sábado, 11 de fevereiro de 2012

ATROCIDADES NA BÍBLIA – PARTE 3: A ESCRAVIDÃO

A Bíblia relata a escravidão, com certa naturalidade. Algo comum, corrente entre os povos antigos. Escravidão causa-nos pavor. Especialmente porque em última análise, trata pessoas como ‘coisas’, objetos para uso e desuso de seus donos.


Sendo assim, será que existem razões para rejeitar a Bíblia, por ela não ser, aparentemente, abolicionista? Será que o povo de Deus na Bíblia mantinha outros em escravidão tal como conhecemos hoje.

Tentarei oferecer algumas reflexões sobre o assunto:

Em primeiro plano, devemos lembrar dos distanciamentos hermenêuticos apresentados na primeira postagem sobre esse assunto (VEJA AQUI). Visto que essa prática estruturou os mecanismos no mundo antigo, pelo visto não se tinha uma resistência contra a escravidão.


Pensando no termo: Alguns países consideram o trabalho infantil um crime, uma exploração criminosa onde das crianças roubam-se a sua infância e inocência. Em outros, isso é considerado oportunidade de desenvolvimento. Fica na verdade em um critério contextual e cultural, se uma criança de 12 anos pode trabalhar, dependendo do país (não estou falando de trabalho que destrua a saúde da criança). Houve exploração e erros no passado quando crianças perdiam sua infância em um trabalho. Isso é verdade. No entanto, uma geração de pessoas hoje, que trabalharam desde a infância, não percebem que mal foi causado, e que mal há nisso, quando isso resultou em um envolvimento sério no sustento do lar. Acredito que as pessoas de 60 a 70 anos nos diria isso.


Assim, quando se ouve: ‘trabalho infantil’ soa-nos criminosamente! Mas temos que nos dar conta de que os erros foram dos abusos e não que ‘trabalho infantil’ seja criminoso e definitivamente prejudicial.


Citei isso como exemplo para definir o que o termo escravidão nos transmite. Será que quando a Bíblia autorizava um servo de Deus ter o serviçal estava mesmo tendo em mente o que pensamos hoje sobre escravidão? Não, em absoluto. Precisamos ver o que a Bíblia diz em seu contexto e o que Deus nos ensina a partir disso.

ESCRAVOS NA BÍBLIA:


Em primeiro lugar, temos que nos lembrar que a Bíblia classifica o povo de Deus como escravos de Deus:

E esse ‘povo escravo’ de Deus é classificado como NOIVA de Cristo!
E esse ‘povo escravo’ de Deus é classificado como FILHOS de Deus!
E esse ‘povo escravo’ de Deus é HERDEIRO do Céu e da vida eterna!
E esse ‘povo escravo’ de Deus é um REINO, e reinarão sobre a terra!


Desta maneira, existe algo no termo ‘escravo’ na Bíblia que escapa-nos. Caso ser escravo na Bíblia fosse apenas uma classificação negativa, jamais teríamos tal termo aplicado ao povo que Deus ama e entregou seu Filho Unigênito.

Alguns Textos:


Lv 25. 44-46 – Essa é uma passagem perturbadora. Fala-nos que Deus instruiu o seu povo a comprar pessoas como escravas de outras nações. Um israelita por sua vez não deveria ser escravo de outro israelita. No entanto poderia ser escravo de um estrangeiro (vers. 47).


Mas você pode dizer: “O Israelita que fosse vendido a um estrangeiro deveria ser resgatado por um parente, já o estrangeiro não tinha esse direito!” Certo. Mas a possibilidade de um israelita ser libertado não significava que ele seria, se um parente não tivesse recursos para isso! Era uma possibilidade. Obvio que, ele tinha muitas vantagens, mesmo que alguém de sua parentela não tivesse condições. Ele seria escravo até o Ano do Jubileu (Ex 21.1; Lv 25. 39,40). Ao passo que o estrangeiro comprado seria ‘perpetuamente’. Porém observe bem. Um Israelita poderia ser escravo! Sendo o ‘povo soberano’ naquele território nacional, ainda sim ele poderia ser escravo! Isto revela, e deixa bem latente que a escravidão nesse contexto não era algo terrível, como estamos acostumados a ler.


Outro ponto. Em diversas ocasiões, Deus dizia aos seus filhos que eles deveriam lembrar-se que foram escravos no Egito. Esse procedimento pedagógico seria normativo, mantendo um tratamento humano para com os escravos. Vejamos alguns exemplos:

1) Êxodo 20. 10; Dt 5. 13,14. O Sábado: Toda semana os israelitas, o povo de Deus, lembravam que foram escravos. E nesse dia de adoração ao SENHOR, Deus os obrigava a deixarem os escravos descansarem. Esse era um tratamento humano concedido ao escravo. Uma das principais Leis divinas beneficiava os escravos!

2) Levítico 23. 7, 8, 21, 35,39. Outros descansos periódicos: Os escravos também teriam esse tipo de descanso no sétimo mês e no sétimo ano, além de terem a páscoa, pentecostes, dia da expiação e a festa dos tabernáculos (uma semana), tendo em vista que várias dessas festas solenes eram chamadas de ‘sábados’, ou seja, ‘feriados santos’, semanal, mensal e anual, o escravo teria muitos ‘direitos trabalhistas’.

3) Deuteronômio 16. 11, 14. Festas com os escravos: Os descansos oficiais e impostos (Dt 16.12) acima descritos, não eram apenas descansos religiosos em que os escravos participariam. O elemento celebrativo estava incluído. Ou seja, os escravos participavam da mesa festiva que seus donos usufruíam.

CONCLUSÃO:

O serviço escravo, segundo ‘normatizado’ na Escritura, revela um padrão incomparável ao que existiu no Brasil.

Mas reconhecemos que esse é um assunto muito delicado. Muitos cristãos não gostam de falar sobre esses assuntos pois na verdade muitos de nossos mestres também não gostam de falar sobre o tema. Mas a dificuldade da questão deveria fazer-nos olhar com mais atenção a esse tema. Muitos hoje não creem na Bíblia por ter presente tais dificuldades. O caminho mais simplório de se resolver isso é dar a seguinte resposta: “Isso era no Velho Testamento, estamos na era do Novo Testamento e isso não existe mais!” Não creio que essa a explicação seja final.

43 comentários:

  1. Paz de Cristo companheiro!

    Gostaria que ouvisse um esclarecimento do que é o arminianismo no http://www.bibotalk.com/2012/02/btcast-021a-livres-para-crer-uma.html

    Os comentários estão redendo.

    E tem outra coisa que me deixou pertubardo, foi em descobrir que parte do calvinismo defende que Deus foi o autor do pecado.

    O livro tem esse titulo assustador, e foi escrito por Vicent Cheung.

    Veja com os seus olhos http://monergismo.com/vincent-cheung/o-autor-do-pecado/

    E para ser sincero, como apologista fica dificil entrar em acordo com uma blasfemia dessas.

    Gostaria que desse a sua opinião acerca disso.

    Jean Patrik

    ResponderExcluir
  2. Irmão Jean, paz p vc tb.

    Olha, vc não leu o livro... Leu?

    Cheung não afirma isso, mas diz que SE assim fosse não haveria problemas nisso.

    Não concordo com isso...

    Mas SE assim fosse, o que teria de problema? O mal existe pq Deus permitiu sua existência. Mesmo que essa 'permissão' fosse do "jeito arminiano", ainda assim é ELE que permite. Poderia impedir, não pé mesmo?

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. A escravidão, como nos conhecemos em nossa cultura, é condenada com pena de morte na Escritura; mas há lugar, na ética bíblica, para aquilo que seria melhor definido como "trabalho forçado".

    Abraços.

    ResponderExcluir
  4. Mestre Marcelo, poderia nos ajudar nisso tb?
    Tem algo no Olhar Reformado que nos ajude a ver isso?
    Abraços
    (se tiver, eu vou 'colar' aqui no MCA...)

    ResponderExcluir
  5. Valeu Luciando pelo alerta.
    Mas precisava colocar o titulo do livro o Autor do Pecado?

    Estou lendo ainda, e irei averiguar.

    Jean Patrik

    ResponderExcluir
  6. O Luciano é melhor você esclarecer isso, o cara diz que Deus é o autor do pecado.

    ResponderExcluir
  7. Irmão Jean, eu verei isso, daí te respondo.

    Cheung é 'ultracalvinista'. Ele não representa a maioria dos calvinista (se é que tem mais alguém igual ele !). Pelo que percebo, ele não tem muita credibilidade entre os prinpais Calvinistas brasileiros.

    Não acho que seria interessante vc construir uma visão calvinista com base nele.

    Não que eu não goste ou discorde de Cheung em muita coisa(ao contrário, tenho já li 8 livros dele e tenho todos os pdfs do monergismo).

    Ele me impressiona pela submissão á Escritura.

    Mas cheguei em um ponto que tive de parar de 'bebê-lo'...

    O pdf "O problema do mal" ele trata mais dessa questão, visto que em Autor do pecado, colheu artigos variados.

    Abração meu irmão.

    ResponderExcluir
  8. Irmão Jean, PERDÃO.

    CORRIGINDO:

    "Vc está certo!", o que eu disse é um comentário dele sobre o texto de Tiago. E o pdf O problema do mal, tem tb no autor do pecado.

    Errei por confiar na memória, fazem 3 anos que li os livros de Cheung (a minha biblioteca fcam na igreja, e eu não tenho internet... não pude conferir... me perdoe.)


    Mas repito aqui, o que disse acima:

    "Cheung é 'ultracalvinista'. Ele não representa a maioria dos calvinista (se é que tem mais alguém igual ele !). Pelo que percebo, ele não tem muita credibilidade entre os prinpais Calvinistas brasileiros.

    Não acho que seria interessante vc construir uma visão calvinista com base nele."

    abraços e conto com suas desculpas. Eu fui o autor desse pecado.

    ResponderExcluir
  9. Eu recomendaria Piper, Hoekema, Berkof, Hendriksen, Packer, Bavinck, Nicodemus... para vc tirar conclusões mais populares entre 'nós'.

    Porém, acho que por mais espinhoso que seja Cheung, vc vai tirar proveito dele... e quem sabe!!! SEr um Calvinista!!! (risos)
    abraços

    ResponderExcluir
  10. Luciano,

    Talvez você não saiba, mas nos debates com calvinistas eles estão aderindo ao pensamento determinista de Cheung. Acredito que ser determinista não quer dizer ser hipercalvinista.

    Você ouviu o podcast em que o Clóvis do Cinco Solas participou e PC do arminianismo.com?

    http://www.bibotalk.com/

    Segundo esses calvinista, o cavinismo de teologos como Nicodemus, deixa o calvinismo inconsistente e vuneravel a refutação arminiana.

    Depois da uma olhada.

    Jean Patrik

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Irmão Jean, me 'escute' (risos)
    1) Cheung NÃO lidera nenhum mivimento reformado de fato, aqui no Brasil. Digo isso em matéria de IPB... Amigos me dizem que nos seminários ele nem mesmo é conhecido...
    Nicodemus nem mesmo leu obras dele e disse que nem interesse tem...!!!
    2) Para Cheung, pasme, Packer, Hodge, Carson são calvinsitas incosistentes!!! Não sei, por mais que goste de Cheung, se ele teria boa aceitações no mundo calvinista e Reformado dizendo isso.
    3)O determinismo é uma conclusão lógica do calvinismo, mas não necessário. Assim como o tesísmo aberto é uma conclusão lógica do arminianismo. Mas não é necessário chegar até aí.
    4) E sobre a autioria do pecado, a CFW diz, OFICIALEMNTE EM NOME DOS PRESBITERIANOS BRASILEIROS, III, 1: 'Deus não é autor do pecado'.

    Mesmo que tenhamos outras observações a fazer, isso basta!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Entendo,

      Mas o que eu disse é que muitos calvinista na ansia de responderem sobre o determinismo e os decretos de Deus, acabam caindo na teia de Cheung.

      Gostaria que lesse esse artigo contido nesse linck http://www.arminianismo.com/index.php?option=com_content&view=article&id=986:sistemas-lapsarios&catid=130&Itemid=42

      La irá citar alguns nomes de teólogos conhecidos, por vcs como supralapsários (pensamento esse que acaba fazendo de Deus o autor do pecado).

      Risos!
      Não te importunarei mais.

      Excluir
  13. Irei ver.... abraços.

    Mas acho que vc deveria ver a posição da CFW sobre o assunto.

    OK?

    Abraços...

    ResponderExcluir
  14. Pessoal, estou postando em todo artigo que houve comentários, então...
    http://mcapologetico.blogspot.com/2012/03/como-fazer-um-bom-debate.html

    São as novas regras de debate do MCA para melhorar as discussões.

    ResponderExcluir
  15. Olá, Luciano.

    Eu publiquei há muito tempo a primeira parte desta sua série no mu blog (http://respostasaoateismo.blogspot.com).

    Recentemente, estou desenvolvendo uma versão mais detalhada que cobre mais fatores relacionados à matança dos cananeus. Pretendo publicar daqui a algum tempo.

    Eu gostaria de pedir para republicar este texto sobre escravidão no meu blog. Seu texto está bem elaborado e me servirá de referência para outros textos. Citarei as devidas fontes.

    Abraços, Paz de Cristo.
    David Sousa

    ResponderExcluir
  16. POIS É...QUE O HOMEM FAÇA ESCRAVOS E VIVA NA IGNORÂNCIA,ATÉ É ACEITO,PORÉM QUE DEUS PERMITA E APROVE,É OUTRA COISA...AA BÍBLIA FALA QUE SE O ESCRAVO FOR AGREDIDO E NÃO MORRER EM DOIS OU TRÊS DIAS,ENTÃO NÃO FOI COMETIDO CRIME...ESTAMOS FALANDO DE VIDAS E NÃO DE UM OBJETO QUALQUER...A BÍBLIA E DEUS SÃO IMORAIS.DEUS NÃO MUDA,ENTÃO HÁ ALGO ERRADO NISTO TUDO,NÃO É?

    ResponderExcluir
  17. "O serviço escravo, segundo ‘normatizado’ na Escritura, revela um padrão incomparável ao que existiu no Brasil".

    Se entendi bem a argumentação e a conclusão, a escravidão na escritura seria defensável porque viria a existir coisa pior mais tarde. (!!!)

    É como se você chegasse para um escravo da escritura e lhe dissesse: "Aceita com resignação tua condição de escravo e dê graças a Deus por ser escravo nos dias de hoje, pois no futuro será bem pior!

    Para não sermos hipócritas, deveríamos perguntar a quem foi escravo, uma e noutra época, o que ele achava de sua condição.

    Como isso não é possível, me limito a repudiar qualquer tipo de escravidão: passada, presente e futura.

    E a repudiar, igualmente, qualquer tentativa de justificar tal prática, mesmo que essas práticas sejam (ou tenham sido) aceitas pelas escrituras e, portanto, justas aos olhos de Deus.

    ResponderExcluir
  18. • A ESCRAVIDÃO HUMANA É BÍBLICA
    • http://www.scribd.com/doc/53220656/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-23-A-Escravidao-e-Biblica

    ResponderExcluir
  19. O CRISTIANISMO É UM SISTEMA DE TROLLAGEM DE IDIOTAS RETARDADOS COM A PROMESSA FALSA DA VIDA ETERNA E COM AMEAÇAS COM O DIABO E O INFERNO:

    1. A FARSA DO DEUS BÍBLICO
    2. http://es.scribd.com/doc/69932072/Deus-e-Imaginario-50-Provas
    3. A FARSA DA CRIAÇÃO DIVINA
    4. http://www.scribd.com/doc/82624185/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-29-A-Bobagem-da-Criacao-Divina
    5. A FARSA DA ORIGEM DO MAL E DO AMOR DIVINO
    6. http://es.scribd.com/doc/76896728/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-6-Deus-e-a-Fonte-do-Mal
    7. A FARSA DO DIABO E DO INFERNO
    8. http://es.scribd.com/doc/47638457/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-11-A-Farsa-do-inferno-e-do-Diabo
    9. A FARSA DO DILÚVIO
    10. http://www.scribd.com/doc/47638479/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-33-O-Plagio-descarado-do-mito-de-Noe
    11. A FARSA DO ÊXODO
    12. http://es.scribd.com/doc/47745512/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-26-A-Farsa-do-Exodo
    13. A FARSA DOS DEZ MANDAMENTOS
    14. http://www.scribd.com/doc/47781242/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-48-A-Farsa-dos-Dez-Mandamentos
    15. A FARSA DO NASCIMENTO DE JESUS CRISTO
    16. http://www.scribd.com/doc/47781251/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-9-A-Farsa-Do-Nascimento-De-Jesus-Cristo
    17. A FARSA DA MORAL DIVINA DA BÍBLIA
    18. http://www.scribd.com/doc/131530659/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-31-A-Imoralidade-Sexual-e-Biblica
    19. A FARSA DA CIÊNCIA BÍBLICA
    20. http://www.scribd.com/doc/76749210/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-49-A-Biblia-e-Anticientifica
    21. A FARSA DAS PROFECIAS BÍBLICAS
    22. http://es.scribd.com/doc/38936580/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-28-Profecias-Falsas-da-Biblia
    23. A FARSA DA ORAÇÃO
    24. http://es.scribd.com/doc/76967787/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-20-A-Farsa-da-Oracao
    25. A FARSA DA CURA DIVINA
    26. http://www.scribd.com/doc/139117039/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-3-Por-que-Deus-Nao-Cura-Amputados
    27. A FARSA DO ESPIRITO SANTO
    28. http://es.scribd.com/doc/86395851/COLECAO-FABULAS-BIBLICAS-VOLUME-3-A-FARSA-DO-ESPIRITO-SANTO-E-DA-TRINDADE
    29. CRIMES DE DEUS E DO CRISIANISMO
    30. http://www.scribd.com/doc/53170726/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-7-Crimes-De-Deus-E-Do-Cristianismo

    ResponderExcluir
  20. SE DEUS CRIOU TUDO, OBVIAMENTE É O AUTOR DO PECADO. CASO CONTRÁRIO ELE CRIOU ALGO DE QUE NÃO ERA CAPAZ DE PREVER O RESULTADO. ELE NÃO SABIA QUE O PECADO SURGIRIA. LOGO, SE SABIA É UM FILHO DA PUTA OU UM GRANDE INCOMPETENTE.

    SE PERMITIU QUE ALGUM SUBALTERNO SEU O CRIASSE, É UM FILHO DA PUTA OU INCOMPETENTE.

    DEUS É A FONTE DO MAL >>> NÃO HÁ O QUE QUESTIONAR SOBRE ISSO >>>http://es.scribd.com/doc/76896728/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-6-Deus-e-a-Fonte-do-Mal

    ResponderExcluir
  21. 'Fábulas Bíblicas', que coisa infantil esta sua de dar mil links, abrindo mil e uma questões para debate, e, principalmente, fugindo ao ponto. Chama-se red-herring isto, meu caro. Sabia?
    Vamos fazer assim, ao invés de abrirmos mil e um pontos, vamos discutir ponto por ponto. Aceitaria um debate?
    Além disso, veja esta série (um debate), e, uma vez que escolhermos debater sobre ética, não repita estes argumentos que já refutei:
    http://mcapologetico.blogspot.com.br/2012/08/debate-justificativas-para-o-ateismo-e.html

    ResponderExcluir
  22. Eu já li alguns textos deste tal de "fábulas bíblicas" e grande parte deles pode ser respondido simplesmente com esse artigo do meu blog:

    http://www.respostasaoateismo.com/2013/08/a-falacia-do-contexto-biblico.html

    Abraços, Paz de Cristo.

    ResponderExcluir
  23. Toda a pregação (argumentação é outra coisa) cristã está baseada na falácia da existência de Deus.

    Como nenhum crente jamais conseguiu demonstrar a existência dos deuses que pregam podemos chamá-los de mentiroso e não podem fazer absolutamente nada.

    Quanto ao contexto bíblico geral, não há o que discutir, foi produzido por gente primitiva e ignorante com costumes primitivos rigorosamente de acordo com as supostas épocas em que foram escrito, já que como você deve saber muito bem NÃO EXISTE AUTORIA CONHECIDA PARA NENHUM DOS LIVROS DA BÍBLIA. São textos anônimos que não valem o papel em que estão escritos.

    Ou você consegue me indicar uma ou duas palavras da Bíblia que eu possa ter certeza de que não foram escritas por ignorantes da idade do bronze? Pode?

    ResponderExcluir
  24. Quanto à "complementaridade" (inexistente) do texto bíblico, você deve saber muito bem que ela é forçada por centenas de interpolações, todas desmascaradas e identificadas há séculos pelos teologos críticos.

    Isso é como montar uma colcha com retalhos. A Bíblia é uma colcha de retalhos nitidamente perceptível aos estudiosos críticos, não aos apologetas desonestos, cujo único objetivo é trollar os crentes retardados que os sustentam.

    ResponderExcluir
  25. Deus (plagiado de outras mitologias), Jesus (plagiado de outras mitologias), o espírito santo (decretado pela igreja católica) ou Maria (Isis, plagiada da mitologia egípcia) poderiam aparecer e salvar os crentes da trollagem dos ateus, mas seres fictícios não podem saltar das páginas de seus livros.

    Entenda a realidade num vídeo curto e simples e saiba que os dias serão duros para a superstição cristã, nada vai melhorar:

    http://www.youtube.com/watch?v=0NYn8CKnLPs

    ResponderExcluir
  26. Fábulas Bíblicas, por favor, dê-se ao respeito! Estás a buscar prosélitos como um fanático fundamentalista. És uma cria cuspida de Dawkins e sua turma? Por favor!
    Não sei se o faz consciente ou inconscientemente, mas você vale-se de uma miríade de, como diria Olavo de Carvalho, picaretagens intelectuais. Permita-me mostrar algumas delas. Só depois de um compromisso com a verdade terá valor qualquer diálogo com vossa pessoa.
    Primeiro, você faz asseverações altas, alegações, sem responsabilidade alguma por elas. Por exemplo:

    F.B."Toda a pregação (argumentação é outra coisa) cristã está baseada na falácia da existência de Deus"
    Aqui você já pressupõe que Deus não existe. Já parte argumentando o que precisa provar. Depois, é tautológico esta afirmação. É como dizer que todo discurso ateísta já parte da pressuposição de que Deus não existe. A questão que surge é: 'e?'...

    F.B."Como nenhum crente jamais conseguiu demonstrar a existência dos deuses que pregam"
    Cara, para você ver o quão cego você está, basta que eu pergunte o seguinte: quantos apologistas, filósofos cristãos, você já leu? Quais você conhece?

    Além dessas, que já são suficientes para demonstrar que não há muito esclarecimento, ou intenções boas em sua intromissão, posso e devo ainda mencionar que você não atendeu às minhas demandas. Leu o debate que pedi? Aceitou o convite ao debate?
    Não. E, além disso, continua com a estratégia de levantar mil e um pontos, além de conseguir fazer ataque em bando sozinho!
    Bom, se quiser continuar, leia estas regras para um bom debate e diga se coaduna:
    http://mcapologetico.blogspot.com.br/2012/03/como-fazer-um-bom-debate.html

    ResponderExcluir
  27. PICARETAGEM INTELECTUAL É PREGAR A EXISTÊNCIA DE COISAS QUE NÃO CONSEGUE DEMONSTRAR. NÃO CONSIGO IMAGINAR NADA MAIS VERGONHOSO PARA A DIGNIDADE DE UMA PESSOA.

    DEUS É O TODO-PODEROSO CRIADOR DO UNIVERSO, MAS PRECISA DE TEÓLOGOS PARA PROVAR A SUA EXISTÊNCIA. O NOME DISSO É PIADA.

    EU SOU TEÓLOGO.

    ResponderExcluir
  28. Está preocupado demais, com o que segundo diz, não existe.

    A 'inexistência de Deus' está te dando sentido na vida! Você está até lutando para provar que o que não existe, não existe.

    Quando consegue fazer isso, levou uma pessoa a crer que ela é nada, resultado do nada, indo para o nada. Imagino a dignidade que uma pessoa assim tem do ser humano.

    Tanto que entre uma palavra e outra, vc sempre tem que ofender, obviamente, que diferença vai fazer, somos nada, não é mesmo?

