quarta-feira, 2 de outubro de 2013

W. M. Branham e o inferno

"O tormento eterno" - Alguns cristãos, influenciados por uma perspectiva humanista e não pela plena consciência da intensidade do pecado contra o Santo e Eterno Deus, acabam sendo influenciados por essa disposição humanista, racionalista, e negam essa cristalina doutrina bíblica, ortodoxa e histórica no ceio do cristianismo, introduzida, 'claramente', por Jesus Cristo de maneira veemente nos Evangelhos, bem como pelo Espírito Santo nas cartas apostólicas. Os que a negam comentem um erro doutrinário muito evidente, não uma heresia condenatória, mas deve ser rejeitada com todas as forças.  

W. M. Branham, profeta do Tabernáculo da Fé e CIA, além de negar a santa doutrina da trindade, também negou que o inferno seja uma doutrina bíblica. O que acrescenta mais um erro em suas exposições doutrinárias.

“... nego que o incrédulo vá para um inferno eterno e queime lá eternamente. Em primeiro lugar, o inferno, ou lago de fogo... não é eterno. Como pode ser, se ele teve princípio? Em Mat 25.41, diz que “o fogo eterno” foi “preparado para o diabo e seus anjos”. Ora, se ele foi preparado, então não foi sem principio. Se ele teve princípio, então não pode ser eterno. Evidentemente você poderá tropeçar sobre a ideia  da palavra ‘eterno’. Mas esta palavra significa “séculos dos séculos”...” (Sete Eras da Igreja, p. 112,113).

O chamado ‘profeta do século XX’, rejeita a doutrina bíblica do inferno, mesmo tendo dificuldades diante de si mesmo.

A palavra eterno, significa sem princípio e sem fim. Esta é a denotação primordial de eterno, mas não é só isso! Eterno também pode ser dito daquilo que, embora criado, permanecerá desde então para sempre. Dizemos isso dos anjos criados, da natureza humana de Jesus, que foi criada (Em português temos, provavelmente, a mesma ideia da bíblia http://www.dicio.com.br/eterno/).

Ademais, não raro, a Bíblia apresenta qualificativos acrescentados à palavra eterno, quando ela aprece na Bíblia. Por exemplo:

E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome.Ap 14.11

Não existe razão segura, isto é - bíblica, para rejeitar a doutrina do inferno. A não se em nossos sentimentos, que na realidade ofuscam a glória de Deus. Um homem mata em uma fração de segundos, caso use uma arma, e talvez fique preso por 30 anos! (aqui no Brasil). Em outros lugares, até prisão perpétua por um crime cometido em pouco tempo. Veja o que a Bíblia diz:


E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mt 13.50

E os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mt 8.12

E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mt 13.42

Lançai, pois, o servo inútil nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mt 25.3

Ali haverá choro e ranger de dentes, quando virdes Abraão, e Isaque, e Jacó, e todos os profetas no reino de Deus, e vós lançados fora. Lc 13.28

E separá-lo-á, e destinará a sua parte com os hipócritas; ali haverá pranto e ranger de dentes. Mt 24.51

Disse, então, o rei aos servos: Amarrai-o de pés e mãos, levai-o, e lançai-o nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.Mat 22.13

Pois tenho cinco irmãos; para que lhes dê testemunho, a fim de que não venham também para este lugar de tormento. Lc 16.28

Disse, porém, Abraão: Filho, lembra-te de que recebeste os teus bens em tua vida, e Lázaro somente males; e agora este é consolado e tu atormentado. Lc 16.25
Vemos, portanto, que o Senhor sabe livrar os piedosos da provação e manter em castigo os ímpios para o dia do juízo,2 Pedro 2.9

E a fumaça do seu tormento sobe para todo o sempre; e não têm repouso nem de dia nem de noite os que adoram a besta e a sua imagem, e aquele que receber o sinal do seu nome. Ap 14.11

   o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre. Ap 20.10

O ensino do “tormento eterno”, por mais duro que pareça, 
é um ensino recorrente no NT, e deve ser tratado com a seguinte perspectiva: 

Essa punição é a equidade da ofensa que todos os pecadores lançam contra a Grandeza, Santidade e o Amor de Deus. Jesus não sofreu menos que isso pelos nossos pecados!



