo Se tornaria o fiador da raça humana. Esse compromisso cumprira Cristo. Quando, sobre a cruz soltara o brado: “Está consumado”, dirigira-Se ao Pai. O pacto fora plenamente satisfeito. Agora Ele declara: “Pai, está consumado. Fiz, ó Meu Deus, a Tua vontade. Concluí a obra da redenção. Se a Tua justiça está satisfeita, ‘quero que, onde Eu estiver, também eles estejam comigo’.” João 19:30; 17:24. Ouve-se a voz de Deus proclamando que a justiça está satisfeita. Está vencido Satanás. Os filhos de Cristo, que lutam e se afadigam na Terra, são “agradáveis... no Amado”. Efésios 1:6. Perante os anjos celestiais e os representantes dos mundo não caídos, são declarados justificados. Onde Ele está, ali estará a Sua igreja. “A misericórdia e a verdade se encontraram; a justiça e a paz se beijaram.” Salmos 85:10. Os braços do Pai circundam o Filho, e é dada a ordem: “E todos os anjos de Deus O adorem.” Hebreus 1:6. Com inexprimível alegria, governadores, principados e potestades reconhecem a supremacia do Príncipe da Vida. O exército dos anjos prostra-se perante Ele, ao passo que enche todas as cortes celestiais a alegre aclamação: “Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riquezas, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e ações de graças”! Apocalipse 5:12.

      Percebe como realmente tal ensinamento existe, constando tanto nos escritos de Ellen White como em nossos livros de estudos diário?

      (...)

      Excluir
    4. É por isto que os irmãos veem "contradições" em nossas doutrinas enquanto os adventistas comuns não.

      O que os irmãos acham que um adventista pensa quando os irmãos fazem afirmações do tipo "-Os adentistas crêem que Jesus entrou no santo e ficou trancafiado ali sem ter assentado à destra do pai e empossado como nosso sacerdote"?

      Os irmãos precisam ter a humildade de admitir de que precisam estudar estas doutrinas, com adventistas. O que os irmãos tem feito, lendo artigos do CACP, livros sobre "Nuvens Brancas" da vida e outras obras de críticos, tem lhes trazido apenas desinformação!

      O ensino de que o santuário terrestre era uma "maquete" do verdadeiro:

      https://youtu.be/PhMaLp4iVB0?t=99

      Percebem que inclusive é citado no vídeo as mesmas passagens bíblicas que informei aos irmãos?

      Acerca de não crermos de que Cristo ficou trancafiado no primeiro compartimento:

      https://www.youtube.com/watch?v=bJj0lP8xVUs

      A purificação do Santuário, conforme lhes expliquei:

      https://www.youtube.com/watch?v=T8O-7mFE5n8
      https://www.youtube.com/watch?v=DL6TtRBNj4o

      O ministério sacerdotal de Cristo:

      https://www.youtube.com/watch?v=-GGO_Ykfv5Q

      De modo que, se os irmãos conhecem realmente esta nossa doutrina, tudo aquilo que é dito no vídeo não seria então para os irmãos uma novidade.

      Assim, pergunto se os irmãos querem conferir estes assuntos em seus materiais, as fontes primárias adventistas que os irmãos fazem uso ou se preferem realmente que eu traga aos irmãos as informações nas fontes primárias já prontas?

      Um abraço.

      Excluir
  15. Sr. Adventista disse aí acima,

    'EOlá, irmão Paulo Cadi, não tenho costume de citar Ellen White nem os pais da igreja. Creio ser suficiente defender minhas crenças por meio de versos Bíblicos conforme os exemplos de versos que lhe mostrei.

    Ademais, o conhecimento que o irmão me pede já está contido em mais de um milhar de artigos escritos em meu blog. Também nos comentários e debates deste mesmo blog, com as devidas fontes e citações.'


    Resposta: Então faça o seguinte: Pegue esse material que você tem disponível em seu blog com as devidas citações de fontes primárias e cole aqui para nós vermos.

    Além disso outra coisa que você pode fazer é ir ali acima onde está a postagem e ler - - tem também a postagem 'Augustus Nicodemus Ezequiel Gomes e a Cristologia
    Adventista' - - Então trabalhe os seus argumentos com os textos da Bíblia dos escritos de Ellen White e dos pioneiros.

    Então com seu argumento pronto onde conste 1.Citações da Bíblia 2.Citações de Ellen White 3.Citações dos pioneiros venha e refute as postagens.

    Estou esperando que você traga esse material que você diz que tem em seu blog com as fontes primárias de Ellen White e dos pioneiros.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, comecei a colocar as fontes logo ali em cima, em resposta ao comentário do irmão Luciano. Citações e ensinamentos sobre a subida de Cristo para o pai. Coloquei também as explicações sobre aquilo que eu falei aos irmãos acerca do Santuário, se os irmãos não conhecerem/duvidarem que haja contido em nossas fontes primárias, basta me dizer que coloco o título da obra como a citação. Depois podemos passar a limpo aquilo que passei aos irmãos sobre o juízo investigativo, também com mais explicações e as fontes primárias, caso os irmãos desejem conferir.

      Porém se os irmãos adquirirem qualquer obra mais recente sobre estes assuntos, terão acesso rápido e fácil a todos estes ensinamentos.

      E os irmãos deveriam ler além do livro "O Sacerdócio Expiatório de Jesus Cristo" também o livro "Pelo Sangue do Cordeiro", ambos se encontram na CPB. E por que digo isto? Porque são livros que estão sendo mais pedidos, indicados e enviados tanto a adventistas quanto irmãos de outras denominações especialmente os que acompanham a TV e rádio Novo Tempo. O feedback dos irmãos tem apontado a excelência destas obra de modo que para se atualizar acerca da crença adventista nestes assuntos, estas duas obras são quase fundamentais.

      Um abraço.

      Excluir
  16. E também não vale vídeo do YouTube com aquelas figurinhas da Novo Tempo que são verdadeiras estações de repetição. Aliás nenhum vídeo vale.

    E também nada desses 'links' que vão dar nesses sites populares Adventistas de doutrinação em massa bem coloridos e cheios de gravuras onde cada um promove o seu neo Adventismo contemporâneo à base de interpretações intelijumentas e de natureza casuística.

    Você tem de apresentar as citações de fontes primárias Adventistas que são o fruto da sua pesquisa porque somente dessa forma você pode demonstrar que tem o conhecimento que alega.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como se o irmão esquecesse de que a Novo Tempo é também uma fonte primária de consulta. De modo geral, o sistema de estudo que utilizamos coloca toda informação em nossa cabeça, de forma global, o mesmo ensino que é passado em uma igreja aqui no Brasil é também passado na áfrica e nos Estados Unidos. Até mesmo pastores preenchem sua lição semanal da Escola Sabatina.

      O que lhe passei nem são considerados conteúdos de rigor teológico, são informações contidas nos livros de Ellen White que todo adventista pode ler. A TV Novo Tempo também passa o estudo de cada semana da Escola Sabatina, de modo que mesmo os adventistas que não são dados à aquisição e leitura de livros teológicos adventistas, mas são assíduos na igreja e nas lições, conhecem tudo aquilo que expliquei aos irmãos.

      Um abraço.

      Excluir
  17. Sr. Adventista,

    As fontes que você citou foram essas: 'O desejado de todas as nações pg. 558, 559, Primeiros Escritos, pg. 187,
    Devocional intitulado Exaltai-o de 1992 lição do dia 30 de março intitulado "Nos Braços do Pai." Essas são para provar que os Adventistas realmente creem que Cristo após a sua ressurreição subiu duas vezes ao céu. Uma vez no domingo da ressurreição e a outra vez 40 dias após o domingo da ressurreição.

    As outras fontes citadas são de vídeos do YouTube onde os temas apresentados recebem o filtro interpretativo dos pastores da Novo Tempo estando portanto desqualificadas para uma análise acurada e precisa da doutrina Adventista.

    Desta forma você apresentou somente duas fontes primárias -- o que já basta-- para mostrar que os ASD crêem em uma dupla ascenção de Cristo: Uma secreta e outra visível semelhante aos dispesacionalistas que ensinam a segunda vinda em duas partes uma secreta e outra visível. As fontes primárias são: 'O Desejado de Todas as Nações e Primeiros Escritos.‘

    E também para desmentir o que eu disse:

    ‘Como essa doutrina do Juízo Investigativo causa muitas vezes embaraço para os Adventistas, eles inventaram duas subidas de Cristo! Agora quando é para defender a interpretação de Lucas 23:43 (ladrão da cruz) aí Cristo só subiu uma vez, não é Sr. Adventista?‘

    Portanto você fez a citaçāo de somente 2 fontes primárias Adventistas sem contar o versículo de João 20:17 onde o Senhor Jesus disse: ‘Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.‘

    Essa crença em uma subida secreta de Cristo no dia de sua ressurreição é uma invenção de Ellen White pois como tal fato não ocorreu não foi registrado em nenhum dos chamados 4 Evangelhos.

    Essa crença é o resultado de uma interpretação errada de João 20:17.

    Os Evangelhos relatam a ascenção pública e visível de Cristo aos Céus tendo 500 pessoas como testemunhas desde a sua ressurreição; por outro lado nada falam de uma subida invisível de Cristo no dia de sua ressurreição.


    O Senhor disse para Maria de Magdala no dia de sua ressurreição:

    ‘Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.‘


    A palavra ‘subo‘ do grego 'anabaino' aí acima neste versículo está no tempo 'presente ativo do indicativo' e não significa que o Senhor iria subir naquele mesmo dia mas foi usada para uma confirmação da promessa que anteriormente havia feito aos discípulos. Esta promessa se cumpriu em Atos 1:1-3:

    ‘1 Fiz o primeiro tratado, ó Teófilo, acerca de tudo que Jesus começou, não só a fazer, mas a ensinar
    2 ATÉ O DIA EM QUE FOI RECEBIDO EM CIMA , DEPOIS de ter dado mandamentos, pelo Espírito Santo, aos apóstolos que escolhera;
    3 Aos quais também, depois de ter padecido, se apresentou vivo, com muitas e infalíveis provas, sendo visto por eles por espaço de quarenta dias, e falando das coisas concernentes ao reino de Deus.‘

    O senhor quando disse: 'subo' estava intensificando a promessa que havia feito aos discípulos de que para o bem deles retornaria ao Pai. Com sua vitória a promessa estava garantida. A iminente partida de Jesus é a base para a missão que ele delegaria aos Apóstolos bem como a razão pela qual Maria não deveria se apegar a ele. Ele desejava ver os discípulos ANTES de partir. A ascensão começa com a ressurreição e através dos 40 dias nos quais o Senhor permanece com os discípulos até o seu clímax no Monte das Oliveiras.

    A expressão 'subo' era uma confirmação da promessa. O Senhor não disse: 'Eu subo agora.'

    Por isso que eu disse que era uma 'invenção' dos Adventistas.

    Eu já li o 'Desejado de Todas as Nações' umas 6 vezes. Já havia me esquecido que essa declaração de Ellen White estava lá...... Pudera! Já se passaram mais de 10 anos.

    Continua....

    ResponderExcluir
  18. Você citou 'Primeiros Escritos' e Ellen White disse:

    ‘Jesus RAPIDAMENTE ASCENDEU A SEU PAI para ouvir de Seus lábios que Ele aceitara o sacrifício e para receber todo o poder no Céu e na Terra." (Primeiros Escritos, pg. 187}.‘ ‘Ênfases minhas."

    Essa subida deve ter sido rápida mesmo porque nesse mesmo dia à tarde o Senhor já estava com os discípulos:

    '18 Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos que vira o Senhor, e que ele lhe dissera isto.
    19 Chegada, pois, a tarde daquele dia, o primeiro da semana, e cerradas as portas onde os discípulos, com medo dos judeus, se tinham ajuntado, chegou Jesus, e pôs-se no meio, e disse-lhes: Paz seja convosco.' João 20:8-19.

    Agora no livro Primeiros Escritos p.16 Ellen White em 'visão' afirmou que a viagem de Jesus com os redimidos para o céu durou 7 dias:

    'Então a trombeta de prata de Jesus soou, ao descer Ele sobre a nuvem, envolto em labaredas de fogo. Olhou para as sepulturas dos santos que dormiam, ergueu então os olhos e mãos ao céu, e exclamou: “Despertai! despertai! despertai, vós que dormis no pó, e levantai-vos!” Houve um forte terremoto. As sepulturas se abriram, e os mortos saíram revestidos de imortalidade. Os 144.000 clamaram “Aleluia!”, quando reconheceram os amigos que deles tinham sido separados pela morte, e no mesmo instante fomos transformados e arrebatados juntamente com eles para encontrar o Senhor nos ares.
    Todos nós entramos na nuvem, E ESTIVEMOS SETE DIAS ASCENDENDO PARA O MAR DE VIDRO, aonde Jesus trouxe as coroas, e com Sua própria destra as colocou sobre nossa cabeça.'

    Outra inverdade que White disse e está ali em 'Prmeiros Escritos' citação do Sr. Adventista é esta:

    'Alegremente ela se dirigiu, à pressa, aos discípulos, com as boas novas. Jesus rapidamente ascendeu a Seu Pai para ouvir de Seus lábios que Ele aceitara o sacrifício e para receber todo o poder no Céu e na Terra." (Primeiros Escritos, pg. 187}

    Jesus não precisava subir rapidamente ao céu para para ouvir de Seus lábios que Ele aceitara o sacrifício e para receber todo o poder no Céu e na Terra." (Primeiros Escritos, pg. 187}

    Se foi Deus Pai mesmo que ofereceu seu Filho como Expiação pelos nossos pecados --João 3:16-- e foi ele mesmo que o ressucitou e após 40 dias o elevou ao céu --na única ascenção que houve-- entronizando-o como Rei-- para que Jesus precisaria subir por conta própria ao céu para ouvir de seu Pai que ele aceitara o sacrifício que ele mesmo ofereceu?




    ResponderExcluir
  19. Sr. Adventista disse: 'O que os irmãos acham que um adventista pensa quando os irmãos fazem afirmações do tipo "-Os adentistas crêem que Jesus entrou no santo e ficou trancafiado ali sem ter assentado à destra do pai e empossado como nosso sacerdote"?

    Os irmãos precisam ter a humildade de admitir de que precisam estudar estas doutrinas, com adventistas. O que os irmãos tem feito, lendo artigos do CACP, livros sobre "Nuvens Brancas" da vida e outras obras de críticos, tem lhes trazido apenas desinformação!'

    Resposta: Então compete à você ir lá nos escritos de White e mostrar que Jesus antes de 22 de Outubro de 1844 tinha acesso ao lugar santissímo. Eu citei White e mostrei que não.

    Não estou falando antes da encarnação do Verbo.

    Sr. Adventista esqueça esses vídeos do YouTube da Novo Tempo, Leandro Quadros, pastor Bulhões, etc.

    Trabalho sério e qualificado como Adventista zeloso que você parece ser exige estudo e comprometimento com as Escrituras, Escritos de Ellen White e dos pioneiros, trabalhos de teologia Adventista --na Revista Ministry você encontra material para começar e fazer o contraponto às postagens.

    Senão você vai ficar pagando o mico toda a vez que a postagem está lá acima com pesquisa, apresentação de dados, citações aos montes de documentos da época, pioneiros, etc......

    E você vem com a Vídeos do YouTube com aquelas carinhas da Novo Tempo, Na Mira da Verdade, 'saitezinhos Adventistas bobões, seus argumentos sem autoridade porque carecem de fontes primárias para refutação etc.....

    À Verdade sempre!

    ResponderExcluir
  20. Sr. Adventista disse,

    'Como se o irmão esquecesse de que a Novo Tempo é também uma fonte primária de consulta. De modo geral, o sistema de estudo que utilizamos coloca toda informação em nossa cabeça, de forma global, o mesmo ensino que é passado em uma igreja aqui no Brasil é também passado na áfrica e nos Estados Unidos. Até mesmo pastores preenchem sua lição semanal da Escola Sabatina.

    O que lhe passei nem são considerados conteúdos de rigor teológico, são informações contidas nos livros de Ellen White que todo adventista pode ler. A TV Novo Tempo também passa o estudo de cada semana da Escola Sabatina, de modo que mesmo os adventistas que não são dados à aquisição e leitura de livros teológicos adventistas, mas são assíduos na igreja e nas lições, conhecem tudo aquilo que expliquei aos irmãos.'

    Resposta: A Novo Tempo não é fonte primária. De onde você tirou isso?

    A Novo Tempo é uma Empresa da IASD. E 90% ou mais da programação veículada é entretenimento e doutrinação popular para a grande massa.

    Se você quer fazer um estudo sério à respeito do Adventismo não é na programação da Novo Tempo que você irá encontrar mas sim nos sites que dispõem as fontes primárias e também nos sites especializados de teologia onde você encontra artigos e trabalhos reconhecidos pela sua denominação.

    Eu tenho lido vários artigos e alguns livros de Desmond Ford para conhecer o pensamento dele depois das discordâncias teologicas que houve entre ele e a IASD.

    Ele não abandonou o Adventismo de todo.

    Então é isso: Provas com textos da Bíblia, Ellen White, Pioneiros, teologia.

    O resto é balela.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Paulo Cadi, mais uma vez o irmão não prestou atenção, nem no verso nem nas citações:

      "Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas VAI PARA MEUS IRMÃOS, e DIZE-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus." João 20:17

      Não tem nada de secreto pois conforme relato Bíblico Maria avisa aos discípulos que Jesus havia ressuscitado:

      "Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos que vira o Senhor, e que ele lhe dissera isto." João 20:18

      E os pastores da Novo Tempo são porta-vozes oficiais de modo que, quando há um congresso, estes pastores é que são chamados para ministrar em nome da Igreja.

      "A palavra ‘subo‘ do grego 'anabaino' aí acima neste versículo está no tempo 'presente ativo do indicativo' e não significa que o Senhor iria subir naquele mesmo dia mas foi usada para uma confirmação da promessa que anteriormente havia feito aos discípulos. Esta promessa se cumpriu em Atos 1:1-3:" (Paulo Cadi)

      Tal argumento não se sustenta, irmão, porque Jesus estava preocupado em não ser detido.

      A ordem: "Não me detenhas"
      Motivo: "porque ainda não subi para meu Pai"

      Mais tarde, ao aparecer para os discípulos aí cristo aceita ser tocado e passa tempo com eles.

      Se Cristo estivesse se referindo à sua ascensão depois dos 40 dias, nenhum discípulo, tal qual Maria, poderia tocá-lo até que ele subisse. Percebe que como este argumento do irmão coloca as palavras de João como não tendo lógica?

      Se Jesus estivesse planejando subir apenas 40 dias depois não teria sentido dar à Maria a ordem "não me detenhas".

      E por que Cristo mandou Maria avisar aos discípulos ao invés de aparecer para eles? Isto demonstra que Cristo tinha algo a fazer, por isto pediu que Maria contasse sobre Sua ressurreição aos discípulos.

      E onde Cristo se encontrava e o que estava fazendo até aparecer pessoalmente aos discípulos?

      Tudo isto se responde somente se adotarmos que Cristo estava com pressa de subir para o Pai e por isto pediu que Maria não o detivesse, pedindo também que avisasse aos discípulos sobre sua ressurreição e subida ao Pai.

      Portanto acho muito estranho esta sua crença de que Cristo estivesse se referindo à Sua ascensão depois de 40 dias.

      (...)

      Excluir
    2. Jesus não estava intensificando uma promessa mas sim pedindo para Madalena dar uma notícia aos seus discípulos, é o que naturalmente se entende quando lemos estas passagem.

      E este é o problema, irmão Paulo Cadi, porque ao invés de se aprofundar no conhecimento para depois tirar conclusões, o irmão já sai à procura de contradições e empecilhos a cada nova informação.

      Agora veja a discrepância, o irmão crê que Cristo subiu com o ladrão para o paraíso naquele mesmo dia da sexta-feira, lembrando que já se aproximava a entrada do sábado, mas não crê de que uma tarde inteira do domingo (Madalena foi ao sepulcro de madrugada e jesus apareceu aos discípulos à noite) tenha sido suficiente para cristo fazer a mesma coisa!

      E o irmão não percebe que também crê de que Cristo subiu duas vezes porque, ora, se Cristo deveria estar com o ex-ladrão no paraíso naquele mesmo dia, ambos então teriam que ter subido naquela sexta-feira.

      "Então compete à você ir lá nos escritos de White e mostrar que Jesus antes de 22 de Outubro de 1844 tinha acesso ao lugar santissímo. Eu citei White e mostrei que não."

      Sua afirmação está errada, porque antes de encarnar Cristo tinha livre acesso a todo o santuário! Então o irmão tem que perguntar quando e por que Cristo ficou "trancafiado" no lugar Santo?

      O quando, é somente quando Cristo iniciou seus trabalhos no lugar Santo e mesmo assim a porta de entrada permanecia aberta, só a do santíssimo é que se encontrava fechada. Jesus continuava tendo livre acesso ao santuário embora o santíssimo estivesse reservado.

      E o que diz Ellen White acerca do acesso ao santíssimo quando do sacrifício de Cristo?

      "Tudo é terror e confusão. O sacerdote está para matar a vítima; mas o cutelo cai-lhe da mão paralisada, e o cordeiro escapa. O tipo encontrara o antítipo por ocasião da morte do Filho de Deus. Foi feito o grande sacrifício. Acha-se ABERTO O CAMINHO para o santíssimo." (O Desejado de Todas as Nações, pg. 535)

      Conforme lhe expliquei, as opiniões se dividem em duas! E se referem somente na questão da dúvida se Cristo foi empossado como sumo sacerdote em sua subida ao pai, ou se foi somente após sua ascensão definitiva.

