quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Aos arminianos: Deus e o mal - na doutrina Reformada

Em um mundo mal, nosso grande questionamento deveria ser como existem ainda coisas boas. Descobriríamos que Deus é a fonte de todo bem (Tg 1. 16-18). Porém, esse assunto não gera polêmica. Todos os defensores da depravação total não militam por essa faceta da graça de Deus, que ainda preserva a bondade em certo grau na humanidade.

No meio do debate da existência do mal, ainda existe o histerismo de vários arminianos em acusar a doutrina reformada de fazer Deus autor do pecado, em um mesmo impacto que ateus acusam a Bíblia e o Deus cristão, arminianos tem levantado argumentos dos mais variados possíveis, até mesmo em um bojo que me lembra o teísmo aberto. É bom ser dito que muitos argumentos arminianos usados hoje, não seriam vistos em hipótese alguma em Jacó Armínio, como atesta a imagem (existem outras), postada pelo querido irmão Clóvis do excelente Blog Cinco Solas, em sua página no facebook.



Mas afinal, o que os reformados ‘dizem e querem dizer’, quando afirmam que Deus decretou tudo que acontece? Vamos primeiro nos concentrar no que os reformados dizem. Lembrando, que qualquer posição reformada deve ser atesta em documentos confessionais adotados por tais igrejas, e no máximo, autores representativos desse sistema. No nosso caso, invocaremos os Símbolos de Fé de Westminster, documentos oficiais da Igreja Presbiteriana do Brasil desde sua formação - como trabalho missionário, a presbitérios e sínodos organizados, e por fim em sua Constituição (Eu Creio – no Pai, no Filho e no Espírito Santo, pp.58-70).

Art. 1º. A Igreja Presbiteriana do Brasil é uma federação de igreja locais, que adota como única de fé e prática as Escrituras agradas do Velho e do Novo Testamentos e como sistema expositivo de doutrina e prática a sua Confissão de Fé e os Catecismos Maior e Breve [...]” (Manual Presbiteriano - Constituição da Igreja).

1.      O QUE OS PADRÕES DE FÉ PRESBITERIANOS DIZEM?

“Nele, digo, em quem também fomos feitos herança, havendo sido predestinados, conforme o propósito daquele que faz todas as coisas, segundo o conselho da sua vontade.” (Ef 1.11)

“Desde toda a eternidade, Deus, pelo mui sábio conselho de sua própria vontade, ordenou livre e inalteravelmente tudo o que acontece [...]” (CFW, cap. III, 1). 

Na concepção bíblica, Deus tem o domínio de tudo, mesmo depois da Queda, onde a humanidade entrou em colapso espiritual e geme (Rm 8.19-21). Nada lhe escapa de seu governo. Desde um nascimento de uma erva, o cair de um pássaro, até guerras das nações, bem como a regência dos astros, sem mencionar o domínio que ele tem dos anjos e dos demônios, isso é chamado de Providencia. A doutrina do decreto tem sua extensão na doutrina da providencia. Isso é evidente, nenhum leitor da doutrina do decreto deve fazer uma separação das ações divinas de sua decisão de fazê-la. A distinção não é separação [Wayne Grudem inclui em sua sistemática, a doutrina do decreto no capítulo da providencia. Veja o capítulo 16].

As ações de suas criaturas inteligentes recebem maior destaque e atenção nas Escrituras. O pecado do diabo, de Adão e Eva, até mesmo a morte de Cristo, foram desde toda eternidade, predeterminados que assim seriam. O holocausto, as ações do Estado Islã, crueldades animalescas, foram todos, ordenados por Deus, em um plano eterno, que incluem uma variedade e múltiplas formas de dispensações, nos atos livres das criaturas racionais, pensamentos, planejamentos humanos e diabólicos, por Deus ativadas, ou não, pressuposta, permitida, limitada, regida, ou dinamizada, tendo sua ação direta, ou não, nessas atitudes, mas tendo domínio sobre todas elas.

“IV. A onipotência, a sabedoria inescrutável e a infinita bondade de Deus, de tal maneira se manifestam na sua providência, que esta se estende até a primeira queda e a todos os outros pecados dos anjos e dos homens, e isto não por uma mera permissão, mas por uma permissão tal que, para os seus próprios e santos desígnios, sábia e poderosamente os limita, e regula e governa em uma múltipla dispensação [...]” (CFW, cap 5).

A Confissão de Fé ainda explica, como um alerta, a concepção de previsão:

“II. Ainda que Deus sabe tudo quanto pode ou há de acontecer em todas as circunstâncias imagináveis, ele não decreta coisa alguma por havê-la previsto como futura, ou como coisa que havia de acontecer em tais e tais condições. At. 15:18; Prov.16:33; I Sam. 23:11-12; Mat. 11:21-23; Rom. 9:11-18.”

A fé reformada não nega que todas as coisas são previstas por Deus, o que ela está negando aqui é o conceito de que Deus seria um expectador passivo dos fatos e dos atos, como que um observador de um filme, da qual ele não teria domínio, ou influencia. Também, está claro aqui, que para fé reformada, nada do que acontece, acontece como uma reação de Deus a fatos inesperados ou apenas previstos, antes, que seu domínio sobre qualquer possibilidade, permitisse, ou não, tudo e qualquer coisa que acontece, segundo o proposito de Sua vontade. Ele não está submisso a elas, nem está em uma batalha “dualista” com as forças do mal.

2.      DEUS É AUTOR DO PECADO?

Vários arminianos tem acusado a Fé Reformada de fazer Deus autor do pecado, e por fim, de toda crueldade humana. Essa é uma das maiores injustiças ditas por arminianos, e se os que dizem isso levam a sério a vida cristã, deveriam parar de falar isso. De fato, é verdade que alguns calvinistas tem chegado a esse ponto. Mas infelizmente, assim como o arminianismo tem sido mal representado por alguns arminianos, de igual forma, o calvinismo possuem sua safra de calvinistas ao seu próprio modo.

