sábado, 11 de janeiro de 2014

“Sai Satanás” da expiação Adventista!!!

Tenho percebido que a doutrina do Azazel, ensinada por Ellen White no livro o Grande Conflito, gera um comportamento esquizofrênico na apologética adventista. Por um lado eles precisam provar que No Dia da Expiação, Satanás estava ali simbolizado

Quando, porém, o ‘obvio fica evidente’, que o segundo bode era um tipo do serviço de Cristo, eles precisam então desferir a capacidade de distorção no relato do evento, para não fazer de Satanás, um co-redentor. Eles não afirmam isso, nem creem assim – mas como disse o grande apologista J. K. Van Baalen, são eles que deram ocasião para isso, ao acoplar o diabo na expiação (Caos das Seitas, p. 160), visto que o relato de Levítico 16, e algumas afirmações da Nossa Senhora Adventista de Todos Os Sonhos, Ellen White, complicam essa maneira de expor o caso.

A obra, Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia, (para os que são familiarizados com obras protestantes, é uma Teologia Sistemática), diz em sua página 434:

“Azazel entra em cena depois... Esse bode não tem nada a ver com os rituais expiatório do Dia da Expiação. Serve apenas para levar sobre si todas as iniquidades do povo de Israel... A locução “levar sobre si” não significa levar o pecado de alguém vicariamente, pois somente nessa passagem a locução... é seguida por um destino: “para a terra solitária”. A expressão significa “levar embora” para o deserto não tem implicações doutrinárias. O rito do bode emissário era um rito de eliminação do pecado/impureza, não era um ato sacrifical.

É risível o esforço da erudição Adventista tentar esconder o rabo do diabo! Depois que Ellen White colocou Satanás nesse bojo da expiação adventista, eles fazem um esforço estonteante para minimizar, desqualificar, qualificar, formatar e redefinir a expiação em sua tipologia bíblica – no Velho Testamento, para o diabo não apareça na expiação.

Qualquer estudante, principiante, de teologia bíblica e sistemática, que anda firme nas veredas da ortodoxia cristã, ao entender a doutrina bíblica da expiação, sentirá de longe o cheiro de enxofre – heresia- nessa exposição adventista.

Os ‘intelectualizadores whiteanos’ erram sobremaneira no que disseram:

1) Azazel tinha TUDO a ver com a expiação. Não existia o Dia da Expiação sem o segundo bode: Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, para fazer expiação com ele, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário.
Levítico 16:10

2) A desqualificação – “apenas”- para levar o pecado, é um processo de dar um ar medíocre ao fato. Na verdade, esse era o grande final do evento, quando Arão confessava sobre o bode, os pecados dos que foram justificados pelo primeiro bode. O primeiro bode estava morto, não podia continuar o processo!

3) “Levar sobre si”, para os eruditos adventista, deve significar “burro de carga”! Diante de um evento tão solene, anual, além de necessário, a Bíblia posteriormente fez questão de associar essa linguagem com a obra de perdão, vicária e justificadora do nosso redentor:
E Arão porá ambas as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas transgressões, e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode, e enviá-lo-á ao deserto, pela mão de um homem designado para isso.

Assim aquele bode levará sobre si todas as iniqüidades deles à terra solitária; e deixará o bode no deserto. Levítico 16:21-22

Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.
Isaías 53:4

Assim como está longe o oriente do ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões. Salmos 103:12

4) ‘Para algum lugar’ – muda o quê? Hereges em busca de ganchos para pendurar suas heresias! O bode não era alado para voar...

5) ‘Apenas um ritual de purificação’? - Quem além do Senhor Jesus poderia purificar Seu povo:

Aguardando a bem-aventurada esperança e o aparecimento da glória do grande Deus e nosso Senhor Jesus Cristo; O qual se deu a si mesmo por nós para nos remir de toda a iniqüidade, e purificar para si um povo seu especial, zeloso de boas obras. Tito 2:13-14

Os Adventistas quando pressionados a respeito do fim do sábado, rapidamente afirmam que todas as leis cerimoniais cumpriram-se em Cristo, mas agora terá que ter uma exceção – tem uma que cumprirá em Satanás!!!

6) Por último, o Novo Testamento – a parte da Bíblia que mais os Adventistas tem problemas (Exemplo: sábado, carne impura, alma, inferno, 1844, etc.) – define uma doutrina da expiação, usando os serviços cerimoniais do Velho Testamento, especialmente na carta aos Hebreus, que JAMAIS o Satanás de Ellen White aparece. Cada dor e sofrimento daqueles animais eram sobra do que MEU Senhor Jesus passaria ao sofrer, desde seu nascimento até a sua morte na Cruz.

Acho essa doutrina tão ridícula – como acho a doutrina de 1844 e o ‘espírito de profecia. Mas essa me dá nojo, sinto-me imundo só de ter que entender a tal doutrina, para depois provar para alguém que o diabo não está ali em Levítico 16.
      

211 comentários:

  1. Agora sim, o amigo Luciano Sena está agindo, para com os adventistas, como de costume. Argumentos postos de lado e um tal de heresia aqui, seita ali, nojo aqui, ridículo ali, eu acho isto, eu acho aquilo. Algo que sempre se repete, quando não tem argumentos melhores para apresentar e não se encontra mais disposto a dialogar.

    ResponderExcluir
  2. "O ministro presbiteriano James Hastings, graduado pela Universidade de Aberdeen, foi enciclopedista e editor; e uma de suas literaturas afirma:

    "[...] O exemplo mais marcante dessa transmissibilidade, todavia, é visto na principal cerimônia pela qual os pecados da nação são transferidos para a cabeça do 'bode para Azazel', 'o espírito demoníaco no deserto."11 "Azazel. O nome em hebraico do espírito no deserto a quem um dos dois bodes foi enviado, carregado com os pecados do povo, no ritual do dia da Expiação. [...] Azazel é um nome próprio no original, em particular o nome de um espírito poderoso ou demônio que supostamente habita o deserto ou 'região solitária'. [...] No livro de Enoque(g), Azazel aparece como o príncipe dos anjos caídos [...]"12"

    https://sites.google.com/site/iasdonline/home/reparador/azazel


    Samuel M. Zwemer (Igreja Presbiteriana) - “O demônio tem um nome próprio – Azazil. Ele foi expulso do Éden”. (Islam, a Challenge to Faith, p. 89);

    Agora vamos ao que interessa,:

    Uma lista de teólogos e autoridades bíblicas, acerca de Azazel:

    https://setimodia.wordpress.com/2010/07/13/o-bode-azazel/

    Há inúmeros estudos e conclusões de estudiosos das mais variadas correntes religiosas que em seus estudos tem chegado às mesmas conclusões dos adventistas.

    Ou seja, com estudos, chega-se às conclusões corretas. Sem estudos, continua-se com as conclusões erradas.

    E tem muito mais aqui, inclusive tratando de algumas de suas cogitações amigo Luciano Sena:

    http://www.ebah.com.br/content/ABAAAfMi4AI/santuario-as-doutrinas-biblicas?part=6

    Percebemos então que um estudo com mais atenção das escrituras, levando-se em consideração, também, o contexto cultural envolvido, não nos deixam em trevas.

    Um bode era para o Senhor e o outro bode não era para o Senhor, emas sim para Azazel.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Srs. amantes da Verdade.
      VAMOS SUPOR QUE o bode emissário fosse Satanás e o nome dele fosse Azazel, segundo alguns afirmam e que o destino fosse também para o próprio Satanás, como querem alguns. Isso simplismente não faz sentido algum!
      Segundo o Livro de Enoque ( Livro apócrifo) Azazel era o 10o. nome de uma hierarquia de lideres ( não o primeiro) . Como é possivel Satanás, que é o chefe, o "cabeça" do mal, ser enviado ( dedicado " parar Azazel " ) um anjo subordinado a Satanás? Não faz o menor sentido !!!
      O bode " para o Senhor" era sacrificado ( Lv. 16.15 ) representando o sacrifício de Cristo o outro ao deserto ( Lv.16.20-22) " representando Satanás " , que, durante o Milênio, vagará pela terra desolada e desertica ( Ap.20.1-3)?????!!!!!
      Em 1o. lugar o Texto de Ap. 20.1-3 se lermos com atenção não trata de Satanás vagando , contemplando os resultados de sua rebelião contra a Lei de Deus.
      No Livro : O Grande Conflito, pág 660, par. 2 ,esta escrito: " Durante mil anos Satanás vagueará de um lugar para o outro na terra desolada, parar contemplar os resultados de sua rebelião contra a Lei de Deus. Durante este tempo os seus sofrimentos serão intensos."
      Pelo que me consta mesmo depois, quando Satanás for solto de sua prisão ele não " vagueará de um lugar para outro na terra desolada"; ele sairá mundo afora enganando as nações, ajuntando-as parar a gigantesca, colossal e final batalha ( Ap.20.7-8 ). Nada, nada, nada na Bíblia diz que Satanás vagueará pela terra deserta , passando, como afirmou a Sra. Ellen G. White; " os mais intensos sofrimentos " Misericórdia Senhor !!!
      Não entendi terra desolada, desertica... que ligação " forçada " entre Levitico 16 e Apocalípse 20. Só pode ser para dar base a interpretação sobre o significado do bode emissário e a doutrina do juízo investigativo, que não têm base nas Escrituras sagradas.
      Que o Espirito Santo ilumine nossas mentes e corações.
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
    2. Amigo Wilton, o que ocorre é que o amigo está com uma idéia errada acerca do pepel de um profeta.

      O papel de um profeta não é repetir a Bíblia, mas sim trazer revelações.

      Como exigência das próprias escrituras, as revelações de um profeta não podem entrar em conflito com a Bíblia.

      Mas no final das contas tratam-se de revelações.

      As revelações de Ellen White não comunicam nova luz, mas explica aquilo que lemos nas escrituras.

      Em suma, Ellen White detalha aquilo que está escrito nas Escrituras.

      O Foco dos livros de Ellen White é ajudar a desfazer alguns enganos, que surgiram em meio à cristandade moderna devido ao que aconteceu com a igreja de roma, onde a verdade foi jogada por terra e o conhecimento que se tinha na época, se perdeu.

      Deus não permitiu que o SEU povo permanecesse no engano, por isto temos esta profetiza moderna com um conjunto de obras tão vastas.

      Entra então aquela questão:

      Se a bíblia não detalha melhor um assunto e este mesmo assunto tem gerado contendas, a quem iremos recorrer?

      A resposta bíblica para este problema sempre foi Deus. E deus tem usado profetas como porta-vozes para dar respostas a SEU povo bem como o devido entendimento.

      Então os livros de Ellen White não são para comunicar novas verdades, mas sim, para desfazer os enganos.

      Para se desfazer os enganos é preciso mostrar a verdade e neste quesito, os livros de Ellen White são exímios.

      Em verdade, cristão algum precisa dos livros da profetiza, basta ler a Bíblia e aceitar o que se encontra nela escrita.

      Mas devido à cristandade, ser influenciada por uma enxurrada de doutrinas que aprendem em suas igrejas com seus padres e pastores, é necessário que haja um profeta para "por ordem na bagunça".

      Devido ao apagão histórico provocado pela idade das trevas, onde a quase totalidade de todo o conhecimento havia sido queimado, a cristandade protestante, após deixar a Igreja Romana, começou a tatear à procura de respostas.

      Entretanto, não encontrando, cada um decidiu confiar em si mesmos e em sua própria capacidade de interpretação.

      (...)

      Excluir
    3. O pior porém é que cada religião que surgiu à partir daí, tratou de pender as interpretações para as crenças particulares dos fundadores de cada igreja.

      O amigo pode então perguntar:

      - Mas com a Igreja Adventista não aconteceu a mesma coisa?

      Pelo que lemos, até memso nos artigos do amigo Luciano Sena, a resposta é um sonoro NÃO!

      Se a igreja adventista houvesse seguido à moda, hoje seria uma igreja anti-trinitariana, de portas fechadas, guardadora do domingo, comedora de carne inveterada, fumante, alcóolatra, estando a dizer de que os únicos possíveis de se salvarem seriam os que pertencessem à igreja.

      Mas como vemos não é o que ocorreu.

      O reavivamento foi justamente um movimento amplo, de nível global, que envolveu todos os EUA e grade parte de países europeus e outras localidades. Os cristãos buscavam um reavivamento da Igreja (igreja espiritual).

      Preocupados com o conformismo, as pregações de Miller chegou bem a tempo, pois pregavam ventos de mudanças.

      Mas o amargo desapontamento mais uma vez mostrou de que não haveriam como encontrar a verdade, dando ouvidos tão somente à pastores e pregadores.

      Teriam que deixar de lado suas crenças pessoais e então buscarem a verdade. Entenderam de que a verdade só poderia vir de um único lugar, das Sagradas Escrituras.

      Miller fez muito mais do que levar um povo ao desapontamento, ele instigou muitos cristãos a estudarem a Bíblia, principalmente suas profecias.

      O desapontamento, fez com que os cristãos deixassem de lado suas antigas prioridades de vida e então, passaram a colocar a questão de procurar por respostas, como foco central.

      A Igreja Adventista do Sétimo Dia não recebeu a atuação do Espírito de Profecia para encontrar a verdade. Pelo contrário, a Igreja Adventista do Sétimo Dia só recebeu a atuação do Espírito de Profecia após terem iniciados os estudos exaustivamente a Bíblia para extrair delas as verdades puras e cristalinas.

      O reavivamento foi uma providência divina, um marco na história que marcou o cumprimento de uma das maiores profecias Bíblicas, a profecia das 2.300 tardes e manhãs de Daniel.

      Mas o movimento de reavivamento não seria o suficiente, para fazer com que a cristandade chegasse ao entendimento desta profecia e se atentassem sobre a urgência de se iniciar um processo de preparação da igreja, para o tempo do fim.

      (...)

      Excluir
    4. Seria preciso antes passar por uma experiência capaz de mudar atitudes e prioridades na vida de cada cristão que fez parte deste grande movimento.

      Os milleritas, foram escolhidos para o cumprimento da profecia, sobre o livrinho pequeno, doce como mel na boca, mas amargo no estômago porque dentre aquele movimento se mostraram os únicos que estavam disposto a pagar um preço, para manter a fé na volta de Cristo.

      O preço foi alto, perderam propriedades, tiveram que passar por zombarias. Mais de 30 crianças filhos de pessoas daquele movimento tiveram que ficar várias semanas guardadas na casa de Ellen White com medo da reação de alguns mais extremados.

      Qualquer cristão se sentiria envegonhado e logo tratariam de voltar às suas religiões, deixando de lado "este negócio de reavivamento". Muitos se apostatariam da fé e isto são coisas que de fato ocorreram.

      Mas dentre o grupo de milleritas, houveram aqueles que decidiram continuar a sua busca pela verdade.

      Eles se reuniram em uma bela manhã, para orar e estudar a Palavra, quando então receberam um comunicado, de que Deus havia dado a primeira revelação justamente para aquele povo.

      Tratava-se da revelação que se tornaria a explicação de tudo que estava ocorrendo e porque o mundo estava passando por aquela agitação.

      A lua se tornando em sangue, estrelas caindo do céu, o sol se tornando como saco de crina, um grande terremoto.

      Havia se inalgurado o tempo do fim e Cristo havia acabado de entrar no último compartimento do Santuário Celestial, iniciou-se então a obra do juízo, começando pela casa de Israel, o povo de Deus.

      Descobriram então que a purificação era a do santuário no céu, onde livros e mais livros começaram a ser abertos, onde Cristo justificava perante Deus e os anjos, cada um daqueles que O aceitaram. Cristo então está a abrir hoje estes livros, confessando a cada um diante do Pai.

      Mas a profecia não para por aí, porque findou-se o tempo em que o inimigo havia enterrado a verdade.

      Deus suscitou um novo profeta, a fim de trazer à tona estas verdades, construindo livros, com explicações detalhadas, destinados a trazer o povo de Deus de volta à Palavra, suas profecias e a um estilo de vida, santo, para este tempo do fim.

      Honrar a Deus com todo o nosso corpo, nossa alma e nosso entendimento. Para que seja lá o que façamos, seja comendo ou bebendo, para que façamos cada coisa para honra e glória de Deus.

      (...)

      Excluir
    5. Estas orientações vieram através do espírito de profecia, que é o testemunho de Jesus, dado também à vários outros profetas, menores e maiores antes de Ellen G. White.

      Estes livros são o comprimento da proposta do reavivamento. Ou seja, aquilo que a cristandade por si só não conseguiu, Cristo tomou as rédeas e entregou para nós tudo aquilo que precisaríamos, para restaurar as verdades jogadas por terra, trazer um novo fôlego de vida à igreja e a plena esperança na volta gloriosa de Cristo.

      Porque Cristo já havia dito: "Sem mim nada podeis fazer"

      Posto que os livros de Ellen White fazem parte desta obra do tempo do fim e sendo que são de autoria do próprio Cristo, pois são a expressão em forma escrita do Testemunho de Jesus à SUA igreja, os escritos de Ellen White são uma fonte contínua de informação, destinada a guiar a igreja de Cristo, neste tempo do fim, até a consumação da volta de Cristo.

      Este tipo de trabalho havia sido feito através de inúmeros profetas menores e ajudou o povo Israelita a se manterem retos nos caminhos de Deus, durante a história.

      Sempre que Israel começava a rejeitar e até mesmo a perseguir e matar estes profetas, o povo se corrompia. Isto está escrito, pois a bíblia diz que onde não há profetas nem profecias, o povo se corrompe.

      No tempo do fim não seria diferente. Havia algum profeta verdadeiro entre nós? E o que aconteceu com a igreja? Se dividiu em várias denominações, em vários estilos e em várias teologias.

      O Espírito de Profecia, porém, nos trouxe uma teologia completa, desde a lei até os profetas.

      E um estilo de vida como Povo do Senhor, também completo, desde a educação, passando pela saúde até as finanças.

      Então veja amigo Wilton de que não exaltamos a Azazel, pelo contrário, o colocamos no seu devido lugar. Nos seus devidos mil anos de abandono e isolamento.

      Ellen White apenas detalha o que se passará na mente e no coração deste ser maligno que é satanás. Tudo que ele poderá fazer é rondar a terra, indo para vários lugares, conferindo o fracasso do mundo que ele tentou criar.

      É justo revelar de que Azazel era realmente um bode para Satanás, porque o bode para o Senhor é exaltado, bem como o SEU sacrifício.

      O nosso Senhor não é aquele que é levado pela mão de um homem ao deserto, para ser deixado ali no abandono. Nosso Senhor é aquele que foi imolado, cujo sangue foi vertido para então subir ao céu e atuar no serviço de sacerdote e sumo-sacerdote em favor dos justos.

      O juízo investigativo não é uma doutrina que deriva tão somente da lei, mas também das profecias e está, como de costume, disperso por várias partes da bíblia.

      Tal como a doutrina do santuário a doutrina do juízo (que inclui o juízo investigativo) é ampla:

      http://adventismoemfoco.wordpress.com/2013/10/19/estudo-em-video-as-revelacoes-do-santuario/

      E esta ampla doutrina do santuário, é embasada usando únicamente a Bíblia, com dezenas de verso, sendo talvez a doutrina mais lona dos adventistas.

      Então vem a pergunta, como uma doutrina tão importante de tamanha amplitude, embasada com tantos versos pôde passar desapercebida pela cristandade até a época do desapontamento?

      E a resposta é que, porque até hoje, os cristãos tem preguiça de estudar as profecias, deixando-nas de lado, sem ter consciência da quantidade de informações importantes que tais profecias tem a nos apresentar:

      http://www.youtube.com/watch?v=O_ZkVBQIqLE

      http://adventismoemfoco.wordpress.com/category/santuario-e-juizo-investigativo/

      Então não se trata de uma doutrina provinda da junção de versos, mas de um estudo aprofundado, sendo uma doutrina que está intrisceca nas escrituras, desde o gênesis até o apocalipse.

      Excluir
  3. Sr. Adventista
    Jesus é a minha Rocha
    O Amigo citou diversos documentos, que é bom, para fins culturais e até para título informativo, ok.
    Estou sentindo falta de textos Bíblicos , que para nós evangélicos são fontes primárias.
    Não me assusta estas informações.
    minha base sobre este assunto em primeiríssimo lugar é Levítico Capítulo 16 todo texto e para início de comentário citamos:" Mas, ainda que nós ou mesmo um anjo vindo do céu vos pregue evangelho que vá além do que vos temos pregado, seja anátema. Assim, como já dissemos, e agora repito, se alguém vos prega evangelho que vá além daquele que recebestes, seja anátema." Gálatas 1.8-9
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim amigo Wilton, o principal verso histórico é mesmo o de Levítico 16, entretanto, a bíblia dá o restante das informações através das profecias.

      A primeira profecia que nos ajuda a compreender esta questão de: Por que um bode para o senhor e o outro para Azazel? Quem seria Azazel? Encontramos a primeira prefiguração deste Azazel na seguinte parte da Bíblia: (Gênesis 3:15)

      Ali vemos alguém ser colocado como um ser antagônico à Cristo. Trata-se da própria serpente do Éden.

      Esta é a primeira parte da Bíblia onde a figura da igreja de Deus é apresentada como uma mulher, neste caso Eva (a mulher).

      Mas percebemos isto somente quando lemos mais à frente nas escrituras quando Deus compara o Povo de Israel a uma mulher em linguagem profética. Também percebemos isto quando Cristo faz referência a uma mulher quando fala da SUA igreja.

      Este verso que muitas vezes passa batido, por ser profético é uma das profecias bases para se demonstrar o conflito existente entre o bem e o mal e os dois poderes antagônicos que disputam o coração da humanidade.

      O verso de Levítico 16 está nos dizendo muito mais do que:

      Um bode para o Senhor e outro para Azazel.

      Este verso, da forma como foi construído está a nos dizer de que um bode era para o Senhor, e que o outro bode NÃO era para o Senhor.

      Senão leríamos escrito, "dois bodes para o Senhor" ou "um bode para o senhor e o outro também".


      Quase todos os estudiosos, e faço ênfase, na quase totalidade, assumem de que Azazel é uma figura enigmática.

      Ou seja não há como se afirmar de que fosse Cristo.

      Veja então de que a afirmação de que Azazel se tratasse de Satanás, proveio daquilo que lemos nas escrituras.

      No AT, temos a figura da serpente e do próprio Satanás em Jó no princípio de seu ministério de iniquidade junto à humanidade.

      Em meio às escrituras, encontramos descrições de Lúcifer e do que haveria ocorrido no céu, de como se engrandeceu sobre si mesmo e como foi cortado por terra.

      No novo testamento temos várias profecias apocalípticas que apontam o destino de Satanás.

      Percebemos então com estudo do que há escrito, dantes das leis cerimoniais, e com os estudos do que há escrito depois das leis cerimoniais de que Cristo se encaixa perfeitamente com o bode que foi sacrificado.

      Entretanto, percebemos de que o bode para Azazel cai melhor para Satanás.

      Seria muito difícil contrapor aqueles bodes sem chegar a conclusão de que o outro só poderia ser para satanás, ainda mais tendo profecias apocalípticas que sugerem dar melhor detalhamento e continuidade ao destino daquele bode abandonado no deserto.

      A base de tudo está no próprio livro de Levítico 16, nesta parte:

      "E Arão lançará sortes sobre os dois bodes; uma pelo Senhor, e a outra pelo bode emissário"

      Não há como se ler este verso sem entender de que está havendo uma separação entre estes bodes, sendo um para o Senhor e o outro não.

      Esta é a base para se entender de que o outro bode (o de Azazel) não pode ser para Cristo.

      Ali temos duas personalidades, o primeiro é o Senhor(Cristo) e o outro é Azazel (enigmático).

      O fato de já haver um bode para Cristo e o outro bode servir para uma outra pessoa, alidado ao fato de a Bíblia nos mostrar claramente quem é o personagem antagônico que compete com Cristo, claramente nos sugere de que Azazel só pode ser uma referência à satanás.

      Azazel ali, embora tenha sido um termo usado para definir um demônio de crença antiga israelita, é uma figura profética de satanás na posição de anti-cristo.

      Anti-cristo não tem o sentido de ser totalmente contrário a Cristo, como alguns cristãos pensam, mas sim de competir, tentar tomar o lugar e também de se passar por cristo.

      (...)

      Excluir
    2. Então quando tomamos o bode Azazel como uma figura escatológica, então não resta dúvidas de que se trata de satanás, sendo abandonado por mil anos aqui na terra, que estará deserta, tendo sobre si a culpa dos pecados que ele trouxe a humanidade.

      Todo o ritual, simboliza de que a responsabilidade pelo pecado e a culpa voltará para aquele que o originou.

      Sem isto o plano da salvação poderia estar completo, mas não o plano da justiça de Deus.


      Ao ser jogado nesta terra, reservado para o dia do juízo, sobre Satanás pesava os pecados que ele trouxe do céu, segundo o que ele mesmo provocou.

      O fato de o sacerdote levítico (que prefigura Cristo no papel de sacerdote) jogar os pecados do povo de Deus sobre satanás, significa que satanás terá de pagar também pela bagunça que este fez aqui entre a humanidade.

      E quando que esta responsabilidade será jogada sobre satanás e quem jogará?

      Encontramos a resposta na própria Bíblia, pois trata-se de Cristo, no papel de Justo Juiz juntamente com os salvos, que reinarão com Cristo por mil anos (1 Coríntios 6:3) (Apocalipse 20:6).

      A doutrina do juízo, melhor detalha estes eventos.

      Então quando o sacerdote coloca as mãos sobre o bode Azazel, está prefigurando o fato de que uma vez Cristo tendo obtido êxito, a condenação por conta do que fez à humanidade, caiu automaticamente sobre satanás, que não tem mais como fugir de seu destino.

      Basta percebermos de que após os trabalhos de expiação feito com o bode para o Senhor, o sacerdote então já prefigurava o próprio Cristo, vindo para trazer o resultado da transgressão do seu povo e jogá-lo sobre satanás. O sacerdote já simbolizava a Cristo no papel de sumo-sacerdote executando a obra de juízo.

      Então basta perceber que a confissão de pecados sobre o bode emissário era uma obra de juízo. Porque a obra de remissão já havia sido feita e concluída no Bode para o Senhor.

      A obra da remissão de pecados é concluída quando o cordeiro é morto? Ou será que é concluída depois? Em algum evento que justifica a figura de um bode sendo levado ao deserto que significaria levar os pecados embora?

      Ora sabemos que a obra da remissão, ou seja, o preço do pecado é pago quando o Cordeiro de Deus, Cristo, é sacrificado. Isto é o que ensina toda a biblia, não havendo uma extensão onde seja preciso levar tais pecados, de algum modo para longe.

      Para que houvesse algo neste sentido, o sangue do cordeiro, ao invés de ser aspergido sobre o santuário, teria que ser aspergido sobre o bode para Azazel, para então assim levar os pecados do povo para longe.

      Os pecados do povo, salvificamente foi jogado sobre o bode para o Senhor, que então foi imolado, havendo derramamento de sangue e remissão de pecados.

      Os pecados então jogados sobre Azazel, não foi para remissão, mas para ser levado, mesmo, consigo para o deserto.

      E o que acontece, no dia do juízo, com quem carrega consigo pecados não redimidos?

      Aquele bode para Azazel, então, foi para o deserto a fim de aguardar o seu juízo, levando sobre si o peso de todas as acusações que caem sobre ele. Isto inclui os pecados que ele levou o povo de Deus a cometer, desde o dia em que tentou a Adão e a Eva, passando por Jó, até o dia em que a terra ficará deserta sem pessoa alguma para tentar.

      Excluir
  4. Mas um achismo de Luciano Sena...

    Como sempre fora de contexto e nem um pouco acadêmico...

    Aliás, academia nunca foi seu porte, mas sim suas interpretações esquizofrênicas e distorcidas de ver o óbvio.

    Sua perseguição aos Adventistas está deixando vc cada vez mais fora de si, levando suas paixões o dominarem de forma irracional.

    Volte para Jesus, Ele é a cura!!

    ResponderExcluir
  5. O prezado Luciano Sena precisa urgentemente tratar este seu estado mental e espiritual, pois, esta maneira de ele agir, está começando a pegar muito mal para si próprio.

    Eu queria saber qual é o problema de a Escritura ensinar que o inimigo um dia irá receber a penalidade pelos próprios pecados cometidos e por ter levado as pessoas a pecarem (mesmo que incluam os pecados salvos).
    O pecado, apesar da natureza espiritual, não é algo que é tirado de um lugar e deixado no vácuo ou conduzido a uma espécie de processo de vaporização... não é assim, meus prezados!

    Nos rituais de expiação diária e anual, os pecados do ser humano eram conduzidos, de forma vicária, sobre os cordeiros que eram sacrificados, depois transferidos para o santuário, para o sumo sacerdote e para o bode sacrificado no dia da expiação. Ponto final no processo de expiação!
    Depois da expiação, entrava em sena o bode do deserto que simbolizava o banimento do mal que havia afligido o povo. Ou seja, não era mais expiação vicária!
    Logo, este bode não simbolizava a Cristo, pois seu sangue não era derramado em favor do povo. Já o sangue do SENHOR derramou-se na cruz, lembram?! E como pode, assim, o bode vivo representar Aquele que foi morto? Não dar, não tem condição, não era simbolo do SENHOR!

    No dia da expiação (Lev.: 16), após a do sumo sacerdote e sua casa, vemos a entrada dos dois bodes; o bode que era sacrificado pelo povo (símbolo de Cristo) entra em cena no verso 15 e o verso 20 diz que, com este bode sacrifical, víamos "acabado de fazer expiação" pelo povo, cujos pecados haviam sido registrados no santuário. Ou seja, a expiação vicária (simbolizando o sacrifício de Cristo) finalizava com o bode imolado. O que faltava, em diante, era o pecado, e o instigador do mesmo, ter o seu desfecho final, sendo destruído para sempre no deserto.
    ESTE BODE DO DESERTO NÃO RETORNAVA AO POVO como SE MOSTRANDO TRIUNFO SOBRE O PECADO E SEUS MALES! Ele era morto, sem o derramamento de seu sangue, no deserto, e lá ficava, sem vida. O bode vivo então é símbolo do instigador (inimigo), e ele recebe sobre si todo o pecado que fez o povo cometer e as consequências desse mal!
    Ora, Cristo, ao final de Sua ministração em favor do pecador arrependido, RETORNARÁ aos salvos para sempre, AO CONTRÁRIO DO BODE DO DESERTO de Lev.: 16!

    Outra questão importante é que o Salvador não ficará com as impurezas do pecado sobre Si pela eternidade!!! Por acaso Ele ficaria imundo eternamente devido aos pecados sobre Si? Se fosse assim, o pecado não seria banido do Universo!? O verdadeiro autor desse pecado não seria, então, responsabilizado pelo mal um dia?! Claro que sim!!!
    E o SENHOR mostrou toda esta verdade, de maneira bem didática, no ritual no santuário terrestre, começando pelo sacrifício diário e finalizando no Dia da Expiação!!! E é claro que deveria haver um símbolo do inimigo no ritual, mostrando o que (e quem) era banido, para sempre, figuradamente, como o intruso do acampamento israelita (no caso, o bode vivo).

    ResponderExcluir
  6. Só uma pequena correção:

    onde se lê:
    "(mesmo que incluam o pecado salvos)"

    Leia-se:
    "(mesmo que incluam o pecado dos salvos)"

    ResponderExcluir
  7. Prezados senhores seguidores de Ellen White... o que estão fazendo? Defendendo a interpretação dela... só isso!

    Nenhum lida com o texto bíblico, e seu ensino total. Minha postagem é o que a MAIORIA dos cristãos pensam... agora se procuram aqui ou acolá, algum herege que falou algo que lhes interessa, problema é dele e seus.

    De uma coisa tenho certeza, se a louca revelasse outra coisa, ficasse do lado da ortodoxia nesse assunto, vcs teriam outro trabalho - compilar os que defendem posição semelhante dela...

    Fazer o quê?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se a intepretação é "dela" por que então há tantos teólogos e estudiosos, inclusive presbiterianos adotando a mesma interpretação?

      Desculpa esfarrapada amigo Luciano Sena?

      E a propósito aquele bode ali da imagem do artigo, é seu, não nosso, porque não aspergirmos sangue no chifre do bode Azazel, isto é coisa de quem acredita que Azazel tenha algum significado salvífico.

      E duvido muito que a maioria dos cristãos que acompanham a rede novo tempo pensam como o amigo.

      Ainda não entendeu que o número de cristãos que nos taxam de sectários e hereges é diminuto? E que representam uma vaga minoria?

      Só porque fazem um grande estardalhaço não significa que sejam um número grande! Faça as contas. Aqui em seu blog mesmo, com tantas visitas, quanto tem apoiado esta vossa atitude?

      Porque o que está explícito neste artigo não se trata de crença, mas sim da atitude do amigo em relação a uma crença.

      Embora muitos não concordem (a maioria), com a interpretação que alguns teólogos e estudiosos de várias denominações, bem como a totalidade dos adventistas, crêem, estes não pensam nem agem como o amigo.

      Portanto a sua postagem não é o que a maioria dos cristãos pensam, pelo menos não sobre os adventistas.

      E não fazemos da ortodoxia uma regra de fé, portanto não defendemos ortodoxia alguma. Nossa regra de fé é a Bíblia, esta sim defendemos. Se o que diz a Bíblia, parece contradizer a ortodoxia, este é um problema exclusivo de quem se apega mais à ortodoxia do que à Bíblia.

      E no caso do amigo, percebo mais um fanatismo ortodoxo (mas será que é verdadeiro?).

      Muitos dos estudiosos citados, são ortodoxos e nem por isto, cauterizam suas mentes através da ortodoxia. Uma quantidade considerável de estudiosos dão aval à interpretação que está contida, também, nos livros de Ellen White.

      A maioria da cristandade ainda guarda o domingo, então não é de se admirar de que tenham outras doutrinas, que assim como o domingo, se tratam de doutrinas equivocadas.

      E não temos problemas em não estar entre a maioria! A própria Bíblia nos diz que larga é a porta da perdição e que são muitos que entram por ela (discursou isto aos do povo de Deus e sobre os do povo de Deus). Mas também disse que estreito e difícil é o caminho que leva à salvação e que poucos são os que entram por ele.

      Preferimos então estar entre a minoria com a verdade do que com a maioria, onde cada um prega uma versão diferente das escrituras e onde mesmo assim a maioria e tida como ortodoxa mesmo cada um se divergindo do outro em 40 mil denominações.

      É fácil ser dito como ortodoxos, pois existem um certo conjunto de doutrinas divergentes tidas como aceitáveis. Qualquer coisa que surja de novidade ou divergência é logo combatido pelos ditos "mais ortodoxos" como sendo heresia e coisas do tipo.

      Mas estes são a minoria, e estes sim amigo Luciano sena, pensam de forma semelhante ao amigo.

      (...)

      Excluir
    2. O restante (maioria), tida como ortodoxa, vêem como razoáveis ou bastante fundamentadas as doutrinas que expomos, faça uma pesquisa.

      E isto inclui, também, teólogos presbiterianos, cujos livros tem servido bastante como base para apresentação de nossas doutrinas.

      E devemos levar em conta de que apenas uma mínima parte da cristandade, conhece acerca do bode para Azazel e dos que conhecem muito pouco são os que entendem esta parte da Bíblia.

      Então este seu conceito de MAIORIA está agregando implícitamente, mais pessoas que não tem noção alguma do que temos tratado aqui, do que estudiosos de fato que entendem as interpretações acerca deste assunto.