      Agora, Cristo foi empossado no Santo ou no Santíssimo?

      Segundo a interpretação adventista pode ter sido tanto no santo como no santíssimo, por isto lhe expliquei acerca do conceito do trono de Deus ter rodinhas e que está de acordo com o escrito de Ellen White:

      "Vi o Pai erguer-Se do trono e num flamejante carro entrar no santo dos santos para dentro do véu, e assentar-Se. ... Então um carro de nuvens, com rodas como flama de fogo, circundado por anjos, veio para onde estava Jesus. Ele entrou no carro e foi levado para o santíssimo, onde o Pai Se assentava. Então contemplei a Jesus, o grande Sumo Sacerdote, de pé perante o Pai." (Primeiros Escritos, 54, 55)

      Deus se faz presente tanto no santo quanto no santíssimo, Deus se move por todo o santuário em ambos os compartimentos, de modo que Cristo poderia ser empossado tanto no lugar Santo como no lugar Santíssimo.

      Poderíamos dizer que Cristo foi empossado no lugar santíssimo, com base no verso Bíblico de algumas traduções que dizem que Cristo adentrou ao "santíssimo", mas esta tradução não não é confiável, conforme se pode ver em outras Bíblias, que mostram que o objetivo de Paulo era dizer que Cristo entrou no santuário por inteiro e não um compartimento em específico, de modo que nestas traduções traduziram a palavra como deve ser "santuário" e não "santíssimo" ou "santo-dos-santos".

      Então, sem poder bater o martelo, os adventistas tem esta liberdade, tanto para crer que Cristo foi empossado na ocasião da subida ao pai ou em na Sua subida definitiva, como para crer que Cristo foi empossado no santo ou empossado no santíssimo.

      Isto porque a Bíblia não fala onde e quando exatamente Cristo foi empossado, os livros de Ellen White também não dão esta informação.

      (...)

      Excluir
    3. Mas sabemos que Cristo foi empossado e então iniciou seu trabalho no Santo, vindo a passar para o santíssimo somente no tempo previsto por Daniel, simples assim.

      Quanto à Novo Tempo não ser fonte primária, então temos que dar um puxão de orelha nos apresentadores, o próprio Leandro Quadros por exemplo que parabeniza as pessoas que lhe fazem pergunta sobre o adventismo dizendo que eles fizeram o correto pois estão consultando uma fonte primária.

      Temos então que avisar aos diretores que os apresentadores ali não são fontes primárias!

      Veja que o irmão pensa assim porque não conhece que a Novo Tempo recebe suporte da "Escola Bíblica" da qual Leandro Quadros e outros apresentadores e colaboradores gerenciam/já gerenciaram e a "Escola Bíblica" é uma fonte primária de consulta.

      Fonte primária, irmão, não são apenas livros, quando se fala em consultar uma fonte primária, pode ser um porta-voz da igreja adventista, por exemplo.

      Os programas da TV Novo Tempo também são documentos, áudio e vídeo também são documentos e não apenas escritos.

      E o problema é este, que o irmão procura apenas escritos de críticos (enquanto diz não aceitar explicação de porta-vozes) veja então a contradição do irmão em relação ao assunto de fontes primárias.

      Quando queremos conhecer uma doutrina estudamos na fonte, veja que o irmão a muito tem pesquisado em fontes de críticos no que não apenas deixou de adquirir real conhecimento sobre nossas doutrinas como aprendeu muita coisa errada.

      Isto é bem parecido com pesquisar, por exemplo, sobre Deus, sua história e caráter através de obras escritas por Satanás. Ou pesquisar sobre judeus em livros escritos por nazistas por exemplo.

      Um abraço.

      Excluir
  21. Boa noite,

    O Sr. Adventista como não conseguiu demonstrar o que afirma nem pelas Escrituras e nem pelos escritos de Ellen White se 'apegou' no assunto da Ascenção de Cristo e está fazendo uma tempestade como se isso mudasse alguma à favor da sua argumentação.

    Ele disse: 'Olá, Paulo Cadi, mais uma vez o irmão não prestou atenção, nem no verso nem nas citações:

    "Disse-lhe Jesus: Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas VAI PARA MEUS IRMÃOS, e DIZE-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus." João 20:17

    Não tem nada de secreto pois conforme relato Bíblico Maria avisa aos discípulos que Jesus havia ressuscitado:

    "Maria Madalena foi e anunciou aos discípulos que vira o Senhor, e que ele lhe dissera isto." João 20:18

    E os pastores da Novo Tempo são porta-vozes oficiais de modo que, quando há um congresso, estes pastores é que são chamados para ministrar em nome da Igreja.


    Resposta: Claro que é uma subida secreta. Quem é que a viu? O fato de Maria anunciar não torna essa suposta primeira ascenção visível e pública. Jesus e os Apóstolos também não avisaram que ele vem como ladrão?....pois é a mesma coisa. O dispensacionalista crê em uma primeira vinda secreta. Dá no mesmo Sr. Adventista.

    Depois que Maria foi ........esse assunto é perda de tempo..... Mas se você ler os testemunhos das diversas aparições do Senhor em nenhuma vez encontrará a descrição de uma primeira Ascenção do Senhor. Nem nas Epístolas você vai encontrar uma menção sequer desta suposta primeira Ascenção no Domingo da Páscoa. Você encontrará o relato da Ascenção do Senhor nos Evangelhos de Marcos e de Lucas /nos Atos dos Apóstolos /nas Epístolas do Apóstolo Paulo tem várias citações da Ascenção do Senhor /nas Epístolas do Apóstolo Pedro / no livro de Hebreus / na primeira Epístola do Apóstolo João / no livro de Apocalipse / no verso do Antigo Testamento mais citado no Novo Testamento que é o Salmo 110 onde o Pai diz ao Filho 'senta-te à minha direita, etc.

    Mas em nenhuma dessas fontes acima citadas sequer há alguma menção dessa suposta primeira subida porque sempre quando essas fontes mencionam a Ascenção do Senhor estão se referindo à promessa que anteriormente o Senhor havia feito aos seus discípulos e que depois de sua ressurreição iria se realizar como registrada nas palavras do Senhor a Maria de Magdala encontradas no Evangelho segundo João no capítulo 20 e verso 17: 'Não me detenhas, porque ainda não subi para meu Pai, mas vai para meus irmãos, e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus.‘

    É a única 'subida' que os Apóstolos conheceram, participaram e testemunharam e registraram como teologia revelada à Igreja.

    Se tivesse havido uma primeira subida nos moldes descritos por Ellen White necessariamente tal evento deveria estar registrado nas Epístolas porque seria parte das doutrinas de justificação, santificação, glorificação etc.

    É exatamente o evento conhecido como a Ascenção do Senhor que preenche os requisitos acima sem precisarmos de uma outra Ascenção de igual natureza e forma.

    ResponderExcluir
  22. Você disse,

    'Se Cristo estivesse se referindo à sua ascensão depois dos 40 dias, nenhum discípulo, tal qual Maria, poderia tocá-lo até que ele subisse. Percebe que como este argumento do irmão coloca as palavras de João como não tendo lógica?

    Se Jesus estivesse planejando subir apenas 40 dias depois não teria sentido dar à Maria a ordem "não me detenhas".

    E por que Cristo mandou Maria avisar aos discípulos ao invés de aparecer para eles? Isto demonstra que Cristo tinha algo a fazer, por isto pediu que Maria contasse sobre Sua ressurreição aos discípulos.

    E onde Cristo se encontrava e o que estava fazendo até aparecer pessoalmente aos discípulos?'

    Resposta: Cristo enviou Maria com a boa nova e depois?

    Vá ali nos Evangelhos de Marcos 16:12-19 e Lucas 24:13-51 e você saberá para onde Jesus se dirigiu depois e inclusive com o relato da Ascenção à qual ele se referiu em João 20:17 que é a única reconhecida em toda a Bíblia.


    Você perguntou,

    'E onde Cristo se encontrava e o que estava fazendo até aparecer pessoalmente aos discípulos?'

    O Senhor entrou em uma nova plenitude de existência....já não estava no mundo mas em outra realidade, a espiritual.

    Se você quer insinuar que à cada vez que o Senhor se ausentava ele ía para o céu a conclusão é sua.

    O que ele iria fazer no céu indo e voltando?

    Atos 1:1-5 diz que o Senhor estava ministrando e dando mandamentos aos discípulos 'pelo Espírito Santo.' Estava invisível aos seus olhos preparando-os pela sua ausência física com a presença do Espírito Santo que neles viria habitar.



    ResponderExcluir
  23. Sr. Adventista disse,


    'Então compete à você ir lá nos escritos de White e mostrar que Jesus antes de 22 de Outubro de 1844 tinha acesso ao lugar santissímo. Eu citei White e mostrei que não."

    Sua afirmação está errada, porque antes de encarnar Cristo tinha livre acesso a todo o santuário! Então o irmão tem que perguntar quando e por que Cristo ficou "trancafiado" no lugar Santo?

    O quando, é somente quando Cristo iniciou seus trabalhos no lugar Santo e mesmo assim a porta de entrada permanecia aberta, só a do santíssimo é que se encontrava fechada. Jesus continuava tendo livre acesso ao santuário embora o santíssimo estivesse reservado.

    E o que diz Ellen White acerca do acesso ao santíssimo quando do sacrifício de Cristo?

    "Tudo é terror e confusão. O sacerdote está para matar a vítima; mas o cutelo cai-lhe da mão paralisada, e o cordeiro escapa. O tipo encontrara o antítipo por ocasião da morte do Filho de Deus. Foi feito o grande sacrifício. Acha-se ABERTO O CAMINHO para o santíssimo." (O Desejado de Todas as Nações, pg. 535)'

    Resposta: Você ali acima não citou tudo o que eu disse. Eu disse: 'Então compete à você ir lá nos escritos de White e mostrar que Jesus antes de 22 de Outubro de 1844 tinha acesso ao lugar santissímo. Eu citei White e mostrei que não.

    →Não estou falando antes da encarnação do Verbo←

    E você omitiu as minhas palavras que estão bem aqui acima.

    Você repetiu o que eu disse aqui ao lado→'Então compete à você ir lá nos escritos de White e mostrar que Jesus antes de 22 de Outubro de 1844 tinha acesso ao lugar santissímo. Eu citei White e mostrei que não." E omitiu o final→Não estou falando antes da encarnação do verbo.' E continuou com sua argumentação aí abaixo dizendo→Sua afirmação está errada, porque antes de encarnar Cristo tinha livre acesso a todo o santuário! E o que eu falei Sr. Adventista?→ Não estou falando antes da encarnação do verbo.

    Sua afirmação está errada, porque antes de encarnar Cristo tinha livre acesso a todo o santuário! Então o irmão tem que perguntar quando e por que Cristo ficou "trancafiado" no lugar Santo?'


    Você é quem está torcendo as palavras de White.

    White disse,

    'Aqui está a prova de que a porta para o lugar santíssimo somente foi aberta em 22 de Outubro de 1844:

    '“No dia 24 de março de 1849, sábado, tivemos uma reunião agradável e muito interessante com os irmãos de Topsham, Maine. O Espírito Santo foi derramado sobre nós e eu fui levada pelo Espírito à cidade do Deus vivo. Mostrou-se-me então que os mandamentos de Deus e o testemunho de Jesus Cristo com referência à porta fechada não podiam ser separados, e que o tempo para os mandamentos de Deus brilharem em toda a sua importância, e para o povo de Deus ser provado sobre a verdade do sábado, SERIA QUANDO A PORTA FOSSE ABERTA NO LUGAR SANTÍSSIMO DO SANTUÁRIO CELESTIAL, onde está a arca que contém os Dez Mandamentos. ESTA PORTA NÃO FOI ABERTA ATÉ QUE A MEDIAÇÃO DE JESUS NO LUGAR SANTO DO SANTUÁRIO TERMINOU EM 1844. ENTÃO JESUS SE LEVANTOU E FECHOU A PORTA DO LUGAR SANTO E ABRIU A PORTA QUE DÁ PARÁ O SANTÍSSIMO, E PASSOU PARÁ DENTRO DO SEGUNDO VÉU , onde permanece agora junto da arca e onde agora chega a fé de Israel.

    “Vi que Jesus havia fechado a porta do lugar santo, e que nenhum homem poderia abri-la; E QUE ELE HAVIA ABERTO A PORTA PARA O SANTÍSSIMO, e que homem algum podia fechá-la (Apoc. 3:7 e 8); E QUE UMA VEZ QUE JESUS ABRIRA A PORTA PARA O SANTÍSSIMO, onde está a arca, os mandamentos têm estado a brilhar para o povo de Deus, e eles estão sendo testados sobre a questão do sábado.

    prove o contrário

    Prossegue

    ResponderExcluir
  24. Sr. Adventista no processo de manipulação dos escritos de White disse,


    'Sua afirmação está errada, porque antes de encarnar Cristo tinha livre acesso a todo o santuário! Então o irmão tem que perguntar quando e por que Cristo ficou "trancafiado" no lugar Santo?

    O quando, é somente quando Cristo iniciou seus trabalhos no lugar Santo e mesmo assim a porta de entrada permanecia aberta, só a do santíssimo é que se encontrava fechada. Jesus continuava tendo livre acesso ao santuário embora o santíssimo estivesse reservado.

    E o que diz Ellen White acerca do acesso ao santíssimo quando do sacrifício de Cristo?

    "Tudo é terror e confusão. O sacerdote está para matar a vítima; mas o cutelo cai-lhe da mão paralisada, e o cordeiro escapa. O tipo encontrara o antítipo por ocasião da morte do Filho de Deus. Foi feito o grande sacrifício. Acha-se ABERTO O CAMINHO para o santíssimo." (O Desejado de Todas as Nações, pg. 535)

    Resposta: Eu já mostrei pelos escritos de White no comentário acima que o Senhor somente passou para o lugar santíssimo no dia 22 de Outubro de 1844. Existem muito mais declarações dela sobre o mesmo assunto.

    Prove o contrário.

    Quando Ellen White disse que 'o caminho para o santíssimo estava aberto' ela quis dizer que à partir de 22 de Outubro de 1844 iria começar a remissão ou apagamento de pecados contrário as Escrituras que afirmam que já houve a remissão de pecados. Ela não estava afirmando que em sua Ascenção Cristo entrou ou tinha acesso ao santíssimo pois declarou,

    'Assim pleiteava Cristo com Seu sangue, perante o Pai, em favor dos pecadores, apresentando também, com o precioso aroma de Sua justiça, as orações dos crentes arrependidos. Esta era a obra ministerial no primeiro compartimento do santuário celeste.
    Para ali a fé dos discípulos acompanhou a Cristo, quando, diante de seus olhos, Ele ascendeu. Ali se centralizara sua esperança, e esta esperança, diz Paulo, "temos como âncora da alma segura e firme, e que penetra até o interior do véu, onde Jesus, nosso Precursor, entrou por nós, feito eternamente Sumo Sacerdote". "Nem por sangue de bodes e bezerros mas por Seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção." Heb. 6:19 e 20; 9:12.
    Durante dezoito séculos este ministério continuou no primeiro compartimento do santuário. O sangue de Cristo, oferecido em favor dos crentes arrependidos, assegurava-lhes perdão e aceitação perante o Pai; contudo, ainda permaneciam seus pecados nos livros de registro. Como no serviço típico havia uma expiação ao fim do ano, semelhantemente, antes que se complete a obra de Cristo para redenção do homem, há também uma expiação para tirar o pecado do santuário. Este é o serviço iniciado quando terminaram os 2.300 dias. Naquela ocasião, conforme fora predito pelo profeta Daniel, nosso Sumo Sacerdote entrou no lugar santíssimo para efetuar a última parte de Sua solene obra - purificar o santuário.'

    Você disse: 'O quando, é somente quando Cristo iniciou seus trabalhos no lugar Santo e mesmo assim a porta de entrada permanecia aberta, só a do santíssimo é que se encontrava fechada. Jesus continuava tendo livre acesso ao santuário embora o santíssimo estivesse reservado.

    Resposta: Tá e daí? O que você está dizendo de novo?



    ResponderExcluir
  25. Você disse: 'Agora, Cristo foi empossado no Santo ou no Santíssimo?

    Segundo a interpretação adventista pode ter sido tanto no santo como no santíssimo, por isto lhe expliquei acerca do conceito do trono de Deus ter rodinhas e que está de acordo com o escrito de Ellen White:

    "Vi o Pai erguer-Se do trono e num flamejante carro entrar no santo dos santos para dentro do véu, e assentar-Se. ... Então um carro de nuvens, com rodas como flama de fogo, circundado por anjos, veio para onde estava Jesus. Ele entrou no carro e foi levado para o santíssimo, onde o Pai Se assentava. Então contemplei a Jesus, o grande Sumo Sacerdote, de pé perante o Pai." (Primeiros Escritos, 54, 55)

    Deus se faz presente tanto no santo quanto no santíssimo, Deus se move por todo o santuário em ambos os compartimentos, de modo que Cristo poderia ser empossado tanto no lugar Santo como no lugar Santíssimo.'

    Resposta: No santuário terrestre onde ficava o trono de Deus? No lugar santíssimo e NUNCA NO SANTO. Era representado pelo propiciatório que ficava em cima da Arca da Aliança. Jamais o propiciatório poderia ser removido para o lugar santo onde diáriamente oficiavam os sacerdotes. Com a morte de Cristo o véu interno que separava o santo do santíssimo rasgou-de em dois de alto abaixo porque foi a mão de Deus que fez isso. O que ele queria comunicar? QUE NÃO HAVIAM MAIS DOIS COMPARTIMENTOS e que o acesso à Deus de agora em diante era concedido aos crentes --sacerdócio universal de todos os crentes.

    Se Deus mesmo acabou com os dois compartimentos como é que os mantem no céu até hoje tendo Cristo que permanecer em um suposto lugar santo até 1844?

    Então como eu já disse o sumo sacerdócio levita como tipo/representação teria de continuar até o ano de 1844 quando encontrou seu antitipo em Cristo quando ele passou para o lugar santíssimo e começou a oficiar como sumo sacerdote. O sumo sacerdote NUNCA OFICIAVA NO LUGAR SANTO.


    '

    ResponderExcluir
  26. 'Você disse: 'Agora, Cristo foi empossado no Santo ou no Santíssimo?

    Segundo a interpretação adventista pode ter sido tanto no santo como no santíssimo, por isto lhe expliquei acerca do conceito do trono de Deus ter rodinhas e que está de acordo com o escrito de Ellen White:

    "Vi o Pai erguer-Se do trono e num flamejante carro entrar no santo dos santos para dentro do véu, e assentar-Se. ... Então um carro de nuvens, com rodas como flama de fogo, circundado por anjos, veio para onde estava Jesus. Ele entrou no carro e foi levado para o santíssimo, onde o Pai Se assentava. Então contemplei a Jesus, o grande Sumo Sacerdote, de pé perante o Pai." (Primeiros Escritos, 54, 55)

    Deus se faz presente tanto no santo quanto no santíssimo, Deus se move por todo o santuário em ambos os compartimentos, de modo que Cristo poderia ser empossado tanto no lugar Santo como no lugar Santíssimo.'

    Resposta: Essa White é do balaco baco mesmo!

    Quando é que nosso Senhor foi empossado?


    No verso do Antigo Testamento mais citado no NT diz,

    'Salmos 110

    1 O Senhor disse ao meu Senhor: "Senta-te à minha direita até que eu faça dos teus inimigos um estrado para os teus pés".

    Nesse salmo de natureza messiânica está a profecia da entronização de Cristo como sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque.

    Foi na Ascenção do Senhor no ano 31 como sumo sacerdote depois de haver feito a remissão de pecados. A entronização do Senhor está registrada em Atos no capítulo 2. Não colei porque iria ficar muito longo.

    '23 Mas cada um por sua vez: Cristo, o primeiro; depois, quando ele vier, os que lhe pertencem.
    24 Então virá o fim, quando ele entregar o Reino a Deus, o Pai, depois de ter destruído todo domínio, autoridade e poder.
    25 Pois é necessário que ele reine até que todos os seus inimigos sejam postos debaixo de seus pés.' 1 Co.15:23-25.

    O Senhor não ficou num suposto lugar santo até 22 de Outubro de 1844 mas assentou-se à destra de Deus. O sumo sacerdote levita não podia sentar enquanto estava ministrando no santíssimo no dia da Expiação. A expressão 'assentou-se à destra de Deus' que não poderia ser usada para o sumo sacerdote levita ENQUANTO ESTAVA FAZENDO A EXPIAÇÃO PELOS FILHOS DE ISRAEL e obviamente não também depois é enfáticamente usada para o Senhor por todo o Novo Testamento significando que ele simplesmente não proveu para que a Expiação ou apagamento dos pecados fosse realizada num futuro longínquo mas de verdade e de fato a realizou na cruz.

    ResponderExcluir
  27. Sr. Adventista disse,


    'Quanto à Novo Tempo não ser fonte primária, então temos que dar um puxão de orelha nos apresentadores, o próprio Leandro Quadros por exemplo que parabeniza as pessoas que lhe fazem pergunta sobre o adventismo dizendo que eles fizeram o correto pois estão consultando uma fonte primária.

    Temos então que avisar aos diretores que os apresentadores ali não são fontes primárias!

    Veja que o irmão pensa assim porque não conhece que a Novo Tempo recebe suporte da "Escola Bíblica" da qual Leandro Quadros e outros apresentadores e colaboradores gerenciam/já gerenciaram e a "Escola Bíblica" é uma fonte primária de consulta.