O pior desses talvez seja Vincent Cheung que insuflou ódio e zombaria em calvinistas da minha geração. Esse suposto autor calvinista, afirma que Deus é autor do pecado, e faz um grande balaio de gato filosófico para justificar isso. No livro Autor do Pecado, ele chega zombar do reformados que negam que Deus é autor do pecado:

“Quando cristãos reformados são questionados sobre se Deus é o “autor do pecado”, eles são muitos rápidos em dizer, “Não, Deus não é autor do pecado”, e então eles se torcem, se viram e se contorcem no chão, tentando dar ao homem algum poder de “auto-determinação”, algum tipo de liberdade que torne o homem culpado, e, todavia, ainda deixar Deus com a soberania total.” (p. 4, versão em PDF).

Mas o que a fé reformada de fato diz sobre isso? Considerando que os Símbolos de Westminster, representa o pensamento teológico da fé presbiteriana, pode dizer categoricamente que qualquer que diz ser presbiteriano e faz uma afirmação, no sentido de Deus ser autor do pecado, automaticamente, virtualmente, ele não pode ser presbiteriano – confessional. Perceba o que é confessado pela crença presbiteriana:

“I. Desde toda a eternidade, Deus, pelo muito sábio e santo conselho da sua própria vontade, ordenou livre e inalteravelmente tudo quanto acontece, porém de modo que nem Deus é o autor do pecado, nem violentada é a vontade da criatura, nem é tirada a liberdade ou contingência das causas secundárias, antes estabelecidas. Isa. 45:6-7; Rom. 11:33; Heb. 6:17; Sal.5:4; Tiago 1:13-17; I João 1:5; Mat. 17:2; João 19:11; At.2:23; At. 4:27-28 e 27:23, 24, 34.”

“IV. A onipotência, a sabedoria inescrutável e a infinita bondade de Deus, de tal maneira se manifestam na sua providência, que esta se estende até a primeira queda e a todos os outros pecados dos anjos e dos homens, e isto não por uma mera permissão, mas por uma permissão tal que, para os seus próprios e santos desígnios, sábia e poderosamente os limita, e regula e governa em uma múltipla dispensação mas essa permissão é tal, que a pecaminosidade dessas transgressões procede tão somente da criatura e não de Deus, que, sendo santíssimo e justíssimo, não pode ser o autor do pecado nem pode aprová-lo. Isa. 45:7; Rom. 11:32-34; At. 4:27-28; Sal. 76:10; II Reis 19:28; At.14:16; Gen. 50:20; Isa. 10:12; I João 2:16; Sal. 50:21; Tiago 1:17.”

Sobre isso Louis Berkhof diz:

“outras coisas que Deus inclui no Seu decreto e pelo qual tonou certas, mas que não decidiu efetuar pessoalmente, como os atos pecaminosos das Suas criaturas racionais. O decreto, no que se refere a estes atos, é geralmente denominado decreto permissivo. Este nome não implica que o futuro destes atos não é certo para Deus, mas simplesmente que Ele permite que aconteçam pela livre ação das Suas criaturas racionais. Deus não assume a responsabilidade por estes atos, sejam quais forem.” (Teologia Sistemática, p. 97).

O mesmo autor explica que nesse caso Deus determina ‘não impedir a autodeterminação pecaminosa finita e regula o resultado dessa autodeterminação pecaminosa’ (p. 99).

A. A. Hodge afirma: “Deve lembrar-se, contudo, que o propósito de Deus com respeito aos atos pecaminosos dos homens e anjos répobros, em nenhum aspecto causa o mal nem o aprova, mas apenas permite que o agente mau o realize, e então o administra para seus próprios sapientíssimos e santíssimos fins.” (A Confissão de Fé comentada, p. 98).

O pecado nasceu do livre-arbítrio do diabo, de Adão e Eva. Embora Deus o tenha definido, foram os tais agentes livres, sem influencias naturais internas, em seu exercício racional, decidiram desobedecer a Deus, e Este, impultou neles a maldição e corrupção, prometida em Sua sentença.

Sobre isso, a CFW diz:

 “I. Nossos primeiros pais, seduzidos pela astúcia e tentação de Satanás, pecaram, comendo do fruto proibido. Segundo o seu sábio e santo conselho, foi Deus servido permitir este pecado deles, havendo determinado ordená-lo para a sua própria glória. Gen. 3:13; II Cor. 11:3; Rom. 11:32 e 5:20-21.” (Cap. 6).

“CAPÍTULO IX - DO LIVRE ARBITRIO:  I. Deus dotou a vontade do homem de tal liberdade, que ele nem é forçado para o bem ou para o mal, nem a isso é determinado por qualquer necessidade absoluta da sua natureza. Tiago 1:14; Deut. 30:19; João 5:40; Mat. 17:12; At.7:51; Tiago 4:7. II. O homem, em seu estado de inocência, tinha a liberdade e o poder de querer e fazer aquilo que é bom e agradável a Deus, mas mudavelmente, de sorte que pudesse decair dessa liberdade e poder. Ec. 7:29; Col. 3: 10; Gen. 1:26 e 2:16-17 e 3:6. III. O homem, caindo em um estado de pecado, perdeu totalmente todo o poder de vontade quanto a qualquer bem espiritual que acompanhe a salvação, de sorte que um homem natural, inteiramente adverso a esse bem e morto no pecado, é incapaz de, pelo seu pr6prio poder, converter-se ou mesmo preparar-se para isso. Rom. 5:6 e 8:7-8; João 15:5; Rom. 3:9-10, 12, 23; Ef.2:1, 5; Col. 2:13; João 6:44, 65; I Cor. 2:14; Tito 3:3-5.”

Como ficou o mundo desde então?

