domingo, 7 de setembro de 2014

Declarações da Papisa Ellen White a respeito de seus escritos sagrados

Os fatos são irrefutáveis. A Igreja Adventista do Sétimo Dia possui uma crença em torno de Ellen White semelhante a da Igreja Católica Romana a respeito do Papa. Eles assumem uma crença, em certo sentido superior, pois um apresentador da TV Novo Tempo afirmou que na IASD apenas Ellen White foi chamada por Deus para ser profetisa. Ao passo que a ICAR vê o Papado como sucessão em representantes vivos. Até mesmo a Igreja Mórmon se sai melhor em certo sentido, já que um profeta vivo também é considerado uma voz ‘inspirada’ presencial, mesmo que na prática com certa inferioridade em relação a Joseph Smith.

Veja agora o que Ellen White afirma a respeito de seus livros, de seus escritos. E perceba por si mesmo se nossa abordagem é exagerada. Lamento mesmo que essa verdade tem sido maquiada, ‘disfarçada’, ao máximo que as ambiguidades permitem, e vários incautos tem se tornado vítimas desse, que é uma das facetas do “espírito do erro” do nosso tempo (os grifos são meus):

“Os Grandes Livros de Nossa Mensagem - Livros que Lançam Luz Sobre a Apostasia de Satanás. Fui instruída de que os importantes livros que contêm a luz dada por Deus com respeito à apostasia de Satanás no Céu, deveriam ter vasta circulação justamente agora; porque por meio deles a verdade atingirá muitas mentes. Patriarcas e Profetas, Daniel e Apocalipse* e O Grande Conflito são agora mais necessários do que nunca antes. Deveriam circular amplamente, porque as verdades a que dão ênfase, abrirão muitos olhos cegos. ... Muitos dentre nosso povo têm estado cegos quanto à importância dos livros mais necessários. Se tivessem sido manifestados tato e habilidade na venda destes livros, o movimento das leis dominicais não estaria no pé em que está hoje. Review and Herald, de 16 de fevereiro de 1905.  Há em O Desejado de Todas as Nações, Patriarcas e Profetas, O Grande Conflito e em Daniel e Apocalipse, preciosa instrução. Esses livros devem ser considerados como de especial importância, e todo esforço deve ser feito para pô-los perante o povo. Carta 229, 1903.    A luz dada foi que Daniel e Apocalipse, O Grande Conflito e Patriarcas e Profetas se venderiam. Eles contêm exatamente a mensagem de que o povo necessita, a luz especial que Deus deu a Seu povo. Os anjos de Deus preparariam o caminho para estes livros no coração do povo. Special Instruction Regarding Royalties, pág. 7. Livros do Espírito de Profecia - Agradeço a meu Pai celestial pelo interesse que meus irmãos e irmãs tomaram pela circulação de Parábolas de Jesus. Pela venda deste livro, muito bem tem sido feito, e o trabalho deve ser continuado. Mas os esforços de nosso povo não devem limitar-se a este único livro. A obra do Senhor abrange mais do que um ramo de serviço. Parábolas de Jesus deve viver e fazer sua obra designada; mas nem todo o pensamento e esforço do povo de Deus devem ser dados a sua circulação. Os livros grandes Patriarcas e Profetas, O Grande Conflito e O Desejado de Todas as Nações devem ser vendidos em toda parte. Estes livros contêm a verdade para este tempo - verdade que deve ser proclamada em todas as partes do mundo. Nada deve impedir sua venda. O esforço para disseminar Parábolas de Jesus tem demonstrado o que pode ser feito no campo da colportagem. Este esforço proporciona uma lição que nunca deve ser esquecida, acerca de como colportar do modo devoto e confiante que traz êxito. Muitos mais de nossos livros grandes poderiam ter sido vendidos, se os membros da igreja se tivessem despertado ao reconhecimento da importância das verdades que estes livros contêm e tivessem reconhecido sua responsabilidade de fazê-los circular. Meus irmãos e irmãs, não havereis de fazer agora um esforço para disseminar estes livros? e não dareis a este esforço o entusiasmo que destes ao esforço para vender Parábolas de Jesus? Vendendo estes livros, muitos aprenderam a manusear os livros grandes. Obtiveram uma experiência que os preparou para entrar no campo da colportagem. A Influência Desses Livros - A irmã White não é a originadora destes livros. Eles contêm a instrução que durante o trabalho de sua vida Deus tem estado a dar-lhe. Contêm a preciosa, confortadora luz que Deus, graciosamente, deu a Sua serva para ser dada ao mundo. De suas páginas, esta luz deve brilhar no coração de homens e mulheres, guiando-os ao Salvador. O Senhor declarou que estes livros devem ser espalhados através do mundo. Neles há uma verdade que, para o que a recebe, é um cheiro de vida para vida. Eles são silenciosas testemunhas de Deus. No passado eles foram o meio em Suas mãos para convencer e converter muitas almas. Muitos os têm lido com ansiosa expectativa, e, lendo-os, foram levados a ver a eficácia da expiação de Cristo e a confiar em Seu poder. Foram levados a encomendar a guarda de sua alma ao Criador, aguardando a vinda do Salvador para levar Seus queridos para o seu eterno lar. Futuramente, estes livros esclarecerão o evangelho a muitos outros, revelando-lhes o caminho da salvação. Review and Herald, 20 de janeiro de 1903.  Vender Livros que Promovam a Luz- O Senhor tem dado muita instrução a Seu povo: regra sobre regra, mandamento sobre mandamento, um pouco aqui, um pouco ali. Pouca atenção é dada à Bíblia, e o Senhor deu uma luz menor para guiar homens e mulheres à luz maior. Oh! quanto bem poderia ser feito se os livros que contêm esta luz fossem lidos com a resolução de se executarem os princípios que eles contêm! Haveria uma vigilância mil vezes maior, um esforço abnegado e resoluto mil vezes maior. E muitos mais estariam agora regozijando-se na luz da verdade presente. Meus irmãos e irmãs, trabalhai zelosamente para fazer circular estes livros. Ponde vosso coração nesta obra, e a bênção de Deus estará conosco. Saí com fé, orando para que Deus prepare corações para receber a luz. Sede agradáveis e corteses. Mostrai, por uma conduta coerente, que sois verdadeiros cristãos. Andai e trabalhai à luz do Céu, e vosso caminho será como o caminho do justo, brilhando mais e mais até o dia perfeito. Review and Herald, 20 de janeiro de 1903. Verdades Sustentadas por um "Assim Diz o Senhor" - Quantos têm lido cuidadosamente Patriarcas e Profetas, O Grande Conflito e O Desejado de Todas as Nações? Eu desejo que todos compreendam que minha confiança na luz que Deus tem dado permanece firme, porque eu sei que o poder do Espírito Santo engrandeceu a verdade e fê-la gloriosa, dizendo: "Este é o caminho; andai nele." Isa. 30:21. Em meus livros a verdade é declarada, fortalecida por um "Assim diz o Senhor". O Espírito Santo traçou essas verdades sobre meu coração e mente de maneira tão indelével como a lei foi traçada pelo dedo de Deus nas tábuas de pedra, as quais estão agora na arca, para serem expostas naquele grande dia, quando a sentença será pronunciada contra toda má e sedutora ciência produzida pelo pai da mentira. Carta 90, 1906.  Agradaria a Deus ver O Desejado de Todas as Nações em cada lar. Neste livro está contida a luz que tem sido dada sobre Sua Palavra. A nossos colportores eu gostaria de dizer: Saí com o coração abrandado e subjugado pela leitura da vida de Cristo. Bebei profundamente da água da salvação, de maneira que ela seja em vosso coração como uma fonte viva, que flua para refrigerar almas prestes a perecer. Carta 75, 1900. O Grande Conflito, Superior à Prata ou Ouro - O Grande Conflito deve alcançar ampla circulação. Ele contém a história do passado, do presente e do futuro. Em sua exposição das cenas finais da história desta Terra, dá ele um poderoso testemunho em favor da verdade. Estou mais ansiosa de ver ampla circulação deste que de qualquer outro livro que eu tenha escrito; pois em O Grande Conflito, a última mensagem de advertência ao mundo é dada mais distintamente que em qualquer de meus outros livros. Carta 281, 1905.     Falo a vós que estais empenhados na obra da colportagem. Lestes o volume IV [O Grande Conflito]? Sabeis o que ele contém? Tendes qualquer apreciação do assunto? Não vedes que o povo necessita a luz ali apresentada? Se já não o tendes feito, admoesto-vos a que leiais cuidadosamente essas solenes advertências e apelos. Estou certa de que o Senhor apreciaria ver esta obra levada a todos os caminhos e valados, onde haja almas a ser advertidas do perigo prestes a vir. Carta 1, 1890. Fui movida pelo Espírito do Senhor a escrever este livro, e enquanto trabalhando nele, senti grande fardo sobre minha alma. Eu sabia que o tempo era pouco, que as cenas que breve nos envolverão viriam afinal muito rápida e subitamente, tal como são representadas nas palavras da Escritura: "O dia do Senhor virá como o ladrão de noite." II Ped. 3:10. O Senhor tem posto perante mim assuntos que são de urgente importância para o presente tempo, e que alcançam o futuro. Numa incumbência a mim entregue foram-me ditas as palavras: "Escreve num livro as coisas que tens visto e ouvido, para que vá a todos os povos; pois é chegado o tempo em que a História passada se repetirá." Tenho sido despertada a uma, duas, ou três horas da manhã, com algum ponto a exercer forte pressão em meu espírito, como se dito pela voz de Deus. ... Foi-me mostrado... que deveria devotar-me a escrever os importantes assuntos do volume IV [O Grande Conflito]; que a advertência devia ir aonde não pode ir o mensageiro em pessoa, e que ela deveria chamar a atenção de muitos para os importantes eventos a ocorrer nas cenas finais da história deste mundo. Carta 1, 1890. Aprecio o livro O Grande Conflito mais que prata ou ouro, e desejo grandemente que vá perante o povo. Enquanto preparava o manuscrito de O Grande Conflito, muitas vezes estive consciente da presença dos anjos de Deus. E muitas vezes as cenas a respeito das quais eu estava escrevendo foram-me de novo apresentadas em visões da noite, de maneira que ficavam frescas e vívidas em minha mente. Carta 56, 1911. Os Maiores Resultados, no Futuro - Os resultados da circulação deste livro [O Conflito] não devem ser julgados pelo que agora aparece. Por intermédio de sua leitura, algumas almas serão despertadas e encontrarão forças para unir-se de vez com os que guardam os mandamentos de Deus. Número muito maior, porém, que o ler, não tomará sua posição até que veja que estão tendo lugar os próprios eventos nele preditos. O cumprimento de algumas das predições inspirará  fé que as outras também se cumprirão, e quando a Terra for iluminada com a glória do Senhor, na obra de encerramento, muitas almas tomarão sua posição em relação aos mandamentos de Deus como resultado deste instrumento. Manuscrito 31, 1890.     Livros com uma Influência Especial - Deus deu-me a luz contida em O Grande Conflito e Patriarcas e Profetas, e esta luz era necessária para despertar as pessoas para que se preparem para o grande dia de Deus, o qual está justo perante nós. Esses livros contêm o apelo direto de Deus ao povo. Assim está Ele falando ao povo com palavras animadoras admoestando-os a se prepararem para Sua vinda. A luz que Deus tem dado nesses livros não deve ser escondida. ... Sei que as afirmações feitas de que esses livros não podem ser vendidos não são verdadeiras. Eu sei, pois o Senhor me instruiu que isto é dito porque os artifícios humanos bloquearam o caminho para a sua vendagem. Não se pode negar que essas obras não foram produto de qualquer mente humana; são a voz de Deus falando a Seu povo e exercerão sobre a mente uma influência que outros livros não exercem. Carta 23, 1890. Muitos se apartarão da fé e darão ouvidos a espíritos sedutores. - Patriarcas e Profetas e O Grande Conflito são livros especialmente adaptados aos novos na fé, para que sejam estabelecidos na verdade. São apontados os perigos que devem ser evitados pelas igrejas. Os que se tornarem inteiramente familiarizados com as lições desses livros verão os perigos perante eles e serão capazes de discernir o caminho claro e reto traçado para eles. Serão guardados de caminhos estranhos.   Farão caminhos direitos para seus pés, para que o que coxeia não se desvie dele. Carta 229, 1903. Preservarão do Erro - Seja despertado o interesse na venda desses livros. Sua vendagem é essencial, pois eles contêm oportuna instrução do Senhor. Eles devem ser apreciados como livros que levam ao povo a luz que é especialmente necessária justo agora. Devem, pois, esses livros ser amplamente distribuídos. Os que fazem cuidadoso estudo da instrução neles contida, e se dispõem a recebê-la como do Senhor, serão guardados de receber muitos dos erros que estão sendo introduzidos. Os que aceitam as verdades contidas nesses livros não serão levados a falsos caminhos.” (O Colportor Evangelista, pp. 124-130 - * Provavelmente “Daniel e Apocalipse” são os comentários desses livros bíblicos escritos por um pioneiro adventista ariano.)


É necessário escrever alguma coisa para mostrar que não temos aí a essência do protestantismo com seu conceito de Suficiência da Escritura (II Tm 3.15-17)? 

17 comentários:

  1. é irmâo Luciano, trabalhei com um rapaz adventista, todos os dias no almoço ele se enfiava num canto da firma, e ficava enfiado lendo esses livros desta mulher, dificilmente ele lia a biblia, quando falamos com ele sobre as doutrinas da escrituras sagradas, era notório ele citar varias vezes a sra white, poucas vezes falava de Jesus, e sempre falava com tom de ironia, que sua igreja era a remanescente, e as demais eram babilonia. e ai vinha com o selo de Deus, a guarda do sétimo dia.

    ResponderExcluir
  2. Prezado Luciano,

    Temos que separar o incentivo que EGW sempre deu à leitura da Bíblia (nossa única regra de fé e prática) do que ela também concedeu aos seus escritos. Vc está misturando as coisas, não sei se por desconhecimento ou por má-fé, só sei que, da forma como elabora seus artigos, vc conduz o leitor a erro. E erro é igual à mentira, sr. Luciano. Vc está sendo mentiroso, ou por desconhecimento ou por má-fé.

    O Livro que EGW sempre promoveu a leitura, acima de qualquer outra literatura, é a Escritura Sagrada (leitura imprescindível); e quando ela diz que algum livro deve ser lido mais do que outros, ela está se referindo à outro incentivo de leitura: os escritos dela, cuja leitura é subsidiária em relação à da Bíblia.
    Ou seja, dentre vários e vários livros que ela escreveu (excelentes, diga-se de passagem), a escritora recomendava uns mais do que outros. É o caso de "O Grande Conflito, O Desejado de todas as Nações, Patriarcas e Profetas, etc." que eram alguns do livros mais indicados por ela.
    Agora isto não significa que o adventista deveria deixar de ler as Escrituras Sagradas, como se substituída pelos escritos dela, absolutamente não! A Bíblia é nossa única regra de fé e prática, sempre foi assim e sempre o será. Os livros de EGW devem ser lidos de forma subsidiária, para que, lendo estes escritos, tenhamos ajuda para compreender o Livro do SENHOR.
    Por exemplo, existem passagens bíblicas que eu não compreendia, mas, após ver comentários de EGW, em seus livros, a mensagem bíblica tornou-se clara para mim, daí a razão por que sou um contínuo examinador das Escrituras Sagradas e também um leitor assíduo de EGW.

    Agora me veio uma curiosidade:
    Rapaz, este Luciano deve passar noites em claro para elaborar essas bobagens contra o adventismo...
    É isso mesmo, sr. Sena? Homem, vá dormir, não perca o seu sono! A IASD continuará difundindo a mensagem do breve advento do Senhor, e muitos e muitos continuarão a aderir a esta mensagem até a volta de Cristo.
    Hoje mesmo está prevista uma grande festa espiritual em Teresina-PI com o pastor Luís Gonçalves, que culminará com o batismo de várias pessoas. Amém! Vem, Senhor Jesus!

    Portanto, suas tentativas esquizofrênicas de tentar conter o avanço do adventismo, são totalmente vãs. Acredite, Luciano!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Josinaldo, mais uma vez, como tantos outros, fala nada com coisa nenhuma... e como sempre, podemos citar seus escritos em todo seu contexto, se for de um modo crítico, 'é desonesto'...

      Na boa, tá complicado ler seus cometários...

      Excluir
    2. Faz parte do jogo, sr. Luciano, o de tentar desqualificar nossos comentários. Foi assim com o irmão Sr. Adventista, Alexandre Dietrich, Sétimo Dia, Wesley, Gilson Tenório.

      Ora, se eu não estou, nem um pouco, me importando com os seus artigos, imagine com os seus comentários!

      Podes crer, seus artigozinhos são muito mixuruca, sr. Luciano Sena.

      Excluir
    3. Meus comentários ao sr. são recíprocos...

      Excluir
  3. Luciano Sena compara Ellen White com um papa.

    Os adventistas a comparam com um profeta.

    Não estaria o trabalho de Ellen White e seus escritos mais para o trabalho de um profeta do que de um papa?

    Com certeza as atitudes de Ellen White, inclusive em relação à seus livros estão de acordo com o trabalho de um profeta.

    Estranho não!? Que críticos como Luciano Sena coloquem Ellen White no patamar de Papas, Ave Marias, mas nunca no papel que a IASD oficialmente assume, o de profeta!?

    Que tipo de atitude um profeta verdadeiro deveria ter para com suas próprias obras inspiradas?

    Pelo tom do artigo de Luciano Sena, um profeta verdadeiro deveria menosprezar suas próprias obras e ao invés de colocar tais obras acima de outras obras não inspiradas e ao mesmo tempo abaixo da Bíblia Sagrada.

    Bem só podemos dizer que isto é uma falácia, mas qual falácia?

    Ora! A falácia de dizer que pelo fato de os adventistas e a própria Ellen White colocar as obras escritas por ela acima de obras inspiradas, coloquem tal obra ao nível da Bíblia Sagrada.

    Usa-se a falácia da exclusão, dando a entender de que não haja uma posição imediatamente acima de obras NÃO inspiradas e imediatamente abaixo da Bíblia Sagrada.

    O que é algo estranho vindo de um calvinista, que do mesmo modo dá valor aos ensinos e orientações de Calvino.

    Dar ouvidos aos escritos de Calvino pode, mas dar ouvidos aos escritos de Ellen White é fazer dela uma papisa?

    Seguir a interpretação Bíblica de Calvino está correto, mas seguir uma interpretação Bíblica de outro escritor é fazer dele um autoridade no patamar da Bíblia?

    Falácias, falácias, falácias.

    No final das contas o problema é um só, o fato de Ellen White pregar contra os ensinos calvinistas, não é mesmo amigo Luciano Sena?

    Se Ellen White não pregasse contra purgatório, imortalidade da alma, predestinação, aí ela não seria mas uma papisa, nem uma Ave Maria dos adventistas e seria colocada em um patamar de inspirada ao nível de Calvino.

    Digo ao nível de Calvino pois os calvinistas não aceitam de fato o dom profético no sentido de que Deus possa mandar profetas menores nos tempos modernos assim como por tantas vezes fizera na antiguidade.

    Então não é nada difícil dizer em que lugar Ellen White é colocada e em que lugar suas obras são colocadas.

    Ellen White é colocada no patamar de um profeta menor e suas obras no patamar de obras inspiradas. Embora menores do que a Bíblia, superiores à obras não inspiradas.

    (...)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ellen White reconhecia-se como um profeta verdadeiro, devidamente inspirados e suas obras também como obras inspiradas.

      Então percebemos que tanto Ellen White quanto os Adventistas cuidam de dar o devido valor tanto à profetiza quanto às suas obras.

      Inspiradas!

      Veja por esta perspectiva, se um profeta aparecesse hoje a nosso irmão Luciano Sena e construísse escritos apoiando as doutrinas calvinistas, provavelmente não apenas o reconheceriam como um profeta verdadeiro, de forma oficial, como dariam à tal profeta e suas obras o mesmo valor que os adventistas dão à Ellen White e suas obras.

      O que nos leva a avaliar a situação de Calvino perante os próprios calvinistas, que não creem ser ele um verdadeiro profeta, mas dão à seus ensinos e obras, um valor e equivalente ao dado pelos Adventistas à Ellen White..

      E a diferença de procedimento é fácil de explicar:

      Os calvinistas assumem que Calvino não passa nos testes de um verdadeiro profeta.

      Ao colocarem Ellen White no patamar de profeta e suas obras ao nível de inspiradas, os adventistas automaticamente colocam tanto Ellen White como seus escritos acima de outras personalidade importantes como Calvino e seus escritos.

      Luciano Sena tem dificuldade em lidar com este nível atribuído à Ellen White e suas obras.

      Não aceita que se atribua o patamar de profeta à Ellen G. White e a trate como tal, bem como suas obras como sendo inspiradas.

      Mas Luciano Sena entende o valor natural que é atribuído à um profeta menor e às obras que tal profeta produz. Sabe portanto que as atitudes de Ellen White e demais adventistas em relação às suas obras estão perfeitamente condizentes com a atitude que se deve ter diante de verdadeiros profetas e obras inspiradas.

      Sendo Ellen White uma verdadeira profetiza e suas obras inspiradas, a opinião e atitude tando de Ellen White quanto dos adventista, em relação às obras que ela produziu não poderiam ser diferentes.

      Para os adventistas Ellen White = (um verdadeiro profeta)

      Uma equação fácil de se ensinar nas escolinhas dominicais e sabatinas, mas que pessoas como Luciano Sena, tem certa "dificuldade" em entender.

      Excluir
    2. Excelente, irmão Sr. Adventista!

      É uma pena que o sr. Luciano Sena tornou-se, até agora, um acusador contumaz, sem disposição para ler os livos de EGW de maneira desapaixonada, sem pré-conceito e sem animosidade revestida de ódio no coração (pelo menos, ele demonstra isso).

      Mas a Escritura diz que, um dia, os acusador de nossos irmãos (e seus associados) será expulso do Universo assim como o foi do céu (Apoc.: 12.10; 20.10).

      Excluir
  4. Bom dia irmão Luciano, a paz do Senhor!

    Irmão Luciano, este ÍDOLO da irmã WHITE está muito bom! Tão bom que quero adquirir uma!

    Em que lugar do seu BLOG posso comprá-la de você para completar minha coleção PARTICULAR?

    Eu mesmo não sabia que eu à IDOLATRAVA, mas como você tem me ajudado a enxergar esta VERDADE, ou seja, que devemos IDOLATRAR a seres humanos e não a DEUS, e você irmão Luciano como ARAUTO da VERDADE, me abriu os olhos para mais esta VERDADE!

    Obrigado irmão Luciano, o que seria de nós sem suas POSTAGENS INSPIRADAS!

    A propósito:

    Você tem um ALTAR ou ÍDOLO de CALVINO?

    É nele que você se INSPIROU para esta nova DOUTRINA? A de IDOLATRÁRM0S seres HUMANOS?

    Fique com Deus!

    ResponderExcluir
  5. Respostas
    1. Com certeza irmão Tércio Andrade, se o irmão Luciano Sena não falasse de NÓS, IBOPE é o que não teria no MCA!

      Ele é muito inteligente, escolheu a dedo de QUEM e COMO falar, ou seja, ele sabe colocar LENHA na FOGUEIRA!

      Esse IBOPE, parece que lhe favorece, mas ocorre justamente o contrário, nos favorece! Ele nos divulga INSISTENTEMENTE!

      Obrigado irmão Luciano Sena, continue firme!

      Fiquem com Deus!

      Excluir
    2. E tanto nos FAVORECE que ele até mudou a forma de MODERAÇÃO!

      Excluir
  6. >> Luciano Sena compara Ellen White com um papa.

    Os adventistas a comparam com um profeta.

    Não estaria o trabalho de Ellen White e seus escritos mais para o trabalho de um profeta do que de um papa?

    Com certeza as atitudes de Ellen White, inclusive em relação à seus livros estão de acordo com o trabalho de um profeta.

    Estranho não!? Que críticos como Luciano Sena coloquem Ellen White no patamar de Papas, Ave Marias, mas nunca no papel que a IASD oficialmente assume, o de profeta!?

    Que tipo de atitude um profeta verdadeiro deveria ter para com suas próprias obras inspiradas?

    Pelo tom do artigo de Luciano Sena, um profeta verdadeiro deveria menosprezar suas próprias obras ao invés de colocar tais obras acima de outras obras não inspiradas e ao mesmo tempo abaixo da Bíblia Sagrada.

    Bem só podemos dizer que isto é uma falácia, mas qual falácia?

    Ora! A falácia de dizer que pelo fato de os adventistas e a própria Ellen White colocar as obras escritas por ela acima de obras não inspiradas, coloquem tal obra ao nível da Bíblia Sagrada.

    Usa-se a falácia da exclusão, dando a entender de que não haja uma posição imediatamente acima de obras NÃO inspiradas e imediatamente abaixo da Bíblia Sagrada.

    O que é algo estranho vindo de um calvinista, que do mesmo modo dá valor aos ensinos e orientações de Calvino.

    Dar ouvidos aos escritos de Calvino pode, mas dar ouvidos aos escritos de Ellen White é fazer dela uma papisa?

    Seguir a interpretação Bíblica de Calvino está correto, mas seguir uma interpretação Bíblica de outro escritor é fazer dele um autoridade no patamar da Bíblia?

    Falácias, falácias, falácias.

    No final das contas o problema é um só, o fato de Ellen White pregar contra os ensinos calvinistas, não é mesmo amigo Luciano Sena?

    Se Ellen White não pregasse contra purgatório, imortalidade da alma, predestinação, aí ela não seria mas uma papisa, nem uma Ave Maria dos adventistas e seria colocada em um patamar de inspirada ao nível de Calvino.

    Digo ao nível de Calvino pois os calvinistas não aceitam de fato o dom profético no sentido de que Deus possa mandar profetas menores nos tempos modernos assim como por tantas vezes fizera na antiguidade.

    Então não é nada difícil dizer em que lugar Ellen White é colocada e em que lugar suas obras são colocadas.

    Ellen White é colocada no patamar de um profeta menor e suas obras no patamar de obras inspiradas. Embora menores do que a Bíblia, superiores à obras não inspiradas.




    Ellen White reconhecia-se como um profeta verdadeiro, devidamente inspirados e suas obras também como obras inspiradas.

    Então percebemos que tanto Ellen White quanto os Adventistas cuidam de dar o devido valor tanto à profetiza quanto às suas obras.

    Inspiradas!

    Veja por esta perspectiva, se um profeta aparecesse hoje a nosso irmão Luciano Sena e construísse escritos apoiando as doutrinas calvinistas, provavelmente não apenas o reconheceriam como um profeta verdadeiro, de forma oficial, como dariam à tal profeta e suas obras o mesmo valor que os adventistas dão à Ellen White e suas obras.<<

    CONTINUA EM (2)

    ResponderExcluir
  7. (2)

    >>O que nos leva a avaliar a situação de Calvino perante os próprios calvinistas, que não creem ser ele um verdadeiro profeta, mas dão à seus ensinos e obras, um valor e equivalente ao dado pelos Adventistas à Ellen White..

    E a diferença de procedimento é fácil de explicar:

    Os calvinistas assumem que Calvino não passa nos testes de um verdadeiro profeta.

    Ao colocarem Ellen White no patamar de profeta e suas obras ao nível de inspiradas, os adventistas automaticamente colocam tanto Ellen White como seus escritos acima de outras personalidade importantes como Calvino e seus escritos.

    Luciano Sena tem dificuldade em lidar com este nível atribuído à Ellen White e suas obras.

    Não aceita que se atribua o patamar de profeta à Ellen G. White e a trate como tal, bem como suas obras como sendo inspiradas.

    Mas Luciano Sena entende o valor natural que é atribuído à um profeta menor e às obras que tal profeta produz. Sabe portanto que as atitudes de Ellen White e demais adventistas em relação às suas obras estão perfeitamente condizentes com a atitude que se deve ter diante de verdadeiros profetas e obras inspiradas.

    Sendo Ellen White uma verdadeira profetiza e suas obras inspiradas, a opinião e atitude tando de Ellen White quanto dos adventista, em relação às obras que ela produziu não poderiam ser diferentes.

    Para os adventistas Ellen White = (um verdadeiro profeta)

    Uma equação fácil de se ensinar nas escolinhas dominicais e sabatinas, mas que pessoas como Luciano Sena, tem certa "dificuldade" em entender.<<

    >> Postado por Sr. Adventista às 12:12 <<

    ResponderExcluir
  8. Opa, achei que vc tivesse DELETADO o comentário do Sr Adventista!

    Fica a seu critério manter o DELE, o MEU ou AMBOS!

    ResponderExcluir