    ResponderExcluir
  29. Sim, não somos nada. Nosso planeta Terra tem mais de 4 bilhões de anos e a humanidade esteve ausente dele por quase todo esse tempo. Onde estava Deus, que não criou a humanidade há 2 ou três bilhões de anos? Deixou a evolução cega fazer seu trabalho, criando um ser humano com mais de 25 órgãos inúteis e 300 doenças genéticas? Milhões de espécies surgiram e desaparecera. A espécie humana é só mais uma e vai desaparecer da mesma forma. Se Deus criou o universo, ele o fez de forma que seja totalmente indififerente à existência humana, pois ela é tratada pela natureza como qualquer outra e a destruirá da mesma forma que já fez com milhões de outras espécies. SOMENTE GENTE MUITO IGNORANTE - COMO CRENTES - É LEVADO A CRER QUE A ESPÉCIE HUMANA TEM ALGUM PRIVILÉGIO DIANTE DA NATUREZA, POIS TODOS OS FATOS PROVAM O CONTRÁRIO.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A sua consciência dessa inutilidade é apavorante...

      Lamento, mas essa perspectiva medíocre não condiz com a minha capacidade de percepção, que não deveria nem chegar a esse estágio.

      Sua visão da vida pode lhe proporcionar felicidade e satisfação, o que não me parece.

      Se Deus criasse a humanidade há 3 bilhões de anos, vc me perguntaria por que Deus não fez antes, sendo que ele existe desde toda eternidade.... assim vai.

      Parece que vc está lutando para tirar a objetividade da existência dos cristãos. Você não tem muito a o que oferecer.

      Pense um pouco mais no seu 'ardor evangelístico'. Me parece que vc já foi cristão...

      Excluir
    2. Você não tem argumentos para defender o que prega, porque são mentiras bobas de gente ignorante da idade do bronze. Hoje até crianças de pré-escola têm explicações melhores que os crentes e religiosos com suas baboseiras primitivas. Deve ser deprimente ver a sua dignidade escorrer pelo ralo, pois é isso que a pregação de mentiras bobas faz com uma pessoa. Passa a ser um bobo da corte das pessoas capazes de pensar com o mínimo de racionalidade. CRISTÃOS E RELIGIOSOS EM GERAL JÁ SÃO A PIADA DO MILÊNIO, DEFENDENDO SUAS BABOSEIRAS MITOLÓGICAS.

      Excluir
    3. Parece que vc não tratou do que respondi, do que levantei como problema para seu modo de ver a existência, que na verdade é plenamente coerente com a sua visão de mundo.

      (Se tais crianças dão explicações condizentes com a sua perspectiva, 'refutando' assim uma existência da coerência do cristianismo, é que ela seriam produto da atual rejeição da Deus.)

      Pelo jeito vc se sente o rei da corte e neste caso, eu aqui, o seu bobo da corte. Mais uma vez, tal maneira de atacar é coerente com sua visão de mundo. Claro, que vc não vai mais longe pois seu comportamento refletiria a lei 'sobrevive o mais forte'.

      Mas voltemos ao que inicialmente comentei, a sua perspectiva da vida é deprimente para seres racionais. E já que racionalismo é sua bandeira.

      Você é um ex-cristão, que encontrou com informações que poderiam te justificativas para sua vida ser livre de padrões ou da visão bíblica? Tudo ao nosso redor tem uma finalidade. Projetada. Qual é finalidade moral para o ateu que quer tentar fazer o cristão deixar de ser cristão?

      Excluir
  30. Fábulas Bíblicas, por favor, não se dê à vexação. Você quer debater comigo ou não? Leu os artigos que indiquei (me preocupo, precipuamente, com o artigo sobre como fazer um debate)?
    Se não for debater, por favor, detenha-se e recluse-se em sua ignorância, intransigência e pedantismo.

    E, Luciano, não caia em picaretagem. Assim como o outro ateu que debati, ele usará de todo tipo de subterfúgio sofístico, como tangenciar; petição de princípio; ad lapidem; complexo de pombo enxadrista e afins...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sabe Lucio, percebi que vc seria muita coisa para ele... daí me aventurei... mas beleza, obrigado pela orientação.

      Excluir
  31. SE A EXISTÊNCIA DE DEUS NÃO É UM FATO, NÃO É RACIONAL DISCUTIR SOBRE COISAS HIPOTÉTICAS QUE ELE PODERIA FAZER OU DEIXAR DE FAZER.

    A FALÁCIA DA EXISTÊNCIA DE DEUS PRECISA SER RESOLVIDA PARA INICIAR QUALQUER DISCUSSÃO.

    ENQUANTO ISSO NÃO ACONTECER SÓ DUAS COISAS SÃO POSSÍVEIS:

    1 - OS CRENTES PREGAM MENTIRAS
    2 - OS ATEUS OS CHAMAM DE MENTIROSOS.

    ResponderExcluir
  32. DEUSES = MITOS

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Anexo:Lista_de_divindades










    ResponderExcluir
  33. >>>>>> A FARSA DO PECADO ORIGINAL <<<<<<

    SÓ EXISTE UMA MANEIRA DO PECADO ORIGINAL EXISTIR:

    _____>>>> ERRO DE PROJETO DO CRIADOR.

    _____>>>> UM DEFEITO DE FÁBRICA

    _____>>>> RESPONSÁVEL ÚNICO >>>> O CRIADOR.


    A FARSA RIDÍCULA DO PECADO ORIGINAL

    http://es.scribd.com/doc/76896728/Colecao-Fabulas-Biblicas-Volume-6-Deus-e-a-Fonte-do-Mal

    ResponderExcluir
  34. Luciano, apaga os comentários desse cara. Já deu pra ver que é um adolescente (se não é na idade, pelo menos na mentalidade).
    Vai ficar tangenciado e dando red herrings a vida toda, e fugirá de um debate sério. É o típico fundamentalista, intransigente e não dado ao diálogo. São esses que devemos temer...

    Fábulas Bíblicas, se quiser um debate, a qualquer hora, meu caro. Saiba que nenhuma de suas objeções são novas, e já foram todas refutadas. Vá estudar um pouco. Estude lógica e retórica (no caso de suas falácias serem feitas inconscientemente). Depois, estude um pouco de filosofia da religião e teologia. Se ainda mantiver suas opiniões, volte e aceite o debate. Encerro por aqui.
    Procure no google as definições das falácias que lhe acusei, pra não ficar repetindo. Wikipédia é ótimo pra principiantes como você.

    ResponderExcluir
  35. NA FALTA DE ARGUMENTOS, APAGA-SE OS COMENTÁRIOS.



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na falta de integridade, rejeita-se o debate e lança-se mão de todo tipo de picaretagem retórica (no seu caso, especialmente, red herrings).

      ;)

      Aliás, sr. 'FB', fique em sua ignorância, pensando que acabou com a religião ou que não temos argumentos. Dawkins e cia., que são um pouquinho melhores que você, também imaginaram isto... claro, você não atingirá nenhum círculo acadêmico. Somente adolescentes desinformados... não oferece nenhuma ameaça. É só mais um militante incompetente.

      Excluir
  36. MAIS DE 500.000 ACESSOS NOS NOSSOS GIBIS BÍBLICOS PROVAM QUE VOCÊ ESTÁ ERRADO ... E NEM COMEÇAMOS NO ADSENSE.


    Deus foi durante muito tempo a melhor explicação disponível, mas agora temos explicações muito melhores. Deus não explica mais nada em absoluto, pelo contrário, se converteu em algo que necessita de uma quantidade insuperável de explicações.

    Douglas Adams

    ResponderExcluir
  37. Cara, isto é afirmação do consequente! Claro, não esperava que você percebesse isso (e nem que saiba qual falácia é esta)...
    Uma pequena amostra: certamente um público ainda maior assiste programas como 'Casos de Família' e 'Ratinho'. Isto faz deste programas bons veículos de instrução moral? Não, evidentemente!
    Você consegue público de sua laia. Simples.
    Aceite um debate, meu amigo, e posso te mostrar quão enganado você está, para o seu bem.

    Detalhe, acho que nem o significado de fábula você conhece... (corra ao dicionário...)

    ResponderExcluir