“28. Quais são as punições do pecado neste mundo? As punições do pecado neste mundo são: ou interiores, como cegueira do entendimento, sentimentos depravados, fortes ilusões, dureza de coração, remorso na consciência e afetos baixos; ou exteriores como a maldição de Deus sobre as criaturas por nossa causa e todos os outros males que caem sobre nós em nossos corpos, nossos bens, relações e empregos - juntamente com a morte. Ef. 4:18; Rom, 1:28; 11 Tess. 2:11; Rom. 2:5; Isa. 33:14; Rom. 1:26; Gen. 3:17; Deut. 28:15; Rom. 6:21, 23.” (Catecismo Maior de Westminster).

3.      HÁ BASE BÍBLICA DO DOMÍNIO SOBERANO DE DEUS SOBRE OS ATOS MAUS?

O que vimos até agora são afirmações teológicas e confessionais, mas será que a Bíblia revela esse domínio de Deus sobre os agentes maus? Vejamos:

E pondo-se o sol, um profundo sono caiu sobre Abrão; e eis que grande espanto e grande escuridão caiu sobre ele. Então disse a Abrão: Saibas, de certo, que peregrina será a tua descendência em terra alheia, e será reduzida à escravidão, e será afligida por quatrocentos anos, Mas também eu julgarei a nação, à qual ela tem de servir, e depois sairá com grande riqueza. Gênesis 15:12-15

Deus apenas adivinhou isso? Vejamos: Pelo que Deus me enviou adiante de vós, para conservar vossa sucessão na terra, e para guardar-vos em vida por um grande livramento. Assim não fostes vós que me enviastes para cá, senão Deus, que me tem posto por pai de Faraó, e por senhor de toda a sua casa, e como regente em toda a terra do Egito. Gênesis 45:7-8

O Rei não deixaria Israel ir. “Eu sei, porém, que o rei do Egito não vos deixará ir, nem ainda por uma mão forte.” Êxodo 3:19

É dito, porém que tal endurecimento veio do SENHOR e também alguns textos indicam que Faraó também foi agente nisso: E disse o Senhor a Moisés: Quando voltares ao Egito, atenta que faças diante de Faraó todas as maravilhas que tenho posto na tua mão; mas eu lhe endurecerei o coração, para que não deixe ir o povo.Êxodo 4:21 Mas Faraó disse: Quem é o Senhor, cuja voz eu ouvirei, para deixar ir Israel? Não conheço o Senhor, nem tampouco deixarei ir Israel. Êxodo 5:2 Eu, porém, endurecerei o coração de Faraó, e multiplicarei na terra do Egito os meus sinais e as minhas maravilhas. Êxodo 7:3 Vendo, pois, Faraó que havia descanso,endureceu o seu coração, e não os ouviu, como o Senhor tinha dito. Êxodo 8:15 E Faraó enviou a ver, e eis que do gado de Israel não morrera nenhum; porém o coração de Faraó se agravou, e não deixou ir o povo. Êxodo 9:7 Depois disse o SENHOR a Moisés: Vai a Faraó, porque tenho endurecido o seu coração, e o coração de seus servos, para fazer estes meus sinais no meio deles, Êxodo 10:1 O Senhor, porém, endureceu o coração de Faraó, e este não deixou ir os filhos de Israel.Êxodo 10:20 E Moisés e Arão fizeram todas estas maravilhas diante de Faraó;mas o Senhor endureceu o coração de Faraó, que não deixou ir os filhos de Israel da sua terra. Êxodo 11:10 E eu endurecerei o coração de Faraó, para que os persiga, e serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, e saberão os egípcios que eu sou o Senhor. E eles fizeram assim. Êxodo 14:4 Porque o Senhor endureceu o coração de Faraó, rei do Egito, para que perseguisse aos filhos de Israel; porém os filhos de Israel saíram com alta mão. Êxodo 14:8

Endureceu o coração dos egípciosE eis que endurecerei o coração dos egípcios, e estes entrarão atrás deles; e eu serei glorificado em Faraó e em todo o seu exército, nos seus carros e nos seus cavaleiros, Êxodo 14:17

Deus entrega nas mãos para ser morto: Porém se lhe não armou cilada, mas Deus lho entregou nas mãos, ordenar-te-ei um lugar para onde fugirá. Êxodo 21:13

Ele pode destruir uma nação inteira por causa de alguns, como também pode não fazê-lo: Apartai-vos do meio desta congregação, e os consumirei num momento. Mas eles se prostraram sobre os seus rostos, e disseram: Ó Deus, Deus dos espíritos de toda a carne, pecará um só homem, e indignar-te-ás tu contra toda esta ongregação? Números 16:21-22

Ele é que capacita para obedecê-lo: Porém não vos tem dado o Senhor um coraçãopara entender, nem olhos para ver, nem ouvidos para ouvir, até ao dia de hoje.Deuteronômio 29:4 Por que, ó Senhor, nos fazes errar dos teus caminhos? Por que endureces o nosso coração, para que não te temamos? Volta, por amor dos teus servos, às tribos da tua herança. Isaías 63:17 Portanto profetiza, e dize-lhes: Assim diz o Senhor DEUS: Eis que eu abrirei os vossos sepulcros, e vos farei subirdas vossas sepulturas, ó povo meu, e vos trarei à terra de Israel. E sabereis que eu sou o Senhor, quando eu abrir os vossos sepulcros, e vos fizer subir das vossas sepulturas, ó povo meu. E porei em vós o meu Espírito, e vivereis, e vos porei na vossa terra; e sabereis que eu, o SENHOR, disse isto, e o fiz, diz o SENHOR. Ezequiel 37:12-14

Bem como exige que Lhe obedeçam: Tu ordenaste os teus mandamentos, para que diligentemente os observássemosSalmos 119:4 Portanto dize à casa de Israel: Assim diz o Senhor DEUS: Convertei-vos, e tornai-vos dos vossos ídolos; e desviai-vos vossos rostos de todas as vossas abominações; Ezequiel 14:6

