terça-feira, 6 de novembro de 2018

Entrevista com o Bispo Tarles Elias - autor do livro "Escravo das Heresias"


Em primeiro lugar agradeço aceitar responder algumas perguntas para os leitores do blog MCA. 

"Para mim é uma honra em compartilhar com vocês."

MCA*: 1.      Bispo Tarles, o senhor pastoreia qual igreja?
Bp. Tarles*: "Atualmente pastoreio a CAL – Comunidade Apostólica Livre em Praia Grande, litoral de São Paulo."

2.      Pode apontar como foi a sua conversão?
"Desde criança acompanhava minha vó na Igreja Batista de Vila Diva, em SP. Depois de sua morte, deixei de ir à Batista e comecei acompanhar meu pai na Congregação Cristã do Brasil. Porém, nunca me firmei e não podia dizer que era um cristão de verdade.
Em outubro do ano 2000 conheci a Igreja Renascer em Cristo, onde me firmei, me converti e dediquei 10 anos da minha vida ministerial. Fui pastor da Renascer por 8 anos.
Minha saída da Igreja Renascer eu vou relatar na pergunta 6, onde conto porque escrevi “Escravos das Heresias”.

3.      Como começou a se interessar por apologética?
"Em 2013 comecei a dar aulas de teologia pela Faculdade Teológica Betesda, logo conheci o programa Crescendo na Fé, apresentado pelo Pr. Sezar Cavalcante. Neste programa conheci pessoas como Pr. Elias Soares, Pr. Marcelo de Oliveira e o Pr. João Flávio Martinez.
Logo percebi que corria em minhas veias um sentimento apologético."

4.      Geralmente os irmãos das igrejas locais, avessos a polêmicas, não gostam muito que seus pastores se envolvam nesse ministério. Como devemos lidar com isso?

"É verdade, infelizmente um pastor apologista não agrada suas ovelhas. Muitas não sabem como lidar com os ataques feitos aos seus pastores por meio dos sectários e hereges. Para algumas destas ovelhas o melhor caminho seria o pastor abandonar a apologética com a finalidade de não criar polêmica. Porém o Cristianismo é confrontador, ele é exclusivista, não aceita nenhum tipo de sincretismo. Temos um só Deus e um só Caminho. Essa mensagem por si só já é confrontadora e apologética. Creio que o melhor caminho para lidarmos com isso é por meio da EDUCAÇÃO. Nós apologistas, que sabemos da importância da apologética, devemos promover seminários, cursos, palestras, livros, blogs, e produzir uma conscientização do povo cristão sobre a defesa da fé.
Assim como um exército é treinado para a batalha, o povo do Senhor também deve ser treinado. Qualquer pessoa comum tem medo da guerra, mas não um soldado bem preparado e bem armado. Ele vai para batalha, pois tem recursos para vencê-la.
Precisamos ensinar, creio que esse seja o caminho!"

5.      O que o incansável CACP representa para a apologética contra as seitas no Brasil?

"Não só no Brasil, mas no mundo. O CACP é com certeza o maior site apologético do Brasil e um dos maiores do mundo. Eu fico imaginando o Brasil sem o CACP, sem pessoas como o saudoso Pr. Natanael Rinaldi, sem instituições como o ICP, sem Blogs como o MCA. As seitas “fariam a festa” em nossa nação e não haveria quem fizesse a resistência. Pra percebermos a importância, é só pensarmos num Brasil sem eles, esta nação seria uma presa fácil."

6.      Conte-nos um pouco sobre seu livro, conteúdo, objetivo e onde encontra-lo...

"Meu livro começou a ser escrito assim que eu me desliguei da Igreja Renascer. Eu comecei a me “desintoxicar” de algumas heresias, principalmente as da Teologia da Prosperidade. Depois desta libertação maravilhosa que o conhecimento ortodoxo das Escrituras me levaram a viver, resolvi passar isso para outras pessoas que ainda estavam presas nestas falsas doutrinas. Por inúmeras vezes tentei falar apenas verbalmente, mas não tive força para alcançar grandes resultados. O livro então veio com este objetivo: abrir os olhos de pessoas que ainda estão presas e manipuladas por heresias neopentecostais. Nele eu relato como eu fui escravo de algumas heresias, como eu preguei e propaguei algumas delas e ainda como foi o processo de libertação para um evangelho puro e simples do Senhor Jesus."

O livro ESCRAVOS DAS HERESIAS pode ser encontrado na loja virtual do TEOLOGAR, www.teologaroficial.com.br/loja

7.      Vimos um barulho estridente dos adventistas sobre o debate entre um apologista adventista e nossos irmãos do CACP. Acabou que não teve, depois de muita zombaria da parte de adventistas barraqueiros (como eu sempre dizia e você brincava comigo dizendo que eu era cessacionista e não podia profetizar), foi frustrante?

"Pois é, o cancelamento ou adiamento deste debate também me frustrou. Era a grande oportunidade que nós tínhamos de mostrar publicamente as falsas doutrinas adventistas. Chamaram o Pr. João Flávio de “fujão”, mas no final, uma agenda mal feita fez com que o opositor se escusasse do debate.
Tinha me programado para ir para São José do Rio Preto e havia desmarcado compromissos para isso. Mas você, meu caro Luciano Sena, foi um “continuísta” excelente na sua “profecia”, pois você sempre disse que esse debate não aconteceria, mas nós não demos ouvidos a voz do “profeta”. (risos)"

8.      Em linhas gerais temos adotado a postura de que as seitas distorcem ou a natureza da Deus, ou a a suficiência da Escritura ou a salvação pela graça. Além do prejuízo eterno que todos correm, o que as seitas fazem com seus adeptos?

"Muito bem, como você mesmo disse, o maior prejuízo é o destino eterno, mas não é só isso, o prejuízo terreno também é intenso. O que dizer de uma seita que manda você não falar com o seu próprio filho se ele sair da religião? O que falar de seitas racistas que não aceitam os negros, por exemplo? Enquanto Cristo é libertador, as seitas são escravizadoras dos seus adeptos. Ser obrigado a ter horas trabalhadas, ser obrigado a ser um missionário por 2 anos, ser obrigado a guardar uma lei que foi cumprida por Jesus, ser obrigado a se abster de alimentos que o próprio Cristo santificou e purificou, tudo isso é ser escravo de heresias e de seitas manipuladoras."

9.      De forma especifica, qual seu alerta sobre :

Adventismo"De forma bem específica: Cuidado com Ellen White! Ela é a fonte de todas as heresias que a IASD prega. Creio que muitos Adventistas vão ler este artigo, meu amigos, só a Bíblia já basta, e não adianta dizer que EGW não contradiz a Bíblia que isso não é verdade e todos nós sabemos muito bem."
Mormonismo"Na minha opinião os dois maiores problemas são: Eles acreditarem que a queda foi uma benção e acreditar que o nosso Deus foi homem como qualquer um de nós, e então progrediu para chegar a ser Deus como ele é hoje. Dois absurdos muito perigosos, primeiro, a Bíblia fala que a queda foi uma maldição e não uma benção, é totalmente o oposto uma coisa da outra. Segundo, Deus nunca foi homem, sempre foi Deus, um ser infinito, eterno e além de qualquer compreensão humana. Crer que ele teve um pai e um avô é reduzir a imensidão do nosso Deus a nada." 
Jeovismo "Para mim se trata de uma religião completamente diferente do Cristianismo. Não podemos nem chamar de “doutrinas distintivas”, na verdade são doutrinas opostas. Portanto, meu alerta é: NÃO VÁ PARA OUTRA RELIGIÃO! Alguns apologistas catalogam como o Jeovismo como uma seita pseudocristã, eu vejo como outra religião." 
Espiritismo "O maior alerta é o “espiritismo cultural”. As novelas foram as maiores difusoras das doutrinas espíritas no Brasil, fora que tivemos filmes como “GHOST – DO OUTRO LADO DA VIDA”. As doutrinas que estes filmes e novelas colocaram numa geração é um dano irreparável. Até as igrejas usam certo sincretismo religioso com o espiritismo, tamanha foi a influencia cultural. Meu conselho apologético é não permitirmos que nossas gerações se contaminem com a cultura espírita enrustida nas mídias. Precisamos vacinar o povo de Deus para estas armadilhas sutis."

10.  Congregação Cristã no Brasil e Universal do Reino (e suas semelhantes, Internacional, Mundial e até a Plenitude). Qual seu entendimento desses grupos?

"Universal, Mundial, Internacional e Plenitude podemos colocar no mesmo “saco”, já a CCB vejo outros problemas, não os mesmos. Resumidamente, a CCB tem problemas com as profecias que são maiores que a própria Bíblia. Quando eles falam que vão “buscar a Palavra”, na verdade estão indo buscar a revelação do ancião. Quando desprezamos o conhecimento das Escrituras para ficar apenas com revelações e profecias, caímos num erro terrível. Mas falando das Igrejas NeoPentecostais citadas acima, dedico todo o meu livro na refutação destes grupos. O maior problema é o Antropocentrismo e a TP – Teologia da Prosperidade. O homem sendo o centro de tudo e Deus trabalhando para fazer o homem feliz, e a busca espiritual para enriquecer e ganhar mais qualidade de vida, são respectivamente os problemas destes grupos."

11.  Tenho um conceito que apologética é evangelização direcionada. E para o senhor, como definiria apologética?
"Também concordo meu amigo!Apologética não produz convencimento, isso é obra do Espírito Santo, mas ela retira as barreiras que impedem da fé crescer. Apologética não produz fé, ela tira as dúvidas. Para o coração do incrédulo é necessário quebrar os sofismas e argumentos que durante a sua vida foram incutidos no seu entendimento. A apologética é essencial para isso.Apologética é aliada da Missiologia!"

12.  Bispo Tarles, as grandes ameaças para a fé evangélica no Brasil são – o sincretismo, o liberalismo teológico, os mercenários, a libertinagem moral e o avanço das seitas – porém, temos dado mais atenção aos debates de dentro do arraial evangélico, ex: arminianismo e calvinismo. Acabamos brigando demais entre nós, quando os verdadeiros inimigos são outros. O que acha disso?

"Todos os cristãos maduros sabem muito bem que não vamos concordar em todas as doutrinas da Bíblia. Uns creem na atualidade dos dons, outros creem não descontinuidade, uns creem na predestinação, outros vão dizer que é a presciência. Pré, Mesos e Pós tribulacionistas. Todas estas distinções nós já sabemos que ocorrerá entre nós. Cabe a nós como servos maduros e que entendem quem realmente é o nosso inimigo, deixar de lado as forças que temos empregado para nos esmurrarmos, e começarmos a demandar forças para aquilo que realmente interessa.
Todos nós ortodoxos, mesmo divergindo de alguma opinião teológica, cremos que Jesus voltará, que o nosso Deus é composto por três pessoas distintas, mas não separadas. Que somos salvos pela graça mediante a fé em Cristo Jesus, que a Bíblia é a nossa única regra de fé e prática, infalível e inerrante. Temos que começar a entender que são nestes três pontos que concordamos (Salvação, Bíblia, Trindade), nos outros pontos não precisamos nos esforçar para debater. Pois eles não ferem os principais fundamentos do Cristianismo. Temos que saber diferenciar ERRO TEOLÓGICO de HERESIA, essa é a solução para que as pessoas parem de brigar entre si e então, consigamos vencer as obras das trevas propagadas pelas seitas e pelos grupos heterodoxos."

Fim.



  

Nenhum comentário:

Postar um comentário