    Fonte primária, irmão, não são apenas livros, quando se fala em consultar uma fonte primária, pode ser um porta-voz da igreja adventista, por exemplo.

    Os programas da TV Novo Tempo também são documentos, áudio e vídeo também são documentos e não apenas escritos.

    E o problema é este, que o irmão procura apenas escritos de críticos (enquanto diz não aceitar explicação de porta-vozes) veja então a contradição do irmão em relação ao assunto de fontes primárias.

    Quando queremos conhecer uma doutrina estudamos na fonte, veja que o irmão a muito tem pesquisado em fontes de críticos no que não apenas deixou de adquirir real conhecimento sobre nossas doutrinas como aprendeu muita coisa errada.

    Isto é bem parecido com pesquisar, por exemplo, sobre Deus, sua história e caráter através de obras escritas por Satanás. Ou pesquisar sobre judeus em livros escritos por nazistas por exemplo.'



    Resposta: Você nem sabe o que está dizendo.

    Disse que eu leio o CACP e Mentiras Brancas da Vida.

    Eu não leio o CACP. Nada contra mas não preciso das informações contidas nele.

    Se eu começar a lhe perguntar coisas sobre o Movimento Milerita você me responde? Vamos ver se você conhece mesmo.

    Está lançado o desafio. Aceita?

    Quanto à Novo Tempo ser fonte primária....o quê?!!!

    Será que eu 'ouvi' bem?


    FONTE PRIMÁRIA

    Fonte primária é um termo utilizado em várias disciplinas. Em historiografia e na Biblioteconomia, uma fonte primária (também chamada de fonte original) é um documento, gravação ou outra fonte de informação, como um documento escrito ou uma figura por exemplo, criado no tempo em que se estuda, por uma fonte autoridade, geralmente uma com conhecimento pessoal direto dos eventos descritos. Serve como fonte original da informação sobre o tópico. Fontes primárias são distintas de fontes secundárias, que frequentemente citam, comentam sobre, ou constroem conclusões baseadas em fontes primárias.



    FONTE SECUNDÁRIA

    Em biblioteconomia, historiografia e outras áreas de pesquisa, uma fonte secundária é um documento ou gravação que relaciona ou discute informações originalmente apresentadas em outros lugares. O conceito de fonte secundária se contrasta com o de fonte primária, que é uma fonte original da informação a ser discutida. Fontes secundárias envolvem generalizações, análises, sínteses, interpretações, ou avaliações da informação original.

    Fontes primárias são os documentos da época. Fontes secundárias --que é o caso da Novo Tempo-- já está envolvida em processos de filtragem, edição, avaliação, doutrinação, ou seja, envolve toda uma política de trabalho para e expansão da denominação.

    Quando eu tenho acesso aos documentos da época e liberdade de pesquisa então estou trabalhando com as fontes primárias.

    Quando eu assisto a programação da Novo Tempo estou me alimentando de fontes secundárias que irão filtrar o que vem das fontes primárias e irão editá-las e interpretá-las para mim.

    Ao Espírito e à Verdade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, o wikipédia não é uma fonte primária:

      https://pt.wikipedia.org/wiki/Fonte_primária

      E mesmo o wikipédia, um site não acadêmico, apenas repetiu aquilo que havia lhe dito:

      "Uma fonte primária (também chamada de fonte original) é um documento, gravação ou outra fonte de informação" (Wikipédia)"

      "Fonte primária, irmão, não são apenas livros, quando se fala em consultar uma fonte primária, pode ser um porta-voz da igreja adventista, por exemplo. Os programas da TV Novo Tempo também são documentos, áudio e vídeo também são documentos e não apenas escritos." (Sr. Adventista)

      O irmão se esquece que nossos pastores são pastores oficiais da igreja, teólogos e que são eles que tratam de desenvolver nossas doutrinas. Trabalham na Novo Tempo mas são empregados da igreja. São estes que constroem livros e documentos tratando das doutrinas da IASD.

      Fonte primária não são apenas os escritos de Ellen White ou dos nossos fundadores, todos os materiais produzidos em qualquer época, tendo sido feitos por pessoas devidamente gabaritadas correspondem a fontes primárias de informação acerca das crenças adventistas.

      Os livros da CPB, irmão, foram adventistas quem os escreveram e os livros que são vendidos ali são considerados todos fontes primárias.

      A fonte primária, irmão, é a própria Igreja Adventista do Sétimo Dia, por meio de seus materiais e ensinamentos por meio de porta-vozes.

      O Nisto Cremos é fonte primária, o Questões sobre Doutrina, o Tratado de Teologia Adventista, bem como aqueles dois livros que lhe indiquei são todos fontes primárias que tratam das crenças da Igreja Adventista do Sétimo Dia.

      O irmão está com uma opinião muito equivocada acerca de fonte primária e secundária. Fonte secundária é, por exemplo, a palestra de Augustus Nicodemus, materiais do CACP bem como qualquer obra produzida por alguém não gabaritado que pertençe à instituição adventista. Os próprios artigos de Luciano Sena, por exemplo, quando falam do adventismo, é fonte secundária, ou seja, não confiável. Já os livros da CPB bem como os documentos sendo produzidos em áudio e vídeo, como o curso do Bíblia Fácil, são fontes primárias de consulta acerca de nossas crenças.

      O livro do Na Mira da Verdade. por exemplo, também é uma fonte primária de consulta e não há muita diferença entre um porta-voz gravar em áudio e vídeo, ou optar por gravar de forma escrita em um livro, artigo, ou outro documento.

      E a doutrina do Santuário, irmão, foi desenvolvida por membros da igreja, Hiran Edson foi quem deu início a esta doutrina e com o passar do tempo outros adventistas foram desenvolvendo. Como lhe relatei, Ellen White trouxe detalhes acerca do santuário, porém, a doutrina continua sendo desenvolvida e a cada novo livro publicado na CPB amplia-se o conhecimento acerca desta doutrina.

      (...)

      Excluir
    2. Acerca do seu desafio, a mim não consta como desafio, construí o blog Novamente Adventista não para outra coisa senão tratar de apologia às crenças adventista e do cristianismo em geral, então tal "desafio" não é outra coisa senão o trabalho corriqueiro que tenho feito nestes anos. Então fique à vontade.

      Acerca de:

      "Nesse salmo de natureza messiânica está a profecia da entronização de Cristo como sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque."

      Esteja à vontade, irmão, para mostrar neste salmo que após assentar à direita do Pai, Cristo ficou de castigo no trono não podendo iniciar seu trabalho sacerdotal no santo conforme prefigurado no cerimonialismo.

      Onde está escrito, na Bíblia, que Cristo nunca mais saiu de lá e que está preso em seu próprio trono?

      Lhe mostrei o verso onde Ellen White descreve que no momento do sacrifício de Cristo abriu-se o santíssimo e se estava aberto Cristo poderia adentrar tanto na subida ao pai, quanto posteriormente após os 40 dias.

      Lhe mostrei que nem Deus, segundo os relatos de Ellen White estaria preso no Santíssimo. Então não entendo a bronca do irmão, o irmão me pediu fontes de Ellen White mostrando aquilo que eu disse e eu lhe dei. Do que adianta o irmão, agora, ficar bravo com Ellen White?

      Recapitulando o que eu havia lhe dito:

      O irmão colocou dúvidas sobre a afirmação de Ellen White sobre uma subida rápida de Jesus, como se fosse algo impossível. Entretanto lhe mostrei que não há motivos para duvidar, uma vez que o irmão crê de que Cristo tenha feito uma subida "rápida" na sexta-feira para se encontrar com o ex-ladrão no paraíso.

      O irmão argumentou que Cristo não fez uma subia senão depois dos 40 dias, mas o irmão crê de que Cristo subiu ao paraíso na sexta para cumprir sua promessa ao ladrão.

      Então não estou entendendo, afinal de contas, Cristo subiu na sexta junto com o ladrão, ou não?

      Acerca de:

      "O Senhor não ficou num suposto lugar santo até 22 de Outubro de 1844 mas assentou-se à destra de Deus." (Paulo Cadi)

      Nós adventistas cremos que Cristo assentou à Destra de Deus, foi empossado como sumo-sacerdote, recebeu de volta a glória que tinha junto ao pai, conforme Ellen White relata detalhadamente em seu livro. Cristo depois de empossado se dirige ao Santo para iniciar seus trabalhos, à partir daí a porta do santíssimo se fecha e a do santo permanece aberta. Após o tempo apontado por Daniel, a porta dosantíssimo se abre e a porta do santo se fecha, conforme ocorria no ritual do santuário terrestre.

      Cristo não ficou eternamente sentado depois de empossado, nem o Pai fica o tempo todo no mesmo lugar sentado em Seu trono. Acho muito estranha esta crença de que Cristo esteja desde que subiu ao céu, sentado à destra do Pai sem poder sair dali. Para mim ele continua tendo livre passagem pelo santuário, só não adentrou ao santíssimo após iniciar seus trabalhos porque antes precisa terminar a obra necessária no Santo. Depois que Cristo terminou a obra no Santo, passou então ao Santíssimo e depois que terminar a obra ali vai sair do santuário. Cristo tem plena liberdade, o que retêm Cristo no Santo ou no Santíssimo é o trabalho que tem de realizar.

      (...)

      Excluir
  28. Acerca do Pai supostamente não poder ir ao Santo:

    Deus não se fazia presente no lugar Santo do santuário terrestre para não matar os sacerdotes que ali entrassem, irmão. Somente o sumo-sacerdote uma vez ao ano, depois de se preparar e se purificar, poderia adentrar ao santíssimo.

    Deus habita no Santuário celeste e não apenas em um compartimento. Esta ideia de um Deus que não se move não é Bíblica, irmão. O Santuário é a própria casa de Deus, os trabalhos sacerdotais de Cristo ali, com os compartimentos devidamente preparados, só foram iniciados à partir de Sua ascensão, antes disto, como disse ao irmão mais de 3 vezes, cristo tinha livre acesso ao santuário, inclusive antes de se encarnar.

    O santuário onde Deus habita já existia antes de o modelo ser mostrado a Moisés, esta separação entre o Santo e o Santíssimo foi só para organizar didaticamente os trabalhos de cristo e que universo acompanharia. Colocando a fase somente de intercessão em um e os trabalhos de juízo no outro.

    O santuário terrestre acompanha o santuário celestial e não o contrário. O santuário terrestre estava adaptado às limitações humanas. Conforme lhe mostrei, nos ensinamentos de Paulo, o santuário terrestre era uma sombra e não a imagem exata das coisas celestes.

    O Santuário Celestial em si é vasto, são milhares de milhares de anjos acompanhando o julgamento no santíssimo. (Já vou colocar os verso saqui, porque sei que o irmão não vai se lembrar)

    "E para o nosso Deus nos fizeste reis e sacerdotes; e reinaremos sobre a terra.
    E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles milhões de milhões, e milhares de milhares." Apocalipse 5:10,11

    "Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; a sua veste era branca como a neve, e o cabelo da sua cabeça como a pura lã; e seu trono era de chamas de fogo, e as suas rodas de fogo ardente. Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e milhões de milhões assistiam diante dele; assentou-se o juízo, e abriram-se os livros." Daniel 7:9,10

    Na ocasião do juízo, realmente o trono de Deus está no santíssimo porque é ali onde se realiza o julgamento. No empossamento de Cristo pode ter sido tanto no santo como no santíssimo, embora particularmente cria que tenha sido no santíssimo, ainda que haja possibilidade de ter sido no Santo. Fato é que Cristo foi empossado NO santuário.

    E o rasgar do véu, tão somente significava que o santuário terrestre havia perdido sua validade, NÓS é que obtivemos acesso ao santíssimo por meio de Cristo, de modo que era para nós que o santíssimo estava fechado.

    Cristo é Deus Santo e não havia nada que o impedisse de se achegar ao Pai. Como representante da humanidade, ele teria que realizar seus trabalhos de intercessão no Santo para depois dar cabo dos registros dos nossos pecados no santíssimo.

    Assim, era para NÓS que o acesso a Deus estava impedido, não para o Cristo justo e sem pecado. Cristo sempre teve acesso livre ao Santuário, nós é que não tínhamos.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  29. Sr, Adventista disse,


    'Olá, irmão Paulo Cadi, o wikipédia não é uma fonte primária:

    https://pt.wikipedia.org/wiki/Fonte_primária

    E mesmo o wikipédia, um site não acadêmico, apenas repetiu aquilo que havia lhe dito:

    "Uma fonte primária (também chamada de fonte original) é um documento, gravação ou outra fonte de informação" (Wikipédia)"

    "Fonte primária, irmão, não são apenas livros, quando se fala em consultar uma fonte primária, pode ser um porta-voz da igreja adventista, por exemplo. Os programas da TV Novo Tempo também são documentos, áudio e vídeo também são documentos e não apenas escritos." (Sr. Adventista)

    O irmão se esquece que nossos pastores são pastores oficiais da igreja, teólogos e que são eles que tratam de desenvolver nossas doutrinas. Trabalham na Novo Tempo mas são empregados da igreja. São estes que constroem livros e documentos tratando das doutrinas da IASD.

    Fonte primária não são apenas os escritos de Ellen White ou dos nossos fundadores, todos os materiais produzidos em qualquer época, tendo sido feitos por pessoas devidamente gabaritadas correspondem a fontes primárias de informação acerca das crenças adventistas.

    Os livros da CPB, irmão, foram adventistas quem os escreveram e os livros que são vendidos ali são considerados todos fontes primárias.

    A fonte primária, irmão, é a própria Igreja Adventista do Sétimo Dia, por meio de seus materiais e ensinamentos por meio de porta-vozes.

    O Nisto Cremos é fonte primária, o Questões sobre Doutrina, o Tratado de Teologia Adventista, bem como aqueles dois livros que lhe indiquei são todos fontes primárias que tratam das crenças da Igreja Adventista do Sétimo Dia.'


    Paulo Cadi: E por acaso eu disse que a Wikipedia é fonte primária?

    Uma Enciclopédia é uma fonte de referência onde você pode buscar informação. Ainda mais que a Wikipedia também faz alusão à fontes primárias. Se eu for estudar a doutrina Mormon terei de recorrer as fontes primárias dos SUD --Santos dos Últimos Dias como se chamam. Não poderei usar a Wikipedia ou alguma outra fonte de referência. Talvez no primeiro momento as fontes secundárias sejam utéis para se obter uma informação geral mas seu escopo é limitado à uma primeira aproximação.

    Fontes primárias de informação são aquelas que fornecem relatos de PRIMEIRA MÃO dos eventos que se você está pesquisando. Em geral, estes são documentos que foram criados pelas TESTEMUNHAS ou PRIMEIROS RELATORES desses eventos NA ÉPOCA EM QUE OCORRERAM , e incluem diários, cartas, relatórios, fotografias, obras criativas, registros financeiros, memorandos e artigos de jornal, etc, para citar apenas alguns tipos.

    Portanto a Rede Novo Tempo, pastores Adventistas, porta-vozes, O Nisto Cremos, Questões Sobre Doutrina, Manual de Teologia Adventista não são fontes primárias. O que acontece é que a Rede Novo Tempo ATRAVÉS dos sistemas de aúdio e vídeo pode divulgar e transmitir informações das fontes primárias que consiste de toda a literatura ou testemunho oral produzido desde o movimento Milerita passando pelo Grande Desapontamento e fundação da Igreja Adventista até a morte da última testemunha ocular. Mas os meios usados para a transmissão não se constituem em fontes primárias.

    A organização da IASD pode ser uma transmissora das fontes primárias principalmente da literatura de Ellen White mas a denominação em si não é fonte primária. É como a casca condutora da semente.


    Por outro lado fonte secundária é a que foi CRIADA DEPOIS por alguém que não testemunhou de primeira mão ou participou dos eventos que você está pesquisando. Para fins de projeto de pesquisa histórica fontes secundárias são geralmente livros acadêmicos, artigos e também as enciclopédias que são fontes de referência.
    Nessa categoria é que estão O Nisto Cremos, livros em geral da CPB naturalmente excetuando-se os livros de Ellen White e dos pioneiros, Tratado de Teologia Adventista, livros de teologia, etc.

    ResponderExcluir
  30. Sr. Adventista disse,

    'Onde está escrito, na Bíblia, que Cristo nunca mais saiu de lá e que está preso em seu próprio trono?

    Paulo Cadi: Não está escrito em nenhum lugar. O Senhor não apareceu para o Apóstolo Paulo no caminho de Damasco? Quem disse que Cristo ficou 'preso' foi Ellen White.


    'No dia 24 de março de 1849, sábado, tivemos uma reunião agradável e muito interessante com os irmãos de Topsham, Maine. O Espírito Santo foi derramado sobre nós e eu fui levada pelo Espírito à cidade do Deus vivo. Mostrou-se-me então que os mandamentos de Deus e o testemunho de Jesus Cristo com referência à porta fechada não podiam ser separados, e que o tempo para os mandamentos de Deus brilharem em toda a sua importância, e para o povo de Deus ser provado sobre a verdade do sábado, SERIA QUANDO A PORTA FOSSE ABERTA NO LUGAR SANTÍSSIMO DO SANTUÁRIO CELESTIAL, onde está a arca que contém os Dez Mandamentos. ESTA PORTA NÃO FOI ABERTA ATÉ QUE A MEDIAÇÃO DE JESUS NO LUGAR SANTO DO SANTUÁRIO TERMINOU EM 1844. ENTÃO JESUS SE LEVANTOU E FECHOU A PORTA DO LUGAR SANTO E ABRIU A PORTA QUE DÁ PARÁ O SANTÍSSIMO, E PASSOU PARÁ DENTRO DO SEGUNDO VÉU , onde permanece agora junto da arca e onde agora chega a fé de Israel.'


    Sr. Adventista: Lhe mostrei o verso onde Ellen White descreve que no momento do sacrifício de Cristo abriu-se o santíssimo e se estava aberto Cristo poderia adentrar tanto na subida ao pai, quanto posteriormente após os 40 dias.

    Paulo Cadi: Eu lhe provei por toda a Bíblia que houve relatos de somente uma Ascenção. A subida de Cristo foi gradual começando na ressurreição/40 dias com os discípulos até o clímax no Monte das Oliveiras. Ele disse 'subo ao Pai' no sentido de que dali em diante começaria sua ascenção que culminaria após os 40 dias assim como seu sacrifício começou quando de sua subida para Jerusalém e culminando no Calvário. Você não mostrou nenhum relato no Novo Testamento dessa suposta primeira Ascenção. Segundo Ellen White Cristo não adentrou o santíssimo após os 40 dias em sua Ascenção.


    'Assim pleiteava Cristo com Seu sangue, perante o Pai, em favor dos pecadores, apresentando também, com o precioso aroma de Sua justiça, as orações dos crentes arrependidos. Esta era a obra ministerial no primeiro compartimento do santuário celeste.
    Para ali a fé dos discípulos acompanhou a Cristo, quando, diante de seus olhos, Ele ascendeu. Ali se centralizara sua esperança, e esta esperança, diz Paulo, "temos como âncora da alma segura e firme, e que penetra até o interior do véu, onde Jesus, nosso Precursor, entrou por nós, feito eternamente Sumo Sacerdote". "Nem por sangue de bodes e bezerros mas por Seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção." Heb. 6:19 e 20; 9:12.
    Durante dezoito séculos este ministério continuou no primeiro compartimento do santuário. O sangue de Cristo, oferecido em favor dos crentes arrependidos, assegurava-lhes perdão e aceitação perante o Pai; contudo, ainda permaneciam seus pecados nos livros de registro. Como no serviço típico havia uma expiação ao fim do ano, semelhantemente, antes que se complete a obra de Cristo para redenção do homem, há também uma expiação para tirar o pecado do santuário. Este é o serviço iniciado quando terminaram os 2.300 dias. Naquela ocasião, conforme fora predito pelo profeta Daniel, nosso Sumo Sacerdote entrou no lugar santíssimo para efetuar a última parte de Sua solene obra - purificar o santuário.'

    É claro que ela disse que o caminho NÃO A PORTA para o santíssimo estava aberto o que somente ocorreu segundo ela em 22 de Outubro de 1844.

    † Ao Espírito e à Verdade.

    ResponderExcluir
  31. Sr. Adventista disse: Recapitulando o que eu havia lhe dito:

    O irmão colocou dúvidas sobre a afirmação de Ellen White sobre uma subida rápida de Jesus, como se fosse algo impossível. Entretanto lhe mostrei que não há motivos para duvidar, uma vez que o irmão crê de que Cristo tenha feito uma subida "rápida" na sexta-feira para se encontrar com o ex-ladrão no paraíso.

    Paulo Cadi: Quem lhe disse que eu creio que o ladrão foi para o céu na Sexta-Feira? Não existe relato de Cristo subindo ao céu na Sexta-Feira. Mas existe esse aqui abaixo↓

    '18 Porque também Cristo padeceu uma vez pelos pecados, o justo pelos injustos, para levar-nos a Deus; mortificado, na verdade, na carne, mas vivificado pelo Espírito;
    19 No qual também foi, e pregou aos espíritos em prisão;
    20 Os quais noutro tempo foram rebeldes, quando a longanimidade de Deus esperava nos dias de Noé, enquanto se preparava a arca; na qual poucas (isto é, oito) almas se salvaram pela água.'1Pe.3:18-20.

    Sr.Adventista: O irmão argumentou que Cristo não fez uma subia senão depois dos 40 dias, mas o irmão crê de que Cristo subiu ao paraíso na sexta para cumprir sua promessa ao ladrão.

    Paulo Cadi: Quem lhe disse isto? Eu nunca afirmei que Cristo subiu ao céu na Sexta-feira. O ladrão foi ao Sheol para onde íam os salvos. A ressurreição de Cristo abriu o caminho para o céu. A Igreja foi gerada nos Evangelhos e nasceu falando em línguas no dia de Pentecoste. O ladrão pertence aos santos do Antigo Testamento. Moisés, João o batista, Elias, etc, por exemplo não pertencem ao corpo de Cristo, a Igreja mas aos santos da Antiga Aliança. Nesta classe encontra-se o ladrão.

    Sr. Adventista: Então não estou entendendo, afinal de contas, Cristo subiu na sexta junto com o ladrão, ou não?

    Paulo Cadi: Já respondi.

    ResponderExcluir
  32. Sr. Adventista: Nós adventistas cremos que Cristo assentou à Destra de Deus, foi empossado como sumo-sacerdote, recebeu de volta a glória que tinha junto ao pai, conforme Ellen White relata detalhadamente em seu livro. Cristo depois de empossado se dirige ao Santo para iniciar seus trabalhos, à partir daí a porta do santíssimo se fecha e a do santo permanece aberta. Após o tempo apontado por Daniel, a porta dosantíssimo se abre e a porta do santo se fecha, conforme ocorria no ritual do santuário terrestre.
    Paulo Cadi: Prove essas suas afirmações pela Bíblia. O livro de Hebreus que explica a simbologia do ritual do santuário diz:

    '12 Mas este, havendo oferecido para sempre um único sacrifício pelos pecados, está assentado À DESTRA DE DEUS --no santuário terrestre simbolizada pelo propiciatório que ficava no lugar santíssimo NUNCA no lugar santo. O santuário celeste não possuí dois compartimentos como afirma Ellen White.
    13 Daqui em diante esperando até que os seus inimigos sejam postos por escabelo de seus pés.
    14 Porque com uma só oblação aperfeiçoou para sempre os que são santificados.
    15 E também o Espírito Santo no-lo testifica, porque depois de haver dito:
    16 Esta é a aliança que farei com eles Depois daqueles dias, diz o Senhor:Porei as minhas leis em seus corações,E as escreverei em seus entendimentos; acrescenta:
    17 E JAMAIS ME LEMBRAREI DE SEUS PECADOS E DE SUAS INIQUIDADES.
    18 Ora, ONDE HÁ REMISSÃO DESTES, não há mais oblação pelo pecado.

    Ellen White no livro O Grande Conflito contradiz os versos acima. Eu fiz umas intervenções necessárias para esclarecimento no meio do texto.

    'Durante dezoito séculos este ministério continuou no primeiro compartimento do santuário. O sangue de Cristo, oferecido em favor dos crentes arrependidos, assegurava-lhes perdão e aceitação perante o Pai; contudo, MAS AINDA PERMANECIAM NOS LIVROS DE REGISTRO ←aqui ela contradiz Hebreus 10:17: 'Jamais me lembrarei de seus pecados e iniquidades← Como no serviço típico havia uma expiação ao fim do ano, semelhantemente, antes que se complete a obra de Cristo para redenção do homem, há também uma expiação para tirar o pecado do santuário. Este é o serviço iniciado quando terminaram os 2.300 dias. Naquela ocasião, conforme fora predito pelo profeta Daniel, nosso Sumo Sacerdote entrou no lugar santíssimo para efetuar a última parte de Sua solene obra - purificar o santuário.
    Como antigamente eram os pecados do povo colocados, pela fé, sobre a oferta pelo pecado, e, mediante o sangue desta, transferidos simbolicamente para o santuário terrestre, assim em o novo concerto, os pecados dos que se arrependem são, pela fé, COLOCADOS DE FATO SOBRE CRISTO E TRANSFERIDOS PARA O SANTUÁRIO CELESTE. E como a purificação típica do santuário terrestre se efetuava mediante a remoção dos pecados pelos quais se poluíra, igualmente a purificação real do santuário celeste deve efetuar-se pela remoção, ou apagamento, dos
    pecados que ali estão registrados. p.452.←Ela contradiz 1 Pedro 2:24: '24 Levando ele mesmo em seu corpo os nossos pecados sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados.

    Como é que pecados estão sendo colocados sobre Cristo desde 22 de Outubro de 1844?!!!

    Ela disse isso: 'os pecados dos que se arrependem são, pela fé, COLOCADOS DE FATO SOBRE CRISTO E TRANSFERIDOS PARA O SANTUÁRIO CELESTE.' E as Escrituras dizem que ' Ora, ONDE HÁ REMISSÃO DESTES, não há mais oblação pelo pecado. Hebreus 10:18

    Em Hebreus 10:17 diz: E JAMAIS ME LEMBRAREI DE SEUS PECADOS E DE SUAS INIQUIDADES. O autor de Hebreus afirma essa verdade como um fato presente já em seus dias.


    Como é que Deus JAMAIS vai se lembrar dos nossos pecados se de acordo com a revelação que White recebeu no presente momento os pecados dos crentes arrependidos que estão orando agora são colocados sobre Cristo e transferidos para o santuário e depois no final de toda essa operação transferidos de Cristo e colocados sobre o diabo?

    Essa doutrina me dá vontade de vomitar!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, irmão Paulo Cadi, os vídeos de nossos pastores são feitos pelos próprios pastores, as doutrinas que estes desenvolvem são apresentados por eles mesmos.

      Os demais que repassam estes ensinamentos o receberam da fonte primária e todo o desenvolvimento passa a pertencer à igreja, que continua a desenvolver os ensinamentos através de outros pastores e estudiosos.

      E achei estranho o irmão falar sobre fonte primária usando um site não confiável. O wikipédia não é aceito academicamente porque qualquer pessoa pode incluir ou alterar a informação ali contida.

      Um exemplo:

      "Ótimo testemunho do erudito evangélico Dr. Roger E. Olson, famoso defensor da soteriologia arminianisma. Olson não se deixou levar pelas informações deturpadas sobre os adventistas do sétimo dia que, muitas vezes, são divulgadas no meio evangélico. Olson foi corajoso, buscando informações na fonte primária, lendo literatura da Igreja Adventista, visitando as congregações, entrevistando membro e pastores da denominação…" (https://temperancacrista.wordpress.com/2017/01/19/adventistas-do-setimo-dia-arminianos-e-cristaos-evangelicos/)

      O que é fonte primária neste exemplo?

      "fonte primária, lendo literatura da Igreja Adventista, visitando as congregações, entrevistando membro e pastores da denominação"

      Desde sempre e nas fontes que pesquiso sempre se utiliza, até mesmo academicamente, este conceito acerca de fontes primárias.

      "o www.adventist.org, que tem crescido substancialmente por mais de uma década e é amplamente reconhecida como uma fonte primária para informação oficial sobre a Igreja"

      A igreja é uma instituição, com todas as suas doutrinas e conceitos desenvolvidos, toda ela é um corpo, nossos teólogos são a própria igreja e as informações que cada um escreve constituem um todo de fonte primária sobre as crenças da igreja.

      "Paulo Cadi: Não está escrito em nenhum lugar. O Senhor não apareceu para o Apóstolo Paulo no caminho de Damasco? Quem disse que Cristo ficou 'preso' foi Ellen White."

      Não irmão, você nunca ouviu um adventista dizer isto, quem afirma isto sobre nossas crenças são pessoas desinformadas. Lhe mostrei o que os adventistas acreditam a este respeito e creio que deu para o irmão entender que a porta do santíssimo se fechou somente quando Cristo iniciou seus trabalhos no Santo. Até então, tinha livre acesso a todo o santuário.

      E lógico que Cristo está livre para sair do santuário, conforme lhe trouxe a informação de que a porta que dá acesso ao santo permanece aberta.

      Sua interpretação do contexto da afirmação de Ellen White está errado, o irmão não tinha acesso a todas estas informações, agora tem.

      E, particularmente, nunca vi um adventista concluir que Jesus Cristo estivesse trancafiado no santo, tendo este lido toda a obra de Ellen White.

      "ESTA PORTA NÃO FOI ABERTA ATÉ QUE A MEDIAÇÃO DE JESUS NO LUGAR SANTO DO SANTUÁRIO TERMINOU EM 1844"

      O próprio verso está dizendo o motivo de a porta no lugar santíssimo não ter sido aberta, porque Cristo estava fazendo a mediação no lugar santo.

      O irmão assume o pressuposto de que o santíssimo esteve sempre trancafiado e que necessitava de jesus efetuar seus trabalhos para a porta se abrir, mas isto ocorre por não ler, de fato, a obra mas tão somente aquele trecho.

      (...)

      Excluir
    2. Quando um adventista começa a ler a obra de Ellen White, aprende que o santíssimo sempre ficou aberto e nunca se fechou e que a humanidade é que não tinha acesso a este santuário, o santuário estava fechado para a humanidade, mas Cristo, mesmo antes de encarnar andava por todo o Santuário junto com Seu Pai.

      Somente na ocasião em que Cristo iniciou seus trabalhos no lugar Santo é que o acesso ao santíssimo se encontrou fechado. Antes de iniciar seus trabalhos no lugar Santo, o santíssimo estava aberto, conforme lhe mostrei e Cristo podia então ser empossado em qualquer compartimento do santuário.

      O irmão tem que ler a informação dentro do contexto e se perguntar "desde quando o santíssimo ficou fechado"?

      Ellen White ensina que o santíssimo se fechou quando iniciou seus trabalhos no Santo, até então, o acesso ao santíssimo estava aberto para Cristo.

      O irmão tem que entender que o abrir e fechar das portas dos compartimentos é um recurso didático. Os trabalhos que Cristo realiza são para exemplificar aos olhos atentos o plano de salvação da humanidade.

      Quando Cristo não mais entrou no santíssimo Ele estava seguindo um protocolo, como representante da humanidade não poderia entrar no santíssimo até que chegasse a data esperada. Porque é desta forma que os anjos entenderiam o ministério de Cristo em duas fases e a chegada do juízo.

      Ocorre que o irmão analisa a doutrina do santuário com olhos dispensacionalistas, tendo em mente os ensinos acerca do santuário que aprendeu e não os conceitos anteriores de Ellen White e nossos precursores acerca do significado, propósito e sentido do santuário e os trabalhos que Cristo realiza ali.

      Por exemplo, o irmão crê de que Deus não possa estar presente no santo, mas a Bíblia nuca disse isto. Há conclusões que ao irmão parecem bíblicas mas não são.

      E todos os pecados que são cometidos são colocados sobre Cristo, não há outro meio de se justificar o pecador perante Deus. Toda vez que pecamos e nos arrependemos, cristo toma sobre si a nossa culpa o qual já pagou com Seu próprio sangue e assim Deus pode nos perdoar porque os pecados que continuamos a cometer já estão pagos, simples assim.

      E o não mais lembrar das iniquidades que está profetizado desde o antigo testamento se refere a este evento da purificação do santuário.

      E oblação pelo pecado são as ofertas voluntárias, a oferta já foi dada, que é o sacrifício de Cristo. O sacrifício provêm remissão, perdão. Agora, o apagar dos registros não foi feito na morte de Cristo. Depois da morte de Cristo os pecados dos ímpios continuam sendo registrados, bem como os dos santos. E os pecados continuam sendo perdoados à medida que nos arrependemos e pedimos perdão.

      A oferta não precisa ser dada novamente a cada pecado, é isto é o que Paulo está ensinando, segundo o conceito amplo de que o sacrifício de Cristo foi oferecido uma vez por todas na cruz, diferente do ritual do santuário onde os sacrifícios eram oferecidos diariamente.

      E já tratamos desta diferença primordial da sobra cerimonial, para a imagem que se cumpre no ministério sacerdotal de Cristo.

      Assim, para o irmão entender a doutrina do santuário, o irmão tem que ter contato com os conceitos desenvolvidos pela igreja e que servem para fundamentar a correta interpretação das fontes, senão, o irmão nunca saberá o que o escritor tinha em mente quando escreveu cada declaração.

      E o jamais me lembrarei, estava tão presente nos dias de Paulo quanto estava nos tempos dos antigos profetas.

      (...)

      Excluir
    3. O que temos, irmão, é a GARANTIA! Deus nos deu a garantia de que nossos pecados seriam apagados e nunca mais lembrados. O verso 23: "Retenhamos firmes a confissão da nossa esperança; porque fiel é o que prometeu."

      Trata-se de uma promessa de Deus que anda lado-a-lado com nossa esperança. Neste mesmo capítulo Paulo também cita o galardão (verso 35) onde usa o mesmo conceito de promessa e confiança, no verso 36 Paulo fala de paciência. No verso 36 Paulo fala sobre paciência e o alcançar da promessa. Está tudo no contexto imediato, irmão.

      É por isto que os registros serão eliminados somente por ocasião da purificação do santuário, que já começou desde a data aprazada por Daniel. Porque continuamos pecando e Deus já está julgando os mortos que não tem mais como pecar. Passarão todos os vivos e por últimos serão aqueles que estarão ainda vivos na ocasião do fechamento da porta da graça.

      Neste fechamento da porta da graça, ainda que continuem vivos, o destino dos salvos já estará selado conforme:

      "Continue o injusto a praticar injustiça; continue o imundo na imundícia; continue o justo a praticar justiça; e continue o santo a santificar-se"." (Apocalipse 22:11)

      O pressuposto de que além de perdoados o registro dos pecados da humanidade teriam sido todos eliminados na cruz não é bíblico.

      Veja a lógica, como Deus vai jogar no mar todos os pecados da humanidade sendo que boa parte dela (a humanidade) ainda nem nasceu? Assim, os que ainda não nasceram não puderam participar do suposto eliminar dos registros na cruz.

      E continuamos pecando, irmão:

      "Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós." 1 João 1:8

      O irmão pode crer de que todos os pecados da humanidade foram apagados na cruz, mas veja, que isto não faz sentido. Como Deus poderia eliminar os registros da parte dos ímpios que não se arrependeram?

      E só há um meio de lidar de forma justa com os registros, irmão, ainda mais tendo em mente que o universo está acompanhando todo o processo e anelando entender a forma como Deus tem lidado com o pecado e o pecador no exercício da Sua justiça. É estabelecer um tribunal de juízo e colocar todas as cartas na mesa, mostrando todo o processo de perdão de nossos pecados e eliminação dos registros, segundo o plano que o Pai, o Filho e o Espírito Santo estabeleceram.

      Um abraço.

      Excluir
  33. William Fagal do 'Ellen White State' respondendo à uma pergunta sobre o Juízo Investigativo disse: 'Outro olhar em certos dados bíblicos e no que a Sra. White diz podem ser úteis. Os adventistas do sétimo dia acreditam que 1844 marcou o início do julgamento referido em Daniel 7, que ocorre antes do retorno de Jesus à terra.


    Note vários elementos: Daniel viu o trono glorioso de Deus sendo instalado em um novo lugar e outros tronos sendo agrupados ao seu redor. Ele viu quando "veio" o Ancião de dias" (verso 22). Ele viu seres celestiais ocupados em Seu serviço ao redor do trono. Ele viu os livros de registro sendo abertos e observou que "o julgamento foi estabelecido". Esta nova localização, ao que parece, é o Lugar Santíssimo. Mas, é claro, o julgamento deve esperar até que outro tome Seu lugar - Jesus, uma vez que a Bíblia diz: "O Pai não julga a ninguém, mas deu todo o juízo ao Filho" (João 5:22). O verso 13 marca a sua chegada. Embora Ele venha, Ele não pode ver o mundo inteiro. Embora Ele venha com as nuvens, este não é Seu retorno a esta terra, mas Ele vem ao Pai (o "Ancião de dias") no início do julgamento. E na presença do Pai neste tempo de julgamento, seu domínio é estabelecido. Às nuvens, este não é o seu retorno a esta terra, mas é a Sua Vinda ao Pai (o "Ancião de dias") no início do julgamento. E na presença do Pai neste tempo de julgamento, seu domínio é estabelecido.

    Refutação: No parágrafo acima William Fagal aplica João 5:22 para o Juízo Investigativo que teria começado em 1844. Só que o Senhor está se referindo ao Juízo Final porque nos versos seguintes ele diz:

    '28 Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz.
    29 E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.' João 5:28-29.


    Em nenhuma passagem do NT encontramos que a Igreja de Cristo passará por algum julgamento. Daniel 7:9-10:

    '9 Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; a sua veste era branca como a neve, e o cabelo da sua cabeça como a pura lã; e seu trono era de chamas de fogo, e as suas rodas de fogo ardente.
    10 Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e milhões de milhões assistiam diante dele; assentou-se o juízo, e abriram-se os livros.'→Esta passagem de Daniel fala do mesmo acontecimento que este descrito na Epístola de Judas→'14 E destes profetizou também Enoque, o sétimo depois de Adão, dizendo: Eis que é vindo o Senhor com milhares de seus santos;
    15 Para fazer juízo contra todos e condenar dentre eles todos os ímpios, por todas as suas obras de impiedade, que impiamente cometeram, e por todas as duras palavras que ímpios pecadores disseram contra ele.' Portanto esses versículos do capítulo 7 do livro de Daniel usados pelos ASD para dizer que está no presente momento ocorrendo um juízo pré-advento não é verdade.

    Daniel 7:13-14: '13 Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele.
    14 E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído.'

    Não trata-se de algum Juízo Investigativo mas do Juízo Final que encontra-se em Ap.20:11 'E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.
    12 E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.'

    É o único julgamento e o único trono que existe em toda a Escritura do Gênesis até o Apocalipse. O trono branco torna-se em Daniel um trono flamejante de juízo.

    prossegue...

    ResponderExcluir
  34. Mas para os Adventistas aquele julgamento descrito no livro de Daniel é o julgamento dos crentes e que ocorre no céu na ausência deles. Para os Adventistas o julgamento de Apocalipse 20:11 é o dos incrédulos. Agora as Escrituras somente conhecem um único julgamento→ Atos 17:30 'Mas Deus, não tendo em conta os tempos da ignorância, anuncia agora a todos os homens, e em todo o lugar, que se arrependam.
    31 Porquanto tem determinado um dia em que com justiça há de julgar o mundo, por meio do homem que destinou; e disso deu certeza a todos, ressuscitando-o dentre os mortos.'→Ap.20:11 Daniel 7:9-10; 14-15.
    O texto de Daniel 7:14-15 aqui: →13 Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele.
    14 E foi-lhe dado o domínio, e a honra, e o reino, para que todos os povos, nações e línguas o servissem; o seu domínio é um domínio eterno, que não passará, e o seu reino tal, que não será destruído.←não pode ser o juízo investigativo que começou em 22 de Outubro de 1844 porque o domínio, e a honra, e o reino, como diz no verso 14 não foram dados à Cristo em 1844 mas o serão em sua vinda completando o que iníciou em sua ascenção onde recebeu todo o poder no céu e na terra. Todas as Escrituras sem exceção apontam somente para um julgamento. O Apóstolo Paulo não aguardava o Juízo Investigativo mas o Juízo Final:

    'Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, NA SUA VINDA E NO SEU REINO'(ou na vinda de seu reino).2 Timóteo 4:1.'

    Também acima no primeiro parágrafo William Fagal diz comentando esta passagem→ Daniel 7:13-14: 'Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e o FIZERAM CHEGAR ATÉ ELE.' Diz: 'Embora Ele venha com as nuvens, este não é Seu retorno a esta terra, mas Ele vem ao Pai (o "Ancião de dias") no início do julgamento.' Ele diz que o Senhor 'vem com as nuvens' não do céu à terra mas do lugar santo para o santissímo em 22 de Outubro de 1844.

    Todas as passagens do Novo Testamento sempre falam da vinda do Senhor nas nuvens em direção à terra exceto na sua ascenção em Atos 1:11 que em sua vinda faz o caminho inverso.

    No mesmo capítulo 7 de Daniel no verso 22 ele viu→ '21 Eu olhava, e eis que este chifre fazia guerra contra os santos, e prevaleceu contra eles.
    22 Até que veio o ancião de dias, e fez justiça aos santos do Altíssimo; e chegou o tempo em que os santos possuíram o reino.' Quando o ancião de dias se manifesta após a perseguição dos crentes e aqui não pode se referir ao tempo dos Macabeus porque naquele tempo os santos não possuíram o reino que está proféticamente anunciado no capítulo 2 de Daniel no verso 44→ Mas, nos dias desses reis, o Deus do céu levantará um reino que não será jamais destruído; e este reino não passará a outro povo; esmiuçará e consumirá todos esses reinos, mas ele mesmo subsistirá para sempre.

    Quando o Ancião de dias se manifesta é quando o Filho do Homem -- expressão messiânica usada por Jesus para identificar-com aquele semelhante aos filhos dos homens nesse capítulo 7 de Daniel-- é levado perante ele para 'assentar-de o juízo e os santos possuírem o reino no final da Grande Tribulação. Então a vinda descrita aqui por Daniel

    →Daniel 7:13-14: 'Eu estava olhando nas minhas visões da noite, e eis que vinha nas nuvens do céu um como o filho do homem; e dirigiu-se ao ancião de dias, e o fizeram chegar até ele é a sua vinda à terra para julgar o mundo e não os santos. No dia do Juízo os santos serão separados e não irão à julgamento mas julgarão o mundo com Cristo.

    ResponderExcluir
  35. O Sr. Adventista continua com o mesmo discurso. Distorce as coisas que eu disse, distorce o que Ellen White disse, continua com essa conversa miúda e não cita os escritos da profetisa para confirmar suas afirmações.....Fez 3 citaçōes de White e ainda 'interpretou' errado as afirmaçōes dela.