Quando deixa-nos em nossas escolhas, também está nos julgando: E disse:Esconderei o meu rosto deles, verei qual será o seu fim; porque são geração perversa, filhos em quem não há lealdade. Deuteronômio 32:20 Portanto eu os entreguei aos desejos dos seus corações, e andaram nos seus próprios conselhos.Salmos 81:12

Ele faz o que tudo o que acontece, tudo o que acontece só acontece por que a Sua boa vontade foi feita: Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum deus há além de mim; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro, e ninguém há que escape da minha mão. Deuteronômio 32:39

Deus provoca situações: Porquanto do Senhor vinha o endurecimento de seus corações, para saírem à guerra contra Israel, para que fossem totalmente destruídos e não achassem piedade alguma; mas para os destruir a todos como o Senhor tinha ordenado a Moisés. Josué 11:20 Estas, pois, são as nações que o SENHOR deixou ficar, para por elas provar a Israel, a saber, a todos os que não sabiam de todas as guerras de Canaã. Juízes 3:1 Estes, pois, ficaram, para por eles provar a Israel, para saber se dariam ouvido aos mandamentos do Senhor, que ele tinha ordenado a seus pais, pelo ministério de Moisés. Juízes 3:4 Enviou Deus um mau espírito entre Abimeleque e os cidadãos de Siquém; e estes se houveram aleivosamente contra Abimeleque; Juízes 9:23

Proibiu o casamento misto, mas colocou no coração de Sansão paixão por uma adoradora de ídolos: Subiu, e declarou-o a seu pai e a sua mãe, e disse: Vi uma mulher em Timnate, das filhas dos filisteus; agora, pois, tomai-ma por mulher. Porém seu pai e sua mãe lhe disseram: Não há, porventura, mulher entre as filhas de teus irmãos, nem entre todo o meu povo, para que tu vás tomar mulher dos filisteus, daqueles incircuncisos? E disse Sansão a seu pai: Toma-me esta, porque ela agrada aos meus olhos. Mas seu pai e sua mãe não sabiam que isto vinha do Senhor; pois buscava ocasião contra os filisteus; porquanto naquele tempo os filisteus dominavam sobre Israel. Juízes 14:2-4

Endureceu o coração de mais pessoas: Pecando homem contra homem, os juízes o julgarão; pecando, porém, o homem contra o Senhor, quem rogará por ele? Mas não ouviram a voz de seu pai, porque o Senhor os queria matar1 Samuel 2:25

Perdoa se quiser, mesmo com sacrifícios: Portanto, jurei à casa de Eli que nunca jamais será expiada a sua iniqüidade, nem com sacrifício, nem com oferta de alimentos. 1 Samuel 3:14

Usa seus servos e o diabo para punir, incitando desobediência: E a ira do SENHOR se tornou a acender contra Israel; e incitou a Davi contra eles, dizendo: Vai, numera a Israel e a Judá. 2 Samuel 24:1 Estendendo, pois, o anjo a sua mão sobre Jerusalém, para a destruir, o Senhor se arrependeu daquele mal; e disse ao anjo que fazia a destruição entre o povo: Basta, agora retira a tua mão. E o anjo do Senhor estava junto à eira de Araúna, o jebuseu. E, vendo Davi ao anjo que feria o povo, falou ao Senhor, dizendo: Eis que eu sou o que pequei, e eu que iniquamente procedi; porém estas ovelhas que fizeram? Seja, pois, a tua mão contra mim, e contra a casa de meu pai. 2 Samuel 24:16-17 Então Satanás se levantou contra Israel, e incitou Davi a numerar a Israel. 1 Crônicas 21:1 O rei, pois, não deu ouvidos ao povo; porque esta revolta vinha do Senhor, para confirmar a palavra que o Senhor tinha falado pelo ministério de Aías, o silonita, a Jeroboão, filho de Nebate.1 Reis 12:15 Eis que eu criei o ferreiro, que assopra as brasas no fogo, e que produz a ferramenta para a sua obra; também criei o assolador, para destruirIsaías 54:16

Deus perturba nações, encerra inicia e encerra guerras, estabelece seus governantes:Porque nação contra nação e cidade contra cidade se despedaçavam; porque Deus os perturbara com toda a angústia2 Crônicas 15:6 Tocar-se-á a trombeta na cidade, e o povo não estremecerá? Sucederá algum mal na cidade, sem que o Senhor o tenha feito?Amós 3:6 Vinde, contemplai as obras do Senhor; que desolações tem feito na terra! Ele faz cessar as guerras até ao fim da terra; quebra o arco e corta a lança; queima os carros no fogo. Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra. Salmos 46:8-10Esta sentença é por decreto dos vigias, e esta ordem por mandado dos santos, a fim de que conheçam os viventes que o Altíssimo tem domínio sobre o reino dos homens, e o dá a quem quer, e até ao mais humilde dos homens constitui sobre ele. Daniel 4:17Esta é a interpretação daquilo: MENE: Contou Deus o teu reino, e o acabou.Daniel 5:26Toda a alma esteja sujeita às potestades superiores; porque não há potestade que não venha de Deus; e as potestades que há foram ordenadas por Deus.
Romanos 13:1

Envia espírito do erro, do engano: E disse o Senhor: Quem persuadirá a Acabe rei de Israel, para que suba, e caia em Ramote de Gileade? Um dizia desta maneira, e outro de outra. Então saiu um espírito e se apresentou diante do Senhor, e disse: Eu o persuadirei. E o Senhor lhe disse: Com quê?E ele disse: Eu sairei, e serei um espírito de mentira na boca de todos os seus profetas. E disse o Senhor: Tu o persuadirás, e ainda prevalecerás; sai, e faze-o assim2 Crônicas 18:19-21E por isso Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira; Para que sejam julgados todos os que não creram a verdade, antes tiveram prazer na iniqüidade. 2 Tessalonicenses 2:11-12

