terça-feira, 18 de outubro de 2016

O Adventismo – continuação da reforma protestante, ou a deturpação dela?

A Igreja Adventista do Sétimo Dia, ou melhor dizendo, a Igreja de Ellen White, insiste em dizer que a Reforma protestante deveria ter continuado. E que eles, com suas doutrinas, continuaram a reforma iniciada por Lutero. Nada demais em dizer que a Reforma é um processo constante, especialmente se o estado atual é de desvio, a Reforma sempre é uma necessidade presente. Os homens, em seu estado pecaminoso, sempre rejeitarão os postulados do protestantismo. Agora, a Igreja de Ellen White achar que ela fez isso, é outra história. Aliás, é uma piada de mau gosto.

No escopo geral, o que o Adventismo fala sobre isso, é meio bipolar. Por um lado, eles dizem que são ‘uma corporação protestante e conservadora de cristãos evangélicos’. Por outro, Ellen White diz que mesmo o nome da igreja é uma ‘denúncia contra as igrejas protestantes!’ e que elas são ‘babilônia’. De um lado, as igrejas protestantes são um campo missionário para eles, por outro, vivem correndo atrás desses para serem reconhecimentos como “igreja”, não como seita. Querem evangelizar Babilônia, mas pedem que essa os chame de “irmã”. Vai entender... é uma seita ‘com ministros de duas caras’[entenda, em seus objetivos proselitistas], ou como dizia o saudoso apologista, Pr Natanael Rinald: “fala com os dois lados da boa.”

Considere algumas breves comparações:

1. Nunca a fé protestante produziu, ou manteve, como legítimo, qualquer profeta em seu arraial, tendo inspiração semelhante como a dos profetas bíblicos (II Tm 3.15-16).Por mais que o Adventismo tente, dissimuladamente, diminuir o impacto de sua crença em torno de Ellen White, NUNCA – nem de longe, isso está de acordo com a Reforma Protestante. O Somente a Escritura, é uma rejeição de qualquer tradição doutrinária e inspiração, a não ser aquela assentada nos 66 livros da Bíblia. A confissão adventista diz que mesmo considerando a Bíblia completa e o seu cânon encerrado, ainda assim ‘os escritos de Ellen G. White, têm a divina autoridade tanto para o viver piedoso quanto para a doutrina.’

2. Nunca a fé protestante enfraqueceu a autoridade da Bíblia por dizer que ela tem erros (Sl 119.160). Como se não bastasse os inimigos da Palavra de Deus, os teólogos adventistas para defenderem os erros de Ellen White, também dizem que a Bíblia tem erros, mesmo sendo inspirada. Uma forma de se defender dando um golpe baixo. Isso está mais para o liberalismo teológico do que para o protestantismo ortodoxo. Também nesse ponto, não encontro Reforma, mas uma DEforma.

3. Nunca a fé protestante transformou a dieta de saúde como um artigo de fé (Cl 2.15-17). Os adventistas dizem que nesse ponto, eles são reformadores. Pois resgatam uma forma de vida saudável. Em primeiro lugar, a dieta do VT a respeito de alimentação era cerimonial, e não dietética. Nunca Deus apresentou proibições de consumo de carne de animais impuros a partir de sua constituição biológica, ou malefícios alimentícios. A causa era outra – ainda que fossem beneficiados por algo secundário. Na Bíblia, tanto no VT bem como no NT, a questão sempre foi a moderação (combate contra os excessos), e buscar os orientação médica. A Igreja de Ellen White inventou uma doutrina para vender seus livros.