11 comentários:

  1. Ali HAVERÁ pranto e ranger de dentes:

    Não diz que ali HÁ pranto e ranger de dentes. Ora se NÃO há, mas HAVERÁ, significa que hoje não há inferno algum.

    Tais versos colocados pelo amigo, apenas confirma de que e o único inferno de castigo é aquele que haverá no futuro e que consiste no lago de fogo e enxofre onde serão jogado os ímpios.

    Como eu espeicialmente nunca cri em fantasma, nem em almas penadas que saem do corpo. As únicas coisas que vi neste sentido, eram, as figuras satanás está de chifre, tridente e rabo, castigando os maus, nos desenhos animados e nos teatros da TV.

    Toda esta crença proveio da mitologia grega. Quando lemos algumas obras gregas que tratam do assunto, percebemo que é realmente diferente da imagem que se popularizou em todo o mundo. Em verdade, na mitologia grega o inferno é igualzinho ao que lemos nos livros que pregam a imortalidade da alma.

    Assim se quisermos ensinar à um cristão, como seria este inferno em que os imortalistas da alma acreditam, basta mostrar a obra intitulada "A divina comédia".

    Estanho não? De que as crenças na imortalidade da alma, estejam perfeitamente doutrinadas em livros de filosofia grega e se ache tão pouco na Bíblia coisas que sugiram que o inferno tenha que ser realmente assim!

    As pessoas que morrem, não podem simplesmente morrer e aguardar a volta de Cristo e a ressurreição? A pessoa precisa estar consciente?

    O que uma pessoa aproveitaria na forma ethérea, na forma de fantasmas? Quem já assistiu os desenhos e os filmes do Gasparzinho sabe o quanto é chato a vida de fantasma.

    Pessoalmente prefiro aguardar inconsciente (apara não ver o tempo passar) até que Cristo volte e me ressuscite com um corpo, para então poder sentar à mesa com Abraão, tomar do suco da uva que Cristo está nos reservando e então receber a terra prometida totalmente refeita e melhorada.

    Realmente não consigo imaginar Cristo descendo ao inferno para açoitar os ímpios, castigando-os por toda a eternidade. A única coisa que me faz lógica, pelo caráter que conheço de Cristo é de que ele castigue, mas seja também misericordioso, destruindo os ímpios ao invés de torturá-los em castigo e sofrimento por toda a eternidade.

    Porque uma vez tendo pago o que devia, todo castigo a mais será tortura e não justiça. E creio fielmente de que uma criança de pouca idade que pecou, não mereça chorar pelos séculos dos séculos, chamando pela sua mãezinha e sofrendo a mesma intensidade do castigo que será jogado sobre Satanás.

    A Bíblia diz que uns receberão muitos açoites, outros, poucos açoites (Lucas 12:47-48)

    ResponderExcluir
  2. como voces sao ignorantes Branham nao disse que nao cria no inferno ele disse que o inferno nao é eterno!mais as pessoas gostam de inventar palavras isso da ibope!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estimado Edmilson.
      A Paz de Deus;
      Na postagem ,logo no início é citado : " ...Em primeiro lugar, o inferno e lago de fogo ... não é eterno. " ( Sete Eras da Igreja , P. 112,113 )
      Leia ou releia sem pré conceito, para que haja contestação com base e credibilidade.
      Com respeito e consideração
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
    2. Srs. Comentaristas
      Paz vos seja multiplicada.
      A Palavra de Deus ensina que o " inferno " será eterno, ao contrario da posição do autor de ( Sete Eras da igreja, p.112 e 113 ), vejamos:

      1- A bíblia usa outras palavras para descrever que os sofrimento terá duração sem fim: SEMPRE, PELOS SÉCULOS DOS SÉCULOS
      Ap 14:10 também esse beberá do vinho da cólera de Deus, preparado, sem mistura, do cálice da sua ira, e será atormentado com fogo e enxofre, diante dos santos anjos e na presença do Cordeiro.
      11 A fumaça do seu tormento sobe pelos séculos dos séculos, e não têm descanso algum, nem de dia nem de noite, os adoradores da besta e da sua imagem e quem quer que receba a marca do seu nome.
      Mc 9:48 onde não lhes morre o verme, nem o fogo se apaga.

      udas 1:13 ondas bravias do mar, que espumam as suas próprias sujidades; estrelas errantes, para as quais tem sido guardada a negridão das trevas, para sempre

      Apocalipse 20:10 O diabo, o sedutor deles, foi lançado para dentro do lago de fogo e enxofre, onde já se encontram não só a besta como também o falso profeta; e serão atormentados de dia e de noite, pelos séculos dos séculos.
      A expressão “para todo o sempre” e “pelos séculos dos séculos”(tous aionas ton aionon), aparece 13 vezes no Apocalipse:


      • Nove vezes se refere a Deus (Ap 1.6,18; 5:13; 7:12; 10:6; 11:15; 15:7)
      • .Uma vez é utilizada para descrever a existência dos santos na Nova Jerusalém (Ap 22:14).
      • Uma vez é utilizada para descrever a duração do tormento e castigo eterno do Diabo no inferno (Ap 20.10).
      • Duas vezes é utilizada com relação ao sofrimento dos perdidos (Ap 14:11; Ap 20:10). portanto o sofrimento no lago de fogo é eterno, sem fim.
      • Ap 14.10,11 “nem de dia nem de noite”, isto é, o tormento é durante todo o tempo da eternidade

      2- Existe dois significados da palavra eterno:
      sentido absoluto: sem começo e sem fim - só se aplica a Deus
      sentido limitado: com começo e sem fim
      Hebreus 13.20 Ora, o Deus da paz, que tornou a trazer dentre os mortos a Jesus, nosso Senhor, o grande Pastor das ovelhas, pelo sangue da eterna aliança,
      Hebreus 9.12 não por meio de sangue de bodes e de bezerros, mas pelo seu próprio sangue, entrou no Santo dos Santos, uma vez por todas, tendo obtido eterna redenção.
      Hebreus 5.9 e, tendo sido aperfeiçoado, tornou-se o Autor da salvação eterna para todos os que lhe obedecem,
      2 Coríntios 5.1 Sabemos que, se a nossa casa terrestre deste tabernáculo se desfizer, temos da parte de Deus um edifício, casa não feita por mãos, eterna, nos céus.

      Assim concluímos que a salvação, o tormento, a nova aliança, a redençao tem começo , mas não tem fim:
      Daniel 12.2 Muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e horror eterno.
      Mateus 25.46 E irão estes para o castigo eterno, porém os justos, para a vida eterna.


      além disso o termo destruição não significa aniquilação.
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
    3. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
  3. Estimados comentarístas.
    Paz seja convosco.
    A luz das Santas Escrituras procuraremos a seguir, colocar esclarecimentos que ajudarão a entendermos este assunto , que Satanás não deseja que todos entendam , conforme é ensinado nas Santas Escrituras:

    1.-O INFERNO E O LAGO DE FOGO

    Muitos grupos religiosos ensinam que o inferno é a sepultura comum da humanidade, não é lugar de tormento, pois seria contrário ao amor de Deus.
    Inferno (infernus em latim) significa lugar inferior (de tormento) e aparece em nossas Bíblias como tradução de três termos (SHEOL; HADES; GEENA E TARTAROO).