Endurece para julgar: Porém Amazias não lhe deu ouvidos, porque isto vinha de Deus, para entregá-los na mão dos seus inimigos; porquanto buscaram os deuses dos edomitas. 2 Crônicas 25:20 O Senhor fez todas as coisas para atender aos seus próprios desígnios, até o ímpio para o dia do mal. Provérbios 16:4

O diabo age até onde Deus quer: E disse o Senhor a Satanás: Eis que tudo quanto ele tem está na tua mão; somente contra ele não estendas a tua mão. E Satanás saiu da presença do Senhor. Jó 1:12E disse o Senhor a Satanás: Eis que ele está na tua mão; porém guarda a sua vida. Jó 2:6

Os demônios estão sujeitos a Deus, para os fins que Ele deseja: 
E, para que não me exaltasse pela excelência das revelações, foi-me dado um espinho na carne, a saber, um mensageiro de Satanás para me esbofetear, a fim de não me exaltar. 2 Coríntios 12:7

Deus é irresistível, isso nos causa espanto: Persuadiste-me, ó Senhor, e persuadido fiquei; mais forte foste do que eu, e prevaleceste; sirvo de escárnio todo o dia; cada um deles zomba de mim. Jeremias 20:7Mas, se ele resolveu alguma coisa, quem então o desviará? O que a sua alma quiser, isso fará. Porque cumprirá o que está ordenado a meu respeito, e muitas coisas como estas ainda tem consigo. Por isso me perturbo perante ele, e quando isto considero, temo-me dele. Porque Deus macerou o meu coração, e o Todo-Poderoso me perturbou. Jó 23:13-16

A vontade do SENHOR é o resultado final do que planejamos: O conselho do Senhor permanece para sempre; os intentos do seu coração de geração em geração.Salmos 33:11 O coração do homem planeja o seu caminho, mas o Senhor lhe dirige os passosProvérbios 16:9 A sorte se lança no regaço, mas do Senhor procede toda a determinaçãoProvérbios 16:33 Muitos propósitos há no coração do homem, porém o conselho do Senhor permaneceráProvérbios 19:21

Deus é ARBITRÁRIO, visto que ele é a Lei, e Nele está todos os “três poderes” de qualquer governo: Porque o Senhor é o nosso Juiz; o Senhor é o nosso legislador; o Senhor é o nosso rei, ele nos salvará.Isaías 33:22

Deus faz tudo o que acontece..., por isso Ele é Deus: Para que se saiba desde o nascente do sol, e desde o poente, que fora de mim não há outro; eu sou o Senhor, e não há outro. Eu formo a luz, e crio as trevas; eu faço a paz, e crio o mal; eu, o Senhor, faço todas estas coisas. Isaías 45:6-7

Escolhe para o ofício profético e apostólico, sem consultar o escolhido: E o anjo do Senhor apareceu a esta mulher, e disse-lhe: Eis que agora és estéril, e nunca tens concebido; porém conceberás, e terás um filho. Agora, pois, guarda-te de beber vinho, ou bebida forte, ou comer coisa imunda. Porque eis que tu conceberás e terás um filho sobre cuja cabeça não passará navalha; porquanto o menino será nazireu de Deus desde o ventre; e ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus.Juízes 13:3-5 Antes que te formasse no ventre te conheci, e antes que saísses da madre, te santifiquei; às nações te dei por profetaJeremias 1:5 Mas o anjo lhe disse: Zacarias, não temas, porque a tua oração foi ouvida, e Isabel, tua mulher, dará à luz um filho, e lhe porás o nome de João. E terás prazer e alegria, e muitos se alegrarão no seu nascimento, Porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe. E converterá muitos dos filhos de Israel ao Senhor seu Deus, E irá adiante dele no espírito e virtude de Elias, para converter os corações dos pais aos filhos, e os rebeldes à prudência dos justos, com o fim de preparar ao Senhor um povo bem disposto. Lucas 1:13-17Mas, quando aprouve a Deus, que desde o ventre de minha mãe me separou, e me chamou pela sua graça, Gálatas 1:15

Aquilo que nos parece natural, é Ele que faz: Fazendo ele soar a sua voz, logo há rumor de águas no céu, e faz subir os vapores da extremidade da terra; faz osrelâmpagos para a chuva, e dos seus tesouros faz sair o ventoJeremias 10:13

Enviou os Babilônios para destruir Jerusalém, depois cobrou deles!!!: Por que morrerias tu e o teu povo, à espada, e à fome, e de peste, como o SENHOR disse contra a nação que não servir ao rei de babilônia? Jeremias 27:13 babilônia era um copo de ouro na mão do SENHOR, o qual embriagava a toda a terra; do seu vinho beberam as nações; por isso as nações enlouqueceram. Jeremias 51:7 Porque o rei de babilônia parará na encruzilhada, no cimo dos dois caminhos, para fazer adivinhações; aguçará as suas flechas, consultará as imagens, atentará para o fígado. « sua direita estará a adivinhação sobre Jerusalém, para ordenar aos capitães, para abrirem a boca, ordenando a matança, para levantarem a voz com júbilo, para pôrem os aríetes contra as portas, para levantarem trincheiras, para edificarem baluartes. Ezequiel 21:21,22 Acontecerá, porém, que, quando se cumprirem os setenta anos, visitarei o rei de babilônia, e esta nação, diz o SENHOR, castigando a sua iniqüidade, e a da terra dos caldeus; farei deles ruínas perpétuas. Jeremias 25:12 E pagarei a babilônia, e a todos os moradores da Caldéia, toda a maldade que fizeram em Sião, aos vossos olhos, diz o SENHOR. Jeremias 51:24

Quando executou julgamento, colocou fim temporário à sua adoração visível: Armou o seu arco como inimigo, firmou a sua destra como adversário, e matou tudo o que era formoso à vista; derramou a sua indignação como fogo na tenda da filha de Sião.Tornou-se o Senhor como inimigo; devorou a Israel, devorou a todos os seus palácios, destruiu as suas fortalezas; e multiplicou na filha de Judá a lamentação e a tristeza. E arrancou o seu tabernáculo com violência, como se fosse o de uma horta; destruiu o lugar da sua congregação; o Senhor, em Sião, pôs em esquecimento a festa solene e o sábado, e na indignação da sua ira rejeitou com desprezo o rei e o sacerdote. Rejeitou o Senhor o seu altar, detestou o seu santuário; entregou na mão do inimigo os muros dos seus palácios; deram gritos na casa do Senhor, como em dia de festa solene. Lamentações 2:4-7

A situação não é pior por causa de sua misericórdia: As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim;Lamentações 3:22

Ele é Deus livrando ou não os seus servos, e merece nossa devoção: 
Eis que o nosso Deus, a quem nós servimos, é que nos pode livrar; ele nos livrará da fornalha de fogo ardente, e da tua mão, ó rei. E, se não, fica sabendo ó rei, que não serviremos a teus deuses nem adoraremos a estátua de ouro que levantaste. Daniel 3:17-18

Animais e coisas insignificantes estão sob os cuidados de Deus, preservando-os ou eliminando-os: Não se vendem dois passarinhos por um ceitil? e nenhum deles cairá em terra sem a vontade de vosso Pai. E até mesmo os cabelos da vossa cabeça estão todos contados. Mateus 10:29-30

Deus decide os sinais que irá converter ou julgar: Ai de ti, Corazim! ai de ti, Betsaida! porque, se em Tiro e em Sidom fossem feitos os prodígios que em vós se fizeram, há muito que se teriam arrependido, com saco e com cinza. Por isso eu vos digo que haverá menos rigor para Tiro e Sidom, no dia do juízo, do que para vós. E tu, Cafarnaum, que te ergues até ao céu, serás abatida até ao inferno; porque, se em Sodoma tivessem sido feitos os prodígios que em ti se operaram, teria ela permanecido até hoje. Eu vos digo, porém, que haverá menos rigor para os de Sodoma, no dia do juízo, do que para ti. Naquele tempo, respondendo Jesus, disse: Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, que ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos. Sim, ó Pai, porque assim te aprouveMateus 11:21-26

Para salvar os eleitos, abreviará os dias finais, demonstrando que a ‘perseverança’ dos santos, é luta árdua! E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas por causa dos escolhidos serão abreviados aqueles dias. Mateus 24:22

O bondoso Deus criou o inferno para o diabo e os demônios, mas lançará para lá os ímpios que rejeitaram a Cristo: Então dirá também aos que estiverem à sua esquerda: Apartai-vos de mim, malditos, para o fogo eterno, preparado para o diabo e seus anjos; Mateus 25:41

O pior pecado humano foi matar Jesus, que Deus decretou que os ímpios fizessem, e cobrará deles: Respondeu Jesus: Nenhum poder terias contra mim, se de cima não te fosse dado; mas aquele que me entregou a ti maior pecado tem.João 19:11A este que vos foi entregue pelo determinado conselho e presciência de Deus, prendestes,  crucificastes e matastes pelas mãos de injustos; Atos 2:23Mas Deus assim cumpriu o que já dantes pela boca de todos os seus profetas havia anunciado; que o Cristo havia de padecer. Atos 3:18 Porque verdadeiramente contra o teu santo Filho Jesus, que tu ungiste, se ajuntaram, não só Herodes, mas Pôncio Pilatos, com os gentios e os povos de Israel; Para fazerem tudo o que a tua mão e o teu conselho tinham anteriormente determinado que se havia de fazer. Atos 4:27-28O Deus de nossos pais ressuscitou a Jesus, ao qual vós matastes, suspendendo-o no madeiro. Atos 5:30

Deus ordenou pregar em todas as nações e para toda criatura, mas quando quer impede isso: E, passando pela Frígia e pela província da Galácia, foram impedidos pelo Espírito Santo de anunciar a palavra na Ásia. E, quando chegaram a Mísia, intentavam ir para Bitínia, mas o Espírito não lho permitiu. E, tendo passado por Mísia, desceram a Trôade. E Paulo teve de noite uma visão, em que se apresentou um homem da Macedônia, e lhe rogou, dizendo: Passa à Macedônia, e ajuda-nos. E, logo depois desta visão, procuramos partir para a Macedônia, concluindo que o Senhor nos chamava para lhes anunciarmos o evangelho. Atos 16:6-10

Deus não permitiu Agripa se converter: E disse Agripa a Paulo: Por pouco me queres persuadir a que me faça cristão! E disse Paulo: Prouvera a Deus que, ou por pouco ou por muito, não somente tu, mas também todos quantos hoje me estão ouvindo, se tornassem tais qual eu sou, exceto estas cadeias. Atos 26:28-29

Ele tem misericórdia de quem Ele quiser: Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer. Romanos 9:18

Determinou que só os eleitos vencerão: Estes combaterão contra o Cordeiro, e o Cordeiro os vencerá, porque é o Senhor dos senhores e o Rei dos reis; vencerão os que estão com ele, chamados, e eleitos, e fiéis. Apocalipse 17:14

 Um calvinista é pecador, incapaz demais para produzir um Deus tão contrário aos seus sentimentos antropocêntricos. 

Esse aí, é O Deus da Bíblia. Aquele que Jesus disse que é o único Bom!


29 comentários:

  1. "Vários arminianos tem acusado a Fé Reformada de fazer Deus autor do pecado, e por fim, de toda crueldade humana. Essa é uma das maiores injustiças ditas por arminianos, e se os que dizem isso levam a sério a vida cristã, deveriam parar de falar isso. De fato, é verdade que alguns calvinistas tem chegado a esse ponto. Mas infelizmente, assim como o arminianismo tem sido mal representado por alguns arminianos, de igual forma, o calvinismo possuem sua safra de calvinistas ao seu próprio modo.

