quinta-feira, 24 de agosto de 2017

Como evangelizar pessoas da Igreja Universal do Reino de Deus?

Certa vez conversei com um pastor da Universal. Quando falei sobre a vida do apóstolo Paulo, que foi pobre, e até teve problemas que não conseguiu vencer – o espinho na carne, por exemplo – esse pastor me disse: “Eu não tenho culpa que Paulo não soube usar a sua fé para resolver seus problemas!”.

Percebemos que existe um dano muito sério na espiritualidade das pessoas que adotam as doutrinas da seita Universal. Vou tentar trabalhar algumas sugestões de como podemos conduzir as pessoas ao Senhorio de Cristo, que por hora, estão sob os enganos heréticos da teologia da igreja Universal. Pode ser que haja muitas pessoas lá que não estão sob as heresias ensinadas por ela. Nessas abordagens não vou me deter no fundo histórico do surgimento e desenvolvimento da Universal.

Uma pergunta simples:

“Onde Jesus fez algum de seus discípulos ficarem ricos?”

Nenhum vestígio disso pode ser percebido nos atos e milagres de Cristo. E olha que ele fez muitas coisas prodigiosas, mas nenhum enriquecimento de seus discípulos. Ao contrário, ele incentivou a todos a tomarem cuidado com as riquezas (Mt 6.24; Mc 10.23; I Tm 6.9,17). Leia com ele essas passagens e pergunte:

“Quando a IURD estimula buscar de Deus riquezas, ela está indo contra ou a favor dessas orientações bíblicas?”

O que alguns apologistas da prosperidade farão é recorrer ao Velho Testamento, com uma péssima interpretação bíblica. Então, vamos lá:

O que a Bíblia diz sobre a Prosperidade?

1. As bênçãos prometidas, e adquiridas, aos patriarcas, são nossas também?
Antes de responder, uma breve perspectiva da história bíblica a respeito deles se faz necessária: No livro bíblico de Gênesis, a história de Abraão, Isaque e Jacó, são exemplos de como Deus pode fazer que pessoas que não tem nada, em peregrinações, em grandes homens de negócio. Especialmente do capítulo 12 em diante do livro, percebemos como receberam posses materiais, e vitórias sobre grandes problemas, dos mais variados possíveis. Deus prometeu aos patriarcas, e aos seus descendentes, bênçãos materiais que seriam adquiridas, em especial, na terra de Canaã, onde manava leite e mel. Como era de interesse nacional, as guerras literais eram um dos mecanismos usados para se apoderarem dessas bênçãos no período especialmente posterior. A execução dos inimigos nacionais de Israel fazia parte desse avanço de domínio material e territorial, prometido por Deus.

Com esse pano de fundo histórico, retornemos à pergunta: As bênçãos prometidas, e adquiridas, aos patriarcas, são nossas também? Nossa resposta inicia-se com as seguintes elucidações –

A. Como cristãos na dispensação da Nova Aliança, não recebemos de Deus promessa para adquirir algum território especifico. Nem estamos em território estrangeiro, rumo à outra terra física:

Mas agora desejam uma melhor, isto é, a celestial. Por isso também Deus não se envergonha deles, de se chamar seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.” (Hb 11.16 [grifo acrescentado]).

“Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos;” (Hb 12.22).


Perceba que o argumento do autor dessa carta bíblica, no capítulo11º, mostra a história de todo povo de Deus do VT que viveu pela fé e alcançaram alguns feitos, porém, não era a promessa final e essencial que estava por detrás de todas as coisas que avistavam. O autor inspirado demonstra que a fé foi o instrumento que Deus usou para eles adquirirem algumas amostras do que de fato era o alvo – a pátria e os bens, espirituais e celestiais! E ainda aponta que eles, como quem não havia alcançado. E no primeiro texto a advertência foi que isso não mais deveria ser esperado! Ideia repetida aqui:

“Mas a nossa cidade está nos céus, de onde também esperamos o Salvador, o Senhor Jesus Cristo,” (Fl 3.20).

B. Não estamos adquirindo essas bênçãos por meio de batalhas/guerras literais, em nossas conquistas em nível de riquezas materiais:

“Porque, andando na carne, não militamos segundo a carne. Porque as armas da nossa milícia não são carnais, mas sim poderosas em Deus para destruição das fortalezas;Destruindo os conselhos, e toda a altivez que se levanta contra o conhecimento de Deus, e levando cativo todo o entendimento à obediência de Cristo; (2 Coríntios 10:3-5).

“Mas eu vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e assentar-se-ão à mesa com Abraão, e Isaque, e Jacó, no reino dos céus; E os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá pranto e ranger de dentes.” (Mateus 8:11,12).

2. A as bênçãos da nação de Israel, no período bíblico, são as mesmas da Igreja? Em Deuteronômio capítulos 27, 28, 29 temos um compêndio de bênçãos e maldições físicas ao povo de Deus na antiga aliança. Houve uma promessa divina de que os descendentes de Abraão possuiriam a Terra da Promessa, mas para que tais bênçãos fossem efetivadas no decorrer da história, na vida de cada geração subsequente, foram apresentados os termos da aliança feita no Sinai. Eles receberam tais promessas materiais, ao mesmo tempo que foram abundantemente abençoados com a Teocracia, onde Deus governava por meio da Lei ‘mosaica’, ao se instalarem na Terra Prometida, e na subsequente organização da nação em monarquia.

Porém, esse povo quebrou os termos da aliança, várias vezes, e foram amaldiçoados consequentemente, inclusive foram deportados para Babilônia, deixaram de ser Israel de 12 tribos e passaram a ser o povo Judeu, o Templo destruído, a arca da aliança desapareceu, e com o tempo, até o ponto de não mais serem um Reino independente, no período de Jesus - e para piorar, ainda rejeitaram a Jesus como o Messias (Jo 1.11).

As bênçãos que recebemos agora em vida, não são as mesmas. Elas são em um mesmo nível, mas em uma maior intensidade, na vida espiritual, com uma percepção e profundidade que o servos fieis de Deus não recebiam no período do Velho Testamento:

“Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo;(Ef 1.3).

Ø  Que bênçãos são essas?

a.    O Batismo com o Espírito Santo: “De sorte que, exaltado pela destra de Deus, e tendo recebido do Pai a promessa do Espírito Santo, derramou isto que vós agora vedes e ouvis.” (At 2.33).
b.    O testemunho do perdão por confessar: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça.” (I Jo 1.9)
c.    A consciência intima da bendita reconciliação com Deus: “Porque se nós, sendo inimigos, fomos reconciliados com Deus pela morte de seu Filho, muito mais, tendo sido já reconciliados, seremos salvos pela sua vida.” (Rm 5.10).
d.   A superlativa, soberana e santa justificação: “Tendo sido, pois, justificados pela fé, temos paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo; Pelo qual também temos entrada pela fé a esta graça, na qual estamos firmes, e nos gloriamos na esperança da glória de Deus.” (Rm 5.1,2).
e.    A desejável adoção: “O mesmo Espírito testifica com o nosso espírito que somos filhos de Deus.” (Rm 8.16).
f.     A árdua e necessária santificação: “Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor.” (Hb 12.14).
g.    A inegociável presença e habitação de Deus produzindo Seu fruto em nós: “Mas o fruto do Espírito é: amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança. Contra estas coisas não há lei. E os que são de Cristo crucificaram a carne com as suas paixões e concupiscências. Se vivemos em Espírito, andemos também em Espírito.” (Gl 5.22-25).
h.   E promessa imutável da glorificação: “Que transformará o nosso corpo abatido, para ser conforme o seu corpo glorioso, segundo o seu eficaz poder de sujeitar também a si todas as coisas.”(Rm 8.30).

Prezado leitor, SE tais bênçãos e promessas não encher o nosso coração de alegria, mui provavelmente, precisamos de conversão genuína!

“Ora, o homem natural não compreende as coisas do Espírito de Deus, porque lhe parecem loucura; e não pode entendê-las, porque elas se discernem espiritualmente. Mas o que é espiritual discerne bem tudo, e ele de ninguém é discernido.” (1 Coríntios 2:14,15).


11 comentários:

  1. Graça e paz a todos comentarístas.

    Como mencionei em uma postagem. Acompanhei presencialmente cultos diversos na IURD, visando não ater-me apenas nas críticas que sempre ouvimos e lemos sobre esta igreja que a 40 anos tem militado no Brasile hoje em todo mundo.
    Pude perceber que todo trabalho realizado por esta igreja visa glorificar o nome do Senhor. Esta é a proposta que em todos os cultos que participei pude perceber. Eles utilizam de todos os temas para pescar o homem que não conhece a Deus e nunca teve uma experiência com Ele. Os temas de cada culto diário tem como propósito a "isca "para pegar o peixe e levá-lo a ter um Encontro com Deus.
    Pude perceber que não há preocupação da parte deles com o povo evangélico , pois estes ja tem seus caminhos, estratégias de evangelização. A preocupação deles é alcanças os que nunca entraram em uma igreja e ouviram e viram o Poder de Deus.
    Obviamente existem os que dentro todos os pastores e obreiros o joio como em todas as denominações que conhecemos, que se aproveitam da boa fé de muitos.
    Existe uma reunião nas quartas e domingos que é considerada especial onde todas as outras são convergidas onde o tema principal é o Encontro com Deus . Ensinam que nada se estabelecerá se não houver este encontro com Deus no qual a pessoa é de fato e de verdade transformada verdadeiramente, através de Jesus Cristo O Senhor.
    Em resumo, ensinam, que se não entregarmos nossas vidas a Deus nada valerá a pena . As ofertas , sacrificios ( Exemplo da viuva pobre ), entrega de bens não valerá se a vida não estiver no Altar de Divino.
    Foi o que pude perceber em diversos templos no Rio de Janeiro em que frequentei num período de 6 anos aproximadamente.
    Sugiro que cada crítico , no bom sentido da palavra, frequente as reuniões para tirar suas conclusões com base no que de fato e de verdade vierem a perceber.
    Em Cristo
    Wilton

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nenhuma dessas impressões são verificadas nos cultos e pregações que assisto deles. Dinheiro e prosperidade... Pode ser que estejamos falando de outra IURD...
      Aliás, eles não tratam de outros evangélicos pois para eles são os únicos.

      Excluir
    2. Como mencionei acima estou comentando o que observei com minha participação fisica nos dias de culto, observando do inicio ao fim. Durante um periodo de aproximadamente 6 anos .

      Como comento acima os flash que verificamos nas chamadas na TV e Rádio tem o objetivo de levar " os peixes " para o " aquário ". Lá dentro participando de toda reunião é que a conversa é mais aprofundada, visando levar as pessoas ao Encontro com Deus.
      Não se consegue concluir o s propósitos desta igreja , apenas com o que se vê nas críticas de jornais e revistas e se percebe nas chamadas por eles realizadas nas " propagandas " de suas reuniões.
      Sugiro a participação em uma reunião na 4a. feira ou em um domingo.

      Graça e paz
      Wilton

      Excluir
  2. Então ela falsifica sua identidade?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O que percebo é que eles apresentam um Alvo, porém existe um caminho para que este alvo seja alcançado.A medida que as pessoas participam e se interessam a atingí-lo eles vão ensinando o caminho até chegar nele e estabelece-lo.
      Eles costumam não dão o peixe. Eles dão o anzol e ensinam o povo a pescar o peixe.
      Não dão esmolas, oferecem o envelope , ensinam o necessitado ofertar com amor para a obra e automaticamente ensinam a trabalharem para que assim como conseguiram para ofertar, vendendo latinha de refrigerante na rua, passem a juntar para sua sobrevivência, vendendo posteriormente para comprar seus mantimentos, ao inves de pedir na igreja.
      Não sei se fugi do do teu questionamento.
      Wilton

      Excluir
    2. Aa os cansados, sobrecarregados, problemáticos, eles os chamam para receber a oração e serem apresentados diante de Deus . A pessoa vai à igreja e lá participam da reunião recebendo a oração em seu favor. Antes porém eles pregam a palavra e apresentam Jesus como Aquele que os alivia e que oferece o descanso para suas almas.
      Os que recebem fé e creem são agraciados, conforme a vontade Soberana de Deus.
      Paz

      Excluir
    3. Envez do senhor criticar deveria se preocupar em ganhar almas.. Deus não quer criticos nem saber qual é a igreja certa ou errada...Deus tem um sonho que é GANHAR ALMAS e é isso que eles fazem.. faça isso tambem em vez de criticar ,trabalhe para Deus e ele vai te recompensar

      Excluir
  3. Prezado Wilton, preciso veementemente discordar de vc.

