sábado, 7 de abril de 2018

Como adquirir o livro A Conspiração Adventista?

Introdução

1. Da grande decepção para a glória
2. Ellen White, A Grande
3. Negando a paternidade
4. O profeta, a profetisa e a profecia
5. Os 2300 dias de Daniel 814 e a doutrina
6. Adventismo e Trinitarianismo
7. Sábado ou Domingo
8. Adventismo e a Inerrância Bíblica
9. Somente os Adventistas serão salvos?


"[...] Mas quais benefícios proponho? Entendo que o primeiro é para área apologética e eclesiástica. Hoje ministros Adventistas estão nos círculos protestantes fazendo seu proselitismo, especialmente porque a identidade Adventista de movimento herético não é mais divulgada nem aceita quanto deveria. Assim, muitos pastores protestantes e evangélicos concedem-lhes a oportunidade para divulgação de seus livros de saúde e até mesmo para cantores adventistas, sem contar a mídia televisiva que está alcançando todo território nacional. Não é incomum ver pessoas que antes estavam nas fileiras protestantes agora defendendo esse grupo religioso como sendo a única e verdadeira igreja visível de Cristo13.

Um ensino oficial dessa denominação é que os que guardam o domingo receberão a marca da besta de Apocalipse 13.18. Para os que sabem do que João disse em Apocalipse 1.10 devem sentir-se inclinados a uma indignação com essa classificação do dia do Senhor (= domingo) como a escatológica marca da besta.

Ellen White asseverou, aliás, profetizou um acontecimento futuro, um suposto decreto dominical de magnitude mundial:

“Quando, porém, a observância do domingo for imposta por lei, e o mundo for esclarecido relativamente á obrigação do verdadeiro sábado, quem então transgredir o mandamento de Deus para obedecer a um preceito que não tem maior autoridade que a de Roma, honrará desta maneira ao papado mais do que a Deus. Prestará homenagem á Roma [...] Adorará a Besta e á sua imagem. Ao rejeitarem os homens a instituição que Deus declarou ser o sinal de Sua autoridade [o sábado], e honrarem em seu lugar a que Roma escolheu como sinal de sua supremacia, aceitarão, de fato, o sinal de fidelidade para com Roma - “o sinal da besta”.14

No capítulo onde apresento uma defesa do Domingo, tratarei brevemente dessa questão. Estranhamente, dizem até de um culto ao domingo, e não simplesmente no domingo. O livro autorizado de doutrinas adventistas, o Nisto Cremos diz:

“A questão derradeira envolverá adoração falsa e verdadeira, o verdadeiro e o falso evangelho. Quando essa questão for claramente colocada diante do mundo, aqueles que rejeitam o memorial divino da Criação – o sábado bíblico – escolhendo adorar e honrar o domingo – mesmo depois de ter pleno e cabal conhecimento de que este não é o dia apontado por Deus para a adoração – receberão a “marca da besta”. Esta é a marca da rebelião; a besta afirma que o fato de ela haver alterado o dia de adoração é uma prova de sua autoridade em modificar a lei de Deus.” [grifo meu]15

O segundo motivo é soteriológico. Sem dúvida, muitos adventistas não se dão conta dos problemas soteriológicos envolvendo as doutrinas, de 1844, a marca escatológica sabática e o exclusivismo profético que seu movimento advoga em Ellen White. Essa incoerência e desinformação são, em parte, benéficas, visto que assim, muitos Adventistas acabam olhando para a salvação bíblica em Cristo, livres das interpolações de Ellen White. Deus é soberano, tem alcançado seus eleitos (Rm 9.18-24). Porém, as últimas consequências das doutrinas adventistas, necessariamente suas conclusões doutrinárias, não são em sentido algum a soteriologia bíblica. O que a ortodoxia cristã bíblica reserva para a ressurreição de Cristo e o para o dia do Juízo, a Sra White fragmentou para que 1844 entrassem nesse bojo.