    O pior desses talvez seja Vincent Cheung que insuflou ódio e zombaria em calvinistas da minha geração. Esse suposto autor calvinista, afirma que Deus é autor do pecado, e faz um grande balaio de gato filosófico para justificar isso. No livro Autor do Pecado, ele chega zombar do reformados que negam que Deus é autor do pecado:

    “Quando cristãos reformados são questionados sobre se Deus é o “autor do pecado”, eles são muitos rápidos em dizer, “Não, Deus não é autor do pecado”, e então eles se torcem, se viram e se contorcem no chão, tentando dar ao homem algum poder de “auto-determinação”, algum tipo de liberdade que torne o homem culpado, e, todavia, ainda deixar Deus com a soberania total.” (p. 4, versão em PDF)."


    Irmão Luciano, eu penso que a permissão da existência do pecado, e por consequência, do mal, encontra sua resposta nos atributos de Deus.

    Deus, em sua essência, é onipotente, onipresente, e onisciênte.

    Deus impedindo a manifestação do pecado, e por consequência, do mal, através de suas criaturas, desde o céu, daria sinal de que não era onipotente, porque se ele evitasse criar os anjos, que ocasionaram a queda no pecado, daria sinal de medo, de receio, de fraqueza por talvez não saber lidar com a situação.

    As escrituras, da Gênese ao Apocalipse, afirmam que Deus criou todas as coisas, por que assim foi de sua vontade como Deus.

    Deus, "evitando" criar seres que manifestariam o mal, nega o seu atributo de onipotente, porque a sua onisciência lhe "avisou" de que ao criar certos anjos, haveria pecado...

    Se a onisciência de Deus, lhe avisou do mal que viria, e sua onipotencia (Deus usou seu poder para criar) mesmo assim, criou estes seres, só podemos entender que era da vontade de Deus, que o mal se manifestasse...

    Em Genesis diz que Deus conhecia "o bem e o mal."

    Sendo Deus onisciênte, conhecia o mal, desde sempre, porque para completar a imagem e semelhaça de Deus no homem, deveria haver a queda de Adão....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, creio que deixei claro na parte onde disse que Deus não era um expectador passivo nessas questões, em todos seus ambientes e possibilidades. Aliás, bem lembrado por vc, se Deus criou o homem com a possibilidade de cair, e tinha domínio sobre isso, obvio que a concepção reformada está certo aqui.

      Excluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. A Oniciência de Deus não é causativa, e nem a sua Onipotência ilógica.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gênes, acho que esse assunto é um pouco fora do seu arraial, afinal, um dos pais do teísmo aberto é adventista...

      Excluir
  4. Luciano,o arraial na qual pertenço não torna o plano da Redenção e a morte de Cristo em uma mera piada.

    Pensei que o irmão tinha avançado um pouco, mas continua no mesmo arraial, com a velha modalidade de lançar bumerangue.

    ResponderExcluir
  5. Genes, responda para nós, como é que Deus "conhecia" o "bem e o mal", ANTES do pecado existir?

    ResponderExcluir
  6. Paulo Cadi, o irmão ainda tem alguma dificuldade em entender o significado da palavra Onisciência?...

    ResponderExcluir
  7. Para defletir:
    Permissão nem sempre significa aceitação.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Gênes, responda para nós, como é que Deus "conhecia" o "bem e o mal", ANTES do pecado existir?

    Você é que está questionando a doutrina.

    Responda.

    ResponderExcluir
  10. Analise com carinho, e verás que a resposta já foi dada.

    ResponderExcluir
  11. Genes, responda para nós, como é que Deus "conhecia" o "bem e o mal", ANTES do pecado existir?

    Responda.

    ResponderExcluir
  12. Analise com carinho, e verás que a resposta já foi dada.

    Atenciosamente.

    ResponderExcluir
  13. Tá bom... Não quer responder, então farei outra pergunta.

    Gênes, Deus queria ou não queria que o pecado existisse?

    ResponderExcluir
  14. Tá bom... Não quer responder, então farei outra pergunta.

    Gênes, Deus queria ou não queria que o pecado existisse?

    ResponderExcluir
  15. A minha primeira colocação foi a primeira resposta e a segunda o "refletir" responde essa segunda.

    ResponderExcluir
  16. Eis os versos bíblicos para iluminar a vossa compreensão.

    1joão 1:5

    "E esta é a mensagem que dele ouvimos e vos anunciamos: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma.

    Tiago 1:13-17.

    Ninguém, sendo tentado, diga: De Deus sou tentado; porque Deus não pode ser tentado pelo mal e a ninguém tenta.

    Mas cada um é tentado, quando atraído e engodado pela sua própria concupiscência.

    Depois, havendo a concupiscência concebido, dá à luz o pecado; e o pecado, sendo consumado, gera a morte.

    Não erreis, meus amados irmãos.
    Toda boa dádiva e todo dom perfeito vêm do alto, descendo do Pai das luzes, em quem não há mudança, nem sombra de variação.

    ResponderExcluir
  17. A onisciência de Deus não é causativa.

    ResponderExcluir
  18. O que estes versículos tem a ver OBJETIVAMENTE com aquilo que eu lhe perguntei? Nada. Você não respondeu... Vou perguntar novamente... Gênes, Deus queria ou não queria que o pecado existisse?

    ResponderExcluir
  19. Paulo Cadi(o mestre do Ferro e Fogo). Você quer uma resposta objetiva para refutar com suas vãs filosofias. Então vai lá. Deus queria que o pecado existisse. E daí!? Ah não! Deus não queria que o pecado existisse. Enfim... Deus queria ou não que o pecado existisse?

    ResponderExcluir
  20. Se você não tem nada prá falar, dá o teu prefixo e sai do ar.

    ResponderExcluir
  21. Com todo respeito irmão Paulo Cadi,a vossa afirmação de que não respondi é carente de comprovação bíblica.

