terça-feira, 5 de abril de 2016

Opinião de Fernando Gali a respeito da Profetisa Adventista

Em recente mudança de opinião, e foi até muito polêmica, o apologista, irmão e amigo Fernando Gali, passou a entender que o adventismo é uma igreja cristã, com alguns erros doutrinários. Para ele, tendo em  vista que a Igreja Adventista defende doutrinas como a Trindade e a salvação pela fé, tendo compromisso com a santidade e com a Bíblia, ele deixou a opinião ainda dominante que a Igreja Adventista é uma seita. 

Eu já provei fartamente em meu livro A Conspiração Adventista, e recentemente em uma postagem aqui no blog, que o Adventismo rejeita a Trindade ortodoxa, e mesmo Fernando Gali, diante dessas evidencias, já escreveu que eu  provei que "a trindade adventista não é tão cristã e ortodoxa quanto parece." Obviamente, hoje, ele recuou dessa opinião. Respeito profundamente esse irmão, mas esse recuo não foi baseado em fundamentação documentada. A não ser que ele dê um voto de leniência aos adventistas que não possuem conhecimento amplo disso. Quanto a salvação pela fé, defendida pelo adventismo, precisa de arranjos adicionais, para que o selo sabático no período escatológico, seja encaixado aí, sem a classificação de legalismo:

"Desde 22 de outubro de 1844 Jesus, no lugar santíssimo, tem chamado a atenção para o sábado, não simplesmente porque é o sétimo dia, mas porque representa um modo único e cristão de vida, o critério final que separa o bem do mal nos últimos dias.” (História do Adventismo, p. 282 [grifo meu]).

Com esses esclarecimentos acima, quero reproduzir aqui partes de uma postagem recente de Fernando Gali a respeito de Ellen White. Obviamente, o adventismo não sobreviveria caso, aceitassem essa postura dele. Achei muito interessante a comparação que eles fez entre alguns supostos profetas:

****************************************************************************

"ADVENTISTAS DO SÉTIMO DIA - UMA IGREJA PURA TEM PROFETAS NÃO CANÔNICOS COM AUTORIDADE PARA TODA A IGREJA?




Entre os grupos religiosos estudados neste site, queremos fazer uma comparação entre quatro deles: Testemunhas de Jeová, Adventistas do Sétimo Dia, Espiritismo Kardecista e Mormonismo. De modo algum pretendemos colocar todos estes grupos em pé de igualdade, pois os Adventistas creem na Trindade, e os outros grupos não. Há muitas diferenças entre eles. Todavia, há algo que eles, de certa forma, têm em comum: Deus, de alguma forma, usa um líder ou um grupo deles para ser um canal de iluminação ou de inspiração de verdades. Vejamos:

Na ilustração 1 vemos claramente que o "Jeová" TJ segura as gráficas da Sociedade Torre de Vigia nas mãos. De tais gráficas, surgem os livros e revistas que são enviados aos seus locais de reuniões, de onde os pregadores de casa em casa apanham tais literaturas para nos avisar que não há como ser salvo fora de sua organização fundada em 1879 por Charles Taze Russell. Como as literaturas são provisões desse deus, os seguidores da organização confiam plenamente em quem as escreve - o Corpo Governante. Observe:

"No caso de nós, hoje, significa ter confiança no "escravo fiel e discreto", designado para dar-nos o espiritual "alimento no tempo apropriado", bem como naqueles dentre eles que constituem o Corpo Governante. — Mateus 24:45." – A Sentinela 15 de agosto de 1998, página 12.

Embora as TJs não afirmem que o Corpo Governante seja inspirado, ensina que é iluminado e dirigido pelo deus delas, e creem que este Corpo Governante, bem como outros cristãos que anseiam viver no céu, ou os ungidos, seja o profeta que Deus tem usado para revelar a grande sabedoria do deus deles. Veja:

"Mas, por que se trazem todos estes fatos da história à nossa atenção? É para mostrar o cumprimento da profecia. Jeová achou e comissionou seu “Ezequiel” hodierno. Trata-se dum Ezequiel composto. Compõe-se dos proclamadores dedicados e batizados do reino de Deus, que foram ungidos pelo Seu espírito para fazerem a sua obra. (Isaías 61:1-3)" - As Nações Terão de Saber que Eu Sou Jeová, página 62, edição de 1973, em português.
"Talvez se perturbem com o clamor da cristandade, de que as testemunhas cristãs de Jeová são “falsos profetas”! […] O que se ganha com a hesitação e a dúvida até o fim quanto a Jeová poder suscitar e ter suscitado um “profeta” genuíno dentro de nossa geração? Certamente, ninguém obterá o favor divino e a proteção dele necessários durante a “grande tribulação” que rapidamente se aproxima para a cristandade e o restante de Babilônia, a Grande." - As Nações Terão de Saber que Eu Sou Jeová, página 62, edição de 1973, em português.

Assim, na ótica TJ, os ungidos, ou o restante dos 144 mil ainda vivos, são o Profeta Ezequiel Hodierno, e mais especificamente os membros do Corpo Governante aqueles que recebem a iluminação do deus TJ para explicar as Escrituras para seus seguidores. Então, confiam plenamente nessa liderança, como profeta, no interpretar da Bíblia.

Na figura 2, temos Ellen G. White, dos Adventistas do Sétimo Dia. Esta também ensinou que seus escritos vieram de Deus. E sua crença nesta senhora vai um pouco além dos TJs:
"Cremos que Ellen White foi inspirada pelo Espírito Santo, e seus escritos, o produto dessa inspiração, tem aplicação e autoridade especial para os adventistas do sétimo dia. Negamos que a qualidade ou grau da inspiração dos escritos de Ellen White sejam diferentes dos encontrados nas Escrituras Sagradas." - Revista Adventista, Fevereiro de 1984, pág. 37.
Um adventista do sétimo dia crê que os escritos de EGW não substituem a Bíblia, nem sejam mais importantes do que ela, mas admitem que são tão inspirados quanto a Bíblia. Se são tão inspirados quanto a Bíblia, são palavras de Deus também, embora os adventistas creiam que se trate de uma luz inferior às Escrituras Sagradas. Portanto, negar os escritos de EGW, principalmente depois de se tornar adventista, significa negar o próprio Deus. Em minhas pesquisas, quando um adventista nega a inspiração dos escritos de EGW, ele está em apostasia. Mas o ponto mais importante é: Para os adventistas, ela é profetisa e inspirada por Deus para explicar e comentar as Escrituras, não para adicionar outras doutrinas a elas. Então, há muita semelhança entre a dependência das TJs ao Corpo Governante para entenderem as Escrituras e a dependência dos adventistas do sétimo a EGW para interpretarem a Bíblia.

Na ilustração 3, observamos o mais famoso espírita kardecista brasileiro, Chico Xavier. Ele admitia que espíritos desencarnados, o de um médico que jamais existiu, André Luiz, davam-lhe as mensagens psicografadas, que segundo definição espírita significa:
"[...] a transmissão do pensamento do Espírito, mediante a escrita feita com a mão do médium." - O Livro dos médiuns ou Guia dos médiuns e dos evocadores. Trad. de Guillon Ribeiro da 49a ed. francesa. 76a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. it. 146.
"[...] É a escrita psíquica. O Espírito se manifesta escrevendo a sua mensagem, e a manifestação é tanto mais perfeita quando menos consciente é o médium." - O Espiritismo à luz dos fatos: respostas às objeções formuladas à parte científica do Espiritismo. 6a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2005. Dos fenômenos subjetivos.
Lembre-se que Chico Xavier teve, conforme relatos de seus fieis, milhares de mensagens confirmadas como sendo genuinamente de supostos espíritos que encarnaram na terra, os quais foram de alguma forma reconhecidos por amigos e parentes. Este ponto é importante: Os espíritas creem que o Espiritismo, depois de Moisés e Jesus, seja a terceira revelação de Deus aos homens. Moisés era profeta, Jesus era profeta, então, o Espiritismo acaba sendo um profeta de Deus, e também admitem que haja hoje profetas entre eles. Observe:

"A primeira revelação estava personificada em Moisés, a segunda em Cristo; a terceira não está personificada em nenhum indivíduo. As duas primeiras são individuais, a terceira é coletiva. [O contexto fala do Espiritismo]". - A Gênese, página 33. 14a. Edição Revisada e Corrigida, Editora Ide, bold acrescentado.
Definição espírita de profeta: "Enviado de Deus com a missão de instruir os homens e de lhes revelar as coisas ocultas e os mistérios da vida espiritual. Pode, pois, um homem ser profeta, sem fazer predições. [...]" - Referência: O Evangelho segundo o Espiritismo. Trad. de Guillon Ribeiro da 3a ed. francesa rev., corrig. e modif. pelo autor em 1866. 124a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2004. cap. 21, it. 4.

Se o Espiritismo Kardecista, com seus profetas, se consideram a terceira revelação de Deus aos homens, então negar essa revelação significa negar o próprio Deus e necessitar, como detraímos do pensar kardecista, de novas encarnações para evolução espiritual, e assim o indivíduo encarará o Espiritismo da forma como se apregoa atualmente. Lembrando que, em várias publicações Kardecistas, fala-se que o Espiritismo oferece a forma correta de se interpretar a Bíblia, principalmente as palavras de Jesus. Assim, os Kardecistas dependem do conhecimento revelado aos médiuns para evoluírem nesta vida. Muito parecido, apesar das crenças diferentes, com a dependência dos TJs e dos Adventistas do Sétimo Dia ao Corpo Governante e a EGW, respectivamente.

Na ilustração 4, observamos o "pai" e o "filho", dos mórmons, aparecendo a Joseph Smith, profeta e fundador da seita, transmitindo-lhe supostas verdades. E conforme os mórmons ensinam, o mesmo Joseph Smith teria recebido a visita de um anjo chamado Moroni, o qual lhe revelou o verdadeiro evangelho de Jesus Cristo - o Livro de Mórmom. De fato, a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias apregoa:

"Joseph Smith, como Adão, Enoque, Noé, Abraão, Moisés e outros, se posicionou como o cabeça da dispensação [...] meio pelo qual o conhecimento e o poder de Deus são canalizados para os homens e mulheres da terra". - The Ensign, junho de 1994, página 20.

Para os mórmons, Joseph Smith é o profeta de Deus para esta dispensação na história da Igreja Cristã. Se um mórmon não crer que Joseph Smith foi usado por Deus para livrar a humanidade da apostasia e ensinar o verdadeiro evangelho do Jesus, ele não pode ser salvo, porque não terá o conhecimento e o poder de Deus canalizados aos mórmons através dele.
A que conclusão chegamos com essas informações acima? Numa Igreja Cristã sadia não há a figura de um profeta central e indispensável, quer seja ele uma única pessoa ou um grupo, para interpretar as Escrituras, quer por iluminação ou por inspiração, nos dias atuais. No passado, Deus usou profetas para inclusive escreverem a Bíblia. É verdade que negar os escritos de Moisés era negar a Deus, pois Deus o usou de forma inspirada para escrever o Pentateuco e para guiar seu povo. Mas já temos o nosso profeta maior, Jesus, e já temos o cânon bíblico pronto, e não há neste cânon nenhuma evidência de que haveria um profeta na igreja atual que teria autoridade sobre toda a Igreja de Cristo, através de escritos inspirados ou resultantes da iluminação de Deus. Portanto, exortamos aos testemunhas de Jeová, aos kardecistas e aos mórmons que se desfaçam urgentemente dessas figuras centrais para agarrarem-se apenas às verdades reveladas nas Escrituras,

E NO CASO DA IGREJA ADVENTISTA DO SÉTIMO DIA? Desconsiderem essa meia ideia de que haja uma profetisa com escritos tão inspirados quanto a Bíblia, com autoridade em seus escritos para toda a igreja. Esta heresia os deixa em pecado diante de Deus, e os torna vítimas de um ensino que separa vocês da ortodoxia cristã e da comunhão com as igrejas cristãs, pois vocês afirmam que Deus levantou EGW para ser autoridade para a Igreja Adventista do Sétimo Dia, e não para as outras igrejas. Assim, os pecados de sua igreja tem início nessa crença, com todo respeito a vocês, RIDÍCULA! Por favor, encarem essa senhora, no máximo, como uma estudiosa iluminada por Deus (nem sempre), nada superior a outro cristão estudioso e dedicado à aprender e comentar as Escrituras.

E para reflexão: Onde a Bíblia ensina que profetas não canônicos tiveram seus escritos como autoridade para toda a Igreja ou povo de Deus antes de Cristo?"

- Fernando Galli.



106 comentários:

  1. Afirmações sem embasamento:

    "ele deixou a opinião ainda dominante que a Igreja Adventista é uma seita. "

    Pergunta-se: de onde o amigo tirou que a "opinião dominante" é de que a IASD seja uma seita?

    "já escreveu que eu provei que "a trindade adventista não é tão cristã e ortodoxa quanto parece." Obviamente, hoje, ele recuou dessa opinião"

    Conseguiria citar o nome das autoridades que tenham afirmado de que o irmão teria provado que "a trindade adventista não é cristã"?

    Quanto ao artigo do irmão Fernando Galli, muito bom artigo, honesto, crítico e bem sincero. Argumentações lógicas, corretas e sensatas. Dá gosto ver apologistas assim, que não concordam com o adventismo mas que usam de inteira honestidade, ao contrario de outros críticos que são, realmente, bastante tendenciosos.

    ResponderExcluir
  2. "No passado, Deus falou a nossos pais, muitas vezes é de diversas maneiras, através dos profetas. Mas nestes últimos dias, nos falou através do Filho, mediante o qual criou os mundos." Hebreus 1:1-2.

    O profeta maior da Nova Aliança, é sem dúvida o Senhor Jesus Cristo. A igreja é Una e Apostólica... Não existe nenhum fundamento para a existência de profetas maiores, tais como Moisés, Isaias, Ezequiel, Jeremias...

    Ainda que estes foram grande homens de Deus, e seus escritos ainda são válidos, o fundamento da igreja é apostólico ➡"Vocês, também, estão edificados sobre o fundamento dos apóstolos e profetas, e Cristo mesmo sendo a pedra de esquina." Ef.2:20

    Vejam que os profetas da Nova Aliança, seguem os apóstolos... Não há menção de profetisas com a mesma autoridade dos apóstolos e nem dos profetas...

    O Adventismo está completamente fora da palavra neste quesito também. Jamais, Deus usou uma mulher para ensinar doutrina ou ocupar o púlpito... Continua...

    Eu estive sem tempo, tinha bastante matéria para colocar na outra postagem sobre a Trindade, mas não foi possível... Depois prosseguiremos....

    ResponderExcluir
  3. Após vários estudos, percebo que a Igreja Adventista do Sétimo Dia atual afirma acreditar em tudo o que a Sra. White escreveu, mas isso não é verdade e a prova está nos seguintes estudos.

    1. O Antitrinitarianismo de Ellen White

    http://www.4shared.com/office/hgg_PhHDba/O_Antitrinitarismo_de_Ellen_Go.html

    2. As Fontes Utilizadas

    http://www.4shared.com/office/8qGR_xpIba/Fontes_Utilizadas.html

    (Coloquei aqui também por ter menos comentários em comparação a outra postagem)

    Deus abençoe a todos!

    Carlos Rosa.

    ResponderExcluir
  4. A Igreja Adventista do Sétimo Dia afirmou:

    "Cremos que Ellen White foi inspirada pelo Espírito Santo, e seus escritos, o produto dessa inspiração, tem aplicação e autoridade especial para os adventistas do sétimo dia. Negamos que a qualidade ou grau da inspiração dos escritos de Ellen White sejam diferentes dos encontrados nas Escrituras Sagradas." - Revista Adventista, Fevereiro de 1984, pág. 37.

    Supondo que isso seja verdade, a Igreja Adventista do Sétimo Dia teria que assumir uma posição binitariana para estar de acordo com o Espírito Santo, pois os escritos de Ellen White tendem a um binitarianismo. Leiam o estudo que coloquei acima junto com as fontes.

    Carlos Rosa.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. http://centrowhite.org.br/pesquisa/artigos/as-declaracoes-trinitarianas-de-ellen-g-white-o-que-ela-realmente-escreveu/

      "neotrinitarianismo", "binitarianismo", quantas coisas mais, nossos teóricos haverão de inventar?

      É mesmo uma pena que se perceba de que há, ainda hoje, com tanta informação, pessoas que se dispõem a tratar tendenciosamente a fé da religião alheia.

      Excluir
    2. Sr. Adventista, a maioria das declarações mostradas nessa página estão no estudo que fiz. Talvez uma ou outra não esteja, mas coloquei muitas que fazem referência a Mateus 28:19.

      Carlos.

      Responder

      Excluir
    3. Sr. Adventista, leia o estudo com atenção e leia as fontes também e verá que citei quase todas as declarações contidas nesse site:

      http://centrowhite.org.br/pesquisa/artigos/as-declaracoes-trinitarianas-de-ellen-g-white-o-que-ela-realmente-escreveu/

      Até hoje não sei se você leu meu estudo por completo. Tenho essa dúvida.

      Carlos.

      Excluir
    4. Em todos esses Yearbook's que citei, existia a seguinte mensagem:


      “As elsewhere stated, Seventh-day Adventists have no creed but the Bible; but they hold to certain well-defined points of faith, for which they feel prepared to give a reason “to every man that asketh” them. The following propositions may be taken as a summary of the principal features of their religious faith, upon which there is, so far as we know, entire unanimity throughout the body.” {Yearbook de 1889. Página 147}

      Tradução:

      “Como foi estabelecido em outros lugares, os Adventistas do Sétimo Dia não têm um credo além da Bíblia; mas eles mantêm certos pontos de fé bem definidos e estão preparados para dar uma razão “a todo homem que questionar” eles. As seguintes proposições são um sumário das principais características de sua fé religiosa, sobre as quais, tanto quanto sabemos, há unanimidade de todo o corpo.” {Yearbook de 1889. Página 147}


      Fonte:

      http://documents.adventistarchives.org/Yearbooks/YB1889.pdf

      Existia uma unanimidade de todo o corpo sobre esses princípios fundamentais, logo, em 1872, 1899 e em 1905 a 1914, a igreja deveria ser unanime no princípio fundamental nº 19 que aplicava o pronome "it" ao Espírito de Deus. Veja o seguinte princípio:

      “XIX. That the Spirit of God was promised to manifest itself in the church through certain gifts, enumerated especially in 1 Cor. 12 and Eph. 4; that these gifts are not designed to supersede, or take the place of, the Bible, which is sufficient to make us wise unto salvation, any more than the Bible can take the place of the Holy Spirit; that, in specifying the various channels of its operation, that Spirit has simply made provision for its own existence and presence with the people of God to the end of time, to lead to an understanding of that word which it had inspired, to convince of sin, and to work a transformation in the heart and life; and that those who deny to the Spirit its place and operation, do plainly deny that part of the Bible which assigns to it this work and position.” {Princípio Fundamental Nº 19 publicado no Yearbook de 1889}

      Tradução:

      “19. Que o Espírito de Deus foi prometido para manifestar-se na igreja através de certos dons, referidos em 1 Cor. 12 e Efésios 4; que estes dons não são designados para substituir, ou tomar o lugar da Bíblia, a qual é suficiente para nos fazer sábios para a salvação, além disso a Bíblia pode nos fazer entender a posição do Espírito Santo; em específico os vários canais de sua operação, que o Espírito Santo foi feito simplesmente provisão a sua própria existência e presença com o povo de Deus para o fim dos dias a fim de guia-los à compreensão da Palavra a qual ele inspirou, para convencer do pecado, e realizar uma obra de transformação no coração e na vida, e aqueles que negam ao Espírito seu lugar e operação, fazem claramente uma negação da parte da Bíblia que determina a ele seu trabalho e posição.” {Princípio Fundamental Nº 19 publicado no Yearbook de 1889}

      Fonte:

      http://documents.adventistarchives.org/Yearbooks/YB1889.pdf

      Como eu disse, Ellen White estava viva na época e concordou com esse princípio, pois ela aplicou o pronome "it" ao Espírito Santo em algumas de suas declarações que citei no estudo que fiz.

      Carlos Rosa.

      Excluir
  5. Sr. Adventista, a maioria das declarações mostradas nessa página estão no estudo que fiz. Talvez uma ou outra não esteja, mas coloquei muitas que fazem referência a Mateus 28:19.

    Carlos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou lhe passando informações, irmão Carlos e também aos leitores. Me desculpe mas o irmão não incluiu tais fontes históricas em seu estudo.

      http://adventistastrinitarianos.blogspot.com.br/2016/03/hinologia-adventista-em-defesa-da.html

      Excluir
    2. Muito simples, eu não inclui os hinários pois os meus estudos foram baseados nas declarações da Sra. White. Veja a data dos hinários e veja como era a crença de Ellen White no ano de cada hinário.

      Se você leu o estudo que fiz, mostrei que desde 1878 até 1912, Ellen White acreditava que o Santo Espírito de Jesus é a vida de Jesus. Leia o estudo e você verá isso. Uma coisa que é importante mencionar:

      Em 1872 foi publicada pela primeira vez uma declaração crenças da Igreja e nessa declaração o pronome "it" foi aplicado ao Espírito de Deus no item 19. Depois, em 1899 também e depois em 1905 a 1914 também ocorreu isso nos livros Yearbook's da Igreja. Ellen White estava viva na época e não falou nada contra, pelo contrário, como mostrei no estudo, ela ainda aplicou o pronome "it" ao Espírito Santo, concordando com esse princípio fundamental (nº 19).

      O que é mais importante, os hinários ou os Yearbooks da Igreja?

      Outra coisa que deve ser analisada era sobre como era a compreensão da Igreja sobre o Pai, o Filho e o Espírito Santo naquela época em que esses hinários foram publicados.

      Carlos.

      Excluir
    3. Em todos esses Yearbook's que citei, existia a seguinte mensagem:


      “As elsewhere stated, Seventh-day Adventists have no creed but the Bible; but they hold to certain well-defined points of faith, for which they feel prepared to give a reason “to every man that asketh” them. The following propositions may be taken as a summary of the principal features of their religious faith, upon which there is, so far as we know, entire unanimity throughout the body.” {Yearbook de 1889. Página 147}

      Tradução:

      “Como foi estabelecido em outros lugares, os Adventistas do Sétimo Dia não têm um credo além da Bíblia; mas eles mantêm certos pontos de fé bem definidos e estão preparados para dar uma razão “a todo homem que questionar” eles. As seguintes proposições são um sumário das principais características de sua fé religiosa, sobre as quais, tanto quanto sabemos, há unanimidade de todo o corpo.” {Yearbook de 1889. Página 147}


      Fonte:

      http://documents.adventistarchives.org/Yearbooks/YB1889.pdf

      Existia uma unanimidade de todo o corpo sobre esses princípios fundamentais, logo, em 1872, 1899 e em 1905 a 1914, a igreja deveria ser unanime no princípio fundamental nº 19 que aplicava o pronome "it" ao Espírito de Deus. Veja o seguinte princípio:

      “XIX. That the Spirit of God was promised to manifest itself in the church through certain gifts, enumerated especially in 1 Cor. 12 and Eph. 4; that these gifts are not designed to supersede, or take the place of, the Bible, which is sufficient to make us wise unto salvation, any more than the Bible can take the place of the Holy Spirit; that, in specifying the various channels of its operation, that Spirit has simply made provision for its own existence and presence with the people of God to the end of time, to lead to an understanding of that word which it had inspired, to convince of sin, and to work a transformation in the heart and life; and that those who deny to the Spirit its place and operation, do plainly deny that part of the Bible which assigns to it this work and position.” {Princípio Fundamental Nº 19 publicado no Yearbook de 1889}

      Tradução:

      “19. Que o Espírito de Deus foi prometido para manifestar-se na igreja através de certos dons, referidos em 1 Cor. 12 e Efésios 4; que estes dons não são designados para substituir, ou tomar o lugar da Bíblia, a qual é suficiente para nos fazer sábios para a salvação, além disso a Bíblia pode nos fazer entender a posição do Espírito Santo; em específico os vários canais de sua operação, que o Espírito Santo foi feito simplesmente provisão a sua própria existência e presença com o povo de Deus para o fim dos dias a fim de guia-los à compreensão da Palavra a qual ele inspirou, para convencer do pecado, e realizar uma obra de transformação no coração e na vida, e aqueles que negam ao Espírito seu lugar e operação, fazem claramente uma negação da parte da Bíblia que determina a ele seu trabalho e posição.” {Princípio Fundamental Nº 19 publicado no Yearbook de 1889}

      Fonte:

      http://documents.adventistarchives.org/Yearbooks/YB1889.pdf

      Como eu disse, Ellen White estava viva na época e concordou com esse princípio, pois ela aplicou o pronome "it" ao Espírito Santo em algumas de suas declarações que citei no estudo que fiz.

      Carlos Rosa.

      Excluir
    4. Leia os documentos históricos que lhe passei, irmão Carlos. Suas alegações são contraditórias a estes documentos.

      O problema não está no que Ellen White disse mas no que o irmão, particularmente, interpreta.

      Excluir
    5. Não são minhas alegações, Sr. Adventista. Se você ler com atenção o que eu coloquei, verá que eu coloquei os documentos da própria Igreja Adventista do Sétimo Dia. Veja a fonte que eu coloquei. Em todos os yearbooks (1872, 1899, 1905 a 1914) há a aplicação do pronome "it" ao Espírito de Deus, mostrando que eles acreditavam que o Espírito de Deus era impessoal. Existia uma unanimidade de todo o corpo nessa crença. Agora, o motivo de existir certos hinos tendendo ao trinitarianismo, não sei explicar. A contradição está nos documentos então. Que Ellen White ensinou que o Espírito de Cristo era a vida de Cristo desde 1878 até 1912 está muito claro nas declarações dela no estudo, basta ler com calma e com sinceridade.

      Carlos Rosa.

      Excluir
    6. Mais uma vez, repito a pergunta:

      O que é mais importante, os hinários ou os Yearbooks da Igreja?

      Assim, o pensamento da Igreja na época em que Ellen White era viva era melhor representado pelos Yearbook's que eram as declarações de crenças da Igreja. Eles são maiores em autoridade do que os hinários.

      Carlos Rosa.

      Excluir
    7. "O problema não está no que Ellen White disse mas no que o irmão, particularmente, interpreta."

      Não é questão de interpretar no sentido de forçar o texto, mas é uma questão de somente ler português. As declarações dela são muito claras.

      Carlos.

      Excluir
    8. O mais importante são os documentos históricos da igreja, em sua totalidade, e que são harmônicos entre si.

      "Pelo final do século, o ministério adventista tinha em grande parte mudado de direção, passando a ter uma opinião da Trindade como três membros da Divindade coiguais e coeternos, unidos em substância, propósito e caráter, mas cada um com sua própria personalidade e obra. Essa mudança de ponto de vista parece atribuível grandemente a opiniões expressas por Ellen G. White com crescente freqüência. Suas declarações tornaram-se muito específicas durante a década de 1890. Nunca houve um tempo em que Cristo não existisse, escreveu ela em sua biografia sobre Jesus, O Desejado de Todas as Nações. Quanto ao Espírito Anto, Ele era uma "pessoa" e "Deus em todos os sentidos"" (Portadores de Luz, pg. 162 - UNASPRESS)

      Excluir
  6. Os Yearbooks são harmônicos entre si. Durante a vida de Ellen White todos eles foram antitrinirarianos. Somente em 1931 que a doutrina da trindade foi inserida em um yearbook. Se Ellen White fosse contra os yearbooks de 1872 a 1914 ela não deixaria que eles fossem publicados. O que vemos nos escritos dela é que ela defendeu o principio 1 e 19 conforme mostrei no estudo que espero que você tenha lido. Carlos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. As crenças anti-trinitarianas iam contra a divindade e pessoalidade do Espírito Santo.

      As declarações de Ellen White defendem a divindade e pessoalidade do Espírito Santo.

      O irmão agora tem documentos históricos suficientes para mudar de opinião.

      Dissidentes que professam crer em Ellen White mas negam a divindade e pessoalidade do Espírito Santo, jamais verão a alva, porque tiveram contato com uma verdade bíblica essencial mas a rejeitaram.

      Os manuscritos de Ellen White são bem claros:

      “O Espírito Santo é o Consolador, em nome de Cristo. Ele personifica Cristo, contudo é uma personalidade distinta.” (Manuscrito 93, 1893)

      “O Pai, o Filho e o Espírito Santo, poderes infinitos e oniscientes, recebem aqueles que verdadeiramente entram em relação de concerto com Deus." ( Manuscrito 27a, 1900)

      “Três agências distintas, o Pai, o Filho e o Espírito Santo, trabalham juntas pelos seres humanos.” (Ibidem)

      Deixo ao irmão esta última declaração:

      “Você nasceu de Deus, e encontra-se sob a aprovação e poder dos três Seres mais santos do céu, que são capazes de guardá-lo de cair.” (Manuscrito 95, 1906)

      Excluir
    2. Sr. Adventista, o meu pensamento sobre os textos citados pelo Sr. estão no estudo. Lá você encontrará o meu pensamento. Não se esqueça que a Sra. White também aplicou o pronome "it" ao Espírito Santo como foi feito no princípio fundamental nº 19. Deus te abençoe, até mais.