    Podemos começar a avaliar centenas de vídeos que conhecemos? Ou mesmo com essa conversa pessoal que eu mencionei na postagem? Ou com o contato que eu tive com outro quando eu trabalhava em uma loja de tapeçaria e eu tinha que cortar as metragens do tapete de fogo... Creio que ser desnecessário. Mas se quiser, podemos começar com o "dá ou desce"... podemos começar com quando certa vez vez uma mulher foi dizer que Jesus a salvou e o pr interrompeu dizendo "tá tá, mas o que Jesus fez em sua vida?"... podemos ver quando O Bispo orou certa vez, e eu vi, "Deus, ou o sr resolva o problema dessa pessoa ou suma o sr e nós"... daí o deus soberano...

    Em vários sentidos, A IASD é incomparavelmente melhor que a IURD. Nem acredito que estou lendo seus cometários, que sempre criticaram a IASD e agora está defendendo a IURD. Nem acredito.

    ResponderExcluir
  4. Reconheço que existem muitas falhas , que também reconhecem que precisam vencer. Reconhecem que erraram muito .Depoimento que já ouvi deles.
    Quanto a IASD minha tristeza ´e que colocam , mesmo que " inconsciênte " Satanás como co´redentor e o Sábado como idolo e o meio de guarda para salvação, conforme registro da Sra. Ellen G. White.
    A IURD no quisito salvação , pregam Jesus como unico Salvador e Senhor . Creem na salvação pela fé.
    A Salvação pela Graça como cremos ( Reformados Calvinistas ) A IURD bem como AD e as Igrejas neo-pentecostais creem que a salvação , pode ser perdida , o que me incomoda grandemente, pois se é pela Graça e a temos porque Jesus cumpriu toda Justiça de Deus, deveriam estar seguros pelo que Ele fez e não depende de nós.
    Como mencionei há muitas falhas em todas as denominações , partindo do princípio do que entendemos por Evangelho da Graça.
    Deus ira julgar a cada um no Grande e glorioso dia.
    Preciso sair no momento , vamos comentando ...
    Deus nos ilumine
    No Amor de Cristo por Sua Igreja
    Wilton

    ResponderExcluir
  5. Em Tempo:
    A minha crítica a IASD é com base em sua crença para salvação eterna . Considero ponto primordial, pois desconsidera o Ato mais sublime e de fato o Unico meio de Salvação eterna que Ele concluiu no Calvário Jo.19.30.
    Quanto aos programas da TV Novo " tiro o chapéu ", pois a qualidade é excelênte, já comentei em alguma postagem nos debates com eles. O trabalho de divulgação com o oferecimento dos livros,revistas gratuitamente e também a qualidade dos livros que enviam as pessoas que os aceitam , inclusive junto com os livros enviam o marcador também de um bom gosto e com carimbo da igreja . Sabem cativar as pessoas as quais " evangelizam ".
    Se apresentam vestidos de forma elegante em todos os programas e fotos. Menciono também a boa música de excelênte qualidade e harmonia.
    Como diz as Escrituras : " Examinai tudo e retende o bem ". O bem que entendemos é o que tem base nas Escrituras Sagradas.
    Voltando a IURD, como comentei acima , existe no meio da igreja o joio e os que imprudentemente para cumprir um objetivo estabelecido pela liderança entrar por um caminho de palavras e até atitudes que , em nosso entendimento , chocam com nossa ética.
    O que colocam no Youtub e comentários de alguns livros que criticam a IURD de forma condenatória somente e porque não frequentaram pessoalmente as reuniões em seus Templos.
    Volto a sugerir que façam uma visita e acompanhem de perto as reuniões para verificar de perto toda essência da motivação e propósito desta denominação.( MC.9.38-41 )
    Graça e paz
    Wilton

    ResponderExcluir
  6. Tenho uma dúvida lendo os comentários e participando das reuniões na IURD . Eles tentam a Deus com suas campanhas dizendo que se Deus não fizer vai comer a bíblia será que não estariam duvidando da palavra de Deus? E outra coisa percebo que em cada IURD oa reunião é diferente tem pastores voltados a palavra mas também tem outras que participei que os pastores focavam no envelope mas não no sentido de ganhar dinheiro mas no sentido de pagar conta da igreja (pasmem aluguel 12 mil eu ouvia o pastor comentando com obreiros e luz 2 mil) e também no sentido de bater metas pois o pastor que não consegue manter a igreja é visto como um fracassado kkk

    ResponderExcluir