    Afirmou que eu usei a Wikipedia como fonte primária o que não é verdade. Usei-a como dicionário.

    Disse: O que é fonte primária neste exemplo?

    "fonte primária, lendo literatura da Igreja Adventista, visitando as congregações, entrevistando membro e pastores da denominação"

    Desde sempre e nas fontes que pesquiso sempre se utiliza, até mesmo academicamente, este conceito acerca de fontes primárias.

    "o www.adventist.org, que tem crescido substancialmente por mais de uma década e é amplamente reconhecida como uma fonte primária para informação oficial sobre a Igreja"

    A igreja é uma instituição, com todas as suas doutrinas e conceitos desenvolvidos, toda ela é um corpo, nossos teólogos são a própria igreja e as informações que cada um escreve constituem um todo de fonte primária sobre as crenças da igreja.'

    Resposta: Aí ele distorce mais uma vez o que eu disse porque Eu estou todo o tempo me referindo as fontes primárias DA ÉPOCA DE ELLEN WHITE.


    Também disse: 'Veja a lógica, como Deus vai jogar no mar todos os pecados da humanidade sendo que boa parte dela (a humanidade) ainda nem nasceu? Assim, os que ainda não nasceram não puderam participar do suposto eliminar dos registros na cruz (...)

    'O irmão pode crer de que todos os pecados da humanidade foram apagados na cruz, mas veja, que isto não faz sentido. Como Deus poderia eliminar os registros da parte dos ímpios que não se arrependeram?

    Resposta: Eu nem falei que Cristo morreu por toda a humanidade ou que ele eliminou os registros da parte dos ímpios. Não creio nisso. E o que os registros da parte dos ímpios tem a ver com o Juízo Investigativo do qual nós estamos falando? O Sr. Adventista cria os seus argumentos à partir de suas próprias crenças distorcidas e usa-os como se o que está 'refutando' viesse da outra pessoa quando não passa de invenção dele mesmo. Aí acima estão alguna exemplos.

    Ele diz verdades anti-Evangelho como está→ 'É por isto que os registros serão eliminados somente por ocasião da purificação do santuário, que já começou desde a data aprazada por Daniel. Porque continuamos pecando e Deus já está julgando os mortos que não tem mais como pecar. Passarão todos os vivos e por últimos serão aqueles que estarão ainda vivos na ocasião do fechamento da porta da graça.'

    Resposta: As Escrituras definitivamente não ensinam isso que ele disse mas sim que Cristo levou os pecados de todos os crentes e os purificou. Cristo não fica perdoando cada crente num montante de milhões de vezes e nem os pecados dos crentes estão atualmente sendo colocados sobre Cristo e transferidos para o céu.

    continua....

    ResponderExcluir
  36. A Sã Doutrina nos ensina que Cristo levou os nossos pecados DE UMA VEZ POR TODAS ao contrário de White que afirmou que desde 22 de Outubro 'os pecados dos crentes são de fato colocados sobre Cristo e transferidos para o segundo compartimento do santuário celeste.' Na verdade o santuário celeste não tem dois compartimentos mas um só lugar. Deus deu-nos o seu perdeu de uma vez por todas. Quando um crente peca o sangue de Cristo derramado no Calvário continua efetivo no processo contínuo de eliminar os pecados atualmente confessados. O crente não está sendo perdoado milhares de vezes mas ao pecar pela fé se arrepender e confessar se apropria do perdão que já foi lhe concedido na cruz.

    O sangue de Cristo na verdade é como o cloro para tirar manchas e um bloqueador de pecados e não um transferidor de pecados que vão parar em registros diante de Deus Pai que é exatamente o que o sangue de Cristo EVITA porque Deus não pode contemplar o pecado

    Cristo é o nosso Advogado e não o nosso Juíz perante o Pai. Não pode ser as duas coisas ao mesmo tempo. A Igreja é o corpo de Cristo e Cristo é o cabeça da Igreja. Se a Igreja for à julgamento CRISTO VAI TAMBÉM. FIUUU!!! Não vai à julgamento.....

    Os nossos pecados não vão parar no céu. Eles foram parar na cruz do Calvário e ficaram lá para sempre. Agora essa bizarra doutrina do Juízo Investigativo não nos explica como é que os pecados que estavam sobre Cristo foram parar lá no segundo compartimento do santuário celestial --os pecados ficam lá em forma de registro mas são reais porque 'registros' não podem ser colocados sobre Satanás personagem sobre o qual os pecados dos crentes serão colocados no final da intercessão de Cristo segundo essa heresia-- sendo que Cristo de acordo com White somente teve acesso à esse lugar à partir de 22 de Outubro de 1844.

    Notem que os pecados dos crentes não desaparecem com o sangue de Cristo. Segundo essa heresia os pecados confessados são pela fé, de fato, colocados sobre Cristo, de Cristo para o santuário e do santuário para Satanás. Então os pecados dos crentes irão desaparecer somente depois que Satanás for aniquilado no lago de fogo o que pode durar por milhões de anos.

    Sabem à que isto nos leva?

    Que DEPOIS que os crentes já estiverem glorificados no céu com Cristo OS PECADOS DELES AINDA CONTINUARÃO EXISTINDO ENQUANTO SATANÁS CONTINUAR EXISTINDO DESDE O INÍCIO DO MILÊNIO PORQUE SATANÁS FICARÁ NA TERRA QUE ESTARÁ DESOLADA ENQUANTO OS SANTOS ESTARÃO NO CÉU ATÉ SEU LANÇAMENTO NO LAGO DE FOGO. O QUE PODE DURAR ATÉ MILHÕES DE ANOS DEVIDO À TODO O MAL QUE ELE CAUSOU.

    Toma jeito Sr.Adventista.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi,

      "28 Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. 29 E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação." João 5:28-29.

      Como os anjos saberão quais são aqueles que ressuscitarão para a vida, participando da primeira ressurreição? E com saberão porque aqueles e não os demais foram salvos? Como o universo entenderá a justiça de Deus a fim de comprovarem que Ele, Deus, julgou adequadamente?

      "Em nenhuma passagem do NT encontramos que a Igreja de Cristo passará por algum julgamento." (Paulo Cadi)

      Acompanhe este verso:

      "Porque já é tempo que COMEÇE O JULGAMENTO PELA CASA DE DEUS; e, se primeiro COMEÇA POR NÓS, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?" 1 Pedro 4:17

      Então como não tem, irmão?

      Paulo falando à igreja:

      "Porque TODOS DEVEMOS COMPARECER ANTE O TRIBUNAL DE CRISTO, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal." 2 Coríntios 5:10

      Vê como este verso se entrelaça com aquele verso que o irmão denotou? Ali fala da recompensa dos justos que fizeram o bem e ressuscitam para a vida enquanto os que fizeram mal ressuscitam para a morte.

      "Aí ele distorce mais uma vez o que eu disse porque Eu estou todo o tempo me referindo as fontes primárias DA ÉPOCA DE ELLEN WHITE."

      Porém o Santuário não é uma doutrina de Ellen White, conforme lhe disse, Ellen White nos conta detalhes do santuário que contribuem para nossa doutrina. Doutrina esta que começa desde Hiran Edson, passa pelos nossos fundadores, prossegue com os posteriores pastores, até os dias de hoje. Assim, para o irmão entender esta doutrina COMO OS ADVENTISTAS CONHECEM, o irmão precisa ter contato com estas literaturas.

      Quanto aos registros, então achamos o ponto primordial de discordância, porque como adventistas, cremos que Cristo morreu por toda a humanidade e que a graça de Cristo está disponível para todos que quiserem aceitá-la.

      "As Escrituras definitivamente não ensinam isso que ele disse mas sim que Cristo levou os pecados de todos os crentes e os purificou. Cristo não fica perdoando cada crente num montante de milhões de vezes e nem os pecados dos crentes estão atualmente sendo colocados sobre Cristo e transferidos para o céu."

      Segundo sua afirmação, teríamos um problema com o restante das Escrituras, conforme Paulo disse, continuamos pecando e nos dá a solução:

      "Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo." 1 João 2:1

      Mais uma vez uma referência a um papel comum em um tribunal.

      (...)

      Excluir
    2. Paulo:

      "E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão. De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no céu assim SE PURIFICASSEM; mas as próprias coisas celestiais com SACRIFÍCIOS MELHORES do que estes." Hebreus 9:22,23

      Paulo fala sobre da purificação que ocorre no céu e que faz uso do sangue provido no sacrifício de Cristo.

      E Cristo levou sobre si não apenas o pecado dos que viveram até a cruz, mas também cada pecador das gerações futuras. Nenhum pecado que cometemos é desconsiderado, mas como todo pecado, é colocado sobre o Cristo CRUCIFICADO.

      Assim como no passado se apontava para o sacrifício de cristo, agora, no presente e no futuro, também se aponta para o sacrifício já feito por Cristo na Cruz.

      Os pecados estão sendo colocados na conta de Cristo, os quais Ele já os levou sobre si e nos redimiu. Toda vez que Cristo perdoa um pecado, ele faz uso daquele mesmo sangue que foi provido na cruz e que foi derramado em favor de toda a humanidade.

      Quando colocamos os pecados sobre Cristo não é para ele pagar novamente, mas justamente porque já está pago, então Cristo APLICA a expiação provida na cruz a cada indivíduo que se arrepende e isto acontece com todo pecado que jogamos para Ele resolver, digamos assim.

      Era necessário que o irmão conhecesse este conceito sobre expiação PROVIDA e expiação APLICADA, a fim de entender a natureza da expiação que Cristo faz por nós no santuário.
      Cremos que a expiação foi totalmente provida na cruz, no sangue de Cristo derramado em favor de TODA A HUMANIDADE.

      Agora, os benefícios da expiação provida, são aplicados na vida de todo crente, assim o sangue de Cristo cobre nossos pecados.

      Para adiantar, nós adventistas cremos em uma salvação em três fases, digamos assim, fomos salvos na cruz, somos salvos diáriamente por meio do processo de santificação que cristo realiza em nós, portanto não é obra nossa, e seremos também salvos quando recebemos a glorificação que também não é obra nossa, livrados desta carne com tendência para o pecado e recebendo as promessas da salvação.

      E Cristo além de advogado é também nosso juiz e sorte a nossa ser Ele, que é por nós:

      "Que diremos, pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós?" Romanos 8:31

      Como Cristo é nosso juiz ele mesmo aceita e aplica os benefícios concedidos por Ele aos salvos em seu trabalho como mediador.

      "A pessoa que foi desencaminhada por más influências e se tornou participante do pecado por associar-se com outros, agindo contrariamente ao espírito e caráter de Deus, não precisa desesperar. "Porque nos convinha tal sumo sacerdote, santo, inocente, imaculado, separado dos pecadores e feito mais sublime do que os céus." Heb. 7:26. Cristo não é só sacerdote e intercessor por nossos pecados, mas a própria oferta. Ele Se ofereceu uma vez por todas. Carta 11, 1897."

      Ellen White cria neste conceito de que o sacrifício de Cristo foi oferecido uma vez por todas na cruz e ali se proveu tudo que era necessário para remissão de nossos pecados. Agora a aplicação deste benefícios é imediata quando cremos em Cristo e nos batizamos, trazendo perdão para todos os pecados que cometemos e continua sendo aplicado na vida do crente, mediante arrependimento, por toda sua vida.

      É aquele sangue de Cristo provido na cruz que trás perdão para os pecados que cometemos nos dias de hoje, o mesmo sangue derramado uma vez em favor de toda a humanidade.

      E os pecados foram transferidos para o santuário celestial, segundo a representação cerimonial, onde o sangue do cordeiro simbolizava o sangue de Cristo e que perseguia todo um trajeto até ser eliminado no ritual de purificação do santuário, onde ali havia o sangue acumulado na cortina e nos chifres do altar bem como na base do altar segundo as ofertas de cada israelita.

      (...)

      Excluir
    3. Paulo:

      "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça." 1 João 1:9

      O nos purificar de nosso pecados, enquanto confessamos a Deus e nos arrependemos, é uma realidade presente.

      No antigo Israel, muitos pobres não tinham um advogado então o advogado era o próprio juiz. O próprio conceito de juiz, hoje, é alguém que defende o cidadão. Ele houve a parte queixosa e a parte acusada justamente para garantir que não haja injustiças.

      Assim, o juiz nos conhece melhor do que ninguém e sabe quem O aceitou de fato. E dos que professaram O aceitar, sabe quem são aqueles que foram sinceros. Então não há como o trigo ser confundido com o joio, de modo que todo aquele que aceitou a Cristo e permaneceu nele pode ter a certeza da salvação garantida. Agora se o cristão aceitou, mas se apostatou, virou ateu e morreu sem se arrepender, renegando o Cristo, aí a coisa muda de figura.

      A palavra expiação não foi originalmente criada para definir o processo de purificação por meio do sangue, trata-se de uma palavra que já existia e que foi usada para se referir ao processo de eliminação da culpa, o que está correto. Esta palavra, porém, também era utilizada para definir punição, responsabilização pela culpa, em alguns dicionários, na língua portuguesa o irmão encontrará também estas duas definições.

      A expiação que simboliza o sacrifício é aquela que SEMPRE incorre no derramamento do sangue de uma animal, esta é a expiação que redime:

      "E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão." Hebreus 9:22

      A expiação que é feita sobre o bode emissário é a de responsabilização para posterior punição.

      Esta responsabilização não é voluntária nem vicária, mas é Satanás, aquele mesmo que causou a rebeldia no céu, sendo responsabilizado pelo mal que trouxe a este mundo e os pecados que levou os filhos de Deus a cometerem.

      Cristo levou a nossa culpa, Satanás porém leva sua própria culpa pelos seus próprios pecados.

      Porque o pecado dos homens tem origem em satanás e o mal que há neste mundo hoje tem também por trás a autoria de Satanás.

      Assim cremos que este bode emissário se cumpre na prisão de Satanás isolado na terra deserta por mil anos.

      "Que DEPOIS que os crentes já estiverem glorificados no céu com Cristo OS PECADOS DELES AINDA CONTINUARÃO EXISTINDO ENQUANTO SATANÁS CONTINUAR EXISTINDO DESDE O INÍCIO DO MILÊNIO PORQUE SATANÁS FICARÁ NA TERRA QUE ESTARÁ DESOLADA ENQUANTO OS SANTOS ESTARÃO NO CÉU ATÉ SEU LANÇAMENTO NO LAGO DE FOGO. O QUE PODE DURAR ATÉ MILHÕES DE ANOS DEVIDO À TODO O MAL QUE ELE CAUSOU."

      Os pecados dos justos não continuarão existindo, os registros já terão sido apagados e os salvos já glorificados. Nestes mil anos, Satanás carregará apenas sua própria culpa e o temor do juízo.

      E não haverá pressa, porque enquanto os ímpios, incluindo satanás estiverem sendo castigados, os Santos estarão protegidos na Cidade Santa a mesma na qual viveram por mil anos. Quando terminar o castigo de satanás, sairão, para uma terra inteiramente renovada com o pecado e os pecadores completamente extirpados.

      Um abraço.

      Excluir
  37. Sr. Adventista disse: "28 Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. 29 E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação." João 5:28-29.

    Como os anjos saberão quais são aqueles que ressuscitarão para a vida, participando da primeira ressurreição? E com saberão porque aqueles e não os demais foram salvos? Como o universo entenderá a justiça de Deus a fim de comprovarem que Ele, Deus, julgou adequadamente?'

    Resposta: Em João 5:28 o Senhor declarou,

    '28 Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz.
    29 E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.


    Sr. Adventista disse: "28 Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. 29 E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação." João 5:28-29.

    Como os anjos saberão quais são aqueles que ressuscitarão para a vida, participando da primeira ressurreição? E com saberão porque aqueles e não os demais foram salvos? Como o universo entenderá a justiça de Deus a fim de comprovarem que Ele, Deus, julgou adequadamente?'

    Resposta: Em João 5:28 o Senhor declarou,

    '28 Não vos maravilheis disto; porque vem A HORA em que TODOSos que estão nos sepulcros OUVIRÃO A SUA VOZ.
    29 E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação.'

    Como você harmoniza essa declaração do Senhor com o ensinamento de que haverá 2 ressurreições separadas por um período de 1000 anos literais? Essas palavras do Senhor 'parecem' favorecer o Amilenismo.

    Note que a 'voz' do Senhor soará apenas uma vez para ocorrer a ressurreição.


    O Sr. Adventista disse,

    '"Em nenhuma passagem do NT encontramos que a Igreja de Cristo passará por algum julgamento." (Paulo Cadi)

    Acompanhe este verso:

    "Porque já é tempo que COMEÇE O JULGAMENTO PELA CASA DE DEUS; e, se primeiro COMEÇA POR NÓS, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?" 1 Pedro 4:17

    Então como não tem, irmão?

    Paulo falando à igreja:

    "Porque TODOS DEVEMOS COMPARECER ANTE O TRIBUNAL DE CRISTO, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal." 2 Coríntios 5:10

    Vê como este verso se entrelaça com aquele verso que o irmão denotou? Ali fala da recompensa dos justos que fizeram o bem e ressuscitam para a vida enquanto os que fizeram mal ressuscitam para a morte.'

    Resposta: Você citou esse verso,

    'Porque já é tempo que COMEÇE O JULGAMENTO PELA CASA DE DEUS; e, se primeiro COMEÇA POR NÓS, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?" 1 Pedro 4:17

    Então como não tem, irmão?'

    Resposta: Essa passagem não poderia aplicar-se ao Juízo Investigativo porque o Apóstolo disse
    que: 'Porque JÁ É TEMPO que começe o julgamento pela casa de Deus.'

    Essa Epístola foi escrita pelo ano 62. É claro que o Apóstolo Pedro nem de longe poderia estar se referindo à um Juízo investigativo que ocorreria uns 1782 anos à frente! E também não estava se referindo aos santos da Antiga Aliança mas somente à Igreja que através das tribulações passaria pelo peneiramento do trigo e do joio.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, não vejo desarmonia entre estes versos e os demais que dizem, por exemplo:

      E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; e vi as almas daqueles que foram degolados pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram, e reinaram com Cristo durante mil anos. Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição. Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos." Apocalipse 20:4-6

      A primeira ressurreição é apenas dos justos.

      Citando mais uma vez o juízo, João diz:

      "E deu-lhe o poder de exercer o juízo, porque é o Filho do homem.
      Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz. E os que fizeram o bem sairão para a ressurreição da vida; e os que fizeram o mal para a ressurreição da condenação." João 5:27-29

      O verso diz que todos, bons e maus, ressuscitarão, mas não diz que é ao mesmo tempo.

      Quanto ao juízo que começa pela casa de Deus:

      "E tendo um grande sacerdote sobre a CASA DE DEUS, Cheguemo-nos com verdadeiro coração, em inteira certeza de fé, tendo os corações purificados da má consciência, e o corpo lavado com água limpa" Hebreus 10:21,22

      Com a subida de Cristo iniciou-se os trabalhos expiatórios de absolvição do povo de Deus em preparo ao juízo. Assim, soube-se que o juízo estava próximo. Paulo cria que a vinda de Cristo poderia se dar ainda nos seus dias.

      O julgamento:

      "E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se OUTRO LIVRO, QUE É O DA VIDA. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras." Apocalipse 20:12

      Pergunto, quem são aqueles que possuem seu nome inscrito no livro da vida?

      Obviamente os salvos em Cristo, os da Casa de Deus, tanto os mortos, como os que ainda estavam vivos nos tempos de Paulo, como os que viriam a aceitar a Cristo futuramente.

      Um abraço.

      Excluir
  38. Outra passagem que você citou em apoio do Juízo Investigativo de 1844,

    "Porque TODOS DEVEMOS COMPARECER ANTE O TRIBUNAL DE CRISTO, para que cada um receba segundo o que tiver feito por meio do corpo, ou bem, ou mal." 2 Coríntios 5:10

    Resposta: O Apóstolo pensa na Igreja e não nos santos da Antiga Aliança. 'Tribunal de Cristo aqui é o Juízo Final.

    '17 Nisto é perfeito o amor para conosco, para que NO DIA DO JUÍZO tenhamos confiança; porque, qual ele é, somos nós também neste mundo.' 1 Jo.4:17.

    '2 Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos.' 1Jo.3:2.

    As duas passagens falam do mesmo evento. Quando o Apóstolo fala em 'comparecer' ao tribunal de Cristo ele faz alusão à um comparecimento pessoal quando os cristãos serão arrebatados para encontrar o Senhor em sua descida para julgar o mundo. Como os crentes irão comparecer ao tribunal de Cristo se a maioria ainda estiver morta?

    É um Julgamento Retribuitivo e não Investigativo ou Punitivo.




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando Paulo se refere ao juízo sobre os salvos, tem em mente o ensinamento do Dia da Expiação. E esta era justamente a função do sacerdote, representar todo o povo diante de Deus, atuando como mediador, advogado. Assim, comparecemos ao tribunal de forma representativa, por meio de Cristo.

      Nós adventistas cremos em um juízo que ocorre em três fases: a primeira é o juízo pré advento, a segunda é o juízo comprobatório que ocorre com a participação dos salvos:

      "Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?" 1 Coríntios 6:3

      E a terceira fase, final, é a do juízo executivo.

      A primeira fase ocorre para dar entendimento aos anjos acerca do porque Deus ter escolhido aqueles para a salvação. Na segunda fase, os salvos, participam do juízo para entenderem os motivos pelos quais os demais não puderam ser salvos:

      "E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar..." Apocalipse 20:4

      Na terceira fase vem a execução, a aplicação do castigo aos ímpios segundo a pena definida para cada um.

      Um abraço.

      Excluir
  39. Sr. Adventista disse,

    'Porém o Santuário não é uma doutrina de Ellen White, conforme lhe disse, Ellen White nos conta detalhes do santuário que contribuem para nossa doutrina. Doutrina esta que começa desde Hiran Edson, passa pelos nossos fundadores, prossegue com os posteriores pastores, até os dias de hoje. Assim, para o irmão entender esta doutrina COMO OS ADVENTISTAS CONHECEM, o irmão precisa ter contato com estas literaturas.

    Quanto aos registros, então achamos o ponto primordial de discordância, porque como adventistas, cremos que Cristo morreu por toda a humanidade e que a graça de Cristo está disponível para todos que quiserem aceitá-la.

    "As Escrituras definitivamente não ensinam isso que ele disse mas sim que Cristo levou os pecados de todos os crentes e os purificou. Cristo não fica perdoando cada crente num montante de milhões de vezes e nem os pecados dos crentes estão atualmente sendo colocados sobre Cristo e transferidos para o céu."

    Segundo sua afirmação, teríamos um problema com o restante das Escrituras, conforme Paulo disse, continuamos pecando e nos dá a solução:

    "Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo." 1 João 2:1

    Mais uma vez uma referência a um papel comum em um tribunal.'


    Resposta: A doutrina do Juízo Investigativo pode não ter começado com White mas por causa de sua 'autoridade profética' através de suas visões ela acabou por tomar as rédeas da doutrina desenvolvendo-a mais plenamente.

    Você somente poderá provar que Cristo deu à sua vida por 'toda' a humanidade se Cristo morreu, por exemplo, pelos Filisteus do qual fazia parte o gigante Golias, para ficar só nesse exemplo.

    O Salvador disse,

    '15 Assim como o Pai me conhece a mim, também eu conheço o Pai, e dou a minha vida pelas ovelhas.'

    Dar a vida pelas ovelhas e bem diferente do que dar a vida por toda a humanidade.

    O Senhor também disse,

    '9 Eu rogo por eles; NÃO ROGO PELO MUNDO, mas por aqueles que me deste, porque são teus.'

    Cristo roga somente pelos eleitos de todas as eras.


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, acerca do sacrifício de Cristo:

      "E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de TODO O MUNDO." 1 João 2:2

      Jesus intercede vicariamente somente pelos que O aceitaram, mas seu sangue está disponível para todos aqueles que decidirem O aceitar.

      "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16

      Os versos não dizem que Deus amou somente os eleitos:

      "O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se." 2 Pedro 3:9

      Cristo realmente não intercede por aqueles que NÃO se arrependeram, mas todos aqueles que se arrependeram e aceitaram a Deus, como o rei Manassés, por exemplo, estes recebem a intercessão e assim ocorrerá até a vinda de Cristo, onde aqueles que O aceitaram recebem a intercessão, ao mesmo tempo em que a graça, hoje, continua disponível para todos aqueles que desejarem aceitá-la.

      Um abraço.

      Excluir
  40. Você disse,


    'Quanto aos registros, então achamos o ponto primordial de discordância, porque como adventistas, cremos que Cristo morreu por toda a humanidade e que a graça de Cristo está disponível para todos que quiserem aceitá-la.

    "As Escrituras definitivamente não ensinam isso que ele disse mas sim que Cristo levou os pecados de todos os crentes e os purificou. Cristo não fica perdoando cada crente num montante de milhões de vezes e nem os pecados dos crentes estão atualmente sendo colocados sobre Cristo e transferidos para o céu."

    Segundo sua afirmação, teríamos um problema com o restante das Escrituras, conforme Paulo disse, continuamos pecando e nos dá a solução:

    "Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo." 1 João 2:1

    Mais uma vez uma referência a um papel comum em um tribunal.'


    Resposta: O dia da Expiação da lei era conhecido como o dia do Perdão. Era concedido ao povo de Israel um perdão coletivo ou seja, para a Nação de Israel como um todo e não 'perdões individuais' como acontece no Juízo Investigativo Adventista onde cada caso é 'minuciosamente analisado por Cristo. Eu não sei como Cristo analisa cada caso minuciosamente entre milhões de indivíduos. O perdão ficava pendente durante o ano todo para somente ser concedido no dia da Expiação.

    Agora essa passagem citada por você→ "Meus filhinhos, estas coisas vos escrevo, para que não pequeis; e, se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o justo." 1 João 2:1, nem de longe pode ser usada para sustentar a idéia de um Juízo Investigativo que teria começado 18 séculos --22/10/1844-- após o Apóstolo ter escrito essas palavras.

    Nessa mesma carta o Apóstolo João disse,

    '9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.'

    Esse ministério sacerdotal de perdoar e purificar pecados segundo White começou em 1844. O Apóstolo João diz que o perdão e purificação de pecados já estava ocorrendo em seus dias.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, no cumprimento da expiação, o "perdão" é igualmente coletivo. Na cortina do santuário e no altar se encontravam as ofertas individuais de cada israelita, acumuladas durante o ano. Assim também, os registros de todos os salvos são eliminados no MESMO JUÍZO. No antigo Israel igualmente era como se todos comparecessem àquele tribunal:

      "Mas aos dez dias desse sétimo mês será o dia da expiação; tereis SANTA CONVOCAÇÃO, e afligireis as vossas almas; e oferecereis oferta queimada ao Senhor. E naquele mesmo dia nenhum trabalho fareis, porque é o dia da expiação, para fazer expiação por vós perante o Senhor vosso Deus. Porque toda a alma, que naquele mesmo dia se não afligir, será extirpada do seu povo." Levítico 23:27-29

      Havia santa convocação, como nas demais datas marcadas, porém no Dia da Expiação a convocação era solene, tal, que o não comparecer implicaria em perdição.

      Sobre:

      "Esse ministério sacerdotal de perdoar e purificar pecados segundo White começou em 1844. O Apóstolo João diz que o perdão e purificação de pecados já estava ocorrendo em seus dias." (Paulo Cadi)

      Este verso de:

      "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça"

      Se refere ao perdão diário, que recebemos quando confessamos nossos pecados diariamente e nos arrependemos. A purificação de nossos pecados ocorre desde a primeira fase do ministério de Cristo (intercessora), continuando na segunda (que é a do juízo) até o fechamento da porta da graça. Este era o trabalho diário do sacerdote de modo que os mortos que estão sendo julgados já haverão tido seus pecados purificados. O dia do juízo é para a purificação DO SANTUÁRIO e que implica na remoção dos registros dos salvos.

      E enquanto há milhões de pessoas a passarem pelo juízo, a Bíblia nos diz:

      "E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles MILHÕES DE MILHÕES, e milhares de milhares,"
      Apocalipse 5:11

      "Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e milhões de milhões assistiam diante dele; assentou-se o juízo, e abriram-se os livros." Daniel 7:10

      Milhões de anjos trabalham como assistentes no juízo.

      Um abraço.

      Excluir
  41. O Sr. Adventista disse,

    'Quando colocamos os pecados sobre Cristo não é para ele pagar novamente, mas justamente porque já está pago, então Cristo APLICA a expiação provida na cruz a cada indivíduo que se arrepende e isto acontece com todo pecado que jogamos para Ele resolver, digamos assim.

    Resposta: As Escrituras em nenhum momento falam de 'Expiação provida' mas sim de 'Expiação realizada.'


    '3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, HAVENDO FEITO POR SI MESMO A PURIFICAÇÃO DOS NOSSOS PECADOS assentou-se à destra da majestade nas alturas.' Hebreus1:3.

    Isso aí acima não é Expiação provida mas Expiação realizada. Por isso Cristo é mostado sentado à direita de Deus. O sumo sacerdote com os pecados do povo sobre si não poderia sentar e descansar enquanto a Expiação não estivesse realizada. Por isso a expressão 'sentado à destra de Deus' significa que Cristo como vitíma realizou de uma vez por todas o apagamento de pecados. Mas esse 'apagamento' somente é aplicado aos que crêem e se arrependem.

    '19 Arrependei-vos, pois, e convertei-vos, para que sejam apagados os vossos pecados, e venham assim os tempos do refrigério pela presença do Senhor,
    20 E envie ele a Jesus Cristo, que já dantes vos foi pregado. Atos 3:19-20

    O Apóstolo Pedro não poderia estar pensando na profecia de Daniel 8:14/1844. Ele estava neste contexto se dirigindo à Nação de Israel portanto spresentava a Expiação realizada pelo Messias. Alías nenhum escritor do NT faz alusão à essa passagem, o que é muito estranho visto à importância que esta tem no plano da redenção segundo os ASD. Outra coisa é que no livro de Hebreus não mostra a passagem de
    Cristo do lugar santo para o santíssimo!

    E olhe que o livro de hebreus MOSTRA TUDO O QUE ACONTECEU com relação à mudança de sacerdócio e a posição IMUTÁVEL que o salvador ocupa como sumo sacerdote entrando de uma vez por todas no santuário celeste à presença de Deus Pai e que não possuí dois compartimentos. Por isso em nenhum lugar Cristo vai ser mostrado mudando de compartimento.

    Assim como as coisas do tabernáculo terestre eram purificadas com sangue 'e sem sangue não há remissão' as realidades celestes não o trono de Deus, os tronos dos 24 anciãos, o altar de incenso, a arca, etc.22 E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue não há remissão.


    Com relação a passagem de Hebreus 9:23-23 que você citou

    23 De sorte que era bem necessário que as figuras das coisas que estão no céu assim se purificassem; mas as próprias coisas celestiais com sacrifícios melhores do que estes.

    A palavra 'sacrifícios' aí acima se refere ao sacríficio de Cristo mas encontra-se no plural porque está em antítese com as ofertas do sacerdócio levítico do qual era o antítipo ou realidade.

    A purificação dos coisas celestiais não pode referir-se à 1844 porque esse fato era uma realidade presente quando essas palavras foram escritas.

    As coisas celestiais são os bens futuros,

    11 Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação.'


    O sacerdócio de Cristo no santuário celeste com a simultânea intercessão do Espírito preparam a Igreja para receber a herança eterna nos novos céus e na nova terra. A purificação das coisas celestes deve ser entendida de uma perspectiva escatologica. As coisas celestiais futuras se encontram em Cristo que em seu corpo glorioso como Paulo viu no caminho para a cidade de Damasco é o prototipo da nova humanidade celestial. Todos os bens futuros 'passam' pelo sangue de Cristo para virem à existência. A purificação destes bens vindouros tem como alvo a inauguração da nova criação.

    Nada tem a ver com 22 de Outubro de 1844.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por isto passei ao irmão, junto com o conceito de expiação provida e expiação aplicada, o conceito de salvação em três fases. Fomos salvos na cruz, estamos sendo salvos (processo de santificação) e seremos salvos (glorificação).

      Todos estes três processos ocorrem unicamente por meio da graça de Cristo através do sangue derramado na cruz.

      De forma semelhante, o ato do arrependimento também ocorre tanto no momento em que aceitamos a Cristo e nos batizamos, como continua ocorrendo diariamente durante o processo de santificação, porque continuamos sendo pecadores, enquanto Cristo não nos livrar desta natureza corrompida:

      "Se dissermos que não temos pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e não há verdade em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos PURIFICAR de toda a injustiça. Se dissermos que não pecamos, fazemo-lo mentiroso, e a sua palavra não está em nós." 1 João 1:8-10

      Paulo disse estas palavras à igreja, aos salvos, irmão.

      "Outra coisa é que no livro de Hebreus não mostra a passagem de Cristo do lugar santo para o santíssimo!"

      Não mostra porque não havia ainda ocorrido, mas Paulo Cria que tal tempo estava próximo:

      "Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?" 1 Pedro 4:17

      A didática do santuário terrestre ensinava a todo israelita sobre a passagem do sumo-sacerdote ao santíssimo, de modo que todos os rituais contidos no santuário terrestre eram uma representação deste trabalho que Cristo realiza no santuário celestial.

      Um abraço.

      Excluir
  42. Sr. Adventista disse,

    'Quando colocamos os pecados sobre Cristo não é para ele pagar novamente, mas justamente porque já está pago, então Cristo APLICA a expiação provida na cruz a cada indivíduo que se arrepende e isto acontece com todo pecado que jogamos para Ele resolver, digamos assim.'

    Resposta: Vá ali para Atos 9 e contemple o Cristo glorioso que apareceu ao Apóstolo Paulo no caminho para Damasco. Ele ressucitou e não leva mais pecados sobre si. Leia Isaías 53.


    '4 Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
    5 Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressões, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.
    6 Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; MAS O SENHOR FEZ CAIR SOBRE ELE A INIQUIDADE DE TODOS NÓS.' Isaías.

    '24 LEVANDO ELE MESMO EM SEU CORPO OS NOSSOS PECADOS sobre o madeiro, para que, mortos para os pecados, pudéssemos viver para a justiça; e pelas suas feridas fostes sarados.
    25 Porque éreis como ovelhas desgarradas; mas agora tendes voltado ao Pastor e Bispo das vossas almas.' 1 Pe.


    '28 Assim também Cristo, OFERECENDO-SE UMA VEZ PARA TIRAR OS PECADOS DE MUITOS, aparecerá segunda vez, sem pecado, aos que o esperam para salvação. Hebreus 9.


    '
    3 O qual, sendo o resplendor da sua glória, e a expressa imagem da sua pessoa, e sustentando todas as coisas pela palavra do seu poder, HAVENDO FEITO POR SI MESMO A PURIFICAÇÃO DOS NOSSOS PECADOS assentou-se à destra da majestade nas alturas. Hebreus 1.

    O sangue de Cristo lavou os nossos pecados que estavam EM SEU CORPO. Não tem como os pecados irem parar em outro lugar. Ele riscou o escrito de dívida que nos era contrário.



    '14 Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz. Colossenses 2:14.

    Esta 'cédula de dívida' aqui não é a lei mosaica mas o registro de nossos pecados. Essa passagem refuta a doutrina do Juízo Investigativo. O sangue de Cristo que foi o pagamento continua efetivo purificando constantemente os pecados confessados. A mesma purificação de Hebreus 1:3 continua sempre se atualizando e portanto não existe pecados sendo transferidos para o céu .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estes versos falam da função de substituto da humanidade, irmão Paulo Cadi. Ali na cruz Cristo tomou o lugar da humanidade e recebeu em si a nossa condenação.

      Tendo nos substituído, Cristo pode então aplicar os benefícios do plano de salvação, segundo as promessas de Deus aos salvos.

      Para entender melhor isto, imagine que alguém pague a fiança de todos os presos de uma delegacia! A fiança já foi paga, o valor a ser pago para libertar a todos foi provido. O pagador da dívida, porém, decide levar somente aqueles que aceitaram o pagamento de sua dívida, que se arrependeram e que estão desejosos de viver, à partir de então, em um mundo sem criminalidade tendo como presidente aquela mesma pessoa que lhes pagou a liberdade.

      Assim, embora o pagamento tenha comprado a liberdade de todos, nem todos receberão a aplicação do benefício.

      É deste modo que o pagamento pelos nossos pecados foi efetivado na cruz, mas os benefícios são aplicados somente para uns enquanto que para outros não. Somente quem aceita a Cristo pode receber estes benefícios.

      Um abraço.

      Excluir
  43. Sr. Adventista disse,


    'A expiação que é feita sobre o bode emissário é a de responsabilização para posterior punição.

    Esta responsabilização não é voluntária nem vicária, mas é Satanás, aquele mesmo que causou a rebeldia no céu, sendo responsabilizado pelo mal que trouxe a este mundo e os pecados que levou os filhos de Deus a cometerem.

    Cristo levou a nossa culpa, Satanás porém leva sua própria culpa pelos seus próprios pecados.

    Porque o pecado dos homens tem origem em satanás e o mal que há neste mundo hoje tem também por trás a autoria de Satanás.'


    Resposta: Eu poderia fazer um grande comentário aqui mas creio que o Sr. Adventista já conhece grande parte dos argumentos contra a interpretação de que o segundo bode seja Satanás ou um emissário para ele.

    Agora se nós lermos Levítico 16:5 veremos que os 2 bodes participam na mesma Expiação,


    '5 E da congregação dos filhos de Israel tomará DOIS BODES PARA EXPIAÇÃO DOS PECADOS e um carneiro para holocausto.'

    É a mesma Expiação que eles tomam parte. O capítulo 16 não apresenta uma segunda Expiação punitiva para o segundo bode. A passagem aí acima é clara.


    No verso 10 o segundo bode para Azazel continua na mesma Expiação que compartilha com o primeiro bode. Eles trabalham sinergísticamente. A Expiação somente se completa com os dois.

    Em Hebreus 10:4 o escritor relaciona os dois bodes com a mesma Expiação,

    '3 Nesses sacrifícios, porém, cada ano se faz comemoração dos pecados→dia da Expiação

    4 Porque é impossível que o sangue dos touros e→ DOS BODES ←tire os pecados.' Esta passagem nos mostra que o escritor considerava os dois bodes como representando a morte vicária e remoção dos pecados. Cristo provou que houve a remoção dos pecados na cruz através de sua ressurreição à qual se não tivesse ocorrido daria indício de que não houve a remoção ou apagamento de pecados que chama-se Expiação realizada.

    Os dois bodes representavam a remissão dos pecados que Cristo de fato e de verdade fez.

    Esse verso é prova INEQUÍVOCA de que os dois bodes representavam o sacrifício de Cristo.

    O segundo bode servia como representação visual para o povo de que seus pecados tinham sido remitidos




    ResponderExcluir
    Respostas
    1. São duas expiações diferente, irmão Paulo Cadi:

      "Havendo, pois, ACABADO DE FAZER EXPIAÇÃO PELO SANTUÁRIO, e pela tenda da congregação, e pelo altar, então fará chegar o bode vivo." Levítico 16:20

      A expiação que é feita sobre o bode emissário não é vicária, porque não tem o derramamento do sangue do animal.

      Até o momento da sorte nenhum dos bodes está definido como sendo para o Senhor ou sendo para Azazel.

      Os bodes:

      "Também oferecereis UM BODE para expiação do pecado, e dois cordeiros de um ano por sacrifício pacífico." Levítico 23:19

      Bodes eram usados assim como cordeiro e outros animais. O bode em si não tipifica Satanás, mas é o papel que é dado a um dos bode, digamos assim, no dia da Expiação, após o lançamento das sortes, que tornava um dos bodes uma representação de Satanás.

      Assim o bode que era sacrificado simbolizava o Senhor, era separado para o Senhor, enquanto o ouro era separado para Azazel.

      O bode que era morto, assim como os demais animais que eram degolados, tipificavam Cristo em Seu sacrifício em favor da humanidade, enquanto que o bode que era mantido vivo e que só entrava em cena após ter sido feita a expiação pelo santuário e a congregação, tipificava Satanás recebendo a responsabilização pelo mal que trouxe a este mundo e o pecado que levou os filhos de Deus a cometerem, pagando assim pelos seus próprios atos de corrupção.

      Assim, o lançar da sorte trata de PAPÉIS diferentes que cada um dos dois bodes haverão de assumir.

      Agora, a expiação do tipo vicária definitivamente não é feita sobre o bode para Azazel pois seu sangue não é derramado:

      "E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue NÃO HÁ REMISSÃO." Hebreus 9:22

      Um abraço.

      Excluir
  44. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  45. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  46. a Igreja Presbiteriana Americana já aprovou o casamento gay e a presbitariana do Brasil logo ira aprovar isso tambem quero dar meus parabens aos presbiterianos por esse avanço espiritual esse don especial de casar um homem com outro homem para os dois praticarem sexo anal com vaselina realmente voçes são a igreja da verdade a verdade que penetra no anus meus parabens

    ResponderExcluir
  47. LEVÍTICO 16.1-7. O importante dia da expiação requeria cuidados especiais. Não podia haver equívocos. O sumo sacerdote tinha de ser um especialista sobre tais questões, a fim de agir corretamente. Se o sumo sacerdote se aproximasse do santo dos santos sem ter aprendido a lição dada a Nadabe e Abiú, também poderia morrer, como eles morreram. Moisés era quem recebia as ordens da parte do Senhor. Essas instruções eram então transmitidas a Arão para serem executadas, pois ele era o sumo sacerdote. O próprio sumo sacerdote não podia entrar no santo dos santos a qualquer momento em que quisesse. A glória shekinah veio repousar sobre o propiciatório, a tampa da arca. A presença consumidora de Senhor estava ali. Somente no momento determinado o sumo sacerdote podia se aproximar da arca da aliança uma vez por ano, no dia da expiação. A presença de Deus era um evento muito raro, embora Deus pudesse se revelar aos homens sempre que achasse por bem faze-lo. Nos dias do segundo templo, em preparação para o dia da expiação, o sumo sacerdote separava-se de sua esposa. Os anciãos e representantes do povo exortavam-no a cuidar de seus deveres, lendo, entre outros trechos, o capítulo 16 de Levítico. Ele praticava os ritos na presença deles, a fim de certificar-se de que, quando viesse a coisa real, ele não incorreria em nenhum engano. Na noite anterior, ele não podia dormir, a fim de que não tivesse algum sonho poluidor que o tornasse imundo. E lia os livros de Jó, Daniel e Crônicas. Se não soubesse ler direito (o que não era obrigatório), outros liam para ele. E então chegava o dia da expiação. E o sumo sacerdote era conduzido ao batistério, onde tomava banho de corpo inteiro. E depois disso, podia dar início aos ritos. O sumo sacerdote precisava comprar esses animais com seu próprio dinheiro. Primeiramente ele precisava oferecer expiação por seus próprios pecados, ( vs. 3), e então, pelos pecados do povo (vs. 5). Veja Hb 9.7,12. Cristo, nosso Sumo Sacerdote, não precisou oferecer expiação por seus próprios pecados, e o seu sacrifício único foi suficiente para todos os tempos, não precisando ser repetido. Esses sacrifícios adicionais de animais (além daqueles mencionados no vs, 3) eram em favor do povo. Mas os do vs. 3 eram em favor do próprio sumo sacerdote. Dois bodes peludos (Lv 4.23) eram usados, além de outro carneiro. Tanto a oferta pelo pecado quanto o holocausto tinham de ser efetuados como no vs. 3. Esses animais eram comprados a partir do fundo público, algum tempo antes do dia da expiação, e permaneciam aguardando. Durante os dias do segundo templo, os dois bodes precisavam ter mais ou menos o mesmo valor, tamanho e cor. O sumo sacerdote, tendo oferecido sacrifício por si mesmo (vs 3 e 6), assistido por dois sacerdotes, chegava ao lado norte do altar. Esse era o grande altar dos holocaustos. Ali, no lado norte desse altar, um dos companheiros do sumo sacerdote, o próximo em importância depois dele, ficava à sua mão direita. O outro sacerdote, que ocupava o oficio de “cabeça das famílias dos sacerdotes” (I Cr 24.6), ficava à sua esquerda. Então eram apresentados os dois bodes. O rosto deles voltava-se para o ocidente, localização do santo dos santos, pelo que estavam “diante da presença” de Senhor. Os estudiosos de tipologia vêem nos dois bodes as duas naturezas de Cristo, a divina e a humana; mas isso parece bastante remoto. Talvez também estejam em foco Suas posições como Salvador e Mediador. Ou, então, haja um símbolo da morte e da ressurreição de Cristo.

    ResponderExcluir
  48. radicais da fé,

    Eu creio que Cristo é também o bode emissário porque ambos os bodes participam da mesma Expiação --Levítico 16:5. A passagem não deixa dúvidas à esse respeito.

    ResponderExcluir
  49. Senhor Adventista disse,


    'Quando Paulo se refere ao juízo sobre os salvos, tem em mente o ensinamento do Dia da Expiação. E esta era justamente a função do sacerdote, representar todo o povo diante de Deus, atuando como mediador, advogado. Assim, comparecemos ao tribunal de forma representativa, por meio de Cristo.

    Nós adventistas cremos em um juízo que ocorre em três fases: a primeira é o juízo pré advento, a segunda é o juízo comprobatório que ocorre com a participação dos salvos:

    "Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?" 1 Coríntios 6:3

    E a terceira fase, final, é a do juízo executivo.

    A primeira fase ocorre para dar entendimento aos anjos acerca do porque Deus ter escolhido aqueles para a salvação. Na segunda fase, os salvos, participam do juízo para entenderem os motivos pelos quais os demais não puderam ser salvos:

    "E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar..." Apocalipse 20:4

    Na terceira fase vem a execução, a aplicação do castigo aos ímpios segundo a pena definida para cada um.'


    Resposta: O Novo Testamento menciona somente um Julgamento. Em nenhuma parte dos escritos neo testamentários é feita referência à dois julgamentos, um para os crentes e outro para os incrédulos.

    Prova?


    '31 E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
    32 E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
    33 E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.'

    Para que Cristo no Julgamento Final vai separar os bodes das ovelhas se 1000 anos antes segundo a doutrina do Juízo Investigativo as 'ovelhas' já haviam sido separadas e estavam no céu com Cristo?

    Se Cristo vem no último dia separar AS SUAS OVELHAS dos bodes como elas podem já ter passado um
    milênio com Cristo no céu?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, estes versos se referem à vinda de Cristo, na ressurreição dos justos, a primeira ressurreição que ocorre antes do milênio:

      "E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;" Mateus 25:31

      Não há dois julgamentos, mas um único juízo que ocorre em três FASES. Pedro faz esta separação:

      "Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se PRIMEIRO COMEÇA POR NÓS, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?" 1 Pedro 4:17

      Primeiro os da casa de Deus, depois os demais.

      Cristo separará as ovelhas dos bodes no momento da sua vinda, como resultado da primeira fase do juízo onde os trabalhos de Cristo demonstraram ao universo quem morreu salvo e quem morreu perdido.

      Assim, quando Cristo vier com os anjos, todos já saberão quem são aqueles que herdaram a salvação. Então, os vivos que pertencerem a Cristo e que se encontram vivos nesta ocasião serão postos à Sua direita enquanto que os demais que não aceitaram a cristo são postos à esquerda.

      Então é feito o convite:

      "Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;" Mateus 25:34

      Então os salvos são levados para o paraíso celeste, enquanto os ímpios são deixados e o destino destes ímpios será o mesmo do iníquo.

      "E então será revelado o iníquo, a quem o Senhor desfará pelo assopro da sua boca, e aniquilará pelo esplendor da sua vinda;" 2 Tessalonicenses 2:8

      A terra então será deixada desolada e sem nenhum ímpio vivo, ocasião em que Satanás ficará preso no planeta totalmente deserto.

      Durante estes mil anos que passaram, os salvos terão acompanhado os registros dos ímpios, entendendo porque alguns conhecidos seus não participaram da primeira ressurreição.

      Passado os mil anos, ocorrerá a segunda ressurreição, a dos ímpios, para receberem o castigo.

      Então esta é a sequência que a Bíblia apresenta:

      Cristo vem, separa os salvos dos ímpios, dentre os vivos, e leva os salvos para o céu juntamente com os mortos que passaram pela primeira ressurreição;

      Os ímpios então são mortos pelo resplendor de Cristo, ficando então a terra desolada;

      Passa-se então os mil anos, no qual ocorre a prisão de satanás, enquanto os salvos no céu passam por um período comprobatório onde analisam e entendem o porque de uns não terem sido salvos.

      A Cidade Santa onde estão os salvos desce então para esta terra, no que Satanás faz sua última investida, quando então Deus faz descer fogo do céu consumindo a todos os ímpios enquanto os justos continuam protegidos na Cidade Santa que desceu do céu.

      Em todo julgamento, sempre tem a parte prejudicada, seja ela civil, ou o estado ou a federação pleiteando contra a parte acusada. Em um caso de usurpação de terras, por exemplo, mediante falsificação de documentos, ocorre a restituição da parte prejudicada segundo aquilo que lhe é de direito, assim o juiz retira a terra da posse do falsário, digamos assim, e devolve para quem a terra é de direito.

      Tendo sido feita a devolução/restituição/ressarcimento dos bens à quem é de direito, o acusado agora tem que pagar pelas infrações que cometeu, no que então se faz o levantamento de tais infrações e então define-se a pena que o infrator terá que enfrentar.

      De forma semelhante, o juízo bíblico tem que garantir tanto os benefícios dos salvos quanto a punição dos ímpios e, por fim, a aplicação da sentença definida para os ímpios.

      E tudo isto tem que ser apresentado de uma forma clara para que criaturas celestes bem como o universo entenda a forma como Deus lidou com o pecado e os pecadores.

      Um abraço.

      Excluir
  50. Sr. Adventista disse,


    'Olá, irmão Paulo Cadi, acerca do sacrifício de Cristo:

    "E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de TODO O MUNDO." 1 João 2:2

    Jesus intercede vicariamente somente pelos que O aceitaram, mas seu sangue está disponível para todos aqueles que decidirem O aceitar.

    "Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna." João 3:16

    Os versos não dizem que Deus amou somente os eleitos:

    "O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se." 2 Pedro 3:9'


    Resposta: Você citou essa passagem,


    '"E ele é a propiciação pelos nossos pecados, e não somente pelos nossos, mas também pelos de TODO O MUNDO." 1 João 2:2.

    Na medida em que os homens são regenerados eles se tornam beneficiários dessa 'propiciação' que no texto grego é 'ἱλασμός' 'hilasmos' que significa o 'acobertamento' dos pecados em vista do sangue derramado. O mundo incrédulo está debaixo da ira de Deus,

    '36 Aquele que crê no Filho tem a vida eterna; mas aquele que não crê no Filho não verá a vida, MAS A IRA DE DEUS SOBRE ELE PERMANECE Deus sobre ele permanece. Jo.3.

    Então todo aquele que crê sai debaixo da ira e vem para debaixo da propiciação.

    Quando os crentes receberem a glorificação pela 'parousia' que é a vinda de Cristo não precisarão mais da propiciação ou acobertamento ou seja por causa da oferta contínua do sangue derramado Deus não vê o pecado daquele que está em Cristo. Cristo é também a propiciação pelo mundo porque essa intercessão enquanto durar a era da graça está disponível à todo aquele que crê.

    Agora os incrédulos não são beneficiários da propiciação mas estão debaixo da ira de Deus.

    Você disse,


    'Os versos não dizem que Deus amou somente os eleitos:

    "O Senhor não retarda a sua promessa, ainda que alguns a têm por tardia; mas é longânimo para conosco, não querendo que alguns se percam, senão que todos venham a arrepender-se." 2 Pedro 3:9'


    Resposta: A expressão aí acima 'mas é longânimo para conosco' demonstra que está se dirigindo à crentes e não ao mundo como um todo.

    Quanto à passagem de João 3:16 onde diz que 'Deus amou o mundo de tal maneira' não significa que Deus amou todo o mundo no sentido de cada pessoa poque o Senhor disse,

    '9 Eu rogo por eles; não rogo pelo mundo, mas por aqueles que me deste, porque são teus.' Jo.17.


    Deus amava Israel seu povo eleito'

    '1 Quando Israel era menino, EU O AMEI; e do Egito chamei a meu filho.'

    Agora na Nova Aliança Deus estende o seu amor para todas as Nações, povos e línguas pelo anúncio do Evangelho. A passagem não fala de indivíduos mas do amor de Deus direcionado à todos os recantos do globo de onde ira tirar 'um povo dos gentios para o seu Nome.' Atos 15:14.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, Cristo morreu no sentido de tornar a Sua graça disponível para todos. Neste sentido Cristo morreu por todos, para que todos tivessem oportunidade de sair debaixo da condenação.

      Quando cada pessoa aceita a Cristo, então é aplicado os benefícios da salvação na vida desta pessoa.

      Deus amou Israel e o elegeu, mas todos os que quiseram, puderam se juntar a israel a fim de fazerem parte do povo de Deus. Dentre aqueles que foram resgatados do Egito haviam muitos que não eram descendentes de Abraão, até mesmo egípcios, mas foram feitos igualmente herdeiros, ao abraçarem a aliança feita com Israel.

      "E não fale o filho do estrangeiro, que se houver unido ao Senhor, dizendo: Certamente o Senhor me separará do seu povo; nem tampouco diga o eunuco: Eis que sou uma árvore seca. Porque assim diz o Senhor a respeito dos eunucos, que guardam os meus sábados, e escolhem aquilo em que eu me agrado, e abraçam a minha aliança:
      Também lhes darei na minha casa e dentro dos meus muros um lugar e um nome, melhor do que o de filhos e filhas; um nome eterno darei a cada um deles, que nunca se apagará. E aos filhos dos estrangeiros, que se unirem ao Senhor, para o servirem, e para amarem o nome do Senhor, e para serem seus servos, todos os que guardarem o sábado, não o profanando, e os que abraçarem a minha aliança, Também os levarei ao meu santo monte, e os alegrarei na minha casa de oração; os seus holocaustos e os seus sacrifícios serão aceitos no meu altar; porque a minha casa será chamada casa de oração para todos os povos." Isaías 56:3-7

      Um abraço.

      Excluir
  51. O Sr. Adventista disse,


    'Sobre:

    "Esse ministério sacerdotal de perdoar e purificar pecados segundo White começou em 1844. O Apóstolo João diz que o perdão e purificação de pecados já estava ocorrendo em seus dias." (Paulo Cadi)

    Este verso de:

    "Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça"

    Se refere ao perdão diário, que recebemos quando confessamos nossos pecados diariamente e nos arrependemos. A purificação de nossos pecados ocorre desde a primeira fase do ministério de Cristo (intercessora), continuando na segunda (que é a do juízo) até o fechamento da porta da graça. Este era o trabalho diário do sacerdote de modo que os mortos que estão sendo julgados já haverão tido seus pecados purificados. O dia do juízo é para a purificação DO SANTUÁRIO e que implica na remoção dos registros dos salvos.

    E enquanto há milhões de pessoas a passarem pelo juízo, a Bíblia nos diz:

    "E olhei, e ouvi a voz de muitos anjos ao redor do trono, e dos animais, e dos anciãos; e era o número deles MILHÕES DE MILHÕES, e milhares de milhares,"
    Apocalipse 5:11

    "Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e milhões de milhões assistiam diante dele; assentou-se o juízo, e abriram-se os livros." Daniel 7:10

    Milhões de anjos trabalham como assistentes no juízo.'


    Resposta: No livro o Grande Conflito, p.484 White diz,


    'Se alguém pecar, temos um Advogado para com o Pai, Jesus Cristo, o Justo." I João 2:1. "Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, figura do verdadeiro, porém no mesmo Céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus." "Portanto, pode também salvar perfeitamente os que por Ele se chegam a Deus, vivendo sempre para interceder por eles." Heb. 9:24; 7:25.
    GC - Pag. 483
    Ao abrirem-se os livros de registro no juízo, é passada em revista perante Deus a vida de todos os que creram em Jesus. Começando pelos que primeiro viveram na Terra, nosso Advogado apresenta os casos de cada geração sucessiva, finalizando com os vivos. Todo nome é mencionado, cada caso minuciosamente investigado. Aceitam-se nomes, e rejeitam-se nomes. Quando alguém tem pecados que permaneçam nos livros de registro, para os quais não houve arrependimento nem perdão, seu nome será omitido do livro da vida, e o relato de suas boas ações apagado do livro memorial de Deus. '

    Resposta: Esse não é o Evangelho da graça apresentado pela Bíblia.

    O Apóstolo Paulo movido pelo Espírito disse,

    '1 Não sabeis vós, irmãos (pois que falo aos que sabem a lei), que a lei tem domínio sobre o homem por todo o tempo que vive?
    2 Porque a mulher que está sujeita ao marido, enquanto ele viver, está-lhe ligada pela lei; mas, morto o marido, está livre da lei do marido.
    3 De sorte que, vivendo o marido, será chamada adúltera se for de outro marido; mas, morto o marido, livre está da lei, e assim não será adúltera, se for de outro marido.
    4 Assim, meus irmãos, também vós estais mortos para a lei pelo corpo de Cristo, para que sejais de outro, daquele que ressuscitou dentre os mortos, a fim de que demos fruto para Deus.' Romanos 7.

    O cristão tem a lei como regra de conduta mas por causa da Expiação de Cristo não está mais debaixo da condenação da lei como erroneamente ensina Ellen White. O Apóstolo afirma que estamos 'mortos para a lei.' A lei nos condenava mas Cristo tomou sobre si a condenação que operava nela e com ele nós morremos na cruz para a lei não no sentido de obediência mas de condenação.

    O Evangelho de Cristo e a doutrina do Juízo Investigativo que mantém os crentes debaixo da condenação da lei são incompatíveis.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nesta passagem Ellen White está nos falando acerca dos pecados não arrependidos, como o pecados ocultos e acariciados:

      "Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia." 1 Coríntios 10:12

      Paulo alerta:

      "Antes, exortai-vos uns aos outros todos os dias, durante o tempo que se chama Hoje, para que nenhum de vós se endureça pelo engano do pecado;" Hebreus 3:13

      Pecados inarrependidos e não abandonados podem nos tirar do reino dos céus.

      "O Senhor declarou a Moisés: “Aquele que pecar contra Mim, a este riscarei Eu do Meu livro.” Êxodo 32:33. E diz o profeta Ezequiel: “Desviando-se o justo da sua justiça, e cometendo a iniqüidade, ... de todas as suas justiças que tiver feito não se fará memória.” Ezequiel 18:24. (O grande Conflito, pag. 483)

      Iniquidade é este estado de viver em contrário à conduta que Deus espera de nós, é um termo repetido várias vezes na Bíblia e aplicado a um estado de alienação à vontade de Deus.

      "O caminho do Senhor é fortaleza para os retos, mas ruína para os que praticam a iniqüidade." Provérbios 10:29

      "E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade." Mateus 7:23

      A queda, o endurecimento do coração e o voltar a viver na iniquidade continuam sendo uma ameaça na vida do cristão que não se apega diariamente a Cristo.

      Um abraço.

      Excluir
  52. O Sr. Adventista disse, eu vou pinçando o que creio ser mais relevante na sua argumentação,


    '"Outra coisa é que no livro de Hebreus não mostra a passagem de Cristo do lugar santo para o santíssimo!"

    Não mostra porque não havia ainda ocorrido, mas Paulo Cria que tal tempo estava próximo:

    "Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se primeiro começa por nós, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?" 1 Pedro 4:17

    A didática do santuário terrestre ensinava a todo israelita sobre a passagem do sumo-sacerdote ao santíssimo, de modo que todos os rituais contidos no santuário terrestre eram uma representação deste trabalho que Cristo realiza no santuário celestial.'

    Resposta: Você continua citando a mesma passagem que nada tem a ver com um suposto Juízo Investigativo 18 séculos depois.

    Essas passagens de Hebreus 9 mostram sem sombra de dúvida onde o Senhor entrou 'por analogia' com os ofícios sacerdotais do santuário terrestre lá no santuário celeste,

    '12 Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue→ entrou uma vez no santuário,←havendo efetuado uma eterna redenção.

    →13 Porque, se o sangue dos touros e bodes, e a cinza de uma novilha esparzida sobre os imundos, os santifica, quanto à purificação da carne← isto acontecia no dia da Expiação depois que o sumo sacerdote deixava o santíssimo e despachava o bode para Azazel→ Levítico 16:27-28.


    E no verso 14 ,


    '14 Quanto mais o sangue de Cristo, que pelo Espírito eterno se ofereceu a si mesmo imaculado a Deus, purificará as vossas consciências das obras mortas, para servirdes ao Deus vivo?'

    Então o escritor aqui está relacionando o dia da Expiação do santuário terrestre com a entrada de Cristo como sumo sacerdote no santuário celeste que era representado pelo santíssimo do santuário terrestre.


    Na hora da morte de Cristo o véu que separava o lugar santo do santíssimo do santuário terrestre foi rasgado de alto abaixo mostrando que os crentes tem livre acesso à presença de Deus como o sumo sacerdote tinha livre acesso ao lugar santíssimo.

    Então como Cristo poderia ter ficado por 18 séculos num lugar santo até o ano de 1844 quando o livro de Hebreus está dizendo que os crentes tem o mesmo acesso à presença de Deus como tinha o sumo sacerdote no santuário terrestre?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, esta purificação dita no verso 14 é a da consciência do pecador, não a do santuário.

      O santuário terrestre, inteiro, composto pelo primeiro e segundo compartimentos simbolizavam o santuário celestial inteiro, igualmente composto pelo primeiro e segundo compartimentos.

      "Porque um tabernáculo estava preparado, o primeiro, em que havia o candeeiro, e a mesa, e os pães da proposição; ao que se chama o santuário. Mas depois do segundo véu estava o tabernáculo que se chama o santo dos santos," Hebreus 9:2,3

      Disse o Senhor a Moisés:

      "Conforme a tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo, e para modelo de todos os seus pertences, assim mesmo o fareis." Êxodo 25:9

      "Estava entre nossos pais no deserto o tabernáculo do testemunho, como ordenara aquele que disse a Moisés que o fizesse segundo o modelo que tinha visto." Atos 7:44

      "ATENTA, pois, que o faças CONFORME AO SEU MODELO, que te foi mostrado no monte." Êxodo 25:40

      Paulo:

      "Porque Cristo não entrou num santuário feito por mãos, FIGURA DO VERDADEIRO, porém no mesmo céu, para agora comparecer por nós perante a face de Deus;" Hebreus 9:24

      "Os quais servem de exemplo e sombra das coisas celestiais, como Moisés divinamente foi avisado, estando já para acabar o tabernáculo; porque foi dito: Olha, faze tudo CONFORME O MODELO que no monte se te mostrou." Hebreus 8:5

      O rasgar do véu demonstra que o caminho se tornou ACESSÍVEL! A obra porém a ser realizada ali ocorre somente depois de passada as 2.300 tardes e manhãs ditas por Daniel.


      Um abraço.

      Excluir
  53. São duas expiações diferente, irmão Paulo Cadi:

    "Havendo, pois, ACABADO DE FAZER EXPIAÇÃO PELO SANTUÁRIO, e pela tenda da congregação, e pelo altar, então fará chegar o bode vivo." Levítico 16:20

    A expiação que é feita sobre o bode emissário não é vicária, porque não tem o derramamento do sangue do animal.

    Até o momento da sorte nenhum dos bodes está definido como sendo para o Senhor ou sendo para Azazel.

    Os bodes:

    "Também oferecereis UM BODE para expiação do pecado, e dois cordeiros de um ano por sacrifício pacífico." Levítico 23:19

    Bodes eram usados assim como cordeiro e outros animais. O bode em si não tipifica Satanás, mas é o papel que é dado a um dos bode, digamos assim, no dia da Expiação, após o lançamento das sortes, que tornava um dos bodes uma representação de Satanás.

    Assim o bode que era sacrificado simbolizava o Senhor, era separado para o Senhor, enquanto o ouro era separado para Azazel.



