terça-feira, 9 de dezembro de 2014

5 Princípios para plantar uma seita

Siga os seguintes passos, e não deixe de contar com a ajuda do diabo, ele é o principal parceiro na ‘plantação’ de uma seita.*

1. Anuncie uma mensagem estrondosa. Algo que chamará a atenção de muita gente. Falar do que o cristianismo diz há séculos, doutrinas antigas, não é uma caminho produtivo. Você precisa descobrir na Bíblia, ou mesmo receber uma visão, algo que causará pavor ou expectativas imediatas. Caso resolva marcar uma data para o fim do mundo, pegue algum trecho de Daniel ou de Apocalipse, faça cálculos que tenha uma data especial bíblica de partida e que termine logo à frente – em nossa geração mesmo. 

Observação: Quando a data passar, faça uma adaptação alegórica do ocorrido: ‘o décimo quarto anjo da constelação de Orion fez nessa data uma obra invisível’. Ou algo do tipo. Leia as justificativas que o pessoal do Tabernáculo da Fé dá ao que W. M. Branham disse de 1977, ou mesmo os grandes mestres de dar um jeitinho em falsas profecias. Adventistas em relação a 1844 e/ou as Testemunhas de Jeová em relação a 1914. Ah, não deixe de consultar a ‘Family em Rádio’, que tem uma experiência recente.

2. Anuncie algumas doutrinas peculiares e (aparentemente) novas. Não deixe de inventar algumas coisas ‘novas’ como doutrina, isso fortalecerá a mensagem estrondosa. Dará a impressão que apenas você e/ou o seu grupo base teria mesmo a capacidade de ver o que ninguém vê. Encontre em relatos bíblicos aquilo que pode virar uma prática exclusiva, ou mesmo, um mandamento que não é tão praticado e ‘restaure’ ele. Assim a imagem de “restauradores da verdade” terá um carro chefe poderoso!

Sugestões: Algo como restaurar o Nome de Deus, restaurar o Sábado, o Lava-Pés, o Sacerdócio de Arão, etc, são exemplos eficazes de sucesso garantido na formação de uma nova seita. Porém, tais já estão em uso. Você precisará ser inovador e criativo!

3. Não deixe de dizer ao seu grupo e a todos que vierem a participar dele, que são especialmente escolhidos “dentre” todos os demais. Seus seguidores precisam também sentir que são místicos. Talvez uma roupa especial, uma linguagem especial, comportamentos especiais, ou um culto diferente. Diga a eles que são os “remanescentes” os “santos dos últimos dias”, que isso encherá a bola deles, é algo fantástico para o orgulho humano. A sua seita não pode ser “mais uma” qualquer, ela tem que ser diferente, escolhida, especial, algo que os eleve a um patamar profético, isso colabora para a militância interna. Com isso, você não ficará sozinho na expansão fiel do grupo. Encontrará pessoas, que depois de massificada essa ideia, eles estarão dispostos a perder emprego, saúde e a vida pela seita.

4. Seja opositor das demais igrejas cristãs, principalmente as que estão estabelecidas. Diga a todos que a fé cristã e protestante é uma mentira e que eles se corromperam, e enganaram seus seguidores. Sempre existirão pessoas não convertidas, imprestáveis e as que estão mesmo decepcionadas com o mal gerenciamento nas igrejas, que sairão das igrejas históricas. Os dois primeiros casos vão dizer – “me libertei da mentira” ou “encontrei a verdade”. Invista nessa ideia, o texto de Ap 18.4 pode ser muito bem invocada para essa empreitada.

5. Seja um líder místico. Você precisa também imprimir uma ideia que você foi divinamente escolhido para a causa. Não falhe nesse aspecto, ele é importantíssimo. Talvez você tenha alguma dificuldade de dizer que seja o único assim no grupo, então inclua sua liderança mais próxima nesse aspecto formando um colegiado apostólico.

Sugestão: se você disser que é um profeta, ou mais que isso, um mensageiro, não se esqueça de encontrar uma qualificação com dizeres bíblicos. Por exemplo; “Elias”, “Espírito de Profecia”, “Escravo Fiel e Discreto”, etc. Com o tempo, dado o fato que tais termo delinearão exclusivamente você, ou os demais ‘promotores’, o diabo investirá poder nisso, e cada vez mais, essa faceta será usada como teste de devoção à verdade. Até hoje não encontramos Ministério de Ezequiel, ou Ministério de Libertação Mosaico... pense nesses termos, os que citamos já possuem donos patenteados.

*Apesar de ser uma ironia, estão baseados em fatos que a história revela ter ocorrido entre as principais seitas cristãs – Adventista do Sétimo Dia, Igreja de Jesus Cristo dos Santos do Últimos Dias [Mórmons] e Tabernáculo da Fé e Testemunhas de Jeová.

10 comentários:

  1. Tudo começa pela falta de estudo das Sagradas Escrituras. Ler somente não basta, é necessário uma profunda investigação do que a Palavra requer de seus seguidores. Além disso, vivermos de acordo com cada palavra ali descrita. E digo mais, defender aquilo que nos foi confiado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Abraão foi chamado de pai da fé e amigo de Deus. Qual era a bíblia que ele lia? qual igreja ele frequentava? onde ele fez curso de teologia?

      Seu Deus também é Deus dos analfabetos? ou é só Deus dos cultos, eruditos, teólogos e etc...?


      Excluir
    2. Felipe, não tinha Bíblia - ele falava com Deus. Esse "pai da fé e amigo de Deus", jamais hoje rejeitaria a Bíblia de Seu amigo... nem deixaria de congregar juntos com outros que tinham fé...

      Excluir
    3. Muito bom Felipe... Concordo e Acrescento.

      A Fé é progressiva, temos que amadurece-la.
      Abraão também amadureceu sua Fé, pois Deus disse a ele q daria um filho de sua esposa Sara, eles creram mas demonstraram ter pouca Fé, pois Sara deu sua serva Hagar para ter filho com Abraão que também aceitou e tiveram Ismael.
      Depois que Sara teve Isaque, Deus quis uma prova de Fidelidade de Abraão, mandando-o sacrifica-lo.
      Minha opinião: Abraão já estava amadurecido em sua Fé depois de tantos erros e creu que Deus sabia o que estava fazendo quando pediu seu único filho como sacrifício, Deus purificou-o em sua maior fragilidade e também em sua maior possibilidade de pecar, ou seja, colocar seu próprio filho Adorando-o em primeiro lugar e deixando Deus em 2º ou 3º, pecando contra o 1º Mandamento: Amar a Deus sobre todas as coisas.

      Abç Irmão

      Excluir
  2. Luciano, eu gostaria de entrar em contato com o Décio. Teria como você pedir a ele um email para que eu pudesse me comunicar com ele? Abraço e obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, não sei se tenho e-mail dele. De onde ele é?

      Excluir
    2. Luciano T,

      Passe seu e-mail que passo para o Decio

      Excluir
  3. Poxa, colocou o próprio ministério de Jesus e dos apóstolos na condição de sectários! Parabéns amigo Luciano Sena.

    ResponderExcluir
  4. Rsrsrs... Embora seja um assunto sério e preocupante, não parei de rir desde o início do artigo. A Torre de Vigia (liderança eclesiástica das “testemunhas” de Jeová) se utiliza de cada artifício aqui abordado. Fui testemunha de Jeová até 2011. Nasci em 1975 e meu pai já era membro ativo dessa seita desde 1965. Minha mãe também era ativa, filha de pais TJs. Aos 19 comecei um período de estudioso, ativo pioneiro e servo ministerial nessa seita.

    Qual o começo do processo que me levou à conversão em CRISTO? A obra de regeneração do ESPÍRITO SANTO (Tito 3.4,5) começou em mim – em 2011, quando li Efésios 2.1-5, fui dormir e passei horas sem pegar no sono – quando decidi fazer um estudo sério das Escrituras Sagradas, sem o apoio pernicioso das publicações da Torre de Vigia, coisa que eu já tinha decidido fazer há mais de dez anos e ficava adiando. Comecei lendo a Tradução do Novo Mundo comparando com a Almeida. As doutrinas esdrúxulas das testemunhas da Torre de Vigia não resistem a um estudo sério das Escrituras. Chamou-me especialmente a atenção o cuidado pernicioso da seita em alterar várias passagens bíblicas que apresentam a Divindade de JESUS.

    Como escreveu o pastor Esequias Soares, material que li muitos meses depois: “ninguém se tornou testemunha de Jeová estudando apenas a Bíblia.” (Estou parafraseando).

    Graças a DEUS fui libertado e tenho orado e feito esforços para falar com os membros dessa seita sobre o Evangelho puro e simples.

    Uma pergunta, irmão Luciano: A Congregação Cristã é uma seita? Em caso afirmativo, qual o principal aspecto que a caracteriza como tal? (Penso que o “exclusivismo” seja um caminho”).

    Jairo Lima
    Em CRISTO.

    ResponderExcluir