terça-feira, 12 de abril de 2011

Refutação do livro antitrinitariano: Eu e o Pai Somos Um

Um ex-adventista tradicional de nome Ricardo Nicotra, hoje da ‘Igreja’ Cristã Bíblica Adventista, testemunha que abandonou a doutrina depois de muita pesquisa bíblica. Ele então publicou uma extensa pesquisa pessoal em forma de livro. Estarei a partir dessa postagem apresentando respostas aos seus questionamentos. O site da seita é: 

Para quem quer uma pesquisa Trinitariana, o irmão Cláudio do blog Aprendei/MCA, disponibilizou uma profunda pesquisa nessa área. É só deixar seu e-mail que enviaremos o pdf da ‘Teologia Sistemática Trinitariana’.

Óbvio que o irmão Cláudio estará sendo consultado na pesquisa que pretendo fazer do livro ‘Eu e o Pai somos um’. Na verdade o trabalho do irmão Cláudio supera incomparavelmente o livro de Nicotra. Para os que são seguidores das idéias dele podiam ler e comparar.

Deus nos abençoe.

Usarei a sigla EPSU para o livro do Ricardo, ‘Eu e o Pai Somos Um’. Espero a compreensão dele e de seus comparsas na fé. Outra questão que espero a compreensão é que para mim todo antitrinitariano não é cristão, e a medida de tal consciência também entendo que os tais irão para o inferno. Pode acontecer que em vários momentos uma avaliação reflita essa minha perspectiva. Espero que não se sintam ofendidos.

*****************************************************
Refutação do Livro – Eu e o Pai Somos Um – Parte 1

Para começar, quero dispensar seu testemunho pessoal. Podemos apresentar vários que eram contra a trindade e hoje são trinitarianos convictos, muitos desses com muito custo pessoal.
Vamos aos fatos apresentados.

O maior problema da doutrina da Trindade não é o fato dela conter um mistério, mas o fato dela conter contradições lógicas cuja resolução é impossível.” (EPSU, p 13).

O Ricardo afirma que a Trindade é um problema por ser um mistério. É um pequeno problema, mas é. Mas, por que é um problema? Por exemplo, a eternidade de Deus também é um mistério, a onisciência também é um mistério.

O Ricardo acrescenta algo que é sem razão, mais parece que sua percepção é a medida da verdade:

Há muitos mistérios para os quais não há explicação na Bíblia. O que não podemos fazer é transformar tais mistérios em doutrinas fundamentais.” (EPSU, 13).

Absurdo! Não há em um mistério bíblico sinônimo de heresia, mas de incapacidade humana e grandiosidade divina. Mas ele acrescenta isso como em um passe de mágica, algo que caiu do nada, sem razão e conexão.

Quem é ele para dizer que mistérios não devem ser doutrinas? E quem disse que doutrinas fundamentais são feitas, produzidas por nós cristãos? Ele também calúnia a trindade quando diz que nela ‘existe contradições lógicas’. Quais?

Ele continua sua investida, agora contra os trinitarianos:

Os crentes que preferem acreditar numa doutrina fundada sobre um mistério e amparada na falta de lógica são aqueles que infelizmente não buscam o conhecimento por si mesmos, mas se acomodam e preferem aceitar os dogmas impostos pela liderança espiritual. Afinal de contas, há pastores e professores de religião com mestrado e doutorado, experts em divindade que são pagos com o dízimo para estudar e nos dizer qual é a verdade. Eles não podem estar errados, podem? (EPSU, p 13 ).

Nessa sentença ele fala várias coisas que desafiam nossa inteligência, pois ele diz:

1) trinitariano não busca conhecimento!

2) são preguiçosos!

3) são cegos-submissos aos líderes!

4) aceitam uma doutrina que tem como patronos apenas os mercenários...

Concordo que esses são defeitos encontrados em muitos desses, mas os que não são trinitarianos, da própria ‘igreja’ dele, também não escapam da crítica.

Mas quero dizer ao Ricardo que o trabalho do irmão Cláudio está fora de sua critica. Cláudio não é pastor, ou seja, não é mercenário conforme classificou Nicotra. O Cláudio também não é preguiçoso, produziu um trabalho por uns seis anos com quase 400 páginas. Ele não é cego-submisso aos líderes, seus artigos no Blog Aprendei demonstra respeito aos lideres evangélicos, mas submissão ao Deus Bendito. Por último, ele como ‘leigo’ disponibilizou uma pesquisa singular no Brasil.

Ele (Ricardo) concluiu esse capítulo dizendo que as ‘pessoas precisam ser humildes e ter o Espírito de Deus para entender a verdade’ e, obviamente o que quer dizer, deixar de ser trinitariano!

Ricardo Nicotra inicia assim seu livro de uma maneira aparentemente piedosa, no entanto, caluniosa, subestimando a inteligência, diligência de todos os trinitarianos, além de acusar de mercenários todos os mestres trinitarianos.

5 comentários:

  1. Só posso começar o meu comentário com uma frase:

    Quem estudar a doutrina trinitariana através de um estudo sério e fiel às Escrituras e, mesmo assim, não acreditar na triunidade divina, certamente a salvação dessa pessoa está seriamente em dúvida, pois as evidências estão tão latentes que que esta doutrina se torna a principal do cristianismo, tanto protestante quanto católico.

    Quem não crê que Cristo é o nosso Deus Salvador e o Espírito Santo é Deus vivendo em nós, pode ser considerado salvo? Afinal, essa pessoa crê que pode ser salva por um simples ser humano mortal e pecador? E que é dirigido e recebe dons vindos de uma força espiritual impessoal?

    É preciso compreender a doutrina urgentemente, mas isso não quer dizer "compreender a triunidade de Deus", aí não é possível, Deus é insondável.

    E é aí que vêm os mistérios bíblicos e Deus, na Sua soberania, reservou o direito de revelar aquilo que Ele quis na Sua Palavra.

    Os trinitarianos não são preguiçosos. Pelo contrário, para tentar dominar essa doutrina, é preciso dispensar muito tempo de estudo e, evidentemente, oração a Deus para que nos ilumine.

    Não existe ausência de lógica na doutrina trinitariana. E nem contradições. Os versículos não se excluem, mas se complementam.

    A lógica divina revelada de forma perfeita na Escritura não coaduna com a nossa falha e limitada lógica, temos que crer e aceitar a Trindade, mas não dá para compreendê-la.

    Quanta acusação infundada deste autor!! Dizer que somos submissos cegos? E que recebemos a doutrina de mercenários? Não sei nem por onde começar.

    Sim, a igreja não é perfeita, pois somos imperfeitos (e inclusive a igreja do citado autor) e muito do que ele afirmou pode acontecer em alguns arraiais evangélicos, mas jamais pode-se generalizar a situação.

    Mas seguimos Aquele que é perfeito. Aliás, tão perfeito que desde a eternidade mantém em Seu Ser um desdobramento de relações interpessoais.

    Ele é infinitamente superior a nós. Para nós, Ele nos deu uma personalidade, à Sua semelhança, mas Ele possui três existências pessoais, três personalidades distintas e igualmente eternas. Algo saudável em Deus, mas para nós, mais de uma personalidade não seria saudável, não fomos criados assim.

    Não nos esqueçamos disso. Vamos parar de vislumbrar a Deus do nosso ponto de vista, de acordo com nossas limitadas conjecturas.

    Não é impossível conciliar as supostas contradições da doutrina trinitariana como o sr. Ricardo afirmou: É simples:

    1) Creia nas suas próprias limitações de entendimento diante da grandeza de Deus;

    2) Não seja orgulhoso espiritual, acreditando que já conhece tudo;

    3) Lembre-se de atributos divinos como eternidade, infinitude, soberania, onipresença e onipotência.

    4) Deixe os mistérios da vida nas mãos soberanas de Deus;

    5) Aceite humildemente e glorifique a Deus pelo fato Dele ser tão magnificamente inatingível em nossas convenções teológicas. Que grande pretensão e arrogância é a nossa em imaginar que um dia compreenderemos a Deus. Nem mesmo no Paraíso, eu imagino.

    Relembrando os atributos divinos, será que um Deus que não possui limites, não possue começo e nem fim, que pode fazer o que quiser e ser quem quiser, que está em todo lugar do universo e pode fazer qualquer coisa, que tem uma personalidade infinitamente superior à nossa não pode ser trinitário?

    Nos curvamos diante dele e Sua onipotência e soberania, o adoramos e tal, mas quando alguém afirma que Ele é eternamente tri-pessoal, aí nós rejeitamos o ensino?

    Que o prezado sr. Ricardo seja iluminado pelo Espírito Santo, Deus que vive em nós, para compreender essa doutrina, em nome de Jesus, nosso Deus Salvador. É a minha oração ao Deus e Pai.

    Estamos à disposição para debater o assunto.

    Por enquanto deixo essas palavras, pois o assunto é extenso demais.

    Deus abençoe a todos.

    Luciano, meu amigo, obrigado mais uma vez pelo apoio. Conte comigo mais uma vez nessa tarefa apologética.

    Grande abraço.

    ResponderExcluir
  2. Irmão Cláudio, esse comentário (que aula, mais uma vez...) me mpotivou a copntinuar com a empreitada... Já tenho pronto algumas páginas estudando o livro 'Eu e o pai Somos Um'.
    Tentarei informar o auto do livro e seus irmão sobre 'nosso' estudo e do livro: 'Teologia Sistemática Trinitariana'[TST]
    Com certeza a obra prima do Aprendei, que será usado, mesmo sem ser extensivamentwe citado nas postagens. Permite-me, quando falar algo da TST indicarei apenas a página, se não as postagens ficarão grandes.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  3. Meu caro irmão e amigo Luciano, você não precisa pedir nada, use o material do APRENDEI como e quando desejar, afinal, o material é nosso, é do MCA. Estou aprendendo como disponibilizar o download de tudo no blog, tudo vai ficar mais fácil. Abraços

    ResponderExcluir
  4. Prezados irmãos, a Paz do Senhor!

    Não sou nenhum erudito nas Sagradas Escrituras, mas o pouco que conheço, percebi ao ler o livro "Eu e o Pai somos um", toda uma articulação muito bem adestrada, de um "emaranhado de conceitos adventistas", haja vista, que seu autor - Ricardo Nicotra é dissidente da referida seita sabatista, e nada mais natural que tenha herdado e preservado algumas de suas doutrinas estranhas e anti-Bíblicas! É bem verdade que o livro descreve em sua longa narrativa algumas meias verdades, mas seu verdadeiro propósito é somente descoberto na página 76.
    É interessante, mas triste, perceber toda uma articulação forçada pelo autor do livro, onde a finalidade maior é a de exaltar um dia que fora criado por Deus por causa do homem e não o contrário, essa é a conclusão que cheguei ao lê-lo mais precisamente às folhas 74 a 76, e o mais surpreendente: a fonte de pesquisa indicada pelo Sr. Ricardo (Wikipédia - enciclopédia virtual, duvidosa devido seus erros primários...) de onde é arriscada uma tentativa equivocada da história da igreja e em especial do concílio de Niceia - 325 d.C. e uma "suposta" mudança da guarda do sábado para o domingo, bem como a instituição da doutrina da Trindade e outros.

    Quanto a "trindade" da natureza de Deus, acredito que talvez nunca tenha sido melhor definida como por A. H. Strong: "em a natureza do Deus único há três distinções eternas que se nos representam sob a figura de pessoas e estas três são iguais" (Systematic Theology, pág. 144).

    Gostaria de deixar registrado apenas um dos vários versículos que demonstram acerca da divindade do Espírito Santo e que foram omitidos intencionalmente no livro do Sr. Ricardo Nicotra, mas que explica-se por si mesmo e saiu diretamente dos lábios sagrados do Nosso Amado e Glorioso Jesus - O DEUS VERBO ENCARNADO:

    Deus é Espírito, e importa que os que o adoram o adorem em espírito e em verdade. João 4:24

    ResponderExcluir
  5. Irmão o PDF do "Teologia Sistemática Trinitariana" meu e-mail = Lvinicios777@gmail.com

    ResponderExcluir