4. Nunca a fé protestante diluiu a salvação pela graça por meio da fé, com base em algum sinal externo, ainda que sempre exigiu obediência como manifestação dessa fé (Rm 11.6). Há uma linha muito tênue aqui. Diz um adventista que a‘guarda do sábado para o adventismo é o único modo de vida cristão, que fará a diferença entre o bem e o mal’ no tempo final. Eles dizem que defendem a salvação pela fé, mas ao mesmo tempo, colocam o sábado como selo de salvação escatológica. Ao conversar com adventistas, pessoalmente, percebemos o fanatismo em torno desse ‘selo’. Certa vez um adventista disse que gostaria de conversar comigo, já que soube que em um estudo eu disse que a IASD era uma seita. Fui até ele. Ao tratar de assuntos como 1844, Ellen White, ele disse que não se importava muito com isso, mas gostaria de falar sobre o sábado, pois esse era o assunto mais importante.

5. Ataque a doutrinas históricas da fé protestante (Jd3). O adventismo critica de forma ácida doutrinas bíblicas da tradição protestante, como o dogma da trindade dos credos, a imortalidade da alma, o tormento eterno, e o domingo. Classifica isso como ensinos filosóficos, pagãos, e do diabo. Ellen White diz que o domingo e a imortalidade da alma são ensinos de Satanás. Seus irmãos contemporâneos, falavam o mesmo da trindade. J. N. Andrews foi um ferrenho opositor trinitário, a Bíblia de Estudo Adventista leva seu nome!!E até hoje, no mais alto escalão erudito adventista, a trindade clássica é alvo de críticas. Isso não é protestantismo, nem reforma.

6. A fé protestante sempre olhou para a obra de Cristo na cruz, como todo suficiente, visto que ele foi punido satisfatoriamente pelos pecados dos eleitos, não sendo nada mais necessário, muito menos uma posterior expiação punitiva sobre o diabo (II Co 5.18,19). Uma das doutrinas mais estranhas de Ellen White foi ela dizer que o diabo será punido pelos pecados dos crentes. Isso é risível. Pelo menos para quem conhece um pouquinho, mas um pouquinho mesmo, a respeito da obra de Cristo, a autoridade e satisfação de sua expiação (Is 53). Só ler no NT e ver que nunca o diabo foi colocado assim. Os adventistas podem ficar bravos, esbravejarem, diluírem, usar argumentos circunlóquios, mas foi Ellen White que colocou o diabo na expiação adventista, não os críticos. Isso é totalmente bizarro para a fé protestante.

7. Jamais a fé protestante falou que há uma igreja visível verdadeira (Ap 2,3). A fé protestante nunca foi exclusivista na identificação das denominações cristãs. Sempre fez uma distinção entre Igreja Invisível e Igreja Visível. A Igreja Visível para fé protestante sempre foi o conjunto de crentes confessos em todas as denominações cristãs, que são mais, ou menos, puras. A Igreja de Ellen White é presunçosa e arrogante, se considera a única igreja visível verdadeira. Dizem que possuem uma mensagem que nenhuma outra igreja possui... Isso, de fato, não é protestantismo, nem Reforma, mas exclusivismo típico de seita.

A Igreja de Ellen White é uma DEFORMAÇÃO da Reforma. Meu conselho é semelhante ao de certo crítico do Adventismo –


Deixem de ‘ouvir’ uma mulher molestada mentalmente, e voltem-se aos que foram realmente Reformadores (O Caos das Seitas, p. 169), esses que estavam satisfeitos com a Bíblia, com sua autoridade e suficiência.

19 comentários:

  1. https://www.youtube.com/watch?v=MLihaHw2f_Q

    ResponderExcluir
  2. Prezado Luciano Sena.
    Boa noite!

    Muitos adventistas falam que só aqui no Brasil a IASD é considerada uma seita.
    Isso é verdade ou fora do Brasil a IASD é considerada uma seita também.
    Desde já,agradeço e gosto de acompanhar seu Blog.

    ResponderExcluir
  3. Prezado Luciano Sena.
    Boa noite!

    Muitos adventistas falam que só aqui no Brasil a IASD é considerada uma seita.
    Isso é verdade ou fora do Brasil a IASD é considerada uma seita também.
    Desde já,agradeço e gosto de acompanhar seu Blog.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado George B. Costa, saudações em Cristo...