Devemos dizer que isso é uma inferência lógica, necessária. Os adventistas não dizem claramente que a doutrina de 1844 é um requisito salvífico. A Crença Fundamental de número 10 não mistura essa crença com a salvação. Porém, outras doutrinas, a disposição mental, Ellen White e mesmo a história Adventista, não deixam dúvidas de que a doutrina do Juízo Investigativo de 1844 é imprescindível para existência do movimento Adventista e sua autenticação. Movimento esse que advoga ser a única e verdadeira igreja visível de Cristo por causa de 1844, segundo um teólogo adventista. Ou seja, Cristo tem uma igreja remanescente hoje na terra, e ela é a única que ensina que Jesus entrou no Santíssimo Celestial em 22 de outubro de 1844.

Os adventistas dão uma definição bíblica a respeito da Igreja de Cristo, que em si mesmo, abriria a porta da comunhão com eles. No entanto, as Crenças Fundamentais não encerrou o assunto da Igreja no artigo 12, continuou com o artigo 13, onde percebemos a implícita ressalva do que é a Igreja de Cristo, nesses últimos dias. Leia as duas crenças, e perceba onde destaquei em itálico e negrito na crença 13:

12. A Igreja - A Igreja é a comunidade de crentes que confessam a Jesus Cristo como Senhor e Salvador. Em continuidade do povo de Deus nos tempos do Antigo Testamento, somos chamados para fora do mundo; e nos unimos para prestar culto, para comunhão, para instrução na Palavra, para a celebração da Ceia do Senhor, para serviço a toda a humanidade, e para a proclamação mundial do evangelho. A Igreja recebe sua autoridade de Cristo, o qual é a Palavra encarnada, e das Escrituras, que são a Palavra escrita. A Igreja é a família de Deus; adotados por Ele como filhos, seus membros vivem com base no novo concerto. A Igreja é o corpo de Cristo, uma comunidade de fé, da qual o próprio Cristo é a Cabeça. A Igreja é a noiva pela qual Cristo morreu para que pudesse santificá-la e purificá-la. Em Sua volta triunfal, Ele a apresentará a Si mesmo Igreja gloriosa, os fiéis de todos os séculos, a aquisição de Seu sangue, sem mácula, nem ruga, porém santa e sem defeito. (Gên. 12:3; Atos 7:38; Efés. 4:11-15; 3:8-11; Mat. 28:19 e 20; 16:13-20; 18:18; Efés. 2:19-22; 1:22 e 23; 5:23-27; Col. 1:17 e 18.)
13. O Remanescente e Sua Missão - A Igreja universal se compõe de todos os que verdadeiramente crêem em Cristo; mas, nos últimos dias, um tempo de ampla apostasia, um remanescente tem sido chamado para fora, a fim de guardar os mandamentos de Deus e a fé de Jesus. Este remanescente anuncia a chegada da hora do Juízo, proclama a salvação por meio de Cristo e prediz a aproximação de Seu segundo advento. Esta proclamação é simbolizada pelos três anjos de Apocalipse 14; coincide com a obra de julgamento no Céu e resulta numa obra de arrependimento e reforma na Terra. Todo crente é convidado a ter uma parte pessoal neste testemunho mundial. (Apoc. 12:17; 14:6-12; 18:1-4; II Cor. 5:10; Judas 3 e 14; I Pedro 1:16-19; II Pedro 3:10-14; Apoc. 21:1-14.).16

Em uma lição de escola sabatina a Igreja Adventista ensinou:

"Como adventistas, cremos que desde 1844 estamos vivendo o Dia antitípico da Expiação. Isto significa que o Dia da Expiação era simplesmente um modelo, um tipo, desse verdadeiro Dia da Expiação. Assim como os sacrifícios de animais eram símbolos da cruz, o Dia terrestre da Expiação era símbolo do dia real, inaugurado em 1844 pela obra de juízo efetuada por Cristo no santuário celestial. Então, se estamos vivendo o Dia da Expiação, essa não deve ser uma grande notícia? Não deveria qualquer “dia” ser dedicado à expiação, à obra de Deus em nos salvar, algo que pelo qual devemos ser gratos?” 17

"Desde o princípio, imediatamente após o desapontamento de 1844 [...], os adventistas do sétimo dia (o nome só foi adotado anos depois) têm sustentado que as três mensagens angélicas de Apocalipse 14:6-12, junto com a proclamação de Apocalipse 18:1-4, constituem a última mensagem divina de graça antes da volta de Cristo em poder e glória. Creem que seu movimento seja o único a apresentar as condições especificadas nesses versos e em Apocalipse 12:17." 18

Percebe-se, sem grande esforço, que a Igreja Adventista tem em seu eixo doutrinário o exclusivismo, não apenas um orgulho denominacional, mas uma missão sobreposta ao que as demais igrejas podem fazer por Cristo.

