sábado, 6 de abril de 2013

Os Titãs Adventistas voltarão dia 9: minha pergunta ao Leandro Quadros


Já faz algum tempo que apresentei AQUI no Blog MCA algumas observações a respeito de um programa Na Mira da Verdade intitulado ‘Todos na Mira’. Pois bem, eles ‘voltarão’! Dia 9 de abril na TV Novo Tempo, ao vivo (AQUI), estarão reunidos grandes nomes do Adventismo da mídia, os quais o coadjuvante do programa Na Mira da Verdade, Tito, chamou de ‘Titãs’.


Como será difícil enviar alguma pergunta, eu já postarei aqui a minha. Pode ser, que esta postagem caia no colo do Titã Leandro Quadros, ou de QUALQUER um dos outros* ‘deuses gregos’. Gostaria que essa pergunta fosse lida na íntegra:

  •       A teologia adventista afirma que a Bíblia tem erros. A teologia adventista afirma que os autores inspirados erraram. A teologia adventista afirma que a inerrância bíblica é apenas em matéria de ‘doutrina’ (o Centro White concorda com a teoria da intervenção, no caso da inspiração da Escritura). Qual ensino ou escrito da Senhora Ellen White, confirma que o texto inspirado não é inerrante em matéria de história e ciência?


Os Adventistas, em tese, afirmam que Ellen White errou,  por isso, eles dizem que a Bíblia também tem erros. Porém, qual foi o erro de Ellen White? Poderiam me mostrar? Para mais detalhes sobre a afirmação de Leandro Quadros de que a Bíblia tem erros veja: http://mcapologetico.blogspot.com.br/2012/10/o-tita-leandro-quadros-afirma-os.html

*Teria outra também ao Rodrigo, que, diga-se de passagem, é um ótimo apologista. Para ele perguntaria o seguinte: Em outro ‘Todos na Mira’, você disse que rejeita o dispensacionalismo pois esse marcou a volta de Cristo. E o que dizer dos cálculos de Guilherme Miller? Não marcou ele a volta de Cristo TAMBÉM?

Não venha dizer que foi o ‘pregador batista Miller’ que pregou a volta de Cristo! Não é esse conceito que Ellen White tinha dele e dos sistemas de interpretação que ele usou:

Anjos de Deus repetidamente visitavam aquele escolhido, para guiar seu espírito e abrir á sua compreensão profecias que sempre tinham sido obscuras para o povo de Deus.”(O Grande Conflito, 2010, p. 229).

“Assim como Eliseu foi chamado [...] também Guilherme Miller foi chamado para deixar o arado e desvendar ao povo os mistérios do reino de Deus” (O Grande Conflito,1975, p.330).

Assim como os discípulos de Jesus estiveram em erro quanto ao reino a ser estabelecido no fim das setentas semanas, também os adventistas se enganaram em relação ao fato a ocorrer à terminação dos 2300 dias. Em ambos os casos, houve aceitação de erros populares, ou antes, uma advertência a eles cegando o espírito à verdade. Ambas as classes [...] sofreram desapontamento (O Grande Conflito, 1975, p.353).

Não incomodaria os demais Titãs, afinal, eles precisam mostrar seus poderes aos seus admiradores!

P.S: Dedico esta postagem aos irmãos da IPB de Cuiabá, que tem acompanhado o Blog MCA. Deus os abençoe e fortaleça a todos na divulgação do puro evangelho!

47 comentários:

  1. Respostas
    1. Sétimo Dia... acabou os argumentos?

      Excluir
    2. Não, estou estudando e trabalhando muito, e o tempo estar curto, mas no momento certo voltarei a postar neste Blog com frequencia constante.....

      Excluir
  2. Luciano Sena,

    O amigo é do tipo que coloca cada um no seu devido lugar, ou do tipo que coloca todos como farinha do mesmo saco?

    A postura geral dos críticos, quanto ao adventismo é se apoiar na teoria do "são todos farinha do mesmo saco", porém não atacam o adventismo, mas procuram falhas nos presbiterianos, batistas, metodistas, católicos e outros cristãos que deram origem ao movimento millerita e ao adventismo.

    Impossível seria não encontrar doutrinas erradas em um grupo composto por tantos e variados representantes de denominações.

    O amigo acusou Ellen White de apoiar a doutrina da Porta Fechada, pelo pressuposto de ter contato com pessoas que acreditavam em tal doutrina.

    Seguindo a teoria do "todos são farinha do mesmo saco":

    A Igreja Adventista do Sétimo Dia, juntamente com Ellen White possuem méritos de terem agido sobre um povo conturbado e os terem modificado? Se a influência de Ellen White, sobre um povo confuso, resultou na Igreja Adventista que temos hoje, isto não é uma prova de que seus ensinamentos foram eficazes? Um escrito não inspirado por Deus teria este efeito?

    Se os Adventistas do Sétimo Dia são tão leais a Ellen White como o amigo diz, então devemos crer que o adventismo da forma que temos hoje é o resultado por seguirem suas orientações não concorda?

    E se Miller ao invés de apenas marcar datas, fosse um satanista e praticasse magia negra e tudo mais, e então entrasse em contato com Ellen White e se tornasse um cristão, um Adventista do Sétimo Dia e nunca mais praticasse aquelas coisas?

    Seriam méritos ou deméritos para Ellen White?

    Portando, quanto pior a situação em que o amigo colocar aquele povo, maior seriam os méritos de Ellen White por ter corrigido aquele povo de forma tão eficaz. Todos trinitarianos, nada de porta fechada, nem marcação de datas.

    Porém eu, como todo bom adventista preferimos acreditar que tenha sido tudo obra de Deus e que Ellen White tenha sido apenas um instrumento de SUA vontade.

    Quer saber a opinião de Ellen White? Ouça as pregações de qualquer adventista, as doutrinas que temos hoje são as exatas crenças que Ellen White tinha quando se uniu à Igreja Adventista do Sétimo Dia.

    Então os adventistas, bem como Ellen White são todos farinha do mesmo saco? Sim! Quem vê os adventistas, vê as doutrinas que Ellen White apoiava.

    (...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que há então naquela imensidão de livros de Ellen White (100 livros hoje)?

      A mesma coisa que vemos qualquer pastor adventista pregar, sem tirar, nem adicionar coisa alguma. A diferença é que os livros de Ellen White detalham os acontecimentos bíblicos, mostrando o que aconteceu nos bastidores de cada batalha entre o bem e o mal. De quebra nos conta alguns "segredos" antes escondidos na história e ainda nos dá profecias e explicações sobre coisas que ocorreram no passado, que estão ocorrendo agora e que ainda ocorrerão no futuro.

      O grau de inspiração dos livros de Ellen White é idêntico ao da bíblia e não poderia ser diferente, pois em seus livros, Ellen White destrincha cada assunto bíblico de uma forma profunda e impressionante.

      O que é verdade e o que é mentira, quais são as verdadeiras doutrinas e as falsas doutirnas hoje onde há mais de 50 mil religiões cristãs?

      Não seria bom termos um profeta de Deus para nos orientar e acabar com as polêmicas, dizendo então de forma clara, o que está certo e o que está errado?

      Ellen White foi uma profeta, não menos que isso.

      De tanto que seus livros estão em harmonia com a bíblia, que os adventistas não levam livros de Ellen White para as pregações. Aliás, depois de ler seus escritos e compreender a bíblia de forma mais clara, nos apegamos ainda mais à Bíblia e passamos a estudar a Bíblia diáriamente.

      Os livros de Ellen White não servem como doutrinas, não são livros que adiantem muito estudar. São livros de leitura, não há nada escondido, nem subentendido. Não possui a mesma tecnologia da bíblia.

      Quanto aos livros de Ellen White, você simplesmente lê, entende e depois guarda. Simples assim!

      Ellen White fez o mesmíssimo papel dos comentários bíblicos que encontramos hoje nas bíblias de estudo. Fez em seus livros a mesma coisa que os pastores fazem nas pregações, inspirados pelo Espírito Santo.

      Ellen White foi apenas uma mulher com uma familia para criar, com deficiência de aprendizagem e formação primária, tuberculose, com saúde estremamente de bilitada, físicamente fraca e que um dia conseguiu produzir dezenas de livros e arrebanhar cristãos dispersos provindos de várias denominações em uma Igreja devidamente organizada e em harmonia com os ensinamentos bíblicos.

      Excluir
    2. Sr Adventistas. Na sua opinião: a inspiração da Escritura é a mesma que Ellen White recebeu?

      A inspiração que ela recebeu é a mesma que Leandro Quadros recebe?

      Excluir
    3. Existem vários tipos de inspiração? Óbvio que não, pois há um só Espírito Santo. Ellen White fala segundo a Lei? Leandro Quadros fala segundo a Lei? Todos estes falam segundo o testemunho de Jesus?

      Mais algumas perguntas:

      Estes manifestam os frutos do Espírito Santo?

      Os escritos de Ellen White, são produtos de um dom ou é algo que provém dela própria?

      Os frutos de Leandro Quadros (facilidade em memorizar versos bíblicos), é produto de um dom, ou será que ele treinou por longos anos para adquirir tal capacidade?

      À lei e ao testemunho, se qualquer cristão falar segundo estas duas regras, podemos saber que há luz neles.

      Amigo Luciano Sena, você daria ouvidos ao seus pastor se soubesse que ele fala por si mesmo e não inspirado pelo Espírito Santo?

      Você daria ouvidos e aceitaria conselhos de uma pessoa que não compartilha do Espírito Santo que é dado a TODOS os cristãos verdadeiramente convertidos?

      Não vejo o porque de vosso espanto, uma vez que uma vez nascidos de novo, todo Cristão possui o dom do Espírito Santo, que habita em nós e nos usa para a obra de Deus através do dom que ELE nos dá.

      Portanto não me admiro em ouvir alguém declarar que um irmão fale com a mesma inspiração dos profetas antigos, pois sabemos que há um só Espírito!

      Há muito tempo atrás, havia comentado com o amigo sobre um certo artigo, onde disse-lhe claramente que reconheci que o autor falava pelo Espírito Santo.

      Portanto, esta inspiração através do Espírito Santo é norma, comum entre os cristãos, por que então o amigo se admira?

      Tomemos por base Veltman, que por 5 exaustivos anos se dedicou integralmente a analizar minuciosamente, livros de Ellen White a fim de apanhá-la em uma falha. Provindo de família de tradição católica e altamente crítico, decidiu "desmascarar" a escritora após ler os textos iniciais de suas obras. Suas primeiras impressões não pareceram nada agradáveis.

      No meio de seu trabalho encontrou pontos que fatalmente poderiam destruir completamente a honra da escritora Cristã Ellen White e estava convicto de que não haveria o mínimo detalhe que pudesse passar desapercebido de seus olhos que analizava e comparava seus escritos de uma maneira minuciosa.

      (...)

      Excluir
    4. Ao término de seu trabalho, Veltman jutou cada indício e cada prova que com sucesso encontrou e que poderia derrubar de vez a figura de Ellen White como uma proeminente cristã escritora e principalmente profetiza.

      Veltman entrega então centenas de páginas, resultado de seu trabalho e os senhores adventistas que receberam o resultado ficaram atônitos. Os resultados realmente colocavam Ellen White em uma posição muito delicada diante da igreja e de seus leitores. O documento de veltman atacavam diretamente no que tange à reputação da Sra. Ellen White.

      Mas foi justamente por causa desta "face" dos escritos de Ellen White que Veltman não teve dúvida.

      Veltman então declarou:

      “Eu estou sob forte convicção, agora mais do que antes de eu iniciar este projeto de pesquisa, de que a questão não é no sentido de decidir se Ellen White foi uma profeta ou uma mera líder religiosa, este não é o caso, ambos/ou, ao contrário, isto é um assunto sobre ambos/e. Ela foi ambos, uma voz profética do século 19 em seu ministério para a igreja Adventista, a transmitir este chamado para a grande sociedade, e uma voz ativa da comunidade Cristã do passado, que ainda deseja ser ouvida hoje nos dias de hoje, naquelas mensagens que falam de coisas ainda relevantes no final do século 20.”

      E termina afirmando que após ter lido tais livros, sua vida nunca mais seria a mesma.

      O mesmo ocorreu com Ramik, perito legal que analisou as conclusões de Veltman e que também terve que olhar cada aspecto encontrado por ele à luz da legalidade.

      Após apresentar o resultado, Ramik desabafa:

      "Pessoalmente, fui tocado, profundamente tocado, por esses escritos"

      http://centrowhite.org.br/wp-content/uploads/2013/01/Entrevista-com-o-Dr.-Ramik.pdf

      Portanto creio sim que Ellen White e Leandro quadros receberam dons, diferentes, mas ambos importantes. Creio também que as obras escritas por Ellen White, sob insipiração do Espírito Santo constituem uma obra especial, ao mesmo rigor exigido para um profeta. Portanto Ellen White foi uma profetiza, como tantas outras citadas na bíblia, com o diferencial de ter escrito uma obra especial contendo tudo o que recebia através de visões, inspirada e orientada pelo Espírito Santo.

      Excluir
  3. Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

    "A diferença é que os livros de Ellen White detalham os acontecimentos bíblicos, mostrando o que aconteceu nos bastidores de cada batalha entre o bem e o mal"

    kkkkkkkkkkkk... o engraçado é que nem o próprio Autor das Escrituras quis revelar os "bastidores" da batalha, mas, Ellen White PODE... afinal, os livros dela fecham o Cânon adventista. Se não existisse Ellen White, como descobriríamos os "bastidores" da história??? Afff, as Escritura não seriam suficientes... não mostram os "bastidores". Por isso, a Igreja Cristã viveu quase 1700 anos sem descobrir o que DEUS estava fazendo por trás das cortinas... Em outras palavras, viveu na escuridão. Mas, agora não, TUDO FOI DESCOBERTO!!! Podemos ver claramente o que acontece com os contra-regras universo! Caraca, é muita idolatria cara! Que Deus nos guarde!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Filipe, isso é triste. No entanto, a dura realidade.

      'Ellen White A Grande'. Uma vez li um comentário no Na Mira desta maneira: "Quão grande é Ellen White"...

      Triste.

      Excluir
    2. Que diferença há, desta atitude se comparada com aqueles que criticaram profetas antigos, citados na Bíblia, mas que não tiveram suas mensagens contidas neste livro, a Bíblia?

      A Bíblia relata inclusive o trabalho de profetizas, que davam instruções, orientações, revelações e detalhamentos, mas que não tiveram participação na Bíblia. Também a bíblia não relata cada uma das pregações profecias e detalhamentos de profetas como o próprio Elias e Jeremias.

      A Bíblia apenas apresentam uma visão geral de como eram estes profetas.

      As pessoas então estariam certas ou zombarem de João Batista, sobre as coisas que este profetizava, detalhava e revelava apenas porque eram novidades?

      Se encontrássemos um livro escrito por João Batista, constando as mesmas coisas que este viu, ouviu e disse para o povo daquela época, deveríamos desprezar tal escrito?

      Israel cometeu idolatria ao dar ouvidos à Jeremias? Alguém alguma vez cometeu idolatria por obedecer à recomendações de profetas que não tiveram seus livros na Bíblia?

      Um profeta é sempre profeta, não importa o tempo e certas coisas não mudam.

      O profeta sempre vem com uma mensagem impopular e com uma opinião, geralmente, profundamente conservadora. É ouvido por poucos e odiado por muitos. Comumente tratados como herejes e exagerados.

      Excluir
    3. O próprio fato de os escritos de Ellen White representar um "caso à parte" na cristandade moderna, denota que esta senhora não foi apenas mais uma escritora cristã com boas idéias e boas intenções! Os frutos de suas obras representam algo mais profundo, pessoas que liam a bíblia e não entendiam, ou que não se interessavam pela bíblia mesmo tendo-a lido várias vezes, passam a ver a Palavra de Deus com outros olhos e uma outra paixão mais intensa em querer saber mais sobre Deus e o SEU legado.

      Portanto, a menos que se consiga colocar os escritos de Ellen White "par-a-par" com as demais obras ditas proféticas dos tempos modernos, não poderemos chamar suas obras de ALGO COMUM.

      E se algo é incomum, convém dar uma olhada! Fato é que, usando os livros de Ellen White, somos dirigidos como se houvesse uma grande seta apontando para a bíblia e as pessoas realmente são transformadas ao entrar em contado com esta literatura.

      Bem sabemos que a bíblia é o único livro que tem poder capacidade de levar uma pessoa à conversão. Mas é inegável que milhões de pessoas se converteram ao cristianismo, tão somente lendo apenas um de seus livros. Diremos pois que os livros de Ellen White também tem a capaciade de converter as pessoas?

      Claro que Não! Então aceitemos que os livros de Ellen White constituem em uma luz menor que visa levar as pessoas à luz maior que é a Bíblia.

      Pessoalmente quando li o livro "Caminho a Cristo" me converti ao cristianismo, mas não porque ali estava escrito algo que eu nunca tinha lido. Foi justamente o contrário, pois ao ler o detalhamento e explicações da bíblia, pude compreender aquilo que eu já havia lido na bíblia, mas nunca havia entendido, meu entendimento se abriu e muito mais que isto, meu coração.

      A mensagem de Ellen White é cristocêntrica e profundamente enraizada na Lei de Deus. Ellen White detalha TODA a bíblia, não deixando nada de oculto ou subentendido. Seus livros basicamente limpam os nossos olhos, retirando nossos equívocos e mostrando a verdade cristalina das Escrituras.

      Dificilmente uma pessoa, até mesmo os cristãos, que lêem seus livros, permanece indiferente, pois seus livros sempre nos convence, ao final, a tomar uma decisão ao lado da verdade.

      As mesmas orientações que um dia levou multidões de cristões de várias denominações incluindo batistas, presbiterianos, metodistas, católicos, a seguirem uma única verdade em torno da bíblia, é a mesma que milhões de pessoas já leram em todo o mundo, acabando por concluir que suas vidas jamais serão as mesmas ou que os escritos da profetiza os tocaram profundamente.

      Faça o teste, comece a ler os livros da profetiza, veja então se o amigo permanece inabalável em suas convicções. Você descobrirá algo maravilhoso e supreendente.

      Excluir
    4. Sr Adventista, em primeiro lugar, sempre quando leio os escritos de Ellen White tenho dúvidas: é ela que escreveu aqui? ou copiou?

      Foi mudado pelas revisões? (assunto sobre a trindade, por exemplo)...

      Bem Sr Adventista, não tenho nenhuma necessidade de olhar para outro livro (Mórmon, WMB, EGW, Sentila, etc) assim como olho para a Bíblia.

      Excluir
    5. Foi ela mesma quem escreveu! É difícil acreditar que uma mãe de família com problemas de aprendizagem, um dia tenha iniciado a construção de obras como aquelas. Mas são dela mesma aquelas palavras.

      Tenho em mente que seria impossível, e repito IMPOSSÍVEL a Ellen White por si mesma ter escrito livos naquela quantidade, naquela riqueza de detalhes e naquela profundidade, de áreas do conhecimento humano que jamais poderiam caber em seu currículo.

      As citações utilizadas por Ellen White estão devidamente catalogadas no trabalho de Veltman, bem como a origem de tais trechos. Em todo o resto (mais de 98% se incluirmos todas as obras), não se encontrou livros da época que poderiam ter sido a fonte de origem de seus escritos.

      Quando lemos um de seus livros, como o Caminho a Cristo dá a entender de que uma escritora e professora acadêmica, exímia romancista e apaixonada pela bíblia teria escrito tal livro. Podem dizer que foi uma secretária, mas Ellen White não tinha secretária.

      Quando lemos outros livros que já falam sobre alimentação, psicologia e finanças aí as desconfianças aumentam. Dá a entender de que um verdadeiro batalhão de profissionais de cada área se uniram para fabricar tal obra.

      Porém todos os escritos possuem um estilo único que demonstra que foi a pessoa de Ellen White quem teria escrito. Portanto a teoria mais plausível seria a de que um conjunto de profissionais que a apoiavam teriam ditado o que ela deveria escrever no seu jeito, fazendo assim as obras que lemos hoje.

      Porém, contatos assim, não seria possível de se esconder e fatalmente as pessoas descobririam que haveriam profissionais ditando os trabalhos de Ellen White.

      Por isto esta possibilidade foi descartada.

      O que sobrou então de possibilidade, seria de que Ellen White teria reunido vários livros de várias áreas do conhecimento humano e copiado as idéias ali contidas em seus livros.

      Esta teoria apresenta um grande problema principal, porque Ellen White teria que descobrir, em tais livros, quais afirmações estavam corretas e quais estariam incorretas.

      Segundo Veltman, se fosse este mesmo o caso, isto deporia à favor de Ellen White e seu dom de profecia, porque, a capacidade de selecionar entre várias obras aquilo que é verdadeiro daquilo que é falso, fatalmente comprovaria seu dom em separar o que é certo do que errado! Ellen White portanto teria que saber previamente quais seriam as afirmações corretas e quais seriam as incorretas, o que é impossível para uma pessoa que não é onisciente, portanto, Deus teria que ter "soprado" para Ellen White, quais afirmações pegar e quais afirmações rejeitar.

      Deste modo Veltman afirmou categoricamente que mesmo que Ellen White houvesse construído 100% de seus livros através de cópias, seu dom não se revogaria. Ela apenas, ao invés de criar, teria, segundo seu dom, selecionado as obras que conteriam as verdades sobre cada assunto.

      (...)

      Excluir
    6. Porém a maior dificuldade de se manter a teoria de que seus livros se tratassem de cópias é o fato de não ter se encontrado as obras que teriam sido a fonte de seus escritos. Exceto algumas citações isoladas, porém não há trechos inteiros de outros livros, como uma sentença por exemplo, quanto mais um livro inteiro que contenha as afirmações escrita nos livros de Ellen White.

      As coisas simplesmente não batem!

      a) Não haveria a possibilidade de profissionais estarem apoiando Ellen White na produção de seus livros;
      b) Mesmo cópias de trechos de outros livros não revogariam seu papel profético, uma vez que haveria selecionado verdades já existente, cumprindo então seu papel como profeta de guiar a igreja através da verdade, comprovando seu dom pela capacidade de, entre variados textos, separar o que está correto do que está incorreto.
      c) Nunca se encontrou as obras integrais de onde Ellen White haveria copiado o conteúdo dos 100 livros que se encontra atualmente. O Grande Conflito possui cerca de 400 páginas.

      O que se sabe com certeza é que o conteúdo que Ellen White escreveu não seria possível de ter sido produzida de sua própria mente! Isto eu digo ao amigo que é verdade.

      Então de onde proveio seus livros? Excetos aqueles trechos de citações 2% do total de obras, onde estariam o resto? Que autores, anteriores, possuíam aqueles conhecimento contido nos livros de Ellen White?

      Portanto não existe uma outra explicação plausível, ou os livros de Ellen White proveio de inspiração espiritual, sendo esta à partir do Espírito Santo que conhece todas as áreas do conhecimento humano e que consegue separar o que é verdadeiro do que é falso. Ou então esta inspiração espiritual teria que ser do próprio Diabo, pois não há outro ser em todo o mundo que seja possível de ser o detentor de todos aqueles conhecimentos novos e desconhecidos para aquela época.

      Os livros de Ellen White contam muitos detalhes sobre o céu e as coisas que ocorreram nos bastidores da bíblia, portanto aqueles conhecimento só poderiam ter provindo de uma das duas mensagens derivadas de personagens antagônicos: Do testemunho de Jesus ou do espírito de trevas.

      Portanto o questionamento em torno dos escritos de Ellen White, para nós que aceitamos o conhecimento que a bíblia nos passa, não se dá em uma esfera puramente científica, mas espiritual.

      Portanto a questão não é definir de que fonte Ellen White teria copiado suas obras, isto já foi refutado por Veltman e Ramik. Mas sim definir qual teria sido a fonte de inspiração de tais obras, o mensageiro de Deus, ou um mensageiro de satanás?

      Nisto entra o ponto que mata toda a questão:

      "Pelos seus frutos o conhecereis"

      Compare como eram os adventistas ANTES de terem contato com Ellen White e HOJE depois de terem este contato.

      (...)

      Excluir
    7. Examine o estilo de vida pregado pelas suas obras: Bebedeira, uso de fumo, promiscuidade, descuido para o casamento e a família? Maus hábitos alimentares? Estímulo a frequantar lugares impróprios como bares?

      Ellen White pregava a abolição dos mandamentos ou sua observância? Suas obras faziam as pessoas deixarem o cristianismo para seguir religiões a esmo, ou trazia religiões à esmo para dentro do cristianismo religioso na forma de igreja?

      Uma pessoa quando lê seus livros passam a amar mais a Jesus ou a desprezá-lo? A pesssoa é convencida a se converter ao cristianismo ou a se afastar dele?

      Portanto, a menos que satanás esteja criando "profetas" para cometer suicídio à sua própria causa, a única explicação que se consegue encontrar é a de que Ellen White foi uma profetiza.

      O primeiro impacto que suas obras produzem é este! Percebemos que não foi uma obra capaz de ter sido provinda de uma única pessoa.

      O segundo impacto é que percebemos que suas obras não seriam possíveis de serem produzidas com o conhecimento humano da época. Então percebemos que se tratava de uma obra espiritual.

      O terceiro impacto é o de que a mensagem é toda em um tom cristão, sempre referenciando a Bíblia e dando muita ênfase na pessoa de Jesus.

      Então notamos duas diferenças primordiais entre os livros de Ellen White e outras obras ditas proféticas como as que o amigo citou.

      A primeira é que Ellen White prega tanto as coisas contidas no Antigo Testamento quanto do Novo Testamento, a lei de Deus e a figura de Jesus, não revogando nenhum dos testamentos (testemunhos), mas confirmando-os.

      A segunda coisa coisa é o que seus livros trazem as pessoas para a religião congregacional cristã clássica (igreja).

      Uma curiosidade que poucos críticos se atentam é pelo fato de que Ellen White nunca propôs uma troca obrigatória de denominação. Pelo contrário, sempre disse que haviam pessoas cristãs sinceras em muitas religiões, elogiando-as e dizendo até que algumas eram até mais fiéis à Deus que muitos dos professos adventistas da época.

      A proposta de Ellen White primordialmente é a guarda dos mandamentos, todos os 10. Se as pessoas conseguirem guardar estes mandamentos em suas religiões, não haveria porquê deixarem-nas. O tocante controverso disto é a questão do sábado, que não é seguido pela maioria das religiões atuais.

      A proposta secundária de Ellen White é a observância das regras alimentares segundo a época de Levíticos, mas apontando como alvo, as regras da época do Gênesis, quando não se consumia carne e a alimentação era rica em frutas, verduras e outros vegetais.

      (...)

      Excluir
    8. A terceira proposta já não são de lei, nas quais vemos como Conselhos, nisto entram os livros sobre saúde, educação do lar, psicologia, finanças.

      Quanto aos 10 mandamentos, as religiões cristãs de hoje concordam que devem ser observados, com uma ressalva na questão do sábado, por acreditarem que o correto dia de guarda é o domingo. Isto é sobre a lei.

      Quanto ao consumo de carne de porco e outras proibições contidas na lei, a controvérsia aumenta, pois o adventisno observa tais coisas, assim como os judeus. Portanto neste quesito, o adventismo foge bastante da crença comum, onde não é dado o devido valor à estas regras.

      A questão sobre higiene e cuidado com contágio e proliferação de doenças é adaptada aos dias de hoje, na forma de lavar bem os alimentos, manter os locais limpos, arejados e combater o sedentarismo.

      Quanto aos conselhos, entramos mais na área de conhecimento humano, ocupado por médicos, nutricionistas, psicólogos, conselheiros financeiros e educadores. Nisto entra a abstenção de produtos que fazem mal à saúde, atividades e hábitos que façam mal à mente, costumes que afetam a vida harmoniosa em família ou com os irmãos. Abstenção de práticas que fazem mal à saúde financeira do lar.

      Nisto Ellen White prega que seremos julgados pela Bíblia, principalmente pelos 10 mandamentos.

      Seus livros vêm como as orientações de um profeta, que sempre houveram em todos os tempos, mas que não tinham o sentido de acrescentar algo à bíblia, mas orientar de forma ampla, cada povo, segundo cada costume em cada época.

      Mas o papel especial nas obras de Ellen White, na questão da lei, a Bíblia como um todo, com certeza está em dar um respaldo à todos os cristãos de nossa época.

      Quem nunca desejou que Deus enviasse um profeta como fizera tantas vezes antigamente, para dizer, entre tantas doutrinas e religiões, onde estão as verdades?

      Ellen White aponta para a bíblia e extrai dela TODAS as verdades e diz quais doutrinas estão em acordo e quais estão em desacordo com este livro sagrado.

      Por bem a maioria das doutrinas verdadeiras ainda eram observadas, mas não em uma mesma religião. As verdades sempre se mostravam embaralhadas com algumas mentiras, de forma que em TODAS as religiões haviam contaminações de falsas doutrinas.

      As únicas doutrinas que não haviam sido ainda encontradas eram a do santuário, que coloca uma sentença de morte para as crenças sobre imortalidade da alma e inferno e céu imediatos e presentes. Também a doutrina do juízo investigativo que coloca um fim na crença do "uma vez salvo para sempre salvo".

      (...)

      Excluir
    9. Portanto o papel dos escritos e da própria Ellen White são muito claros, no sentido de que foi apenas e não mais nem menos que uma atuação profética que atuou em praticamente TODAS as religiões da época. Tanto naqueles que fizeram parte da espera do advento de 1844, quanto daqueles que adquiriram seus livros na época, quando tais livros fizeram muito sucesso entre pessoas das mais variadas denominações cristãs.

      Fora do Brasil, pouquíssimos são aqueles que colocam em cheque o fato de as obras de Ellen White serem inspiradas. Porém nas outras religiões (que não a Adventista do Sétimo Dia), as pessoas que apreciam seus livros apenas acreditam que determinados trechos foram inspirados e outros não. A inspiração das obras de Ellen White é inegável, por aqueles que a apreciam. Um bom exemplo é o dos Padres Jesuítas, que possuem quase como obrigação se inteirar das obras de Ellen White e acredite, há muitos Padres que acreditam em suas tradições, mas acreditam que Ellen White foi uma verdadeira profetiza, principalmente por revelar de forma tão inequívoca os bastidores da Igreja Romana e por revelar os verdadeiros motivos por trás do domingo.

      Estes padres acreditam que tais verdades serviam apenas para os "protestantes" que professam fazer da bíblia sua única regra de fé, excluindo a autoridade da Igreja (católica é claro). Para os tais, os protestantes deveriam voltar à casa (igreja católica), guardando o domingo e aceitando a autoridade do Papa, ou fazerem de fato da bíblia sua única regra de fé e guardar o sábado (se quiser posso lhe mostrar VÁRIOS escritos e livros onde afirmam tal coisa categoricamente).

      Mórmons lêem Ellen White, maçons lêem Ellen White, Batistas, Presbiterianos e Católicos também lêem Ellen White. A diferença é que nem todos aceitam as verdades ali reveladas integralmente. Dos milhões, talvez bilhões de livros já distribuídos, gratuitamente ou vendidos, os interessados eram principalmente cristãos de várias denominações.

      A maioria destes fazem como Velteman e Ramik, têm suas vidas transformadas ao se comoverem com as obras de Ellen White mas não necessariamente se vêem obrigados a mudarem para a religião adventista.

      O adventismo é uma religião para aqueles que querem ter a LIBERDADE de guardar TUDO que está escrito na bíblia. O propósito dos escritos de Ellen White não é que todos venham para o adventismo, embora nada nos faça mais felizes, mas que as pessoas aceitem as verdades seja onde estiverem, ou quais religiões frequentem.

      Conheço amigo próximo que é católico, mas guarda o sábado e protestantes que seguem à risca as leis de levíticos, outros que seguem os conselhos de Ellen White em várias áreas educacionais e profissionais. Guardam tais conhecimentos como algo precioso, ainda não tem liberdade de falar abertamente sobre as verdades que conheceram no meio social em que vivem. Mas possuem as verdades e acreditam no dom profético, senão onde haveriam de estar as obras que, por sua quantidade, tornaram a profetiza Ellen White, a autora mais traduzida de toda a história?

      Excluir
    10. Veja a quantidade que em pouco tempo você escreveu e coerente com sua fé! Você deve ter o dom de profecia!

      Excluir
  4. Luciano,

    EU QUERIA VER UM POST SEU SOBRE APOCALIPSE 13 E 17, SERÁ QUE PODE SER POSSÍVEL ?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Por enquanto não...

      O próximo sobre o adventismo, será de seu interesse.

      Excluir
  5. Sr Adventista,
    Li todo seu texto e me acrescentou muita coisa. Não sabia tanto sobre a Sr White. Mas estou em dúvida já ha um bom tempo sobre a forma de expansão adventista e, pelo seu comentário, julgo que você é uma pessoa que pode responder minha questão:

    Afinal, vocês(IASD) reconhecem que igrejas verdadeiramente evangélicas, como Batista, Presbiteriana, Metodista, Assembléia de Deus etc, são DE FATO Igrejas genuinamente cristãs?(Porque estes citados, mesmo tendo grandes diferenças reconhecem a genuinidade das Igrejas Verdadeiramente Evangélicas).

    Se sua resposta é SIM, tenho mais uma pergunta:

    Sabendo vocês(IASD) que tais Igrejas são genuinamente cristãs(inclusive nos chamando de "irmãos", como é o caso do Programa Na Mira da Verdade) por qual razão em toda cidade ou região que voces atuam(ao menos onde conheço - 9 cidades mineiras), vcs usam a metodologia expansionista de convencerem os membros mais novos na fé de denominações evangélicas a deixar a fé na qual estão aprendendo(se com erros ou não - espero que vcs admitam que ha erros na interpretação de vcs tb) e a ingressarem na fé Adventista?

    Poucos Adventistas que conheço não fazem assim, como é o caso do meu cunhado e sua família. Já todos os demais que conheci(espero não ter conhecido somente os intolerantes) têm essa prática um tanto desprovida de ética.

    Se vcs nos consideram Igreja genuinamente cristã e ainda assim vive tentando arrastar os membros(novos-convertidos evangélicos) para sua Igreja, então vocês não dão ênfase ao evangelismo mas ao proselitismo(e alguns a um proselitismo muito capcioso).

    Por gentileza, responda-me sobre esta questão, pois em minha cidade há alguns dos seus entrando em casas de irmãos e amigos evangélicos e provocando sérias perturbações inclusive dentro de famílias antes, sólidas na comunhão do lar agora, nem tanto.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Segundo as doutrinas adventistas, no capítulo 12 do livro de crenças fundamentais encontramos:

      "Capítulo 12 - A Igreja

      A Igreja é a comunidade de crentes que confessam a Jesus Cristo com Senhor e Salvador. Em continuidade do povo de Deus nos tempos do Velho Testamento, somos chamados para fora deste mundo; e nos unimos para prestar culto para comunhão, para instrução na Palavra, para a celebração da Ceia do Senhor, para serviço a toda humanidade e para a proclamação mundial do evangelho. A igreja recebe sua autoridade de Cristo, o qual é a Palavra encarnada, e das Escrituras, que são a Palavras escrita. A Igreja é a família de Deus; adotados por Ele como filhos, seus membros vivem com base no novo concerto. A Igreja é o corpo de Cristo, uma comunidade de fé, da qual o próprio Cristo é a Cabeça. A Igreja é a Noiva pela qual Cristo morreu para que pudesse santificá-la e purificá-la. Em Sua volta triunfal, Ele a apresentará a Si mesmo Igreja gloriosa, os fiéis de todos os séculos, a aquisição de Seu sangue, sem mácula, nem ruga, porém santa, sem defeito. Razões Bíblicas|Gên. 12:3; Atos 7:38; S. Mat. 21:43; 16:13-20; S. João 20:21 e 22; Atos 1:8; Rom. 8:15-17; I Cor. 12:13-27; Efés. 1:15 e 23; 2:12; 3:8-11 e 15; 4:11-15"

      Portanto a doutrina é Cristocêntrica no sentido de que uma igreja, ou religião é considerada genuinamente cristã se esta confessa a Jesus como seu SENHOR e SALVADOR.

      Portanto segundo as doutrinas adventistas, TODA igreja espiritual (comunidade de crentes) é genuínamente cristã se confessam a Jesus. Portanto, Batistas, Metodistas, Presbiterianos, Católicos, Igreja Quadrangular, Pentecostais e todas as demais religiões que professam a Jesus como SENHOR e SALVADOR são igrejas genuinamente cristãs.

      O amigo demonstra saber separar religião de pessoas. Conhece bem que as atitudes individuais, não necessariamente indicam a opinião e atitude geral dos membros de uma igreja.

      Deixemos de lado as razões dos adventistas que estão pregando nesta cidade, e nos atentemos ao efeito, que creio que é o que está a incomodar o amigo. Se o amigo ler atentamente seu próprio comentário perceberá que, embora acreditemos que todas as religiões cristãs são dignas e que um cristão poderia, aceitar as verdades bíblicas em sua religião, nem sempre é dado à esta pessoa a liberdade de praticar estas verdades na denominação que esta freqüenta e então ocorrem conflitos.

      Falemos da questão mais controversa, o sábado. Uma pessoa que conhece a verdade do sábado que é Bíblica e o verdadeiro dia bíblico de guarda, não tem muitas opções, caso deseje seguir este MANDAMENTO que Deus nos deixou.

      O problema é justamente pela dificuldade e da falta de liberdade para seguir TUDO que está na bíblia.

      Veja um exemplo EXTREMO do que acontece quando as pessoas fazem um estudo profundo da bíblia:

      http://www.youtube.com/watch?v=HskGo9H03Jk

      Portanto este "proselitismo capcioso" é um efeito da mensagem e não propriamente dos pregadores. Mas veja que os estudos são todos baseados na Bíblia e o que é pregado é um conhecimento profundo do que ali está escrito. Há congregações onde as pessoas não estudam a bíblia por si mesmas e quando passam por esta experiência ficam entusiasmadas e maravilhadas. Este poder portanto, que faz com que as pessoas queiram mudar de vida e seguir as verdades novas que conheceu, isto provém do poder contido neste livro sagrado, que sempre causou este mesmo efeito em todas as épocas.

      As pessoas encontram uma maior paz, uma felicidade maior e criam uma comunhão com Cristo ainda mais forte. O segredo da felicidade e da vida eterna está na bíblia, ELA é a nossa fonte de vida, pois nela encontramos a vida Eterna e o Testemunho de Jesus e descobrimos real prazer em fazer a vontade de Deus e guardarmos seus mandamentos por amor de Cristo, que nos deixou este livro como um manual de fonte de vida que nos ensina a verdadeira felicidade através da obediência e fidelidade à Deus e comunhão íntima com o SENHOR Jesus Cristo.

      Excluir
  6. Obrigado Sr Adventista pelos esclarecimentos.

    Acho que entendi bem sua resposta. Em resumo me parece assim. A compreensão da IASD quanto a natureza da Igreja é semelhante às Ig. Evangélicas clássicas, mas a ética expansionista é semelhante aos Testemunhas de Jeová, Mórmons e outros. Estes, quando inquiridos sobre a forma de proselitismo apelam para o mesmo argumentos: "Isso é resultado do conhecimento profundo que as pessoas passam a ter em contato com nossos estudos. As pessoas ficam pasmificadas com a riqueza, grandeza e profundidade das verdades".

    Muitas pessoas também tê ficado estasiadas com a mensagem que muitos Evangélicos pregam, mas o resultado na hora da evangelização tem sido bem diferente(por onde tenho passado). Tais irmãos, quando descobrem um Adventista(mesmo não concordando com suas elocubrações teológicas) não o importuna na fé sabendo que, se tal adventista tiver Jesus como seu único Senhor e Salvador e se a salvação é pela fé em Cristo e não pelas obras, as demais doutrinas por mais que sejam importantes não são essencias e tal cristão está salvo(isto já é o bastante).

    Portanto os Evangélicos clássicos(até onde conheço e tenho visto) não se tornam exclusivistas, mas impactados pela Palavra, tornam-se éticos, humildes e prudentes.

    Em minha cidade eu não chamo os Adventistas de seita, embora muitos pastores o tem feito veementemente. Mas agora sei o que falar. Quanto a doutrina da natureza da Igreja os Adventistas são cristãos genuínos, quanto a ética expansionista...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Permita-me fazer-lhe uma pergunta, Morada Nova:

      Para o amigo, a Bíblia é ética ou expansionista?

      (é uma pergunta capiciosa)

      Excluir
    2. Se vc conceber que ela pode ser uma coisa sem a outra, duvido esteja lendo a Bíblia.

      Excluir
  7. Obrigado sr. adventista pelos esclarecimentos.

    ResponderExcluir
  8. O luciano por que tanta energia voltada contra os adventistas, vc acha sinceramente que consegue trazer pessoas para o seu lado, com esse jeito arrogante e desrreispeitoso.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. veja pelo lado bom: Luciano responde e publica todos os posts, diferente, muito diferente de Leandro Quadros, vc não concorda?

      Excluir
    2. Acalmemos nossos ânimos, façamos uma pergunta ao amigo Luciano Sena para ver se entendemos sobre a questão dos comentários não publicados:

      Eram comentários construtivos?

      Excluir
    3. Olá Sr Adventista...

      Eu já disse para o Sétimo Dia, e digo tb para vc. Não sei pq, algumas vezes o Blogger retêm alguns comentários - não sei qual critério ele manda para caixa de spam... Mas verei agora e libero logo em seguida.

      Quando isso ocorrer, meu amigo, me dê um toque...

      Obrigado

      Excluir
    4. Amigo Luciano, confio na corretude do amigo quanto aos comentários deste blog. A minha pergunta foi quanto aos vossos comentários no blog do Prof. Leandro Quadros.

      Eram comentários construtivos?

      Excluir
    5. Entendi errado. Me desculpe.

      Eram comentários que expressavam minha opinião sobre a postagem.

      O que geralmente eu argumento aqui - vc sempre tem expressado sua opinião contra, normal. Algumas vezes deixei o link do mca, e uma vez do Dik Anderson, que seria uma resposta, mas sem sucesso (ele disse que não iria divulgar 'sites mentirosos').

      Eu desisti, Sr Adventista. Ele faz isso com vários. Não me preocupo mais em comentar lá.

      Agora Sr Adventista, quero te fazer uma pergunta: o que o Sr acha da doutrina de 1914 das Testemunhas de Jeová?

      Excluir
    6. Sou da mesma opinião de Ellen White, de que as pessoas deveriam parar com a mania de marcarem datas para a volta de Cristo. O Batista, Miller, se equivocou neste sentido. Não conheço a fundo as doutrinas dos nossos irmãos Testemunhas de Jeová, mas não creio que o fato destes terem cometido equívocos os desabonem naquilo que eles seguem corretamente.

      Se fosse para responder diretamente a eles, apenas mostraria versos bíblicos e procuraria me abster de dar uma opinião até que tivesse um contato profundo com suas literaturas. Aceitaria de bom grado um estudo neste sentido se algum destes irmãos se dispusesse a me dar tal estudo.

      Tendo conhecido então profundamente suas doutrinas em fontes primárias, estaria apto a criticar qualquer das doutrinas, sabendo que me respeitarão, e darão a devida atenção, ao verem que a crítica está contrabalançada com um profundo conhecimento de sua doutrinas.

      Fazendo isto, sempre sou bem vindo nos blogs, nunca sou censurado e ainda conquisto a simpatia dos nossos irmãos de outras religiões.

      Bem, isto é o que eu acho!

      Excluir
    7. Ok, achei que vc sabia algo sobre a doutrina de 1914.

      Ao dizer "fontes primárias", vc entende que qualquer livro que critique as Testemunhas de Jeová seria sem crédito?

      Excluir
    8. Se o livro de críticas for dos próprios Testemunhas de Jeová, teria muito crédito (livros auto-críticos). Mesmo assim ter-se-ia que averiguar cada uma das críticas nas fontes primárias de livros oficiais.

      Alberto Timm é um grande crítico adventista. Existem também grupos como a 'Nova Semente' que se dedicam à auto-crítica.

      Quanto a outras fontes se for de um estudioso especialista "imparcial", também teria algum crédito, mesmo assim, seria necessário comparar cada afirmação com fontes primárias oficiais.

      Se a crítica provém de Teólogos de outras denominações, o crédito vem pelo título, por ser conhecedor de doutrinas, mas não necessáriamente da religião a que critica, portanto mesmo assim tem que se ter em mãos as fontes primárias para averiguação.

      Críticas de membros de outras religiões, sem formação, especialização, ou sequer se tratar de um estudioso gabaritado e reconhecido de religiões têm muito pouco peso e em TUDO é IMPRESCINDÍVEL a verificação de cada vírgula nas fontes primárias.

      Em termos práticos, a palavra de um simples membro dos Testemunhas de Jeová, tem mais peso do que a de um pastor ou padre de outra religião, até porque a maioria dos pastores das religiões cristãs sequer possuem um curso de teologia e MUITO raramente fazem um estudo acadêmico sobre outras religiões.

      O próprio batismo na religião é visto como um "certificado" de conhecimento mínimo sobre as doutrinas daquela religião. Lembrando que ex-membros tem este "certificado" revogado.

      Apologistas, portanto, que se propõem à crítica de religiões deveriam ter no mínimo um curso de teologia, ou ser especializado no estudo de várias religiões, ou no mínimo do mínimo, ter algum trabalho acadêmico onde possa garantir que assimilou o conhecimento e fez os estudos necessários para se pronunciar sobre uma religião específica.

      Nenhum livro que não seja dos próprios Testemunhas de Jeová, pode ter valor como fonte primária. O próprio termo já diz, são literaturas que provêm da primeira pessoa.

      No adventismo, os livros oficiais são tidos como as fontes primárias, os demais livros autorizados publicados pela CPB são vistos como fontes secundárias de informação pelos próprios escritores e são milhares.

      Quaisquer outras fontes, tanto de membros, quanto de outros são vistas como fontes de terceiros e jamais podem ser vistos como a opinião oficial da igreja.

      Portanto todo trabalho de crítica apologista deveria ser feita em cima das fontes primárias de cada religião e a nível acadêmico, o que infelizmente não é feito aqui no Brasil e somente aqui no Brasil. Por causa disto é que a apologética brasileira tem sido considerada uma das PIORES em todo o mundo.

      Excluir
  9. Concordo sim, acho muito bom, mas que faça isso com responsabilidade e talves o leandro quadros o responda, ja que ele nescessita tanto disso, de tanta atenção. Afinal ele ofende ou pelo menos tenta toda uma denominação cristã.

    ResponderExcluir
  10. 'novas histórias'...

    Isso quer dizer que faço isso com irresponsabilidade?

    Não tenho mais interesse em resposta de Leandro Quadros, nem a busco. Visto que quando lá comento, ele não libera, isso ele faz com MUITAS pessoas. Certa vez deixei um comentário lá... até hoje. Mas então entrei com outro e-mail e disse que "aquele site era o melhor site de apologética adventista" - no outro dia estava liberado.

    Para quê esperar um diálogo produtivo com um individuo com esse comportamento?

    Ele teve coragem de postar um crítica ao Walter Rea, e admitiu para mim que nunca leu o livro...

    Esse é o 'consultor bíblico'!

    Mas estou decidido a postar sempre assuntos relacionado a Igreja de Ellen White, entre outras.

    Reconheço que por vezes perco os limites nas críticas, e sou mais enérgico do que >>poderia<<. Disso peço desculpas.

    Abraços

    ResponderExcluir
  11. Veja bem meu amigo ñ estou aqui para defenfer o leandro quadros, perceba isso por favor, o que pretendo é defender conviquições adiquiridas de forma lenta precavida. ñ tenho a intenção de convencelo a respeito de nada, debatemos como homens que somos sem hipocrisia e em prol de uma causa( nisto eu acho que concordamos ) justa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa novas histórias não queria me intrometer na conversa sua e do Luciano, mas isso q vc falou não é verdade, de vc(e a maioria , senão todos os adventistas) defender/puxar o saco do Leandro e seus Titãs. É comum ver isso aki no MCA e no 5solas!!

      Os caras mijam fora do pinico e tem um monte gente aplaudindo eles!!

      Exemplo?

      *1844
      *vida em outros planetas
      * sábado como selo para salvação
      *etc,etc,etc

      Defender convicções adquiridas??? fala sério!!! Sendo convicções adventistas e convições sobre a senhora white vale tudo para dizer q não estão errados, até dizer que a Bíblia é errada!!

      Abraços a todos

      Anderson Demoliner

      Sola Scriptura

      Excluir
  12. Anderson é claro que são adquiridas, eu não nasci com elas.me desculpa mas vc sabe do que tá falando, ñ quero ser agtessivo com vc mas vc ñ vai ver de mim uma falsa humildade. eu nunca assisti a nenhum programa do leandro quadros , só tive conhecimento do mesmo atraves desse blog. me respeite vc ñ me conhece. quando vc diz que ñ queria se meter, por favor ñ se meta , a. ñ ser que tenha algo muito importante pra dizer . Ok.

    ResponderExcluir
  13. Mas uma coisa, eu nunca disse nesse blog que sou adventista, disse que tenho minhas convicções. obs: tenha mas atenção ao ler e postar alguma coisa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então, vamos lá!

      Você acredita que a Bíblia é inerrante? (visto que não é adventista, gostaria de saber...)

      Excluir
  14. Eu acredito em um Deus onisciente , onipresente e onipotente, consequentemente eu acredito sim na inerrância biblica. preste bem atenção ñ estou ligado com nenhuma denominação,o meu compromisso é com o que eu acredito. sinceramente, ñ tenho interesse de fazer esse joguinho com c vc. respondido?

    ResponderExcluir
  15. Não faço joguinhos, pode ficar tranquilo.

    Respondeu. Visto que a postagem trata do adventismo, então vc neste ponto, assim como os cristãos protestantes, discorda dos adventistas que dizem que existe erros na bíblia?

    ResponderExcluir