      Mas deixe estar que logo explicaremos à estes nossos irmãos, mais detalhadamente acerca deste assunto.

      Veja amigo Luciano Sena, que embora a Igreja Adventista pregue por aí acerca do sábado, não temos tido tratamento como hereges, pelo contrário, pastores e irmãos de outras denominações sempre nos tem tratado com muito carinho.

      Então este seu ódio alavancado pelo sentimento anti-adventista não tem justificativa na "MAIORIA".

      Então este tipo de atitude, claramente está ligada à uma minoria, com tendência fanática e alguma influência até sectária.

      O amigo trouxe esta atitude de sua antiga religião, Testemunhas de Jeová. Mas tal atitude não é bem vista no seio da cristandade moderna onde o que impera é a tolerância, o respeito e o carinho de uns para com os outros, dando um verdadeiro exemplo de irmandade.

      O amigo querendo ou não, somos irmãos. Pelo menos nisto é o que crê a MAIORIA dos cristãos, independente de crerem de que o bode Azazel represente Cristo ou Satanás.

      O amigo está errado em sua atitude e deveria perceber e admitir isto. O amigo é quem está se colocando de fora desta maioria, enquanto pensa que está colocando ao adventismo.

      Excluir
  8. Santimonioso Sr Adventista, o que tem dizer o que penso? Sua vida não gira em torno do que uma falsa profetisa vaticinou?
    De vez em quando é difícil segurar a indignação... "mas não se irrite" quem começou dizendo que as doutrinas cristãs é do diabo é esse movimento "restauracionista" de araque...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irritação não faz parte do meu cardápio! Até porque, já fui como o amigo, preso em minhas próprias convicções. Ellen White me ensinou a olhar para Cristo, e não para as pessoas e me mostrou que Deus é um Deus de amor e não um Deus autoritário.

      O resto veio naturalmente com o estudo das escrituras. Ao passo que Cristo me amanosu fui deixando a "irritação" de lado, dando lugar à sentimentos mais agradáveis.

      Tanto não me irrito e não me desagrado de estar entre pessoas que pensam como o amigo, que compareço aqui quase que regularmente.

      Então não se preocupe porque o amigo não me deixa irritado, a não ser algumas vezes por sua teimosia em rejeitar o óbvio.

      Mas compreendo que isto não depende do amigo, mas sim de Cristo.

      Sei também que no final as contas, a teimosia alheia não irá atrapalhar a minha salvação, mas sim a deles próprios.

      Também sei que cada um receberá o castigo merecidos pelas "teimosias" sendo que cada um dará conta de si.

      Então me preocupo mais com as minhas teimosias do que com as teimosias alheia. Me irrito mais com minhas próprias atitudes do que com as atitudes alheias.

      Prefiro tatear para encontrar as traves diante de meus olhos do que soprar ao vento tentando tirar o cisco de dentro do olhos alheios.

      Mas as verdades bíblicas estão aí, para aqueles que, assim como os adventistas do desapontamento, deixam suas crenças pessoais de lado, para buscar entender o que a Bíblia diz.

      Infelizmente muitas das doutrinas, especialmente algumas calvinistas às quais o amigo se apega, são de fato diabólicas. E digo isto não para ferir a fé do amigo, mas para que entende de que realmente há certas coisas que não são mero fruto de nossa tradição.

      Muitos cristãos não gostam de lembrar do diabo, nem de se tocar de que, como um leão ele ruge em volta tentando tragar a quem pode e que trabalha dia e noite, tentando enterrar as verdades Divinas.

      Mas alguns preferem crer de que satanás está de férias, ou que satanás já esteja encarcerado em alguma prisão impossibilitado de agir.

      Mas o trabalho do anticristo já foi feito e continua sendo feito. O que fazemos então é batalhar contra o anti-cristo mostrando a verdade.

      E quando isto é feito a mentira cai por terra e as verdades cristalinas, antes enterradas, voltam a brilhar com novo vigor.

      A verdade continua sendo restaurada, os que preferem ficar estagnados, conformados com os erros e enganos, de doutrinas vinda do período negro da história, da época medieval, terão que se conformar em serem contraditos.

      Conformidade com o que está errado, nunca foi um sinal da igreja de Cristo, mas sim a fidelidade com o Assim Diz o Senhor.

      E quais religiões tem saído desta zona de conforto?

      Pelo que vemos em atitudes como a do amigo Luciano Sena o que tem ocorrido é justamente o contrário. Cristãos tentando defender a todo custo o conforto que conquistaram em meio ao engano.

      Alguns dizem: Puxa! Acabei de sair de uma religião e agora descubro que na que estou ainda há erros e enganos!

      (...)

      Excluir
    2. E isto se repete com vários indivíduos nas mais de 40 mil religiões ditas cristãos do mundo atual.

      Então é claro que a cristandade está no erro, porque não é possível que haja mais de 40 mil versões diferentes de ensinos bíblicos no mundo e que todos estejam certos.

      Agora é questão de cada cristão crer de que Deus tenha uma igreja verdadeira qui na terra e que tenha o tenha um testemunho vindo não de um pastor ou padre, mas sim diretamente de Jesus. Estou falando do Testemunho de Jesus, que a Bíblia diz ser o Espírito de Profecia.

      Ou seja, houve ou há um profeta na terra, mais uma vez servindo de porta-voz de Deus, restaurando as verdades ao seu povo!

      Seria este Calvino?

      O próprio amigo admite que é impossível que Calvino tenha sido um profeta da parte de Deus.

      Seria Maomé? Joseph Smith? Alan Cardec? E quantos outros mais?

      Então se Deus não se esqueceu do seu povo nem o abandonou, é claro que Ellen White foi este profeta escolhido da parte de Deus, para promover uma restauração na sua igreja.

      E me desculpe o amigo, mas nenhuma outra igreja tem pregado tanto acerca da Lei de Deus, da necessidade de se preparar para a volta de Cristo do que a Igreja que contém um povo chamado Advento.

      Por isto sou um Adventista do Sétimo Dia. Porque escolhi seguir a Bíblia e guardar a Lei de Deus desde o primeiro até o último mandamento conforme lemos escrito na Bíblia Sagrada.

      E neste quesito, foi eliminada a maioria religiões, as que guardam o domingo.

      E nas religiões que guardam todos os mandamentos, inclusive o sábado e que tem a fé em Jesus, quem foi que me respondeu quando foi perguntado: - Onde está o seu profeta!?

      E me apontaram a Cristo, e quem me apontou não foi um pastor, mas uma senhora, chamada pelos adventistas de Ellen White.

      Ellen White não exalta a si mesma em seus livros, mas a Cristo e a Lei de Deus e o Sábado do Senhor, cumprindo o que foi dito na bíblia de que o povo de Deus, o remanescente, é aquele que guarda os mandamentos de Deus e a fé em Jesus.

      Então creio, sinceramente, de que Ellen G. White foi o único profeta verdadeiro que houve no meio da cristandade moderna, porque não disse aquilo que os outros queriam ouvir, mas aquilo que Deus havia lhe dito.

      Seus escritos são então hoje, uma fonte contínua de controvérsia, para as crenças das dezenas de milhares de denominações onde cada uma crê naquilo que aprendeu.

      Joguei minhas crenças fora e peguei a Bíblia, à partir daí não tive mais tanta dificuldade em entender o que há ali escrito, da forma correta.

      Eis que de um lado temos nossas crenças pessoais e do outro a Bíblia. Qual iremos usar como nossa regra de fé?

      Escolhamos a Bíblia.

      Excluir
  9. Josinaldo, está pegando mal para quem 'diante de quem'? Onde existe um cristã ortodoxo que discorda dos assuntos (podem discordar da maneira) que me oponho ao adventismo?

    Agora, se pegar é mal é para a comunidade adventista, aí faz tempo que que isso ocorre...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado Luciano,

      Está pegando mal para você! Pois qualquer pessoa que busca conhecer os fatos, vê que vc é um equivocado no que se refere ao adventismo.

      Isto é fato:
      Cristo é exaltado (também pelo adventismo) em Lev.: 16, e esta passagem mostra, de forma didática, a provisão salvífica na Pessoa de Cristo, o juízo pré-advento, a segunda vinda do Senhor, a desolação do inimigo antes de ser afligido pelo fogo eterno, a morte deste em seguida, e a bênção da justificação eterna para os salvos em Cristo Jesus.

      E vc, ao que parece, tenta dizer que o bode do deserto seria um tipo de Cristo...! Nossa! Vc prestará contas por isso, caso não reveja os seus conceitos, sabia?

      Excluir
    2. Josinaldo, acontece que todos que falam contra o adventismo, estão equivocados... Isso, para todos os adventistas e até mesmo pela coerência de suas pressuposições (afinal, se são a Igreja que tem o testemunho de Jesus, qualquer fale contra ela está errada!!!).

      Agora veja, ESTOU COM A MAIORIA ESMAGADORA DO CRISTIANISMO ORTODOXO nesse assunto (azazel) e agora é eu que darei conta?

      Mais uma vez... fazer o quê com o seu fanatismo herético?

      Excluir
    3. Prezado Luciano,

      Eu prefiro estar do lado da Escritura, abraçando as doutrinas dos altos céus, a me juntar a "cristianismo ortodoxo" pregador de ensinos contrários à Palavra de Deus, como é o seu caso, Luciano.

      Excluir
  10. Qual Jesus? Aquele que era para voltar em 22 de outubro de 1844? Ou aquele que ficou do lado de fora do santíssimo até essa data? Esse falso Jesus é mito.

    ResponderExcluir
  11. É ou não uma seguidor de Ellen White: "Então se Deus não se esqueceu do seu povo nem o abandonou, é claro que Ellen White foi este profeta escolhido da parte de Deus, para promover uma restauração na sua igreja."

    Poderia parar de escrever essas coisas...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poderia, mas não irei. Porque não faz sentido Deus ter abandonado seu povo na ignorância, deixando de mandar algum de seus profetas, como sempre fez em toda a história.

      Os ensinos de Ellen White se encaixaram perfeitamente com as doutrinas da Igreja Adventista do Sétimo Dia. Não creio que isto tenha sido coincidência.

      Uma igreja verdadeira e um profeta verdadeiro, pregando as mesmas coisas.

      Excluir
  12. O amigo Sr. Adventista falou assim:
    "O papel de um profeta não é repetir a Bíblia, mas sim trazer revelações.
    Como exigência das próprias escrituras, as revelações de um profeta não podem entrar em conflito com a Bíblia.
    Mas no final das contas tratam-se de revelações."

    Bom, então me responda isso amigo:

    1) Ellen White diz em Primeiro Escritos pág. 101,102
    Que Deus não perdoa uma pessoa que foi espírita:

    Deus não confiará o cuidado do Seu precioso rebanho a homens cuja mente e discernimento tenham sido enfraquecidos por erros anteriores que acariciavam, tais como os assim chamados perfeccionismo e espiritismo, e que, por sua conduta quando nesses erros, infelicitaram-se a si mesmos e levaram opróbrio sobre a causa da verdade. Embora se sintam agora livres de erro e capacitados para ir e ensinar esta última mensagem, >> Deus não os aceitará. << Ele não confiará almas preciosas aos seus cuidados; pois o seu juízo ficou pervertido enquanto estiveram no erro, e está agora debilitado. (Não preciso nem usar versículos aqui pra refutar, mas vou deixar: 2 Coríntios 5:17)


    2) Primeiros Escritos, pág. 150
    Deus foi pego de surpresa e não sabia o que fazer com o pecado humano.

    As novas da queda do homem se espalharam através do Céu.Toda harpa emudeceu. Os anjos arremessaram de suas cabeças assuas coroas com tristeza. Todo o Céu estava em agitação. >>> Um concílio foi convocado para decidir o que se deveria fazer com o par culpado. >> o que diz: 1 Pedro 1: 18 – 20 ?

    Bem, se isto não é estar em contradição com a bíblia, o que poderia ser então? Um nova perspectiva adversa ?

    Irmão, saia das trevas e venha para a maravilhosa luz que só o Senhor Jesus pode proporcionar. E saia da prisão adventista que só faz mal a fé e a boa consciência.
    Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Que Deus não perdoa uma pessoa que foi espírita:"

      Poderia sublinhar ou destacar a parte no escrito que diz isto, com estas letras?

      Sequer encontramos a palavra espírita neste trecho citado pelo amigo. Também não encontramos a palavra perdão.

      Também não encontramos a junão "não perdoa".

      Este trecho fora do contexto também não diz de que Ellen White esteja falando de quem foi espírita.

      Poderia colocar o texto na íntegra de forma que nos mostre de que estivesse falando dos espíritas e afirmando de que não seriam perdoados. E de preferência, sem a adição de sua própria interpretação?

      Coloque o assunto para que avaliemos se tal texto está realmente a afirmar aquilo que o amigo disse!

      Excluir
    2. O começo deste capítulo:

      "O Senhor tem mostrado que a ordem evangélica tem sido demasiado receada e negligenciada. A formalidade deve ser banida, mas por fazê-lo não deve ser a ordem negligenciada. Há ordem no Céu. Havia ordem na igreja quando Cristo esteve na Terra, e depois que Ele partiu a ordem foi estritamente observada entre os Seus apóstolos. E agora nestes últimos dias, quando Deus está levando os Seus filhos à unidade da fé, há mais real necessidade de ordem que jamais antes; pois ao passo que Deus une os Seus filhos, Satanás e seus anjos maus estão muito ocupados procurando evitar essa união e buscando destruí-la. Assim é que homens são afoitamente enviados ao campo com falta de sabedoria e discernimento, talvez não governando bem a própria casa nem tendo ordem ou governo sobre os poucos que no lar Deus lhes entregou a tarefa de cuidar; mas ainda assim consideram-se capazes de cuidar do rebanho. Fazem muitas mudanças errôneas, e os que não estão bem-informados de nossa fé julgam que todos os mensageiros são como esses homens enviados de si mesmos."

      Em suma, tais homens, que encontraram o evangelho e a aceitaram, mesmo com sua sinceridade, não estavam capacitados a dirigir o rebanho, nem a ensinar. Não tem nada a ver com o perdão de Deus. Deus perdoa a qualquer pessoa.

      Esta dissimulação apresentada pelo amigo, chega a ser grosseira, o assunto é inteiramente outro, que consta no preparo de novos adeptos, que conheceram a mensagem porém não conheceram a fundo as escrituras e seus ensinamentos e que saiam pelos campos a pregar as mesmas coisas que aprenderam em suas antigas religiões.

      http://www.ellenwhitebooks.com/?l=27&p=97

      O espiritismo apenas foi citado como exemplo de doutrinariamento errôneo que alguns destes poderiam ter assimilado.

      Isto não tem a ver com perdão de Deus, nem impede que novos adeptos, mesmo de origem espírita, possam servir como pastores, após adquirirem o devido conhecimento e preparo acerca das escrituras.

      O foco é o despreparo devido à convivência com o erro.

      Excluir
    3. O texto é auto explicativo:
      Embora se sintam agora livres de erro e capacitados para ir e ensinar esta última mensagem, >> Deus não os aceitará. << Ele não confiará almas preciosas aos seus cuidados; pois o seu juízo ficou pervertido enquanto estiveram no erro, e está agora debilitado.

      EGW afirma categoricamente que depois de uma pessoa ser espírita, por mais que ela esteja em Cristo agora, ela não é apta a ensinar, é só ler sem deturpar o que está escrito.
      E a questão do pecado está claro também que EGW disse que Deus não sabia o que fazer com pecado humano então, que Deus precisou de auxílio , contrariando 1 Pedro 1: 18 – 20.

      Excluir
    4. Amigo Viva Pra Jesus, este tipo de apologética de baixo nível discuto apenas em meu blog:

      http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/

      Esteja convidado.

      Lá trato deste tipo de acusação, comum de se encontrar em blogs como o exadventistas, nitroglicerinapura.

      Não tratarei aqui sobre este tipo de distorção desonesta.

      Excluir
  13. Srs. Adventistas
    Deus ilumine vossas mentes e corações
    Voltemos ao assunto básico. Faremos a seguir uma síntese sobre o que já se comentou sobre o Bode emissário, que os modernos estudantes das Escrituras trazem tanta especulações. Voltamos a lembrar que o Povo Evangélico tem as Escrituras como ùnica regra de fé e prática. Aceitamos comentários outros que não torcem os textos originais das Santas Escrituras, mas que ajudam a reafirmá-las. A seguir comentamos:

    • Os Srs Adventistas dizem que pelo fato do bode vivo não ser sangrado, então ele não pode representar Cristo; mas amigo, eu lhe mostrei pela Bíblia que o fato de um dos bodes não ser sangrado, não tira sua importância na obra do ritual de expiação! A passagem de Lev.14:49-53 exemplifica bem isso! Como eu já expliquei antes, todos os itens do ritual era necessários para a obra da expiação; mas se você coloca satanás representado no meio disso, você está colocando ele como necessário para Obra de Jesus e isso sim é que é uma heresia sem tamanho!!!

    (Nesse momento, satanás deve estar dando boas gargalhadas e dizendo: “venere a mim Srs. Adventistas pois sou tão importante quanto Cristo, sem mim, sem a minha participação, a obra do Messias não será perfeita nem concluida” )

    E tem mais: Se Cristo não é representado pelo bode vivo porque esse não era sangrado, observe que no mesmo ritual, o sumo sacerdote também não era sangrado, não se derramava uma gota de sangue do sumo-sacerdote, mas o mesmo também representava a Jesus não é mesmo? Cristo entrou no santíssimo com seu próprio sangue, enquanto que o sumo-sacerdote não entrava com seu próprio sangue! Se a questão é sangrar, o sumo-sacerdote não poderia ser representação de Jesus! (Como eu disse antes, o que ocorre é que o Srs. Adventistas querem olhar as coisas com itens separados de todo o conjunto, para poder dar razão a sua doutrina.)

    E Srs. Adventistas observaram que em Lev. 16, fala do sangue do novilho e do bode(Leia Lev.16: 15 e 27)? Só o sangue do novilho e do bode eram borrifados no propiciatório para fazer expiação pelo santuário(vs 27), mas nada fala do sangue do carneiro(vs 5)?
    E com esse carneiro era feito um holocausto(Lev.16:23-24). Pergunta: então quem era representado pelo carneiro??

    CONTINUA [...]

    ResponderExcluir
  14. CONTINUIDADE ACIMA [ ... ]

    Em Núm. 29:7-11, é dito que no dia da expiação, além dos animais que Lev. 16 mostra, era também utilizado sete cordeiros de um ano, e Lev. 16 não fala desses animais nem de seu sangue. Pergunta: Então Quem eles representavam?? Ora, todos nós sabemos que Cristo é o Cordeiro de Deus. Amigo, se você se apegar no detalhe de quem sangra e quem não sangra no santuário segundo Lev. 16, então só o bode e o novilho eram representação de Jesus! Mas aí também aparece um carneiro e sete cordeiros... Ora, se o sumo-sacerdote e todos os animais e seus sangues utilizados em todos os rituais de sacrifícios tipificavam o Messias, Por quê e como, que só o bode vivo de Lev.16 fica fora dessa representação??? Só porque EGW quer??? (continua...)

    Também lhe mostrei que era também por meio do bode vivo que os pecados DO POVO era retirados:

    “Depois degolará o bode, da expiação, que será pelo povo, e trará o seu sangue para dentro do véu; e fará com o seu sangue como fez com o sangue do novilho, e o espargirá sobre o propiciatório, e perante a face do propiciatório. Assim fará expiação PELO SANTUÁRIO por causa das imundícias dos filhos de Israel e das suas transgressões, e de todos os seus pecados; e assim fará PARA A TENDA DA CONGREGAÇÃO QUE RESIDE COM ELES NO MEIO DAS SUAS IMUNDÍCIAS. E nenhum homem estará na tenda da congregação quando ele entrar para fazer expiação no santuário, até que ele saia, depois de feita expiação por si mesmo, e pela sua casa, e por toda a congregação de Israel. Então sairá ao altar, que está perante o Senhor, e fará expiação por ele; e tomará do sangue do novilho, e do sangue do bode, e o porá sobre as pontas do altar ao redor. E daquele sangue espargirá sobre o altar, com o seu dedo, sete vezes, e o purificará das imundícias dos filhos de Israel, e o santificará. Havendo, pois, acabado de fazer expiação pelo santuário, e pela tenda da congregação, e pelo altar, então fará chegar o bode vivo. E Arão porá ambas as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas transgressões, e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode, e enviá-lo-á ao deserto, pela mão de um homem designado para isso. Assim aquele bode levará sobre si todas as iniqüidades deles à terra solitária; e deixará o bode no deserto.” (Lev. 16:15-22).

    CONTINUA A SEGUIR [...]

    ResponderExcluir
  15. CONCLUSÃO [...]

    Vocês observaram Srs. Adventistas ;O bode sacrificado era usado para purificação do santuário, altar e tenda, por causa das imundícias dos filhos de Israel que os contaminavam; mas a retirada, expiação dos pecados do povo, era usado o bode vivo! Ou seja, se vamos olhar as coisas como o sr diz, então para purificação do santuário e outros lugares sagrados, jesus é usado,mas para tirar os pecados do povo, é usado satanás???!!!???? É isso que a Bíblia nos mostra????

    E tem mais: Porque o amigo não nos explica essa passagem:
    “Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, para fazer expiação COM ELE, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário.

    Outra tradução também diz: “por meio dele”(do bode).

    O bode vivo era tão importante no ritual como todos os outros itens, era através desse bode que os pecados eram espiados, retirados! E depois o Srs. Adventistas ainda disse: “ Se o bode do Senhor realizava a oferta pelo pecado, o bode Azazel não realizava nada.”

    Será que o Srs. Adventistas ainda não entendeu, ou preciso desenhar??? Expiação significa: reconciliação, purificação, perdão!! PERGUNTA: É POR MEIO, OU ATRAVÉS DE SATANÁS, QUE OS NOSSOS PECADOS SÃO RETIRADOS, EXPIADOS, PERDOADOS? OU É POR MEIO DE CRISTO??????

    Também vou repetir aqui, outra parte daquilo que o Srs. Adventistas “não entenderam”:
    “Assim aquele bode levará sobre si todas as iniqüidades...”(Lev.16:22

    “ ...porque as iniqüidades deles levará sobre si.” (Isaías 53:11). Isaías falava de quem aqui? de satanás, meu querido?!?(pode responder?)

    (E você lê em Hebreus, alguma representação de satanás nesse ritual? Ou é falado só de Cristo? Você lê em Hebreus o autor dizendo que a Obra de Cristo sobre a remissão, a redenção, só será concluída quando satanás fizer a sua parte?? Ou que Jesus fez uma ETERNA REDENÇÃO? )

    Lamento, mas não somos só nós que precisa estudar mais...

    E que Deus os Guarde.
    Em Cristo
    Wilton.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isto pouco importa amigo Wilton. Desde que o bode não sirva para a remissão de pecados, não precisa ser necessáriamente a Cristo.

      Um exemplo que lhe dou é o dos leões que encontramos na Bíblia. A bíblia se refere a Cristo como o Leão de Judá, mas também se refere à satanás como o leão que anda ao redor procurando tragar sua presa.

      Cristo é tratado como a estrela da alva, mas Lúcifer também.

      Não existe regra bíblica que diga de que o bode para Azazel tenha que ser a Cristo. Sinto muito, mas tal coisa o amigo jamais conseguirá apresentar biblicamente.

      A quase totalidade dos teólogos assumem de que Azazel é uma figura enigmática.

      Se o amigo tem tanta certeza de que seja o Cristo, é razoável que o amigo continue assim. Mas tenha em mente que provavelmente o amigo não seja muito mais capacitados do que aqueles teólogos que pensam diferente do amigo.

      Aquilo que faz todo sentido para o amigo, pode não fazer muito sentido para outra pessoa, ou pode até mesmo não fazer sentido algum para uma terceira pessoa.

      Afinal, cada um crê diferente do outro devido aos seus próprios e quase infindáveis argumentos.

      E só reconhecemos a falha de nossos argumentos, quando estudamos a Bíblia por completo e nos dedicamos a dar significado à cada um dos versos, desde o gênesis até o apocalipse.

      A pergunta que se faz a cada um é: Você conhece totalmente a Bíblia? Entende cada verso que há ali contido? Se preocupa em não deixar passar batido o mínimo verso sem ter o entendimento?

      Se o amigo deseja realmente descobrir a verdade e aceitá-la, convido o amigo mais uma vez a assistir este estudo:

      http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2013/11/biblia-facil-daniel.html

      Se o amigo não estudar este livro de Daniel, jamais entenderá o porque de os adventistas crerem naquilo que crêem.

      O amigo não precisa aceitar, mas apenas alcançar um conhecimento comum, que todo adventista tem. Só assim poderá entender as razões de crermos em certas doutrinas.

      Comece a assistir alguns programas da TV Novo Tempo.

      Excluir
    2. Prezado Wiltton,

      Boa tentativa, ao citar Lev.: 14.49-53, só que os versos falam sobre purificação de uma casa afligida por uma praga, nada tem a ver com o grande ritual do Dia da Expiação, a principal solenidade anual de Israel.

      Outra questão:
      Vc está equivocado ao dizer que o inimigo seria necessário para a redenção pelo fato dele ser simbolizado pelo bode do deserto. Não é uma questão de ser necessário, mas que o Senhor mostra o que acontecerá com ele (e associados) um dia, na consumação do século.

      Sobre Núm.: 29.07-11, em que vc pergunta acerca da simbologia dos 7 cordeiros, simples: aqueles que forem imolados, cujo sangue era derramado, simbolizavam a Cristo. Ponto final.

      Sobre o fato de o sumo sacerdote não ser morto no ritual, francamente, vc pergunta isso é por falta de argumentos? A expiação se dava mediante o sacrifício dos cordeiros e bodes, o sumo sacerdote e o santuário assumiam os pecados sobre si apenas por um tempo até que eram lançados ao final sobre o bode do deserto. Apenas isto, meu caro.

      Excluir
    3. Caro Josinaldo Costa
      Obrigado por tua colocação
      O Texto de Levítico 14. 49-53 tem a ver com a expiação que a praga simbolizava o pecado, a lepra.
      Observe que em Levítico todo ritual de purificação é um tipo de Cristo, tudo em Levítico nos conduz ao Senhor Jesus, veja que Ele falou " no rolo do Livro esta escrito a meu respeito" Lucas. Ele citou Salmos , Profetas... Observe amado do Senhor que uma das avezinha sangrava e a outra era mandada embora a semelhança do que o amado citou O GRANDE DIA DA EXPIAÇÃO, que naquele caso era anual.
      Josinaldo citou o sumo sacerdote, porque tudo o que ocorria no dia da Expiação tipificava ao Senhor Jesus e tudo se completava, veja que o Bode emissário fazia parte da expiação ele completava a obra executada do primeiro, que representava a primeira missão de salvar e o segundo de levar embora para longe, para o deserto do esquecimento. Lv.16.10. Releia este texto diversas vezes com toda atenção e verás esta realidade. Não somente ele isoladamente mas todo seu contexto e verás que é impossível Satanás estar incluído no contexto de Levítico 16.
      Inclusive veja também Lv. 17.7 . A Torá proibe demônios participar de sacrifícios apresentados ao Senhor e o bode emissário fazia parte da expiação como o V.10 nos ensina. Ele era tipo de Cristo, inclusive sem mácula como exigia aquele ritual. Glorifique a Deus, pois Ele apagou, perdoou e levou para longe o meu e o teu pecado, o Senhor que embreve voltará para nos buscar.
      Deus te e me ilumine sempre com Sua Luz
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
    4. EM TEMPO: Onde acima se lê: "naquele ritual"; lei-se: "Neste ritual".
      Pois o ritual anual era o do Dia da Expiação.
      Wilton

      Excluir
  16. Realmente, creio que as melhores explanações sobre este assunto não estão no Tratado de Teologia e nem no programa “Bíblia Fácil.”
    O que fazer com Levítico 16:10? Qual a melhor solução de trabalhar exegeticamente com a questão?...

    Talvez a melhor resposta tenha vindo de um teólogo adventista não muito famoso e que escreveu um livro discreto: “O Sacerdócio Expiatório de Jesus Cristo”. Casa 2008. Pag. 143
    “Encontramos a resposta no simples fato de que o termo “expiação” é usado com mais de uma acepção nas escrituras.
    1. Quando se sacrifica uma oferta pelo pecado em favor do pecador arrependido, e o sangue dessa oferta é aplicado adequadamente, podemos falar de ‘expiação’ em um sentido redentor (cf. Lev 4:35). O pecado do penitente é apagado, perdoado pela morte do substituto.
    2. Mas a expiação também pode ter um sentido punitivo quando uma pessoa culpada e não perdoada perde a vida como castigo por sua ofensa. O livro de número apresenta dois exemplos: Num 35:33 (Kaphar – Piel - expiação-) – A execução de um assassino: Assim não profanareis a terra em que estais; porque o sangue faz profanar a terra; e nenhuma expiação se fará pela terra por causa do sangue que nela se derramar, senão com o sangue daquele que o derramou.
    Números 35:33. E Num 25:6-13 – A execução de um israelita imoral: E eis que veio um homem dos filhos de Israel, e trouxe a seus irmãos uma midianita, à vista de Moisés, e à vista de toda a congregação dos filhos de Israel, chorando eles diante da tenda da congregação.
    Vendo isso Finéias, filho de Eleazar, o filho de Arão, sacerdote, se levantou do meio da congregação, e tomou uma lança na sua mão;
    E foi após o homem israelita até à tenda, e os atravessou a ambos, ao homem israelita e à mulher, pelo ventre; então a praga cessou de sobre os filhos de Israel.
    E os que morreram daquela praga foram vinte e quatro mil.
    Então o Senhor falou a Moisés, dizendo:
    Finéias, filho de Eleazar, o filho de Arão, sacerdote, desviou a minha ira de sobre os filhos de Israel, pois foi zeloso com o meu zelo no meio deles; de modo que, no meu zelo, não consumi os filhos de Israel.
    Portanto dize: Eis que lhe dou a minha aliança de paz;
    E ele, e a sua descendência depois dele, terá a aliança do sacerdócio perpétuo, porquanto teve zelo pelo seu Deus, e fez expiação pelos filhos de Israel.

    Números 25:6-13

    Assim como Holbrook creio que o termo expiação no sentido punitivo ao pecador sem perdão, é aplicável contextualmente também ao caso de Azazel em Levítico 16:10. Note que a atitude de Finéias com relação ao transgressor foi considerada zelosa VS 12: “Finéias, filho de Eleazar, o filho de Arão, sacerdote, desviou a minha ira de sobre os filhos de Israel, pois foi zeloso com o meu zelo no meio deles;”... e expiatória conforme o verso 13.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom ver seu comentário aqui... (quando puder, me envie um e-mail: blogapologético@gmail.com ou lucianosena30@hotmail.com).

      Já conhecia essa proposta, e até comentei dela na palestra que fiz no JMC.

      A exposição desse assunto, parece ser correta nos textos que vc apresentou. O que discordamos, porém, é que no caso específico, o contexto (Lv 16) está numa *punição* >>substitutiva<<, e não *retributiva*.

      Dizer que o diabo será punido é bíblico (Ap 20.10). No entanto, o evento solene da Expiação, não existe algum vestígio claro, nem em toda a Bíblia, que diabo figure ali de maneira alguma.

      Creio, que é um erro essa interpretação também.

      O máximo que o texto "permitiria" é que o bode vivo iria para sofrer às mãos de Azazel. Se "se consentir" nisso, o entendimento seria que mesmo o diabo tentou Cristo em seu sofrimento vicário para que ele desistisse dessa missão.

      Não me oporia plenamente a visão, mas ela teria problemas. Prefiro pensar em Azazel simplemente como "o que leva".

      No mais, os argumentos são conhecidos.

      Abraços

      Excluir
  17. O sumo sacerdote NÃO PODIA ENTRAR COM SEUS PECADOS, E NEM COM OS PECADOS DO POVO no tabernáculo, assim como Cristo não entrou no santíssimo celestial com os pecados dos crentes.

    Os pecados do crentes ficaram no madeiro e não foram transferidos para o céu.

    Se o santíssmo celeste está repleto de pecados dos crentes DESDE Adão, então o sacrifício de Cristo NÃO EFETUOU MUDANÇA NENHUMA e nós estamos num grande engano, ou seja Cristo morreu pelos pecados dos crentes, mas seu sangue NÃO FOI CAPAZ DE APAGÁ-LOS. Além do mais, perguntamos? QUANDO OS PECADOS DAS PERNONAGENS QUE VIVERAM DEBAIXO DA ANTIGA ALIANÇA FORAM PARAR NO SANTÍSSIMO CELESTE A ORDEM DE MELQUISEDEQUE?

    A ÚNICA REMOÇÃO de pecados apresentada pela heresiarca White e seu ANJO GUIA (pois é deste que partem as "revelações"), é quando Cristo "remove" os pecados que estão no santíssimo, o que, de passagem, NÃO EXISTE no sacerdócio Levítico, ou seja, o santíssimo ao contrário da heresia adventista, DEVIA SER PROTEGIDO DOS PECADOS DO POVO, alías, não só o santíssimo mas TODO o complexo do tabernáculo.

    O bode "para" YHWH não era YHWH, assim como o bode "para" AZAZEL, não era Satanás.

    Na rebelião de Coré em Números 16:38, lemos:

    v.38: "Quanto aos incensários daqueles que pecaram contra suas almas, deles se façam folhas...; PORQUE OS TROUXERAM PERANTE O SENHOR; PELO QUE SANTOS SÃO..."

    Levítico 16:7, vamos ler:

    "Também tomará AMBOS OS BODES, e os PORÁ PERANTE O SENHOR, à porta da tenda da congregação."

    Então OS DOIS BODES ERAM SANTOS, pois foram OFERECIDOS AO SENHOR.

    Agora, porque lançaram sortes, sendo uma para o SENHOR e outra para AZAZEL?

    Porque o bode morto com o qual o sumo sacerdote começava a expiação ou reconciliação, do hebraico KAPHAR, pronuncia-se, KEFÉR, que é a MESMA palavra usada em levítico 16:10 que fala da expiação realizada pelo bode emissário era levado a presença de YHWH, e o bode para remissão não, mas ao deserto para lá ser atirado de um penhasco para não voltar trazendo os pecados do povo.

    Hipotéticamente, como que o santíssimo iria se encher de pecados a não ser através dos sacerdotes que oficiavam diariámente?

    Havia a santa cortina de SEPARAÇÃO sendo impossível qualquer pecado passar para lá.

    E só o sumo sacerdote, em sombra, é que "levava" os pecados do povo e os transferia para o bode emissário com o fim de REMISSÃO OU REMOÇÃO DOS PECADOS. Continua...

    ResponderExcluir
  18. Prezado irmão, Paulo Cadi.

    Suas observações muito enriquecem o conteúdo da postagem, que precisa ser simples e objetivo.

    Deus te abençoe sempre.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Luciano, é um perigo quando se abandona o "Sola Scriptura" para dar ouvidos a espíritos guias, (anjo guia), trazendo a "revelação da palavra, quando a coisa não passa da velha sepente caninana injetando seu veneno, assim como fez no princípio.

      Depois nós é que somos os espíritas!!!

      Excluir
  19. Ao contrário do que é ensinado no adventismo, o tabernáculo deveria ser PRESERVADO de qualquer pecado.

    "Assim fará expiação (reconciliação) pelo tabernáculo POR CAUSA DAS IMUNDÍCIAS DOS FILHOS DE ISRAEL E DAS SUAS TRANSGRESSÕES, E DE TODOS OS SEUS PECADOS; e assim fará para a tenda da congregação, que reside com eles, NO MEIO DE SUAS IMUNDÍCIAS." Levítico 16:16.