Conclusão
O que foi dito acentua-se quando a ordem de Jesus de evangelizar as pessoas é lembrada (Mt 28.19). Este livro visa a evangelização dos adventistas. O movimento adventista, seguidor oficial e depositários dos escritos de Ellen White, conta com milhões de seguidores no mundo todo. Além disso, entre eles existem diversas seitas conflitantes, cada qual afirmando seguir Ellen White mais fielmente do que o movimento tradicional. O número de pessoas é grande.

Segundo dados oficiais, a Igreja Adventista passa da casa dos 17 milhões no mundo, com escolas, hospitais e gráficas, além do uso constante da TV (no Brasil a TV Novo Tempo), enviando missionários e com presença em mais de 206 países19. Existem igrejas que se identificam como adventistas, mas não tem ligação alguma com a autoridade profética de Ellen White mantendo o sábado como eixo doutrinário, como é o caso da Igreja Adventista da Promessa, de cunho pentecostal20.

Na web o trabalho apologético e de divulgação não é menos intenso do que suas convicções. Existem muitos sites oficiais e extras oficiais de divulgação adventista, evangelismo e principalmente de apologética adventista. O site: www.centrowhite.org.br, é um dos principais, onde tiramos muitas das informações online contida nesse livro. E como já dito, eles estão entrando em muitos lares por meio da TV Novo Tempo.

Obras oficiais, os escritos de Ellen White e autores adventistas foram examinados para mostrar o que está latente no burgo adventistas. Como, por exemplo, o livro Nisto Cremos. A defesa que esses apresentam é de importância e de considerável erudição. O esforço então será interagir com as respostas oficiais da denominação sobre os assuntos que são abordados nesse livro. Muitos que abandonaram as fileiras adventistas podem revelar muito conteúdo importante e devem ser considerados.

É necessário dizer que este livro não foi escrito por algum erudito, também não é uma obra exaustiva sobre a estrutura Adventista, que segue o mesmo apetite expansionista das Testemunhas de Jeová e dos Mórmons. Nem sobre todos os seus ensinos. O escopo da obra é tratar das cinco questões apresentadas como problemas ortodoxos no Adventismo ante a fé Protestante ortodoxa, histórica e clássica, levando em consideração última  seus cinco Solas e os postulados dos Credos, como única exposição da fé cristã bíblica (2 Tm 3.16,17).
Notas [...]
13. http://www.youtube.com/watch?v=WO44Lx37LyI . Interessante observar que o livro Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia diz que de ‘uma forma detalhada de definir a  Igreja Adventista é dizer que ela é uma igreja protestante evangélica conservadora’, p. 1.
14. Ellen White. O Grande Conflito, p.449,450.
15. Nisto Cremos, p. 231,232 [as citações neste livro da obra adventista Nisto Cremos, foram extraídas da versão em pdf que possuo anteriormente disponibilizado em: http://www.cpb.com.br/arqs/nc/NC.pdf, site da editora adventista, Casa Publicadora Brasileira, hoje não mais disponível. É uma obra oficial de doutrinas com vários autores, portanto citarei apenas o nome do livro.
16. http://centrowhite.org.br/iasd/crencas-fundamentais-dos-adventistas-do-setimo-dia/ acessado em 29/10/2013; “A soteriologia adventista está relacionada com a escatologia bíblica dentro do contexto abrangente conceito adventista do grande conflito entre Cristo e Satanás.” (Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia, p. 345).
18. Tratado de Teologia Adventista do Sétimo Dia, p. 639. Casa Publicadora Brasileira. Esta obra erudita, e tal como o livro Nisto Cremos é uma compilação de vários autores, e de editores, portanto, não indico o nome de algum autor especifico. A respeito dessa obra é dito no prefácio: [...] é uma das obras mais significativas para o estudo da teologia e das doutrinas adventistas [...] revisados pela Comissão de Pesquisas Bíblicas da Associação Geral da Igreja Adventista do Sétimo Dia [...]”, p. xi. No último capítulo tratarei da questão se somente os adventistas serão salvos.
20. Igreja Adventista da Promessa, iniciada em 1932, segue a orientação adventista tradicional na guarda do sábado, da mortalidade da alma, lava-pés, abstinência de alguns alimentos, mas não declara crença em 1844 nem em Ellen White. Defende a manutenção do falar em línguas como sinal do batismo no Espírito Santo. Suas crenças podem ser lida em http://portaliap.com.br/no-que-cremos/”  
(Da Introdução do livro A Conspiração Adventista).
___________________________________________________________________