      Não há unanimidade nem no Brasil nem fora dele. Aqui no Brasil vários pastores de denominações sérias, e outros de denominações não tão puras, que tb acham que a IASD seria uma CCB ou uma Deus é Amor, com seus exageros mas preservando pontos essenciais. Nos EUA no tempo que Walter Martin foi enganado pelos representes adventistas, outros rejeitaram sua posição - como foi o caso de Baalen e Hoekema, entre tantos outros.

      Na verdade o adventismo se dedicou em enganar os crentes ortodoxos. Aprenderam isso de forma magistral, reconheço. O emaranhado de explicações e justificativas que dão, torna difícil a conclusão, pois ele se tornaram peritos em falar duplamente.

      No meu blog há abundante provas, nos escritos deles, que são uma falsa igreja.

      Na minha denominação, Igreja Presbiteriana do Brasil, a exceção de pastores desinformados, a opinião geral é que é uma seita. Por isso em todas IPBs, quando recebe-se um ex-adventista, ele precisa ser batizado.

      Excluir
  4. paz e graça irmão Luciano materia maravilhosa,isso mesmo trabalhei com um adventista uns anos atrás, ficamos amigos mas obsecado pela guarda do sàbado, e tbm pelos livros da fundadora do movimento fracassado da profecia de Mileer, achei muito estranho no horario do almoço vivia com a bíblia dos adventista me refiro ao grande conflito de Ellen white o livro tava atè surrado na mâo de tanto lelo em algumas conversas criticava todo credo religioso, e falava muito sobre o selo de Deus no novo testamento a guarda do sábado, nâo tinha outra mensagem.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma vez conversei com um sr adventista, ele até tremia de empolgação ao falar de Ellen White... "anjos seguravam as mãos dela" dizia o pobre whiteano...

      Excluir
  5. https://www.youtube.com/watch?v=llVU37yjPBQ

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Assisti uma parte outro dia... ainda tenho que terminar...

      Boa produção.

      Excluir
  6. Prezado Luciano Sens.

    Boa noite,paz e graça!

    Realmente, sinto muita dificuldade em compreender as contra-argumentações expostas pelos adventistas que comentam no seu blog.
    Não vejo uma resposta direta e objetiva.Há uma prolexividade excessiva e respostas das perguntas com outras perguntas.
    Não quero ser injusto com todos os adventistas,falo dos que comentam aqui.
    Por exemplo,me desdobrava para compreender as contra-argumentações do Sr.Adventista mas não conseguia encontrar as refutações para os seus argumentos Luciano.
    O Alexandre sempre responde as perguntas com outra pergunta e/ou de maneira indireta,tangencial!
    Confesso que admiro os adventistas em vários pontos,porém, sinto falta de respostas objetivas e incisivas por parte deles.
    Obs.: Cheguei até o seu blog justamente por admirar pontos da vida dos adventistas e começar a pesquisar.
    Fui batizado em uma denominação evangélica,porém,percebo excessos e falta de respaldo bíblico para algumas doutrinas.
    Agradeço a atenção!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Prezado irmão
      Caso queira conversar mais e 'pessoalmente'meu e-mail: blogapologetico@gmail.com

      Veja uma postagem no meu blog- neo trinitrianismo adventista p vc ver que eles não tratam das questões como deveria.

      Excluir
    2. Prezado irmão
      Caso queira conversar mais e 'pessoalmente'meu e-mail: blogapologetico@gmail.com

      Veja uma postagem no meu blog- neo trinitrianismo adventista p vc ver que eles não tratam das questões como deveria.

      Excluir
    3. Bom dia irmão Luciano Sena.

      Parabéns, você já conseguiu mais uma ALMA como o seu proselitismo APOLOGÉTICO!

      Abraços!

      Excluir
  7. Os pontos enumerados na postagem, mostram que o Adventismo está desconectado das doutrinas cardeais da Reforma, não podendo ser herdeiro de nada a não ser do Movimento Millerita de 1844.

    Como o Adventismo pode ser herdeiro da Reforma se eles combatem contra as doutrinas da Reforma?!!!

    Já pensaram nisto caros Adventistas?

    As doutrinas do Movimento de Reforma e o Movimento de Reforma são o mesmo.

    Vocês só poderiam de alguma forma reclamar este direito, SE as doutrinas Adventistas fossem um APROFUNDAMENTO, um AVANÇO nas doutrinas dos reformadores, e não uma mudança total/desconexão das doutrinas da Reforma como fez o Adventismo.

    Além do mais o Adventismo ensina a falsa doutrina das sete eras da igreja /Ap.2-3/ e como a Igreja Adventista sendo a Igreja morna da Era de Laodicéia/começando em 1844/ como o /único e exclusivo objeto do amor e cuidado de Deus /de acordo com Ellen White/ excluindo, portanto as igrejas saidas da Reforma, que na verdade são as legítimas herdeiras do Movimento..... Continua....

    ResponderExcluir
  8. Prezado Luciano,

    Boa noite,

    Esta certo,vou dá uma lida no artigo que me indicou e qualquer dúvida entro em contato.
    Obrigado por dispensar sua atenção para mim.
    Att. George.

    ResponderExcluir
  9. Vamos ler das 28 Crenças Fundamentais da Igreja Adventista do Sétimo Dia — Crença 18. O Dom de Profecia.

    /Um dos dons do Espírito Santo é a profecia. Esse dom é uma característica da Igreja remanescente e FOI MANIFESTADO NO MINISTÉRIO DE ELLEN G. WHITE. COMO A MENSAGEIRA DO SENHOR, SEUS ESCRITOS SĀO UMA CONTÍNUA E AUTORIZADA FONTE DE VERDADE E PROPORCIONAM CONFORTO, ORIENTAÇĀO, INSTRUÇĀO E CORREÇĀO À IGREJA. (Joel 2:28 e 29; Atos 2:14-21; Hebreus 1:1-3; Apocalipse 12-17; 19:10).

    Comentário» O Adventismo ”afunila” o dom de profecia que foi dado à toda Igreja, e direciona-o isoladamente para uma única pessoa, Ellen White. Esta mulher eleva seus escritos à categoria de inspirados por Deus, e ai daquele que não atende-los! Estará debaixo da condenação divina. Os 2 últimos versículos citados aí acima que, eles dāo como referência, sāo direcionados para Ellen White, quando na verdade estāo se referindo, a açāo do Espírito nos profetas, desde a Antiga Aliança até a plenitude da revelaçāo de Jesus Cristo à sua Igreja, no Apocalipse. Ellen White é chamada de "mensageira" do Senhor, então, seus escritos sāo considerados inspirados. O Espírito nāo produz inspiraçāo de segunda māo. Se ela é a mensageira do Senhor, sua literatura está a par com a Bíblia.

    Por outro lado, a Confissão de Fé de Westminster, no ponto, com as Escrituras, afirma no Capítulo 1. VI /Todo o conselho de Deus concernente a todas as coisas necessárias para a glória dele e para a salvação, fé e vida do homem, ou é expressamente declarado na Escritura ou pode ser lógica e claramente deduzido dela. À Escritura NADA SE ACRESCENTARÁ EM TEMPO ALGUM, NEM POR NOVAS REVELAÇŌES DO ESPÍRITO, nem por tradições dos homens; reconhecemos, entretanto, ser necessária a ÍNTIMA ILUMINAÇĀO DO ESPÍRITO DE DEUS para a salvadora compreensão das coisas reveladas na palavra, e que há algumas circunstâncias, quanto ao culto de Deus e ao governo da Igreja, comum às ações e sociedades humanas, as quais têm de ser ordenadas pela luz da natureza e pela prudência cristã, segundo as regras gerais da palavra, que sempre devem ser observadas.

    II Tim. 3:15-17; Gal. 1:8; II Tess. 2:2; João 6:45; I Cor. 2:9, 10, l2; I Cor. 11:13-14/

    Apeciaçāo» Comparando a |Crença 18| das |28 Crenças Fundamentais da IASD| com a Confissāo de Fé de Westminster /legitimamente cristā e protestante/ notamos a flagrante contradição entre as duas, no quesito SUFICIÊNCIA das Escrituras.

    continua.....


    ResponderExcluir
  10. continuando.....


    Vamos ler a Crença de número 1 das 28 Crenças Fundamentais da IASD…

    1. As Escrituras Sagradas /As Escrituras Sagradas, o Antigo e o Novo Testamento, sāo a palavra de Deus escrita, dada por inspiraçāo divina por intermédio dos santos homens de Deus que, falaram e escreveram ao serem movidos pelo Espírito Santo/ 2 Pedro 1:20-21; 2 Timóteo 3:16-17; Salmos 119:105; Provérbios 30:5-6; Isaías 8:20; Joāo 10:35; 17:17; 1 Tessalonicenses 2:13; Hebreus 4:12/


    Agora voltemos a Confissāo de Fé de Westminster aí acima /só copiei uma partezinha do capítulo concernente às Escrituras/ quando diz »À Escritura NADA SE ACRESCENTARÁ EM TEMPO ALGUM, NEM POR NOVAS REVELAÇŌES DO ESPÍRITO« O que isto quer dizer? Que os redatores da Confissão pensavam em algum maluco acrecentando conteúdo ao texto bíblico? Isto seria demais evidente em vista da advertência no final do livro do Apocalipse!

    Trata-se de outros escritos considerados inspirados além da Bíblia /através da história da Igreja houveram vários personagens que consideravam seus escritos como divinas revelaçōes/ Por isso a suficiência das escrituras /Sola Scriptura/ as Escrituras sāo a única fonte de literatura inspirada, e, no crente, atuam sob a égide e a iluminaçāo do Espírito Santo para a sagrada compreensāo do Conselho de Deus.

    Vêem porque na Crença 1 /sobre as Escrituras/ das 28 Crenças Fundamentais da IASD/ não é mencionada a suficiência das Escrituras, como está na Confissão de Westminster, onde diz »Todo o conselho de Deus concernente a todas as coisas necessárias para a glória dele e para a salvação, fé e vida do homem, ou é EXPRESSAMENTE DECLARADO NA ESCRITURA ou pode ser lógica e claramente deduzido dela«?

    Vêem porque a Crença 1 /sobre as Escrituras/ das 28 Crenças Fundamentais da IASD, é débil, tímida e sem força? É porque ela recebe seu complemento na Crença 18 onde é confessada a fé nos escritos de Ellen White como vindo de Deus. Se os Adventistas confessarem /Sola Scriptura/ a Crença 18 nāo terá mais lugar.

    A relaçāo da IASD com as Escrituras NĀO É FIEL E DE EXCLUSIVIDADE como fazem as Igrejas genuinamente protestantes, portanto a IASD nada tem a ver com o Movimento de Reforma, mas TUDO A VER com o movimento Milerita de 1844. continua.....

    ResponderExcluir
  11. Achei. Bem legal eles sabem mais do adventismo do que da própria denominação que seguem, que doidura desse povo ao invés de falar de Jesus falam da igreja que pregam sobre ele kkkkk só rindo mesmo...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Seu comentário é desprovido de sentido... pois ele caberia a vc também, e ao adventismo em todas as suas áreas... aliás, segundo a mãe do adventismo, um dos motivos de >>eles existirem<< é exatamento isso - para expor outras igrejas... :)

      Excluir