    Em levítico 16:11 Arão primeiro tinha que fazer expiação por si e pela sua casa, porque NÃO PODERIA ENTRAR ALÉM DO VÉU, NO SANTÍSSIMO COM SEUS PECADOS.

    A reconciliação ou purificacão do tabernáculo era porque nele HABITAVA O NOME DE YHWH, o único lugar de ADORAÇÃO escolhido por Deus, que tinha de se MANTER PURO DOS PECADOS DO POVO, porque HABITAVA no meio deles.

    Não que o SHEKINÁ ficasse no santíssimo todo o tempo. Ele só se manifestava rapidamente no santo dos santos uma vez ao ano, mas o NOME DE YHWH estava no tabernáculo.

    Ou seja, desde que o bode "para" o SENHOR era oferecido os pecados do povo ficavam no altar, como vemos no v.19 de levítico 16. O sumo sacerdote não entrava diante do propiciatório COM OS PECADOS DO POVO, mas com o SANGUE, porque em tipo ele estava se apresentando diante de Deus SOB O SANGUE DE CRISTO.

    Nos v.21-22 quando o sumo sacerdote impõe as mãos sobre a cabeça do bode vivo, "para AZAZEL", ou para REMISSÃO, ele está dando testemunho de que TODA expiação tem sido aceita por Deus podendo o povo ALEGRAR-SE na FESTA DOS TABERNÁCULOS que tipifica o céu.

    Paulo revelou, que os crentes JÁ estão SENTADOS, aqui na terra, NOS LUGARES CELESTIAIS EM CRISTO JESUS!

    Quer dizer que o crente é um sacerdote segundo a ORDEM DE MELQUISEDEQUE da qual o livro de Levítico não fala NADA, e nem poderia pois o que está ali é aplicado SOMENTE A DESCENDÊNCIA DE ARÃO.

    Então esta conversa de AZAZEL ser Satanás que receberá a imposição de mãos por parte de Cristo, que confessará sobre ele os pecados dos crentes é pura HERESIA daquele ANJO GUIA de White, o qua a acompanhava: foi ele é quem a "inspirou" os seus escritos, e não o Espírito Santo que ao contrário PROIBIU MULHERES LÍDERES NO CORPO DE CRISTO DO QUAL ELE É A CABEÇA. ou seja sua Igreja PENSA COMO ELE.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda estou esperando o amigo responder aquela pergunta anterior, sobre onde iam parar as almas desencarnadas dos salvos, uma vez que ninguém subiu ao céu antes de Cristo.

      Excluir
    2. O Sr.Adventista saiu "um pouco" do tema, mas vou lhe adiantar que:

      O espirítismo kardecista SOMENTE teve sucesso no BRASIL.
      Na eupopa, incluíndo a França de onde saiu o espirítismo kardecista, propagou-se uma forma mais sofisticada de espiritualismo.

      O espirítismo não ensina que existem "almas desencarnadas", etéreas, sem forma etc, porque para eles tudo é MATÉRIA, desde a mais densa até a mais sutil.

      Mencionei o espiritismo porque os adventistas, testemunhas de jeová, unitarianos etc chamam os cristãos de espíritas por causa de nossa crença na existência do espírito do homem como ser consciente.

      Antes de demonstrar a DIFERENÇA entre SHEOL, mundo dos mortos, e QEBER, sepultura, peço que me demonstre que a personagem que apareceu a Saul foi Satanás ou um demônio.

      Excluir
    3. Deixe os espíritas com suas crenças, se crêem ser ethérea ou não, isto é problema deles. Volto a lhe fazer a pergunta:

      Onde iam parar as almas desencarnadas dos salvos, uma vez que ninguém subiu ao céu antes de Cristo?

      Excluir
    4. Responda a minha pergunta:

      Quem subiu do sheol para para falar a Saul foi Samuel como afirma a escritura inspirada ou Satanás?

      Responda, que daí vou lhe demonstrar a diferença entre sheol, mundo dos mortos e qeber, sepultura.

      Excluir
  20. Luciano, a melhor refutação que já vi desse tema está neste artigo:
    http://www.exadventistas.blogspot.com.br/2013/02/grandes-tropecos-da-profetisa-do.html

    E, nesse:

    http://exadventistas.blogspot.com.br/2013/03/grandes-tropecos-da-profetisa-do.html#.UtQc8vmsiSp

    Ele é bem didático, e se depois dessa explanação o adventista não se convence do erro do juízo investigativo, é questão de escolha. Abraço!

    ResponderExcluir
  21. Irei ler o texto... Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  22. Última tentativa:

    1 - Por que um para YHWH e outro para AZAZEL?

    2 - Qual a necessidade de identificar os animais, se os bodes tinham a mesma finalidade?

    3 - Por que lançar sortes se os dois tinham o mesmo simbolismo e representavam a mesma pessoa?

    4 - Como o texto hebraico suporta esta terminologia?

    5 - Que parte tinha ele (Azazel) no Dia da Expiação (Yom Kippur)? (com fontes históricas primárias judaicas)

    6 - De acordo com os mais antigos e importantes registros históricos, qual é o significado do nome Azazel? (com fontes)

    7 - Biblicamente, qual é o requisito básico para que a expiação e remissão pelos/dos pecados sejam válidos verdadeiramente? (dica: Mat. 26: 28 - Lev 16:27)

    E se alguém acredita que tais questões já foram respondidas, por gentileza, copiem e colem as respostas embaixo de cada questão para o assunto ficar mais claro pra todos.

    abs

    ResponderExcluir
  23. Os Adventistas ensinam que o bode para "Azazel" simboliza satanás e que sua participação no ritual de purificação do santuário é punitiva e não expiatória.

    A crença do Sr. Luciano Sena e seu fiel escudeiro, Paulo Cadi e Cia, é que o bode para "Azazel" simboliza Cristo e sua participação no ritual de purificação do santuário é expiatória.

    Se "Azazel" é um tipo de "DEMÔNIO" segundo a crença judaica, então o Título desta postagem deveria ser:

    “Sai Satanás” da expiação do Sr. Luciano Sena, Paulo Cadi e Cia!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irei responder isso melhor futuramente quanto as questões do Gabriel...

      Mas perceba que sua cabeça está calejada, que nem observou que não pode dizer SEGUNDO A BÍBLIA sim SEGUNDO A TRADIÇÃO JUDAICA... kkk

      "Sai Satanás" da cabeça do Tenório !!!

      Excluir
  24. "Os Adventistas ensinam que o bode para "Azazel" simboliza satanás e que sua participação no ritual de purificação do santuário é punitiva e não expiatória."

    pois é a bíblia dos hereges deve ser outra mesmo, pq a do Luciano Sena, Paulo Cadi e Cia, diz exatamente que é expiatória.

    10 Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o SENHOR, para fazer expiação com ele, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário.

    "Sai Satanás" da expiação Adventista!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agente manda sair, mas daí, eles colocam de novo!!!

      Excluir
    2. Creio que a principal fraqueza do argumento de que se fizesse expiação (por remissão de pecados) com Azazel é o fato de não haver derramamento de sangue.

      Portanto, com Azazel não houve uma cerimônia de remissão de pecados.

      Esta é uma certeza que podemos ter.

      Quanto a tal bode representar Jesus ou Satanás, isto vai da interpretação de cada um.

      A questão é que com a interpretação de que o bode se tratasse também de Cristo, a questão morre ali, sem ter continuidade.

      Porém, segundo a interpretação de que o bode se tratasse de Azazel, esta questão adquire continuidade através dos versos que falam sobre Satanás e os mil anos.

      A pergunta que devemos fazer é:

      Os dois bodes representam a Cristo?
      Os dois bodes representam a Satanás?
      Ou será que um bode representa a Cristo e o outro representa a Satanás?

      A questão é de que jamais poderíamos dizer que o bode cujo sangue foi derramado se tratasse de Satanás.

      Entretanto não há impecílio, pelo menos não bíblico, para se dizer de que o bode para Azazel fosse para Satanás.

      Expiação não é remissão de pecados. A remissão de pecados faz parte da expiação.

      Expiação sem derramamento de sangue, não tem efeito de remissão de pecados.

      E a remissão de pecados era feita através do bode que era morto e não através do bode que era abandonado.

      Não há nada na Bíblia que impeça satanás de levar sobre si os castigos por instigar a humanidade a pecar. Nem que o impeça de também ser abandonado na solidão de um deserto.

      Tenhamos em mente de que a afirmação de que se fazia remissão de pecados através do bode Azazel é nula.

      Excluir
    3. Irmão Fernando e Luciano
      A Paz do Senhor vos guarde
      O Senhor Jesus ensinou que quando Satanás é expulso ele sai e quando observa a casa varrida e ornamentada; ele volta com mais sete espíritos piores do que ele e o estado da vítima se torna pior do que antes. Pode parecer, que estamos falando de " brincadeira ", mais o fato é mais sério do que parece. Deus esta dando oportunidade de conserto desta blasfemia de considerarem O bode emissário Satanás. Creio que após os esclarecimentos de todos nós expondo a Palavra de Deus com todo amor, respeito e oração e os corações irredutíveis. Creio que é pecar contra o Espirito Santo, que se utiliza de nossas vozes proféticas, para alertá-los do engano, que teimam permanecer dando ouvido a espíritos enganadores e doutrinas de demônios. Deus tenha misericórdia!!!
      Em Nome do Senhor Jesus todos nós servos do Deus Altíssimo ordenamos!!!!
      " SAI SATANÁS DA EXPIAÇÃO ADVENTISTA!!!"

      Excluir
    4. Eu já fui adventista e conheço bem a mentalidade adventista. A "verdade" adventista é clara como cristal pra eles e é impossível argumentar contra.
      O orgulho denominacional é mais forte que de qualquer outra, parecido com que um torcedor fanático tem pelo time de futebol.
      Até hoje não encontrei essa investigação do juízo na bíblia. É querer que Deus seja um Sherlock Holmes...A base é Ellen White, a bíblia é o adorno...

      Excluir
    5. Sr. Adventista
      Amamos todos os Adventistas com toda força de nosso coração.
      O Amor Àgape esta derramado de forma toda especial em todo nosso ser pelos amados : espirito, alma e corpo. Sentimos a dor do coração do Pai, pelo fato dos amados não conseguirem entender ainda, porém estamos orando e sabemos que o Senhor nos dará uma Palavra de sabedoria, para que a mentira semeada em vossos corações ao longo destes anos seja queimada e destruída, pelo poder do Espirito Santo.
      Tenha a certeza, que em nossos corações não vai nenhum espirito de competição, em conhecermos mais a bíblia do que os amados , nem nenhuma vaidade de sermos vencedores por nossos argumentos. Deus é conhecedor de nossos corações.
      Que Ele nos ajude e assim como fêz com Lídia faça, também com os amados; é a nossa sincera petição à Ele , em Nome do Senhor Jesus, Àquele que levou embora o meu e o teu pecado complementando a Obra da expição realizada pelo primeiro bode, que representava a primeira missão de pagar o preço do nosso pecado com sangue e o emissário, o segundo ,que representava o afastar, o levar embora o nosso pecado para sempre para o deserto do esquecimento.
      À Ele toda a Glória, Amém
      MARANATA!!!
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
    6. Pecado não se leva embora. Pecado se paga.

      Excluir
    7. Sr. Adventista
      Deus te guarde
      Percebemos que o amado continua resistindo o toque do Espirito, rejeitando a Palavra de Deus que declara que o Senhor Jesus afastou, levou embora, os nossos pecados. por favor analise com toda atenção o que colocaremos a seguir, para te abençoar.
      Nenhum texto da Bíblia diz que o diabo é simbolizado pelo bode, e nem que ele levará o pecado. Quem afasta para sempre o pecado do povo é Deus, por meio de Cristo e não de uma criatura satãnica . É Jesus quem levou os nosso pecados e não o diabo. E foi Cristo quem sofreu por nossos pecados.

      Sl 103:12 Quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.
      Isaías 43:25 Eu, eu mesmo, sou o que apago as tuas transgressões por amor de mim e dos teus pecados não me lembro.

      "Mas nessa passagem joanina também se percebe uma alusão ao bode emissário Esse fato é claramente visto nas palavras 'leva embora' (ARA, ´tira'; cf. 1 Jo 3:5 ) (Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento, p. 1099"
      1 Jo 3:5
      5 Sabeis também que ele se manifestou para tirar (airo) os pecados, e nele não existe pecado.
      1 Pe 2:24

      24 carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados.

      2 Coríntios 5:21 Aquele que não conheceu pecado, ele o fez pecado por nós; para que, nele, fôssemos feitos justiça de Deus.
      1 Pedro 2:21 Porquanto para isto mesmo fostes chamados, pois que também Cristo sofreu em vosso lugar, deixando-vos exemplo para seguirdes os seus passos,



      2- Hb 9:22 é apenas um princípio geral, pois Lv 5:11 fala de uma oferta pelo pecado de flor de farinha, para perdão do pecado v.13, que excluía o derramamento de sangue:

      11 Porém, se as suas posses não lhe permitirem trazer duas rolas ou dois pombinhos, então, aquele que pecou trará, por sua oferta, a décima parte de um efa de flor de farinha como oferta pelo pecado; não lhe deitará azeite, nem lhe porá em cima incenso, pois é oferta pelo pecado.

      3- O ritual de purificação do leproso também usava de um animal vivo Lv 14:1-7.
      1 ¶ Disse o SENHOR a Moisés:
      2 Esta será a lei do leproso no dia da sua purificação: será levado ao sacerdote;
      3 este sairá fora do arraial e o examinará. Se a praga da lepra do leproso está curada,
      4 então, o sacerdote ordenará que se tomem, para aquele que se houver de purificar, duas aves vivas e limpas, e pau de cedro, e estofo carmesim, e hissopo.
      5 Mandará também o sacerdote que se imole uma ave num vaso de barro, sobre águas correntes.
      6 Tomará a ave viva, e o pau de cedro, e o estofo carmesim, e o hissopo e os molhará no sangue da ave que foi imolada sobre as águas correntes.
      7 E, sobre aquele que há de purificar-se da lepra, aspergirá sete vezes; então, o declarará limpo e soltará a ave viva para o campo aberto.

      4- O bode vivo que levava o pecado. representa o ato de Jesus de destruir, levar embora o pecado, afastar para longe o pecado da humanidade. Assim o bode vivo não representa o salvador morto, mas o carregar dos pecados para longe do povo.
      "Todas as iniquidades do povo eram simbolicamente postas sobre o bode, o qual as levava para bem longe. Deus não apenas perdoava o pecado e purificava, removendo para longe a contaminação trazida pelo pecado, mas até mesmo removia-o da vista e da lembrança (Sl 103:12; Mq 7:19) (Comentário Bíblico Vida Nova,p. 226)
      "No dia da expiação havia dois bodes: o primeiro, a parte de Deus, era sacrificado, e o sangue era levado para dentro do véu; e o outro, o bode emissário que levava embora a iniquidade de Israel à terra desabitada - o primeiro simbolizava as exigências de Deus, e o outro, a necessidade humana" (Manual de Tipologia Bíblica, p. 23, Ed. Vida)
      Deus te ilumine
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
    8. Sr. Adventista
      Deus guarde tua mente e coração
      Para concluir nossa colaboração e não querendo ser enfadonho, por favor leia com toda diligência:

      "Os vários aspectos da obra de Cristo na redenção são simbolizados pelo que os dois animais desempenham no Dia da expiação, cada um com o seu papel...o primeiro bode era morto e o seu sangue derramado lv 16:15, representando a morte substitutiva de Cristo e o derramamento de seu sangue por nosso pecados.O sumo sacerdote tinha então de tomar o bode emissário, confessar os pecados dos filhos de Israel sobre aquele bode, e enviá-lo ao deserto. Isso representava o efeito de levar embora, para sempre, os pecados de Israel, e simbolizava a obra de Cristo, que era levar para sempre os nosso pecados..." ( Manual popular de Enigmas, Dúvidas e Contradições da Bíblia, Ed. Mundo Cristão, p.98)

      "Mas nessa passagem joanina também se percebe uma alusão ao bode emissário Esse fato é claramente visto nas palavras 'leva embora' (ARA, ´tira'; cf. 1 Jo 3:5 ) (Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento, p. 1099"
      1 Jo 3:5
      5 Sabeis também que ele se manifestou para tirar (airo) os pecados, e nele não existe pecado.
      Segundo Strong:
      airo
      uma raíz primária; TDNT-1:185,28; v

      1) levantar, elevar, erguer
      1a) levantar do chão, pegar: pedras
      1b) erguer, elevar, levantar: a mão
      1c) içar: um peixe
      2) tomar sobre si e carregar o que foi levantado, levar
      3) levar embora o que foi levantado, levar
      3a) mover de seu lugar
      3b) cortar ou afastar o que está ligado a algo
      3c) remover
      3d) levar, entusiasmar-se, ficar exaltado
      3e) apropriar-se do que é tomado
      3f) afastar de alguém o que é dele ou que está confiado a ele, levar pela força
      3g) levar e utilizar para alguma finalidade
      3h) tirar de entre os vivos, seja pela morte natural ou pela violência
      3i) motivo para parar

      Is 53:4,12
      4 ¶ Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido
      12 Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu.

      Continua[...]

      Excluir
    9. Conclusão postagem acima [...]

      O novo testamento diz que Jesus levou sobre si:as nossas doenças
      Mt 8:17
      16 Chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele meramente com a palavra expeliu os espíritos e curou todos os que estavam doentes;
      17 para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías: Ele mesmo tomou as nossas enfermidades e carregou com as nossas doenças.

      1Pe 2:24
      24 carregando ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, os nossos pecados, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados.

      A nossa justificação não foi apenas pela morte, mas também pela obediência de Cristo
      Rm 5:19
      19 Porque, como, pela desobediência de um só homem, muitos se tornaram pecadores, assim também, por meio da obediência de um só, muitos se tornarão justos.

      5- Os adventistas esquecem do fato de Jesus ser ao mesmo tempo simbolizado pelo sumo-sacerdote, bode vivo, bode morto, pombinha viva, pombinha morta, cordeiro, novilho, cabra, carneiro etc.

      6- O bode deveria ser sem defeito, como todo animal do ritual cerimonial, símbolo da não contaminação do pecado. Assim o diabo não pode ser simbolizado por um animal inocente, pois neste caso o o tipo seria superior ao antítipo, o que é uma violação das regras de tipologia.
      "Em tipologia, o antítipo é maior que o tipo e a ele superior, Ocorre uma expansão, uma elevação, uma intensificação. Cristo é superior a Melquisedeque. A obra redentora do Senhor é superior à da Páscoa, o tipo do qual ele é antítipo. Muitos aspectos do Antigo Testamento ilustram verdades do Novo, mas, se não houver essa elevação (e a prefiguração), não se trata de tipos. Os antítipos ocupavam posição mais elevada que a dos tipos." (A interpretação Bíblica, Ed. Vida Nova, p. 202)
      1 Pedro 1:19 mas pelo precioso sangue, como de cordeiro sem defeito e sem mácula, o sangue de Cristo,
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
  25. Irmãos, "Se" eles querem que diabo leve os pecados deles, afinal, fiquem então com essa escolha... quem levou os meus foi Cristo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Algo muito importante tem sido passado por alto!

      Jesus Cristo não tem NADA A VER com o livro de Levítico. O que está no livro de Levítico são mandamentos dados EXCLUSIVAMENTE para ARÃO e seus DESCENDÊNTES.

      O sacerdócio Levíta somente aponta para um outro sacerdócio, o de MELQUISEDEQUE, infinitamente superior e ANTERIOR ao sacerdócio dos Levitas.

      Em hebreus diz que "MUDANDO-SE o sacerdócio MUDA-SE A LEI."

      Hebreus 7:12: "Porque, MUDANDO-SE O SACERDÓCIO, NECESSÁRIAMENTE SE FAZ TAMBÉM MUDANÇA DA LEI."

      Então, Jesus Cristo não pode operar segundo os padrões do sacerdócio Levítico, sendo que o sacerdócio de MELQUISEDEQUE é puramente ESPIRITUAL e onde os crentes são TODOS SACERDOTES com acesso ao santíssimo SEGUNDO A ORDEM DE MELQUISEDEQUE.

      Sendo assim, Cristo não pode ser um dos bodes do dia da expiação DEBAIXO DO SACERDÓCIO LEVÍTICO que foi inaugurado com o sangue de animais.

      Cristo é o CORDEIRO DA PÁSCOA, na primicías ele RESSUCITA, e no dia da expiação ele é o SUMO SACERDOTE que entrou no SANTÍSSIMO com seu próprio sangue.

      Ou seja, o sacerdócio levítico somente apontava para aquele sacerdócio ETERNO, superior que inclusive o ANTECEDIA NA MENTE DE DEUS.

      Está é a mensagem central do livro de Hebreus, a MUDANÇA DE SACERDÓCIO.

      Que os adventistas sinceros atentem para isso.

      Excluir
    2. Nosso Cristo não levou pecados embora, ELE pagou por eles. Nosso Cristo é representado por aquele bode que foi sacrificado, aquele mesmo que era para o Senhor.

      Apenas rejeitamos o bode de Azazel como parte da obra da redenção.

      Mas se os amigos desejam colocar parte da obra redentora sobre Azazel, é por conta e risco dos amigos.

      Então, sai Azazel (demônio do deserto), da obra redentora dos amigos e vá para o deserto "curtir" a sua solidão por mil anos, para pensar um pouco no que fez, inclusive ao enganar estes nossos queridos irmãos.

      Excluir
    3. Sr.Adventista, você ainda não se convenceu de que Cristo NÃO TEM PARTE NO SACERDÓCIO LEVÍTICO?

      Leia hebreus cap. 7.

      Cristo não tem NADA a ver com aqueles dois bodes.

      Além do mais o dia da expiação apontava para ele como SUMO SACERDOTE (não como vitíma que foi no dia da Páscoa) SEGUNDO OUTRO SACERDÓCIO, O DE MELQUISEDEQUE que possui OUTRA LEI, a do Espírito.

      Você simplesmente não quer enxergar a confusão que é esta doutrina do juízo investigativo.

      Cristo não pode atuar no céu segundo os padrões do sacerdócio levítico, inclusive usando a roupa do sumo sacerdote araônico como se vê na literatura adventista.

      Isto está ERRADO!

      Vocês estão passando por alto a mensagem central do livro de hebreus que é a mudança do sacerdócio, de Arão para o de Melquisedeque que EXISTIA ANTES DAQUELE (de Arão).

      Cristo no ano 33 A.D. entrou como SUMO SACERDOTE SEGUNDO A ORDEM DE MELQUISEDEQUE NO SANTÍSSIMO DA MESMA ORDEM (DE MELQUISEDEQUE), onde são oferecidos sacríficios espirituais ao Seu NOME (SENHOR JESUS CRISTO), e Deus na pessoa de seu Filho é adorado em Espírito (Santo) e em Verdade.

      Cristo não poderia como sumo sacerdote de outra ordem com outra lei (a do Espírito), ficar 19 séculos num hipotético "lugar santo" quando nem o sumo sacerdote da ordem de Arão ficava sequer alguns miutos dentro do santíssimo Araônico.

      Um sacerdócio não tem NADA a ver com o outro, salvo que o Araônico apontava para um sacerdócio infinitamente superior.

      O Sr.Adventista não está enxergando a heresia que é esta doutrina do juízo investigativo, pretendendo colocar Cristo, SUMO SACERDOTE SEGUNDO A ORDEM DE MELQUISEDEQUE como um dos dois bodes usados no sacerdócio Araônico?

      Ainda do mais se Cristo for representado como o sumo sacerdote Araônico, e também como o bode sacrifícado, estaria Cristo colocando os pecados sobre si mesmo?

      O sumo sacerdote Araônico apontava para Cristo, não como vitíma que foi na páscoa, mas como o sumo sacerdote da ORDEM DE MELQUISEDEQUE que entrou no santíssimo celeste, à destra de Deus Pai DE UMA VEZ POR TODAS.

      Excluir
    4. Outra coisa:

      No dia da expiação o sumo sacerdote matava um dos bodes e ENTRAVA com o sangue do animal para aspergir sobre o propiciatório, DIRETO NO SANTÍSSIMO!

      Como que Cristo com SEU SANGUE, o SANGUE DE DEUS, porque ele não era filho de José, iria ter de esperar 19 séculos dentro do lugar santo que ainda por cima é onde oficiavam os "sacerdotes", levitas, descendêntes de Arão?

      E à partir de 22 de outubro de 1844 RECEBER SOBRE SI os pecados dos crentes e assim transferi-los para o santíssimo celeste A ORDEM DE MAELQUISEDEQUE quando nem o santíssimo segundo a ordem de Arão ficava repleto de pecados mas ao contrário era para ser preservado deles pois o NOME de YHWH estava nele?

      E depois impor as mãos sobre Satanás para através deste remover os pecados dos crentes?

      Isto é uma contradição!

      Em hebreus 10:18 está que JÁ HOUVE REMISSÃO DE PECADOS.

      O sumo sacerdote Araônico não poderia sentar-se enquanto os oficíos do dia da expiação não tivessem terminado, mas Cristo é representado como ASSENTADO À DESTRA DE DEUS dando testemunho que a obra de expiação ou reconciliação está CONSUMADA!

      Notem que segundo a heresia do juízo investigativo os pecados somente são removidos ou remitidos (remissão), quando Cristo vem a terra para impor as mãos e confessar os pecados dos crentes sobre Satanás.

      Tem gente aí se utiolizando de fontes judaicas apóstatas muito depois do primeiro século para tentar provar que AZAZEL é Satanás.

      Tente demonstrar isto para um rabino ultra-ortodoxo e voce vai ouvir! Se vai!

      "O que você pretende seu "goyim"? Poluir a adoração a Deus com o culto aos demônios?"

      Todo o serviço no tabernáculo era uma ADORAÇÃO A YHWH sendo um sacrilégio injetar algo que insinuasse a participação de demônios.

      Além do mais os dois bodes eram apresentados a YHWH SENDO PORTANTO, SANTOS AO SENHOR."

      "Quanto aos incensários daqueles que pecaram contra as suas almas, deles se façam folhas estendidas para cobertura do altar; PORQUANTO OS TROUXERAM PERANTE O SENHOR; PELO QUE SANTOS SÃO." Números 16:38.

      "Também tomará AMBOS OS BODES E OS PORÁ PERANTE O SENHOR, À PORTA DA TENDA DA CONGREGAÇÃO."LEVÍTICO 16:7.

      NENHUM dos dois bodes podia ser "para" Satanás poque o serviço JÁ ESTAVA DEBAIXO DO SANGUE, porque Arão JÁ TINHA DERRAMADO SANGUE DE NOVILHO por ele e sua casa.

      Desta foram a adoração, o serviço já estavam SANTIFICADOS PELO DERRAMAMENTO DE SANGUE não podendo à partir daí ter a participação de um demônio o que além de macular o serviço seria uma ABOMINAÇÃO!

      Excluir
  26. Aém do mais, o primeiro bode, morto sobre o altar NÃO ERA PELOS PECADOS DO POVO, mas pelo tabernáculo que deveria ser preservado de qualquer pecado.

    Levítico 16:20:

    "Havendo, pois acabado de fazer EXPIAÇÃO PELO SANTUÁRIO, e PELA TENDA DA CONGREGAÇÃO e PELO ALTAR, então fará chegar o bode vivo."

    O altar era purificado sempre que se ofereciam os holocaustos sobre ele, e no fim do ano a santificação e purificação que o tabernáculo, a tenda da congregação e o altar receberam em sua inauração era renovada porque o tabernáculo habitava no meio das imundicías do povo e devia ser mantido limpo e puro ao contrário da FALSA DOUTRINA DO JUÍZO INVESTIGATIVO que afirma que o santíssimo ficava cheio dos pecados dos filhos de Israel.

    O holocausto pelo povo ocorre no verso 24 de levítico 16:

    "...então sairá e preparará o seu holocausto, e o HOLOCAUSTO DO POVO, e FARÁ EXPIAÇÃO POR SI E PELO POVO.

    Arão, para começar o serviço tinha que fazer expiação por si e para sua família, porque não poderia entrar IMPUREZA DENTRO DO TABERNÁCULO, e depois no fim da expiação tinha que fazer expiação por si e pelo povo porque ele "transferiu" os pecados de si para o bode emissário.

    Mas a expiação não havia terminado com o envio do bode "para" AZAZEL, mas só após a pele e a carne, e o esterco do novilho e bode pela expiação fossem queimados FORA DO ARRAIAL, versos 27-28.

    O tabernáculo devia ser preservado, isolado das imundicías do povo e não ao contrário, os pecados do povo encherem e poluírem o santíssimo lugar.

    No verso 33 de Levítico 16 lemos:

    Então fará EXPIAÇÃO pelo santo santuário; também fará expiação pela tenda da congrgação e pelo altar; semelhantemente fará expiação pelos sacerdotes e POR TODO O POVO da congregação, (por último).

    ResponderExcluir
  27. Se Cristo fosse um dos dois bodes e Satanás o outro quem é a personagem que os levou até YHWH porque isto como figura teria que se cumprir em seu antitípo, (EM REALIDADE).

    Por acaso Cristo teria sido escolhido para morrer na cruz através de um sorteio?

    Quando ocorreu isto nas esferas celestes, antes do Calvário?

    Cristo possuí a MESMA NATUREZA CAPRINA DE UM BODE ou é um manso e gentil cordeiro?

    Quer dizer que quem seria Cristo ou Satanás iria ser decidido através de um sorteio?

    Se Jesus era o primeiro bode morto, então Cristo foi morto por um sumo sacerdote da ordem de Arão ou por Deus, assim como em tipo Abraão iria matar isaac?

    Esperando resposta.

    ResponderExcluir
  28. Notem que tudo o que foi dito se refere ESPECIFÍCAMENTE AOS DOIS BODES.

    ResponderExcluir
  29. Tenhamos em mente de que os cristãos entendem sim, esta questão de satanás poder ser representado por um bode.

    Culturalmente, em filmes, livros, histórias populares e outros, satanás é muitas vezes apresentado em uma figura semelhante a um bode.

    Comumente utilizamos, também, o termo "servir de bode expiatório" para se definir o ato de jogar a culpa sobre alguém.

    Comum também é a interpretação de que na expiação, um bode representa a Cristo e o outro a Satanás.

    "Outra visão muito popular no cristianismo compreende que os dois bodes são símbolos de Cristo e Satanás, uma vez que a expiação propriamente dita se realiza com a morte do primeiro bode e como não existe expiação sem "derramamento de sangue" (Hebreus 9:22,23), não há expiação pela morte do segundo bode, que apenas é levado para o deserto e morre à míngua. Ele representa Satanás (ou Azazel, seu braço direito, um demônio do Deserto) que é enviado ao abismo por 1000 anos, onde refletirá sobre a obra maléfica que realizou contra os seres humanos."

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Bode_expiatório

    Outra interpretação comum da cristandade seria esta:

    "Na teologia cristã, a história do bode expiatório no Levítico é interpretada como uma prefiguração simbólica do autossacrifício de Jesus, que chama a si os pecados da Humanidade, tendo sido expulso da cidade sob ordem dos sacerdotes. Tipologicamente o bode expiatório é a figura do Messias, que fora enviado ao deserto para ser tentado pelo Diabo."

    Até mesmo nesta interpretação Azazel é apresentado como sendo o Diabo. Pois o bode representaria Cristo sendo levado para ser tentado pelo demônio Azazel no deserto, que é Satanás.

    Entretanto, a cristandade criou também uma outra interpretação, que é esta de que Cristo levaria embora nossos pecados sem fazer alusão algum a algum cumprimento escatológico e que tem sido porém amplamente aceita, por ter a "vantagem" de tirar Satanás totalmente de cena.

    Uma outra explicação provém de uma fonte histórica primária, que é o próprio povo de Israel, os mesmos que tradicionalmente executavam a cerimônia da expiação, onde declaram com convicção de que Azazel se tratava de um demônio do deserto.

    Portanto, em matéria de crença, é mais razoável pensar de que Azazel se tratava realmente de Satanás.

    O resto da interpretação varia entre o bode expiatório representar a Cristo, ou a Satanás. No caso de Cristo, sua prefiguração se cumpriria no evento em que foi tentado no deserto. No caso de Satanás, sua prefiguração se cumpriria no evento escatológico em que será abandonado por mil anos neste planeta deserto.

    A outra interpretação, portanto, que coloca Azazel como sendo Cristo, deve ser definitivamente abandonada, até porque há uma falha grave em sua base afirmativa com base em um versículo bíblico:

    "“O primeiro bode era morto e o seu sangue, derramado (Lv 16.15), representava a morte substitutiva de Cristo e o derramamento do Seu sangue por nossos pecados. O sumo sacerdote tinha então de tomar o bode emissário, confessar os pecados de Israel sobre a cabeça daquele bode, e enviá-lo para o deserto. Isso representava o efeito de levar embora, para sempre, os pecados de Israel, e simbolizava a obra de Cristo, que era levar para sempre os nossos pecados, como Isaías profetizou: “Mas o Senhor fez cair sobre Ele a iniqüidade de nós todos” (Is 53.6).” (Norman Geisler).

    Entretanto, Isaías 53.6 não profetiza de que os pecados seriam levados embora, vejam o versículo novamente:

    “Mas o Senhor fez cair sobre Ele a iniqüidade de nós todos”

    Cristo recebeu a iniquidade de todos nós no calvário, e é isto que o verso está dizendo, nada mais.

    ResponderExcluir
  30. O Sr. Adventista não respondeu não aos meus argumentos MAS O QUE DIZ O LIVRO DE HEBREUS.

    Cristo NADA TEM A VER COM O SACERDÓCIO LEVÍTICO como já demonstrei em meus comentários.

    Simplesmente você se recusa enxergar o óbvio, talvez porque já está muito comprometido com o adventismo, porque qualquer pessoa que tiver uma inteligência mediana irá entender o que escrevi que nada mais é do que o testemunho da escritura contra a heresia do "juízo investigativo."

    Você tem de demonstrar com as escrituras que sua crença está certa.

    Não adianta ficar falando sem o testemunho da biblía.

    Depois de tudo o que mostrei PELAS ESCRITURAS querer relacionar Cristo com o sacerdócio Levítico não passa de ignorância PREMEDITADA.

    O sujeito já viu que está errado mas não quer admitir.
    É assim que eu vejo o seu caso, porque o livro de hebreus é mais do que claro com respeito a MUDANÇA DE SACERDÓCIO E DA LEI.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desculpe-me amigo Paulo Cadi, aquele comentário não foi em resposta aos comentários do amigo. Apenas adicionei mais informações sobre a questão que estamos tratando.

      Excluir
    2. Quanto aos comentários do amigo, tratam-se apenas de conjecturas pessoais.

      Melhor seria alguém apresentar um estudo, no mínimo ao estilo do Bíblia fácil, para que possam defender adequadamente a interpretação que os amigos defendem.

      Ou que apresentassem um estudo, explicando todo o cerimonialismo e dando o significado de cada item presente no santuário assim como fazem os Adventistas.

      A ausência de tal coisa por parte dos amigos, tem sugerido de que apenas os adventistas é que possuem um estudo aprofundado acerca das profecias Antigo-testamentária e também de todo o cerimonial.

      Anote aí amigo Paulo Cadi:

      O Milênio;
      O bode emissário;
      A profecia de Gêneses sobre a semente de Eva que esmagaria a cabeça da serpente.
      Arcanjo Miguel;
      Estado intermediário dos mortos;
      As profecias de Daniel;
      O significado de todo o cerimonialismo israelita;

      Nem estou pedindo doutrinas como:

      O juízo;
      O sacerdócio de Cristo;
      O santuário celestial;

      Que são doutrinas que realmente apenas os adventistas tem tratado de forma completa.

      Excluir
  31. Estimado Sr. Adventista
    Jesus levou e apagou nossos pecados.

    Gostaria que o amado lesse nossa postagem de 16.01.14 a partir de 1:24 hs.
    Vou transcrever uma parte que fala com base nos textos originais que Jesus levou embora nossos pecados, vejamos:

    "Mas nessa passagem joanina também se percebe uma alusão ao bode emissário Esse fato é claramente visto nas palavras 'leva embora' (ARA, ´tira'; cf. 1 Jo 3:5 ) (Dicionário Internacional de Teologia do Antigo Testamento, p. 1099"
    1 Jo 3:5
    5 Sabeis também que ele se manifestou para tirar (airo) os pecados, e nele não existe pecado.
    Segundo Strong:
    airo
    uma raíz primária; TDNT-1:185,28; v

    1) levantar, elevar, erguer
    1a) levantar do chão, pegar: pedras
    1b) erguer, elevar, levantar: a mão
    1c) içar: um peixe
    2) tomar sobre si e carregar o que foi levantado, levar
    3) levar embora o que foi levantado, levar
    3a) mover de seu lugar
    3b) cortar ou afastar o que está ligado a algo
    3c) remover
    3d) levar, entusiasmar-se, ficar exaltado
    3e) apropriar-se do que é tomado
    3f) afastar de alguém o que é dele ou que está confiado a ele, levar pela força
    3g) levar e utilizar para alguma finalidade
    3h) tirar de entre os vivos, seja pela morte natural ou pela violência
    3i) motivo para parar

    Is 53:4,12
    4 ¶ Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido
    12 Por isso, eu lhe darei muitos como a sua parte, e com os poderosos repartirá ele o despojo, porquanto derramou a sua alma na morte; foi contado com os transgressores; contudo, levou sobre si o pecado de muitos e pelos transgressores intercedeu.
    Leia e medite com toda diligência, para que tua alegria no Senhor seja completa.
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristo tomou nossos pecados e pagou!

      Isto é o que diz Isaías 53 incluindo os últimos versos citados pelo amigo.

      Esta questão de levar os pecados embora, depois de tê-lo tomado sobre si e pago derramando seu sangue, trata-se de uma apêndice criado para sustentar a teoria de Azazel como sendo representação substitutiva de Cristo.

      O amigo pode procura aí na sua Bíblia, assim como o autor do escrito, que lhe mostrei, o amigo não encontrará verso algum que denote tal coisa.

      Se há, deveriam então mostrar um estudo sistemático a fim de apoiar esta teologia através da Bíblia. Pois se a remissão de pecados funciona assim, deverá constar em alguma parte da Bíblia.

      Excluir
    2. O Sr. Adventista veio com outra heresia:

      As escrituras em Hebreus 10:17-18 afirmam:

      "E jamais me LEMBRAREI DE SEUS PECADOS E DE SUAS INIQUIDADES.

      Ora, onde HÁ REMISSÃO DESTES, não há mais oblação pelo pecado.

      Este "estudo sistemático" que você tanto fala é somente um pressuposto "seu" para FUGIR do óbvio que é o ÊRRO de querer manter Cristo fazendo a função do sumo sacerdote araônico, que eu já REFUTEI em meus comentários do 15/01/2014, as 15:56,16:38, 18:08, 18:36, CITANDO DO CAPÍTULO 7 do livro de Hebreus, e vem o Sr. Adventista dizendo que são "conclusões pessoais minhas."


      O Sr. Adventista nem cita mais a biblìa PORQUE NÃO TEM ARGUMENTOS.

      Cristo é sumo sacerdote segundo OUTRA ORDEM, A DE MELQUISEDEQUE. Hebreus 7 Sr. Adventista!

      "PORQUE, MUDANDO-SE O SACERDÓCIO, NECESSARIAMENTE SE FAZ MUDANÇA DA LEI."

      Que lei foi mudada Sr. Adventista?

      Como que os adventistas com essa heresia vão querer deixar Cristo por 19 séculos no lugar santo do santuário celestial, quando as escrituras são claras ao afirmar que Cristo como nosso "precursor entro ALÉM DO VÉU, representado PELA SUA CARNE, ou seja entrou no SANTÍSSIMO SEGUNDO OUTRA ORDEM, COM OUTROS OFICÍOS, assentando-se à destra do Pai?

      "Mas este, tendo oferecido PARA SEMPRE um ÚNICO sacrifício pelos pecados está ASSENTADO À DESTRA DE DEUS." Hb.10:12.

      Cristo adentrou o SANTÍSSIMO CELESTE, de outra ordem e "ASSENTOU-SE A DESTRA DE DEUS", coisa que o sumo sacerdote araônico não poderia fazer até que TODO O SERVIÇO do dia da expiação estivesse CONCLUÍDO, inclusive a transferência de pecados para o bode emissário.

      Cristo é SUMO SACERDOTE segundo a ordem de Melquisedeque. Nem o sumo sacerdote araônico oficiava no lugar santo, quanto mais Cristo!

      Como Cristo iria ficar como SUMO SACERDOTE DA ORDEM DE MELQUISEDEQUE no lugar santo por 19 séculos?

      NÃO FAZ SENTIDO!

      Você não está vendo a heresia?

      Qualquer pessoa com mediana inteligência mata a charada, de cara!


      Excluir
  32. Sr. Adventista
    Obrigado por comentar
    Permita-me uma pergunta, qual tua contestação sobre a tradução de Strong, com relação ao versículo 5 de 1 Jo. 3 ?
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  33. Saudações a todos. Tenho muito pouco tempo para participar, mas Permitam-me opinar:

    - Sobre a escrita de livros apócrifos referentes a Azazel: Já que o livro de Enoque foi citado(outro artigo), eu gostaria de mostrar que no capítulo 68 do livro de Enoque, aparece uma lista de anjos caidos, onde Azazel é o décimo citado e depois vem uma lista dos líderes dos anjos caídos e Azazel não está nela. As passagens de Enoque que o Sr Gabriel citou não dizem que azazel é líder das forças do mal e quase todas citadas se referem à Azazyel, e não a azazel. Segundo o próprio livro, eles NÃO SÃO a mesma pessoa vejam:

    Depois deste julgamento eles estarão assombrados e irritados, pois serão exibidos aos habitantes da terra. Eis os nomes destes anjos. Estes são seus nomes: O primeiro deles é Samyaza; o segundo é Arstikapha; o terceiro é Armen; o quarto, Kakabael; o quinto, Turel; o sexto, Rumyel; o sétimo, Danyal; o oitavo, Kael; o nono, Barakel; o décimo, Azazel; o décimo primeiro, Armers; o décimo segundo, Bataryal; o décimo terceiro, Basasael; o décimo quarto, Ananel; o décimo quinto, Turyal; o décimo sexto, Simapiseel; o décimo sétimo, Yetarel; o décimo oitavo, Tumael; o décimo nono, Tarel; o vigésimo, Rumel; o vigésimo primeiro, Azazyel. “ (1 Enoque capt. 68:1-2)

    Como vimos, Azazel, é o décimo citado e Azazyel o vigésimo primeiro. E ambos são citados como anjos. Seguindo nos versos seguintes, aí é que aparece uma relação dos líderes; e Azazel não está nela!! vejam quem foi o primeiro lider citado:

    Estes são os principais (chefes) dos anjos, e os nomes dos líderes de suas centenas, e seus líderes de cinqüenta, e os líderes de suas dezenas. O nome do primeiro é Yekun: ele foi quem seduziu todos os filhos dos santos anjos e fêz com que descessem à terra, conduzindo desencaminhadamente a descendência dos homens.” (Enoque 68:3-4)

    Quem quiser, pode pesquisar e continuar lendo: http://www.buscandoluz.org/estudos/133_O%20Livro%20de%20Enoque.pdf

    Também falando de opiniões de estudiosos ou escritores, podemos citar o significado de “aza’zel” segundo o Léxico de Strong; que diz que tal palavra, significa: cabra de partida, bode expiatório. nada é dito no léxico de Strong sobre azazel ser o líder dos demônios. Por isso diversas traduções dizem: “bode emissário”.

    - Sobre a sorte lançada para os dois bodes, é bem como falou o Sr Paulo Cadi no outro artigo; os dois animais eram limpos, inocentes, sem defeito, ou seja: qualquer um servia para ambas as funções direcionadas aos bodes participantes no conjunto do ritual do dia do perdão. Exatamente por eles serem iguais, qualquer um servia para morrer degolado ou levado ao deserto para morrer. Eu creio que talvez fosse por isso mesmo que Arão devia lançar sorte, para mostrar que ambos ERAM IGUAIS, que ambos serviam para qualquer que fosse a função a se fazer no ritual; pois os animais eram escolhidos a dedo, examinados e assim, os dois bodes deviam ser perfeitos para qualquer uma das duas funções (dos bodes) no ritual.
    Mas isso não se pode dizer de Cristo e satanás; não se pode dizer que Cristo e satanás são iguais: limpos, inocentes, sem defeito e que qualquer um serve para ser sacrificado ou levar nossos pecados. Só Cristo pode fazer ambas as coisas. E o bode vivo estava limpo, sem pecado, até receber sobre si os pecados do povo; mas e satanás ? Satanás estará “limpo” e “sem defeito”, quando receber os pecados da humanidade? (continua...)

    ResponderExcluir
  34. O problema é que os amigos ASD querem separar, anular a importância, a participação do bode vivo do ritual da expiação, porque EGW afirmou que o mesmo se tratava de satanás. MAS É TUDO UM CONJUNTO. Está tudo ligado. O ritual do dia do perdão(expiação) não era completo sem o bode vivo; SEM ELE, O PERDÃO DOS PECADOS DO POVO NÃO ERA executado. Vejam, se vamos olhar as coisas separadas, o bode sacrificado era usado para purificar a tenda, o santuário e o altar. MAS O POVO NÃO ESTAVA PURIFICADO! Para isso era necessário o bode vivo; ERA POR MEIO DELE, OU ATRAVÉS DELE, QUE TAL COISA ERA FEITA! (é só ler Lev.16:10). O bode vivo era como uma “ferramenta” pela qual, se retirava e levava embora os pecados. Por isso não existe essa de “a expiação já estava terminada” quando o bode vivo entrava em cena!

    E tudo fazia parte de um conjunto e não se podia fazer a expiação completa, deixando um item de fora, descumprindo o que estava escrito nessa lei do dia do perdão.

    É só ler Lev. 16:10:
    Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, PARA FAZER EXPIAÇÃO COM ELE, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário”.(Levítico 16:10).

    Depois é só ler os últimos versos de Lev. Capt. 16:

    Porque naquele dia se fará expiação por vós, para purificar-vos; E SEREIS PURIFICADOS DE TODOS OS VOSSOS PECADOS PERANTE O SENHOR.”
    (Levítico 16:30)


    ASSIM FARÁ EXPIAÇÃO pelo santo santuário; também fará expiação pela tenda da congregação e pelo altar; semelhantemente fará expiação pelos sacerdotes E POR TODO O POVO da congregação.
    E ISTO vos será por estatuto perpétuo, para fazer expiação pelos filhos de Israel de todos os seus pecados, uma vez no ano. E fez Arão como o Senhor ordenara a Moisés.”
    (Levítico 16:33-34).

    Podemos perceber pelas Escrituras, que tudo era necessário para a conclusão do ritual do perdão; para o povo ser purificado de todos os seus pecados! E como que o povo era purificado sem a remoção dos pecados? E através de quem a remoção era feita? Quem levava os pecados?

    É UMA PURA QUESTÃO DE LÓGICA: SE ADMITIRMOS QUE O BODE VIVO ERA SATANÁS, ENTÃO ESTAMOS ADMITINDO QUE SÓ PODEMOS SER PURIFICADOS, PERDOADOS DE NOSSOS PECADOS COM A PARTICIPAÇÃO “ESPECIAL” E “NECESSÁRIA”, DE SATANÁS!!! E ISSO É ABSURDO!!!! Assim estaremos dizendo que Deus-Pai e Deus-Filho “precisam de satanás” para poderem concluirem a Obra da redenção dos pecados.

    Lev. 16:22 diz: “Assim aquele bode levará sobre si todas as iniqüidades deles...

    -E Isaías 53 :4-12 diz que além de ser sacrificado, Cristo levou sobre sí as iniquidades, levou o pecado:

    Verdadeiramente ele tomou SOBRE SI AS NOSSAS ENFERMIDADES, E AS NOSSAS DORES LEVOU SOBRE SI; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido...
    Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; MAS O SENHOR FEZ CAIR SOBRE ELE A INIQÜIDADE DE NÓS TODOS..., justificará a muitos; porque AS INIQÜIDADES DELES LEVARÁ SOBRE SI.
    Por isso lhe darei a parte de muitos, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte, e foi contado com os transgressores; MAS ELE LEVOU SOBRE SI O PECADO DE MUITOS, E INTERCEDEU PELOS TRANSGRESSORES.”
    (Isaías 53:4-12).”

    Quem levava SOBRE SÍ AS INIQUIDADES do povo? O bode vivo! E de quem Será que Isaías estava falando aqui? De satanás????

    Para mim, ficou claro que todo o ritual, todo o conjunto, simbolizava a Obra de redenção do Messias. Se satanás de alguma forma, for “necessário”COMO O BODE VIVO ERA PARA REMOÇÃO DOS PECADOS DO POVO, tendo ele, alguma participação nisso, então o Messias é insuficiente; precisa de um co-redentor. E eu simplesmente não posso aceitar tal absurdo, pois não é isso que as Escrituras mostram.

    Fiquem na Paz.
    Décio – um Aprendiz de Cristão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mal vai para quem tenta fazer do bode de Azazel uma figura redentora. Levando-se em consideração o livro em questão, o que percebemos é que Azazel não passaria de uma criatura mesmo que tenha sido um anjo bom.

      "”COMO O BODE VIVO ERA PARA REMOÇÃO DOS PECADOS DO POVO"

      Caro amigo aprendiz, a remoção dos pecados dentre o povo foi feita no ato do derramamento do sangue do Cordeiro de Deus (no ato do pagamento). Isto está devidamente relatado em Colossenses 2:14.

      http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2012/05/que-fue-clavado-en-la-cruz.html

      Sim amigo aprendiz, trata-se justamente daquele versículo que os amigos do blog "exadventistas", deturpam para dizer de que seria os mandamentos que estariam sendo, ali, abolidos.

      Novamente pergunto, onde há nas escrituras, base para se dizer que, além do derramamento de sangue do cordeiro, os pecados precisariam ser levados para longe, para redimir o povo de Deus?

      O amigo Paulo Cadi se mexeu na cadeira,e até mesmo o amigo Décio deu o ar da graça, mas onde é que está o estudo que explique este apêndice doutrinário de que nossos pecados necessitem ser levados para longe?

      Afinal, pecado se paga? Ou pecado se leva para longe? Ou se paga e em seguida se leva para longe?

      Um conceito teológico básico que se conhece acerca da salvação pela graça, é que o sacrifício de Cristo funciona como um pagamento, isto mesmo pagamento!

      Então entram os versos que o amigo Paulo Cadi citou:

      "E jamais me LEMBRAREI DE SEUS PECADOS E DE SUAS INIQUIDADES.

      Ora, onde HÁ REMISSÃO DESTES, não há mais oblação pelo pecado."

      Aqui está dizendo de que após os pecados serem perdoados não há mais oblação (ofertas).

      (...)

      Excluir
    2. Seria o bode para Azazel mais uma oferta pelo pecado?

      Não seria, nem jamais foi! O bode Azazel jamais serviu de oferta pelo pecado do povo!

      Um bode morre, tendo seu sangue derramado, enquanto o outro morre abandonado, apodrecendo no deserto, com suas costelas à mostra em meio à carcaça em decomposição (o corpo de Cristo jamais viu a corrupção).

      O destino de Azazel, portanto, é facilmente ligado à Satanás no milênio, bem como as profecias que falam acerca do que aconteceria com aqueles que como Satanás prevaricaram contra Deus:

      (Isaías 66:24)

      A ilustração que o profeta Isaías usou foi de um lugar (conhecido da época) de sepultamento de criminosos à céu aberto, onde as carcaças, comidas pelos vermes, ficavam expostas e onde eram constantemente queimados.

      Portanto, o destino daquele bode para Azazel está mais condizendo com o destino de Satanás, e não com o destino de Cristo.

      Após a ressurreição de Cristo, não houve evento que justificasse esse tal de "remover o pecado do meio do povo", como se os tais não houvessem sido suficientemente removidos através da Carne e do Sangue de Cristo usados como pagamento.

      O que sobra é o comer e o beber, desta carne e deste sangue, nada de levar algo embora!

      Em verdade o bode para o Senhor e o bode para Azazel se referem a dois personagens antagônicos onde o destino de cada um deles, no plano da salvação, é revelado no dia da expiação.

      À cristo, competia morrer, tendo seu sangue vertido. À Satanás sobrava ser abandonado no deserto, por mil anos, carregando a culpa por todo o mal que levou o Povo de Deus a cometer.

      Satanás que uma vez foi expulso do céu para longe da presença Deus e de seus santos anjos, carregando toda culpa pelo mal que um dia causou ao céu, novamente será retirado do meio do povo de Deus, sendo mais uma vez abandonado, carregando agora, também a culpa, pelo mal que também fez aos santos aqui nesta terra. Aguardando, então, o determinado dia do juízo para o qual está reservado.

      Esta é a simbologia do bode para Azazel, no dia da expiação.

      Excluir
    3. Falando então ao amigo Décio:

      Os teus argumentos, como de praxe, são baseados em um pressuposto errado!

      Eis o correto:

      Cristo leva todas as nossas iniquidades, momentos antes de ser sacrificado e não depois!

      No dia da crucifixão de Cristo, o peso das nossas iniquidades, caiu sobre ELE desde sua tortura até sua aflição na cruz do calvário.

      No cerimonial com o cordeiro e o bode para o Senhor ocorria a mesma coisa, as mãos eram impostas sobre o animal simbolizando a transferência de nossas iniquidades. ALI era o momento que simbolizava de que nossos pecados eram colocados sobre o cordeiro ANTES DE SER SACRIFICADO!

      Em todos aqueles versos que o amigo Décio apresentou que fala sobre jogar as iniquidades,m nossas faltas ou nossos pecados sobre o cordeiro, a menção é feita sobre o ato que antecede o derramamento do sangue do cordeiro e nunca depois.

      E ali termina a prefiguração das coisas futuras, não havendo nada que justifique, a figura de outro bode, indo para o deserto, levando consigo todos os nossos pecados.

      A única prefiguração, e repito, a única, que encontrei até hoje, seria a de Jesus indo para o deserto para ser tentado por Satanás. O que não mudaria o fato de Azazel ser Satanás.

      Teólogo algum, pelo menos de meu conhecimento, jamais justificou que a prefiguração do bode para Azazel fosse necessário para explicar algum cumprimento futuro nas escrituras.

      Por isto me refiro à esta interpretação sobre "o bode que leva os pecados do povo para longe" ser um apêndice (aquela pequena parte, desnecessária, atachada à nossos intestinos).

      Então peço que o amigo Décio nos mostres, onde há na Bíblia que diga de que seja necessário, após o sacrifício na Cruz, Cristo levar nossos pecados embora, e onde há o cumprimento, após a cruz, desta prefiguração!

      Não existe tal cumprimento, nem doutrina acerca da graça, que pregue esta extensão de levar os pecados embora.

      E o contexto das escrituras é bem específico em dizer de que o bode para Azazel era levado para O DESERTO.

      Não era para loge do povo! Pois tinha um destino certo, O deserto, e ainda guiado pela mão de um homem, para garantir que fosse deixado NO DESERTO.

      E a questão de o bode Azazel ser necessário para purificação de pecados, isto é na conta dos amigos!

      Pois cremos de que o derrameamento do sangue do bode para o Senhor é mais que suficiente!

      São os amigos quem insistem em colocar sobre o bode para Azazel um trabalho de co-remissão de pecados, como se algo mais além do sacrifício do cordeiro do Senhor precisasse ser feito.


      Perguntas a serem respondidas:

      O que então significa este deserto, amigo Décio? Por que alguém tinha que levar este bode para lá? Quem é Azazel? De onde proveio este termo? Para onde foi o bode de Azazel? O que aconteceu e o que acontecerá com ele após ser abandonado no deserto? Qual a sua origem? Por que o bode para Azazel foi colocado a parte com o bode do Senhor? Por que foram separados antes da cerimônia de remissão de pecados? Por que no ritual de remissão de pecados, o outro bode não estava ali presente? Porque um foi sacrificado enquanto que o outro foi abandonado no deserto? Existe alguma profecia que anunciava algo relacionado com estes bodes onde um representava o Senhor e o outro a Azazel?

      Todas estas perguntas são respondidas através do doutrinariamento adventista, usando as próprias profecias e seu cumprimento nas escrituras.

      Algo muito diferente de dizer tão somente, que o "bode fujão" representaria a Cristo levando os pecados do povo embora, para longe...

      Todo o simbolismo possui significado, inclusive o deserto, a imposição das mãos, o abandono do bode, o fato de não estar presente na cerimônia de derramamento de sangue do primeiro bode, o fato de nenhum sangue ser aspergido sobre tal bode (diferente da imagem deste post onde há sangue molhado nas pontas dos chifres do suposto Azazel).

      VAMOS PARA A SEGUNDA PARTE:

      Excluir
    4. Palavras do amigo Décio:

      "o. Vejam, se vamos olhar as coisas separadas, o bode sacrificado era usado para purificar a tenda, o santuário e o altar. MAS O POVO NÃO ESTAVA PURIFICADO! Para isso era necessário o bode vivo; ERA POR MEIO DELE, OU ATRAVÉS DELE, QUE TAL COISA ERA FEITA! (é só ler Lev.16:10). O bode vivo era como uma “ferramenta” pela qual, se retirava e levava embora os pecados."

      AGORA o amigo está falando como um adventista!

      Pois acabou de repetir uma pregação que ouvi de um pastor de minha igreja!

      Remissão de pecados à parte, pois já havia sido feita e concluída através do bode sacrificado, é justamente isto que pregam alguns pastores adventistas.

      Agora vem o seu pretexto errado:

      Por isso não existe essa de “a expiação já estava terminada” quando o bode vivo entrava em cena!"

      Errado e ao mesmo tempos certo, porque a expiação realmente não estava terminada quando o bode vivo entrava em cena!

      Mas o que está errado?! Ora o equívoco do amigo e de muitos cristãos em imaginar que expiação seja em si a remissão de pecados!

      A remissão é UMA PARTE da expiação que envolve e EXIJE o derramamento de sangue, o que ocorre com o bode para o Senhor.

      Ou seja, embora o bode para Azazel faça PARTE da expiação, ele não participa do trabalho de REMISSÃO.

      Expiação NÃO é equivalente a remissão de pecados.

      Expiação é um processo amplo e que ABRIGA o derramamento de sangue e a conseqüente remissão de pecados PELO DERRAMAMENTO DE SANGUE, e não pelo apêndice criado por alguns sobre, "levar o pecado para longe do povo".

      A bíblia sempre associa a remissão de pecados NO ATO do derramamento de sangue.

      Então mais uma vez, meu amigo, o seu pressuposto está equivocado, dando à expiação o significado de algo estrito e repito ESTRITO e que está contido no ritual, que é o derramamento de sangue através do sacrifício do bode para o Senhor.

      Creio então que estas explicações sejam suficientes para mostrar-lhe os erros em seus dois pressupostos equivocados.

      Tenhamos em mente de que os pecados não são levado tão somente para longe do povo, mas para um lugar específico, o deserto. À partir dali o próprio Cristo dá a continuidade sobre o destino de Azazel, através da doutrina do milênio. Sobre a origem de Azazel, a própria Bíblia nos revela, começando pela profecia sobre a semente de Eva, em Gênesis, passando pela prova de Jó, no próprio livro de Jó, prosseguindo com as analogias feitas de certos reis à satanás.

      Toda a Escritura Sagrada no revela de que existem dois seres antagônicos, Cristo e Satanás, disputando e batalhando pela conquista da humanidade. Um teve seu sangue derramado e o outro será abandonado em um deserto, solitário. Quando estudamos todas as doutrinas bíblicas, fica fácil identificar cada um destes personagens, nas profecias, nas representações cerimoniais e em toda a Bíblia Sagrada.

      Excluir
  35. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  36. Muito boa suas explicações irmão Décio trazendo-nos uma iluminação sobre o estudo .

    Poderia até se tornar um post aqui no MCA, o que acha Luciano?!?!?!?!?! rsrsrs

    ResponderExcluir
  37. Sr. Adventista
    A Palavra de Deus é clara. Esta tudo muito transparente nas Santas Escrituras. Não compliquemos o que esta revelado no texto Sagrado. Os dois bodes representavam as funções do Senhor Jesus com relação a Expiação. Pagar o preço da dívida da humanidade e levar sobre si a culpa de todos os nossos pecados, para o deserto do esquecimento. O que passar disto é de procedência malígna e conjectura humana e diabólica , para roubar a Glória de Nosso Único e Todo-Suficiênte Salvador, Jesus Cristo.
    Já esta Hiper esclarecido Satanás não pode fazer parte da expiação e nenhum ritual para O Deus Eterno. Lv.17.7.
    Sinceramente esta totalmente esclarecido, creio que insistir em colocar Satanás nesta expiação, envolvido em Levítico 16 é aceitar que ele faça parte de sua expiação. Como já declarou Luciano a muito tempo atrás Jesus é quem apagou e levou seus pecados e eu declaro o mesmo.
    Cada um faça sua escolha. Sugerimos que todos fiquem com a Expiação das Santas Escrituras.
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Levítico 17 verso 7:

      "E nunca mais oferecerão os seus sacrifícios aos demônios, após os quais eles se prostituem; isto ser-lhes-á por estatuto perpétuo nas suas gerações."

      Se houvesse sido feito portanto, derramamento de sangue com o bode para Azazel, este jamais poderia simbolizar a Satanás.

      Do mesmo modo que se o primeiro bode não fosse sacrificado, jamais poderia simbolizar o Senhor.

      Dois bodes distintos, dois senhores distintos e dois destinos distintos.

      Tentar fazer com que prefigurem um único sacrifício, um único senhor e um único destino é uma falha grave!

      Excluir
    2. * Tentar fazer com que prefigurem um mesmo sacrifício, um mesmo senhor e um mesmo destino é uma falha grave!

      Excluir
  38. A todos. Orem uns pelos outros para que cada um conheça a verdade. E não tentar explicar uns aos outros o que é a verdade! Porque! se eu soubesse que todos aqueles que ouvissem a verdade a entederiam e a aceitassem!! Hamm! Jesus ja teria voltado não acham! Quem comentou aqui se tem o desejo que o seu próximo conheça a verdade, faça uma campanha de oração, jejue, peça para que Deus crie oportunidades com pessoas ou algum outra forma para que conheçam a verdade e não se acusarem ou mostrar que o crítico fala ou deixa de falar... o maior exemplo deixado por Cristo foi o amor! Não se importando quão errado fosse o pecador!!!! Adventista ou não não temos o direito de falar o que é certo no que alguém acredita mesmo sendo eu adventista!! Mas orar para que a pessoa ouça a voz do Espírito Santo mostrando o que está errado.! Somente ELE convesse do pecado. Rfl isad

    ResponderExcluir
  39. Prezado irmão, Sr. Adventista,

    Creio que seu esforço em esclarecer a verdade, conforme a Palavra de Deus, não foi em vão!
    Muito esclarecedora a explanação que o Espírito nos deu aqui, utilizando a sua mente e suas digitais, meu amigo! Que o Senhor continue com vc! E obrigado, pois aprendi bastante vendo a sua participação aqui!

    Um dos posicionamentos estão errados: ou o nosso, adventista, ou o dos cidadãos, opositores do adventismo:

    Ou o bode do deserto simboliza satanás, sendo responsabilizado por ter feito o povo pecar e, consequentemente destruído por isso (até porque, nos crimes em geral, tanto o executor como o autor intelectual dos delitos são responsabilizados e punidos)...
    Desta forma, apenas Cristo, única e exclusivamente, é o Redentor de nossas almas, o qual é representado pelo bode imolado;

    Ou, contrariamente, o bode do deserto, de acordo com a concepção evangélica, seria símbolo de "Cristo" (misericórdia aos que pensam assim!), sendo, aí sim, junto com o bode imolado (este representaria quem, já que não dar para bodes antagônicos representarem a mesma pessoa?) um co-redentor o qual é levado para o deserto, e supostamente promoveria "remissão" dos pecados sem derramamento de sangue, contrariando Heb.: 09.22 e, além disso, morrendo à míngua em lugar ermo, apodrecendo, cujo corpo sendo devorado pela corrupção do estado de putrefação.

    Somente uma destas duas concepções está correta.
    Quando o Senhor e Salvador Jesus voltar revelará quem de fato defendeu a Verdade Sagrada, mas tenho certeza que o entendimento adventista está correto, afinal, estamos do lado da Escritura.

    ResponderExcluir
  40. Sr. Adventista e Josinaldo
    Jesus não divide Sua glória com ninguém
    Parece que os amados não estão lendo as postagens. O nome AZAZEL só aparece em 800 D.C. conforme documentos. Judeus exotéricos é que foram responsáveis por eta confusão de AZAZEL em alguns manuscritos a Septuaginta LXX entendeu diferente e é Antes de Cristo. Os dois bodes representavam a mesma pessoa , O Senhor Jesus, tanto é verdade que eles eram " perfeitos ". A simbologia era a missão do Salvador. Tudo naquele dia representava o Senhor Jesus ( Dia da Expiação ). Gosto de ouvir muito dos estudos do professor Leandro Quadros e ele mesmo já declarou que o nome AZAZEL é de origem duvidosa. Este AZAZEL que Enoque fala em seu livro apócrifo , não é o Bode emissário que fazia parte da expiação de Levítico 16, mencionado que ele faz parte da expiação V.10.
    Satanás será responsabilizado pelos pecados dele e cada ser humano que rejeitou a Cristo pelos seus próprios. Os do Povo de Deus soram pagos por Jesus e levados sobre Ele.
    " Já não há mais condenação para quem esta em Cristo Jesus". Aleluia!!!
    Creio que só o Espirito Santo poderá convencer os amados desta verdade.
    Amamos vocês
    MARANATA !!!
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Wilton, podemos claramente perceber quem está com o Espírito da verdade, analisando o que cada um tem dito, segundo a sua sinceridade.

      Vejo sinceridade nas palavras do amigo, entretanto, devemos levar em conta de que a questão de Azazel tem sido largamente utilizada por críticos, para pregar uma mentira acerca da fé dos adventistas, para acusar-nos de fazer de satanás um redentor ao lado de Cristo.

      Além desta mentira, há uma outra falsidade, que tem sido passada, a de que a crença adventista seja absurda, e de que o natural, hoje, seja crer de que Azazel seja uma figuração de Cristo.

      Vamos para mais uma interação?

      Digite aí no google, a palavra "azazel" e peça para mostrar por imagens.

      Então cada um vem aqui e diz quantas figuras cada um achou e que representam a Cristo e quantas cada um achou e que representa Satanás.

      Excluir
  41. Os adventistas caem em uma grande contradição, ao afirmar que a "lei cerimonial" foi abolida, quando colocam Cristo oficiando segundo a LEI CERIMONIAL de acordo com o sacerdócio levítico.

    E além de perpetuar, no céu, a lei que eles dizem que foi anulada, torcem o seu sentido ao fazer Cristo como SUMO SACERDOTE de outra ordem (Melquisedeque) exercer a função de sacerdote por 19 séculos.

    Depois destes 19 séculos, Cristo passa a cumprir a função de sumo sacerdote levando "sobre si" , de fato, como afirma White, os pecados dos crentes e transferindo-os para o santíssimo.

    Só que o santíssimo lugar não poderia ficar poluído pelo pecado, mas preservado dele. Mas eles não conseguem entender o que lêem!

    Como que o Sumo Sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque iria oficiar de acordo com a lei do levirato?

    Hebreus 7:12 afirma que mudando-de o sacerdócio também muda-se a lei!

    ResponderExcluir
  42. Prezado Wiltton,

    Quem de nós, adventistas, está dizendo que Cristo divide a Sua glória com alguém?
    A possibilidade do nome Azazel surgir apenas em 800 d.C. não altera em nada a compreensão sobre Lev.: 16.
    O fato é que os bodes têm funções totalmente antagônicas no ritual do Dia da Expiação, não é possível os dois simbolizarem a mesma pessoa.

    Veja:
    Um bode era imolado e apresentado como oferta para remissão dos pecados (que ficavam registrados no santuário durante os rituais diários, e o do Dia da Expiação); o outro bode permanecia vivo, recebia os pecados do povo, sem caráter vicário, mas como sendo responsabilizado pelas iniquidades deles, já que não era imolado, e era então conduzido a lugar ermo para que ficasse desolado por um tempo e, em seguida, ser morto sem derramamento de sangue.

    Se isto não é função totalmente distinta entre dois personagens (no caso, dois bodes)... é o que então?

    Como sabemos que o bode do deserto é símbolo de satanás e os evangélicos estão dizendo que ele participa sim do processo de salvação deles...:
    SAI SATANÁS, DA EXPIAÇÃO DO LUCIANO SENA E CIA LTDA!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Josinaldo
      A resposta a sua pergunta é que é outra função sim. A de levar embora nossos pecados para o deserto do esquecimento. e foi exatamente isto que Jesus Cristo fez por nós, além de morrer por nós no Calvário.
      Perceba que não existe mistério. Esta tudo bem claro e de acordo com Lv. 16.10 . Este emissário FAZ PARTE DA EXPIAÇÃO, porisso Ele representa Jesus.
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
  43. No Dia da Expiação ou Reconciliação o sacrifício para o povo é realizado em Levítico 16:24 APÓS o envio do bode emissário ou "para" Azazel ao deserto. O bode vivo NÃO era Azazel mas "para Azazel ou remoção.

    Em Levítico 16:14 está: "E banhará a sua carne no Lugar Santo, e vestirá as suas vestes; então sairá e preparará o seu holocausto, E O HOLOCAUSTO DO POVO, FARÁ EXPIAÇÃO POR SI E PELO POVO."

    O primeiro bode que era morto e que o Sumo Sacerdote entrava com seu sangue no Santíssimo Lugar NÃO ERA PELO POVO, mas pelo Tabernáculo, porque esta precisava se manter limpo, ou seja, lá dentro não podia entrar pecado pois ali habitava o nome de YHWH.

    Em Levítico 16:15 depois que o sacerdote havia feito expiação por si e por sua casa, pois teria que entrar no Lugar Santíssimo SEM PECADO, ou seja, ele já entrava DEBAIXO DO SANGUE.
    No vero 15 diz: Depois degolará o bode da expiação, que será PELO POVO e trará o seu sangue para DENTRO DO VÉU; e fará com o seu sangue como fez com o sangue do novilho, e o aspergirá sobre o propiciatório, e perante a face do propiciatório.
    v.16. "Assim fará expiação PELO SANTUÁRIO, por causa das IMUNDÍCIAS dos filhos de Israel, e das suas transgressões e de todos os seus pecados; e assim fará pela Tenda da Congregação que RESIDE COM ELES NO MEIO DE SUAS IMUNDICÍAS."

    Nenhum pecado podia entrar dentro do Tabernáculo, por isso a expiação do Tabernáculo começava por matar o primeiro bode e confessar os pecados do povo sobre o segundo afim de manter limpo o Tabernáculo que habitava "no meio das imundicías dos filhos de Israel.

    Quando os sacerdotes durante o ano oficiavam no Santo Lugar ou Tenda da Congregação e o Sumo sacerdote uma vez por ano no Santíssimo Lugar, eles já entravam no Tabernáculo DEBAIXO DO SANGUE. Alguém aí entendeu?

    Por isso os sacrifícios de paz da tarde e da manhã, todos os dias, para abrir os serviços do dia. No tabernáculo não podia entrar pecado, mas ele habitava "no meio" dos pecados de Israel, por isso precisava ser renovada a consagração que o Tabernáculo recebeu na sua inauguração.

    Ao contrario da doutrina do juízo investigativo o Tabernáculo não podia ser "contaminado" porque ali habitava O NOME DE YHWH. Deus não morava ali literalmente mas se fazia presente uma vez ao ano no Santíssimo Lugar, mas a estrutura foi consagrada ao nome de YHWH.

    ResponderExcluir
  44. Quando o Sumo Sacerdote entrava no Santíssimo Lugar, ali não estava cheio dos pecados dos filhos de Israel, mas o sangue do primeiro bode era aspergido diante do propiciatório para que os pecados cometidos no "arraial" de Israel, estando o Tabernáculo no meio, não contaminasse o único lugar provido para a ADORAÇÃO a YHWH, descartando qualquer possibilidade de o segundo bode ser Satanás.

    Não que no Dia da Expiação s Santíssimo Lugar estivesse cheio de pecados, (à propósito, com o entrariam lá?), e fosse limpado deles com a presença do Santo Shekinah e no outro dia começasse a se encher de pecados novamente até o final do outro ano.

    O protagonista do Dia da Expiação, NÃO ERA O POVO, mas o Tabernáculo!

    O holocausto para o povo encontra-se em Levítico 16:24.

    Foi uma má compreensão do texto de Levítico 16 e outros textos relacionados é que ocasionou a doutrina do "juízo investigativo."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Paulo Cadi, tudo isto tem saído da sua própria cabeça. Tem arriscado interpretar as coisas contidas no cerimonial do santuário, mas o amigo não possui um estudo sistemático sobre esta doutrina.

      A única Igreja que possui a Doutrina do Santuário, é a IASD.

      O amigo tem arriscado interpretações e argumentos, porém, bastante confusos e sem base sólida. Citar versículos aqui e acolá, dando interpretações, fora de um contexto de um estudo sistemático, irá mais confundir a cabeça daqueles que o lêem do que ensinar alguma coisa.

      Se o amigo crê de que a doutrina do Santuário adventista está equivocada, deveriam primeiramente incentivar o seu pastor e a sua denominação a criar sua própria interpretação acerca deste assunto. Adicionando então esta nova doutrina ao corpo doutrinário de suas igrejas.

      O amigo se aventura a explicar acerca destas coisas porque já leu pedaços de escritos de Ellen White e não consegue mais ficar indiferente à este assunto.

      Se isto lhe despertou interesse acerca desta doutrina, deveria fazer como os adventistas e se voltar à Bíblia e verificar se há mesmo um santuário no Céu onde Cristo ministra como sacerdote e sumo-sacerdote.

      E também se há um juízo.

      Tentar usar versos Bíblicos a fim de tentar "provar" a inexistência de algo na própria Bíblia, não é algo muito sensato.

      O sensato seria estudar a doutrina, entendê-la completamente, para daí então apontar as contradições.

      Sem entender completamente tal doutrina, o amigo jamais conseguirá contestá-la, porque o amigo já começa interpretando erroneamente as nossas doutrinas acerca do santuário.

      Aprenda primeiro, para então poder contestar! Não se pode contestar algo que não se domina nem se conhece.

      Excluir
    2. O Sr. Adventista, assim como todo adventista precisa estudar mais o livro de Hebreus e PRINCIPALMENTE, NÃO pular os versículos que falam de Cristo como Sumo Sacerdote (hebreus 9:12 e 6:19 ) quando da sua ressurreição.
      O problema é que a IASD age como a igreja católica do mesmo modo como diz que Pedro é a pedra. Versículos isolados, isso é um perigo!
      E o pior: contestar a própria palavra bíblica em prol de EGW.
      A dificuldade sempre é aceitar que está enganado, no erro, e não querer melhorar, aceitando a verdade.
      A IASD tem muitas coisas boas, tais como: os desbravadores, os aventureiros, a ADRA, e isso hipnotiza os membros de tal forma que, tudo o que vem dela só pode ser verdade. Será?
      Antes a Deus que aos homens!

      Excluir
  45. Sr. Adventista, eu não "citei versículos aqui ou acolá", mas permaneci dentro do contexto de Levítico 16 e do livro de hebreus que tem como mensagem central, "o Sacerdócio de Melquisedeque."
    Como afirma o livro de Hebreus citando dos Salmo 110: 'Jurou o SENHOR, e não se arrependerá: Tu és um Sacerdote ETERNO segundo a "ordem de Melquisedeque."

    Hebreus 7:12 diz: "Porque mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também MUDANÇA DA LEI."

    Sr. Adventista, à qual LEI o escritor do livro de Hebreus está se referindo?

    Todo o complexo do Tabernáculo com sua lei só poderia ser oficiado pelos sacerdotes levitas (tribo de Levi) descendentes de Arão.

    Hebreus 7:14: "Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tibo "nunca" Moisés falou de "sacerdócio."
    V. 18: 'Porque o "precedente mandamento" (qual?), é AB-ROGADO por causa de sua fraqueza e inutilidade."
    V.15: "E muito mais manifesto é ainda, se à semelhança de Melquisedeque se levantar "outro sacerdote."
    V.16. "Que não foi feito segundo a lei "do mandamento carnal" ( que mandamento?), mas segundo o poder da "vida incorruptível" (ressurreição).

    Então há uma contradição na doutrina do juízo investigativo. Os adventistas afirmam que a lei cerimonial foi abolida, mas perpetuam o sacerdócio levítico ao fazer Cristo oficiar dentro da mesma lei do levirato.

    Apenas os ofícios foram "transferidos" para o céu.

    Cristo, segundo a doutrina do juízo investigativo passa pelos mesmos estágios do sacerdote e sumo sacerdote araônico.
    Até na literatura adventista Cristo é representado usando as vestes do sacerdote araônico.

    Melquisedeque ofereceu a abraão, pão sem fermento e vinho, anunciando a morte do Senhor, a santa ceia.

    Então creio que é melhor o amigo reconsiderar o comentário que faz a respeito das minhas intervenções. Porque não abre a sua Biblía e confere o que estamos afirmando?
    Mostre-me onde eu estou errado!

    Demonstre pelas escrituras como que os pecados do povo de Israel entravam no Santíssimo Lugar? Como se operava isto?

    Se a lei cerimonial foi abolida e TODO o ritual do santuário ERA A LEI CERIMONIAL como que os adventistas perpetuam a lei cerimonial fazendo o Sumo Sacerdote da ordem de Melquisedeque que entrou "de uma vez por todas" além do véu no Santíssimo celeste e assentou-se à destra de Deus Pai, ficar por 19 séculos num "hipotético Lugar Santo? Fazendo o que? Esperando as galinhas criarem dentes?!

    É que você coloca a doutrina do juízo investigativo como pressuposto e não vê que o livro de Hebreus está ensinando que houve MUDANÇA DE SACERDÓCIO e DA LEI.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tratam-se de versos fora de um corpo doutrinário. Não dá para se estudar isto que o amigo tem escrito. Peço então que apresente algum estudo sobre este assunto.

      Excluir
  46. Palavras do Sr Adventista: (ref. 18-jan-2014)

    No cerimonial com o cordeiro e o bode para o Senhor ocorria a mesma coisa, as mãos eram impostas sobre o animal simbolizando a transferência de nossas iniquidades. ALI era o momento que simbolizava de que nossos pecados eram colocados sobre o cordeiro ANTES DE SER SACRIFICADO!
    Em todos aqueles versos que o amigo Décio apresentou que fala sobre jogar as iniquidades,m nossas faltas ou nossos pecados sobre o cordeiro, a menção é feita sobre o ato que antecede o derramamento do sangue do cordeiro e nunca depois. “


    R: Não é isso que mostra Lev. 16! A Escritura diz que todas as iniquidades, eram passadas para o BODE VIVO e não para o bode degolado. É só ler:

    E Arão porá ambas as suas mãos sobre a cabeça do bode vivo, e sobre ele confessará todas as iniqüidades dos filhos de Israel, e todas as suas transgressões, e todos os seus pecados; e os porá sobre a cabeça do bode, e enviá-lo-á ao deserto, pela mão de um homem designado para isso.”(Levítico 16:21)

    A Escritura não diz que os pecados foram colocados sobre o bode sacrificado antes de ser morto, mas que TODOS OS PECADOS E TRANSGRESSÕES ERAM POSTOS SOBRE A CABEÇA DO BODE VIVO! Ou devemos entender que parte dos pecados eram para o um bode e outra parte para o outro?

    E o sr adventista não deveria fazer ou exigir paralelos secos e literais entre a Obra de Cristo e o simbolismo do ritual do dia do perdão. Veja a Escritura:

    Porque tendo a lei a sombra dos bens futuros, e NÃO A IMAGEM EXATA DAS COISAS, nunca, pelos mesmos sacrifícios que continuamente se oferecem cada ano, pode aperfeiçoar os que a eles se chegam”. (Hebreus 10:1)

    Mas se vamos olhar as coisas nessa sua ótica, ok; então o bode degolado não serviria para ser sacrificado após receber os pecados do povo, pois estaria contaminado. Perceba que, o bode vivo era levado para o deserto e o homem que o conduzia devia se purificar ao retornar pois estava contaminado, imundo por levar o bode “contaminado”, cheio de pecados. veja Lev. 16:26:

    E aquele que tiver levado o bode emissário lavará as suas vestes, e banhará a sua carne em água; e depois entrará no arraial.”
    (Levítico 16:26)

    Percebe? Se os pecados postos sobre a cabeça do bode vivo o deixava “contaminado” , e contaminava quem o tocasse, e logicamente não serviria para ser sacrificado, o mesmo ocorreria com o bode a ser degolado. E Arão não poderia purificar o santuário, o altar e a tenda com sangue de um animal contaminado, não é?
    E também se pergunta: então pra quê o bode vivo? Se o bode degolado já rebeceu todos os pecados sobre a cabeça e assim o povo já estaria purificado, pois seus pecados já tinham sidos transferidos ao animal degolado, como se explica que o bode vivo levava TODOS os pecados do povo??? (continua...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora perceba sua frase anterior: “ Um bode morre, tendo seu sangue derramado, enquanto o outro morre abandonado, apodrecendo no deserto, com suas costelas à mostra em meio à carcaça em decomposição (o corpo de Cristo jamais viu a corrupção).

      Ora, assim também não poderíamos dizer que o bode sacrificado simbolizava Cristo, pois o bode foi degolado e Cristo cruxificado, perfurado com uma lança. O sumo sacerdote simbolizava Cristo, mas nunca o sangue do sumo sacerdote era levado para dentro do véu, e Cristo foi com seu sangue. O povo judeu julgou e condenou jesus e ele foi morto. Se Cristo era o sumo sacerdote que matava o bode degolado que também era Ele, ou seja, Cristo degolava Cristo, então o sumo sacerdote deveria simbolizar o povo e os soldados romanos e não Cristo, não é? Amigo, como eu já disse, se formos olhar as coisas como o sr quer, muita coisa não vai se “encaixar”. (Hb 10:1). A Bíblia diz que Cristo é o Cordeiro, mas segundo o autor de Hebreus a Obra de Cristo é comparada com o ritual do dia do perdão e em Lev. 16, nem se relata etapa desse com cordeiro. E olhando sua própria frase com sua ótica, do mesmo modo que Cristo jamais viu a corrupção, satanás também não morrerá abandonado, apodrecendo no deserto com suas costelas à mostra... pois não é isso que a Bíblia diz.

      E depois, o sr ainda diz:
      Então peço que o amigo Décio nos mostres, onde há na Bíblia que diga de que seja necessário, após o sacrifício na Cruz, Cristo levar nossos pecados embora, e onde há o cumprimento, após a cruz, desta prefiguração!”

      Como estou dizendo, é tudo um simbolismo, as coisas não são sistemáticas, sequenciais e literais, nem todos os detalhes podem ser sintonizados, são sombras e não a imagem exata das coisas.
      A Bíblia diz que Cristo é o Cordeiro de Deus que TIRA O PECADO do mundo. O ritual do dia do perdão é um símbolo da Obra de Jesus.

      E eu lhe rebato: O sr quer que eu apresente uma passagem de Cristo levando nossos pecados embora, MAS O SR NÃO APRESENTOU A PASSAGEM QUE DIZ QUE O SUMO SACERDOTE TRANSFERIA OS PECADOS DO POVO AO DOBE DEGOLADO!! Mostre isso em Levíticos 16, quero ver! (o clássico:Faça o que digo, mas não faça o que faço.)

      E o sr disse: “ Afinal, pecado se paga? Ou pecado se leva para longe? Ou se paga e em seguida se leva para longe?”

      Ocorre que A Escritura também fala de pecados ao fundo do mar: “Tornará a apiedar-se de nós; sujeitará as nossas iniqüidades, e tu lançarás todos os seus pecados nas profundezas do mar”.(Miquéias 7:19)

      Assim, na sua ótica, podemos acrescentar: Afinal, pecado se paga? ou se leva para longe? Ou se paga e em seguida se leva pra longe? Ou se joga no fundo do mar??? Se o sr pesquisar na Bíblia, achará mais sobre pecado e poderá criar mais perguntas, meu caro.(continua...)


      Excluir
    2. O sr continua:

      Expiação NÃO é equivalente a remissão de pecados.”

      R: Remissão: Ação ou efeito de remitir; perdoar. Ação ou efeito de remir; alcançar o perdão; alcançar com penitências a remissão (remição) de seus pecados: http://www.dicio.com.br/remissao/


      Expiar/expiação: penitência, reparar um erro, uma falta; pagar um crime; remir ou remir-se: expiou arduamente por seu erro; vive expiando-se por seus erros. http://www.dicio.com.br/expiar/

      O dia da expiação também é chamado de dia do perdão. E as Escrituras dizem:
      Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, PARA FAZER EXPIAÇÃO COM ELE, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário”.(Levítico 16:10).

      Porque naquele dia se fará expiação por vós, para purificar-vos; E SEREIS PURIFICADOS DE TODOS OS VOSSOS PECADOS PERANTE O SENHOR.”
      (Levítico 16:30)


      ASSIM FARÁ EXPIAÇÃO pelo santo santuário; também fará expiação pela tenda da congregação e pelo altar; semelhantemente fará expiação pelos sacerdotes E POR TODO O POVO da congregação.
      E ISTO vos será por estatuto perpétuo, PARA FAZER EXPIAÇÃO PELOS FILHOS DE ISRAEL DE TODOS OS SEUS PECADOS, UMA VEZ NO ANO. E fez Arão como o Senhor ordenara a Moisés.”
      (Levítico 16:33-34).

      A purificação só era completa através de todo o ritual, sem tirar nenhum item ou etapa, fazendo um conjunto simbólico da Obra expiatória de Cristo. E o bode vivo fazia parte desse ritual. A purificação do povo, só era possível com a remoção dos pecados desse e para isso era preciso o bode vivo! ele é um tijolo da parede, um item do conjunto. Se ele é satanás, então Deus precisa de satanás, para purificação dos pecados. E isso eu não aceito de modo algum.

      E essa é a grande “sinuca” dos ASD: satanás está colocado nesse meio por EGW, mas se ele é necessário, como o bode vivo era, a coisa fica feia...daí, eles fazem de tudo para tirar-lo de lá; mas sem desmentir EGW... mas as Escrituras não colaboram para isso.

      Paz com todos.

      Décio – um Aprendiz de Cristão.

      (em tempo: Sr Paulo Cadi; e Wilton, muito boas mesmo, as suas explanações, obrigado).

      Excluir
    3. Esta sua teoria é absurda porque nega de que nossos pecados tenham sobrecaído, primeiramente, ao cordeiro que foi sacrificado, antes de ser imolado.

      O que estamos tratando aqui é de que o bode vivo tão somente tenha levado aqueles mesmos pecados, pagos pelo cordeiro morto (Cristo), para longe.

      Que tal cordeiro imolado servia de oferta pelos pecados de TODO o povo está claro nos versos 15 a 20 de Levítico 16, não carecendo portanto que se explicite o ritual de imposição das mãos, ou o levantamento do punhal ou o golpe na altura do pescoço, ou a confissão de pecados, porque isto era de praxe.

      Por favor leia tais versículos com mais atenção, e perceba tal bode foi quem pagou o preço pelos nossos pecados. Quanto aos detalhes do sacrifício, leia Êxodo à partir do capítulo 25, que detalha os preparativos para o sacrifício do cordeiro e a forma ritualística como era realizada.


      Voltando ao assunto do artigo em questão:

      O que estamos tratando aqui é que (assumindo que o primeiro bode simbolizaria Cristo pagando pelos nossos pecados) o segundo simbolizaria o mesmo Cristo levando-os embora.

      E realmente, até agora, ambas as partes tem crido de que tais bodes são uma prefiguração de Cristo.

      O amigo não está um tanto quanto fora do contexto?

      Mas o amigo disse algo bastante sensato:

      "E também se pergunta: então pra quê o bode vivo? Se o bode degolado já rebeceu todos os pecados sobre a cabeça e assim o povo já estaria purificado, pois seus pecados já tinham sidos transferidos ao animal degolado, como se explica que o bode vivo levava TODOS os pecados do povo???"

      Mais uma vez o amigo falou como um adventista, pois este argumento também já ouvi da boca de pregadores adventistas, falando acerca deste assunto.

      É isto mesmo amigo Décio, não faz sentido! Sendo que o primeiro bode recebe todos os pecados do povo e paga por eles com seu sangue, não tem o porque de o outro bode servir de uma figura co-participativa na remissão de pecados, afinal o primeiro bode já pagou por tudo!

      Então parabéns, sua indagação está correta!

      Quanto a um dos versos que o amigo citou, veja em outra linguagem, mais clara:

      " A Lei traz apenas uma sombra dos benefícios que hão de vir, e não a sua realidade. Por isso ela nunca consegue, mediante os mesmos sacrifícios repetidos ano após ano, aperfeiçoar os que se aproximam para adorar." (Hebreus 10:1)

      É só isto que o verso esta dizendo.

      Não convém usar interpretações feitas através de versos isolados, cuidado com isto meu amigo.

      E também não cremos de uma representação "real", afinal toda representação é uma representação, uma sombra.

      (...)

      Excluir
    4. O fato de o amigo exagerar nos detalhes tentando provar um não cumprimento exato, é ao meu ver um atitude imatura.

      Mesmo não tendo sido da forma como ocorre como ocorria com o cordeirinho, como cristãos "denominacionais" como o amigo comumente se refere, sinceramente cremos de que Cristo cumpriu a figuração do sacrifício do cordeirinho, derramando SEU sangue em favor da humanidade.

      Não temos dúvida alguma de que embora hajam diferença nos detalhes, o cordeirinho sacrificado realmente prefigurava o Cristo morto na cruz.

      Esta é uma verdade da qual não abrimos mão. Portanto se o amigo pretende realmente se tornar de fato um cristão, amigo aprendiz, bom é que vá se acostumando com estas coisas.

      De suma tiramos de que o cumprimento não precisa ser exato, nos detalhes irrelevantes, mas tem sim que necessariamente ocorrer o cumprimento, em Cristo, de todo o cerimonial.

      E terei que criticar uma afirmação do amigo:

      "Como estou dizendo, é tudo um simbolismo, as coisas não são sistemáticas, sequenciais e literais,"

      Pois é justamente o contrário, todo o cerimonialismo é sistematizado, sequencial e literal.

      O amigo tem apenas negado tudo que há de verdadeiro nas escrituras. Há portanto certas coisas que o amigo precisa aceitar:

      a) O cerimonialismo é uma prefiguração das coisas futuras.

      b) O cerimonialismo é sistematizado, seu cumprimento, literal levando-se em conta, porém, de que não se trata de uma representação real mas uma sombra.

      c) O seu cumprimento, porém, é literal em Cristo.

      Mas não convém negar estas coisas apenas porque é impossível apresentar o cumprimento em Cristo desta teoria sobre "levar nossos pecados embora".

      Não existe, ninguém jamais conseguiu, o amigo também não conseguirá e é assim que termina!

      Como um tiro no escuro!

      O que é bem diferente da doutrina sistematizada adventista, que mostra o cumprimento, nas escrituras, de todo o cerimonialismo, inclusive acerca do bode para Azazel tanto acerca de sua origem quanto de seu destino.

      Excluir
  47. Décio, eu duvido que o adventista leigo, em geral, compreenda e saiba quais as consequências de tamanho absurdo que é a doutrina do "juízo investigativo."
    O Senhor Jesus é claramente apresentado no livro de Hebreus, sentado à destra da Majestade."

    Como está lá no evangelho de Marcos: "Ora, o Senhor, depois de lhes ter falado, foi recebido no céu, e ASSENTOU-SE À DIREITA DE DEUS."Mc.16:19.

    Isto mostra "Realeza", obra consumada, que o véu desta doutrina insana do juízo investigativo da qual o bode emissário faz parte, não permite aos adventistas ter sequer um vislumbre do novo sacerdócio inaugurado no Calvário com o sangue do Filho de Deus.

    Como você disse: "A purificação só era completa através de todo o ritual, sem tirar nenhum item ou etapa, fazendo um conjunto simbólico da obra expiatória de Cristo. E o bode vivo fazia parte desse ritual."

    Quer dizer a "coisa" não era capenga! Cristo, segundo eles era o primeiro bode que era morto; depois ocorre um hiato de mais de 18 séculos e nesse tempo Cristo fica lá esperando o êrro de Miller, para ter a permissão de Deus Pai de adentrar o lugar Santíssimo.

    Desde 22 de outubro de 1844 está lá recebendo os pecados confessados dos crentes sobre si, e em vez de seu precioso sangue impedir a entrada do pecado ele ao contrário, (misericórdia!), fomenta a entrada de mais pecados até encher bem para depois impor as mãos sobre Satã e lançar os pecados dos crentes sobre este.

    Daí é que acontece a "remissão ou remoção dos pecados."

    Coisas do "anjo guia" de Ellen White!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. De minha pessoa, porém, digo que o amigo não conhece a doutrina do juízo investigativo, portanto fala daquilo que não conhece e que não estudou.

      Quando Cristo assentou à Destra do Pai, apenas retornou ao seu lugar de origem, porque Cristo sempre esteve ao lado do Pai.

      Nem por isto Cristo fica amarrado em um trono impossibilitado de fazer outra coisas senão esperar sentado o dia da sua vinda.

      ELE esteve sentado naquele trono e mesmo assim, isto não o impossibilitou de aparecer a Abraão, Moisés, e tantos outros.

      Portanto o amigo diz coisas sem sentidos, criando, mais uma vez, regras próprias para limitar a Bíblia e o poder de Deus.

      " depois ocorre um hiato de mais de 18 séculos e nesse tempo Cristo fica lá esperando o êrro de Miller, para ter a permissão de Deus Pai de adentrar o lugar Santíssimo."

      Se o amigo pretende, então, partir para a ignorância, colocando as coisas fora do seu devido lugar, é problema do amigo.

      Porque a entrada de Cristo no Santuário celestial já estava previsto por Daniel, as 2300 tardes e manhãs, que dariam início à purificação do santuário, é isto que diz nossa doutrina.

      Isto mostra de que o amigo realmente não conhece a doutrina do santuário, apresentada pelos adventistas e tem dito coisas da sua própria cabeça.

      "a entrada de mais pecados até encher bem para depois impor as mãos sobre Satã e lançar os pecados dos crentes sobre este.

      Daí é que acontece a "remissão ou remoção dos pecados."

      O amigo disse uma mentira! E consciente.

      Porque já lhe foi explicado de que a remissão, segundo a crença adventista e de vários outros irmãos, acontece no ato da imolação do primeiro bode.

      O amigo não precisa ser desonesto com aquilo que cremos a fim de trazer a razão para si. Se estivéssemos errados, bastaria ao amigo tão somente apresentar nossas doutrinas da exata forma que cremos, sem a necessidade de distorcê-las.

      E o problema não está na doutrina do Santuário. Pouco importaria esta doutrina aos dispensacionalistas, não fosse o fato de esta doutrina revogar muitos dos ensinamentos que tem sido pregado, por aí:

      http://www.youtube.com/watch?v=UMw6v8C8pLk

      Vemos críticas a esta doutrina adventista, mas não vemos tais críticos sistematizando suas doutrinas!

      (...)

      Excluir
    2. Isto porque suas doutrinas no que tange às profecias não provêm da bíblia, mas de teorias.

      Isto ocorre porque não conseguiram interpretar as profecias à luz da história, como fazem os adventistas, bem como alguns teólogos espalhados nas diversas denominações.

      E tais teorias se acumulam, mas nunca se encaixam perfeitamente nas escrituras, onde muita coisa é deixada de lado e muita coisa fica sem explicação.

      A doutrina do santuário se harmoniza com todas as doutrinas e profecias bíblicas, desde o gênesis até o apocalipse e provê explicações detalhadas, com o uso tão somente da bíblia.

      E para explicar esta doutrina, os adventistas não precisam de nada mais do que a Bíblia e a História.

      http://novamenteadventistas.blogspot.com.br/2013/11/biblia-facil-daniel.html

      Assim são os estudos e ensinamentos adventistas, pautados na Palavra de Deus, explicando todos os capítulos de um livro, em cada versículo e harmonizando a interpretação com toda a bíblia, sem deixar de responder à mínima indagação.

      Amigo Luciano Sena e amigo Paulo Cadi, por acaso os amigos conseguiriam fazer isto?

      Onde está o estudo sistemático dispensacionalista que explica todo o livro de Daniel e as profecias de apocalipse?

      Não existe! Por tempos tenho pedido tal coisa aos amigos porque bem sei que não existe!

      Os amigos podem discordar da doutrina do santuário, por interferir nas suas crenças pessoais, mas a doutrina do santuário trata-se de uma doutrina sólida!

      Com a doutrina do santuário e do juízo, não fica parte alguma das profecias sem o devido entendimento, ou seja, o indivíduo que estuda estas duas doutrinas, passa a entender todas as profecias de Daniel em conjunto com as profecias de Apocalipse.

      Por isto se diz que a Igreja Adventista é uma igreja profética, porque surgiu em meio à uma importante profecia e tem dado hoje às profecias o seu significado. Significado este que a cristandade até 1844 não conseguia explicar e que hoje, alguns ainda tentam.

      Entretanto tentam explicar estas profecias, ao passo que as usam para tentar defender suas próprias crenças, onde muitas não são bíblicas.

      Por isto não conseguem construir nem apresentar estudos sistemáticos completos, então, basicamente, os cristãos ficam dependentes de aprender tais doutrinas de seus pastores!

      (...)

      Excluir
    3. Não há estudo bíblico, e nem conseguiriam produzir algum pois há diversas lacunas não preenchidas nas teorias dispensacionalista.

      Isto ocorre porque os dispensacionalistas tem o costume de jogar as profecias para o futuro, assim, não há como se analisar à luz da história passada ou presente, então precisam formular teorias que explique o que vai acontecer no futuro!

      Isto não ocorreria se analisassem as profecias à luz da história, pois os livros proféticos nos falam de tudo que já ocorreu e que está ocorrendo e que o futuro, segundo a própria Bíblia, será apenas uma repetição de tudo que já ocorreu, porém de forma mais intensa.

      Então os adventistas não precisam de teorias para predizer o futuro, pois basta olhar para o passado, ver os pontos exaltados pelas Escrituras Sagradas, para então saber o que irá ocorrer no futuro.

      Uma outra Babilônia de confusão religiosa, uma outra Besta, falsos cristos, falsos profetas, anticristos, mais um decreto dominical, agora definitivo, mais mudanças na lei, mais uma vez o papado recebendo poder para mandar e desmandar, mais uma perseguição, mais martírios e morte.

      Cristãos fugindo das cidades e indo para os montes, mais uma vez o poder religioso de braços dados com o poder político.

      O aparecimento, mais uma vez, do abominável da desolação.

      De tudo percebemos que a questão gira em torno de a Igreja Adventista possuir doutrinas que estes que julgam ter toda a verdade não tem, não pregam como se fossem os donos da verdade mas agem como se fosse.

      Se os adventistas abolissem a doutrina do santuário e do juízo, deixando de pregar contra as teorias deste, aí, conforme diz nosso amigo Luciano Sena, estaria tudo bem.

      http://mcapologetico.blogspot.com/2014/01/augustus-nicodemus-como-reconhecer-uma.html?showComment=1390329090222#c6126450302914903159

      É tudo que querem dos adventistas. Porque daí o campo estaria livre da concorrência e a cristandade evangélica em geral, então poderia adotar as teorias dispensacionalistas como uma espécie de verdade absolutas.

      Seus livros então venderiam mais do que os de Ellen White, suas pregações seriam mais ouvidas do que a da Rede Novo Tempo e os próprios seriam os tais portadores das verdades para o tempo do fim.

      O que vemos então, nesta bancada anti-adventista, é tão somente uma alavanca em defesa de um território.

      As pregações que ouvimos de críticos anti-adventistas, soam mais como uma alerta do tipo:

      Corram que o adventismo vem aí!

      (...)

      Excluir
    4. E tais críticos sempre existiram, e a maior parte da acusações que se vê por aí, são as mesmas de épocas anteriores, mesmo assim, a mensagem adventista continua apenas crescendo.

      Veja que não é necessário aos amigos servirem de interpretes aos demais cristãos a fim de traduzir-lhes nossas doutrinas, ou de definirem para eles aquilo que é ou não é uma heresia!

      Bastaria que os amigos colocassem de um lado suas doutrinas sistematizadas e permitir que os adventista colocassem livremente suas doutrinas de outro!

      Cada um analisaria e chegaria à sua conclusão e escolheria o caminho que haveria de percorrer.

      Mas isto não acontece, pois o que os amigos pretendem, como muitos é calar os adventistas.

      É fácil ver a aflição na atitude de nossos críticos quando a Igreja Adventista começa a tocar em certas feridas, presentes nos calcanhares de uma parte dos pregadores da cristandade moderna. Surgem artigos com tentativas quase desesperadas em tentar provar de que estamos errados, com toda sorte da argumentação.

      E longe de Ellen White ser um problema para a Igreja Adventista, ela é um apoio. Longe de 22 de outubro de 1844 ser um dia de luto, é um dia de júbilo, pois foi o dia em que o surgimento da Igreja Remanescente começou a ser traçado.

      Sim, temos duas doutrinas que os demais irmãos nas mais diversas denominações não têm. Sim são doutrinas exclusivas adventistas. Não porque nos pertença, mas porque somos parte que as identificaram na Bíblia e as aceitaram.

      Quanto à Azazel o real assunto deste artigo, creio não restar dúvidas de que a maioria em todo o mundo, crê de que o nome Azazel seja atribuído à satanás.

      E permanece o desafio, desta vez, talvez cumprível, de me mostrar no google, alguma imagem que identifique a Cristo e não a Satanás como sendo Azazel:

      https://www.google.com.br/imghp

      Isto mostra que fora do âmbito de imposição religiosa de pastores, as pessoas se sentem livres para manifestar aquilo que realmente pensam!

      E pode acreditar, até mesmo a figura como pintam o adventismo diante da irmandade em geral, é falsa.

      No mundo real, em sua liberdade, a IASD tem recebido muito apoio e elogio por parte de nosso irmãos nas mais variadas de nominações.

      Críticos anti-adventistas com sede de combater-nos, tem sido, portanto, uma casta minoritária, bem diminuta, conformem-se com isto.

      Excluir
  48. Quanto ao interativo sobre verificar no google sobre as imagens disponíveis sobre Azazel, para ver se haviam mais imagens de Cristo ou mais imagens de Azazel, a que conclusão chegamos?

    Alguém além de mim constatou que praticamente todas as imagens apresentam a Satanás e nenhuma a Cristo?

    Então deixemos de pregar de que a visão sobre Azazel se tratar de satanás seja uma invenção de Ellen White ou uma conclusão de um extrema minoria.

    Pois é justamente o contrário. Pelo que podemos notar, parece ser a opinião da maioria. Sei que isto não influi nas verdades bíblicas, mas pelo menos deveria servir de incentivo, para que se cesse esta afirmação errônea de que, quanto a Azazel ser satanás, se tratar de uma visão exclusiva adventista.

    Creio então que podemos chegar ao consenso de que, realmente os adventistas rejeitam o bode Azazel como sendo um bode remissor de pecados, desmentindo a afirmação do amigo Luciano Sena. Bem como de que a conclusão sobre Azazel se tratar de satanás, não é nem de longe um pensamento exclusivo adventista, como podemos notar por uma simples consulta na rede mundial de computadores.

    ResponderExcluir
  49. Estimados Sr. Adventista e Josinaldo Costa
    Obrigado por vossa insistência em expor suas razões.
    Só peço aos amados do Senhor que não permitam que o bom senso e as análises Bíblicas expostas por nós evangélicos sejam desconsideradas. Creia que estamos analisando cada pensamento dos senhores e tentando entender o que não estás compreendendo à luz de Levitico 16, que trata do Dia da Expiação.
    Observe que NOSSA JUSTIFICAÇÃO NÃO FOI APENAS PELA MORTE, mas também pela OBEDIÊNCIA de Cristo. Rm.5.19.
    Os amados adventistas esquecem do fato de Jesus ser ao mesmo tempo simbolizado pelo sumo-sacerdote, bode vivo, bode morto, pombinha viva, pombinha morta, cordeiro, novilho, cabra, carneiro, etc.
    O bode deveria ser sem defeito, COMO TODO ANIMAL DO RITUAL CERIMONIAL, simbolo da não contaminação do pecado. Assim o diabo não pode ser simbolizado por um animal inocente, pois neste caso o O TIPO SERIA SUPERIOR AO ANTÍTIPO, O QUE É UMA VIOLAÇÃO DAS REGRAS DE TIPOLOGIA.
    " Em tipologia, o ANTÍTIPO É MAIOR QUE O TIPO E A ELE SUPERIOR, Ocorre uma expansão, uma elevação, uma intensificação. Cristo é superior a Melquisedeque. A obra redentora do Senhor é superior à da Páscoa, o tipo do qual ele é antítipo. Muitos aspectos do Antigo Testamento ilustram verdades do Novo, mas, SE NÃO HOUVER ESSA ELEVAÇÃO (e a prefiguração), NÃO SE TRATA DE TIPOS.
    Os antítipos ocupavam posição mais elevada que a dos tipos. " ( A Interpretação Bíblica, Ed. Vida Nova, p.202 )
    1 Pedro 1.19 mas pelo precioso sangue, como de CORDEIRO SEM DEFEITO E SEM MÁCULA, o sangue de Cristo.
    1 Pedro 2.24 CARREGANDO ele mesmo em seu corpo, sobre o madeiro, OS NOSSOS PECADOS, para que nós, mortos para os pecados, vivamos para a justiça; por suas chagas, fostes sarados.
    O Novo testamento diz que Jesus levou sobre si : as nossas doenças
    Mt. 8.17
    16 Chegada a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoniados; e ele meramente com a palavra expeliu os espiritos e CUROU TODOS OS QUE ESTAVAM DOENTES;
    17 para que se cumprisse o que fora dito por intermédio do profeta Isaías: ELE MESMO TOMOU AS NOSSAS ENFERMIDADES E CARREGOU COM AS NOSSAS DOENÇAS.
    Amados adventistas e todos os que amam a verdade, leia com atenção esta postagem e conteste-as se desejarem, senão dê Glória ao Senhor Jesus conosco por ser ele todas as figuras do Dia da Expiação e nós os causadores de todo o Seu sofrimento vicário.
    No Amor de Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Wilton, todo animal é inocente, animais não pecam. O escolher animal sem defeito, tem mais a ver com dar o melhor. Senão óbvio que o povo ofereceria em sacrifício aqueles animais doentes ou defeituosos.

      Claro que em certo grau, defeitos podem ser associados ao pecado, entretanto, o amigo poderia mostrar algum verso que afirme categoricamente tal coisa?

      "ELE MESMO TOMOU AS NOSSAS ENFERMIDADES E CARREGOU COM AS NOSSAS DOENÇAS."

      Isto ocorreu antes ou depois do SEU sacrifício?

      E o amigo está certo ao dizer:

      "NOSSA JUSTIFICAÇÃO NÃO FOI APENAS PELA MORTE, mas também pela OBEDIÊNCIA de Cristo. Rm.5.19."

      Do mesmo modo nossa justificação não é apenas pela expressão de fé no sacrifício de Cristo, mas também pela obediência a ele.

      Este conceito vai contra a teoria do "uma vez salvo para sempre salvo" bem como a teoria de que sejamos predestinados uns para se salvarem e outros para se perderem.

      Então se o amigo realmente crê naquilo que acaba de dizer, glória a Deus por isto!

      " o ANTÍTIPO É MAIOR QUE O TIPO E A ELE SUPERIOR"

      Também está correto, então não importa se um bode não seja defeituoso, isto não impede que ele possa representar Satanás.

      Porque o bode para satanás não precisa ser necessariamente um bode defeituoso. Até porque se usa um animal inocente, não havendo animal pecaminoso que possa representá-lo.

      Entretanto já havia dito, anteriormente, de que a exigência para que os bodes fossem sem defeitos se dava porque UM serviria para remissão de pecados e este teria que ser sem defeito.

      COMO a sorte era lançada sobre os bodes então obvio que os dois precisariam ser sem defeitos. Para garantir que o bode em que caísse a sorte do Senhor fosse um bode sem defeito.

      Então a questão de se usar um animal inocente e sem defeito era algo inevitável.

      As exigências exigida por Deus acerca de todos o cerimonial, dos móveis e dos materiais, se davam na questão da qualidade do serviço que seria realizado. Os animais em questão precisaram ser SAUDÁVEIS!


      Não seria pelo fato de um dos bodes representar a satanás que se diminuiria a qualidade do serviço, colocando um bode doente para uma representação, mesmo que de satanás.

      O que Deus olhava era a qualidade dos materiais e dos serviços. Se houvesse algum defeito, ou algo fosse feito em seu desagrado, ou em desacordo com aquilo que Deus prescreveu, o sacerdote poderia ser penalizado, de morte.

      Então até mesmo para uma figura representativa de satanás, o povo tinha que apresentar um animal a contento. Até porque não havia como se prever sobre qual bode cairia a sorte para o Senhor.

      E há mais uma questão a se raciocinar, seguindo a lógica do amigo:

      Se fosse para já escolher um animal defeituoso, como que simbolizando os pecados de satanás, então já se estaria atribuindo culpa a Satanás, antes mesmo de todo o cerimonial.

      Satanás já tinha seus pecados, mas não deste mundo, os pecados deste mundo sobrecaía a cada ser humano. Ocorre porém que:

      Pecados redimidos retornam para satanás (originador de tais pecados), na forma de culpa.

      Excluir
  50. Prezado Wilton,

    O problema dos opositores do adventismo é que eles não atentam para fatos importantes, dentro do Livro do Senhor, que nos ajudam a entender os temas bíblicos.
    Por exemplo, o termo "expiação", na Escritura, NÃO SE REFERE APENAS AO SENTIDO REDENTIVO, pois a Palavra mostra transgressores sem perdão receberem em si mesmos punição, e isso é atribuído como expiação. Veja Num.: 25.06-13:
    "...um homem dos filhos de Israel veio e trouxe ... uma mulher midianita perante ... Moisés e ... a congregação ... de Israel, enquanto eles choravam diante da tenda da congregação. Fineas... levantou-se ... e, pegando uma lança, foi após o homem israelita e... os atravessou [ele e a mulher]... então a praga cessou sobre Israel.
    ... disse o SENHOR a Moisés:
    Fineas... desviou minha ira... de sorte que... não consumi os filhos de Israel.
    ... Eis que lhe dou minha aliança... porquanto teve zelo pelo seu Deus e fez EXPIAÇÃO pelos filhos de Israel."
    O termo "expiação" em Lev.: 16.10, assim como em Num.: 25.06-13 e 35.33, tem sentido PUNITIVO e não redentivo.

    Aqui eu finalizo a minha participação neste assunto, pois o que já foi dito por nós, adventistas, e pelos nossos oponentes é suficiente para se tomar uma decisão sobre qual das duas interpretações de fato tem base bíblica.
    EU TENHO CERTEZA DE QUE TODA A MENSAGEM ADVENTISTA TEM FUNDAMENTO NAS ESCRITURAS.

    ResponderExcluir
  51. Só uma injunção ao meu comentário feito acima:

    Onde se diz:
    "O termo "expiação" em Lev.: 16.10, assim como em Num.: 25.06-13 e 35.33, tem sentido PUNITIVO e não redentivo."

    Leia-se:
    "O termo "expiação", em Lev.: 16.10, referindo-se ao bode do deserto (ou bode emissário), assim como em Num.: 25.06-13 e 35.33, tem sentido PUNITIVO e não redentivo."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também creio que com esta explanação fecha-se a questão.

      Excluir
    2. Bom dia,

      Essa questão só será devidamente encerrada, quando responderem as seguintes questões:

      1 - Por que um para YHWH e outro para AZAZEL?

      2 - Qual a necessidade de identificar os animais, se os bodes tinham a mesma finalidade?

      3 - Por que lançar sortes se os dois tinham o mesmo simbolismo e representavam a mesma pessoa?

      4 - Como o texto hebraico suporta esta terminologia?

      5 - Que parte tinha ele (Azazel) no Dia da Expiação (Yom Kippur)? (com fontes históricas primárias judaicas)

      6 - De acordo com os mais antigos e importantes registros históricos, qual é o significado do nome Azazel? (com fontes)

      7 - Biblicamente, qual é o requisito básico para que a expiação e remissão pelos/dos pecados sejam válidos verdadeiramente? (dica: Mat. 26: 28 - Lev 16:27)

      E se alguém acredita que tais questões já foram respondidas, por gentileza, copiem e colem as respostas embaixo de cada questão para o assunto ficar mais claro pra todos.

      O Luciano Sena me pediu paciência e vai analisar as questões para respondê-las num futuro post. Portanto, vamos aguardar pra depois continuarmos a troca de ideias.

      abs

      Excluir
  52. Saudações a todos. Permitam-me comentar:

    -Sobre essa divisão de expiação em “redentiva” e “punitiva”; isso não passa de mais uma divisão igual a lei “moral e cerimonial”..., sábado “moral e cerimonial”...joias “funcionais e ornamentais”...profecias “condicionais e incondicionais”... Quem apresentou essa de expiação “punitiva e redentiva”, foi o Frank B. Holbrook, em sua obra O Sacerdócio Expiatório de Jesus Cristo (Tatuí: Casa Publicadora Brasileira, 2002) E não a Bíblia. Tal divisão já refutamos em : http://exadventistas.blogspot.com.br/2013/03/grandes-tropecos-da-profetisa-do.html#.UuJYhPvJ0sY


    Agora, para o Sr Adventista:
    nem vou perder meu tempo rebatendo todos os seus absurdos; pois o sr, como de costume, desde nossos debates no Ex-adventistas.com, o sr usa seu “talento” nato para torcer o que escrevo, se desvia, se esquiva e faz mirabolantes rodeios sem responder nada. Não foi a toa, que o sr foi banido de lá.

    Mas já que o sr quis falar em pesquisa de imagens de “Azazel”no Google, na rede mundial de computadores.... na rede mundial de computadores..?... Ora, por favor, o que é isso, dá licença amigo! Se o sr pesquisar no Google em imagens: “Cristo”, também verá quase todas apresentando um homem branco com olhos claros...Mas isso devido o que nossa cultura mostra e a origem principal é porque pintores europeus da idade média pintaram Jesus assim. (Exemplo: http://extraordinario.no.comunidades.net/index.php?pagina=1730666599 ).
    Mas a Bíblia não diz que essa seja a imagem real de Cristo. Olhando a origem da família de Jesus, dificilmente seria branco com olhos azuis... Se o Sr pesquisar em imagens : “páscoa”, também verá 99% delas sendo ovos de chocolate e coelhos... Mas é esse o significado da páscoa que a Bíblia mostra? O mesmo ocorre se pesquisar em imagens: “diabo”; verá na maioria esmagadora suprema, um homem vermelho, com dois chifres e rabo pontudo segurando um tridente...Mas a Bíblia diz que o diabo é assim? E o sr já pesquisou na rede de computadores, quantos estudos científicos provam que masturbação causa cabeça deformada? Ou só viu tal coisa nos livros de EGW?


    Portanto meu caro, deixemos de lado outras fontes e passemos a nos concentrar nas Escrituras.
    Por favor acompanhem:

    Depois tomará, para expiar a casa, duas aves, e pau de cedro, e carmesim e hissopo;E degolará uma ave num vaso de barro sobre águas correntes;
    Então tomará pau de cedro, e o hissopo, e o carmesim, e a ave viva, e os molhará no sangue da ave degolada e nas águas correntes, e espargirá a casa sete vezes;Assim expiará aquela casa com o sangue da ave, e com as águas correntes, e com a ave viva, e com o pau de cedro, e com o hissopo, e com o carmesim.Então soltará a ave viva para fora da cidade, sobre a face do campo; assim fará expiação pela casa, e será limpa”
    .(Levítico 14:49-53. (ver também Lev. 14:1-7). (continua...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como podemos ver, todos os itens, peças e etapas do ritual de expiação(purificação) de uma casa eram necessários. Será que se poderia tirar a água? tirar o hissopo? tirar a ave viva? Quem sabe apenas espargir só seis vezes ao invés de sete? Não! todos os itens deviam ser usados e conforme as normas do ritual. Não gosto de ser repetitivo, mas parece que o sr adventista não enxerga; então é só virar a página da Bíblia no mesmo livro de levíticos e vamos ler:

      Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, PARA FAZER EXPIAÇÃO COM ELE, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário”.(Levítico 16:10).

      Porque naquele dia se fará expiação por vós, para purificar-vos; E SEREIS PURIFICADOS DE TODOS OS VOSSOS PECADOS PERANTE O SENHOR.”
      (Levítico 16:30)


      ASSIM FARÁ EXPIAÇÃO pelo santo santuário; também fará expiação pela tenda da congregação e pelo altar; semelhantemente fará expiação pelos sacerdotes E POR TODO O POVO da congregação.
      E ISTO vos será por estatuto perpétuo, PARA FAZER EXPIAÇÃO PELOS FILHOS DE ISRAEL DE TODOS OS SEUS PECADOS, UMA VEZ NO ANO. E fez Arão como o Senhor ordenara a Moisés.”
      (Levítico 16:33-34).

      As Escrituras não dão margem; o bode vivo era tão importante quanto os demais animais, itens e etapas. Para o povo ser purificado dos pecados, para fazer a expiação, era preciso a remoção desses do povo; se o bode vivo é satanás, tal purificação só é possível com a participação dele! (absurdo!).

      E muito bem colocou o Sr paulo Cadi, lembrando sobre o livro de Hebreus, onde lemos:

      De sorte que, se a perfeição fosse pelo sacerdócio levítico (porque sob ele o povo recebeu a lei), que necessidade havia logo de que outro sacerdote se levantasse, segundo a ordem de Melquisedeque, e não fosse chamado segundo a ordem de Arão? Porque, mudando-se o sacerdócio, necessariamente se faz também mudança da lei.”(Hebreus 7:11-12)

      Visto ser manifesto que nosso Senhor procedeu de Judá, e concernente a essa tribo nunca Moisés falou de sacerdócio”.(Hebreus 7:14).

      Mas este com juramento por aquele que lhe disse: Jurou o Senhor, e não se arrependerá; Tu és sacerdote eternamente, Segundo a ordem de Melquisedeque,De tanto melhor aliança Jesus foi feito fiador.(Hebreus 7:21-22).

      Mas este, porque permanece eternamente, tem um sacerdócio perpétuo”.(Hebreus 7:24).

      Excluir
    2. Mas Jesus Cristo, depois de cravar na cruz a “lei cerimonial”, esperou 18 séculos para realizar uma lei ritual já abolida na cruz:

      Durante dezoito séculos este ministério continuou no primeiro compartimento do santuário. O sangue de Cristo, oferecido em favor dos crentes arrependidos, assegurava-lhes perdão e aceitação perante o Pai; contudo, ainda permaneciam seus pecados nos livros de registro. Como no serviço típico havia uma expiação ao fim do ano, semelhantemente, antes que se complete a obra de Cristo para redenção do homem, há também uma expiação para tirar o pecado do santuário. Este é o serviço iniciado quando terminaram os 2.300 dias. Naquela ocasião, conforme fora predito pelo profeta Daniel, nosso Sumo Sacerdote entrou no lugar santíssimo para efetuar a última parte de Sua solene obra - purificar o santuário.”(Cristo em seu santuário pg 95).

      A OBRA DE CRISTO para a redenção dos homens e purificação do Universo da contaminação do pecado SERÁ ENCERRADA pela remoção dos pecados do santuário celestial e deposição dos mesmos sobre Satanás, que cumprirá a pena final. Assim no cerimonial típico, o ciclo anual do ministério encerrava-se com a purificação do santuário e confissão dos pecados sobre a cabeça do bode emissário.”(patriarcas e profetas -358)

      Agora, vejamos o que diz o autor de Hebreus:

      Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação,Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, HAVENDO EFETUADO UMA ETERNA REDENÇÃO.” (Hebreus 9:11-12).

      Observem a White falando no futuro, que a obra de Cristo para redenção e purificação SERÁ encerrada quando os pecados forem colocados sobre satanás....E o Livro de Hebreus, a mais de 18 séculos atrás, disse que Cristo EFETUOU uma eterna redenção!!! COMO QUE UMA ETERNA REDENÇÃO FOI EFETUADA SE FALTA UMA PARTE? SE ainda não está encerrada? completa? Alguém leu em Hebreus, que Cristo ainda “IRIA” terminar sua Obra Redentora no futuro? Que tal Obra seria encerrada só quando satanás recebesse os pecados?

      NÃO FICOU CLARO QUE A WHITE DECLAROU ABERTAMENTE QUE A OBRA DE CRISTO NÃO ESTÁ CONCLUIDA E QUE DEPENDE DE ALGUMA FORMA DA PARTICIPAÇÃO DE SATANÁS????

      a obra de cristo... será encerrada pela remoção dos pecados do santuário celestial e deposição dos mesmos sobre Satanás”
      (não é um absurdo sem tamanho?)

      Que diremos então? NNããããããoooo Sr Autor de Hebreus...!! o Sr está errado....!! o Sr não sabe porque o sr não leu os livros de EGW...(hilariante!)

      Pois é, pelo jeito Jesus ainda não terminou de cumprir uma lei cerimonial que foi cravada na cruz à séculos atrás e ainda por cima de ordem e sacerdócio levítico, o qual foi concluido, terminado, substituido.

      Lamentável...

      A Paz com todos.
      Décio – um Aprendiz de Cristão.

      Excluir
    3. E aí encontra-se uma grande contradição na doutrina do "juízo investigativo", pois eles afirmam que a "lei cerimonial" foi abolida e a perpetuam no céu, com Cristo - Sumo Sacerdote de outra ordem, operando a Lei do Espírito - usando a mesma indumentária do sumo sacerdote araônico, fazendo não sei o que no Lugar Santo por 18 séculos, ou seja fazendo no céu o trabalho de sacerdote já que o sumo sacerdote só entrava no Santíssimo Lugar, uma vez ao ano.

      Todo o Livro de Levítico para aqueles que dividem a lei em moral e cerimonial, ou seja duas leis, é lei cerimonial.
      Todo o ritual do santuário, desde as vestes dos sacerdotes e sumo sacerdote e tudo que concerne ao santuário em si, e lei cerimonial, pois o santuário foi feito de acordo a lei cerimonial.

      Então, quando os adventistas afirmam que a lei cerimonial foi abolida, o que é que eles querem dizer com isso?

      O livro de Hebreus ensina que o sacerdócio levítico com todas as suas injunções foi abolido. Como é que os teologos adventistas querem que Cristo cumpra todas as etapas (ainda que deformadas) de um sacerdócio que foi abolido?

      Como eles querem que Cristo, sentado à destra de Deus, em um corpo GLORIFICADO, leve ainda pecados sobre si e os transfira para o Lugar Santíssimo do santuário celeste, não seguno a ordem de Arão, mas segundo a ORDEM DE MELQUISEDEQUE.

      Como é que os teologos adventistas querem aplicar a lei do sacerdócio levítico a Cristo, já que ele é sumo sacerdote ETERNO segundo a ORDEM DE MELQUISEDEQUE e não tem NADA a ver com o livro de Levítico, salvo a sombra imperfeita do sacerdócio araônico que apontava para um sacerdócio infinitamente superior?

      Ellen White afirma no livro "O Grande Conflito", que os pecados confessados dos crentes são DE FATO colocados sobre Cristo e transferidos para o Lugar Santíssimo.

      Isto é HERESIA!!!

      A Biblía nos informa que Cristo levou os nossos pecados DE UMA VEZ POR TODAS!

      Eu quero que os adventistas me expliquem como é que os pecados do povo de Israel iam parar lá dentro do Lugar Santíssimo, já que as escrituras afirmam que pelo fato de lá habitar o nome de YHWH, o local devia ser PRESERVADO de pecado pois habitava no "meio das imundicías dos filhos de Israel.

      Outra coisa: O primeiro bode morto era PELO SANTUÁRIO e o bode emissário para afastar os pecados de perto do santuário que habitava no meio das impurezas do povo, inclusive fisíologicas.

      O santuário devia ser mantido puro, e não ficar cheio de pecados o ano todo, o que seria uma blasfêmia, pois contaminaria a tenda de YHWH. Por isso os trabalhos do dia começavam e terminavam com sacrifícios pacíficos para o santuário não ficar contaminado, por causa da entrada diária dos sacerdotes.

      Todo o serviço diário começava e terminava DEBAIXO DO SANGUE.

      O sacrifício pelo povo está em Levítico 16:24.

      Excluir
  53. Aos prezados oponentes do adventismo,

    O texto de Heb.: 07.12 não tem nada a ver com o assunto dos dois bodes do Dia da Expiação, inclusive esta é a razão pela qual ainda comento aqui, no espaço deste artigo: o fato de terem mudado de assunto. (Obs.: pensei que só o sr. Paulo Cadi gostasse de descontextualizar os temas, mas percebo que há outros também que seguem o exemplo “cadista”).

    Bom, vamos ao verso que tanto estão insistindo:
    Heb.: 07.12 “Pois, quando se muda o sacerdócio, necessariamente há também mudança de lei.”
    Para saber que “mudança de lei” é esta, basta analisar o próprio contexto de Hebreus 07.
    No verso 01, diz-se que Melquisedeque era “sacerdote do Deus altíssimo”, que, ao se encontrar com Abraão, o “abençoou” e recebeu do patriarca o “dízimo” (v. 02, 04). Interessante que o escritor bíblico inicia o capítulo em análise, falando sobre “sacerdócio”, especificamente o de Melquisedeque, o qual era considerado “grande” (v. 04) pelo escritor.
    No verso 05, fala-se sobre o sacerdócio levítico que foi estabelecido “de acordo com a lei”. Notemos que, o homem de Deus, continua dissertando sobre “sacerdócio”.
    Vemos também que Levi, oficiante sacerdotal “segundo a lei”, entregou o dízimo a Melquisedeque na pessoa de Abraão, pai dos levitas, e que, por isso, o verso 07 diz que o “inferior” (Abraão e Levi) é abençoado pelo “superior” (Melquisedeque). [v. 07]. Aqui já se diz que o ofício sacerdotal deste é maior do que o daquele (levita).

    No verso 11, o escritor já transita o tema sacerdotal para a Pessoa do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo, como o ofício imbuído de “perfeição” e estabelecido não segundo a lei que dizia que ao “levita” cabia “ministrar em o nome do SENHOR ... como também seus irmãos, os levitas” que, no passado, assistiam “perante o SENHOR” (Lev.: 18.01-02, 06-07), mas que o ofício de Cristo, o “outro sacerdote” é “segundo a ordem de Melquisedeque”.
    O novo sacerdócio é infinitamente superior ao antigo, pois este era realizado por “homens mortais” enquanto que o citado primeiro é feito por “Aquele... que vive [Jesus].” (Heb.: 07.08)

    Depois de citar o tipo de sacerdócio de Cristo, chegamos a Heb.: 07.12, com os dizeres sobre a mudança sacerdotal e da lei.
    Os versos 13 e 14 explicam o que vem a ser esta “mudança de lei”, pois diz: “Porque Aquele [Jesus] ... pertence a outra tribo... pois nosso Senhor procedeu de Judá...”
    Notemos a conjunção explicativa “porque”, a qual esclarece o sentido da “mudança de lei” (até porque, a conjunção vem logo a seguir da expressão do verso 12 em análise), pois o Senhor foi “constituído” Sacerdote “não conforme a lei... mas segundo o poder de vida indissolúvel.” (v. 15).
    Eis então a “mudança de lei” do verso 12: A ALTERAÇÃO SACERDOTAL, DO LEVÍTICO PARA O SEGUNDO A ORDEM DE MELQUISEDEQUE, DE CRISTO.

    A “mudança de lei” também é descrita nos versos 18-19, que diz: “Portanto... se revoga a anterior ordenança” [sacerdócio levítico] “por causa de sua fraqueza e inutilidade” [lógico, pois Aquele que era prefigurado já aparecera] “e ... se introduz esperança superior” [sacerdócio de Cristo], o qual é realizado nos céus.

    Portanto, a “mudança de lei” não é nada disso que os oponentes do adventismo pensam, mas a modificação legal, no contexto da Escritura, da titularidade do ofício sacerdotal, do levítico para o do Senhor Jesus, segundo a ordem de Melquisedeque.
    Ou seja, a lei que dizia que o ritual do tabernáculo (e do templo) só possuía legitimidade se fosse oficiado por um levita foi mudada, na nova aliança, para que o ofício sacerdotal fosse realizado por outra Pessoa [de outra tribo], segundo a ordem de Melquisedeque.
    Em realidade, a mensagem de Heb.: 07.12 é:
    Há mudança sacerdotal conforme a necessária mudança de lei, a qual determina o oficiante do sacerdócio.

    ResponderExcluir
  54. Você falou, falou e falou e não disse coisa com coisa.

    O texto afirma com todas as letras que HOUVE MUDANÇA DA LEI.

    TODO o ritual do santuário era a LEI CERIMONIAL.
    Falo assim, partindo do ponto de vista do adventismo, já que o dispensacionalismo do qual faço parte afirma o oposto,ou seja, a lei era UMA COISA SÓ. Todos os mandamentos, estatutos e juízos estão ligados uns aos outros. Se tirar um cai o edifício todo.

    Eu lhe pergunto: A lei cerimonial que consistia em TODO o ritual do santuário foi abolida ou não?

    Se só houve mudança de sacerdócio sem a consequente mudança da lei, então você quer me dizer que nós estamos ainda debaixo da lei cerimonial com seu sacerdócio araônico?

    Leia a tolice que você disse: "Ou seja, a lei que dizia que o ritual do tabernáculo (e do templo) só possuía legitimidade se fosse oficiado por um levita foi mudada, na nova aliança, para que o ofício sacerdotal fosse realizado por outra pessoa (de outra tribo), segundo a ordem de Melquisedeque."

    A sua ultima frase é ININTELIGÍVEL!

    Cristo é sumo sacerdote de outra ordem que não tem NADA a ver com o sacerdócio araônico. Hebreus 7 é CLARO.
    Em Hb.6:19-20 e 10:19-20 está relatado que Cristo como sumo sacerdote da ordem de Melquisedeque entrou ALÉM DO VÉU no santíssimo celeste e assentou-se à destra de Deus Pai.

    Você não entendeu o que leu em Hebreus cap. 7.

    Vai ter que ler várias vezes e se entender vai verificar o óbvio, que eu escrevi em meu comentário e que você "tentou", sem competência para analisar um texto biblíco, refutar.

    ResponderExcluir
  55. Paulo Cadi,

    Ou vc não sabe ler, e interpretar textos, ou estar agindo de má-fé.
    No comentário (24/01/14, 20h34), digo que o sacerdócio de Cristo é NO CÉU, e este ofício é feito por Ele apesar de ter vindo a este mundo procedendo da tribo de Judá, "à qual Moisés nunca atribuiu sacerdotes" (Heb.: 07.14).

    Acontece que, o fato de Cristo proceder, na humanidade, da tribo de Judá, não O torna ilegítimo oficiante no Santuário Celestial, pois a Sua instituição sacerdotal não ocorre conforme a lei, que determinou Levi como oficiante, mas é "segundo a ordem de Melquisedeque".
    Este sacerdócio de Cristo já estava profetizado muito antes de existir o escritor da carta aos Hebreus, veja:
    "Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque". (Sal.: 110.04).
    Ou seja, esta "mudança de lei" (Heb.: 07.12) promove a mudança da titularidade do sacerdócio: sai Levi, segundo a lei, e assume Cristo, segundo a ordem de Melquisedeque.
    E tal alteração já estava prevista na Escritura há tempos.

    Agora, é lógico que este ofício do Senhor Jesus é realizado no céu (já falei isso no comentário, 24/01/2014, 20h34), sem os elementos que simbolizavam a Ele, ou o sacrifício dEle: os pães, a água da bacia, o altar de sacrifício, o cordeiro, o bode imolado, os sacerdote e sumo sacerdotes levitas, o candeeiro, etc., pois Cristo é todo-suficiente para promover a perfeita ministração no Santuário Celestial até que ocorra o fechamento da porta da graça, e Seu posterior retorno a esta Terra.

    Portanto, a "mudança de lei" poderia se referir à resposta à hipotética indagação:
    Quem oficia no sacerdócio da nova aliança? Ainda alguém procedente de Levi? Lógico que não!!!! O Oficiante é segundo a ordem de Melquisedeque, a saber: Cristo, no CÉU.
    Muda-se a "lei de mandamento carnal" (Heb.: 07.16) que constituiu Levi como oficiante, para a lei dAquele que tem o "poder de vida indissolúvel." (idem), que institui a Cristo como Sumo Sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acontece meu caro que o sumo sacerdote não oficiava no Lugar Santo, mas só no Santíssimo, e isto UMA VEZ AO ANO. Entendeu? Sim ou não.

      Eram os sacerdotes que oficiavam no Lugar Santo diáriamente.

      Os adventistas representam Cristo usando a roupa do sumo sacerdote araônico. ERRADO. Está indumentária pertencia a lei cerimonial do sacerdócio araônico.
      O que Cristo como sumo sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque iria fazer por 18 séculos no Lugar Santo, se este não era o local onde ofíciava o sumo sacerdote.
      Você não consegue enxergar os tremendos êrros desta doutrina?

      Cristo atravessou o véu interior (espiritualmente falando) e foi direto a presença de Deus Pai, feito sumo sacerdote para sempre, segundo a lei do Espírito.
      Está em Hebreus 6:19-20 e 10:19-20.

      Em hebreus 7:19 diz: "Pois a lei nenhuma coisa aperfeiçoou, e desta sorte é introduzida uma melhor esperança pela qual chegamos a Deus.'

      Lhe pergunto: Qual VÉU Cristo atravessou como nosso precursor, já que o véu representava a sua carne?
      ELE ATRAVESSOU O VÉU DE UMA VEZ POR TODAS E ASSENTOU-SE À DESTRA DE DEUS PAI.

      Qual é esse véu que ele adentrou desde o ano 33 A.D.?

      Jesus não só recebeu autorizacão para oficiar no santuário, mas a lei da Casa agora é outra. Ele não opera segundo os padrões levíticos, mas segundo a lei do Espírito que habita no seu Corpo aqui na terra.

      Excluir
  56. E vou acrescentar mais. Em hebreus 6:19-20 diz assim: "A qual temos como âncora da alma, segura e firme, e que penetra ATÉ O INTERIOR DO VÉU, onde Jesus, nosso PRECURSOR O primeiro que entrou na presença de Deus Pai) entrou por nós, feito ETERNAMENTE SUMO SACERDOTE SEGUNDO A ORDEM DE MELQUISEDEQUE."

    Em hebreus 10:19:20 diz assim: "Tendo, pois irmãos, ousadia para entrar no santuário, pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, PELO VÉU, isto é PELA SUA CARNE."

    O véu que separava o Lugar Santo do Santíssimo simbolizava a CARNE de Cristo que foi dilacerada até lhe aparecerem os ossos.
    Esta véu foi rasgado de alto a baixo na hora de sua morte.

    Não foi o véu exterior que separava o Lugar Santo, também chamado de Tenda da Congregação, do pátio onde ficava ao altar, mas o véu interno, dando testemunho que o caminho ao Pai por Cristo, estava aberto.
    Só isto já desmonta a heresia adventista que ensina que Cristo entrou no Lugar Santo, tendo que esperar até 22 de outubro de 1844 para adentrar o Santíssimo.

    Isto é o CÚMULO DO ABSURDO!!!

    ResponderExcluir
  57. Só para acrescentar:

    Melquisedeque é um símbolo de Cristo pelo fato de não ter genealogia (ver Heb.: 07.03). E o Senhor Jesus, em Sua divindade não foi criado, já que é sempiterno, ou seja, não teve antepassados, árvore genealógica, na eternidade.
    Ele, Deus conosco, sempre existiu e sempre existirá. E Melquisedeque é símbolo dessa realidade.

    ResponderExcluir
  58. "O Grande Conflito", p.420-421 (inglês):
    "A ministração dos sacerdotes durante o ano no primeiro compartimento do santuário, "dentro do véu" que formava a porta e separava o lugar santo do pátio externo", representa a obra de ministração sobre a qual Cristo entrou na sua ascenção.

    Este era o trabalho do sacerdote na ministração diária apresentando diante de Deus o sangue da oferta pelo pecado, e também o incenso que ascendia com as orações de Israel.
    Assim cristo pleiteou com seu sangue diante do Pai em favor dos pecadores, e apresentou diante dele também, com a preciosa fragrância da sua justiça, as orações dos crentes arrependidos.

    Tal foi a obra de ministração no primeiro compartimento do santuário no céu."

    'O Grande Conflito", p. 421 (inglês):
    "Para lá (somente o primeiro compartimento) a fé dos discípulos de Cristo seguiu-o quando ele ascendeu da vista deles. Aqui (somente o primeiro compartimento) suas esperanças se centraram, "cuja esperança nós temos, como uma âncora da alma, segura e firme, e que penetra até o interior do véu; onde o precursor por nós entrou, Jesus, feito um sumo sacerdote para sempre."
    "Nem pelo sangue de bodes e bezerros, mas pelo seu próprio sangue ele entrou de uma vez por todas, tendo obtido eterna redenção para nós." Hebreus 6:19, 20; 9:12."

    Inseparável da discussão dos compartimentos no santuário está a discussão sobre o véu. Os adventistas ensinam que em sua ascenção, Jesus somente entrou dentro do primeiro, ou véu externo que separava o lugar santo do pátio do tabernáculo contendo o lavatório e o altar.

    Isto significa que em sua ascenção, Jesus não entrou no véu interior que separava o santo lugar do santíssimo. Assim ele não entrou no compartimento que continha os decálogo, os querubins e a glória e presenças de Deus. Isto é porque (os adventistas ensinam), no cumprimento do Dia da Expiação de Daniel 8:14, ele não adentrou o véu interior até 22 de outubro de 1844.

    Hebreus 6:19-20: "Cuja esperança nós temos como uma âncora da alma, segura e firme, e que penetra até o interior do véu; onde o precursor por nós entrou, Jesus, feito sumo sacerdote para sempre segundo a ordem de Melquisedeque."

    Hebreus 10:19-20: "Tendo portanto, irmãos, ousadia para entrar no santíssimo pelo sangue de Jesus, pelo novo e vivo caminho que ele nos consagrou, através do véu, isto é, sua carne."

    O propósito do livro de Hebreus é convencer os judeus cristãos a pararem de adorar no templo de Jerusalém e aceitarem o sumo sacerdócio de Jesus. O ponto alto dos hebreus é isto, porque jesus tinha abolido o velho sacerdócio. Ele é agora um sumo sacerdote no céu servindo segundo a ordem de Melquisedeque, um sacerdote-rei "gentio" do antigo testamento.

    Quando hebreus 6:19-20 diz que Cristo está ( depois de sua ascenção à mão direita do Pai), "dentro do véu", isto significa o véu "interior" como sumo sacerdote da ordem de Melquisedeque.
    E quando hebreus 10:19 diz que nós também (no primeiro século) já temos "ousadia" (ou confiança) para entrar no santíssimo pelo sangue de Jesus, isto está afirmando que os crentes tem a mesma autoridade que o sumo sacerdote tinha sob a antiga aliança, de entrar no santíssimo no Dia da Expiação.

    Isto não deveria ser difícil de entender. Primeiro, desde que a "carne" de Cristo era o "véu" do santuário da antiga aliança, então aquela "carne divisória" estava em ambos os compartimentos ao mesmo tempo.
    Segundo, desde que somente um "véu" é mencionado, é certamente o mais importante véu que separava os dois compartimentos. Continua...


    ResponderExcluir
  59. Terceiro, desde que aquele "véu" (Cristo) está agora sentado à mão direita do Pai, não há mais um véu separador. Quarto, "dentro do véu" se refere ao Dia da Expiação em Levítico 16:2, 12 e 15.

    Com a exceção (Hb.9:3), 5 ou 6 referências ao véu no novo testamento se referem ao véu entre o santo e santíssimo lugares e não a cortina separando o lugar santo do pátio.
    Mateus 27:51, Marcos 15:38 e Lucas 23:45 todos claramente se referem ao véu do lugar santíssimo que foi rasgado em dois quando Cristo morreu.

    O véu rasgado expôs o santíssimo lugar para todos circunstantes. Não somente o sumo sacerdote, mas sacerdotes, levitas, homens e mulheres dentro do templo pudessem "ousadamente" olhar dentro do santíssimo, porque o novo sacerdócio dos crentes estava sendo inaugurado. Não havia mais nenhuma necessidade de um ministério consistindo de dois compartimentos, seja na terra ou no céu.

    "Véu" (KJV: vail) no antigo testamento vem do hebreu PAA-RO-KET (Strong´s 6532) e refere-se ao véu entre o santo e santíssimo lugares. PAAROKET é traduzido "véu" 25 de 25 vezes na King James.
    A frase "dentro do véu" ocorre 6 vezes no antigo testamento e SEMPRE refere-se ao lugar santíssimo, particularmente ao Dia da Expiação em Levítico 16. Ver Êx.26:33; Lv.16:2, 12, 15; Nm.18:7. A frase , "fora do véu" ocorre por 4 vezes no antigo testamento e sempre se refere ao lugar santíssimo. Ver Êx.26:35; 27:21; 40:22; Lv.24:3.

    Isto é importante, embora eles sejam feitos do mesmo material, ambos, o véu entre o santo lugar e o pátio e o véu na entrada do pátio vem de uma palavra hebraica diferente, MAA-SAAK (Strong´s 4539). Esta palavra NUNCA é traduzida como véu na King James Version usada pelos primeiros adventistas ou em qualquer outra versão!

    Em vez disso, esses dois véus (da entrada do pátio e o que separava o lugar santo do pátio), são chamados de "cortinas" ou "coberturas" (KJV).
    MAASAAK é chamada de "cortina" ou "cobertura" 25 das 25 vezes na King James Version.

    Ver Êx.26:36, 37; 27:16; 35:15, 17, 36; 39:38, 40; 40:5, 8, 28, 33; Nm. 3:25.31; 4:25, 26. É a "cortina" para a porta da tenda em Êx.26:36; 35:15; 36:37; 39:38; 40:5; 40:28, e Nm. 3:25; 4:25. É a cortina para a porta do pátio em Êx. 27:16; 35:17; 38:18; 39:40; 40:8; 40:33 e Nm. 3:26: 4:26. É o "véu" de COBERTURA para o propiciatório em Êx.35:12; 39:34; 40:21 e Nm.3:31; 4:5.

    Novamente, sempre que MAASAAK está associado com o lugar santíssimo a expressão é "VÉU DE COBERTURA."

    Todavia à luz de esmagadora evidência, os adventistas não podem mudar o que Ellen White escreveu, que Hebreus 6:19 se refere a cortina da entrada do tabernáculo.

    "A ministração dos sacerdotes através do ano no primeiro compartimento do santuário, "dentro do véu", que formava a porta e separava o lugar santo do pátio, representa a obra de ministração em que Cristo entrou em sua ascenção." O Grande Conflito" p.420.

    ResponderExcluir
  60. Puxa Sr Paulo Cadi; o amigo mostrou grande conhecimento; uma verdadeira aula. Obrigado.

    E só para complementar, acrescento:

    Hebreus 9:1-12:
    Ora, também a primeira tinha ordenanças de culto divino, e um santuário terrestre...
    Ora, estando estas coisas assim preparadas, a todo o tempo entravam os sacerdotes no primeiro tabernáculo, cumprindo os serviços;
    Mas, no segundo, só o sumo sacerdote, uma vez no ano, não sem sangue, que oferecia por si mesmo e pelas culpas do povo;...
    Mas, vindo Cristo, o sumo sacerdote dos bens futuros, por um maior e mais perfeito tabernáculo, não feito por mãos, isto é, não desta criação, Nem por sangue de bodes e bezerros, mas por seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário, havendo efetuado uma eterna redenção.
    ” (Hebreus 9:1-12)

    O autor começa esse relato acima informando que no primeiro tabernáculo(lugar santo), a todo tempo entravam os sacerdotes! Deixou claro que no segundo, no lugar santíssimo, entrava só o sumo sacerdote, uma vez no ano e com sangue! Logo abaixo ele cita Jesus Cristo como sendo o sumo sacerdote dos bens futuros, que, com seu próprio sangue, entrou uma vez no santuário e efetuou eterna redenção!

    Ficou mais do que claro o relato comparativo aqui. O autor da carta aos hebreus fez uma comparação do sumo sacerdote do santuário terrestre, com Jesus Cristo.

    isso é importante e deve ficar claro: o Sacrifício e Obra de Cristo foi comparada com a obra que era realizada UMA VEZ AO ANO (no Dia do Perdão), PELO SUMO SACERDOTE!

    Agora se pergunta: onde o sumo sacerdote entrava uma vez ao ano e com sangue???? Era no pátio externo? No lugar santo? Ou era no lugar santíssimo???

    SE O SUMO SACERDOTE DO TABERNÁCULO TERRESTRE ENTRAVA UMA ÚNICA VEZ AO ANO, COM SANGUE DE ANIMAIS, NO LUGAR SANTÍSSIMO; ONDE É QUE JESUS CRISTO ENTRARIA PARA OFERECER SEU SANTO SAGRADO SANGUE? NO LUGAR SANTO?

    Não dá para entender nem aceitar isso;
    se o sangue de touros e bodes o qual não tira pecados(Hb 10:4), era oferecido no lugar santíssimo, como entender que o Sangue de Jesus foi oferecido no lugar santo??? Não há como negar, essa Epístola Bíblica mostra claramente que Cristo realizou a Obra da Eterna Redenção no Santíssimo lugar.

    E o autor de Hebreus disse: efetuou, realizou, entrou, (tempo passado) e não efetuará, ou entrará...(no tempo futuro).

    Novamente Ellen White errou e errou feio; mas os amigos ASD não podem desmenti-la. Então ficam fazendo de tudo para transformar o erro dela em acerto.

    E que Deus tenha Misericórdia de nós pecadores.
    Décio – um Aprendiz de Cristão.

    ResponderExcluir
  61. Observem só as palavras da Sra White:

    "Durante dezoito séculos este ministério continuou no primeiro compartimento do santuário. O sangue de Cristo, oferecido em favor dos crentes arrependidos, assegurava-lhes perdão e aceitação perante o Pai; contudo, ainda permaneciam seus pecados nos livros de registro. Como no serviço típico havia uma expiação ao fim do ano, semelhantemente, antes que se complete a obra de Cristo para redenção do homem, há também uma expiação para tirar o pecado do santuário. Este é o serviço iniciado quando terminaram os 2.300 dias. Naquela ocasião, conforme fora predito pelo profeta Daniel, nosso Sumo Sacerdote entrou no lugar santíssimo para efetuar a última parte de Sua solene obra - purificar o santuário." (o grande conflito - pg 420-421)

    Não há como negar; ela diz que Cristo ao subir aos Céus, foi para o lugar santo e ficou lá 18 séculos oferecendo seu sangue.

    Mas o Livro de Hebreus deixa mais do que claro, que não foi isso. O comparativo é com o serviço do sumo-sacerdote, uma vez ao ano no dia do perdão, onde entrava com sangue no santíssimo!!!

    Só não vê quem não quer.

    Na Paz.
    Décio - um Aprendiz de Cristão.

    ResponderExcluir
  62. Prezados oponentes do adventismo,

    Mudaram de assunto de novo? Agora estão preocupados por causa do véu do Santuário e dos compartimentos do mesmo...?
    Tudo bem, vamos lá!

    O adentrar no véu e a ministração no primeiro/segundo compartimento, ambos literais, antes ou depois de 1.844 não se configuram dificuldades para nós, adventistas, até porque o que vale são os TIPOS DE SERVIÇO (os quais eram prefigurados nos rituais do santuário terrestre) que Cristo 'fez' de Sua ascensão ao céu até 1.844; e 'faz,' após este último ano até momentos antes de Sua vinda, sendo ambos o cumprimento do que, outrora, era prefigurado no pentateuco.
    Inclusive, como o Santuário Celestial tem "rodas" (Dan.: 07.09), não há necessidade de se ficar especulando sobre Heb.: 6.19-20 e a citação do livro "O Grande Conflito", muito menos acerca da arquitetura literal do Templo Celeste. Isto não nos pertence!

    A citação de EGW nos foi dada para dizer que Cristo realizou os serviços típicos daqueles que eram feitos no primeiro compartimento do tabernáculo terrestre desde 31 d.C. até 1.844 e, a partir deste ano, Ele iniciou o juízo pré-advento (ou investigativo), o qual era realizado, em figura, no templo terrestre, uma vez ao ano no Dia da Expiação. E tudo foi feito (31 a 1844) e é realizado (a partir de 1844) pelo Sumo Sacerdote, a saber Cristo, pois não conheço nenhuma citação de EGW na qual ela se refere ao Senhor como Sacerdote. Ela cita que o Mestre fez serviços típicos do primeiro compartimento, aí sim, mas ela O chama sempre de Sumo Sacerdote.

    Outra questão importante:
    Cristo está acima de nossas compreensões sobre tempo e espaço! Portanto, Ele vem realizando a Sua ministração no Santuário e, simultaneamente, exerce Suas funções como Mantenedor do Universo, Comandante Supremo dos anjos, nosso Advogado, Salvador, e muito, muitos mais outras funções.
    Os adventistas não pregam que Cristo supostamente ficaria "trancafiado" no Santuário Celestial do ano 31 até a Sua volta, isto é conversa de quem não conhece a doutrina adventista, ou de pessoas que falam essas inverdades com má intenção, isto é, de má-fé.

    ResponderExcluir
  63. Josinaldo, você não sabe nem escrever. Cale a sua boquinha e não fale bobagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo Cadi,

      Posso não saber escrever, mas que suas teorias são bem ineptas... pode ter certeza que são.

      Excluir
  64. Amigo Décio, não é a primeira e nem será, provavelmente, a última vez que o amigo evita contradizer as coisas que lhe digo.

    Mesmo com aqueles argumentos, não conseguirá revogar os fatos que lhe demonstrei. Me aterei somente a um:

    a) A maioria das pessoas, pelo menos na internet, associam o nome Azazel a Satanás.

    Mesmo o amigo encontrando argumentos, não há como mudar esta realidade. Mesmo sendo algo cultural, continua sendo fato! Mesmo o amigo citando versos bíblicos, não deixará de ser fato.

    Conjecturas não anulam fatos!

    Já deveria ter aprendido.

    Então dizer de que esta idéia sobre Azazel ser satanás, ser uma crença isolada adventista, é uma mentira e da grossa, portanto quem o diz é um mentiroso!

    E o amigo tem essa mania, de misturar assuntos para parecer que tenha razão:

    Chocolate e coelhos? Lei cerimonial? Homem branco com olhos claros?

    E depois diz:

    "Portanto meu caro, deixemos de lado outras fontes e passemos a nos concentrar nas Escrituras."

    Falácia!

    Agregar coisas absurdas à um argumento a fim de contradizê-lo?

    O amigo pode estar acostumado a usar desta forma de argumentação para seus leitores do blog exadventistas, entretanto, toda falácia é uma mistura do erro com o acerto.

    Ver Azazel como Satanás, ou a páscoa como chocolates e coelhos, ou Deus como um homem branco?

    Não tratei sobre a questão de estar certo ou errado!

    Estamos tratando sobre se um fato corresponde à verdade ou não!

    E dizer de que associar Azazel a Satanás ser coisa de uma minoria, não corresponde aos fatos:

    Procure no youtube, por azazel.

    Então aqueles que acreditam de que Azazel seja uma figura de Cristo não pode dizer que esteja em terreno vantajoso! Pelo menos não fora das religiões evangélicas.

    (...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o que acabei de dizer é uma verdade, um fato. Assim, por mais que o amigo crie conjecturas, ou faça especulação em torno deste assunto, fato continuará sendo fato.

      Por isto o amigo não é capaz, ou se nega, a contradizer aquilo que eu lhe disse. Porque não pode!

      E o amigo precisa parar de, acidentalmente, dar uma de adventista:

      "NÃO FICOU CLARO QUE A WHITE DECLAROU ABERTAMENTE QUE A OBRA DE CRISTO NÃO ESTÁ CONCLUIDA E QUE DEPENDE DE ALGUMA FORMA DA PARTICIPAÇÃO DE SATANÁS????"

      É isto mesmo amigo Décio, está correto! A obra de Cristo ainda não está concluída, até porque precisa ainda voltar para buscar o SEU povo e dar aos ímpios o castigo que eles merecem.

      O que foi completo foi a remissão de pecados! Nem mesmo a obra celestial de expiação está completa!

      Todo este processo que estamos passando, desde a morte do Cordeiro de Deus que tira o PECADO DO MUNDO, estamos passando por uma obra expiatória, que se concluíra quando O CORDEIRO enfim tirar o PECADO DO MUNDO.

      Levando-o embora para o deserto?

      Sem pecado não há mais condenação (pelo menos para aqueles que aceitaram a Cristo) não é mesmo amigo Décio?!

      Por isto crêem de que o bode para Azazel seja Cristo levando nossos pecados embora, daí cria-se um mundo onde transgredir os mandamentos seja irrelevante para a salvação, afinal de contas o pecado foi levado embora e a lei abolida, não é isto?

      Que sensação boa dá crer assim, não é mesmo? A salvação tão fácil, não precisando mais se esforçar em estar de acordo com a Bíblia.

      Sei que pode chocar, então, ouvirem pregações de que A COISA NÃO É BEM ASSIM!!!

      O juízo investigativo é o principal terror destes que crêem na graça barata. A idéia de pensar de que seremos examinados antes da volta de Cristo e que cristo ainda trabalha provendo perdão para os pecados que ainda cometemos, pode causar calafrios e fazer derramar suor pela nuca de alguns, que bem sabem não estarem em nada de acordo com aquilo que diz a Palavra de Deus.

      Mas a Bíblia diz de que nenhuma condenação há para aqueles que andam em Cristo!

      Todos aqui tem andado como Cristo andou?! Tem sido seus imitadores? Feito Dele seu melhor amigo? Aquele a quem confessa seus pecados diariamente?

      (...)

      Excluir
    2. Estas e outras questões surgem quando estudamos as doutrinas do Santuário Celestial e do Juízo Investigativo.

      Mas isto não pode! Pois estraga o sonho da graça barata de alguns.

      Mas será que não estamos, como cristãos, agindo exatamente como aqueles que a Bíblia diz de que Cristo NÃO levará para o céu?

      Indaguemos:

      Será que a Bíblia, especialmente AT, foi construída para os de fora do povo de Deus? Ou será que era para os próprios do povo de Deus?

      Aqueles idólatras, fornicadores, sodomitas, glutões, avarentos, iníquos, transgressores da lei, prevaricadores, maldizentes, comedores de ensopado de abominações, de carne de porco, que Deus se referiu não eram os próprios que faziam parte do povo de Deus?

      A porta estreita e a larga não foi apresentada dentro do contexto do povo de Deus?

      Portanto esta questão de que Cristo não levará em conta nossos pecados, cometidos após O aceitarmos, é uma MENTIRA. A única coisa que a Bíblia nos promete é que Cristo não levaria em conta nosso tempo de ignorância, quando ainda não conhecíamos nem havíamos aceitado a Cristo em nossas vidas. Nem os pecados posteriores a isto e que forem PERDOADOS.

      Pecados não arrependidos, não serão levados em conta? Não é isto que diz a Bíblia Sagrada!

      Cada pecado só tem resolução com o arrependimento precedido de perdão. Cristo ainda está na ativa, resolvendo o problema de nossos pecados como nosso sacerdote, ao passo que se encontra também fazendo o trabalho de expiação que já se iniciou, como sumo-sacerdote, completando sua obra iniciada na Cruz, a fim de que tenhamos parte na vida eterna.

      A obra expiatória, não terminou na Cruz, pelo contrário, lá ela começou (assim como na representação cerimonial) e terminará quando o pecado for enfim eliminado do mundo.

      Esta é a doutrina do Santuário e do Juízo. Sua prefiguração está em todo o cerimonial Israelita que foi uma forma didática de nos ensinar acerca das coisas celestes.

      Uma representação daquilo que ocorreria no futuro.

      A morte de Cristo na Cruz foi apenas o inicio, como o cordeiro sacrificado no cerimonial. Todo o resto tem ocorrido no céu, em um santuário construído não por mãos humanas e onde Deus habita.

      "Mas o Altíssimo não habita em templos feitos por mãos de homens, como diz o profeta:" (Atos 7:48)

      (...)

      Excluir
    3. Justamente aquele verso, hein amigo Décio, que os vossos amigos distorcem para dizer de que Deus não possa estar presente em Espírito com seus filhos em uma igreja (física) aqui nesta terra.

      Usado também para revogar a questão de levar o dízimo para a Casa de Deus.

      Estes são apenas alguns exemplos de o porque a Doutrina do Santuário tirar alguns do sério, pois apresenta certas verdades que gostariam de não mais mais lembrar, em sua jornada de subida fácil aos céus, estando ainda curtindo os prazeres do mundo e apoiando práticas que ferem a Lei de Deus aqui nesta terra.


      A doutrina do Santuário, portanto, não é uma questão de contradição Bíblica, mas sim de contradição com o estilo de vida errado de muitos. Um balde de água fria para aqueles que se enganam, pensando de que não precisam fazer da Bíblia, um padrão moral de vida, para terem direito à árvore da vida.

      Cristo é a Palavra, a Bíblia é a Palavra. Seguir a Palavra é seguir a Cristo!

      Esta acima é a verdade que pessoas como o amigo se recusam a aceitar.

      Excluir
  65. Não se mostrou na Bíblia que o bode tenha ligação com o diabo, nem que ele tenha ligação com a expiação de Lv 16.
    Portanto, argumento falho.
    http://mcapologetico.blogspot.com.br/2013/03/o-teologo-franklin-ferreira-e-expiacao.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mostro-lhe o cumprimento:

      Apocalipse 20, pois o cerimonial era uma prefiguração, uma sombra das coisas futuras.

      E quanto ao amigo, será capaz de mostrar, finalmente, o cumprimento, nas escrituras, acerca da teoria dos amigos?

      Excluir
  66. *"nem que ele NÃO tenha ligação com a expiação"

    ResponderExcluir
  67. Irmão Luciano
    Jesus é o Nosso Salvador
    As Escrituras são bem claras e não nos deixa dúvidas. Ela continua e continuará a ser a nossa ÚNICA REGRA DE FÉ E PRÁTICA, porisso nossa segurança e ancora segura, nossa rocha eterna.
    Esta Escrito: " Quando, pois, Jesus tomou o vinagre, disse: ESTA CONSUMADO ! E, inclinando a cabeça, rendeu o espirito." Jo. 19.30 . Glória seja dada ao Autor e Consumador de nossa fé. Tudo no que se refere ao ato da Expiação, já foi concluído. Nossa Salvação esta concluída e não foi facil, não. Ela custou preço de precioso sangue e sangue do Cordeiro de Deus, perfeitíssimo, que o próprio Deus providênciou. Hoje essa eterna salvação é de graça, pela maravilhosa graça de Jesus, que Ele conquistou para nós. E é só recebê-la pela fé. E quem a recebe, de verdade nasce do Espirito Santo tornando-se uma nova criatura, criado para as boas obras. E estas são uma consequência e não a fonte. Primeiro a salvação pela graça e consequentemente procuraremos agradar ao Senhor Jesus Nosso Salvador em tudo, e quando falharmos por sermos imperfeitos e não nos termos revestido da incorruptibilidade, Ele é Nosso Advogado de defesa, Glória à Ele!.Só Ele foi capaz de cumprir toda a Lei de forma perfeita. Tg.2.10.Ef.2.8-9,Jo.10.28.
    O Adventismo não mudará, porém os sinceros adventistas poderão reavaliar o engano que lhes foi ensinado e voltar-se para a Palavra, Santa, Pura e Imaculada de Deus.
    Infelizmente, houve equívoco sobre se marcar a data da volta do Senhor em 1844, no "grande desapontamento" e outras doutrinas defendidas, obviamente também seguiram pelo mesmo caminho.
    Só o fato do grupo dos pioneiros aceitarem e concordarem com a interpretação de que Jesus voltaria em 1844,contradizendo as Palavras de Jesus, já se vê um total desconhecimento da Palavra e rebelião ao Senhor Deus.
    Continuar a defender esta doutrina diabólica do juizo investigativo é muito triste.
    Creio que os nossos irmãos do passado sentiram o mesmo que nós hoje, quando tentamos abrir os olhos dos amados adventistas para o erro que estão defendendo, ainda que as Escrituras estejam abertas diante de seus olhos.
    Não desistiremos! existem ovelhas sinceras e tementes à Deus no meio dàquele povo.
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os adventistas jamais aceitarão tal coisa a menos que apresentem, no mínimo, um estudo sistematizado.

      Sendo que os amigos não conseguem demonstrar o cumprimento da teoria em questão, nas escrituras, nem um estudo bem elaborado, claro que não haverá mudança de opinião.

      Não basta apenas dizer de que o doutrinariamento adventista esteja errado, os amigos precisam também mostrar o correto!

      Na teoria do próprio amigo Wilton demonstrei que o próprio autor que trouxe a questão sobre Azazel ser "provavelmente" melhor representado fonéticamente por "ez azel", o próprio autor assume a possibilidade de Azazel ser mesmo satanás.

      Ao amigo Luciano Sena, temos um estudioso presbiteriano afirmando categoricamente de que o demônio tem nomve e que é Azazel.

      Ao amigo Paulo Cadi, temos aquela interpretação comum do meio cristão, de que o bode emissário seria o próprio Cristo indo ao deserto para ser tentado por Azazel (Satanás).

      É por isto que não mostram coisa alguma quando peço para apresentarem algum estudo sistematizado!!!

      Eles existem, mas também apoiam a possibilidade de Azazel ser Satanás! Contrariando o que os amigos têm apresentado.

      Sinuca de bico hein amigos!?






      (* só não encontramos um estudo sistematizado sobre esta teorias apresentadas aqui, que pretende excluir a possibilidade de Azazel ser de fato satanás. Alguns se apóiam no "cristo levando os pecados embora" para dizer de que a lei não tenha mais função, uma vez que os pecados teriam sido levados embora, não fazendo parte mais do nosso meio, assim atribuem um trabalho co-remissor de pecados à Azazel).

      Excluir
    2. Sr. Adventista
      O Espirito Santo ilumine nossos corações
      " Os adventistas jamais aceitarão tal coisa..."

      Qual ou quais os pontos de nosso comentário acima o amado do Senhor concorda e , quais discorda? É possível relacionar?
      Esta claro quanto ao termo " ez azel " que a septuaginta LXX considerou o termo como o bode que leva embora e não fez nenhuma menção ao termo que apareceu em 800 D.C. pelos judeus exotéricos, isto é fato.
      É inquestionável que a LXX entendeu o vervículo 10 de Levítico 16 ao apresentar a grafia To apopompaio ( para o que for enviado para longe )
      O nome azazel como próprio que é um erro de fusão de duas palavras indevidas, pois o registro dos documentos do Antigo Testamento era escrito só com consoantes; os pontos representativos das vogais só passaram a ser colocados no texto a partir de 800 D.C. Isto tornou-se totalmente em desacordo com os princípios da redenção ensinados na Torá, a qual NÃO FAZ MENÇÃO A SATANÁS.
      ( Enciclopédia de dificuldades bíblicas,1998,p.137)

      Sr. Adventista, quanto a possibilidade de azazel ser Satanás, isto já esta esclarecido. Dentro do judaísmo exotérico, ele é representado por Satanás, inclusive já foi citado nesta pagina diversos textos de Enoque ( livro apócrifo ), inclusive lá ele nem é o chefe, esta lá na relação entre os décimos.
      Não há sinuca de bico nenhuma!
      O amigo é que ainda não parou para analisar, pois o que esta comentado ao longo desta página é totalmente esclarecedor, para quem esta sem pré conceito, com o coração voltado para as Escrituras Sagradas tão somente.
      Satanás não passa nem perto de Lv.16, pois ele sabe, que ali representa sua derrota.
      O que ele tenta agora é roubar a Glória de Jesus nos corações dos incautos com interpretações diabólicas, torcendo a verdade da Palavra divina, assim como ele TENTOU fazer com o próprio Senhor Jesus Mt.4.
      Insistimos , afirmando, que não desistiremos, mostrando pelas Escrituras a verdade das mesmas aos incautos, que no passado se equivocaram e infelizmente ainda hoje permanecem presos a erros que roubam a Glória do Cristo ressurreto em sus corações.
      Nós os amamos
      Em Cristo
      Wilton

      Excluir
    3. Amigo Wilton, não há o que concordar ou discordar, a menos que os amigos apresentem a fonte explicativa de onde se traduziu a vossa fé.

      É necessário que eu, digamos, mergulhe nestes ensinamentos, a fim de ver a questão pela mesma perspectiva dos amigos!

      Isto não ocorrerá se os amigos não me passarem um estudo, no mínimo, ao nível do Bíblia Fácil.

      Estou pedindo, apenas, que demonstrem a razão de vossa fé, devidamente elaborada, em um estudo. Creio não ser pedir muito!

      Excluir
    4. Quanto aos seus comentários, o amigo disse meias verdades:

      "Sr. Adventista, quanto a possibilidade de azazel ser Satanás, isto já esta esclarecido. Dentro do judaísmo exotérico, ele é representado por Satanás"

      Esta não é toda a verdade pois não é somente o taxado "Judaísmo exotérico" que crê em tal coisas! Já demonstrei ao amigo de que a crença de que Azazel seja satanás é uma crença ampla e não há como se afirmar que tenha vindo unicamente deste tal texto dito exotérico.

      Tal associação está presente não só na internet, mas também no mundo real e não é coisa exclusiva de adventista.

      Não há como refutar isto, desista, são fatos!

      E o termo "ez azel" não existe nas escrituras! Não é ez azel, mas Azazel!

      ez azel foi adotado como uma probabilidade fonética, um "talvez o correto seria ez azel e não azazel".

      Mas é Azazel, pelo menos é o que está escrito!

      Embora esta explicação sobre Azazel no livro apócrifo seja tido como posterior ao relato Bíblico (como não poderia ser diferente) o que está em questão é que revela uma crença dos israelitas, um dado histórico.

      Este livro revela, portanto, a visão tradicional que tinham quanto a Azazel, pelo menos por uma parcela, como o amigo tem pendido a crer!

      Isto mostra que a "lenda" sobre o demônio do deserto Azazel, já existia. O autor apenas transcreveu parte da cultura.

      Não devemos crer que tal livro, histórico, tenha mentido ou inventado aquilo para enganar as gerações futuras! Ir por esta linha de raciocínio é adotar uma atitude fanática.

      Então devemos sim levar as afirmações HISTÓRICAS de tal livro em consideração. O que representa um pé de apoio para aqueles que crêem ser Azazel uma referência a Satanás.

      Aos demais que crêem o contrário, onde está seu ponto de apoio?

      Em uma re-pronuncia do nome de tal demônio para 'ez azel', a fim de dar outro sentido, ao que está escrito como Azazel? Tão somente para diferenciá-lo do nome que está contido em um um certo livro e que fala sobre um demônio do deserto?

      Não podemos mudar o que é fato!

      Não está escrito na Bíblia ez azel, mas sim Azazel.

      Existe uma fonte, do próprio meio Israelita que revela de que Azazel era crido como sendo um demônio do deserto.

      A maioria das pessoas, pelo menos pelo que consta na internet, crê de que Azazel esteja associado a Satanás, sendo ele próprio.

      Estudiosos presbiterianos dizem de que o demônio tem um nome e que é Azazel.

      Existe outra interpretação que diz que o bode emissário seria Cristo indo para o deserto para ser tentado por Satanás.

      E o ponto de questão não é se o bode emissário é ou não Azazel.

      A questão de toque é sobre a afirmação de tal coisa seja invenção de adventista.

      Ou de dizer de que creiamos de que Azazel faça parte da remissão de pecados.

      Como disse o apresentador do programa Bíblia Fácil, tais afirmações tratam-se de mentira.

      Não temo problema algum de que discordem daquilo que cremos, isto é o de menos, o que não se pode fazer é apresentar meias verdade, equívocos ou enganos acerca do que realmente cremos.

      E também em relação a fatos:

      Não podemos dizer que a associação do nome Azazel com satanás seja algo de uma minoria, esta é uma inverdade.

      Excluir
  68. O Sr. Adventista vai ter de explicar como é que os pecados iam parar dentro do santuário terrestre e como eles foram também entrar dentro do santuário celeste.

    Sr. Adventista, lhe pergunto: Os pecados da Adão e os que o sucederam estavam dentro do santuário levítico? Se estavam, como foram parar lá?

    Se não estavam, como que os pecados dos crentes desde Adão foram parar no santuário celeste? Já estavam lá antes da morte e ressurreição de Cristo? ou os pecados dos crentes desde Adão foram parar no lugar santíssimo do santuário celeste depois que Cristo ressucitou?

    Eu já demonstrei pelas escrituras que o tabernáculo deveria ser protegido do pecado e nenhuma impureza deveria entrar lá, ao contrário do que afirma a heresia do "juízo investigativo." E posso demonstrar isso com mais provas, completamente dentro das escrituras.

    Você esta pedindo um "estudo sistemático". Ora, imagine se na tentação de Jesus, quando o diabo lhe citou as escrituras, Jesus dissesse: "Espere um pouco que eu vou lhe dar um estudo sistemático." Ou quando Satanás continuou tentando-o através de seus filhos, os fariseus, Jesus lhes dissesse: "Vamos fazer um estudo sistemático."

    Você não sabe o que diz. Jesus lhes deu A PALAVRA!

    Se Satanás fosse Azazel ele seria o ser mais estúpido que já existiu.
    Pois saberia que cada filho de Deus que ele levasse a pecar pioraria a sua situação.

    Depois da ressurreição de Cristo, Satanás continuou ativo e livre no planeta.

    Esta tipologia adventista esta ERRADA porque Cristo fica no santo lugar que não é o lugar onde oficiava o sumo sacerdote, e Azazel, ou Satanás como querem os adventistas, continua solto.

    Tem adventista aí, que não encontrando a saída, afirma que Cristo não estava "trancafiado." Bem, se Cristo poderia transitar do lugar santo para o santíssimo antes de 22 de outubro de 1844, então a doutrina do juízo investigativo e a tal data já eram!

    O Sr. Adventista afirmou que minha interpretação de Azazel é a comum.
    Ainda bem.

    O Sr. Adventista pede estudo sistemático mas NÃO CITA A BIBLÍA para demonstrar o que afirma.
    Já foi demonstrado pelas escrituras que os animais e qualquer coisa que fosse levada diante da porta da Tenda da Congregação, lugar santo, era santíssima ao Senhor.

    Ap.20 não tem NADA a ver com Azazel. Um anjo não teria a autoridade para impor as mãos sobre Satanás e confessar os pecados dos crentes sobre ele.
    O texto não afirma NADA disso. Nada é mencionado sobre Cristo transferir os pecados que estavam no santuário celeste para Satanás.

    Então perguntamos: Como é que os pecados de Adão e descendentes foram parar no santuário celeste?

    Nada de estudo sistemático. EU QUERO ESCRITURA E NÃO CONVERSA FIADA. Entendeu Sr. Adventista?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo Paulo Cadi, o amigo acompanhou os estudos da TV Novo Tempo acerca do Santuário Celestial? Leu por inteiro os livros de Ellen White sobre o assunto?

      Se não, é necessário que eu lhe dê um estudo Bíblico explicando tintin, por tintin, acerca desta doutrina.

      A pergunta é: - O amigo está isposto?

      E pode ter certeza de que tal estudo será embasado tão somente nas escrituras, como de praxe.

      Excluir
  69. Sr. Adventista, eu já ESTUDEI, os Testemunhos Seletos, Testemunhos para a Igreja, Patriarcas e Profetas, Profetas e Reis, Evangelismo, O Desejado de Todas as Nações, O Grande Conflito, assuntos relacionados a chuva serôdia, Ciência do Bem Viver, obras do Francis Nichols, Uriah Smith, obras de William Miller, bem, essas eu peguei da internet, etc, etc, etc.

    Quando eu afirmo que ESTUDEI, não foi do "Ellen White books." Foram livros mesmo, desde quando eu tinha 15 anos de idade.

    Eu conheço a teologia adventista mais do que você pensa. Acredite!

    Se você quiser fazer uma explanação da doutrina do Juízo Investigativo, não há problema.
    Agora as afirmações que você postar deverão estar acompanhadas do principal que é a ESCRITURA.

    ResponderExcluir
  70. Palavras do Sr adventista:

    “A maioria das pessoas, pelo menos na internet, associam o nome Azazel a Satanás.
    Mesmo o amigo encontrando argumentos, não há como mudar esta realidade. Mesmo sendo algo cultural, continua sendo fato! Mesmo o amigo citando versos bíblicos, não deixará de ser fato.” Procure no youtube, por azazel. Então aqueles que acreditam de que Azazel seja uma figura de Cristo não pode dizer que esteja em terreno vantajoso!


    R: Então o que importa, é o que a maioria das pessoas na internet acham? Mesmo que elas estejam erradas, o que vale é o que a maioria associa? O que vale é estar no terreno vantajoso da maioria??? Ora, então se o sr ver na internet o que a maioria das pessoas associam com a palavra “páscoa”, (ovos de chocolate e coelho)está correto? A imagem de Cristo que a maioria associa, está correta? O que a maioria associa sobre o domingo está correto?? A maioria das pessoas na internet, por acaso são sabatistas???? A maioria das pessoas, acha que é pecado trabalhar no sábado??? Acha que o domingo é a marca da besta??? Se o sr se basear, se apoiar nesses fatos do que maioria associa, então o sr deveria deixar o adventismo, pois não está em terreno vantajoso! (oh, mas é claro, a opinião da maioria só é válida quando lhe favorece...Quanta incoerência!)

    “Conjecturas não anulam fatos! Já deveria ter aprendido”.

    R: E o fato da maioria crer em uma tradição criada por homens, não anula o fato de tal tradição estar errada! Eu também posso citar uma informação sobre o que uma maioria entendiam sobre azazel:
    Alguns entendem que “azazel” vem das raízes hebraicas: ‘ez(bode) e `azal(virar-se). Outros dizem que a palavra procede do árabe: ‘azala(banir, tirar, remover). Os rabinos, em sua maioria, entendiam que Azazel era o local, no deserto, para onde o bode era enviado”(Dicionario Internacional de Teologia Do A. T., Ed. Vida Nova, 1ª Ed, 1998)

    E o sr continua:

    Então dizer de que esta idéia sobre Azazel ser satanás, ser uma crença isolada adventista, é uma mentira e da grossa, portanto quem o diz é um mentiroso!”

    R: Ah, esse é o sr adventista!!! Como de costume, coloca frases e palavras que eu não escreví. Amigo, eu sei que os adventistas crêem assim, mas eu não disse que é uma crença isolada adventista; isso eu não disse! Portanto, quem diz que eu disse isso, é que é, um grande mentiroso!

    É por isso que desanimo ao debater com o sr, o sr sempre dá um jeito de torcer, ou colocar palavras que eu não disse. (continua...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E o amigo tem essa mania, de misturar assuntos para parecer que tenha razão”

      R: o sr é quem quer se apoiar na posição da maioria sobre o que associam com “Azazel”, mas não quer nem de longe se apoiar no que a maioria associa sobre outros temas...Como eu disse, só é válido tal argumento de “estar com a maioria”, quando tem algo que lhe favorece.

      Estamos tratando sobre se um fato corresponde à verdade ou não!”

      R: E o que prova que azazel é satanás? O que a maioria na internet associa? A opinião da sua profetisa, que diversas vezes foi contraditória com a Bíblia? Ora, com licença...

      É isto mesmo amigo Décio, está correto! A obra de Cristo ainda não está concluída, até porque precisa ainda voltar para buscar o SEU povo e dar aos ímpios o castigo que eles merecem. O que foi completo foi a remissão de pecados! Nem mesmo a obra celestial de expiação está completa!”

      R: Pois é, o sr acaba de confirmar que Cristo “precisa” de satanás para realizar a Santa Obra; colocando satanás como uma peça “importante” para a Obra de Jesus; o que é um absurdo sem tamanho! E Cristo está lá no céu, realizando uma lei cerimonial, (que não foi cravada na cruz)“purificando o santuário”...

      O juízo investigativo é o principal terror destes que crêem na graça barata”.

      R: Não; é um absurdo inventado e contraditório às Escrituras.

      A porta estreita e a larga não foi apresentada dentro do contexto do povo de Deus?”

      R: Veja o que o sr disse aqui...Agora fala de porta estreita e larga...mas antes o sr não falou que NÃO estar junto da maioria NÃO é estar em terreno vantajoso???? e PRA ONDE vai a maioria “vantajosa” pela porta larga sr adventista???

      Sr adventista, como diz a letra de uma música: o sr fala demais por não ter nada a dizer! Qualquer um que ler o Livro de Hebreus analisando o comparativo que o autor faz entre a Obra de Cristo e a obra do dia da expiação, observando o cenário, o contexto e todas as outras claras palavras das Escrituras referentes a santuário, lugar santo, lugar santíssimo, véu, sumo sacerdote, sangue, e etc; (como já citamos e repetimos aqui) e depois ler o que EGW escreveu, não tem como não achar que tal mulher errou feio! Só mesmo forçando as coisas, torcendo os sentidos, encaixando peças redondas em buracos quadrados, para entender que juízo investigativo com azazel sendo satanás é algo correto. Mas claro, com estudos “sistemáticos” é possível. Sistemático=através do sistema adventista de homens.

      Pois fique com seu entendimento sr adventista...

      E que Deus tenha Misericórdia de nós.
      Décio – um Aprendiz de Cristão.


      Excluir
    2. Já desistiu?! Desta vez foi rápido!

      Ao invés de responder, então, tomarei isto como um desabafo.

      Até a próxima amigo Décio!

      Excluir
  71. Dois Bodes - Uma Oferta.
    A chave para responder esta questão é encontrada em levítico 16:5, que diz: " E ele (Arão) tomará da congregação dos filhos de Israel dois bodes para UMA (singular) oferta pelo pecado, e um carneiro para holocausto."

    Em outras palavras, os DOIS bodes faziam uma ÚNICA oferta - não duas ofertas diferentes!

    Outro fator é mencionado por Alfred Edersheim em seu livro, "O Templo": " Os dois bodes, no entanto, devem ser completamente semelhantes na aparência, tamanho e valor; na verdade, tão ardentemente era isso buscado para levar a cabo a idéia que estes dois formavam parte de um e MESMO sacrifício, que ficava combinado que eles deveriam, se possível, ser adquiridos ao mesmo tempo." The Temple, p.312."

    Um exemplo disto pode ser encontrado na purificação dos leprosos - ver Levítico 14. Segundo a Mishná, duas aves oferecidas pelo leproso deveriam ser PRECISAMENTE da mesma cor, tamanho e valor, e, se possível, adquiridas no mesmo dia, para marcar o fato de que as duas aves formavam parte integral de um ÚNICO E MESMO SERVIÇO.

    Edersheim observa que os "ritos (pelos leprosos) são, de fato, duplos. O primeiro (análogo ao bode sacrifícado no Dia da Expiação), para restaurar ( o leproso) a companhia da congregação; o outro (análogo ao bode emissário) para introduzir (o leproso) novamente à comunhão de Deus.

    Em ambos os casos o leproso havia estado morto, e estava vivo novamente; e a nova vida, assim consagrada, era mais ELEVADA do que a velha jamais poderia ter sido!" (ibid., p.358).

    Isto concorda incrívelmente com o rito do Dia da Expiação, se nós aceitarmos que os DOIS BODES REPRESENTAVAM O MESSIAS.

    A identificação dos dois bodes com o Messias pode ser rastreada até o início do cristianismo. Em sua dissertação sobre "O Simbolismo do Bode Azazel", Ralph Levy dá uma olhada na interpretação de Azazel nas antigas literatura cristã e judaica. Ele descobriu que em muitos escritos cristãos primitivos, os dois bodes representam JESUS, o Messias! Continua...

    ResponderExcluir
  72. Nós encontramos um claro exemplo disto na "Epístola de Barnabé', escrita segundo alguns experts antes da epístola de Judas e dos escritos de João. Alguns dos primeiros Pais da Igreja acreditavam que esta epístola foi escrita para o benefício dos Ebionitas "que eram obstinados aos ritos e cerimonias."
    Observemos o que Barnabas diz: "Tome, diz ele, dois bodes,
    semelhantes, e ofereça-os, e deixe o sumo sacerdote tomar um deles para holocausto. E que deve ser feito com o outro?
    Deixe-o dizer que ele seja amaldiçoado." (Considere quão exatamente isto parece ter sido um tipo de Jesus). "E que toda a congregação cuspa nele, e pique ele, e ponha o fio escarlate sobre sua cabeça, e assim que ele seja levado ao deserto. E sendo feito isto, aquele que foi designado para levar o bode, leve ele ao deserto, tire o fio escarlate, e coloque-o em um espinheiro...

    Barnabas continua: "E para que fim era esta cerimonia? Considere; um foi oferecido sobre o altar, o outro foi AMALDIÇOADO. E porque ele foi amaldiçoado com a coroação? Porque eles verão Cristo naquele dia usando uma vestimenta escarlate sobre seu corpo; e eles dirão: Não é este aquele à quem nós crucificamos, desprezando-o, perfurando-o, zombando dele?... Mas o que significa isto. Porque o fio escarlate tinha de ser posto no meio dos espinheiros? Isto também é uma figura de Jesus, sendo enviado para a Igreja. Porque aquele quem levaria o fio escarlate deveria passar muitas dificuldades, porque aquele espinho era muito agudo... Assim eles, diz Cristo, que me verão, e virão ao meu reino, deverão atravessar muitas aflições e problemas até me alcançar." ( 6:6-9; 10-11, 14-15).

    A origem dos dois bodes pode muito bem ser encontrada no famoso episódeo quando Jacó é persuadido por sua mãe a vestir-se como seu irmão. Rebeca lhe instrui, em Gn.27:9, para "ir ao rebanho e trazer dois BONS bodes..."
    A Mishná amplia sobre o assunto, dizendo: "como nós sabemos que isto foi no mérito de Jacó (que nós tomamos os dois bodes)? Estes são os bodes que sua mãe se referiu, "vá agora ao rebanho e traga-me dois BONS bodes..." Porque são eles chamados bons?
    Rabi Brechia disse no nome de Rabi Chelbo: "Eles são bons por vocês e por seus filhos." Eles são bons por vocês quando vocês "entram" e tomam as bençãos de seu pai, e eles são bons para seus filhos, quando eles sujam-se no pecado durante todo o ano. Então eles trarão estes dois bodes, e os oferecerão e serão limpos." (Pesikta Rabbati 47).
    A entrada de Jacó ao seu pai pode ser comparada com a entrada anual do sumo sacerdote no Lugar Santíssimo. Jacó preparou-se para este aparecimento com DOIS BODES, como seus descendentes fariam no futuro.

    Nós encontramos na seguinte enciclopédia a confirmação dos dois bodes formando um símbolo:
    "Os dois bodes eram necessários, pois somente um bode não serviria como um sacrifício, e ainda ser usado para LEVAR EMBORA os pecados de Israel. Ambos os bodes são referidos como sendo UMA OFERTA PELO PECADO (Lv.16:5) e foram tratados similarmente atá o lançamento de sortes que indicava que juntos eles formavam um símbolo. Não somente Jesus Cristo foi sacrificado mas também ele levou os pecados daqueles pelos quais ele morreu sacrifícialmente." Insight On the Scriptures, Vol.1, p.214."
    Continua...

    ResponderExcluir
  73. Algumas páginas atrás, neste mesmo volume, nós encontramos alguma informação adicional:
    "Ambos os bodes deveriam ser imaculados, sãos e o mais semelhante possível. Antes do lançamento de sortes sobre eles, ambos os bodes permaneciam com a possibilidade de ser selecionado como o bode para YHWH. Depois de sacrificar o bode para YHWH, o sumo sacerdote impunha as mãos sobre a cabeça do bode vivo e CONFESSAVA os pecados do povo sobre ele. Este bode era então despachado, sendo levado ao deserto por um "homem preparado." (Lv.16:20-22). O bode para Azazel simbólicamente levava embora os pecados do povo, do ano assado, desaparecendo com eles no deserto.
    OS DOIS BODES FORA REFERIDOS COMO UMA ÚNICA OFERTA PELO PECADO. (Lv.16:5).
    Os dois foram usados para aparentemente acrescentar ênfase ao que era realizado por esta provisão expiando os pecados do povo. O primeiro bode foi sacrificado. O segundo, tendo os pecados do povo CONFESSADOS sobre ele s sendo enviado ao deserto, acrescentava força ao perdão que YHWH concedia aos arrependidos. O Salmo 103:12 dá a garantia: "Assim como está longe o oriente do ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões." (p.226).

    Kaiser, Davids, Bruce and Brauch concordam com esta avaliação no "Hard Sayings of the Bible: "Depois de o sumo sacerdote ter feito expiação por si e pela sua casa, ele procedia com os rituais de expiação para toda a comunidade. A comunidade trouxe dois bodes machos como uma ÚNICA OFERTA PELO PECADO e o carneiro como holocausto. Ambos os bodes eram para expiação: Um, lidava como FATO da expiação, e o outro com o EFEITO da expiação em remover pecado. O primeiro bode tinha de ser morto afim de retratar a expiação apresentada; o outro bode era apresentado vivo e então liberado no deserto, simbolizando a remoção dos pecados perdoados (na base da morte substitutiva)." Intervarsity Press, Downers Grove, IL. 1996, p.159.

    Conclui o 'Insight On the Scriptures:
    Como o apóstolo Paulo explicou, pelo oferecimento de Jesus de sua perfeita vida humana como um sacrifício pelos pecados da humanidade, ele efetuou muito mais do que tinha sido alcançado pelo 'sangue de touros e de bodes." (Hb.10:4, 11, 12). Ele serviu como o "Scape Goat", bode emissário, "carregador" de nossas enfermidades", aquele que foi transpassado pelas nossas transgressões." (Is.53:4,5; Mt.8:17; 1Pe.2:24). Ele "levou embora" os pecados de todos os que exercem fé no valor do seu sacrifício. Ele demonstrou a provisão de Deus para levar a pecaminosidade ao esquecimento completo.
    Desta forma o bode "para Azazel", retrata o sacrifício de Jesus Cristo. (p.226).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "E ele (Arão) tomará da congregação dos filhos de Israel dois bodes para UMA (singular) oferta pelo pecado, e um carneiro para holocausto."

      Só por curiosidade, de onde o amigo tirou este UMA aí?

      "E da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes para expiação do pecado e um carneiro para holocausto." (ACRF)

      "E da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes para oferta pelo pecado e um carneiro para holocausto." (ARIB)

      "Receberá da comunidade de Israel dois bodes como oferta pelo pecado e um carneiro como holocausto." (NVI)

      "Da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes para oferta pelo pecado, e um carneiro para holocausto." (SBB)

      "Receberá da assembléia dos israelitas dois bodes destinados ao sacrifício pelo pecado e um carneiro para o holocausto." (VC)

      Que Bíblia é essa que o amigo está usando?

      Excluir
  74. Sr Adventista, ainda insiste que o diabo levará os seus pecados? Puxa, vc já disse isso várias vezes, já sabemos disso...

    Imagine se Ellen White seguisse a tradição cristã fiel? Vc nesse momento estaria usando os argumentos dos fieis...

    Eu já aprendi isso... vcs vão para o lado de Ellen White... não adianta, se ela selou o caminho da interpretação, já era.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não cremos que nossos pecados serão levados embora, isto é interpretação dos amigos. Pecado se paga.

      E não seguimos a tradição, mas sim a Bíblia. Ellen White seguia e usava a Bíblia tratando deste livro, então nós também fazemos.

      E o amigo está certo! Quando um profeta sela o caminho de uma interpretação, já era, porque recebe revelações e orientações diretamente da parte de Deus.

      A questão de Ellen White ser uma profetiza sempre pesará na questão, não há como fugir disto.

      Resta então, ao amigo, explicar como viúvas, mãe de vários filhos, sem um curso primário devidamente completo, poderia produzir tais livros.

      Eu mesmo jamais conseguiria escrever um livro como os que ela escreveu como o "Desejado de todas as nações", "Caminho a Cristo".

      É também muito estranho todo o conhecimento histórico que ela apresenta em seu livro "O grande conflito".

      Seria também catastrófico uma pessoa como ela se aventurar a escrever livros sobre educação, finanças, psicologia.

      E além de tudo isto, vemos o resultado da aplicação de seus conselhos e orientações, nos hospitais, escolas e na igreja.

      E também no estilo de vida, que tornou os adventistas um dos povos mais saudáveis e de maior longevidade do planeta.

      Gênio, Ellen White não era, pois não conseguiu nem concluir seus estudos primários, devido a uma sequela de uma pancada grave que desfigurou seu rosto.

      Saúde também não tinha, pois era portadora de tuberculose e sofria de constantes desmaios.

      Ao lado dela haviam apenas fazendeiros e cristãos de vida simples.

      Os médicos e estudiosos que posteriormente a acompanharam, alcançaram tal patamar porque ela investiu nos estudos de alguns destes.

      As primeiras escolas e hospitais foram financiadas com dinheiro do seu próprio bolso, bem a produção de seus livros.

      Se pegarmos hoje uma pessoa nas condições de Ellen White, déssemos a Bíblia e pedíssemos para tal pessoa escrever, será que produziria algo parecido com o que Ellen White produziu?

      Então, antes de rejeitar a possibilidade de Ellen White ter sido profetiza, é preciso explicar, como ela conseguiu tal façanha mesmo sem ter sido inspirada.

      Alguns atribuem a ela espírito de Demonônios, "que estranhamente teria se apaixonado por Cristo" haja vista que produziu dois livros que exaltam seu caráter de amor e cuidado.

      Alguns dizem que ela copiou de outros livros. Na época poderia ser alguns livros, mas seus escritos eram milhares de páginas e que agrupados, hoje resultam em 100 livros. E ainda há escritos guardados e a possibilidade de se ter ainda mais livros.

      Ou será que Ellen White ocultou seus préstimos acadêmicos e ninguém soube que com a ajuda de uma secretária, junto com uma legião de especialistas, se encontraram às escondidas no porão de sua casa, para criar uma "obra mestra do engano"?

      Vejo portanto, que não há como se justificar o que Ellen White produziu, senão por inspiração Divina. Isto para quem se detêm a verificar como era realmente a sua vida, suas condições!

      Uma mulher comum, porém com várias limitações, tanto intelectuais quanto de saúde. Casada e que tinha que cuidar de marido e filhos. Que fazia jardinagem e que viveu a viúvisse graças ao pomar que ela mesmo produziu.

      E que no entanto permitiu criar o maior sanatório da época e várias escolas, e que hoje vemos como resultado uma das maiores, senão a maior, rede de hospitais dos EUA, com tecnologia de ponta, pioneira no transplante de coração em adutos e em crianças. Que hoje tem as mais modernas aparelhagens no tratamento do câncer e uma das melhores administrações em todo o mundo.

      E até hoje seguem a cartilha da Sra. White!

      A Bíblia diz, que pelos seus frutos os conhecereis!

      Analisando estes frutos e comparando com a singela pessoa de Ellen White, só posso dizer:

      - Não seria possível!

      Então não é apenas no campo doutrinário, mas há hospitais, escolas, sanatórios, spas, igrejas dentre vários outros que estão a dizer:

      - É!!! Ellen White realmente estava certa!

      Excluir
  75. Amigo Sr Paulo Cadi;
    Gostei muito da sua explanação novamente. Acho que muitos outros também gostaram.Muito interessante mesmo as informações que o amigo mostrou.Obrigado.

    E grande verdade apresentada sobre Lev. 16:5:

    "Da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes para oferta pelo pecado, e um carneiro para holocausto."

    É mais um ponto muito claro, que também mostra claramente ensinamento da Escritura: Eram dois bodes PARA OFERTA PELO PECADO!

    Apesar de não estar escrito "uma", como o sr adventista alega, a construção da frase diz: "para OFERTA PELO PECADO". A palavra oferta, está no singular! E mesmo se fossem duas ofertas, nenhum dos bodes poderia representar satanás, uma vez que ambos são oferta para o pecado e satanás jamais poderia ser uma "oferta a Deus pelo pecado".

    A Paz com todos.
    Décio - um Aprendiz de Cristão.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://www.advir.com.br/sermoes/sermoes_c_O%20Bode%20Azazel.asp

      Mais alguma questão à qual precisariam de respostas?

      Excluir
    2. Décio, eu disse "uma" para enfatizar que os dois bodes eram usados para a mesma expiação do santuário, já que este deveria se manter puro, incontaminado dos pecados do povo, ou seja, no santuário não deveria entrar pecado, ao contrário da heresia do juízo investigativo.

      Só que o nosso caro Sr. Adventista não explicou ainda como é que os pecados dos crentes desde Adão, foram parar no santíssimo celestial

      Na paz de Cristo!

      Excluir
  76. Ele vai violentar a Bíblia para defender Ellen White...

    Herege faz isso...

    Fiquei pensando, o que eles querem é o diabo leve os pecados deles de alguma forma, já que Nossa Senhora Adventista de Todos os Sonhos disse isso, eles dirão de qualquer maneira. Por qual motivo convencer as pessoas disso, sendo a Bíblia diz que Jesus levou sobre si as nossas iniquidades? Então, fiquem com o diabo...

    ResponderExcluir
  77. Para defender Ellen White eles "pervertem" os próprios escritos dela.

    Até Ellen White está gritando: "Socorro polícia!!! HE!HE!HE!

    ResponderExcluir
  78. Concordo amigos Paulo e Luciano; para defender EGW e o adventismo, eles fazem de tudo, desde torcer e retorcer a Bíblia, até mesmo os próprios escritos da "profetisa"...

    Luciano: Parabéns pelo ótimo blog.

    Fiquem Todos na Paz.
    Décio - um Aprendiz de Cristão.

    ResponderExcluir
  79. Estimados comentaristas e amantes da Verdade.

    Creio que o que seria interessante seria o Senhor Adventista nos explicar, qual o seu entendimento do texto acima relembrado , o qual repetimos abaixo. Se o amado do Senhor, Sr. Adventista desejar, que comente dentro do contexto de Levítico 16.
    Lev. 16:5:

    "Da congregação dos filhos de Israel tomará dois bodes para oferta pelo pecado, e um carneiro para holocausto."

    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pelo mesmo motivo de que eram dois bodes, e não dois tipos diferentes de animais.

      Lembremos de uma outra pergunta de Paulo Cadi e que tem o mesmo sentido desta última apresentada.

      Por que os dois bodes eram sem defeitos?

      A resposta é: Porque um representaria o bode para o Senhor, e como havia um sorteio, só se saberia qual bode serviria no papel de representar ao Senhor e qual serviria no papel de representar a Satanás, após o sorteio.

      Os dois eram oferecidos como oferta e tinham a possibilidade de representar ao Senhor, mas através do sorteio selava-se o destino de cada um dos bodes.

      Porque sendo exigido um sorteio, não há como se diferenciar previamente qual seria o bode que representaria o Senhor e qual seria o bode que representaria Satanás.

      Os amigo, erram porque adotam um pressuposto de que DEVERIA haver diferenças entre os dois bodes. E que em cada um houvessem certas características que os diferenciassem. Ou que o papel de cada bode na cerimônia fosse previamente estabelecido o que anularia o sorteio. Com base de que existe um sorteio, não há como se prever qual dos bodes serviria para a cerimônia de remissão, então ambos tinham que servir como o ofertas e tão somente após o sorteio é que um deles seria rejeitado.

      Vemos então que o que tem surgido neste finalzinho de argumentações são uma conjunto exigências sem fundamento bíblico. A Bíblia não exige nenhuma diferenciação para os animais, antes do sorteio.

      E há um detalhes que os amigos e muitos cristãos não levaram em conta:

      Os pecados haviam sido redimidos, através do primeiro bode, antes de entrar, em cena, o bode para Azazel.

      De modo que a natureza dos pecados impostos sobre o segundo bode, já não era a mesma que sobrecaíra ao primeiro bode!

      Significaria então que o segundo bode estaria levando pecados redimidos?

      Ora se os pecados já estavam redimidos, então, todo o trabalho de redenção já havia sido feito. O segundo bode então não teria parte na remissão de pecados, mas tão somente levaria pecados redimidos embora.

      E estou dizendo estas coisas, seguindo o raciocínio comum baseado naquilo que os amigos crêem!

      De modo que até mesmo, na teoria que os amigos tem professo vossa fé, não existe a mínima possibilidade de o segundo bode participar da remissão de pecados, porque, no máximo, estaria carregando pecados já redimidos!

      E o que significaria alguém levar, consigo, pecados já redimidos?

      Veja o que a Bíblia diz sobre este assunto (já apresentei este verso ao Décio):

      "Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz." (Colossenses 2:14)

      Então, como é que se tira o pecado do meio de nós?

      A Bíblia é clara em dizer de que a dívida é tirada do meio de nós encravando-a NA CRUZ!

      Ou seja, o papel que os amigos jogam sobre Azazel, já está contido no ato do sacrifício do primeiro cordeiro.

      Todas as escrituras se cumprem no sacrifício do primeiro cordeiro, a exemplo do batismo, que é uma representação da morte e ressurreição de Cristo, assim também morremos e renascemos pra uma nova vida. Assim o pecado é tirada da vida de cada um de nós.

      Então o papel do bode para Azazel, salvificamente é totalmente desnecessário. Por isto sempre os instiguei a mostrar na bíblia, algo que cumprisse este apêndice (parte desnecessária) sobre levar os pecado embora.

      Lhes tenho pedido algo impossível, porque não existe.

      Após o sacrifício do Cordeiro de Deus, as únicas coisas que foram levadas embora foram exemplares, de pessoas mortas que ressuscitaram juntamente com ELE.

      Isto nos serve de certeza de que ali todas as exigências haviam sido cumpridas e que, então, Cristo poderia levara para o Céu, todos aqueles que lhe pertence, como bem lhe apraz.

      Então passarei-lhes algo mais acerca da doutrina do santuário!

      Excluir
    2. A doutrina do santuário é uma doutrina completa, e que explica o porque de haver um bode cerimonialmente servido para Azazel.

      O dia da expiação era uma representação do evento que ocorreria na história deste mundo à partir do ano de 1844 e que se estenderá até pouco antes da SUA vinda.

      Terminada a obra de Cristo no Céu, como Sumo Sacerdote, propiciando perdão para nossos pecados, diariamente, Cristo viria para buscar aqueles que lhe pertencem, completando toda a obra da redenção! Só então Satanás entraria em cena, amargando uma solidão neste mundo por mil anos. E tudo que estaria sobre ele seria o peso da culpa pelo mal que causou aos Filhos de Deus.

      No céu, segundo as Escrituras, os santos haverão de também julgar os anjos caídos e que estão hoje aqui na terra.

      O fato de Satanás ter sido declarado culpado, possibilita que então o juízo acerca do que fez aqui na terra com os Filhos de Deus caia sobre ele.

      Até então satanás tinha sobre si apenas os resultados do pecado que ELE instaurou no céu.

      Então é fácil interpretar aquela passagem Bíblica acerca de Azazel e observar seu CUMPRIMENTO completo nas escrituras, quando entendemos a doutrina do santuário. Fica extremamente claro de que Satanás será fadado ao deserto deste mundo, carregado a culpa pelos pecados que Deus redimiu ao povo através do Sangue do Cordeiro de Deus, e que não participa nem da remissão de pecados nem da redenção!

      Representativamente, quando o segundo bode entra em cena, todo o povo já havia sido devidamente julgado e levado para os céus, não havendo nada mais a ser realizado em termos de remissão de pecados e redenção!

      Então é impossível jogar sobre os adventistas a falácia de que acreditem de que Satanás faça parte da redenção como um co-redentor, porque olhamos esta parte do cerimonial, tendo em mente as doutrinas do santuário celestial. Então não há a mínima possibilidade de crermos de que Satanás tenha participação na remissão de pecados, ou na redenção.

      Excluir
  80. Estimado amigo Sr. Adventista
    Feliz Sábado
    Entendo que queiras defender a doutrina do santuário ensinado no adventismo, porém o texto Sagrado é bem claro que os bodes faziam parte da Expiação, porísso não pode ser tipo de Satanás o Emissário. Ele faz parte, veja o que diz as Escrituras Sagradas:

    " Da congregação dos filhos de Israel tomará DOIS BODES, PARA A OFERTA ( singular ) pelo pecado, e um carneiro, para holocausto." Lv.16.5

    "Mas o bode sobre que cair a sorte para BODE EMISSÁRIO será apresentado vivo perante o Senhor, PARA FAZER EXPIAÇÃO POR MEIO DELE e enviá-lo ao deserto como bode emissário." Lv. 16.10.

    Esta bem, esclarecido no texto Santo de Deus que os dois bodes faziam parte da OFERTA PELO PECADO e o BODE EMISSÁRIO , fazia parte da expiação POR MEIO DELE.

    Se o amado do Senhor continuar a analisar pela explicação do ensino adventista o amado não conseguirá VER o que esta escrito nas Santas Escrituras.

    Infelizmente não há conexão, harmonia da doutrina do ensino do santuário ensinado pelo adventismo e AS SANTAS LETRAS.

    Só uma observação: Quando os apóstolos reuniram-se para decidir quem seria o substituto de Judas Iscariotes Atos 1.15-26 .
    Os dois nomes apresentados foi José, chamado Barsabás, cognominado Justo, e Matias. V. 23

    Os dois tinham as credenciais para assumir o posto em questão, porém eles submissos a vontade Soberana de Deus, oraram e lançaram sortes, vindo a mesma a recair sobre Matias, o qual entenderam que tomaria lugar com os onze. V.26

    Veja que o V.21 diz--nos: " É necessário, pois que, dos homens que nos acompanharam todo o tempo que o Senhor Jesus andou entre nós,
    V.22 começando no batismo de João, até o dia em que dentre nós foi levado às alturas , UM DESTES se torne testemunha conosco da sua ressurreição.
    V.23. Então propuseram dois: José [...]

    Veja que poderiam eles escolherem qualquer um dos dois, pois tinham as mesmas credenciais, mas efetuaram a mesma cerimônia que foi feito no caso dos DOIS BODES, em Levítico. Parece paradoxal, porém não era. Deixaram Deus escolher por Sua Soberana Vontade. Dt.29.29.
    Veja José continuou a servir ao Senhor e representá-lo e testemunhar sobre tudo o que viu e ouviu, porém Matias assumiu a posição que lhe foi designada.
    Quanto aos Bodes cada um representava uma ação de Jesus. Um representava a ação do salvador o de morrer e o de levar para o deserto nossos pecados.
    Deus nos ilumine
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Resta ao amigo definir que TIPO de expiação era feita por meio do bode emissário!

      Para remissão de pecados? Sabemos que não, pois esta já haveria sido concluída pelo primeiro bode.

      E os bodes representam pessoas e não AÇÃO. O cordeirinho sempre representou A CRISTO e não uma ação de Cristo.

      Então a distorção do caráter das escrituras começa já quando se pretende apagar a pessoalidade apresentada no verso de Levítico 16:8.

      Ali é claro em definir duas pessoas:

      Senhor;
      Azazel;

      Uma coisa é dizer de que ambas as pessoas se tratariam de Cristo. Porém outra coisa é dizer de que no final das contas os bodes não representariam pessoas, mas sim, duas ações de uma mesma pessoa!

      Excluir
  81. Palavras do amigo Sr Adventista:

    Os amigo, erram porque adotam um pressuposto de que DEVERIA haver diferenças entre os dois bodes. E que em cada um houvessem certas características que os diferenciassem. Ou que o papel de cada bode na cerimônia fosse previamente estabelecido o que anularia o sorteio".

    R: Nós não adotamos pressuposto algum; em momento algum nós dissemos que os bodes deveriam ter alguma diferença. (Lá vem o sr de novo colocando palavras em nossos escritos)As Escrituras é que apresentam que os dois animais deveriam ser iguais, pois os dois eram selecionados e utilizados PARA EXPIAÇÃO! A expiação era efetuada através de todo o ritual e todos os itens, peças, pessoas, animais e etapas, vou repetir: era um conjunto! Os senhores ASD é quem querem colocar um dos animais iguais, sem defeitos e sagrados, como sendo representação de satanás! Não adianta sr adventista, a Escritura deixou claro e sem margem de torção, que os DOIS bodes eram selecionados com Oferta ao Senhor pelo pecado e que através do bode vivo também era efetuado EXPIAÇÃO! Acho que não preciso repetir novamente os versos, o sr não enxerga porque “tem de achar um modo de não contradizer EGW”, colocando satanás no meio da expiação, mas ao mesmo tempo não pode contrariar as Escrituras, que colocam o bode vivo tão importante quanto o outro para a expiação.

    ...qual dos bodes serviria para a cerimônia de remissão”...

    R: Olhem só, agora ele vai dividir a cerimônia do dia da expiação; quer colocar a atuação do bode degolado como uma “cerimônia à parte”! Agora tinha a “cerimônia de remissão”... Amigo, isso não existe; tudo era parte de um único ritual: O rito do dia do perdão!

    após o sorteio é que um deles seria rejeitado.

    R: Não; pára o mundo que eu quero descer!!! Um dos bodes era rejeitado??!!???!!? Nenhum deles era rejeitado, o sorteio dava o destino de cada animal, sendo que qualquer um serviria para ambas as sagradas funções! SE UM DOS BODES FOSSE REJEITADO PARA UMA FUNÇÃO, TAMBÉM NÃO SERVERIA PARA A OUTRA, POR ISSO MESMO OS DOIS HAVIAM DE SER IGUAIS! Sr adventista, o sr não tem vergonha de colocar coisas nas Escrituras, que não existem?

    Vemos então que o que tem surgido neste finalzinho de argumentações são uma conjunto exigências sem fundamento bíblico.

    R: Exigências sem fundamento bíblico, é exatamente o que sua doutrina faz.

    E “A Bíblia não exige nenhuma diferenciação para os animais, antes do sorteio.

    R: Lógico; não há diferenciação antes, nem depois do sorteio, ambos os animais continuavam iguais, APENAS COM DESTINOS DIFERENTES, mas iguais: limpos, sem defeito, sem manchas, pois AMBOS ADEVIAM SER PERFEITOS para a atuação no ritual sagrado, fosse qual fosse a função. E sua frase está meio torcida; na verdade A Bíblia exige igualdade nos dois animais para serem utilizados. (continua...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então o papel do bode para Azazel, salvificamente é totalmente desnecessário.”

      R: Eu não queria, mas sou “obrigado” a repetir:
      Mas o bode, sobre que cair a sorte para ser bode emissário, apresentar-se-á vivo perante o Senhor, PARA FAZER EXPIAÇÃO COM ELE, a fim de enviá-lo ao deserto como bode emissário”.(Levítico 16:10).

      Porque naquele dia se fará expiação por vós, para purificar-vos; E SEREIS PURIFICADOS DE TODOS OS VOSSOS PECADOS PERANTE O SENHOR.”
      (Levítico 16:30)


      ASSIM FARÁ EXPIAÇÃO pelo santo santuário; também fará expiação pela tenda da congregação e pelo altar; semelhantemente fará expiação pelos sacerdotes E POR TODO O POVO da congregação.
      E ISTO vos será por estatuto perpétuo, PARA FAZER EXPIAÇÃO PELOS FILHOS DE ISRAEL DE TODOS OS SEUS PECADOS, UMA VEZ NO ANO. E fez Arão como o Senhor ordenara a Moisés.”
      (Levítico 16:33-34).
      Era feita expiação(perdão) pelo povo para esse ser PURIFICADO de todos os pecados perante o Senhor! E Através do bode vivo era feita Expiação!(Lev 16:10).
      Ora, para a pessoa ser salva, é preciso a expiação para ser purificado do pecado perante o Senhor. Como as Escrituras não deixam dúvidas, a purificação do santuário de do povo perante Deus, era realizada através de todo o rito. Para fazer expiação pelos filhos de Israel de todos os pecados uma vez ao ano, tal cerimônia era necessária, com todos os seus itens e etapas, sem tirar nem por nada, pois assim dizia a lei.
      Mas claro, como o bode vivo fazia parte nisso, mas EGW disse que tal animal era representação de satanás...O sr Adventista diz que o bode vivo era totalmente desnecessário... Amigos; lendo os versos acima, podemos concordar com o sr Adventista??
      Ora, a salvação depende da expiação, ninguém é salvo sem ser perdoado, purificado do pecado!! Se eu preciso da expiação de Cristo para ser salvo, mas satanás(bode vivo) faz parte, participa desse processso de expiação, então eu também preciso de alguma forma de satanás para ser salvo! O que é simplesmente “fora da casinha”!
      Essa é a sinuca ASD: querem que satanás esteja lá, participando, mas ao mesmo tempo ele tem de ser desnecessário.... Então por quê, ou pra quê ele está lá?

      “Significaria então que o segundo bode estaria levando pecados redimidos?”

      R: Nós já lhe mostramos aqui, o primeiro bode era usado para purificar o santuário, a tenda e o altar. Os pecados do povo eram retirados através do segundo bode! E tudo era expiado, purificado ao término de todo o ritual.

      Veja o que a Bíblia diz sobre este assunto (já apresentei este verso ao Décio):
      "Havendo riscado a cédula que era contra nós nas suas ordenanças, a qual de alguma maneira nos era contrária, e a tirou do meio de nós, cravando-a na cruz." (Colossenses 2:14) Então, como é que se tira o pecado do meio de nós?A Bíblia é clara em dizer de que a dívida é tirada do meio de nós encravando-a NA CRUZ!”


      R: Amigo, eu fui ASD, e sobre esse verso sempre foi ensinado que se tratava da lei cerimonial!
      Ou seja, o papel que os amigos jogam sobre Azazel, já está contido no ato do sacrifício do primeiro cordeiro.”

      R: Primeiro que não era cordeiro, era bode, estamos falando do simbolismo do dia do perdão; e segundo, não somos nós que jogamos nada sobre o bode vivo, é a Escritura que diz que também através daquele animal era feita expiação.

      Excluir
    2. Ainda sobre o bode vivo ser totalmente desnecessário para salvação, o sr ainda disse:

      Satanás será fadado ao deserto deste mundo, carregado a culpa pelos pecados que Deus redimiu ao povo através do Sangue do Cordeiro de Deus, e que não participa nem da remissão de pecados nem da redenção!... completando toda a obra da redenção! Só então Satanás entraria em cena”

      R: Pois lhe digo : o Sr está contrariando totalmente sua profetisa, que disse:

      a obra de Cristo PARA A REDENÇÃO dos homens e purificação do Universo da contaminação do pecado SERÁ ENCERRADA pela remoção dos pecados do santuário celestial e deposição dos mesmos sobre Satanás, que cumprirá a pena final. Assim no cerimonial típico, o ciclo anual do ministério encerrava-se com a purificação do santuário e confissão dos pecados sobre a cabeça do bode emissário.”(patriarcas e profetas -358)

      Está vendo amigo? Então como que o sr diz: “completando toda a obra da redenção! Só então Satanás entraria em cena” ??????? Como que algo está completo se não está encerrado????

      E redenção é sinônimo de salvação, veja nos dicionários; e EGW disse que a Obra Redentora de Cristo só será encerrada quando os pecados forem depositados sobre satanás!!! Desse modo, a Redenção, a Salvação dos homens por meio de Cristo, depende de alguma forma da participação de satanás! Então como que o sr também diz que ele é desnecessário? Como que ele não participa??? Segundo as palavras da White, sem ele(satanás), a Obre de Jesus não será encerrada, terminada, completada, concluída!!!O que é pra lá de absurdo!

      E O SR ACABOU DE CONTRARIAR SUA PROFETISA!!!!

      É claro que satanás não participa de forma alguma na expiação e salvação dos homens. Mas EGW colocou ele