segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Futebol: a idolatria brasileira permitida entre os crentes

Quem é que não gosta de futebol no Brasil? Poucos... Sou santista, talvez por causa do meu pai. Gosto de assistir futebool. Sei que um jogador famoso foi embora e o Santos está meio barro meio tijolo. Futebool é uma diversão para quem assisti e/ou pratica e o maior exemplo de injustiça social que o mundo pode ver. Sem dúvida alguma.

Mas o que eu tenho visto no Facebook e em outros ambientes, não deixa, pelo menos para mim, um pingo de dúvidas de que estamos diante de uma idolatria generalizada. Acho que existe mais idolatria pelo futebol do que por ídolos católicos, que aliás, não levam tantos para venerá-los. Vários crentes irão para o inferno por causa de sua obseção futebolística. Isso é idolatria, colocar o time no lugar de Deus. Veja, se o dinheiro que é necessário pode ser um deus, o que dizer dessa diversão?

“Ah Não!!! Ninguém faz isso Luciano!”. Mesmo?

O teste é simples:

A glória do seu time acelera seu coração mais que a Glória de Deus?

Seu coração arde mais pelo seu time do que pelo Culto a Deus?

Participar ou assistir um jogo te move mais do que pela Santa Ceia?

Tem mais conhecimento do seu time do que da Bíblia?

Ensina seu filho a amar o seu time com mais frequência do que a Deus?

Se as respostas forem positivas, lamento dizer. Você é um idólatra. Vai para o inferno (Ap 21.8). Deus te chama a vê-Lo como centro de sua vida, fora disso é idolatria.

Por que tamanha violência no futebol? Não apenas violência física, mas verbal e moral? Por um motivo simples - Deus não está ali. O evento não glorifica a Deus, e perdeu a simplicidade esportiva por uma frenética glorificação de algo – "O Time".

Portanto, tome cuidado. Talvez essa seja a coisa detestável que ainda está no arraial de sua vida.


13 comentários:

  1. A paz e a graça da Verdade (João 14:6), estimado defensor da fé evangélica! É uma honra ser seu irmão em Cristo, amado! Que profundo artigo. com certeza trará a ira dos pseudocrentes que não admitem seus pecados e, em especial, a idolatria. É essa igreja cada vez mais mundana e "que só pensam nas coisas terrenas." (Filipenses 3:19) que estamos vendo inchar na nossa pátria brasileira. É triste, mas realidade é de um total afastamento de Deus, das pessoas que afirmam conhecê-lo, tal qual os fariseus faziam na sua época. São "mais amigos dos deleites (philledonos) do que amigos de Deus." (II Timóteo 3:4) Esses tais são "aborrecedores de Deus" (theostuges) (Romanos 1:30). É das fileiras de pessoas como essas que se constitui essa igreja apóstata, que, na verdade, é sinagoga de satanás (Apocalipse 2:9). Deus nos dê da sua intrepidez espiritual e zelo da sua casa que nos devore (Salmo 69:9; João 2:17), para defender o Seu Santo Evangelho e desmascarar as heresias satânicas perpetradas pelo maligno (II Coríntios 10:4,5)

    Obs: Gostaria de te pedir que, se pudesse, fizesse em seu excelente blog, uma refutação à essa heresia: http://g1.globo.com/Noticias/0,,MUL652419-9982,00-DEUS+BIBLICO+PODE+SER+FUSAO+DE+VARIOS+DEUSES+PAGAOS+DIZEM+ESPECIALISTAS.html

    No Deus Triúno,

    Apologeta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Mais uma vez, em Cristo, agradeço seu apoio.

      Verei o artigo.

      Abraços

      Excluir
  2. eu gosto muito de futebol, o meu time e o corinthias, e temo concordar com vc, é tenho que rever meus conceitos, e agradeço imensamente o irmão por esse artigo. as vezes somos levados pela onda do fanatismo. Graças a DEUS, pela sua vida e irmãos como vc., muitas vezes fui tentado mas consegui resistir.

    ResponderExcluir
  3. Irmão Fernando, a Bíblia:

    "deixemos todo o embaraço, e o pecado que tão de perto nos rodeia, e corramos com paciência a carreira que nos está proposta, Hebreus 12:1

    Essa é a luta... Deus nos dê vitória!

    ResponderExcluir
  4. Concordo com tudo e assino em baixo.
    O Futebol no Brasil é sim um idolatria para muitos, muitos mesmo. Mas além disso, é um instrumento de alienação, que cega as pessoas para a realidade à sua volta.

    ResponderExcluir
  5. E ir ao culto trajando uma camiseta de time?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é. Mas há quem diga que pode, pois afirmaria que "não afetaria a santidade de Deus, nem do usuário".

      Excluir
  6. Leone Mendes, além de vascaino e evangélico, o brutamonte da barra de ferro era levita


    EXTRA
    Wilson Mendes



    Foto: Giuliano Gomes / Folhapress
    Leone com a barra de ferro com a qual foi flagrado agredindo torcedores do Atlético-PR, um deles desacordado Leone com a barra de ferro com a qual foi flagrado agredindo torcedores do Atlético-PR, um deles desacordado.


    Para os moradores de Austin, em Nova Iguaçu, Baixada Fluminense, as cenas de selvageria protagonizadas pelo vascaíno Leone Mendes da Silva, de 23 anos, não combinam com o descontraído e pacato barbeiro do bairro, ex-saxofonista da banda da igreja evangélica local.

    — Ele sempre torceu pelo Vasco, mas esse fanatismo aumentou com o tempo. Eu sempre falando: “Meu filho, larga isso de jogo, de torcida”. Mas nunca pensei que ele faria uma coisa dessas. Eu preciso que ele me explique o que aconteceu lá. Ele é um rapaz bom — avaliou, entre lágrimas, Cleuza Mendes da Silva, de 48 anos, mãe de Leone. Eles ainda não se falaram depois da prisão.

    Solteiro e filho único, é o barbeiro quem sustenta a casa, construída no mesmo terreno utilizado por outros parentes. A braçadeira de capitão do lar foi transferida em definitivo há cerca de três anos, depois que ele terminou o Ensino Médio e Cleuza sofreu um derrame.

    — Ele ajudou muito a mãe nessa época. Tantos remédios que comprou! — defende a tia, que não se identificou. Os vizinhos jogam no mesmo time da tia, numa tática de defesa calçada em rápidos elogios anônimos.

    — Eu estou realmente surpresa. Ele foi aluno do meu marido, frequentou a minha casa e sempre foi uma ótima pessoa. Não sei o que aconteceu — diz a moradora da esquina.

    O grupo de vizinhos da frente, incluindo um jovem devidamente uniformizado com a camisa da torcida organizada, garante que Leone nunca criou problemas nas partidas que acompanhou.

    — Ele ia mais a jogos no Rio e São Paulo. Acho que longe assim esse foi o primeiro. Nunca ouvi dizer dele envolvido em briga. Nem machucado ele voltava — relatou um homem.

    A mãe reclama de jogo sujo, e diz que fará de tudo para que as partidas com a Justiça seja disputadas em casa, no Rio de Janeiro.

    — Eu não tenho dinheiro agora, mas se for preciso vendo até a casa. Eu quero que saibam que tenho ciência que o que ele fez foi errado. Não estou passando a mão na cabeça dele, mas ele tem 23 anos, emprego, carro e um salão. É trabalhador — desabafou Cleuza.



    Cleusa, mãe de Leone, sofre com a prisão do filho Cleusa, mãe de Leone, sofre com a prisão do filho Foto: Paulo Nicolella / Extra

    De acordo com ela, os organizadores é que erraram ao deixar uma partida de futebol decisiva e com tantos torcedores acontecer sem apoio policial.

    — Mostram ele, mas como pode milhares de pessoas juntas sem policiamento, sem segurança? O organizador desse jogo queria mesmo uma tragédia.

    Enquanto o filho está detido na Penitenciária Regional de Joinville, aguardando os trâmites do processo que responde por tentativa de homicídio, a mãe reza.

    — Eu oro que isso sirva para ele voltar para os pés do Senhor e para mim. Também peço que o jovem ferido fique bem, para dar paz à mãe dele, que está sofrendo tanto quanto eu. Porque houve má organização, mas nós que sofremos — arrematou.


    Ele estava cantando usa-me e um anjo tricolor endemoniou ele, rs.


    Leia Mais em: http://www.genizahvirtual.com/2013/12/leone-mendes-alem-de-vascaino-e.html#ixzz2nfJkm94R
    Under Creative Commons License: Attribution Non-Commercial Share Alike

    ResponderExcluir
  7. Triste informação, mas só confirma... idolatria.

    ResponderExcluir