    Prosseguirei com o irmão se tão somente me mostrar tal comprovação, claro desde que a mesma seja BIBLICAMENTE demostrada.

    ResponderExcluir
  22. Gênes, eu lhe fiz uma pergunta, você não respondeu, lhe fiz uma segunda pergunta, você também não respondeu... Agora, eu vou lhe dizer porque eu estou lhe fazendo estas perguntas. Porque o Adventismo, apareceu à partir de 1844, e o Cristianismo tem 2,000 anos de existência.... Então, quem tem de se explicar, são os que chegaram a pouco tempo.

    Se você se identifica com uma organização que no curso da história, surgiu ontem, e que desafia as doutrinas cridas e ensinadas através dos séculos, por Santos, mártires, reaviva listas, reformadores... Você é que tem de se explicar, não eu... Entendeu?

    Por isso, vou lhe perguntar de novo... Deus queria ou não que o pecado existisse?

    ResponderExcluir
  23. Paulo Cadi, não tenho culpa se o irmão não consegue visualizar as respostas dadas.

    Quanto a outra colocação novamente o irmão comete equívoco.

    O verdadeiro cristianismo prega o evangelho ETERNO de apocalipse 14:6-12, nos dias atuais existem poucos cristãos que pregam a validade de todos os mandamentos de Deus, assim como a validade de toda a bíblia.

    Portanto, pregamos que a onisciência de DEUS não é causativa e que os seres criados são os únicos responsáveis pela surgimento do mal.

    Portanto pregamos o evangelho ETERNO,evangelho que não coloca a responsabilidade das criaturas no Deus Criador.

    Estarei aguardando a vossa argumentação BÍBLICA.

    ResponderExcluir
  24. Gênes, você disse... "O verdadeiro cristianismo prega o evangelho ETERNO de apocalipse 14:6-12, nos dias atuais existem poucos cristãos que pregam a validade de todos os mandamentos de Deus, assim como a validade de toda a bíblia."


    Resposta ➡A própria expressão "Evangelho Eterno", já prova a existência da Eleição, na mente de Deus, desde a eternidade. Para haver o Evangelho tem de haver primeiro a Queda.

    Gênes, vou lhe fazer mais uma pergunta... Se Deus não queria a manifestação do pecado, e por consequência, do mal, porque ele criou seres que ele sabia que iriam pecar?

    Entendeu a pergunta?... Deus, sendo onisciente, e sabendo que um dos anjos principais iria se rebelar, como também, o homem, porque ele criou exatamente estes seres?

    ResponderExcluir
  25. Voltei pro ar.
    "A própria expressão 'Evangelho Eterno', já prova a existência da Eleição, na mente de Deus, desde a eternidade." Paulo Cadi e seus devaneios.

    Deus pode fazer tudo o que seja significativo, tudo o que seja possível, tudo o que faça algum sentido. Deus não pode fazer com que ele mesmo deixe de existir. Ele não pode tornar o bem em mal. Por ser todo-poderoso, Deus não pode fazer algumas coisas. Ele não pode cometer erros.
    Não é possível se ter livre-arbítrio e nenhuma possibilidade de maldade moral.
    Uma vez que Deus escolheu criar seres humanos com livre-arbítrio, então dependia destes, e não de Deus, haver pecado ou não. É isso o que significa o livre-arbítrio. Embutido na situação em que Deus decide criar seres humanos está a possibilidade do mal e, consequentemente, o sofrimento que daí decorre.
    Então Deus é o criador do mal?
    Não, ele criou a possibilidade do mal. As pessoas concretizaram essa potencialidade.
    A fonte do mal não é o poder de Deus, mas a liberdade do homem. Até mesmo o Deus todo-poderoso não poderia ter criado o mundo no qual as pessoas tivessem genuína liberdade e, no entanto, não houvesse potencialidade para o pecado, porque nossa liberdade inclui a possibilidade do pecado.
    As pessoas eram livres para escolher amar a Deus ou afastar-se dele. No entanto, esse mundo necessariamente é o lugar em que o pecado é livremente possível. E certamente essa potencialidade para o pecado foi concretizada não por Deus, mas pelas pessoas.

    ResponderExcluir
  26. É claro que o pecado e consequentemente o mal vieram através da livre agência ou arbítrio das criaturas, e não do criador, pois Deus não é o autor do pecado.

    Acontece que era da vontade de Deus que o pecado existisse, senão ele não teria criado seres, os quais ele, de antemão, sabia que iriam pecar, e consequentemente através do pecado o mal seria introduzido na criação... O mal não viria à existência depois da criação , porque Deus conhecia o mal, muito antes de criar algo, mas ele conhecia o mal, que ainda não operava como força opositora a sua vontade, porque os agentes através dos quais, o mal se manifestaria não haviam ainda sido criados.

    Então, é biblico que a Queda estava prevista nos conselhos eternos do Altíssimo.

    Você, disse... "Embutido na situação em que Deus decide criar seres humanos está a possibilidade do mal e, consequentemente, o sofrimento que daí decorre."

    Você, disse..."Embutido na situação em que Deus decide criar seres humanos está a possibilidade do mal.. "

    Resposta ➡ Se como você disse, "... está a possibilidade do mal.." então Deus não é onisciente , e você cai na falsa e não bíblica doutrina do Teísmo Aberto. Vê?

    Quer dizer, você coloca um Ser onisciente, Deus, diante de uma "possibilidade".... ou seja, Deus não tem certeza do que vai acontecer, dependendo do comportamento de suas criaturas... Se Deus depende de um ser inferior a ele, então Deus não é onipotente.

    Deus criou seres que ele sabia que usariam do livre arbítrio concedido a eles, para pecar...

    Se para Deus existem possibilidades, então Deus não é onisciente, porque a possibilidade contém o elemento de incerteza, o que é incompatível com a onisciente Divina...



    ResponderExcluir