segunda-feira, 24 de abril de 2017

Respondendo as perguntas adventistas sobre a imortalidade da alma de Azenilto Brito postada por Leandro Quadros - Parte 3


“3ª: Por que Moisés, no seu detalhado relato da criação do homem, não deixa a mínima pista de uma “alma imortal” como componente essencial da vida humana, exclusivo de sua existência, na criação? Observação: Seria esse o momento certo de tratar do assunto, sendo que Moisés oferece tantos detalhes dos atos divinos na obra da Criação em geral, e do homem, em particular.”

Percebemos como o adventista possui uma prática de inferência abusiva. Ele infere que no relato deveria ter a explicação da imortalidade da alma! Essa é uma pressuposição negativa transportada ao texto, para causar uma impressão argumentativa aos leitores, e assim ser usado como contra argumento à imortalidade da alma, mas que não se sustenta com algumas simples considerações; Primeiro, sabemos que o relato da criação do homem é detalhado, mas é ir além do que se pretende no relato, e achar que ele DEVERIA SER exaustivo em todos os assuntos relacionados ao homem, é uma exigência ilegítima. Segundo, uma simples comparação do texto de Gn 2.19 com Ec 12.7/At 7.59/Lc 23.45, revela-se que o argumento adventista é incompleto, biblicamente falando. Podemos assim negar a revelação posterior desses textos, pois Moisés não falou sobre isso? Independente do que o Adventista diga sobre o significado de “espírito”, essa informação TAMBÉM NÃO FOI DADA!!! Como os senhores, Brito e Quadros, não são os donos da Palavra de Deus, e não seria eles que determinariam se deveria ou não aquele momento (“Seria esse o momento certo de tratar do assunto”?!?!) que essa informação deveria ser dada por meio de Moises. Deus o fez no momento Dele para Sua glória e nosso benefício.

4ª: Por que Moisés emprega a mesma linguagem (palavras exatas) para “alma vivente” tanto em relação ao homem quanto aos animais (comparar Gên. 2:7 com 1:20 e Lev. 11:46)? Observações: Tradutores de algumas versões da Bíblia traduziram as palavras hebraicas nephesh hayyah como “criatura vivente” quando referindo-se aos animais, contudo, não há a mínima variante. É exatamente a linguagem de que Moisés se vale para tratar de “alma vivente” referindo-se ao homem.

Que argumento viciado e dopado pela teologia adventista!
Então, deve ser também que o que temos em cima dos ossos se chama carne, pelo que parece dos animais também, o que temos dentro da cabeça se chama cérebro, animais têm cérebro... o que bomba o sangue nos homens e animais é o coração, o que usamos para ver é chamado de olhos, ouvimos pelo ouvido, parece também que os animais tem dentes, língua, e várias outras partes com os mesmos nomes. No entanto, em todos esses são diferentes em sua constituição, e apenas uma dessas criaturas, apesar de tudo, é chamada de Imagem e Semelhança de Deus. Deve ser isso... talvez eles desconsiderem que no caso do humanos seja diferente ser criado por Deus – e ser por Ele considerado diferente dos animais.

“5ª Por que Moisés trata na mesma base o fôlego de vida do homem e dos animais, com linguagem tão semelhante (Gên. 2:7; 6:17)? Observações: O fôlego de vida não pode ser algo imaterial, imortal, que sobrevive à matéria, pois não há tal definição bíblica para “alma”, e nunca tal palavra é modificada pelos adjetivos “imortal” ou “eterno” na Bíblia toda. A expressão “fôlego de vida (neshamah)” em Gên. 2:7 apenas indica que Deus soprou nas narinas de Adão, não uma alma imortal, mas a respiração, pois é claro o paralelo entre tal termo, e ruach, como em Jó 33:4. Esse paralelismo entre o “espírito de Deus” e “o sopro do Todo-poderoso”, se acha com frequência na Bíblia, como em Isa. 42:5; Jó 27:3; 34:14-15. Isso sugere que os dois termos são usados intercambiavelmente, ambos fazendo referência ao dom da vida concedido por Deus a Suas criaturas mediante esse fôlego vital.”
De certa forma essa pergunta é quase a mesma da anterior, e ele para engrossar o caldo – ‘trinta perguntas’ – ele só reformula a pergunta com outra ênfase. O que tem de novo é a exigência dele que a palavra alma deve ter um adjetivo para a qualificar como eterna ou imortal. Tal questionamento é fácil de responder. Em primeiro lugar, se ele aceitasse que a etimologia das palavras – alma e espírito - comporta a proposta semântica de que também significam “parte imaterial”, ele não exigiria isso. Simples assim. Segundo, Jesus em Mateus 10.28 e em Apocalipse 20.4, a alma está associada nitidamente com a sobrevivência à morte do corpo. Nem acho que tais textos precisam de explicações, estão tão claros que explicar é desrespeitar a inteligência do meu leitor protestante.

6ª: Como prova que o fato de Deus ter soprado particularmente o fôlego de vida no homem faz com que tal fôlego seja uma “alma imortal”, quando não há a mínima informação sobre isso transmitida pelo autor, o que seria algo de muitíssima importância para definir a natureza humana?

7ª: Como prova que o fato de Deus ter soprado particularmente o fôlego de vida no homem faz com que tal fôlego seja um “espírito imortal”, quando há clara informação de que “o mesmo fôlego de vida” do homem é atribuído aos animais, tanto no relato da criação, quanto milênios depois, nas palavras do sábio Salomão (ver Ecl. 3:19-21)? Observações: Salomão dedica-se a uma profunda reflexão da vida humana e mostra que “tudo é vaidade”, já que nem mesmo na morte o homem leva vantagem sobre os animais. Se ele cresse na imortalidade da alma, não empregaria tal linguagem para evitar ambigüidade ou para não transmitir noções materialistas. Mas até a descrição dele da morte do homem, com a retirada do fôlego de vida, se assemelha à forma como o salmista se refere à morte dos animais (comparar Ecl. 12:7 com Sal. 104:25-29).
Mais uma vez o argumento do silêncio, parcialmente argumento repetido. Brito estabelece a necessidade, e disse que é de muitíssima importância definir a natureza humana. Estranho, que ali  foi dito o necessário a respeito disso, a humanidade foi criada à imagem e semelhança de Deus e isso inclui todas as demais verdade que seriam desde então reveladas, ou estão pressupostas. Afinal ali também não explica o que é ser imagem e semelhança! Não, de fato, não.

Então ele recorre a textos que serão novamente citados mais adiante, formando o tal ‘grande questionário’. Mas se trata de poucas perguntas, girando em torno do toco. Os textos citados, de Salmos e de Eclesiastes, é uma reflexão do ponto de vista humano, do que ocorre debaixo do sol. E como eu disse na parte sobre os “alicerces”, Brito não recorre às passagens bíblicas do NT para expandir sua visão a respeito do assunto.

Sobre o texto de Ec 3.19,21, respondo: ao olharmos a morte de uma pessoa e de um animal, não há diferença alguma. Ambos expiram e tombam, sangram e morrem, adoecem e falecem, envelhecem e se vão. Nesse prisma de observação, nem sabemos para onde vão – ao olhar humanamente a morte. Não há visivelmente nada que sai do homem e não sai do animal. Porém, creio que um adventista não enterra o animal com algum serviço fúnebre, nem ao menos deixa um corpo humano apodrecendo na beira de uma estrada. Talvez seja porque, embora ‘pareça’ semelhante na morte, a dignidade de ambos é bem diferente!

8ª: Por que o salmista Davi confirma não só que animais e homens têm o mesmo fôlego de vida (comparar Ecl. 12:7 e 3:19-21 com Sal. 104:25-29), como também que na morte prevalece a inconsciência (Sal. 6:5, 13:3; 146:3-4) e a total inexistência (Sal. 39:13) ? Observações: Davi reflete ainda profundos pensamentos sobre a condição de não-existência dos que morrem no Sal. 88:3-6, e indica que os que morrem não louvam ao Senhor, utilizando o significativo paralelo sinônimo de “mortos” e “descem ao silêncio” (Sal. 115:17).

Observe alguns textos citados novamente... tática de volume.
No caso do salmista Davi, há algo nítido nessas suas afirmações a respeito da inabilidade na morte. Primeiro, ele pensa em contexto de lutas e guerras, que o povo de Israel, e o próprio Davi, passa. Deus fez promessas de dar uma terra abençoada e segura aos descendentes de Abraão. As ameaças que lhes rodeavam, faziam com o povo da Aliança encontrasse dificuldade em usufruir as promessas divinas para a nação física de Israel. Moisés, quando ouviu de Deus a proposta de eliminar o povo de Israel quando saiu do Egito, disse algo nessa direção:

“Disse mais o Senhor a Moisés: Tenho visto a este povo, e eis que é povo de dura cerviz. Agora, pois, deixa-me, para que o meu furor se acenda contra ele, e o consuma; e eu farei de ti uma grande nação. Moisés, porém, suplicou ao Senhor seu Deus e disse: Ó Senhor, por que se acende o teu furor contra o teu povo, que tiraste da terra do Egito com grande força e com forte mão? Por que hão de falar os egípcios, dizendo: Para mal os tirou, para matá-los nos montes, e para destruí-los da face da terra? Torna-te do furor da tua ira, e arrepende-te deste mal contra o teu povo. Lembra-te de Abraão, de Isaque, e de Israel, os teus servos, aos quais por ti mesmo tens jurado, e lhes disseste: Multiplicarei a vossa descendência como as estrelas dos céus, e darei à vossa descendência toda esta terra, de que tenho falado, para que a possuam por herança eternamente. Então o Senhor arrependeu-se do mal que dissera que havia de fazer ao seu povo”. Êxodo 32:9-14

Mais teologia bíblica e menos teologia adventista, ajudaria Brito e Quadros, a não cometerem esse erro de aplicação, sendo que aquele objetivo ressaltado na pergunta de Brito, não era o objetivo do autor original.
9ª: Por que o homem precisaria de uma alma imortal, já que não iria morrer, segundo o projeto original da criação divina, e sim viver eternamente como um ser físico, num paraíso físico (aliás, como também se daria com os animais) ? Observações: O pecado é um intruso neste planeta que trouxe morte física e espiritual ao homem. Mas o “plano de contingência” divino é a ressurreição final, uma providência tomada APÓS o pecado, como parte de Seu plano restaurador. A ressurreição integra o “esmagar a cabeça” da serpente no conflito entre o bem e o mal (Gên. 3:15), já que a vitória sobre a morte ocorre em função da ressurreição dos mortos, não de o indivíduo superá-la por contar com algum elemento espiritual que prevalece sobre a morte (ver 1 Cor. 15:52-55).
A pergunta é estúpida. Mas talvez a mãe da estupidez da pergunta seja a ignorância. Explico – O fato de o homem ter uma parte imaterial, é por causa de seu contato com Deus, não originalmente para ter algo que sobrevivesse à morte. Aliás, nem sabemos como seria a eternidade de Adão e Eva – eles teriam filhos por milhares de anos? Após comerem a árvore da vida, o que de fato e em detalhes ocorreria? Não sabemos...
Voltando à pergunta dos adventistas - ao percebermos as constantes advertências bíblicas de que devemos amar a Deus em espírito (Jo 4.24), que nossa alma louva a Deus (Lc 1.46,47), que devemos estar preparados não apenas no corpo, mas no espírito e alma (I Ts 5.23), e que em espírito devemos orar No Espírito Santo (Jd 20), são expressões que nos auxiliam a entender que a espiritualidade não é apenas algo da mente humana, em sua capacidade racional – mas muito mais, vai ao que Deus criou na humanidade como sendo algo transcendente.
“À universal assembléia e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, e a Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados;Hebreus 12:23
Além do que, tivemos nossos pais segundo a carne, para nos corrigirem, e nós os reverenciamos; não nos sujeitaremos muito mais ao Pai dos espíritos, para vivermos?
Hebreus 12:9
E de igual forma respondo a questão da ressurreição apresentada na pergunta. O homem não é humano pleno sem seu corpo. A alma, não é o homem, em sua totalidade. Apenas o espírito diante de Deus não encontrará sua plenitude. Por isso o plano da ressurreição do corpo. Por isso o reinado é prometido apenas ao estado glorificado, não ao estado intermediário. Já postei tais elucidações aqui no blog. Há alguns textos que revelam isso. Veja um deles:
E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram. Apocalipse 6:9-11
Esse texto revela, portanto, que o estado intermediário não é o satisfatório e final no plano de Deus para a humanidade. O mesmo Jesus que prometeu o Paraíso ao ladrão no dia da sua morte (Lc 23.43), foi o que prometeu ressuscitar os eleitos (Jo 6.40). Nosso corpo terá que receber a glorificação, junto com a nossa alma. Ressurreição e imortalidade da alma não são contraditórios. Apesar de os mortalistas tentarem fazer que pareça que sim. Contradição haveria se a ressurreição fosse para a “alma” que não morre. Mas a ressurreição é prometida, ao corpo! “Creio na ressurreição do corpo”, diz o antigo credo.

10ª: Quando exatamente a “alma imortal” é introduzida no ser vivo? Ao ser o óvulo fecundado? Ao sair o bebê do ventre materno e respirar por primeira vez, já que se cria o paralelo fôlego de vida/alma imortal? Observações: A dificuldade de estabelecer o início da posse dessa “alma imortal” é imensa, sobretudo quando os dualistas fazem a ligação ‘fôlego de vida/alma imortal’. Pois o feto NÃO RESPIRA na bolsa maternal, estando envolvido por fluídos até ser dado à luz.
Temos aqui uma grande dificuldade teológica. Não há resposta bíblica. As especulações teológicas a respeito da origem da alma giram em torno de preexistencialismo, traducianismo e criacionismo. O renomado Teólogo Reformado, Louis Berkhof, afirma que o tempo do surgimento da alma no indivíduo “não pode ser determinado com precisão” (Manual de Doutrina, pp. 95,96). Não temos informações bíblicas, embora a preferência seja a posição criacionista. Temos informação bíblica que Deus é que formou o ser humano, e isso inclui a sua alma. Quando isso se dá naqueles que nascem, porém, não nos é revelado.

Ø  E qual a dificuldade em relação à imortalidade da alma?

A pergunta é apenas mesmo para ‘engrossar o questionário’. Pois tal assunto não lida com a temática. Será que seria a mesma de dizer  que uma das características da imagem de Deus, que é a capacidade racional de uma pessoa -  não existente em quem tem algum profundo e sério problema mental, não confere a ela ser a imagem de Deus? Pessoas com paralisia cerebral, não tem a imagem de Deus? E as pessoas com microcefalia? Essa é uma questão que quem não crê na imortalidade da alma tem que enfrentar também, mas não no debate em mira, como que dando argumentos para os imortalistas.

Continua...

39 comentários:

  1. Um dos melhores sites de apologética cristã junto com cacp e outros, sem dúvidas

    ResponderExcluir
  2. A cada postagem do blog é um argumento Adventista sendo aniquilado, vocês Adventistas ficam loucos a cada postagem, parabéns Luciano Sena pelo blog. Temos que alertar essas pessoas sobre essa seita Adventista que tem levado infelizmente muitos protestantes ao engano

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou tentando, e fazendo a minha parte...
      Deus abençoe irmão, pelo apoio.

      Excluir
  3. Bom dia!!!

    Primeiro ponto: A Alma é a junção de pó da terra com o sopro de Deus. Notem que o texto não diz "SOPROU uma alma imortal" mas diz, "SOPROU... FÔLEGO DE VIDA", só depois que Deus soprou o folego de vida, o homem se fez alma vivente, portanto Alma é a soma de pó da terra com fôlego de vida.
    Gênesis 2:7 "E formou o Senhor Deus o homem do PÓ DA TERRA, e SOPROU em suas narinas o FÔLEGO DE VIDA; e o homem FOI FEITO ALMA VIVENTE."

    Segundo ponto: Paulo diz que todo ser vivo possui um corpo celeste ou terrestre. Alma Imortal não tem corpo, portanto é antibíblico dizer que existe tal alma imortal.
    1 Coríntios 15:38-40 "Mas Deus dá-lhe o CORPO como quer, e a cada semente o seu próprio corpo.
    Nem toda a carne é uma mesma carne, mas uma é a carne dos homens, e outra a carne dos animais, e outra a dos peixes e outra a das aves.
    E há CORPOS CELESTES e CORPOS TERRESTRES, mas uma é a glória dos celestes e outra a dos terrestres."

    Terceiro Ponto: Em Judas 1:9 nos diz que Miguel disputava o CORPO DE MOISÉS. Essa disputa pelo corpo tem uma relação direta pela Ressurreição do mesmo, já que todo ser vivente necessariamente tem um corpo.

    Quarto ponto: Deus abomina quem pratica necromancia, como está dito em Deu 18:9-12. Jesus estava conversando com Moisés Ressuscitado no monte da transfiguração Mat 17:1-4. Moisés não podia ser uma Alma Imortal (Não tem corpo) e Jesus não é necromante para estar conversando com um morto, Moisés estava vivo.

    Mateus 10:28 Não é uma alusão de separação de ALMA e CORPO, mas simplesmente está dizendo para não temer Satanás ou algum ser humano que pode matar nosso CORPO corruptível. Deus é o único com poder para destruir tanto o CORPO corruptível dos encarnados, quanto a ALMA (pó da terra mais sopro de vida), relacionado com o dia do Senhor. Mais um texto mostrando que o dia do Senhor virá e Deus destruirá através do lago de fogo, tanto anjos caídos que são CORPOS CELESTES, quanto ímpios que são CORPOS TERRESTRES.

    Apo 20:4 "e VIVERAM, e reinaram com Cristo durante mil anos."
    Não está falando de Alma Imortal, mas simplesmente é esta a primeira ressurreição, os salvos foram ressuscitados para VIVER com Cristo. O ser vivente necessariamente é a junção de CORPO e SOPRO.

    Abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Wesley, caro colega... sei que não tem obrigação, e talvez nem tenha tempo. Mas essa é a terceira postagem, e na primeira já tratei de algumas bases. Mas vou tentar responder e avaliar seu comentário.

      1. Como eu disse, a revelação posterior (progressiva) acabou dando mais detalhes que estavam apenas latentes no registro de Gênesis. Isso, em várias facetas: Não temos nenhuma explicação detalhada do que seria a "Imagem e semelhança de Deus" no registro criacional, nem mesmo a identidade da semente da Mulher e da serpente. A revelação é acumulativa.

      2. A argumento paulino é sobre a >>natureza da ressurreição do corpo<<, e apenas a ressurreição dos santos. Ele nem mesmo trata da ressurreição dos ímpios, muito menos do estado intermediário.

      3. Sobre Jd 9, não há nenhum indicativo que esse era o objetivo, é uma inferência adventista, uma "eisexege". Porém, mesmo que o fosse, o que isso demanda para o tema em mira? A não ser que Satanás tivesse poder de ressuscitar Moisés... e assim trazer a alma dele de volta!

      4. Foi uma visão, e os personagens foram produzidos para revelar alguns pontos claros: A Lei e os Profetas, apontavam para Cristo e eram submissos a Ele.

      5. Mt 10.28 não é "simplesmente"!... é um grande obstáculo aos mortalistas. Qual necessidade haveria de produzir tal entendimento de que a alma não pode ser morta pelos que matam o corpo? E olha que interessante, vc precisou inferir argumentos para 'minimizar' o impacto da leitura do texto de Mt 10.28. O texto está claríssimo.

      6. Não está falando da alma imortal, desde que vc não cortasse o texto, não é mesmo?
      Leiamos inteiro:

      " E vi tronos; e assentaram-se sobre eles, e foi-lhes dado o poder de julgar; **e vi as almas daqueles que foram degolados** pelo testemunho de Jesus, e pela palavra de Deus, e que não adoraram a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; **e viveram**[isto é, ressuscitaram], e reinaram com Cristo durante mil anos."
      Apocalipse 20:4

      Deus te ilumine...

      Excluir
    2. Luciano!!!

      1. É um FATO Deus ter formado o homem ou "alma vivente" do "pó da terra" + "folego de vida" em Gen 2:7.

      Só um detalhe... FATO é algo inegável como por exemplo: 1+1=2, ou "exite gravidade" pois é uma Lei Universal e não pode ser negada. Uma frase como, "deixei cair a bola" é um FATO pra mim que "deixei cair a bola", mas pode não ser um FATO para outra pessoa que não tenha visto "a bola cair".
      Inclusive se vc realmente acredita em INERRÂNCIA BÍBLICA, não pode negar ou descartar este verso de Gen 2:7, ele deve estar coerente com todos os outros versos de TODA A BÍBLIA, não apenas do NT, se vc realmente quer fazer uma exegese.

      Me mostre na bíblia, onde foi mudado, ou acrescentado, ou foi dado "conhecimento progressivo" sobre este FATO, anulando-o?

      2. Outro FATO que não pode ser negado com eisegese. Este texto é bem claro e explicito sobre detalhamento de CORPOS dos seres vivos tanto celestes quanto terrestres. Não existe especificação nenhuma para Alma Imortal.
      Me mostre na Bíblia qual verso está dizendo explicitamente sobre ALMA IMORTAL?

      Paulo faz uma definição sobre corpo terrestre e corpo celeste, mas não diz nada sobre ALMA IMORTAL:
      1 Cor 15:45 "Assim está também escrito: O primeiro homem, Adão, foi feito em ALMA VIVENTE (corpo terrestre); o último Adão em ESPÍRITO VIVIFICANTE (corpo celeste)."
      Porque Paulo não explicou sobre a Alma Imortal no meio entre corpo terrestre e corpo celeste?
      Se, Espírito vivificante for Alma Imortal já não existe Ressurreição de mortos e é vã a vossa fé, pois Espírito Vivificante só pode ser corpo celeste ressuscitado.

      3. Alma Imortal não tem corpo e não existe nenhum verso bíblico explicando explicitamente sobre alma imortal, apenas Alma Vivente e Espirito Vivificante possuem CORPOS, portanto a disputa do CORPO de Moisés que estava morto só pode ser para Deus ressuscita-lo.
      A demanda é para o tema posterior sobre o monte da transfiguração, Moisés só podia estar ressuscitado.

      4. Concordo que era para mostrar a Lei e os Profetas, não apenas isso, mas mostrar que Moisés estava ressuscitado representando os mortos que serão ressuscitados no grande dia e Elias subiu ao céu sem ver a morte representando os 144 mil que serão trasladados sem ver a morte.
      Mesmo que fosse uma visão, se Jesus estivesse conversando com Moisés morto, apenas uma Alma Imortal, estaria sendo Necromante, mas Moisés estava vivo, ressuscitado por Cristo em Jud 9, portanto Cristo não estava conversando com um morto, eliminando a possibilidade de ser Necromante.

      5. A SIMPLES necessidade de um Julgamento Final, onde cairá fogo do céu e consumirão anjos caídos e ímpios. Satanás não pode matar nossa alma (corpo + sopro).
      Eu não inferi, apenas fiz uma exegese com o texto de 1 Cor 15, se é que vc entende o que seja isso, estou sendo coerente com a linha de raciocínio.
      Lógico que o texto está claríssimo!!! Me mostre no texto onde se encontra escrito Alma Imortal?
      Na bíblia inteira não existe um único verso especificando o que seja alma imortal, existe apenas as eisegeses querendo provar algo antibíblico.

      6. A parte que vc destacou está falando sobre Alma Imortal? só vejo a palavra "Alma" que significa pó + sopro, conforme Gen 2:7, não existe nenhum verso bíblico especificando o que seja Alma Imortal.
      Meu argumento está fortalecido pela especificação de Gen 2:7 demonstrando uma exegese.
      Seu argumento não tem nenhum outro verso bíblico para provar que "Alma" seja "Alma Imortal", portanto está demonstrando uma eisegese.

      Deus o ilumine querido... :)

      Excluir
    3. Wesley, atente bem aos meus comentários.

      E sobre isso:"Me mostre na bíblia, onde foi mudado, ou acrescentado, ou foi dado "conhecimento progressivo" sobre este FATO, anulando-o?"

      Eu não desconsidero texto bíblico algum, nem uso um para ser camisa de força de outro. Eu falei da revelação progressiva, e ela >>é acumulativa<<. Não contraditória, mesmo levando em consideração mudanças (como no caso de leis cerimoniais, etc etc). O texto de Gn 2.7 é um dos que formam o mosaico acumulativo.

      Acho que desses seus comentários, apenas essa observação cabia um apontamento. Os demais não foram argumentos que refutaram nem a postagem, nem meu comentário.

      Os leitores podem comparar...

      Abraço

      Excluir
    4. Feliz Sábado Luciano, o Santo dia do Senhor!

      SE vc não desconsidera o texto de Gen 2:7, necessariamente tem que acreditar que Alma é a junção de pó + folego, não está dizendo que é Alma Imortal.

      SE "é acumulativa" e não está sendo anulada, então tem que acreditar que Alma não pode ser Etérea, já que é a junção de pó + folego.

      Não misture Leis Cerimoniais, pois estas sim estavam apontando para Cristo, mas este texto de Gen 2:7 não foi mudado e o "acumulado" nada mais é que, a confirmação de um SER VIVO sendo a junção de CORPO + FOLEGO, NÃO É ETÉREA como vc pretende.

      Se vc estivesse tão seguro de sua argumentação, me passaria outras passagens bíblicas dizendo explicitamente sobre Alma Imortal ou Etérea, mas não existe não é mesmo?

      O que é mosaico acumulativo pra vc?
      O acumulo de Gen 2:7 é a confirmação de que Alma é Corpo + Folego como em 1 Cor 15.

      Isso mesmo, os leitores podem comparar

      Deus o ilumine
      Abraço

      Excluir
    5. Obrigado pelas felicitações... amanhã é o dia do Senhor Jesus.

      Suas conclusões são resultados de sua pressuposição, apenas isso. Vc argumenta como que se houvesse um contradição e que eu (nós todos na verdade) deve fazer uma escolha! Mas não é contradição.

      É acumulativa, ela inclui isso e mais - que há uma parte imaterial também chamada de alma. Simples assim. Perceba quantas conotações a palavra alma recebe depois de Gn 2.7.... assim, apesar da "denotação", a carga semântica recebeu outros apontamentos.

      Abraço

      Excluir
    6. Olá Luciano Sena

      Boa tarde

      Parabéns pelas postagens sobre o assunto da imortalidade da alma que refuta as objeções dos mortalistas.

      Um grande abraço e felicidades

      Luiz

      Excluir
    7. De nada... O Santo dia do Senhor é hoje até o por do Sol.

      Minhas conclusões são baseadas em provas concretas, que são versos bíblicos.
      Suas conclusões são baseadas em pressuposições, pois vc não prova de que parte da bíblia vc tira suas provas e conclusões.

      Sim, eu argumento mostrando que é impossível acreditar na existência de Alma Etérea, pois não existem provas bíblicas para tal...

      A Decisão sempre será sua e de cada individuo, pois a salvação é individual, eu apenas digo a verdade que está nas sagradas escrituras, vc é quem decide se vai continuar acreditando neste engano de Alma Etérea ou se vai acreditar na verdade de que Alma é "Pó + Folego".

      As "denotações" de Alma apenas demonstram formas de dizer sobre o "Pó + Folego" e continua não existindo verso bíblico demonstrando que existe uma Alma Imortal.

      Vc disse "Nós todos na verdade"... Estamos só eu e vc neste debate querido... Está com medo de assumir a verdade porque?

      Sua consciência está acusando de que estou dizendo a verdade, mas vc não quer assumir, lembre-se do ultimo post sobre Ateísmo Prático, não recuse sua consciência pois pode estar recusando o Espírito Santo.

      Deus o Ilumine e o Abençoe
      Abraço

      Excluir
    8. Olá mortalistas

      Boa tarde

      Em Mateus 10:28 quando diz para temer a Deus que pode destruir a alma e o corpo, tem uma questão interssante que é, se Deus destrói a alma consequentemente o corpo é destruído porém a alma vivente é fôlego de vida + corpo e só o corpo é destruído? Se a ação do fôlego de vida participou da vida daquele ser humano que vai ser destruído porque o fôlego não é destruído também ? então temos duas opções : ou o fôlego volta para Deus e no caso só 50% da alma foi destruída ou o fôlego será destruído e nesse caso será considerado culpado também . Mas como algo sem consciência e neutro pode ser condenado por Deus ?

      Um abraço

      Luiz

      Excluir
    9. Oi

      Ah só lembrando que a ação do fôlego de vida não apenas participou mas comandou as ações logo tem importância não só ativa mas essencial.

      Luiz

      Excluir
    10. Buscamos ajudar na exposição da verdade irmão Luiz...

      Excluir
    11. Wesley, como já listei em outra postagem, e em outro comentário a vc mesmo,vários textos bíblicos que pressupõe a existência de uma parte material, não acho necessário fazer de novo aqui.

      Nossas opiniões foram expostas ...

      Abraços

      Excluir
    12. Vc tem Livre Arbítrio querido Luciano, já refutei seus comentários e não houve tréplica, está consciente de sua decisão...

      O Grande Conflito deste debate, entre o engano e a verdade chega ao fim.

      Nossas opiniões contrarias, uma a outra, foram expostas...

      Abraços

      Excluir
    13. Wesley

      vc age conforme a sua natureza e debaixo do plano de Deus...

      Quanto a se seus argumentos foram ou não eficientes, não é vc que vai dizer... enfim seus argumentos estão aí.

      Abraço

      Excluir
    14. Concordo com parte do que disse Luciano!

      Não sou eu quem digo se meus argumentos foram eficientes, o importante é que, dois pontos de vistas completamente opostos, foram expostos para cada leitor analisar e decidir por conta própria qual é a verdade e em que acreditar.

      Deus o ilumine e o abençoe
      Abraços

      Excluir
  4. Olá Wesley

    Bom dia

    De acordo com o entendimento da visão mortalista em Gênesis 2:7 nós temos o início da crença da mortalidade da alma pois seguindo o raciocínio mortalista alma vivente = fôlego de vida + corpo onde temos dois elementos que são um espiritual que é o fôlego de vida e outro material que é o corpo formando assim um ser em totalidade ou o ser total e uma concepção holista e podemos observar que temos duas partes que se juntando formam o ser. É importante observarmos que para termos um ser holistico temos antes duas partes e são essas partes quem estabelecem o ser vivo e na visão bíblica temos três partes que quando o ser humano está na terra ele é considerado como um todo pois todas as partes estão em harmonia só que o problema na visão mortalista é que dois elementos inconscientes não podem gerar um ser consciente para quo ser viva então na passagem de Eclesiastes 12:7 se todos os fôlegos voltam para Deus na visão mortalista teremos problemas pois como o fôlego de vida não fica estático no corpo muito pelo contrário o mesmo age de forma ativa no funcionamento do corpo a todo momento então se uma pessoa que não viveu em Deus durante sua vida na terra a mesma teve pensamentos e atitudes e o fôlego de vida ou melhor a atividade do fôlego de vida participou sim os pensamentos e atitudes de tal ser então como poderia ir para Deus junto com o fôlego de justos ? Nós vemos que na crença mortalista o fôlego de vida faz parte integrante da vida de um ser humano então deveria ser salvo ou condenado então o argumento que Gênesis 2:7 favorece a crença mortalista não se sustenta pois ‘ser uma alma vivente” significa que existe sim um ser que vive e este ser deve ser identificado como um elemento espiritual haja visto que até na crença mortalista o corpo depende do fôlego de vida então a alma imortal é essencial e vital para o ser humano ser uma alma vivente pois a Bíblia não ensina que o ser humano é uma soma vivente mas uma alma vivente.

    A passagem sobre o santo no Senhor Paulo falando sobre as diferenças entre a carne, dos corpo e das glórias isso corrobora com a compreensão correta que o ser humano tem uma alma imortal pois observe que está tratando de diferenças e isso nos leva ao entendimento das individualidades e o que defina tal individualidade no ser humano é justamente a alma imortal e só existe ressurreição pois existe a alma imortal pois o corpo humano tem toda uma estrutura que apenas um fôlego de vida não é capaz de fazer ressurgir e sustentar a vida com todos os seus aspectos e na verdade é uma das características da alma imortal ter essa interação com o corpo e faze-lo ressurgir pois carrega em si a individualidade e personalidade e sem essas o ser humano não tem como ressuscitar. Ao ler a Bíblia devemos observar o que está escrito e o que a Bíblia quer ensinar pois a autoridade não é a Bíblia como um livro em aspecto material mas a autoridade é a ação de Deus no crente para interpreta-la corretamente pois a Bíblia vem da Mente de Deus logo é em última análise espiritual.

    continua...

    ResponderExcluir
  5. Bom continuando

    A ressurreição dos santos será na 1ª ressurreição logo o santo e justo Moisés não poderia ressuscitar antes disso, com Elias foi diferente pois ele assim com Enoque foram para o Céu vivos não morreram mas Moisés morreu e só ressuscitará na futuro na Santa Vinda de Deus e Santo Homem Jesus pois Jesus é Plenamente Deus e Plenamente Homem no Santo Céu. Outra coisa a Transfiguração foi uma visão toda construída e sustentada a todo momento até o fim da mesma por Deus logo não foi uma visão comum mas uma Visão Poderosa Transcedental logo foi Perfeita que parecia real e como Jesus é Deus tem que ter algo que o diferencie na Transfiguração e foi o fato dEle estar em Corpo e os dois santos e justos no Senhor Moisés e Elas estarem em visão se Moisés e Elias estivessem em corpo não teria tal diferenciação se Moisés fosse alma imortal e Elias em corpo teríamos aí um desequilíbrio na aparição. Em 1 º Tessalonicenses fala da 1ª ressurreição seguindo uma ordem assim com Jesus é as primícias em 1º Corintios 15:20-23 e fala de ordem no versículo 23 ou seja primeiro Jesus ressuscita depois, repetindo depois os de Cristo. Não há na visão bíblica da imortalidade da alma “ contato com os mortos” na interpretação bíblica da Transfiguração simplesmente não existe tal contato não era alma do santo e justo no Senhor Moisés que estava lá.


    Mateus 10:28 fala de alma imortal e corpo sem dúvida, e voltando na concepção mortalista o ser humano na terra é alma vivente e quando morre é o corpo que morre e o corpo morto é uma alma morta isso repito na visão mortalista logo não é só Deus que mata a alma. Você está confundindo matar a alma com aniquilamento eterno que segundo vocês Deus fará no Juízo definitivo, mas a correta compreensão é que Deus pode matar a alma separando a mesma eternamente na Geena Eterna.

    Um grande abraço e felicidades

    Luiz

    ResponderExcluir
  6. Bom dia a todos!


    Os Adventistas disseram: "3ª: Por que Moisés, no seu detalhado relato da criação do homem, não deixa a mínima pista de uma “alma imortal” como componente essencial da vida humana, exclusivo de sua existência, na criação? Observação: Seria esse o momento certo de tratar do assunto, sendo que Moisés oferece tantos detalhes dos atos divinos na obra da Criação em geral, e do homem, em particular.”



    Resposta : Este é um típico argumento falacioso dos muitos usados pelos Adventistas. Eu devolvo à eles este questionamento com outro.


    Se o mandamento para a guarda do Sábado é o sinal entre Deus e seu povo no Novo Testamento, então, porque o TOTAL SILÊNCIO do Apóstolo Paulo em suas 14 epístolas - - metade do Novo Testamento - - com relação a obrigatoriedade desse mandamento pelos crentes gentios?

    Os Adventistas disseram aí acima : "3ª: Por que Moisés, no seu detalhado relato da criação do homem, não deixa a mínima pista de uma “alma imortal..................?"


    Resposta : Eles querem pelo menos "uma pista."

    Gn.2:7 "E formou o Senhor Deus o homem do pó da terra, E SOPROU em suas narinas o fôlego da vida; e o homem foi feito alma vivente."

    Por certo Deus não inspirou ar do meio ambiente e depois o descarregou dentro do homem, mas diferente dos animais colocou no homem algo de si mesmo; e quanto à isto não há o que negar.

    Se os Adventistas ficarem somente com Genesis 3:19 onde diz - - No suor do teu rosto comerás o teu pão, até que tornes ao solo, pois dele foste tomado, pois tu és pó e ao pó tornarás - - não poderão ensinar a doutrina da ressurreição. Terão de recorrer a revelação progressiva da Palavra e buscar a ressurreição à partir dos primeiros textos em que ela ocorre na Bíblia. Da mesma forma os Protestantes - - legítimos herdeiros do Movimento de Reforma - - irão encontrar na revelação posterior o ensino sobre a ressurreição e também a sobrevivência à morte física.

    Em 1Pedro 3:18-19 o Apóstolo nos diz que Cristo após a sua morte foi "pregar aos espíritos em prisão que haviam sido desobedientes" no tempo do anúncio do Dilúvio. Eu fui no site da Novo Tempo e encontrei lá a explicação que eles dão à esta passagem, recorrendo aos comentários de um tal professor Apolinário e constatei o que já era esperado. Ele tem que mudar o tempo dos eventos que estão claramente dispostos nessa passagem, ou seja, inverter, torcer a ordem dos acontecimentos ali descritos para se adequar a sua falsa interpretação. Continua......

    ResponderExcluir
  7. Argumento maravilhoso Paulo cadi, Jesus pregou aos espíritos em prisão, em 1 Pedro isso não prova uma alma imortal, consciente pós morte, e forte o argumento do silêncio do apóstolo paulo na suas cartas sob o sábado, é lógico que esse silêncio não é atoa quero ver os adventistas responderem a isso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom Dia Odair Vieira!

      Primeiramente não estamos em um post sobre o Sábado, no post sobre o mesmo, não houve Refutação à minha Argumentação.

      O Paulo Cadi está apenas fazendo uma Analogia Irônica sobre o argumento do Azenilto e Leandro Quadros quanto a não haver evidencia explicita (pista) sobre Alma Imortal na 3ª questão e não haver evidencia explicita (pista) sobre a guarda do Sábado nas cartas de Paulo. Com isto, ele quer dizer que o Argumento é "falacioso".

      Particularmente entendo que o argumento do Azenilto não é falacioso, apenas não é objetivo, pois na Bíblia inteira não existe verso dizendo sobre alma imortal, mas existe verso dizendo que o ser vivente somente pode existir se tiver um CORPO Celestial ou Terreno, portanto Alma Imortal não pode existir, porque não tem corpo.
      Quanto ao Sábado, realmente não existe verso explicito para guardar, nas cartas de Paulo, mas existem versos dizendo sobre os Mandamentos de Deus e o Sábado está nos Mandamentos.

      Segundo: Sobre 1 Pedro deixo um link do centro White para vc ler e ver a explicação detalhada.

      http://centrowhite.org.br/perguntas/perguntas-e-respostas-biblicas/quem-sao-os-espiritos-em-prisao-para-os-quais-jesus-pregou/

      Sobre os Argumentos do Paulo Cadi, não refutam meus Argumentos lançados para o Luciano, inclusive o conhecimento progressivo que ele diz, confirma a necessidade da Alma Vivente necessitar de um corpo em 1 Cor 15.

      Maaaassss...!!! Se quiser continuar acreditando em Alma Imortal, quem sou eu para dizer o contrário... Cada um deve buscar ajuda de Deus para entendimento e comunhão...

      Abraços

      Excluir
  8. Odair, os argumentos usados pelos Adventistas não passam de miragem. Eles se veem com toda a razão mas costumam usar apenas argumentos bobões que só servem para impressionar aqueles que não conhecem a Bíblia.

    Aí vem mais um que o Luciano já refutou, mas que não custa nada dar mais uma olhada.


    4ª: Por que Moisés emprega a mesma linguagem (palavras exatas) para “alma vivente” tanto em relação ao homem quanto aos animais (comparar Gên. 2:7 com 1:20 e Lev. 11:46)? Observações: Tradutores de algumas versões da Bíblia traduziram as palavras hebraicas nephesh hayyah como “criatura vivente” quando referindo-se aos animais, contudo, não há a mínima variante. É exatamente a linguagem de que Moisés se vale para tratar de “alma vivente” referindo-se ao homem.


    Resposta: Está expressão "criaturas viventes" - - as quais eles se referem aí acima - - é usada também para os quatro seres viventes que ficam dispostos ao redor do trono de Deus.

    "Do meio dessa nuvem também saía a semelhança de quatro CRIATURAS VIVENTES. Esta era a aparência delas, e nelas havia a semelhança de homem. Ezequiel 1:5." Se chamar ao homem de criatura vivente o coloca no mesmo nível dos animais, então os Querubins que se encontram diante de Deus não passam de animais - - o que é ridículo - - porque o bom senso me diz que fora Deus, todos são criaturas viventes.

    Se os hebreus não acreditassem na sobrevivência à morte física, porque Saul foi buscar uma necromante para chamar Samuel? E o escritor de 1Samuel afirmou que era Samuel aquele que falava com Saul. Aqueles que creem na inspiração verbal das Escrituras, em sua inerrância, sabem que o Espírito Santo não mente e nunca troca o nome das personagens para não causar confusão na mente do leitor. Quem faz isso é o diabo. Saul não trocou de crença da noite para o dia. Os hebreus acreditavam pela revelação que as almas/espíritos dos que morriam, desciam ao SHEOL e que este não era a sepultura que no hebraico é chamada de QUEVÉR.

    No livro judaico do Eclesiástico vemos claramente expresso à quem os judeus atribuída a personalidade que se comunicou com Saul.

    "Amado pelo Senhor seu Deus, Samuel, o profeta do Senhor, instituiu um novo governo, e ungiu príncipes entre o seu povo. [...] Depois disso, adormeceu e apareceu ao rei, e lhe mostrou seu fim (próximo); levantou a sua voz do seio da terra para profetizar a destruição da impiedade do povo." (Eclesiástico 46, 16.23)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Feliz Sábado a todos!!

      Vc perguntou: "porque Saul foi buscar uma necromante para chamar Samuel?"

      Saul consultou a vidente de En-Dor porque Deus não estava mais conversando com ele (Por causa de desobediência 1 Sam 15:22-23) através de Profeta, nem Sonho, nem do Urim-Tumim (1 Sam 28:6-7), fazendo assim, recair maior ira de Deus sobre ele (1 Cro 10:13-14), pois Deus abomina quem pratica Necromancia (Deu 18:9-12).

      Vc disse: "E o escritor de 1Samuel afirmou que era Samuel aquele que falava com Saul... o Espírito Santo não mente... confusão na mente do leitor."

      Primeiro o relato Bíblico:
      1 Samuel 28:13,15 "E o rei lhe disse: Não temas; que é que vês? Então a mulher disse a Saul: Vejo deuses (DEMÔNIOS) que sobem da terra.
      E lhe disse: Como é a sua figura? E disse ela: Vem subindo um homem ancião, e está envolto numa capa (Demônio transfigurado de Samuel 1 Cor 11:14-15). Entendendo Saul que era Samuel, inclinou-se com o rosto em terra, e se prostrou.
      Samuel disse a Saul:..."

      Óbvio que o Escritor relatasse que Samuel apareceu para a vidente, a imagem era de Samuel, mas a verdade é que era um Demônio transfigurado. O Escritor apenas relatou o que foi visto. No verso anterior é dito que subiram vários deuses, ou seja, vários demônios. Satanás e seus demônios querem ser como Deus.
      O Espirito Santo não é obrigado a desmascarar os demônios, não é acusador, Deus permite que o Espirito da mentira (Satanás) influencie aqueles que gostam da mentira 2 Cro 18:19-21.
      A Inerrância Bíblica não é uma leitura literal, mas a compreensão de suas implicações como Apocalíptica, Literatura, compreensão Cultural da época, Hermenêutica...

      Agora uma breve descrição Espiritualista:

      Muitos Espíritas, Umbandistas e Ocultistas no geral conseguem ver ou receber possessão de espíritos diversos porque estão distantes de Deus, muitos sendo enganados, nem ao menos percebem que são espíritos de demônios por não conhecerem as estratégias destes anjos caídos, dando a permissão através de culto a esses espíritos, um Cristão não consegue ver, porque Deus não permite esses demônios aproximarem, muito menos aparecer como alma penada.
      Os Pentecostais estão no mesmo caminho pensando que é o Espírito Santo, mas muitos estão recebendo pomba gira e preto velho, demônios da Umbanda, sem ter a mínima noção de que estejam sendo enganados por Satanás e os Demônios.
      O Dom de Línguas da Pentecostal é um canal para que os demônios possam ter acesso a mente da pessoa, é uma auto hipnose.

      Vc disse: "Saul não trocou de crença da noite para o dia"

      Não é uma questão de trocar de crença, mas um comportamento inadequado o distanciou de Deus, um orgulho arraigado e acariciado, Saul foi o ungido de Deus, mas por decisão própria resolveu recusar estar debaixo da vontade de Deus, chegando ao limite do pecado, procurando uma vidente que era abominação ao Senhor.

      Vc disse: "Os hebreus acreditavam pela revelação que as almas/espíritos dos que morriam, desciam ao SHEOL e que este não era a sepultura que no hebraico é chamada de QUEVÉR."

      Realmente tem Judeus que acreditam até hoje em alma penada ou imortalidade da alma, mas estão enganados, não é de se estranhar, porque Deus tanto disse pra eles deixarem de adorar deuses e se voltarem para ele. Os Judeus estavam adorando Satanás e seus demônios e tinham o coração duro para as verdades dos Profetas, não se arrependiam de suas más condutas.

      Eclesiástico é Apócrifo, não é considerado livro inspirado, portanto não tem validade escriturística, muito menos pode-se tirar doutrina dele.

      Abraços.

      Excluir
  9. Olá Wesley

    Boa noite

    A Bíblia ensina a santa doutrina da imortalidade da alma mas não ensina sobre "almas penadas" pois no Antigo Testamento as almas tinham destinos certos e bem definidos ou seja ou iam para o compartimento dos justos ou para o compartimento dos ímpios que ficava no Sheol e portanto não poderiam nunca ficar vagando sem rumo pelo espaço aliás essa questão de lugares bem definidos de forma objetiva lembra a constituição do ser humano que precisa de um elemento que defina de forma exata e bem objetiva o ser em si que é justamente a alma imortal ao contrário da crença mortalista que ensina que a alma vivente é apenas uma soma de um elemento espiritual INCONSCIENTE com um elemento material de igual modo INCONSCIENTE e que portanto jamais poderia formar um ser vivente.

    A Parábola Especial do rico e Lázaro fala de almas pois Jesus se baseia justamente na vida depois da morte para falar sobre a parábola e a conduz sempre com essa base mas não cita almas conversando com os vivos e na Transfiguração foi uma visão então nenhuma das duas passagens existe conversa com os mortos.

    De acordo com a visão mortalista o fôlego de vida anima e interage com o corpo então o mesmo participa da vida do ser humano de forma importante e essencial pois é a ação do fôlego que faz o ser humano pensar e agir então se o fôlego de vida for destruído no Juízo da 2ª ressurreição logo o mesmo é culpado então não tem lógica na 1ª morte o fôlego da pessoa que será destruída por Deus voltar para Deus.

    Um abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
  10. A maior prova da continuidade da consciência após a morte do corpo no Antigo Testamento, sem dúvida, está no capítulo 28 de 1 Samuel.


    Wesley disse: "Vc disse: "E o escritor de 1Samuel afirmou que era Samuel aquele que falava com Saul... o Espírito Santo não mente... confusão na mente do leitor."

    Primeiro o relato Bíblico:
    1 Samuel 28:13,15 "E o rei lhe disse: Não temas; que é que vês? Então a mulher disse a Saul: Vejo deuses (DEMÔNIOS) que sobem da terra.
    E lhe disse: Como é a sua figura? E disse ela: Vem subindo um homem ancião, e está envolto numa capa (Demônio transfigurado de Samuel 1 Cor 11:14-15). Entendendo Saul que era Samuel, inclinou-se com o rosto em terra, e se prostrou.
    Samuel disse a Saul:..."


    Resposta : Aí acima ao citar o versículo 13 de 1 Samuel 28 onde diz....... "13 Respondeu-lhe o rei: Não tenhas medo; que vês tu? Disse a mulher a Saul: Vejo um deus subindo da terra......" ao lado da palavra "deuses" o Wesley inseriu entre parênteses a palavra "demônios" que não se encontra no texto e interpretou errado a palavra "elohim" que no contexto não pode ser traduzida como "deuses", porque a mulher viu somente Samuel. A palavra "elohim" é usada para Deus desde Genesis 1 e sempre no singular porque o contexto exige isso. Ela pode ser usada no plural como "deuses" em outras situações como no Salmo 82:1 onde diz.... "Deus está na congregação dos poderosos ; julga no meio dos deuses - - elohim. A mulher usou a palavra elohim que literalmente significa "um deus." Ela usou a palavra elohim segundo a maneira hebraica, porque viu nesta ocorrência somente um personagem, por isso a palavra "elohim" aqui deve ser traduzida no singular - - deus. Usou a palavra "deus" também porque viu um nobre e venerável ser exatamente como foi Samuel excedendo em tudo o que ela poderia esperar vindo do domínio espiritual, sendo, portanto, surpreendida pela aparição súbita do profeta.

    Você ao afirmar que o personagem que apareceu não era Samuel mas um demônio, está transgredindo o nono mandamento que proíbe levantar falso testemunho contra o próximo, porque o escritor movido pelo Espírito Santo foi bem claro quando em 1 Samuel 28:12 disse...

    "11 A mulher então lhe disse: A quem te farei subir? E disse ele: Faze-me subir a Samuel.
    12 VENDO, POIS, A MULHER A SAMUEL gritou com alta voz, e falou a Saul, dizendo: Por que me tens enganado? Pois tu mesmo és Saul."

    O escritor, ele mesmo, disse quem a mulher assustada estava vendo. Note bem que é o escritor que está identificando QUEM era aquele que se apresentava ao olhar amedrontado da necromante. Era o profeta Samuel.


    Depois você disse: "Eclesiástico é Apócrifo, não é considerado livro inspirado, portanto não tem validade escriturística, muito menos pode-se tirar doutrina dele."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia Paulo!

      Meu computador pifou depois de minha resposta desmascarando o sofisma e estrategia de Santanas, vou tentar responder de meu celular.

      Fico pensando, qual o motivo de vc ficar distorcendo os textos biblicos para tentar adequa-los aos seus sofismas?!?!

      Mesmo q vc queira identificar a palavra "elohim" como um deus, ainda é abominavel a Deus.
      Eu nao disse q nao era Samuel, eu disse q a imagem era de Samuel, mas era um demonio transfigurado de Samuel. Se vc acredita no grande engano de transfiguracao de Satanas e suas ostes, ja nao me diz respeito sua decisao...

      No ocultismo, Satanas engana a muitos tb...

      Duas opinioes opostas foram expostas, cada um acredita na verdade ou na mentira conforme seu coracao esta cheio.

      Abracos

      Excluir
  11. Depois você disse: " Eclesiástico é Apócrifo, não é considerado livro inspirado, portanto não tem validade escriturística, muito menos pode-se tirar doutrina dele." Refutação: Mas da pena inspirada de Ellen White, aí pode! Leia primeiro todo o livro de Eclesiástico e depois manifeste-se. Ele está muito, mas muito mais de acordo com os 66 livros considerados canônicos do que aquele amontoado de heresias que se encontram espalhadas através dos escritos da serva do Senhor. Eu poderia começar a discorrer sobre o livro de Eclesiástico, mas agora não é o momento.

    Se fosse um demônio disfarçado que tivesse aparecido fazendo-se passar por Samuel, com toda a certeza o escritor teria mencionado o engodo como fez em 1 Samuel 16 onde lemos...

    "13 Então Samuel tomou o chifre do azeite, e ungiu-o no meio de seus irmãos; e desde aquele dia em diante o Espírito do Senhor se apoderou de Davi; então Samuel se levantou, e voltou a Ramá.
    14 E o Espírito do Senhor se retirou de Saul, e atormentava-o um ESPÍRITO MAU da parte do Senhor.
    15 Então os criados de Saul lhe disseram: Eis que agora o ESPÍRITO MAU da parte de Deus te atormenta."

    Aqueles que creem na inspiração verbal das Escrituras - - e todo o verdadeiro cristão crê - - tem de admitir que o indivíduo em questão é Samuel. Ao negar isso chamam o Espírito Santo de mentiroso, porque ele deu uma informação falsa trocando deliberadamente a identidade dos personagens.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Desde q te conheci aqui no blog, ja refutei varios de seus conceitos errados referentes a White, mesmo assim vc se julga referencia p condena-la...
      Se sua postura é continuar condenando-a mesmo depois de toda refutacao, nao serei eu quem te convencera das verdades da profeta de Deus.

      Refuto sua argumentacao, com seu proprio argumento:
      Porque o texto de 1 Sam 28 nao esclarece q um espirito MAL atormentava Saul p ele procurar a vidente, sendo q é abominacao ao Senhor?

      No verso 19 o demonio transfigurado de Samuel diz q Saul estara c ele depois de sua morte.
      Pergunto: Se Samuel era um profeta de Deus, naturalmente nao é para ele estar no Sheol e Saul tendo se rebelado contra Deus iria p o Sheol, entao se fosse verdadeiramente o profeta Samuel, nao diria q se juntaria a ele (Samuel) depois de sua (Saul) morte, nao é verdade?

      Quem gosta de mentiras, Deus os entrega as suas concupiscencias...

      Abracos

      Excluir
  12. Você não refutou nada. Só na sua imaginação. Seu despreparo bíblico é evidente. Isto é o que acontece com as pessoas que estão enfurnadas nestas seitas. Aprendem a manipular as Escrituras, não sabem fazer uma exegese saudável dos textos bíblicos e muito menos relacionar versículos. O escritor inspirado de 1 Samuel 28 afirma categoricamente quem foi aquele que apareceu para a necromante. Ela esperava contatar um espírito familiar e assim trazer uma mensagem que agradasse ao rei e assim escapasse da morte, mas foi surpreendida pelo profeta de Deus, Samuel, trazendo uma mensagem de reprovação e condenação à Saul. Depois do ocorrido a mulher amedrontada temeu pela sua vida. Tudo o que aconteceu ali foi contra a vontade dela. O Espírito Santo não titubeia nem faz rodeios nem insinua outra coisa, mas afirma todo o tempo que era Samuel, o profeta. Através dele - - Certamente o Senhor Deus não fará coisa alguma sem ter revelado o seu segredo aos seus servos, os profetas, Amós 3:7 - - Deus trouxe juízo sobre o rei desobediente registrado também em 1 Crônicas cap 10. Em nenhuma parte da Bíblia do Gênesis ao
    Apocalipse o Espírito Santo muda a identidade dos personagens, seus nomes, chamando alguém pelo nome de outro, mas sempre identifica com precisão quem é quem.

    Era Samuel. Assim diz o Senhor.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quer tanto acreditar nessa mentira q ja esta ate defendendo a vidente.

      Excluir
  13. Wesley disse.... "Refuto sua argumentacao, com seu proprio argumento:
    Porque o texto de 1 Sam 28 nao esclarece q um espirito MAL atormentava Saul p ele procurar a vidente, sendo q é abominacao ao Senhor?

    No verso 19 o demonio transfigurado de Samuel diz q Saul estara c ele depois de sua morte.
    Pergunto: Se Samuel era um profeta de Deus, naturalmente nao é para ele estar no Sheol e Saul tendo se rebelado contra Deus iria p o Sheol, entao se fosse verdadeiramente o profeta Samuel, nao diria q se juntaria a ele (Samuel) depois de sua (Saul) morte, nao é verdade?"


    Resposta: Você está partindo de dois pressupostos errados.

    1- Que era um demônio e não Samuel quem apareceu. O Espírito Santo segundo as Escrituras afirma que foi Samuel. Então vá discutir com ele.

    2- Que Saul se perdeu. Isto não é verdade.


    Alguns dizem "Saul se perdeu." Ele desobedeceu a Deus mas não se perdeu. A mulher foi surpreendida pela intervenção de Samuel. E Samuel reconheceu Saul e disse - - "Porque você veio à mim visto que tornas-te inimigo de Deus?"

    Não somente era Samuel que estava ali mas ele era ainda um profeta. E ele disse - - " Amanhã tu descerás à batalha e teus filhos cairão contigo. E amanhã, à noite /segundo o calendário hebreu seria depois de amanhã por causa da contagem das tardes e manhãs / tu estarás comigo. Saul foi castigado por seu pecado e foi retirado de cena. Ele nunca cometeu suicídio. Um amalequita o matou e Davi matou o amalequita - - 2 Samuel cap 1. Porque Davi disse: "Você matou o ungido de Deus." Jônatas morreu na batalha também. Por acaso ele se perdeu?

    Seus pressupostos estão errados. Não era um demônio quem falava mas Samuel. Assim diz a Bíblia.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Meus dois supostos pressupostos errados, vc nao refuta.

      O primeiro vc me manda conversar c o Espirito Santo demonstrando q nao sabe explicar o porque do demonio de Samuel falar q Saul morreria e iria p junto dele no verso 19 de 1 Samuel 28. Esse verso 19 desmascara a mentira do demonio transfigurado de Samuel.

      O Segundo, vc diz q Saul nao se perdeu, mas provavelmente nem leu 1 Cro 10:13-14 q ja havia deixado como demonstracao da perdicao de Saul.

      Abraco

      Excluir
    2. Outra coisa...

      Esta aí mais uma prova de q o "eleito" pode perder a salvacao, Saul era o ungido de Deus e se perdeu.

      Excluir
  14. Quem a Bíblia disse que era? Samuel ou um demônio? Quem está distorcendo o significado das Escrituras? Quem afirma junto com a Bíblia que era Samuel ou quem contraria a Bíblia e diz que era um demônio sem para isso ter o o mínimo suporte da Palavra?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ainda quer mais evidencias biblicas? Nao basta Tantas q ja postei? A biblia inteira nao diz que exista uma alma imortal, inclusive o Apostolo Paulo deixa claro q todo ser vivo tem um corpo, e vc ainda quer provar, contrariando o Apostolo, q este texto de 1 Sam 28 diz ser uma alma imortal de Samuel?

      Esta mais do q clara sua postura perante este debate...

      Duas opinioes completamente opostas estao postas p qualquer pessoa avaliar em q acreditar.

      Passar bem

      Excluir
  15. Olá Wesley

    Boa noite

    O fato de todo ser vivo ter um corpo não exclui a ideia de uma alma imortal, aliás só é possível a ressurreição porque existe a alma imortal pois é o corpo que ressuscita e um simples fôlego de vida da visão mortalista como elemento inconsciente não tem a força necessária para efetuar a ressurreição.

    Não estão escritas as expressões ' alma imortal " e "imortalidade da alma" mas está corretamente compreendido pelo contexto bíblico assim como não está escrito a expressão "Deus Filho".

    um abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
  16. Da postagem, os Adventistas disseram..... "10ª: Quando exatamente a “alma imortal” é introduzida no ser vivo? Ao ser o óvulo fecundado? Ao sair o bebê do ventre materno e respirar por primeira vez, já que se cria o paralelo fôlego de vida/alma imortal? Observações: A dificuldade de estabelecer o início da posse dessa “alma imortal” é imensa, sobretudo quando os dualistas fazem a ligação ‘fôlego de vida/alma imortal’. Pois o feto NÃO RESPIRA na bolsa maternal, estando envolvido por fluídos até ser dado à luz.

    Resposta: Em primeiro lugar somente Deus possui a imortalidade. Esta é intrínseca à sua natureza. As hierarquías angélicas e os seres humanos existem e continuarão existindo por causa da VONTADE de Deus, ou seja, não são imortais por natureza já que são o resultado da CRIAÇÃO de Deus e não da EMANAÇÃO da natureza divina nas criaturas. Quando Deus soprou seu alento no homem, isto não foi um ato de EMANAÇÃO da natureza divina para dentro do homem, senão os perdidos seriam possuidores da natureza divina e como a natureza de Deus não pode ser dividida, por causa disso Deus também iria para o lago de fogo porque sua natureza faria parte da estrutura dual dos perdidos.

    Quando em Gênesis 2:7 Deus "soprou" seu alento no homem estava ocorrendo um ato de CRIAÇÃO, ou seja, os atributos de Deus de inteligência, autoconsciência, livre agência, etc, que tornam o homem a imagem e semelhança de Deus e que são a expressão de sua - - de Deus - - natureza, teriam de ser implantados no homem por um processo de criação o que faz do homem não um igual à Deus mas apenas a sua semelhança.

    Os processos eletro-químicos que existem no cérebro do homem NÃO PODEM produzir em si e de si mesmos os atributos de Deus de inteligência, autoconsciência, livre agência, porque estes não são elementos materiais mas criação de Deus e não pertencem à sua natureza e atributos que são incriados, ou seja, eternos.

    Como Adão é a imagem primordial de todos os homens, cada vez que nasce um bebê, aquele primeiro ato de Deus de soprar seu alento - - ruach - - em Adão, se repete automaticamente no primeiro ato de inspiração de cada recém nascido. Os atributos de Deus mencionados acima são transferidos ao homem como uma CÓPIA dos atributos originais que só existem em Deus e não podem ser transferidos via EMANAÇÃO, o que tornaria o homem Deus mesmo. O homem é uma cópia de Deus.

    Em Gênesis 1:26 o homem é criado à imagem e semelhança de Deus. Em Gênesis 2 não havia homem para cuidar da terra, então Deus cria o homem - - Gênesis 2:7 - - do pó da terra e não "à sua imagem e semelhança como em Gênesis 1:26. É esta a imagem e semelhança que ele sopra no homem. O sopro de Deus veio ao homem trazendo a CÓPIA de seus atributos porque não é da natureza terrena e inferior do cérebro humano produzir as qualidades de Deus que se encontram no homem em forma diminua.

    Por isso é que Deus não soprou seu ruach nos animais porque ele não habita em animais mas habita no homem através de sua imagem e semelhança implantadas no homem. Esta não é a habitação Redentora de Deus nos eleitos pelo Espírito Santo, mas a habitação de Deus nos homens em geral através da implantação neles de sua imagem e semelhança. Não a natureza de Deus no homem como criatura, mas a imagem daquela natureza divina.

    ResponderExcluir