Como adquirir?

O preço do livro é de 25,00 R$ (Valor com o frete incluído).

Depósito:

Banco - Caixa Econômica Federal
Ag - 0280
Op. 013
Conta Poupança - 102.493-6
Nome: Maura C. S. Sena Pereira

Envie a imagem do comprovante de depósito no endereço de e-mail: blogapologetico@gmail.com, contendo seu nome e endereço completo.

Deus te abençoe e te fortaleça em Cristo.




7 comentários:

  1. Olá, irmão Luciano, por que os leitores comprariam este livro "bem semvergonhinha" como diz Leandro Quadros, ao invés de adquirir um bom material de fonte primária como o "Portadores de Luz" ou o "Questões sobre doutrinas" ou até mesmo o "nisto cremos"?

    Falar mal da igreja alheia até que tem seus apoiadores, mas daí estes gastarem seu dinheirinho com um material assim, nem os apoiadores querem, quanto mais os sinceros.

    Um abraço.

    ResponderExcluir
  2. O livro,"A Conspiração Adventista", realmente é o resultado de uma significativa investigação sobre as origens e a evolução de uma das seitas mais enganosas da atualidade: O Adventismo do Sétimo Dia.

    Em suas páginas, Luciano Sena, vai proporcionando ao leitor uma visão clara das artimanhas e das falsas interpretações que a seita faz em cima de importantes períodos proféticos. O livro aborda temas relevantes que, mostram como uma mal entendida passagem bíblica (Daniel 8:14), pode dar à luz um dos movimentos mais ardilosos quando o assunto é: Falso profetismo.

    Aqueles que o adquirirem, terão à mão, um conteúdo valioso que poderão sempre consultar com confiança, sabendo que as explicações são o resultado de um estudo acurado das passagens biblicas que, os Adventistas insistem em deturpar para justificar o "embuste" de 22 de Outubro de 1844.

    Boa leitura!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Investigação? Não lembro de Luciano Sena ter aparecido por aqui para investigar alguma doutrina.

      Um abraço.

      Excluir
    2. Caro Sr. Adventista você já adquiriu o seu exemplar ? Se ainda não ? então faça para seu elevo e libertação espiritual da IASD ...

      Excluir
  3. nossa os titâs defem ficar irados, o irmâo Luciano expondo com muita clareza o movimento sectario.

    ResponderExcluir
  4. Esta Obra chegou " na Plenitude dos Tempos ".
    Todos os capítulos são abordados com o cuidado de fornecer ao leitor as fontes primárias de cada contestação , proporcionando ao leitor a segurança de qualquer preconceito do autor.
    Para quem quer conhecer a verdade e experimentar a libertação de enganos recomendo a leitura e meditação com toda diligência para que experimenteis a boa , perfeita e agradável vontade do Pai em suas vidas.
    Mais uma vez parabéns ao Evangelísta Luciano Sena por esta obra tão necessária neste momento em que a igreja experimenta momentos de elevado indice de apostasia dos ultimos dias.
    Graça e paz
    Wilton

    ResponderExcluir
  5. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir