sábado, 30 de julho de 2011

O Espiritismo: uma avaliação* – Parte 1

“Estas páginas visam o essencial, não o acidental... 


pretendem ser um esquema de vários aspectos do espiritismo e não o tratado exaustivo de qualquer de seus aspectos. Resumir fontes, não expandi-las.


... buscar a verdade, não ferir adversários.


Nomes de autores e de médiuns aparecem quando tal se faz necessário à clareza do exemplo ou da argumentação. Queremos comparar idéias, não julgar pessoas.


...ser úteis, não originais.


A falar verdade, pouco há aqui de nosso. Alguns comentários; as traduções; o trabalho da síntese; a concepção do conjunto; o esforço da pesquisa; a redação, enfim. Mas, se a linha da costura é nossa, o pano é alheio. Fui reunindo recortes que considerava bons.


...ter leitores amantes da verdade, não fanáticos de suas próprias opiniões.


Antes de tentar combater este livro, o leitor deve tentar compreende-lo. Se qualquer afirmativa contraria o ponto de vista do leitor, o erro pode ser do autor, mas porque não pode ser também estar errada a opinião do próprio leitor?


...ditinguir religião e ciência, não confundi-las, nem divorciá-las.


O espiritismo, ao mesmo tempo que apresenta como religião, pretende ter foros de ciência e de filosofia. Querendo unir tudo isso pode correr o risco de dispersá-los ou de corrompê-las.


... ter coerência dentro da fé, não fora dela.


Ou aceitamos a revelação, ou não. A primeira hipótese é a compatível com a religião. Nesse caso, sendo embora razoáveis, não devemos ser racionalistas. Queiramos ater-nos à razão apenas nas causas imediatas, não nas ultimas; recebamos a revelação através da mente, não de arrepio à mesma. Nem coerência incrédula, nem fé incoerente.


Analisar o espiritismo, submetê-lo ao teste da Escritura Cristã, das conquistas cientificas, do bom senso filosófico- eis o que visam estas páginas.”



Rev. Júlio Andrade Ferreira

_____________________________________________


*Estarei postando, talvez a cada 10 dias, partes do livro de Júlio Andrade Ferreira que tem o nome da postagem. O livro é de 1959 e está esgotado, não foi reeditado.
O conteúdo é profundo e esclarecedor. J. A. Ferreira analisa o espiritismo em pelo menos três frentes: em sua abordagem psicológica, científica e religiosa. Não que exista tal divisão em capítulos no livro, mas ele chacoalha o espiritismo dentro dessas perspectivas principais.
Mesmo não concordando com tudo que ele escreveu nesse livro (e na verdade em outros livros de sua autoria), penso que ele apresentou indagações interessantíssimas. Destas, várias que são destruidoras para o espiritismo.
Boa leitura!

5 comentários:

  1. Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

    Se é do Júlio, então é bom! Você conseguiu no CEIBEL? Já que não é mais reeditado, vou arquivar!

    ResponderExcluir
  2. Não, é da CEP... eu pretendo depois disponibilizar em pdf, mas isso seguirá os passos das postagens...
    se alguma editora reeditar o livro, eu paro de postar...

    ResponderExcluir
  3. Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

    "Estarei postando, talvez a cada 10 dias"

    Puxa vida... JÁ FAZEM 30 DIAS QUE NÃO VEJO A SEGUNDA POSTAGEM!

    Como bom blogueiro que sou, exijo continuidade! (rsrsrsrs)

    ResponderExcluir
  4. 'talvez'....kkk... irei continuar, me desculpe.

    ResponderExcluir
  5. Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

    Faz mais de 100 dias que eu aguardo a continuação desta postagem, e... NADA!!! Este blog já está ficando bagunçado viu... tá parecendo o MAB (rsrsrs)!

    Quando será que verei a continuação desta postagem?

    ResponderExcluir