    1.1- Sheol (Bíblia de Jerusalém [alguns versículos estão numerados diferentes], AR e Alfalit)
    Palavra hebraica que expressa “o lugar invisível dos mortos”. Corresponde exatamente à palavra grega hades, logo não significa sepultura.
    A) Sheol só aparece no singular (65 vezes), ao contrário da palavra Qever, que é sepultura no hebraico.
    B) A Septuaginta (tradução grega do A.T. feita pelos judeus), não traduziu Qever por Hades em nenhuma das 67 vezes que ocorre no A.T.
    C) Não há relação de Sheol com o corpo e sim com a alma (Sl 16:10; 30:3; 86:13; 89:48; Pv 23:14).
    D) Os homens tinham sepulcros, mas não Sheol (Gn 50:5; I Rs 13:30).
    E) Jonas quando estava no ventre do grande peixe gritou, representando ser o Sheol um lugar de vida consciente (Jn 2:3).
    F) Às vezes num mesmo versículo aparece Sheol e Qever pois ambos falam da morte, porém Sheol fala da alma e Qever do corpo.
    G) Os justos iam na morte para o Sheol (Sl 49:15; 88:3; 89:48; Ec 9:10; Jó 14:13; Gn 37:35). Mas, Sheol é usado como lugar de punição para os ímpios (Sl 9:17; 49:14; 55:15).
    H) Devido a isto os judeus acreditaram que Sheol possuía dois compartimentos, um para os justos e outro para os ímpios, esta crença é também encontrada no livro apócrifo de Enoque 22;1-4 e no N.T.
    I) Os justos iam ser congregados ao seu povo (Gn 25:8; 49:29, 33; Dt 34:5,6 e 32:50; Nm 20:24), isto é , no Sheol, “seio de Abraão”(Lc 16:22), na parte dos justos onde eram consolados, e os ímpios para um local de tormento (Lc 16:23,25,28; Sl 9:17; 49;14; 55:15). O Sheol é local de vida consciente (Ez 32:21; Jn 2:2; Lc 16:19-31; Dt 32:50; Gn 25:8; 49:33).
    J) A tradução de Sheol por sepultura tira o sentido pleno do termo, pois Sheol descreve a alma após a morte, enquanto sepultura descreve somente a morte e o corpo em decomposição, o ideal é fazer como a Bíblia de Jerusalém e a versão AR (Almeida Revisada) fez, não traduzir a palavra Sheol.
    K) Textos como Is 38:18,19 e Sl 6:5 retratam o louvor perante os homens (Is 38:20). Compare o Salmo 6:5 com o Salmo 30:9. O Salmo 115:17 diz: “os mortos não louvam ao Senhor, nem os que descem ao silêncio” ARC, este é um dos casos de paralelismo sinônimo, onde descer ao silêncio é morrer, a palavra “região” ARA não aparece no original. O salmista diz que os mortos não podem louvar ao Senhor perante os vivos, pois no versículo 18 ele mesmo diz que louvaria o Senhor para sempre, e não só nesta vida.
    L) Eclesiastes 9:10 diz que no Sheol não há projetos nem sabedoria quanto a esta vida, não significa que no Sheol é lugar de inconsciência.[ Ver O conjunto espírito-alma e a morte.]
    M) O versículo “(...) com choro hei de descer para meu filho até o Sheol” AR de maneira alguma poderia se referir à sepultura pois ele supunha que José tinha sido devorado por uma fera Gn 37:33,35.

    Segue postagem abaixo ...

    ResponderExcluir
  4. Continuidade da postagem acima ...

    1.2- Hades –(AR –Almeida Revisada)
    Esta palavra tem origem no nome do deus do além, da mitologia grega. Posteriormente foi usada pelos gregos para descrever o lugar onde os mortos habitavam conscientemente. A Odisséia trata da visita de Ulysses ao hades (o mundo dos mortos), não era usada na literatura grega para descrever a sepultura.
    A) Hades significa “não ver” ou “invisível”.
    B) Corresponde a palavra Sheol (At 2:27,31; Sl 49:15).
    C) A Septuaginta (versão grega do A.T. feita pelos judeus), traduziu Sheol por Hades.
    D) Aparece dez vezes no N.T.(Mt 11:23; 16:18; Lc 10:15; 16:23; At 2:27,31; Ap 1:18; 6:8 e 20:13,14).
    E) Hades e sheol aparecem ligados à palavra morte, pois a morte leva ao Hades (II Sm 22:6; Os 13:14 e I Co 15:55; Ap 6:8; 20:13,15), por causa disso algumas vezes pode se traduzir Hades por morte (At 2:27,31; ARA).
    F) O Hades tinha dois compartimentos (ver Sheol), um para os justos e outro para os ímpios (lugar de tormento), Lc 16:22-25.
    G) Atos 2:7,31 não ensina que Jesus foi atormentado no Hades, mas antes, que a morte não pode detê-lo (At 2:24,27,31), isto é, não ficaria com seu corpo separado de seu espírito. No dia em que Jesus morreu não foi para o local de tormento e sim para o paraíso Lc 23:43; que hoje está no terceiro céu II Co 12: 2,4.
    H) Mateus 16:18 usa a palavra Hades com seu significado literal “não ver” ou “o invisível”, isto é, o mundo espiritual (demônios). “porta” refere-se a organização dos demônios, pois nas portas das cidades antigas ficavam as autoridades locais, e “prevalecer” (significa ser mais forte ou dominar).Portanto o mundo organizado dos demônios não prevaleceu contra a Igreja. Outra hipótese é que o Hades (lugar das almas dos falecidos), não deteria os justos, pois Cristo os levariam até o 3° céu após sua morte (II Co 12:2,4; Ef 4;8-10; Ez 31:17,18); pois após a morte de Cristo a Bíblia não descreve mais os justos “descendo” ao Sheol /Hades, mas indo até o paraíso (II Co 12:2,4; Ap 6:9-11; Fl 1:23; At 7:59; II Co 5:6,8). Ver: 8.6 Para onde vão os mortos?
    I) Lucas 16;19-31 mostra a realidade do sofrimento no Hades e o gozo e consolo dos justos na parte do Hades correspondente ao seio de Abraão. Seria estranho Jesus utilizar esta palavra (Sheol / Hades), o mundo dos falecidos, para não descrever a vida além do túmulo, como querem as Testemunhas de Jeová e os Adventistas do 7° dia. Este trecho parece ser mais uma parábola de uma seqüência iniciada no capítulo 15.
    Parábola é um recurso de linguagem que utiliza aspectos do cotidiano para expressar uma Verdade Maior.
    Este trecho fala de um rico, símbolo dos fariseus (Lc 16:14), e de um pobre que foi “ajudado por Deus”(este é o significado do nome Lázaro que no hebraico é “Eleazar”), símbolo dos pobres de espírito e que tem fome e sede de justiça (Mt 5:3,6; Lc 4:18; 7:22). Jesus descreve o destino após a morte no Hades / Sheol mostrando ter dois compartimentos (exatamente como a literatura grega fazia referência), um local de tormento e outro de consolo (chamado pelos gregos de Elísio).
    A palavra tormento aparece três vezes (v. 23-25), mostrando remorso do rico, mas Jesus também utiliza do sofrimento físico para simbolizar a punição espiritual naquele lugar (pois no Hades as pessoas estão sem o corpo, diferentemente do que ocorrerá na Geena) Lc 16;22-24, exatamente como se referia a vida após a morte dos ímpios (Sl 9:17; 49:14; 55:15). A palavra consolo aparece no v. 25 descrevendo um comportamento no Hades / Sheol onde estava Abraão, exatamente como no A.T. “ser congregado ao seu povo” (Gn 25:8; 49:29,33; Dt 32:50). Jesus mostra ser o Hades local de vida consciente e a impossibilidade de sair de lá (Lc 16:26-29).

    Segue postagem abaixo ...

    ResponderExcluir
  5. Continuidade comentário acima ...

    1.3-Geena.
    Palavra grega correspondente à Hinon (V.T.). Descreve o vale de Hinon (Js 18:16; II Cr 33:6; Jr 32:35); depois foi usado como local de queimar lixo (II Rs 23:10), para que ninguém queimar filhos à Moloque.
    A) Desde o período inter-testamentário esta palavra tornou-se símbolo do local de castigo dos ímpios. Isso pode ser verificado no Talmude (livro de tradições judaicas); manuscritos de Qunran; historiadores Filo e Flávio Josefo; e livros apócrifos: Enoque 90:26; IV Esdras 7:36; Oráculos Sibilinos 1:103; 2:291; 4:186.
    B) Jesus utilizou da geena como símbolo de punição dos ímpios, o lago de fogo, um local de punição eterna segundo a literatura acima citada e a Bíblia.
    C) Esta palavra aparece 12 vezes no N.T: Mc 9:42-47; Mt 5:22 ; 5:29,30; 10:28; 18:9; 23:15; 23:33; Lc 12:4,5; Tg 3:6. Somente em Tg 3:6 inferno se refere não ao local, mas aos demônios, no mesmo sentido que às vezes é usado atualmente.
    D) A palavra “perecer na geena” Mt 10:28, não significa destruir e é a mesma utilizada em Mt 9:17, não significa fim de existência ou destruição, mas causar estrago, ruína. Pois o odre não é destruído, mas sofre estrago quando se rompe.
    E) Na geena tanto o corpo quanto a alma sofrerão ruína Mt 10:28, serão atormentados de dia e de noite (Ap 14:10,11; 19:20), sem descanso.
    F) O lago de fogo está sem habitantes, seus primeiros habitantes permaneceram lá mil anos antes de Satanás, sem serem destruídos (Ap 19:20; 20:2,7,9,10) e lá permanecerão pelos séculos dos séculos. Assim também será feito com os ímpios que estão no Hades (Ap 20:14,15).
    G) A geena é descrita como fogo eterno (Mt 18:8,9), um local de punição eterna feito para o Diabo e seus demônios (Mt 25:41), é um contraste com a vida eterna.
    H) A expressão “para todo o sempre” e “pelos séculos dos séculos”(tous aionas ton aionon), aparece 13 vezes no Apocalipse. Nove vezes se refere a Deus (Ap 1:6,18; 4:9; 5:13; 7:12; 10:6; 11:15; 15:7).Uma vez é utilizada para descrever a existência dos santos na Nova Jerusalém (Ap 22:14). Uma vez é utilizada para descrever a duração do tormento e castigo eterno do Diabo no inferno (Ap 20:10). Duas vezes é utilizada com relação ao sofrimento dos perdidos (Ap 14:11; Ap 20:10). portanto o sofrimento no lago de fogo é eterno, sem fim. Olhe o livro de Mateus 25:41 e veja “vida eterna” em contraste com “castigo eterno” e Ap 14:10,11 “nem de dia nem de noite”, isto é, o tormento é durante todo o tempo da eternidade.
    I) Os moradores do Hades (Sheol), estão em tormento (Lc 16:23-25), sofrendo na alma e no espírito, pois foram condenados ainda em vida (Jo 3:18), ressuscitarão no corpo para a condenação (II Pe 2:9; Jo 5:29) e para vergonha eterna (Dn 12:2), segundo suas obras (que não salva ninguém, Ef 2:8,9; Rm 4:2-6), Ap 20:12,13 e de acordo com o conhecimento da palavra de Deus (Lc 12:48; Mt 11:21-29), recebendo diferentes graus de castigos no lago de fogo (Lc 12:48; II Pe 2:9), sofrendo também no corpo (Mt 10:28), “de dia e de noite” “pelos séculos dos séculos”(Ap 14:11). Se o lago de fogo fosse aniquilamento, não seria possível estes graus de castigos e não existiria tormento pelos séculos dos séculos, pois as pessoas não mais existiriam.
    J) Portanto lago de fogo (geena) é local de: castigo (Mt 25:46; 24:51), trevas (Mt 22:13), vergonha e desprezo eterno (Dn 12:2), tormento sem fim (Mt 25:46; Ap 14:11; 20:10), choro e ranger de dentes (Mt 13:42,50), fogo eterno (Mt 25:41; Mt 18:8,9; Lc 3:17), remorso (Lc 13:24-28). Isto é uma eterna destruição, ruína (II Ts 1:9), estrago, aniquilamento de poderes (olethros), pois sofrerão eternamente banidos da face do Senhor, logo, não significa fim de existência.
    K) O lago de fogo não é contrário ao amor de Deus, pois Deus não criou este lugar para o homem, mas para o Diabo e seus anjos (Mt 25:41; 8:29; Tt 2:11; At 17:30; Ez 18:23).
    L) Rm 6:7 refere-se a morte para o mundo e não à morte física. Portanto a morte física não isenta o homem do lago de fogo (Rm 6:3-11).

    Segue abaixo comentário ...

    ResponderExcluir
  6. Continuidade comentário acima ...

    M) A pena do fogo eterno não se refere à cidade, mas às pessoas da cidade (Jd 7), que se entregaram à prostituição, pois estas cidades estão submersas nas águas.
    N) Para tentar anular o tormento do lago de fogo e do Hades, as Testemunhas de Jeová citam (Ap 11:10) dizendo que a exposição da verdade traz tormento. Isto é verdade, e até outras coisas neste mundo pode trazer tormento. Mas os textos falam de tormentos que a geena e o Hades produzem em seus habitantes, e não em tormentos de pessoas que estão vivendo aqui na terra. Até os demônios sentiam-se atormentados pela presença de Cristo, porém reconheciam que no futuro seriam atormentados no lago de fogo (Mt 8:29; 25:41; Lc 8:28), a mesma raiz grega do termo é encontrada em Mateus 8:6. Outro texto que citam é Is 34:9-11para dizer que aquela cidade não teve cumprimento literal, e portanto não existirá tormento eterno. Porém esse trecho citado refere-se a destruição de Edom, uma cidade que para sempre ficaria destruída; enquanto que em Ap 14:10:11 o texto fala de um tormento que não cessa de dia nem de noite, eternamente, e isto não é “no sentido de que o julgamento deles por Deus servirá de pedra de toque, se a legítima soberania de Jeová for alguma vez de novo desafiada.” (Revelação- Seu Grandioso Clímax Está Próximo, p.210, 1989), pois os textos falam de fogo eterno Mt 25:46; Lc 3:19, e não somente de fumaça de tormento eterna, portanto não se trata de uma simples lembrança que Deus pode trazer a alguém, mas de tormento eterno.

    1.4- Tartaroo.
    Aparece em II Pe 2:4 e indica o lugar onde alguns anjos estão presos , estes serão jogados no lago de fogo (Jd 6; Mt 25:41). Satanás e seus demônios não estão no Hades, nem no Tartaroo, mas nas regiões celestiais.(Ef 2:2; 6:12; II Co 12:2), isto é, a partir da biosfera.

    1.5- Conclusão.
    Jesus falou onze vezes no N.T. sobre a geena de fogo, o local de tormento sem fim, advertindo as pessoas deste local de maldição, como também ensinou que o Hades/Sheol tem um compartimento de tormento onde os ímpios aguardam o julgamento de suas obras para sofrerem no corpo, no lago de fogo, as seitas que negam a existência do inferno de tormento, torcem as Escrituras para justificar os seus argumentos humanos da justiça e do amor de Deus.

    1.6- Apêndice: Para onde vão os mortos? (Ler Hades, Sheol e Geena).

    A) Antes da morte de Cristo:
    Tanto justos como ímpios iam para o Sheol/ Hades, pois este tinha dois compartimentos, um de consolo, onde o falecido se reunia ao seu povo (Jó 14:13; Sl 88:3; 49:15; 89:48; Gn 37:34,35; 49:33; 25:8; Dt 32:50; Nm 20:24; Lc 16:22,25).
    O outro compartimento é de punição (Sl 9:17; 31:17; 49:14; 55:15; Pv 5:3-5; 7:27; Jó 24:19; Lc 16:23-25).
    Tanto os justos como os ímpios desciam ao Sheol (Sl 55:15; Gn 37:34,35; Pv 5:5; 7:27), descer ao Sheol/ Hades não é ir para o céu (Lc 10:15; Sl 139:8; Pv15:24). No A.T. só Elias e Enoque foram para o céu (Gn 5:24; Hb 11:5; II Rs 2:11), não morreram, mas foram transformados (I Co 15:50-52), são símbolos da igreja que estará viva na terra na ocasião da volta de Cristo (I Ts 4:17; I Co 15:52).

    B) Após a morte de Cristo:
    Após a morte de Cristo a Bíblia não descreve os homens salvos como descendo ao Hades / Sheol na parte dos justos, más indo para o Paraíso do 3° Céu.( At 7:59; II Co 12: 2-4; Ap 6: 9-11; estando com Cristo Fl 1:23; II Co 5:1,6-8).
    Cristo após sua morte desceu ao Hades ( na parte dos Justos ) e os levou para o 3° Céu. Leia Ef 4:8-10 e compare com Ez 31:17-18, onde as regiões inferiores da Terra se referem ao Sheol.

    Comentário final abaixo ...

    ResponderExcluir
  7. Continuidade postagem final ...

    Contudo o compartimento de tormento no Hades continua sendo habitado pelos ímpios ( Ap 20:13-14 ) e apesar dos justos estarem no 3° Céu eles não gozam da plenitude da presença de Cristo, o que acontecerá somente após a ressurreição.

    Obs* Alguns traduzem Lc 23:43 por “Em verdade te digo hoje, estarás comigo no paraíso”, argumentam com base em Jo 20:17 que Jesus não subiu ao Pai se não 40 dias após sua ressurreição, contudo lendo Jo 16:16-22 vê-se que Jesus subiu ao Pai antes dos 40 dias, mais certamente no Domingo de sua ressurreição pois depois disso as pessoas o tocaram sem impedimento Mt 28:9, tanto que se alegraram ao vê-lo cumprindo a profecia em Jo 20:20. Portanto houve duas ascensões após a ressurreição, uma para apresentar-se ao Pai Hb 9:11-13 e outra após 40 dias At 1:1-3 . Por outro lado Cristo ao ascender levou consigo todos os habitantes do paraíso no Hades, para o paraíso no 3o céu. Assim a tradução correta é “Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso”

    O Deus de Amor e Graça ilumine a mente e corações de todos nós, para Sua Honra e Glória,
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir