quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Era o espírito de Samuel? – Primeira opinião

Quero colocar três opiniões de evangélicos sobre o assunto polêmico de 1 Samuel 28.3-25. Era Samuel mesmo? Era demônio? Ou era uma farsa da feiticeira? Teremos quatro partes, essa primeira, sem interpolações (apenas destaquei em negrito a opinião, não tão popular entre nós evangélicos, do autor em destaque), é do Teólogo Reformado Loraine Boettner:


“O único acontecimento nas Escrituras frequentemente apontado pelos espíritas em apoio de sua teoria, segundo a qual é possível que os vivos se comuniquem com os mortos, é a visita de Saul à feiticeira de Endor. Esse acontecimento é relatado em 1 Samuel 28.3-25. Cremos, porém, que um exame cuidadoso dessa passagem mostrará que, em vez de apoiar a pretensão dos espíritas, a refuta, na verdade, categoricamente.


Recordemos a história. O velho profeta Samuel morrera, Saul, o rei de Israel, ia de mal a pior, abandonado por Deus. Os filisteus estavam a concentrar contra ele os seus exércitos. As formas normais de revelação divina estavam-lhe fechadas, por causa da sua deliberada desobediência. “Porém o Senhor não lhe respondeu, nem por sonhos, nem por Urim, nem por profetas” (1 Samuel 28.6). A iminência da batalha com os filisteus enchia-o de terror e não sabia para onde se virar. Pensou em Samuel e desejou ardentemente uma palavra dele, como dantes. Ele sabia que os que tinham relações com os espíritos familiares possuíam a fama de serem capazes de invocar os mortos. Embora Saul, no início do seu reinado, tivesse suprimido, sob pena de morte, todos os médiuns, feiticeiros, seguidores de magia negra, etc., agora, no seu desespero e na sua superstição, procura uma mulher que praticava ilegalmente a feitiçaria na cidade de Endor.


Saul disfarçou-se e foi ter com a mulher. Ela lembrou-lhe que Saul proibira semelhantes práticas, sob pena de morte. Porém, depois de receber uma promessa solene que não receberia nenhum castigo, perguntou: “A quem te farei subir? E disse ele: Faze-me subir a Samuel”. Saul pediu que fizesse subir a Samuel. E a história prossegue:


“Vendo, pois, a mulher a Samuel, gritou com alta voz, e falou a Saul, dizendo: Por que me tens enganado? Pois tu mesmo és Saul. E o rei lhe disse: Não temas; que é que vês? Então a mulher disse a Saul: Vejo deuses que sobem da terra. E lhe disse: Como é a sua figura? E disse ela: Vem subindo um homem ancião, e está envolto numa capa. Entendendo Saul que era Samuel, inclinou-se com o rosto em terra, e se prostrou. Samuel disse a Saul: Por que me inquietaste, fazendo-me subir? Então disse Saul: Mui angustiado estou, porque os filisteus guerreiam contra mim, e Deus se tem desviado de mim, e não me responde mais, nem pelo ministério dos profetas, nem por sonhos; por isso te chamei a ti, para que me faças saber o que hei de fazer. “Então disse Samuel: Por que, pois, me perguntas a mim, visto que o Senhor te tem desamparado, e se tem feito teu inimigo? Porque o Senhor tem feito para contigo como pela minha boca te disse, e o Senhor tem rasgado o reino da tua mão, e o tem dado ao teu próximo, a Davi. Como tu não deste ouvidos à voz do Senhor, e não executaste o fervor da sua ira contra Amaleque, por isso o Senhor te fez hoje isto. E o Senhor entregará também a Israel contigo na mão dos filisteus, e amanhã tu e teus filhos estareis comigo; e o arraial de Israel o Senhor entregará na mão dos filisteus. E imediatamente Saul caiu estendido por terra, e grandemente temeu por causa daquelas palavras de Samuel” (1 Samuel 28.12-20).


Essa é a história. Saul procurou o que podemos chamar um médium espirita, e Deus deu-lhe uma mensagem de condenação – o exército seria derrotado, o país saqueado, e ele e os seus filhos morreriam. Ao lermos essa história, duas perguntas nos vêm à mente:


1 – Foi realmente Samuel quem apareceu e falou a Saul?

2 – Se foi Samuel, teria a mulher, na verdade, poder para o invocar?


Quanto à primeira pergunta, tudo indica que Samuel apareceu, na verdade, e falou com Saul. É-nos contado que a mulher viu Samuel (v. 12), que Saul verificou que era Samuel (v. 14), que Samuel falou com Saul (v. 15), que Samuel repreendeu severamente a Saul (v. 20). Afirma-se claramente que Samuel falou com Saul. Toda essa história é narrada simples e historicamente, e não há nela qualquer indicação de que fosse a mulher ou um espírito maligno personificando Samuel.


Quanto à segunda pergunta, não podemos acreditar que a mulher tivesse realmente poder sobre o espírito de Samuel, de forma a fazê-lo aparecer, a um aceno seu, a uma chamada sua. Semelhante crença seria contrária ao ensino geral das Escrituras a esse respeito. Parece evidente que aconteceu algo que nem mesmo a mulher esperava que acontecesse. É evidente que ela esperava fazer o que costumava fazer – entrar em transe (real ou pretensamente), personificar Samuel, de maneira a enganar os consulentes. Mas quando o espírito realmente apareceu, surgindo da terra, como visão, terrível na sua majestade, foi ela quem ficou mais espantada. Ficou, na verdade, completamente assustada e gritou – “com alta voz”. Se fosse aquilo que pretendia ser, um médium capaz de invocar espíritos do túmulo, essa aparição seria apenas rotina, e ela já contaria que tal acontecesse. Mas as coisas passaram-se de uma maneira diferente do costume, diferentes do que ela faria como médium.


Desde o momento em que Samuel apareceu, a mulher passou a ser apenas uma espectadora. Parece evidente que, nesse caso, Deus enviou realmente o profeta Samuel e invalidou a sessão, usando-a para pronunciar uma sentença contra a deliberada desobediência de Saul. Na narrativa paralela de 1 Crônicas 10.13, 14, dá-se especial relevo ao fato da desobediência de Saul: “Assim morreu Saul por causa da transgressão que cometeu contra o Senhor, por causa da palavra do Senhor, a qual não havia guardado; e também porque buscou a adivinhadora para a consultar. E não buscou ao Senhor, que por isso o matou, e transferiu o reino a Davi, filho de Jessé”. Não há dúvida que esse episódio não pode ser tomado das Escrituras em apoio do espiritismo.


Sim, a estrela mais antiga é a de Endor.... É a mais louca de todas elas é...Vai direita à casa da feiticeira.... Tal como nos dias de Saul, o Rei.... Nada, nada mudou, e dores virão... Aos que vão na estrada para Endor. Rudyard Kipling”




12 comentários:

  1. Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

    Senhor Teólogo Reformado Loraine Boettner, se, de fato, fosse Deus que tivesse enviado o espírito do profeta, o que o impediria de enviar novamente outros "espíritos" para pronunciar sentenças hoje em dia?

    Esse tal Boettner se esqueceu de mencionar a contradição da mulher: Primeiro ele afirma ter visto Samuel (vs: 12), depois diz que, na verdade, vê "... um deus que sobe da terra" (vs:13); depois, ainda afirma que "é um ancião envolto numa capa" (vs:14).

    Sem falar que, na verdade, foi Saul quem deduziu que era SAMUEL (vs: 14).

    Esse teólogo me desapontou... francamente.

    ResponderExcluir
  2. Eu tb não esperava isso dele...........kkk

    ResponderExcluir
  3. O espírito era verazmente o de Samuel. Ocorre que a mulher espírita não havia conhecido Samuel em vida, motivo de ela ter mencionado primeiro 'um dos Deuses',* depois "um homem idoso", depois indicou que este estava 'vestindo uma "túnica sem mangas". Saul imediatamente identificou Samuel e, caso não tivesse mesmo sido o espírito de Samuel, então a Bíblia, que "é inspirada pelos Deuses", jamais teria dito que era mesmo Samuel. (2Ti 3:16) Será que isso é mesmo possível, que o espírito de alguém que já morreu possa ser 'invocado' e que possa 'subir' até nós, vivos?

    Bem, embora haja os adeptos do espiritismo e muitos religiosos cristãos que assim creiam, há também os que não acham isso concebível. Qual a verdade dos fatos?

    Tenho o prazer de indicar a verdade factual sobre esse e muitos outros fatos curiosos na Bíblia. Quero que você leia a mais nova revista da parte de Jeová: A Continela - Anunciando o Reino dos Deuses Santos. Clique no link logo abaixo e estará entrando no web site oficial das Testemunhas dos Deuses Santos. Lá, procure pelo código ct9P, que é o código identificador da revista de setembro de 2012 e que consta o relato explicativo acerca do espírito de Samuel que 'subiu'.

    tds.org

    aproveitamos para convidá-lo a tornar-se uma TDS. Fazendo isso, estarás se candidatando à vida eterna em companhia dos ungidos de Jeová.

    Apóstolo TDS

    __________
    * Se os irmãos repararem no texto em hebraico, a palavra para Deus, em 1Sa 28:13, é o plural de Deus: “Um deus.” Hebr.: ’elo·hím, plural. Evidentemente para evidenciar que, para aqueles antigos, existiam muito mais que apenas um Deus.

    ResponderExcluir
  4. Que loucura... estás doido senhor apóstolo TDS? E ainda queres usar a Bíblia para defender suas heresias??? Leia com bastante atenção estes textos:

    "Outrora, porém, não conhecendo a Deus, >>servíeis a deuses que, por natureza, não o são<<; as agora que conheceis a Deus ou, antes, sendo conhecidos por Deus, como estais voltando, outra vez, aos rudimentos fracos e pobres, aos quais, de novo, quereis ainda escravizar-vos?" (Gálatas 4.8-9)

    "No tocante à comida sacrificada a ídolos, sabemos que o ídolo, de si mesmo, nada é no mundo e que não há senão um só Deus. Porque, ainda que há também alguns que se chamem deuses, quer no céu ou sobre a terra, como há muitos deuses e muitos senhores, todavia, para nós há um só Deus, o Pai, de quem são todas as coisas e para quem existimos; e um só Senhor, Jesus Cristo, pelo qual são todas as coisas, e nós também, por ele" (1a Coríntios 8.4-6).

    ResponderExcluir
  5. E com todo respeito à sua pessoa (e não à sua fé), não somos irmãos... entretanto, podemos ser se você se arrepender destas loucuras e se converter ao Deus vivo, criador dos céus e da Terra. Deus te abençoe e te ajude!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão sem muitas palavras
      O que estava ali era um demônio espírito maligno,
      Eclesiastes: diz porque os vivos nada sabem que hão de morrer,mas os mortos não sabem coisa alguma, nen tão
      Pouco eles tem jamais recompensa, mas sua memória jaz no esquecimento.

      Excluir
    2. Irmão sem muitas palavras
      O que estava ali era um demônio espírito maligno,
      Eclesiastes: diz porque os vivos nada sabem que hão de morrer,mas os mortos não sabem coisa alguma, nen tão
      Pouco eles tem jamais recompensa, mas sua memória jaz no esquecimento.

      Excluir
  6. Irmão filipe, não estou doido não. Estou cheio do "espírito dos Deuses santos", conforme qualquer um pode dá fé. (Daniel 4:8, 9) No texto que o irmão citou (Gálatas 4:8, 9) diz exatamente isso:

    "Não obstante, quando não conhecíeis aos Deuses, então foi que trabalhastes como escravos para os que por natureza não são Deuses. Mas, agora que viestes a conhecer aos Deuses, ou, antes, agora que viestes a ser conhecidos pelos Deuses, como é que retornais novamente às coisas elementares, fracas e mesquinhas, e quereis novamente trabalhar como escravos para elas?", TDS.*

    O apóstolo aqui ralhava com os que, sendo cristãos, adoradores dos Deuses verdadeiros, de Jeová, queriam 'retornar novamente' à adoração dos que não eram Deuses verdadeiros. Eram "coisas elementares, fracas e mesquinhas" Os cristãos faziam exatamente isto quando não 'conheciam os Deuses, ou quando não eram conhecidos por Eles'.

    Hoje podemos notar milhões de pessoas 'adorando e se escravizando a conceitos de deuses (com "D" minúsculo) que nada valem. Observe quantas pessoas se curvam diante de estátuas de homens - ou mesmo de mulheres - que se 'acham Deuses'. Tais pessoas se curvam e servem a ídolos mortos, "coisas elementares, fracas e mesquinhas". Ainda outros vão atrás de ídolos vivos; quer dos esportes, da música ou da TV.

    Temos de combatê estas influências satânicas em nossas vidas e procurar ajudar àqueles que são 'escravos de deuses irreais'

    No que tange ao outro texto, citado pelo irmão, Paulo disse, também de acordo com a TDS:

    "Ora, acerca de comer alimentos oferecidos a ídolos, sabemos que o ídolo nada é no mundo, e que não há Deuses senão [de] um só [grupo de Deuses]. Pois, embora haja os que se chamem Deuses, quer no espaço sideral, quer na terra, assim como há muitos Deuses e muitos Senhores, para nós há realmente um só [grupo de] Deuses, os [nossos] Pais, dos quais procedem todas as coisas, e nós para eles; [porém] há um só Senhor, Jesus Cristo, por intermédio de quem são todas as coisas, e nós por intermédio dele."

    O que o apóstolo quis dizer com "existe apenas um só grupo de Deuses [verdadeiros]"? Obviamente o mesmo que disse Jesus, quando ensinou: "Eu e os Pais somos apenas um" Como assim? Ora, da mesma forma que dizemos: "existe uma só humanidade" De fato, a humanidade é apenas uma, mas há mais de 7 bilhões de pessoas distintas que a compõe. De modo similar, Paulo disse o óbvio: "Há muitos Deuses". Sim, mas no que se refere aos Deuses que nos criaram, são todos 'um só Deus' no sentido de que todos eles vieram do mesmo planeta.

    Tendo esclarecido os fatos, peço que o irmão se aproxime das TDS e passe a ler nossas santas publicações.

    Apóstolo TDS


    _______________
    *TDS = Tradução dos Deuses Santos das Escrituras Sagradas, publicação das Testemunhas dos Deuses Santos mediante a Associação Torre de Monitoramento de Bíblias e Tratados do Brasul (all rights reserved)

    ResponderExcluir
  7. Amados, entrei no seu abençoado blog, e verifiquei que aqui há vida, e que o amor de Jesus impera.
    Dou-lhe os parabéns por este belo blog, que é mais uma ferramenta para levar a Palavra de Deus.
    Se desejar faça uma visita ao blog peregrino e servo.
    Fique na paz de Jesus. E muitas vitórias em Cristo.
    António Batalha.

    ResponderExcluir
  8. Respeito muito a opinião de cada um exposta nesse estimado blog. Entretanto, acho que alguns irmãos estão confusos.
    Listarei 10 razões porque Samuel não poderia ter aparecido ao rei Saul:
    1o. – Porque a noção de um diálogo entre o falecido profeta Samuel e o rei de Saul parte de uma falsa premissa: de que há uma alma imortal embutida no homem que prevalece à morte. Como não existe comprovação bíblica de que Deus criou o homem dualisticamente—com um corpo material e uma alma imortal (ver Gên. 2:7), tal noção é inteiramente contrária ao teor geral do que as Escrituras ensinam sobre a natureza do homem e sobre o estado o homem na morte.

    >Obs.: O que a Bíblia ensina sobre os mortos é que não têm consciência alguma do que se passa neste mundo, sendo constantemente comparada a um sono (Ecl. 9:5, 6; Sal. 146:1-4; Dan. 12:2; 1 Tess. 4:13-16). Assim, mesmo ante a hipótese de que o espírito de Samuel tivesse sobrevivido à morte, ele ignoraria inteiramente os acontecimentos terrenos, especialmente do que ocorreu após sua morte, e nem poderia dar conselho algum a Saul.

    2o. – Porque Deus havia claramente cortado comunicação com Saul (vs. 6) e seria impensável Ele mudar de opinião e resolver que valeria a pena realizar tal comunicação, sobretudo por meio de uma representante do grupo que Ele ordenou que devia morrer por causa exatamente da atividade de buscar estabelecer esse tipo de comunicação proibida (Lev. 24:27).

    >Obs.: Se Deus quis comunicar-Se com Saul por aquele meio, Ele terminou TRAINDO ao rei! Como podemos imaginar um Deus traiçoeiro assim?! Pois além de ser volúvel—que determina algo e muda de idéia, passando por cima de Suas próprias regras—ainda castiga com morte o rei justamente por que foi em busca de uma comunicação proibida, mas propiciada por Deus mesmo! Esse Deus dos dualistas certamente não é o Deus das Escrituras (1 Crôn. 10:13 diz: “ . . . morreu Saul por causa da sua infidelidade para com o Senhor, porque não havia guardado a palavra do Senhor; e também porque buscou a adivinhadora para a consultar”).

    3o. – Porque Saul encomendou à mulher, “Peço-te que me adivinhes pela necromancia, e me faças subir aquele que eu te disser” (1 Sam. 28:8'), após tentar fazer-se ouvir por Deus que não lhe atendia “nem por sonhos, nem por Urim, nem por profetas” (vs. 6).

    >Obs.: Esse nunca foi o método divino de atender petições de pessoas que O buscam (ver Jó 8:5, 6; Sal. 6:8, 9; 116:1, 2; Dan. 9:20, 21; Mar. 11:24; Col. 4:3).

    4o. – Porque Samuel, como profeta de Deus, não iria tomar a iniciativa de atender ao chamado de uma feiticeira, contrariando a ordem divina de que os vivos não busquem comunicar-se com os mortos, nem se submeteria às regras de necromancia, que não iriam jamais interferir com quem estivesse na companhia de Deus. A Bíblia diz que quem buscasse consultar feiticeiros seriam contaminados por eles (Lev. 19:31; Apo. 22:15).

    >Obs.: Se Samuel atendesse à convocação da feiticeira estaria contribuindo para uma prática condenada por Deus, e pelo próprio contato com ela estaria contaminado, assim nem poderia mais voltar à companhia divina, pois no céu não entra nada que contamine (Apo. 21:27).

    5o. – Porque nunca é dito que Saul viu a Samuel, e a informação de tratar-se do profeta procedeu de uma feiticeira, alguém que vivia às escondidas, sob condenação de morrer por praticar algo condenado por Deus (ver 1 Sam. 28:13; Deu. 18:9-11).

    ResponderExcluir

  9. 6o. – E o que a feiticeira diz ter visto foi um ser sobrenatural, ou seres sobrenaturais—“um deus-elohim”—, termo usado com referência a seres divinos mas também aplicável a falsos deuses (Gên. 35:2; Êxo. 12:12; 20:3).

    >Obs.: Quem apareceu não foi Samuel e sim um espírito satânico imitando o profeta. O apóstolo Paulo explica que Satanás pode transfigurar-se até em “anjo de luz” (II Cor.11:14).

    7o. – Porque estranhamente o ser que apareceu à feiticeira “sobe de dentro da terra”, quando a Bíblia nunca diz que os seres divinos vêm de tal parte, e sim do alto (ver Gên. 22:11 e 15; 2a. Reis 2:11; Isa. 6:1, 2; 32:15; Luc. 2:13; Mat. 3:16, 17; Apo. 14:6).

    8o. – Porque Saul adiciona ao seu erro de consultar uma feiticeira o pecado do juramento em nome de Deus (Ver Mat. 5:34-36; Tia. 5:12), pronunciando o santo divino nome em vão em violação do 3o. mandamento, num ambiente de quem operava contrariando as regras divinas. E ao entender que seria Samuel que apareceu prostrou-se-lhe “em reverência”, noutro ato contrário à Palavra de Deus.

    >Obs.: Estranhamente também “Samuel” não repreendeu Saul por inclinar-se em adoração a ele, o que mostra significativa diferença com relação a outros personagens bíblicos a que alguns tentaram prestar indevida reverência (ver Atos 10:25, 26; Apo. 19:10).

    9o. – Porque a negra predição do suposto Samuel, “amanhã tu e teus filhos estareis comigo” (1 Sam. 28:19) significaria que os profetas de Deus e reis apóstatas compartilham a mesma habitação após a morte, o que é simplesmente um absurdo.

    10o. – Porque houve claras predições que não se cumpriram: a) Saul não foi entregue nas mãos dos filisteus (28:19); a profecia, de estilo sibilino, sugeria que Saul viria a ser supliciado pelos filisteus. Mas o fato é que Saul se suicidou (31:4), e veio parar nas mãos dos homens de Jabes-Gileade (31:11-13). Saul apenas passou pelas mãos dos filisteus. Infelizmente o pseudo Samuel não podia prever esse detalhe. b) Não morreram todos os filhos de Saul (28:19), como insinua essa outra profecia obscura. Ficaram vivos pelo menos três de seus filhos: Isbosete (2 Sam. 2:8-10), Armoni e Mefibosete (2 Sam. 21:8').

    ResponderExcluir
  10. Olá Luciano, com todo respeito, eu gostaria muito de compartilhar com você e seus leitores um artigo para complementar a matéria, se você me permitir.

    Veja no link abaixo como a Bíblia é clara em mostrar que foi o profeta Samuel quem realmente apareceu, e não um demônio. Que Deus abençoe você e sua família.

    http://www.ensinamentosdabiblia.com/2013/03/o-espirito-do-profeta-samuel-apareceu.html

    ResponderExcluir