    Resposta: Existia somente uma Expiação vicária e não duas sendo uma vicária e a outra punitiva no sentido do diabo ser castigado por levar os pecados dos israelitas.

    Levitíco 16:5 diz expressamente,

    ' E da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes para expiação do pecado e um carneiro para holocausto.'

    O verso acima assevera que ERA A CONGREGAÇÃO DE ISRAEL que devia oferecer os dois bodes como Expiação ou oferta pelo pecado. Note que a palavra Expiação está no singular mostrando que se trata de uma única Expiação do começo ao fim; inclusive o dia era chamado de 'o dia da Expiação' e não o dia das Expiações.

    Um bode era para o Senhor porque o sangue deste primeiro bode deveria ser aspergido sobre o propiciatório com a presença do Shekinah.

    O outro bode não era Azazel mas 'para' Azazel nome este de significado discutido mas geralmente tido como um lugar no deserto considerado habitação dos demônios para onde o bode era enviado e jogado de um penhasco para não ter o perigo dele voltar trazendo de novo os pecados confessados do povo.

    Os dois bodes eram apresentados perante o Shekinah que estava à porta do tabernáculo tornando-se santos e para uso exclusivo do Senhor.

    A expressão 'para o Senhor' era porque o sangue do primeiro bode deveria ser levado para dentro do segundo véu; 'para Azazel' porque este bode deveria levar os pecados do povo embora.

    Atenção: Os dois bodes eram propriedade de Deus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A expiação que é feita sobre o bode para Azazel está relacionada ao pecado dos justos, o sacerdote ali está realizando um trabalho de juízo sobre o bode vivo, responsabilizando-o pelo mal que trouxe ao mundo e os pecados que levou os filhos de Deus a cometerem. Além disto, há outras informações contidas na Bíblia que nos levam a concluir de que aquele bode não poderia ser usado como um símbolo de Cristo.

      Exemplo:

      "Qualquer homem da casa de Israel que degolar boi, ou cordeiro, ou cabra, no arraial, ou quem os degolar fora do arraial, E não os trouxer à porta da tenda da congregação, para oferecer oferta ao Senhor diante do tabernáculo do Senhor, a esse homem será imputado o sangue; derramou sangue; por isso será extirpado do seu povo;" Levítico 17:3,4

      Motivo:

      "E nunca mais oferecerão os seus sacrifícios AOS DEMÔNIOS, após os quais eles se prostituem; isto ser-lhes-á por estatuto perpétuo nas suas gerações." Levítico 17:7

      O que deviam fazer, ao invés disto:

      "Para que os filhos de Israel, trazendo os seus sacrifícios, que oferecem sobre a face do campo, os tragam ao Senhor, à porta da tenda da congregação, ao sacerdote, e os ofereçam por sacrifícios pacíficos AO SENHOR." Levítico 17:5

      Ali vemos um antagonismo que se resume em não oferecer animal sacrificado aos demônios mas sim ao Senhor.

      Em outras traduções:

      "Não oferecerão mais sacrifícios aos ídolos em FORMA DE BODE, aos quais prestam culto imoral. Este é um decreto perpétuo para eles e para as suas gerações." Levítico 17:7

      Um detalhe curioso é que o novilho e o bode sacrificados também eram levado para fora do arraial:

      "Mas o novilho da expiação, e o bode da expiação do pecado, cujo sangue foi trazido para fazer expiação no santuário, serão levados fora do arraial; porém as suas peles, a sua carne, e o seu esterco queimarão com fogo." Levítico 16:27

      A purificação sempre ocorre mediante o sangue e sem sangue não há purificação de pecados.

      Então é muito estranha a situação de se mandar um bode vivo e, ainda, para o deserto onde se acreditava ser morada de demônios. Na literatura judaica está registrado que o nome Azazel, ou Azazil era atribuído a um demônio do deserto.

      E na ordem de Deus vemos também um antagonismo em: "um bode para o Senhor" e um outro bode que "não é para o Senhor".

      Se ambos simbolizassem Cristo, poderíamos dizer "um bode para o senhor e outro para o Senhor também"! O mais correto porém seria dizer "dois bodes para o Senhor", porém não é isto que lemos escrito.

      E se ambos fossem simbolizar o Senhor não haveria problemas em escolher um para ser sacrificado e o outro para fazer a vez do bode emissário, pois ambos se destinariam ao Senhor. A sorte que é lançada, porém, denota-se que o bode para o Senhor e o bode para Azazel não poderiam ser escolhidos. Então o lançar da sorte fortifica a distinção entre os dois bodes. Por exemplo, não tem sentido lançar a sorte para ver quem vai andar na roda gigante e quem vai andar na montanha russa sendo que é apenas uma e a mesma pessoa que andará em ambos os brinquedos.

      O lançar da sorte, também traz implícito que segundo o resultado um terá sorte e o outro terá azar!

      A sorte geralmente é lançada, por exemplo, quando se tem um bom e um mal papel, digamos assim, a serem entregues para duas pessoas, assim se lança a sorte para definir quem ficará como papel bom e quem ficará com o papel ruim.

      Por fim, o resultado é que o bode enviado para o deserto morre de sede, é abandonado e ninguém mais se lembra dele, um destino não compatível a uma animal que, porventura, representaria ao Senhor.

      Um abraço.

      Excluir
  54. Sr. Adventista disse,

    'O bode que era morto, assim como os demais animais que eram degolados, tipificavam Cristo em Seu sacrifício em favor da humanidade, enquanto que o bode que era mantido vivo e que só entrava em cena após ter sido feita a expiação pelo santuário e a congregação, tipificava Satanás recebendo a responsabilização pelo mal que trouxe a este mundo e o pecado que levou os filhos de Deus a cometerem, pagando assim pelos seus próprios atos de corrupção.

    Assim, o lançar da sorte trata de PAPÉIS diferentes que cada um dos dois bodes haverão de assumir.

    Agora, a expiação do tipo vicária definitivamente não é feita sobre o bode para Azazel pois seu sangue não é derramado:

    "E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue NÃO HÁ REMISSÃO." Hebreus 9:22.

    Resposta: Levítico 16:5 diz que os dois bodes participavam da mesma Expiação:

    '5 E da congregação dos filhos de Israel tomará→ dois bodes para expiação do pecado ←
    e um carneiro para holocausto.'

    A palavra 'Expiação' no texto hebraico é לְחַטָּ֑את ←khat-tawth e significa oferta para purificar o pecado.

    O bode 'para Azazel' somente podia levar os pecados confessados sobre ele porque já havia sido derramado pelos pecados o sangue do primeiro bode 'para o Senhor.'

    Sem o derramamento do sangue do primeiro bode não podia haver a remissão efetuada pelo segundo bode.

    Você citou Hebreus 9:22,

    'E quase todas as coisas, segundo a lei, se purificam com sangue; e sem derramamento de sangue NÃO HÁ REMISSÃO." Hebreus 9:22.

    Exatamente era isso o que acontecia no dia da Expiação. O derramamento do sangue do primeiro bode não simbolizava a remissão ou remoção de pecados mas sim o segundo bode quando levava os pecados embora. Ele precisava 'esperar' o derramamento do sangue que era levado para dentro do segundo véu para efetuar a remissão.

    Por isso parafraseando o verso acima podemos dizer: Sem o derramamento de sangue do primeiro bode o segundo bode não pode levar embora os pecados.

    Outro fator que impede que o bode 'para Azazel' não possa 'representar' Satanás é que o bode emissário o que levava embora os pecados do povo operava DEBAIXO DA COBERTURA DO SANGUE DERRAMADO DO PRIMEIRO BODE que representava o sangue de Cristo.

    Como todos os anos era necessário por meio do simbolismo do santuário 'remover' os pecados mas na realidade o sangue de animais não pode tirar os pecados era necessário a 'encenação' da remissão dos pecados por meio do bode emissário.

    Mas havendo pelo sangue de Cristo a verdadeira remoção de pecados a função do bode emissário acaba.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ocorre, irmão Paulo Cadi, que a remissão ocorre exatamente por meio do derramamento de sangue. O trabalho de remissão era efetuado pelo Sumo-Sacerdote, que simbolizava a Cristo, e não pelo bode emissário. Como juiz e intercessor o sacerdote efetua todo o trabalho e quando termina com o sangue do primeiro bode, todo o santuário já se encontra purificado.

      O bode emissário é enviado à terra deserta para morrer mesmo, à míngua.

      Um abraço.

      Excluir
  55. Sr. Adventista disse,

    'Olá, irmão Paulo Cadi, estes versos se referem à vinda de Cristo, na ressurreição dos justos, a primeira ressurreição que ocorre antes do milênio:

    "E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;" Mateus 25:31

    Não há dois julgamentos, mas um único juízo que ocorre em três FASES. Pedro faz esta separação:

    "Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se PRIMEIRO COMEÇA POR NÓS, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?" 1 Pedro 4:17

    Primeiro os da casa de Deus, depois os demais.

    Cristo separará as ovelhas dos bodes no momento da sua vinda, como resultado da primeira fase do juízo onde os trabalhos de Cristo demonstraram ao universo quem morreu salvo e quem morreu perdido.'


    Resposta: Sr. Adventista citou somente o verso 31 de Mateus 25. E o restante?

    Vamos ler,

    'E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono da sua glória;
    E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
    E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.
    Mateus 25:31-33'

    e no verso 48,

    '46 E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna.'

    Este é o mesmíssimo Julgamento de Apocalipse 20,

    'E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles.
    E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras.
    E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras.
    E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte.
    E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo.
    Apocalipse 20:11-15.

    Note que em Mateus 25 diz,

    ' e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas;
    E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda.'

    Os salvos são as ovelhas (Jo.10:14 Eu sou o bom Pastor, e conheço as minhas ovelhas, e das minhas sou conhecido).

    Como as 'ovelhas' aparecerão diante dele no dia do Juízo junto com os ímpios se segundo o Adventismo o julgamento dos justos não é o mesmo que o julgamento dos ímpios?

    Note que esse Julgamento de Mateus 25 se identifica com o mesmo que os Adventistas dizem que vai ocorrer depois do Milênio porque aqui em Mateus 25 os ímpios são despachados para o seu destino eterno.

    Então Mateus 25:31-48 não pode ser aplicado pelos Adventistas à segunda vinda porque o julgamento de Mateus 25:31-48 é o mesmo julgamento de Apocalipse 20:11-15 que os Adventistas dizem que será depois do Milênio; quer dizer bem longe da segunda vinda de Cristo.

    O Sr. Adventista quer que Mateus 25:31 seja a sequência do Juízo Investigativo quando o Julgamento de Mateus 25 é o mesmo de Ap.20:15 que os Adventistas dizem que ocorrerá depois do Milênio onde os santos que estiveram 1000 anos julgando os casos dos ímpios darão a sentença.

    Portanto Mateus 25:31 não pode ser a sequência do Juízo Investigativo que segundo os ASD terminará antes da segunda vinda de Cristo em que os ímpios serão deixados à dormir para somente despertarem após o Milênio para receberem a sentença que encontra-se em Mateus 25:48 que faz parte do mesmo julgamento de Mateus 25:31!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, como lhe disse, estes versos de Mateus fala dos vivos, tanto justos quanto ímpios que estarão vivos na vinda de Cristo, a separação ocorrerá entre os tais que verão Jesus vindo nas nuvens. O livro de Apocalipse não relata os eventos de forma cronológica, no capítulo 20 por exemplo, João fala acerca da segunda e terceira fase do juízo desde o verso 1 até o verso 10. Ali no verso 10 já está dando o destino final dos ímpios no lago de fogo e enxofre, ou seja, já é o juízo executivo onde os ímpios, incluindo Satanás já foram julgados e estão a receber já o castigo.

      No verso 11 Paulo começa a dar detalhes de como foi o julgamento, à partir do seu estabelecimento, desde a primeira fase do juízo e assim prossegue João por todo o seu livro, rebuscando detalhes e informações e agregando-os ao que antes havia dito.

      O verso 11 trata da chegada do juízo e estabelecimento do tribunal, este aqui:

      "Dizendo com grande voz: Temei a Deus, e dai-lhe glória; porque é vinda a hora do seu juízo. E adorai aquele que fez o céu, e a terra, e o mar, e as fontes das águas." Apocalipse 14:7

      Trazendo mais informações ao que antes havia dito até repetir novamente acerca do castigo dos ímpios:

      "E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo." Apocalipse 20:15

      Ou seja, trata-se de uma recapitulação, trazendo mais informações.

      Esta visão de João repete o que Daniel havia visto em sua visão:

      "Eu continuei olhando, até que foram postos uns tronos, e um ancião de dias se assentou; a sua veste era branca como a neve, e o cabelo da sua cabeça como a pura lã; e seu trono era de chamas de fogo, e as suas rodas de fogo ardente.
      Um rio de fogo manava e saía de diante dele; milhares de milhares o serviam, e milhões de milhões assistiam diante dele; assentou-se o juízo, e abriram-se os livros." Daniel 7:9,10

      Este juízo começa pela casa de Deus, porque INICIA-SE tratando daqueles que tem seu nome inscrito NO LIVRO DA VIDA.

      (...)

      Excluir
    2. "E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é O DA VIDA. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas NOS LIVROS, segundo as suas obras." Apocalipse 20:12

      O apagar do nome do salvo do livro da vida:

      "E, se alguém tirar quaisquer palavras do livro desta profecia, Deus tirará a sua parte do livro da vida, e da cidade santa, e das coisas que estão escritas neste livro." Apocalipse 22:19

      "O que vencer será vestido de vestes brancas, e de maneira nenhuma riscarei o seu nome do livro da vida; e confessarei o seu nome diante de meu Pai e diante dos seus anjos." Apocalipse 3:5

      "Assim tornou-se Moisés ao Senhor, e disse: Ora, este povo cometeu grande pecado fazendo para si deuses de ouro. Agora, pois, perdoa o seu pecado; se não, risca-me, peço-te, do teu livro, que tens escrito. Então disse o Senhor a Moisés: Aquele que pecar contra mim, a este riscarei do meu livro." Êxodo 32:31-33

      Somente os salvos têm seu nome inscrito naquele livro.

      Mateus 25:31 fala de Cristo vindo com as nuvens e instaurando o reino da glória, que começa já na glorificação dos vivos, tanto os que foram transformados em vida quanto os que foram ressuscitados já tendo sido transformados, glorificados:

      "Num momento, num abrir e fechar de olhos, ante a última trombeta; porque a trombeta soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados." 1 Coríntios 15:52

      Novamente, no verso 30 fala-se do destino final do servo inútil junto aos ímpios e no verso 31, porém, Mateus começa a rebuscar os eventos desde a vinda de Cristo com os Seus anjos, até chegar novamente na execução dos ímpios no verso 46.

      Apocalipse 20 nos versos ditos pelo irmão trata do JULGAMENTO que começa ANTES da vinda de Cristo, enquanto que Mateus, nos versos dito pelo irmão, inicia-se NA VINDA DE CRISTO, que ocorre logo depois da primeira fase do juízo.

      De modo que, cronologicamente, os eventos de Mateus 21:31-45 ocorre logo depois do verso de Apocalipse 20:13! Assim, o verso específico de Mateus 25:46 fica emparelhado com o verso de Apocalipse 20:15.

      (...)

      Excluir
    3. Note:

      "E vi um grande trono branco, e o que estava assentado sobre ele, de cuja presença fugiu a terra e o céu; e não se achou lugar para eles. E vi os mortos, grandes e pequenos, que estavam diante de Deus, e abriram-se os livros; e abriu-se outro livro, que é o da vida. E os mortos foram julgados pelas coisas que estavam escritas nos livros, segundo as suas obras. E deu o mar os mortos que nele havia; e a morte e o inferno deram os mortos que neles havia; e foram julgados cada um segundo as suas obras." Apocalipse 20:11-13

      "E quando o Filho do homem vier em sua glória, e todos os santos anjos com ele, então se assentará no trono DA SUA GLÓRIA; E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas; E porá as ovelhas à sua direita, mas os bodes à esquerda. Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo; Porque tive fome, e destes-me de comer; tive sede, e destes-me de beber; era estrangeiro, e hospedastes-me; Estava nu, e vestistes-me; adoeci, e visitastes-me; estive na prisão, e foste me ver. Então os justos lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, e te demos de comer? ou com sede, e te demos de beber? E quando te vimos estrangeiro, e te hospedamos? ou nu, e te vestimos? E quando te vimos enfermo, ou na prisão, e fomos ver-te? E, respondendo o Rei, lhes dirá: Em verdade vos digo que quando o fizestes a um destes meus pequeninos irmãos, a mim o fizestes. Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; Porque tive fome, e não me destes de comer; tive sede, e não me destes de beber; Sendo estrangeiro, não me recolhestes; estando nu, não me vestistes; e enfermo, e na prisão, não me visitastes. Então eles também lhe responderão, dizendo: Senhor, quando te vimos com fome, ou com sede, ou estrangeiro, ou nu, ou enfermo, ou na prisão, e não te servimos? Então lhes responderá, dizendo: Em verdade vos digo que, quando a um destes pequeninos o não fizestes, não o fizestes a mim." Mateus 25:31-45

      "E irão estes para o tormento eterno, mas os justos para a vida eterna." Mateus 25:46

      "E a morte e o inferno foram lançados no lago de fogo. Esta é a segunda morte. E aquele que não foi achado escrito no livro da vida foi lançado no lago de fogo." Apocalipse 20:14,15

      Porém, após a vinda de Cristo e antes de os ímpios serem jogados no lago de fogo e enxofre ocorre o milênio, onde os salvos participam da segunda fase do juízo, a comprobatória, que explicará os motivos daqueles terem sido condenado:

      "Não sabeis vós que havemos de julgar os anjos? Quanto mais as coisas pertencentes a esta vida?" 1 Coríntios 6:3

      Será o momento de Deus responder aos por quês da dúvida dos salvos, antes da sumária execução dos ímpios que é a próxima e última fase.

      Um abraço.

      Excluir
  56. Sr. Adventista continuando argumenta,

    'Não há dois julgamentos, mas um único juízo que ocorre em três FASES. Pedro faz esta separação:

    "Porque já é tempo que comece o julgamento pela casa de Deus; e, se PRIMEIRO COMEÇA POR NÓS, qual será o fim daqueles que são desobedientes ao evangelho de Deus?" 1 Pedro 4:17

    Primeiro os da casa de Deus, depois os demais.

    Cristo separará as ovelhas dos bodes no momento da sua vinda, como resultado da primeira fase do juízo onde os trabalhos de Cristo demonstraram ao universo quem morreu salvo e quem morreu perdido.

    Assim, quando Cristo vier com os anjos, todos já saberão quem são aqueles que herdaram a salvação. Então, os vivos que pertencerem a Cristo e que se encontram vivos nesta ocasião serão postos à Sua direita enquanto que os demais que não aceitaram a cristo são postos à esquerda.

    Então é feito o convite:

    "Então dirá o Rei aos que estiverem à sua direita: Vinde, benditos de meu Pai, possuí por herança o reino que vos está preparado desde a fundação do mundo;" Mateus 25:34

    Então os salvos são levados para o paraíso celeste, enquanto os ímpios são deixados e o destino destes ímpios será o mesmo do iníquo.'

    Resposta: O Sr. Adventista critica os dispensacionalistas por dividirem a vinda do Senhor em 2 fases mas não tem escrúpulos em dividir o Julgamento em 3 fases!

    Continuando o Sr. Adventista torcendo as Escrituras disse,

    'Cristo separará as ovelhas dos bodes no momento da sua vinda, como resultado da primeira fase do juízo onde os trabalhos de Cristo demonstraram ao universo quem morreu salvo e quem morreu perdido.'

    Resposta: Ele está errado porque segundo a doutrina Adventista depois do Milênio é que os ímpios serão lançados no lago de fogo. E é exatamente o que os versos 41 e 48 de Mateus 25 afirmam ('Mt.25:41 Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos). Portanto Mateus 25 não pode ser aplicado à segunda vinda de Cristo como quer o Sr. Adventista porque no Adventismo a segunda vinda vem antes do Milênio e aqui em Mateus 25 os ímpios e os justos já estão indo para o seu destino eterno o que de acordo com o Adventismo somente ocorrerá depois do Milênio!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, irmão Paulo Cadi, Mateus 25 fala do destino dos ímpios, mas este lançar no lago de fogo não ocorre imediatamente ali, na vinda de Cristo, mas sim após o milênio.

      Os salvos são levados na vinda de Cristo, antes do milênio, como lhe disse, a sequência é esta:

      - Ocorre o estabelecimento do tribunal e início do juízo;
      - Termina-se a primeira fase do juízo onde é definido os salvos que participarão da primeira ressurreição;
      - Cristo vem a este mundo para buscar os que são seus, separando os justos vivos à direita e os ímpios vivos à esquerda. Nesta mesma ocasião os justos são transformados e os mortos ressuscitam incorruptíveis, glorificação dos justos.
      Os ímpios ficam reservados para o castigo. Os salvos são então arrebatados para um encontro com o Senhor nos ares e os ímpios morrem todos.
      - Ocorre o milênio com os salvos no céu e satanás isolado na terra, ocasião em que ocorre a segunda fase do juízo, a comprobatória.
      - A cidade santa desce à terra trazendo consigo os salvos, os ímpios então cercam o arraial dos santos mas Deus aplica a sentença do juízo, desce então fogo do céu e os consome, enquanto os justos estão seguros na Cidade Santa, até o término do castigo dos ímpios, para então Deus fazer novos céus e nova terra.

      "Mas o dia do Senhor vir