domingo, 15 de setembro de 2013

'Jeová' - é mesmo o nome de Deus?


     Conforme já explicamos, o alfabeto hebraico não dispunha de símbolos vocálicos. Porém, por volta do 4o. século DC, um grupo de peritos judeus chamados massoretas, acrescentaram - não letras - mas pontos vocálicos aos caracteres hebraicos, de modo a padronizar a pronúncia. Para facilitar o entendimento do leitor, faremos uma analogia com a frase 'ontem fez sol'. Se lermos a sentença sem as vogais, temos:
ntm  fz  sl
     Repare o leitor que a expressão, grafada dessa maneira, lança incerteza quanto à correta pronúncia das palavras. O termo 'sl', por exemplo, dá margem a múltiplas interpretações - alguém poderia tomá-lo como significando 'sal', 'sol' ou 'sul'. A menos que a pessoa estivesse previamente familiarizada com o contexto ou com a pronúncia original, não teria como reconstituir a sentença com precisão. Por outro lado, se tivéssemos de deduzir aleatoriamente que vogais estariam faltando em sentenças como a acima, nossa tentativa de reconstrução do texto original - com grande probabilidade - resultaria em uma deturpação de seu sentido. A mesma dificuldade haveria com relação à pronúncia do nome divino para as pessoas que não pertencessem à comunidade judaica dos tempos pré-cristãos. Esta condição permaneceu durante séculos - enquanto cópias do Antigo Testamento eram feitas - e estendeu-se até a primitiva era cristã. Ilustrando agora o que os massoretas fizeram nos séculos seguintes, apliquemos, na nossa frase de exemplo, as vogais na forma de 'pontos':
ontem  fez  sol
     Agora a pronúncia está clara. Todavia, a analogia que propusemos é limitada, visto que informamos de antemão ao leitor qual era a expressão original. Bem diferente era a situação dos massoretas do 4o. século - no caso deles, somos levados a perguntar: tendo eles introduzido seus sinais vocálicos em uma época em que a pronúncia do nomejá era obscuracomo escolheram os pontos vocálicos? Se eles próprios não conheciam o som original - e, mesmo que o conhecessem, teriam escrúpulos quanto a representá-lo graficamente -, quais vogais introduziriam, afinal? A obra Theological Wordbook of the Old Testament [Dicionário Teológico do Velho Testamento], 1980, Vol. 1, p. 13, elucida o mistério:
"Para evitar o risco de tomar o nome de Deus... em vão, judeus devotos começaram a substituir o nome próprio pela palavra ['adonay']. Embora os massoretas deixassem as quatro consoantes originais no texto, acrescentaram as vogais 'e'...  e  'a' para lembrar o leitor de pronunciar 'adonay', sem considerar as consoantes." (negrito acrescentado)
     Vemos, assim, que os massoretas tinham de tomar uma decisão: reproduzir o tetragrama hebraico em forma pura ou simplesmente transcrever, em seu lugar, o vocábulo adonay (kyrios em grego) - consagrado há séculos e bem conhecido do público ao qual o texto se destinava. Na primeira hipótese, teriam um sentimento de fidelidade ao texto hebraico primitivo, porém a inteligibilidade da cópia  sofreria; na segunda hipótese, priorizava-se a compreensão da palavra, aceitando-se como preço o desvio do texto original. Os massoretas preferiram adotar, para este impasse, uma solução intermediária, a saber, a criação de uma palavra híbrida - resultado da intercalação das consoantes de um nome, cuja pronúncia havia se perdido séculos antes, com as vogais de um substitutivo amplamente consagrado pela tradição judaica. As consoantes eram oriundas do tetragrama hebraico e os sinais vocálicos, da expressão ED - ON - A(correspondente a adonay ou 'Senhor') e Elohim ('Deus'), as quais,diferentemente do nome divino, foram traduzidas para o grego. O resultado final foi: 
                                         
      
     Como o leitor daqueles tempos lia a palavra acima? Segundo a obra há pouco mencionada, ao deparar-se com a expressão criada pelos massoretas, ele pronunciava, em sua língua, 'Senhor', já que a pronúncia literal não faria sentido algum. Em outros palavras, estamos diante de um circunlóquio, ou seja, uma expressão pronunciável que substitui uma outra impronunciável. É importante que guardemos este conceito, pois voltaremos a tratar dele mais adiante.
     O livro ajuda ao Entendimento da Bíblia - publicado pelas Testemunhas de Jeová -, pp. 884,885 (em inglês), diz:
"Por combinar os sinais vocálicos de 'Adonay' e 'Elohim' com as quatro consoantes do tetragrama, as pronúncias 'Yehowah' e 'Yehowih' foram formadas. A primeira destas proveu a base para a forma latinizada 'Jeova(h)'. O primeiro registro de uso dessa forma data do século 13 DC. Raimundus Martini, um monge espanhol da Ordem Dominicana, a usou..." (negrito acrescentado)
     Perceba o leitor que o primeiro uso do nome hoje adotado pelas Testemunhas de Jeová não começou com a igreja cristã primitiva. Formou-se mais de um milênio após o surgimento dela, por intermédio de um monge católico. Como trata-se de uma palavra híbrida - a aglutinação das consoantes 'Y-H-V-H' (oriundas do tetragrama) com as vogais 'e-o-a' (retiradas do termo 'Senhor' em hebraico) -, concluímos que apenas a porção consonantal da tradução do nome original poderia estar sendo pronunciada hoje pelas Testemunhas de Jeová, pois a  porção vocálica pertence a um substitutivo. Querendo ou não, isto significa que, pelo menos em parte, aquele substitutivo - 'Senhor' - ainda é usado por elas. Em outras palavras, o vocábulo 'Jeová', em si mesmo, é um circunlóquio, oriundo da combinação de duas palavras de sentidos e pronúncias diferentes. Equivaleria a combinar as consoantes do nome 'B-a-a-l' (deidade dos antigos caldeus) com as vogais da palavra 'S-e-n-h-o-r'. O resultado seria 'Belo', uma palavra com pronúncia e sentido totalmente distintos das anteriores. Com efeito, a intenção dos massoretas do 4o. século não era a de remeter o leitor à pronúncia original - até porque isso seria impossível àquela altura -, mas tão-somente o de induzi-lo a pronunciar "Senhor" diante do tetragrama, como já era o costume secular. A preservação das consoantes hebraicas visava, basicamente, a manter a fidelidade ao Antigo Testamento. Diante do exposto, não podemos concluir senão que os editores da TNM insistem hoje - em nome da reverência a Deus - no uso do amálgama YHVH/adonay, um código cuja pronúncia literal não fazia qualquer sentido para os judeus do 1o. século, tendo sido introduzida por um monge da Ordem Dominicana, no século 13. 
     Em confirmação a esta conclusão, vejamos como algumas respeitadas obras seculares definem o nome 'Jeová':
  • "Leitura falsa do hebraico, Jahweh." - Dicionário Colegial Webster
  • "Forma errônea do nome do Deus de Israel" - Enciclopédia Americana
  • "A pronúncia Jehovah é um erro resultante entre cristãos por combinar as consoantes de IHVH com as vogais de Adonay." - Enciclopédia Britânica
  • "Palavra mal pronunciada do hebreu IHVH, nome de Deus. Esta forma é gramaticalmente impossível. A forma Jehovah é uma impossibilidade filológica." - Enciclopédia Judaica
  • "Erro de pronúncia do tetragrama, ou palavra de quatro letras do nome de Deus...  a palavra Jehovah, portanto, é erroneamente lida; para esta não há garantia e não faz sentido em hebraico." - A Enciclopédia Judaica Universal
  • "É uma forma artificial" - Dicionário dos Intérpretes da Bíblia
  • "Jeová, nome do Deus do povo hebreu, conforme erroneamente transliterado do texto massorético hebraico... Os tradutores do hebraico, não percebendo o que os escribas tinham feito, leram a palavra do modo como foi escrita, considerando os sinais vocálicos como intrínsecos ao nome de seu Deus, ao invés de um mero lembrete para não pronunciá-lo." - Enciclopédia Encarta (1999)
     Existem, até hoje, controvérsias quanto à correta pronúncia de , havendo algumas alternativas como Javé, Iavé etc., todas elas gramaticalmente possíveis. Todavia, a forma correta - qualquer que seja ela - não pode seraquela eleita pela Sociedade Torre de Vigia, já que, como vimos, tal termo provém de um erro grosseiro de leitura, o qual tornou-se tradicional. Segundo alguns peritos em línguas mortas, há evidências fortes em favor da formaIahweh - amplamente utilizada, por exemplo, na Bíblia de Jerusalém (1973). No entanto, a Sociedade Torre de Vigia justifica a adoção da forma 'Jeová' por ser ela "há muito aceita" (TNM, p. 6). De fato, no apêndice 1A da TNM, a comissão tradutora reconhece que sua tradução "continua a usar a forma Jeová, por causa da familiaridade das pessoas com ela já por séculos" (p. 1501). Dito de outra forma, o emprego da palavra, bem como sua introdução naTNM, foram alicerçados na 'tradição' - uma prática já qualificada pela Sociedade como uma das 'contaminações' que 'infestam' outras traduções da Bíblia. Deveras, as tradições têm muita força. Para ilustrar, seria bem pouco provável, após todos estes anos, que o movimento religioso "Testemunhas de Jeová" subitamente alterasse seu nome para "Testemunhas de Iavé", caso estudos mais recentes apontassem com boa margem de confiança para esta forma, ao invés daquela preferida e consagrada entre seus membros desde os anos 30. A tradição continua a ter um relevante papel na cultura cristã atual, assim como tinha para os cristãos do primeiro século. 
     Confrontados com estes fatos, os editores da TNM enfatizam o aspecto da intenção, colocando a questão técnica da pronúncia em um plano secundário ("O Nome Divino que Durará para Sempre", 1984, p.7). Neste caso, vêm à tona algumas indagações: não é o uso do tetragrama pelos cristãos na atualidade, em si mesmo, uma questão técnica? Por outro lado, manifesta aquele que usa a forma 'Jeová' sentimentos melhores ou mais nobresdo que aquele que usa as formas 'El-Shadday', 'Senhor' ou simplesmente 'Deus'? Não têm ambos a mesmaintenção? Não têm em mente o mesmo ser, ou seja, o Deus Todo-Poderoso? Um segundo argumento de que a Sociedade Torre de Vigia lança mão é o de que 'Senhor' e 'Deus' não passam de títulos - há muitos 'senhores' ou deuses' (livro "Ajuda ao Entendimento da Bíblia" , p. 847). Todavia, esta é uma sutileza idiomática, pois, segundo o perito alemão Gesenius, na língua hebraica, a palavra 'adonay' - vertida em português como 'Senhor' - é aplicada exclusivamente a Deus. Em outras palavras, os judeus haviam criado uma forma alternativa, porém não comum, para o tetragrama. Ainda hoje, eles manifestam enorme reverência para com ela, reservando-a para ocasiões especiais - no cotidiano, preferem referir-se a Deus pela expressão "O Nome" ("ha'Shem"). Os termos para 'senhor' no sentido comum são adhoni ou adhon. Na própria Bíblia há exemplos do uso destes termos em sentido geral (o relato em I Samuel 1: 15, 26 é um deles), contrastando nitidamente com as passagens dirigidas a Deus. Eis aí a chave do problema - três palavras diferentes, mas uma só tradução. Para contornar o obstáculo lingüístico, muitos tradutores vertem o nome em versalete - 'SENHOR' -, indicando um termo específico na língua original. Quanto à forma hebraica plural 'Elohim', traduzida 'Deus' (embora, ao pé da letra, signifique 'deuses'), há um problema semelhante, pois ela não ocorre em qualquer outra língua semítica, nem mesmo no aramaico. Ademais, no primeiro capítulo de Gênesis, Deus é identificado apenas por este termo. Embora 'Elohim' raramente seja aplicado a deidades pagãs no Antigo Testamento, a forma como isso é feito difere significativamente - o vocábulo é seguido de verbo no plural, ao passo que, quando aplicado a Deus, o verbo ocorre no singular. Trata-se, pois, de uma construção bem peculiar, imperceptível em outras línguas. Diante destes aspectos, não é de estranhar que os tradutores modernos não se sentissem perturbados pelo uso dos termos correspondentes, 'Senhor' e 'Deus' - ambos consagrados pelos primitivos cristãos. No entanto, a comissão tradutora da TNM condena, de forma veemente, esta prática:
"A maior indignidade que tradutores modernos causam a Autor divino das Escrituras Sagradas é a ocultação desse seu peculiar nome pessoal... Por usarmos o nome 'Jeová', apegamo-nos de perto aos textos da língua original e não seguimos a prática de substituir o nome divino... por títulos tais como 'Senhor', 'o Senhor', 'Adonai' ou 'Deus'. (TNM, p. 1501)
     São razoáveis as palavras acima? Foram os tradutores realmente 'indignos' ao traduzirem o nome divino por 'Deus' ou 'Senhor'?  'Apegou-se', de fato, aos textos da língua original a comissão tradutora da TNM por traduzir uma forma híbrida do tetragrama para uma forma popularmente aceita em uma língua gentia? Agiu ela de modo mais louvável do que os antigos copistas das Escrituras Sagradas, bem como outras comissões tradutoras de inúmeras versões da Bíblia? Um exame minucioso das evidências arqueológicas poderá lançar uma luz sobre o assunto.
     Antes de prosseguirmos, é importante enfatizarmos nosso objetivo: aferir o uso ou não do tetragrama pelos escritores do Novo Testamento. Onde procuraremos a resposta? Em nossas preferências teológicas? Em nossas convicções pessoais? Em nossa própria interpretação da Bíblia? Não, mas no inteiro conjunto de evidências arqueológicas de que dispomos. Cremos que, se o tetragrama estava presente no texto cristão, não é correto retirá-lo, mas, se não estavanão é correto inseri-lo."

46 comentários:

  1. Exodus 3;15; "O que fica evidente da vocalização do tetragrama, é que o "e" na palavra yehwah é um sheva, e não um hateph Patah, que ocorre na primeira sílaba da palavra Adonaí. " Em "Adonai" temos um hateph Patah, um holem e um qamets. (Códice de Leningrado, Exodus 3;15). Freedman e o'conor, apresenta a seguinte explicação para esta diferença; "Os massoretas, contudo não supriram a pontuação vocálica exata para a sua pronúncia, que teria resultado na forma yahowa. Esta forma resultaria na violação do próprio tabu que eles procuravam observar se a primeira síliba contivesse a vogal a." Em yehwah temos um sheva na sílaba inicial." Portanto, a pronúncia correta é Jeová.!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Amigo ja vi a foto de um papiro grego com o nome de Deus escrito Yewah porem nunca existiu o v e se vc pesquisar no google o alfabeto grego e as leyras equivaletes ao portugues sabera que w (omega) representa a letra o longa do alfabeto portugues.Sendo assim a pronuncia correta é Ieoá e não Jeová.

      Excluir
    2. Amigo ja vi a foto de um papiro grego com o nome de Deus escrito Yewah porem nunca existiu o v e se vc pesquisar no google o alfabeto grego e as leyras equivaletes ao portugues sabera que w (omega) representa a letra o longa do alfabeto portugues.Sendo assim a pronuncia correta é Ieoá e não Jeová.

      Excluir
    3. Quanto ao nome de Deus não foi perdido a sua pronuncia.Qualquer pronuncia que o homem invente para o nome de Deus não é exata.Não tem porque se preocupar pois quando Deus abrir os novos rolos descritos em apocalipse 20:12 quem sobreviver a grande tribulação do amargedom saberá realmente qual é o nome verdadeiro de Deus.pois novos rolos serão novas paginas da biblia que no futuro Reinado de Cristo ,o Deus e pai de nosso senhor Cristo revelará o seu Santo nome e o verdadeiro nome de seu filho ungido por meio de novos profetas escolhidos por ele . Apocalipse 20:12:Vi os mortos, os grandes e os pequenos, em pé diante do trono, e rolos foram abertos. Mas outro rolo foi aberto: era o rolo da vida. Os mortos foram julgados pelas coisas escritas nos rolos, segundo as suas ações

      Excluir
    4. E por que a Torre de Vigia se preocupa tanto com algo que não é a pronúnica correta [Jeová]?

      Excluir
  2. A Nova Bíblia King James - No prefácio desta versão lançada recentemente em inglês em 09 de Março de 2012 lemos; " Parece mais claro do que nunca que Jesus disse; " Santificado seja o teu nome, e não escondido seja o teu nome!Isto está diretamente relacionado com a obtenção da vida eterna, pois Jesus disse em oração a Jeová; " Isto significa vida eterna, que conheçam a ti, o único deus verdadeiro e daquele a quem enviastes Jesus Cristo." João 17;3.E digo de nota , que os publicadores desta versão não são Testemunhas de Jeová.!

    ResponderExcluir
  3. Devemos ressaltar, que a pronúncia exata de deus não deveria ser desculpa para se evitar seu uso, tanto nas Traduções da Palavra de Deus, quanto na converssa diária. Dizer que a pronúncia exata é a que deve ser usada não leva em consideração, que os escritores inspirados do chamado novo testamento, ao escreverem em grego, não preservaram a pronúncia original dos nomes dos servos de deus do chamado " Velho Testamento", mas usaram os seus equivalentes em grego.Até mesmo hoje o nome Jesus é pronunciado de diferentes formas dependendo do país em que você esteja.Em grego os apóstolos chamavam Jesus de leosus. Nínguem jamais diria que eles estavam errados e que deveriam pronuciar o nome Jesus exatamente assim como os judeus pronunciavam. Portanto, a pronúncia exata do nome de deus, não é desculpa para se evitar usar este nome.Por exemplo, Maria a mãe de Jesus, era chamada " MIriam" tanto por Jesus como pelos vizinhos judeus que falavam hebraico, e como sabemos, nínguem hoje que professa a veneração a Maria, defenden que a chamem de Miriam. Se fossêmos usar a mesma pronúncia que os judeus usavam então jamais diriamos Jeremias e Isaias, mas sim yermiahu e yeshayahu. O mesmo aconteceria com centenas de nomes encontrados nas Escrituras e hoje pronunciados de forma totalmente diferente. (Êxodo 6;3).Portanto, podemos afirmar que os que criticam o nome Jeová, como sendo uma pronúncia errada não usam para outros NOMES HEBRAICOS a regra ilúsoria e fantasiosa que eles mesmos exigem que outros usem. (Salmos 83;18).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr José.

      O fato é que a pronúncia Javé é mais aceita do que a Jeová. Por qual motivo então vcs não usam? A fé cristã não repousa no uso do Nome da Antiga aliança, e já que vcs pensam assim, deveriam se apegar ao nome Javé.

      Excluir
  4. A palavra de Deus diz :E nao ha salvaçao em nenhum outro; porque abaixo do ceu nao existe nenhum outro nome,dado entre os homens, pelo qual importa que sejamos salvos. Atos 4:12 e esse nome e jesus, verso 11 em efesios 1:21 esta escrito que Deus pos jesus; Acima de todo principado, e potestade, e poder, e dominio, e de TODO NOME que se possa referir nao só no presente século, mas tambem no VINDOURO. Logo nao importa se é jave, jeova,ou qualquer outro nome. O importante é o nome de JESUS.

    ResponderExcluir
  5. Se alguém não usar o nome e nem sabe o nome desta pessoa, como poderia dizer que esta é o seu amigo? De fato, jesus disse; " O mundo não veio a conhecer a deus." - João 17;25. Tais palavras registradas no capitúlo 17 de João , se mostram verdadeiras. No mesmo capítulo, Jesus disse em João 17;26;" EU LHES TENHO DADO A CONHECER O TEU NOME< E O HEI DE DAR A CONHECER>" E pouco antes ele havia dito no verso 6; " Tenho feito manifesto o teu nome aos homens que me deste do mundo." Recentemente, podemos perceber que um estudo mais detido e mais aprofundado do tetagrama parece evidenciar que algumas declarações aceitas de modo quase que universal podem estar equivocadas.Observe o que disse certa página crítica do nome Jeová. Ela diz; " Quando surgiu o nome Jeová?" No hebraico moderno do século VI depois de cristo, os Massoretas colocaram os sinais das vogais adonay nas consoantes do tetragrama, daí em diante que os clérigos católicos começaram a tentar escrever o nome divino; "Iahweh,Jehovah,,Iavé e Jeová." A declaração acima pode estar ERRADA.Muitos eruditos acreditam que o nome Jeová , é uma forma híbrida, inventada tardiamente nos tempos dos Massoretas, entre 600 ec.- 1100 ec, e até mesmo Raimundo Martini( c-1220-1287)o dominicano, argumentou, que a pontuação do nome de deus foi adicionada por Ben Naphtali e Ben Ashir por volta de 900-960.Atualmente , afirma-se que a chamada forma híbrida, é derivada da combinação de letras latinas, JHVH com as vogais de Adonai.Contudo há fortes evidências que a forma Jeová, já estava presente foneticamente em textos gregos e semíticos, durante a antiguidade tardia.Obseve o que diz George Wesley Buchanan Professor emérito do Novo Testamento. "Esta (Yehowah) é a pronúncia correta do tetragrama, como pode se ver claramente na pronúncia de nomes próprios do primeiro Testamento(PT) poesias, documentos aramaicos do quinto século, Traduções gregas do nome no Rolo do Mar Morto e nos pais da Igreja." (George Wesley Buchanan, The Tower of Siloam", The Expository Times 2003;115;37; pp.40,41) Encontramos a forma Jeová escrita IEWÁ, em textos gregos do segundo e terceiro séculos EC."(Êxodo 4;15).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr José, ainda assim, qual pronúncia é mais próxima da exata?

      Excluir
  6. "Portanto, a pronúncia exata do nome de deus, não é desculpa para se evitar usar este nome."

    então qual a importância do nome????

    o mais importante mesmo é a pessoal e não o nome???

    pode se conhecer o nome corretamente, e não conhecer a pessoal, por isso o SR Jesus nós revela o Pai.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não existe exigência bíblica na nova aliança, para usar um nome para Deus, muito menos uma forma hibrida.

      Excluir
  7. se analizarmos os comentários de José roberto de araujo araujo, ele copiou tudo dum site tradução do novo mundo defendida, ele me excluiu do face porque não conseguia responder minhas perguntas, ele é um seguidornato do site tradução do novo mundo defendida, come pelas mãos dos outros!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Os TJs são os mais perfeitos papagaios que já conheci, na argumentação teológica... eles são dependentes 100%...

      Excluir
  8. Os Judeus não pronunciavam Javé.Existem documentos antiquíssimos que pesam muito contra a pronúncia Javé.Os nomes teofóricos sempre aparecem nas escrituras como , "Yeho,"Nos escritos de Clemente de Alexandria(Circa 150 - 215 E.C.) na obra Stromata, ele menciona o nome de deus em seu Livro 5 cap. 6 onde lemos ; "O nome místico de quatro letras era pronunciado; "Iaou".Esta citação vem da mais completa obra de CLEMENTE que viveu no segundo século. Jeová é o nome universalmente aceito, com registros antigos da sua autencidade.Como negar provas documentais tão antigas?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, se Clemente é uma prova, deixe a pronúncia Jeová. Use essa evidencia 'tão antiga'...

      Excluir
  9. Após considerar várias pronúncias, o Professor Alemão Gustav Friedrich Oehler concluiu; " Deste ponto em diante eu uso a palavra Jeová, porque na verdade este nome agora se tornou mas comum no nosso vocabulário, e não pode ser suplantado." - Theologie des Alten Testaments, segunda edição (Stuttgart, 1882) p. 143. O Jesuita Erudito Paul Jouon Diz; " Nas nossas traduções, em vez da (hipotética) forma Yahweh, temos usado a forma Jéhowah, que é a forma literária convencional usada em Francês. " - Grammaire de I'hébreu biblique (Roma,1923) nota ao pé da página,49. - O Hebraista Wilhelm Genesius, no Dicíonario Hebraico e Caldeu das Escituras do Velho Testamento (em alemão) escreveu;" Os que acham que Ye-ho-vah) era a pronúncia real (do nome de deus) não estão totalmente sem base para defender sua opinião. Assim se pode explicar mais satisfatoriamente as sílabas abreviadas (Ye-ho) e (yo), com que começam muitos nomes próprios. Portanto, Jeová disse a Moisés; (Êxodo 3;15) ; " Isto é o que deves dizer aos filhos de israel: " Jeová o deus de vossos antepassados... enviou-me a vós. ESTE É O MEU NOME por tempo indefinido, e este é o meu memorial por geração após geração." Isaías 12; 4 ; " Agradecei a Jeová. INVOCAI O SEU NOME. Tornai conhecida entre os povos as suas ações. Fazei menção de que O SEU NOME DEVE SER SUBLIMADO>".

    ResponderExcluir
  10. O nome de Deus aparece milhares de vezes na Bíblia.Ele quer que o usemos.Para ter uma idéia disso, somente no capítulo 29 dos salmos onde temos 11 versículos, o Nome de Deus aparece 18 vezes! O Nome era usado na converssa diária e nos escritos dos Judeus inspirados por Deus. O esquecimento, o ocultamento e abandono do nome de Deus é obviamente um esforço de Satanás.Para conseguir este objetivo, este ser espiritual usa humanos como seu porta-vozes. Qualquer pretexto ou desculpa poderá ser apresentado a fim de se apagar o nome de Deus de suas traduções da palavra de Deus ou de suas mentes.Um estudo cuidadoso revela a intenção de cada um. Observe em Êxodo 9;16, que Deus ordenou a Moisés que dissesse a Faraó que sua vontade é que seu " NOME SEJA DECLARADO EM TODA A TERRA>"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assim como a palavra sábado, aparece muitas vezes na Bíblia. Mas sob qual luz é colocado isso? Quantas vezes aaprece o nome de Deus no NT? Perceba, que ainda mais o NT foi espalhado por gentios, não judeus, não receberam essa instrução...

      Excluir
  11. Uma coisa é certa, o registro histórico demonstra claramente, que muito antes dos Massoretas, a forma Iehowah, já era usada. Charles Willian King, citando a obra na Interpretação ( do segundo século), encontra-se o nome na forma Iehooya, que segundo Charles - " Se cada vogal grega for lida com o verdadeiro som grego, " veremos o que ele chama de a " CORRETA REPRESENTAÇÃO DA PRONÚNCIA HEBRAICA DA PALAVRA JEOVÁ, " - Charles Willian King, The Gnostics and Their Remains; Ancient end Mediaeval (1887), pp, 199-200." Um texto interessante da obra de Willian King escrito em 1887 reza; " Díodoro Sículus, ao enumerar os diferentes legisladores da antiguidade , diz; " Entre os Judeus Moisés fingiu que o verdadeiro deus de sobrenome Iao dera suas leis. "(i.94). E isto é elucidado pela observação de Clemente de Alexandria, que o tetragrama hebraico, ou nome místico, é pronunciado IAOY, e siguinifica " Aquele que é e será". Teodoreto afirma, que as mesmas quatro letras foram pronunciadas pelos Samaritanos como IABE (JAVE); pelos Judeus como IAO. Jeronimo no Salmo VIII diz; " O nome do SENHOR entre os hebreus é de quatro letras, Iod,He,Vau,He, que é propriamente o nome de deus, e pode ser lido como IAHO (Iaho) ( que é em caracteres latinos), que é considerado pelos Judeus impronúnciavel. O autor sobre tratado de interpretação" diz; " Os Egpicios expressam o Nome do Ser supremo pelas sete vogais gregas IEHOOYA, que explica suficientementea a poderosa potência atribuida a esta formúla pelo autor inspirado do " Pistis- Sophia, e igualmente assim seu frequente aparecimento em talismãs agora sobre consideração." Lucas 4;17-19; " Foi lhe assim entregue o rolo do profeta Isaías, e ele abriu o rolo,e achou o lugar onde estava escrito; (18) " O espírito de Jeová está sobre mim, porque me ungiu para declarar boas novas aos pobres, e enviou-me para pregar livramento aos cativos e recuperação da vista aos cegos, para mandar embora os esmagados, com livramento, (19) para pregar o ano aceitável de Jeová. "

    ResponderExcluir
  12. " E naquele dia certamente direis; " Agradecei a Jeová! Invocai o seu nome. Tornai conhecida entre os povos as suas ações. Fazei menção de que o seu nome deve ser sublimado." - Isaías 12;4. - Devemos sempre lembrar que nomes pessoais não são traduzidos. Eles são vertidos para outros idiomas sendo adaptados ao alfabeto e aos fonemas desse idiomas. Assim, mesmo quando a escrita e a pronúncia originais de um nome são conhecidas, elas não são mantidas em outros idiomas. Isto se dá, porque os fonemas - e as vezes as letras - não corresponde aos do idioma original. Portanto, o nome é adaptado a uma forma mais aproximada possível a forma original.Podemos ilustrar a situação com o nome do filho de deus. Qual é a pronúncia original do nome dele? Visto que o seu nome se origina do hebraico, e esse idioma permaneceu como língua morta por um grande período, sendo revivificado com o movimento sionista em fins do século 19 EC, nínguem pode afirmar qual era a pronuncia original do nome do filho de deus. Com certeza não era Jesus. Vale ressaltar que mesmo nas línguas vivas uma pronúncia muda com o passar do tempo. E um agravante é que o hebraico era escrito sem vogais, aos quais era suprida na linguagem falada. O nome do filho de deus em hebraico com pontos vocálicos, ocorre na forma Yehoshúa. A outra forma é Yeshúa (Jesua), encontrada pela primeira vez no registro bíblico nos livros do período exílico e pós-exílico, quando o hebraico havia sido influenciado pelo aramaico.( 1 Crônicas 24;11; 2 Crônicas 31;15; Esd. 2;2 ; 3;2; 8;33. Nee. 3;19 ; 11;26; 12;24.) Ye-shú-a (Jesua) é portanto uma forma aramaicizada de Yehoh-shú-a (Jeosué ou Josué). ( Compare Esd. 2;2 com Ageu 1;1 e Zac 3;1.) Quando o velho testamento foi traduzido para o grego, na Septuaginta ou Versão dos Setenta, a forma Ye´shú-a foi vertida por Ieosus )(I-sóus). Note que a forma grega usou a letra Sigma (que em português corresponde ao "S" e tem som simbilante) em lugar da vigésima primeira letra do alfabeto hebraico que na forma CHIM, tem som chiado de, ch. Assim a forma Ieosús não é uma versão exata do hebraico aramaicizado Yeshúa, muito menos da forma hebraica primitiva Yehoshúa. Mesmo assim a forma grega do nome do filho de deus foi aceita pelos díscipulos de cristo e Integrada no Novo Testamento grego". Da forma grega surgiu a versão latinizada " Jesus". Hoje, dificilmente alguém questionaria a forma " Jesus", EMBORA ela não seja a pronúncia original do nome do filho de Deus e nem se saiba qual é a pronúncia original. De fato, mesmo que soubessémos a pronúncia original, dificilmente as pessoas a usariam, devido a dificuldade da fonética. Isto tem muito a nos dizer sobre o nome de Deus (Jeová).

    ResponderExcluir
  13. Vamos ser concisos.
    1)Em hebraico, latim ou grego não existe a letra “J”, nem esse som que conhecemos.
    2) A pronúncia do nome do Eterno começa com YAH ( Halelu-YAH )
    3) Nomes teofóricos – Nomes que tem o nome de D’us em hebraico – Isaías – YeshYAHU, Jeremias – YermeYAHU, Elias – EliYAHU entre oustros, inclusive o primeiro ministro de Israel Benyamin NethaYAHU )
    4) Diante desses argumentos, e sabendo que o Eterno disse que seu povo conhece seu nome, podemos afirmar que o nome do Eterno é YAHUH e seu filho YAHUSHUA.
    5) As escrituras contém inúmeras afirmações a respeito do único nome que pode nos salvar.
    Joel 2:32, Atos 4:12
    Vejam este site
    http://yahwh.wordpress.com/2012/05/03/o-nome-nao-e-jeova/

    ResponderExcluir
  14. Isto se dá com os menos informados ou não eruditos. Contudo que é primitiva e indisputada, isto é.Os nomes Teóforicos, porém, indicam claramente o oposto desta conclusão que mencionou. Os eruditos da Associação Torre de Vigia, estão simplesmente em sintonia com as últimas pesquisas e opiniões acadêmicas de professores atuais como George Buchanan. O que para muitos é novidade agora,já é parte da interpretação da WATCHTOWER a muito tempo. " A formaoriginal do nome divino era quase certamente três sílabas,não duas. Os dados acumulados apontam na direção de uma palavra de três sílabas. "- George W. Buchanan, Professor Emeritus do Novo Testamento em Wesley Theological Seminary na obra; " Some Uufinished Busines With the Dead Sea Scrolls. " RevQ 13-49-52 (1988), 416. (Êxodo 6;7).

    ResponderExcluir
  15. Pistis Sophia (Idioma original grego). " Os gnósticos e praticantes de magia do segundo século visando seus objetivos inspancionistas tinham o hábito de citar deuses pagãos e até mesmo o nome de deus em seus escritos. Podemos ver um exemplo claro no uso que fizeram do tetragrama na forma IAO, uma forma grega do nome, usada por diverssos escritores antes e depois de Cristo, no mundo grego.( Por exemplo; por Alexandre,, O Polimata, Díodoro Sículo, Celsus que ligaram o Nome com a pessoa de Moisés e muitos outros).( Papiro grego CXXI" Pistis Sophia ( do terceiro século), Biblioteca do Museu Britânico)." Datado como sendo de 200-255 EC. " pap--greek--iewa." . O Nome de Deus amplamente usado hoje e pronunciado Jeová, certamente era usado pelos primitivos cristãos. Assim como hoje pronunciamos o nome " Antonio" de diferentes maneiras e diferentes países, por exemplo, " Antony", nos Estados Unidos , o mesmo ocorre com o nome de Deus. Dependendo do local Geográfico, este era pronunciado de maneira diferente. Por exemplo, os Judeus que falavam Grego proninciavam IAO, outros no passado pronunciavam de acordo com a facilidade fonética, pertinente ao seu próprio idioma. O que importa não é a exata pronúncia, mas usar o Nome que indentifica o verdadeiro deus.Em 1952, fragmentos de um rolo dos 12 profetas em grego, foram encontrados em uma caverna em Nahal Hever no deserto da Judéia. Pere D. Barthelemy em !953 anunciou a descoberta que foi publicada anos depois e datada como sendo do ínicio do primeiro século.Este padrão indica que o Nome de Deus não era substituido pela palavra " Senhor" nos mais antigos MSS tanto da LXX e evidentemente nos autógrofos do " Novo Testamento". Apesar destes fortes indícios, os teólogos e críticos da TNM persistem em afirmar de modo teimoso que os escritores do Novo Testamento não usaram o nome de deus.Isto está na contramão de vários indícios, devido a hostilidade religiosa e a interpretação tendenciosa.Abandonaram o bom senso e atribuem contra as Testemunhas de Jeová a acusação de tendenciosa ou bias, algo que eles mesmo praticam. O método científico de investigação é simplesmente abandonado a favor da religião. São tão descuidados, que se juntam aos apóstatas, ou ex-Testemunhas de Jeová e acabam se esquecendo que há centenas de versões do Novo Testamento, que se quer são das Testemunhas de Jeová, que também decidiram com base no bom senso e nas evidências sugeridas pelas pesquisas do acervo textual, que o NOME DE DEUS DEVE CONSTAR no N.T., principalmente em passagens do N.T. ode se fazem citações de textos do Velho Testamento onde ocorre o Nome. Dioscorides que viveu entre os anos 40-90 E. C, implora a Deus da seguinte Maneira; " Onde quer que eu esteja no cosmos, que é assunto para mim, sê comigo, Senhor Deus, IAO, IAO' (edn. Zuretti, 1934,166)." ( João 17;6,26).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Qual Mss do NT? Que bom senso é estre, sem NENHUMA prova?

      [Quanto a LXX, quantas evidencias vcs tem e favor e quantas contra? ]

      Excluir
  16. " O espírito do Senhor Jeová está sobre mim". - Isaías 61;1; -
    Almeida Revista e Corrigida." - " O espírito do SENHOR é sobre mim.". - Lucas 4;18; - Almeida Revista e corrigida. - Muitos líderes religiosos e eruditos bíblicos afirmam que o nome de deus ' Jeová" , não deve constar no chamado Novo Testamento", devido a ausência do nome divino nos manuscritos disponíveis dessa parte da bíblia.No entanto, observe como a bíblia e a história se unem em fornecer uma explicação plausível para a omissão do Nome nas cópias disponíveis da segunda parte da Bíblia, bem como a razão primária de porque o nome divino DEVE constar no " Novo Testamento". Tanto Jesus Cristo como os seus discípulos falaram sobre a emersão de uma apostasia,de um desvio da sã doutrina cristã para conceito filósoficos e satânicos. ( Mateus 13;24-30; Atos 20;29,30; 2 Pedro 2;1-3; 1 Timóteo 4;1-3).Tal apostasia se formou no começo do segundo século EC.Como as cópias mais antigas de que dispomos acende aquele período, isto explica porque não encontramos nelas o nome divino.Mas, como podemos saber que tal apostasia lançou um ataque contra o nome divino?Novamente a história elucida a questão.Ela mostra que por volta do terçeiro século AEC, surgiu uma superstição judaica contra o uso do nome divino na linguagem falada. Por conseguinte, seria de esperar que o Diabo usasse a emergente apostasia para promover um novo atentado contra o nome de Deus. No entanto, a superstição judaica pré-cristã não conseguiu fazer com que os judeus retirassem o Nome das Escrituras Hebraicas (Velho Testamento) nem da Septuaginta Grega, comforme evidências dísponiveis. No entanto, a apostasia da era comum conseguiu a retirada do nome Jeová das cópias das Escrituras Gregas Cristãs ( O Novo Testamento), possivelmente porque taís cópias eram recentes, e não milenares ou centenárias, como as cópias das Escrituras Hebraicas. O próprio cristianismo era bem recente, em comparação com a forma de adoração judaica, estabelecida por Jeová , mediante Moisés em 1513 AEC. Mas, por que podemos dizer que o nome foi de fato retirado das cópias do Novo Testamento?. Uma prova fundamental de que o Nome Divino deve constar no texto neotestamentário é a citação, por parte dos escritores cristãos inspirados de passagens do Velho Testamento, em que consta o nome. O Texto de Isaías 61;1, mostrado em cima , foi citado e lido por Jesus Cristo numa sinagoga em Nazaré, sendo o relato deste acontecimento posteriormente registrado pelo díscipulo cristão Lucas, em Lucas 4;16-21.Como sabemos, Jesus não era influenciado por superstições. Na realidae, ele condenou os mandamentos de homens que violavam os mandamentos de Deus.(Mar. 7;7). Ademais, ele mostrou grande respeito pelo nome de deus, ensinando que o Nome deveria ser santificado, e declarando-o as pessoas. - Mateus 6;9 ; João 17;6;26.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então os MSS do NT não contém um texto fiel? Já que não exite prova para essas teorias...

      Isto é, Deus não preservou para nós informações necessárias? Hum?

      Excluir
  17. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  18. Vamos analisar alguns pontos; 'Devemos analisar a comformidade de todo o registro bíblico, de acordo com a personalidade de Jesus Cristo,é óbvio que ele leu a passagem de Ìsaias sem omitir o Nome Divino.Além disso, o díscipulo Lucas, sendo fiel seguidor de Cristo e tendo sido inspirado por Jeová Deus, também citou o texto de Ísaias sem omitir o nome de Jeová.Negar que ele colocou o Nome Divino em sua citação de Ísaias 61;1 implicaria em deixar de reconhecer pelo menos três verdades fundamentais; (1) O conceito de Jesus Cristo sobre o nome de Jeová. - Mateus 6;9; João 12;28; 17;6. (2) O conceito do próprio Jeová sobre a importância do seu nome.- Êxodo 9;16; Malaquias 3;16; Atos 15;14,17. (3) Que os escritores do " Novo Testamento " foram inspirados por Jeová. - 2 Pedro 1;20,21. Portanto, não precisamos provar que o Nome Divino foi incluido pelos escritores cristãos inspirados do " Novo Testamento". De fato, preservar os nomes nas citações de passagens que ele ocorre no " Velho Testamento" é o trabalho de qualquer copista honesto. Os que negam que o nome foi preservado em tais citações é que precisam apresentar provas para tal drástica alteração para o texto sagrado. Tal alteração estariam contra os três pontos fundamentais nos versículos acima.Por conseguinte, temos a nosso favor muito mais importante do que evidência documental. A EVIDÊNCIA INTERNA da própria Bíblia atesta que o nome divino foi de fato preservado nas citações que os inspirados escritores cristãos fizeram de passagens das Escrituras Hebraicas em que o nome consta. Adicionalmente, a lógica mostra que este procedimento seria naturalmente esperado, o que seria feito por qualquer copista honesto, muito mais ainda um copista HONESTO E INSPIRADO POR DEUS.Como verdadeiros seguidores de Cristo devemos " andar pela fé,não pela vista". (2 Coríntios 5;7). Não precisamos de material perecível para corroborar algo que já é atestado pela evidência interna da própria palavra de Deus. Portanto, devemos continuar a divulgar que o deus todo- poderoso tem NOME,que em nossa língua vérnacula esse nome é Jeová, pronúncia conhecida há séculos, e que assim, cumpre adequadamente a vontade de deus, de que o " seu nome seja declarado em toda a terra". - Êxodo 9;16; Salmos 83;18. No entanto, que traduções usam o nome de deus no " Novo Testamento"? Vejamos;

    ResponderExcluir
  19. Compilado do livro Matteo Pierro ' Geova e il Nuovo Testamento' (Jeová no Novo Testamento). -Você poderá ler o artigo de Matteo na Rivista Biblica. - The New Testament of our Lord and Saviour Jesus Christ J. Eliot algonchino, 1661 Jehovah sempre. - ll Nuovo Testamento Aneityum IHOVA Mar, 1;3.- ll Nuovo Testamento Awabakay YEHOA Luc. 3;4. - ll Nuovo Testamento Bolia YAWE Luc.3;4. - ll Nuovo Testamento Bube YEHOWAH Matt; 5;8. - ll Nuovo Testamento Chacobo JAHUE Mr;1;3.- ll Nuovo Testamento Chi Kalanga YEHOVA Mr;1;3. - ll Nuovo Testamento Chi Luimb YEHOVA Mr;1;3, - ll Nuovo Testamento Chi Lunda YEHOVA Mr. 1;3. - ll Nuovo Testamento Chi Luvale YEHOVA Mr;1;3. - ll Nuovo Testamento Choctaw CHIHOWA Mr;1;1.- ll Nuovo Testamento dialetto Isola del ducca di York IEOVA Mr. 1;29.- ll Nuovo Testamento dialetto Isola Manus JEHOVA Mr.1;1, - Estaria todas estas informações incorretas?

    ResponderExcluir
  20. Biblia Sacra Eliae Hutteri hebraico 1599 IHVH sempre Die Vier Evangelien Franz Delitzsch ebraico 1984 (1877/1890/1902).- IHVH sempre Evangelium Secundum Matthaneum J.M. Paulus Bauchet ebraico 1950 IHVH sempre. - ll Nuovo Testamento Salkinson e Ginsburg ebraico IHVH sempre. - ll Nuovo Testamento United Bible Society, ed. 1976, ebraico 1976, IHVH sempre. - ll Nuovo Testamento W. Robertson ebraico 1661 IHVH sempre.- ll Nuovo Testamento United Bible Societies.ed, 1991 ebraico 1991 IHVH sempre. Estaria todas estas traduções erradas?

    ResponderExcluir
  21. ll Nuovo Testamento J.C. Reichardt e J.H.R. Biesenthal ebraico 1866 IHVH sempre.ll Nuovo Testamento A. McCaul, M.S. Alexander,J.C.Reichardt e S. Hoga ebraico 1838 IHVH sempre.ll Nuovo Testamento T. Fry ebraico 1817 IHVH sempre.ll Nuovo Testamento J. Bauchet e D. Kinnereth ebraico 1975 IHVH sempre.ll Nuovo Testamento J. C. Reichardt ebraico 1846 IHVH sempre.A vindicação do nome Jeová, comforme cristo evidenciou em Mateus 6;9,10!

    ResponderExcluir
  22. É digno de nota como a nova Bíblia King James, dá destaque ao nome de Deus nas Escrituras Gregas Cristãs. ( Novo Testamento). Observe a passagem em Mateus 4; " Then Was Jesus led up of the spirit into the Wilderness to be temped of the Devil. (4) But he aswered and said,it is Written, man shall not live bay, bread alone, but bay every word thete proceedeth out of the mouth of good. ( Jehovah Deut. 8;3).

    ResponderExcluir
  23. Um exemplo interessante é (PO xy 656), um codex feito de papiro de Gênesis atribuido ao (circa. do segundo, ou terçeiro século) no qual Colin H. Roberts diz; " Espaços em branco, onde se esperava o Tetragrama em hebraico,(IHVH) inglês Jeová, mas ao invés era preenchido- (por uma mão tempos depois) , com uma forma grega não abreviada (kupioç), " Senhor). Ref; " POxy656 (Gottigen#905) Genesis 14-27 - Bodleian Library, Oxford, England Plate 2. fragment (c) verso - Papyrus codex dated about 200 ce (paleographic) . (Queos) (Patros) - note uncontracted KURIOS e QUEOS ( but blank space left for kurie in fragment a and filled in by a leter hand. ( KU added by a later hand at ther and of the line). PO XY 656!

    ResponderExcluir
  24. 1537,1557, IHVH sempre, Vangeli Viturgici Johannes Claius- 1798-1805, IHVH sempre, Vangelo de Matteo e LLetera agli Ebrei Sebastian Muster ebraico/latino. - Bible Society ebraico/aramaico 1986 IHVH spesso The New Testament... In Hebrew and English R. Caddick ebraico/inglese. - The New Testament Pheshita Aramaic Text With a Hebreu Translation United- Vanjello di Mateo J. du Tillet ebraico 1555 IHVH sempre. Ebraico 1385 IHVH sempre.Vangello di Matteo J. Quiquarboreus ebraico 1551 IHVH sempre. Vangelli Liturgy F. Petri ebraico 1573 IHVH sempre. Vangello di Luca, Atti, Lettere ai Romani e agli Ebrei J.H.R Biesenthai, ebraico 1855,1867,1853, sempre. Vangello di Matteo Shem-Tob Ben Isaac Ibn Shaprut. Christianity ebraico 1985 (1838+1864) IHVH sempre. Traduction Hebraic des evangiles G.B. Iona hebraico. 1982 (1688) IHVH sempre. Traductios Hebraiques des evangelies T. Yeats ebraico. 1982 (1805) IHVH sempre.1831 IHVH sempre.The Four Gospel Translated into Hebrew London Society for Promoting.- The Four Gospel Translated Into Hebrew Willian Grenfield ebraico 1982. ll Nuovo testament J.C. Reichardt ebraico 1846 IHVH sempre. Salve e Vangello de Matteo A. Margaritha ebraico 1533 IHVH sempre. ll Nuovo Testament T. Fry ebraico 1817 IHVH sempre. ll Nuovo Testament J. Bauchet e D. Kinnereth ebraico 1975 IHVH sempre.

    ResponderExcluir
  25. Srs Comentaristas.
    Paz do Senhor Jesus a todos.
    O Nome do Senhor Jesus esta sobre todos os Nomes.
    A Ele devemos nos render e Glorificar, como é ensinado nas Santas Escrituras, vejamos:

    O nome de Jesus é: o nome sobre todo nome Fl 2:9-10 compare com Is 45:23; é o único nome pelo qual somos salvos At 4:12; At 10:43; no Seu nome os enfermos são curados At 3:6,16; At 4:10,30; os demônios são expulsos At 16:18; 19:13; somos santificados no Seu nome I Co 1:10; somos justificados no Seu nome I Co 6:11; somos perdoados no Seu nome I Jo 2:1,12; temos a vida eterna I Jo 5:13 . Devemos levar o Seu nome às nações At 9:5,15; fazer tudo no seu nome Cl 3:17; devemos estar prontos a morrer pelo Seu nome At 21:13; tudo para que o Seu nome seja engrandecido At 19:17. O centro da pregação dos apóstolos era Cristo At 5:42; 8:5; 8:12; At 17; At 18; At 20:21; At 26; At 28:31; I Co 1:23; 2:2; etc.
    Ao contrário do que ensinam as TJ, Jesus sempre convidou as pessoas a irem à ele Mt 11:27-28; Jo 6:35,45; 7:37; Ap 22:17 ele nunca falou para alguém se entregar primeiro ao Pai, pois “ninguém vem ao Pai se não por mim” Jo 14:6. As TJ não tem um relacionamento pessoal com Cristo, não podem orar à Ele, em todas suas orações, usam o nome de Jesus apenas como ‘senha’; desconhecem At 7:59,60; e se esquecem que mesmo na sua forma humana carnal, as pessoas faziam pedidos diretamente à Ele, basta ler os 4 Evangelhos, ele mesmo disse que tudo que pedisse a Ele, Ele mesmo faria Jo 14:13. Mas também ensinou orar ao Pai em nome de Jesus Jo 15:16. Se admitissem que Jesus atende à orações hoje, admitiriam que Jesus é onisciente.
    Deus ilumine nossas mentes e corações.
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  26. Prezado, Sr. Wiltton Willote Rodrigues, infelizmente o seu comentário fugiu do tema proposto; O tema É;" Jeová é mesmo o nome de Deus? Você , dizer que o tetragrama se aplica a Jesus, é dizer que; " Todas as enciclopédias, dicíonarios, léxicos e eruditos , citado nos comentários acima, estão errados> Foi isso mesmo o que o senhor quis dizer? Que dizer então, das Traduções que colocaram o nome Jeová, no seu devido lugar, estão todas erradas? Lembre-se das palavras de Cristo em João 17;6,26. Lembre-se também de Mateus 4;8,9 -- "É a Jeová teu Deus que tens de Adorar, e é somente a ele que tens de prestar serviço sagrado".

    ResponderExcluir
  27. Caro José Roberto
    Paz te seja multiplicada
    Comentaremos sobre o tema.
    Pergunto: Você contesta nosso comentário acima?
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
  28. Gostaria de saber do Sr, Wilton Villote Rodrigues, qual a transliteração do tetragrama, pode nos informar por favor?

    ResponderExcluir
  29. A transliteração está perdida. A evidência mais direta está na abreviação "Jah" na palavra aleluia.

    ResponderExcluir
  30. O Papiro Nash, datado do segundo ou primeiro século a.c, consiste em quatro fragmentos com 24 linhas de texto em hebraico. Este papiro é uma demonstração de como A Tradução do Novo Mundo é uma versão da Bíblia mais exata que muitas versões da Palavra de Deus, visto que apresenta o Nome de Deus ao invés da palavra " Senhor" comumente encontrada nas versões da Bíblia usadas pela Cristandade. Ele mede 7,5, centimétros de largura por 12,5 cm de altura. Ele está atualmente preservado na Universidade de Cambridge e é nomeado " WL Nash", pelo Secretário da Sociedade de Arqueologia Bíblica, que o comprou em 1902 de um comerciante egípcio. O Papiro foi publicado em 1907 por Sr. Cooke na revista " Proceedgins" , da mesma Sociedade.- Fascimille Made By B.Bonte - Referindo-se a Êxodo cap.20; 1-11. O Tetragrama é escrito 8 vezes no texto- uma vez é imcompleto ( a primeira consoante está ausente). Na última linha o nome Divino está escrito duas vezes. O Papiro é datado do segundo ou primeiro século antes de Cristo - o que torna o documento muito valioso. A cada dia que passa surge mais provas da autencidade do nome Jeová. (Êxodo 3;15).

    ResponderExcluir
  31. Recentemente foram encontrados alguns documentos, papiros, esses papiros não estão em hebraico, por isso souberam pronuncia-lo, por exemplo, o Papiro Grego CXXI " PISTIS SOPHIA" (do 3º século depois de Cristo) diz a pronuncia do Nome de Deus YHWH como "Yeoa", favorecendo Yehovah.
    Outro exemplo são os Egípcios, que escreveram o Nome de Deus com 7 letras gregas sendo lido algo como: YÉEOÓIA, ou YÉEOÓUA, escrito por eles no segundo seculo depois de Cristo, que, mais uma vez, favorece a pronuncia Yehovah.
    Evidentemente, não defendo a forma de pronuncia como sendo Yehovah é a correta, mas SABEMOS QUE ESSA PRONUNCIA JÁ ERA UTILIZADA DESDE O SEGUNDO SECULO DEPOIS DE CRISTO, não que só surgiu recentemente.
    Isso esta em harmonia com nomes que levam parte do tetragrama, YHW apenas, como Jonathan (Yehonatam) ou Josué (Yehoshua) dentre outros, o tetragrama YHWH ficando Jeová (Yehovah).
    Creio que você tem que pesquisar com didática mais recente, pois trarão as descobertas mais recente, não coisas antigas.
    As vogais de 'adonay é AdOnAy, A,O e A, e dizemos Yehovah, E,O e A, vogais diferentes, como o são diferentes de 'elohim, e hashem.
    Digo mais, se fosse para manter um nome na linguá original, tais nomes seriam preservados, Jesus pode ser em hebraico Yeshua, Yehoshua ou Yeshoo (como na Peshitta em alguns momentos), então mesmo em hebraico, não teríamos certeza da pronuncia correta, nós pronunciamos o nome como é comum em nosso idioma, ou no idioma que vai ser traduzido, Jeová no português, Yegova no russo, Yekova no grego moderno, e isso esta em harmonia com a Bíblia, pois o Rei do Reino Medo-Persa Assuero é chamado na Bíblia Hebraica de 'ahashverosh, porem ele era Persa, e seu nome em persa, é Khshayarsha, veja como não se pega o nome original, em persa, e sim como era falado em hebraico, assim, se for traduzir para algum idioma, não há necessidade de manter o nome em hebraico, mas sim como é pronunciado no idioma que vai ser traduzido, pois se fosse para manter o original, a Bíblia hebraica utilizaria o original em persa Khshayarsha, não 'ahashverosh, que é uma versão hebraica para o nome persa Khshayarsha.

    ResponderExcluir
  32. O texto diz:
    O primeiro uso do nome hoje adotado pelas Testemunhas de Jeová não começou com a igreja cristã primitiva. Formou-se mais de um milênio após o surgimento dela..."
    Isso como mostrado, não tem base dizer que não surgiu na igreja primitiva, pois o estilo de pronuncia Yehovah já é utilizado desde o segundo seculo depois de cristo, como mostrados sitados em alguns manuscritos a cima.
    Podemos dizer que, havendo variações de pronuncia, toda as variações foram retiradas e manterão apenas uma pronuncia, como Yehovah.
    Se não me engano, a Peshitta hora chama Jesus de Yeshua, e hora Yeshoo, sendo assim, a forma comum do nome é Yeshua, seria como chama-lo apenas de Yeshua. Apesar que hoje, só chamamos de Yeshua (Lembrando que o nome pode ser Yeshua ou Yehoshua...)
    Como dito a forma Javé, Yaveh é muito conhecida, porem não repousa em forma tão antiga como Yehovah do segundo seculo.
    A pessoa "Hebraico, Qerê e Ketib" traz uma situação que tenho que descordar. Os nomes sitados apena TERMINAM com YHW, e o Tetragrama INICIA-se com YHW, então para fazer essa consideração temos que pergar nomes como Jonathan (YEHOnatam) ou Josué (YEHOshua) pq esses nomes começam com YHW assim como o tetragrama começa com YHW, já o nomes sitados por ele, Jeremias (yermeYAHU) ou Isaías (YeshYAHU) terminam com o Tetragrama YHW, sendo que YHW é inicio do tetragrama não final, e como todos nós sabemos o tetragrama termina com H (YHWH) então se eu acrescento uma letra, isso pode mudar a forma da pronuncia.
    Então fazendo a consideração correta feita por "Hebraico, Qerê e Ketib", seria o inicio do nome YEHO (por ser inicio do tetragrama, inicio de nomes, tem o mesmo padrão), não YAHU (Inicio do tetragrama , parte final de nomes, então não segue o padrão.)

    ResponderExcluir
  33. José Roberto Araujo, me responda por gentileza?! Como posso invocar o nome de Deus assim como ele ordena na bíblia se tiraram o nome dele e colocaram títulos, como se esses títulos tivessem o potencial do verdadeiro nome de Deus? Qual nome mais se aproxima do nome do verdadeiro Deus; Jeová, SENHOR ou Senhor? Devemos dar joinha pra esses caras que removeram o nome sagrado do livro sagrado?

    ResponderExcluir