      Carlos.

      Excluir
    3. Antes que o Sr. possa dizer que não citei essa ou aquela declaração, lembre-se da estrutura delas: Mateus 28:19. Assim, o meu pensamento está nessa seção do estudo que analisa Mateus 28:19. Eu poderia colocá-lo aqui, mas não adiantaria nada. Então, não vou perder meu tempo tentando fazer isso. Já fiz isso no estudo, basta apenas ler o estudo. Como disse, eu tenho dúvidas se você leu realmente o estudo ou se apenas passou os olhos por cima, sem prestar muita atenção.

      Até mais.

      Carlos.

      Excluir
    4. "Dissidentes que professam crer em Ellen White mas negam a divindade e pessoalidade do Espírito Santo, jamais verão a alva, porque tiveram contato com uma verdade bíblica essencial mas a rejeitaram."

      Sr. Adventista, se for assim, devo avisar-lhe que você rejeita os escritos de Ellen White ao não aceitar que Ellen White ensinou que o Espírito Santo é a vida espiritual de Jesus. Assim, também posso dizer:

      "Adventistas do Sétimo Dia que professam crer em Ellen White mas negam que ela ensinou que o Espírito Santo era a vida espiritual de Jesus, jamais verão a alva, porque tiveram contato com uma verdade bíblica essencial mas a rejeitaram."

      Esse ensino dela está nessa declaração, com fonte e tudo. Declaração que você não aceita e não faz questão de acreditar.

      “Ele qualificou-os para entrar na obra que ele havia começado. Como ele havia sido enviado pelo Pai, então ele enviou os discípulos. ELE SOPROU SOBRE ELES, E DISSE, "RECEBEI O ESPÍRITO SANTO". Os apóstolos não foram enviados para serem testemunhas de Cristo até que eles recebessem aquele dom espiritual necessário para prepara-los para a execução de sua grande comissão. Todas as profissões do Cristianismo, são senão expressões de fé sem vida até Jesus impregnar o crente com SUA VIDA ESPIRITUAL, QUE É O ESPÍRITO SANTO. O evangelista não está preparado para ensinar a verdade, e para ser o representante de Cristo, até que ele tenha recebido este dom celestial. Homens em posição de responsabilidade, que estão proclamando a verdade de Deus em nome de Jesus sem a energia espiritual dada pelo poder vivificador de Deus, estão fazendo um trabalho irreal, e não podemos ter certeza se o sucesso ou a derrota vai assistir seus trabalhos. Muitos se esquecem de que a religião e dever não são sentimentalismos tristes, mas ação séria. Não são os grandes serviços e aspirações elevadas que recebem a aprovação de Deus, mas o amor e consagração através do qual o serviço é realizado, seja ele grande ou pequeno. Tempestades da oposição e repulsa são as providências de Deus para nos conduzir sob o abrigo de sua asa. Quando a nuvem nos envolve, sua voz é ouvida: “Deixo-vos a paz; a minha paz vos dou. Não vo-la dou como o mundo a dá.” O ato de Cristo em soprar sobre os seus discípulos o Espírito Santo, e na transmissão de sua paz para eles, era como algumas gotas antes do chuveiro abundante a ser dado no dia de Pentecostes.” {Ellen Gould White. The Spirit of Prophecy, Volume 3, páginas 242 e 243. Ano de publicação: 1878. Grifos meus}

      Traduza você mesmo se quiser, veja as páginas 242 e 243.

      http://centrowhite.org.br/files/ebooks/egw-english/books/The%20Spirit%20of%20Prophecy,%20vol.%203.pdf

      Até mesmo uma criança de dez anos de idade entende que ela ensinou nessa declaração que o Espírito Santo é a vida espiritual de Jesus. Não fiz interpretação alguma. A questão é saber ler português e ter sinceridade no coração e um compromisso com a verdade, mesmo que isso o coloque contra alguma organização religiosa.

      Carlos.

      Excluir
    5. Ellen White ensinou que o Espírito Santo é uma pessoa. Desfazendo, incluso, esta interpretação do irmão:

      “O Espírito Santo é o Consolador, em nome de Cristo. Ele personifica Cristo, contudo é uma personalidade distinta.” (Manuscrito 93, 1893)

      Não há problema algum no que Ellen White disse. O problema está no modo como o amigo interpreta certos trechos de Ellen White.

      Estes manuscritos que trouxe ao irmão são claros. Devemos utilizá-los para dar interpretação aos escritos de Ellen White, porque trazem consigo, conceitos explicados pela própria Ellen White.

      Não podemos deixar estas declarações de lado e acatar, em seu lugar, os conceitos do irmão.

      O que o amigo tem explicado comparados o que estes manuscritos, apresentam, se mostram deveras contraditórios.

      E não há engano, porque estes manuscritos são as explicações da própria Ellen White acerca da pessoa do Espírito Santo.

      Ou se aceita estas declarações, aplicando-as no entendimento de seus escritos, ou se rejeita, daí cada um se sente livre para interpretar trechos da obra de Ellen White a seu bel prazer.

      Devemos, porém, ficar com as fontes históricas e os registros que mostram, sem sombra de dúvida, a visão de Ellen White que apresenta uma terceira pessoa coeterna distinta do Pai e do Filho e de igual substância (natureza) essência, propósito sendo uma personalidade distinta do Pai e do Filho. Seus manuscritos não deixam dúvidas quanto a isto.

      As fontes históricas estão aí, cabe ao amigo aceitar ou rejeitar.

      Excluir
    6. "Ellen White ensinou que o Espírito Santo é uma pessoa. Desfazendo, incluso, esta interpretação do irmão"

      Eu não interpretei nada. Ellen White disse que o Espírito Santo é a vida espiritual de Jesus. O problema é que você não aceita a declaração dela e ainda quer falar que eu que não concordo com as declarações dela.

      Ela ensinou que o Espírito é uma pessoa e disse que o Espírito é a vida espiritual de Jesus. Logo, ela está falando de Jesus, Sr. Adventista. Ela acreditava que o Santo Espírito de Jesus era a personalidade espiritual de Jesus.

      "Devemos, porém, ficar com as fontes históricas..."

      Concordo, só não se esqueça da declaração dela que ensina que o Espírito Santo é a vida espiritual de Jesus. Por favor, ninguém é idiota aqui, a vida espiritual de Jesus é a existência espiritual de Jesus, não é uma pessoa distinta como você está afirmando.

      Carlos.

      Excluir
    7. Ellen White ensinou que a vida espiritual de Jesus é o Espírito Santo.

      “Ele qualificou-os para entrar na obra que ele havia começado. Como ele havia sido enviado pelo Pai, então ele enviou os discípulos. ELE SOPROU SOBRE ELES, E DISSE, "RECEBEI O ESPÍRITO SANTO". Os apóstolos não foram enviados para serem testemunhas de Cristo até que eles recebessem aquele dom espiritual necessário para prepara-los para a execução de sua grande comissão. Todas as profissões do Cristianismo, são senão expressões de fé sem vida até Jesus impregnar o crente com SUA VIDA ESPIRITUAL, QUE É O ESPÍRITO SANTO. O evangelista não está preparado para ensinar a verdade, e para ser o representante de Cristo, até que ele tenha recebido este dom celestial.” {Ellen Gould White. The Spirit of Prophecy, Volume 3, páginas 242 e 243. Ano de publicação: 1878. Grifos meus}

      Ela também disse:

      "Impedido pela humanidade, Cristo não poderia estar em todos os lugares pessoalmente, então foi para vantagem deles (os discípulos) que Ele deveria deixá-los, ir para o Pai, e enviar o Espírito Santo para ser o Seu sucessor na terra. O Espírito Santo é Ele mesmo, despido da personalidade da humanidade e independente dela. Ele Se representaria como estando presente em todos os lugares pelo Seu Espírito, como o Onipresente. ” {Manuscript Releases. Volume 14. Páginas 23 e 24}

      O Espírito Santo - a vida espiritual de Jesus - é Ele mesmo, despido da personalidade da humanidade e independente dela. Jesus foi o único Ser divino que vestiu-Se com a personalidade da humanidade. Logo, o Espírito de Cristo (a vida espiritual de Cristo) é a personalidade espiritual de Cristo.

      Carlos Rosa.

      Excluir
    8. Sr. Adventista, segundo o texto a vida espiritual de Jesus é o sopro que saiu do interior de Jesus. Ele soprou e disse: Recebei o Espírito Santo. Eles estavam recebendo a vida espiritual de Jesus, ou seja, a existência espiritual de Jesus. Não sou eu que estou dizendo que o Espírito é uma emanação, mas a própria declaração da Sra. White.

      O sopro que emanou de Jesus é o Espírito Santo, a vida espiritual de Jesus (a existência espiritual de Jesus). Lembre-se que ela estava comentando João 20:22.

      Sr. Adventista, quando você vai dar um estudo sobre o estado do homem na morte, você deve mencionar que a palavra "espírito" significa "sopro" um sopro de vida. Você concordará comigo que um sopro de vida é uma vida. A mesma expressão foi utilizada por Ellen White para definir o Espírito Santo, pois ela chamou o Espírito de SOPRO DE VIDA ESPIRITUAL no livro o Desejado. Ou seja, ela estava dizendo que o Espírito Santo era uma vida espiritual, a vida espiritual de Jesus.

      Essa vida espiritual de Jesus foi soprada por Ele sobre os Seus discípulos.

      Carlos.

      Excluir
    9. Ela também disse:

      "Impedido pela humanidade, Cristo não poderia estar em todos os lugares pessoalmente, então foi para vantagem deles (os discípulos) que Ele deveria deixá-los, ir para o Pai, e enviar o Espírito Santo para ser o Seu sucessor na terra. O Espírito Santo é Ele mesmo, despido da personalidade da humanidade e independente dela. Ele Se representaria como estando presente em todos os lugares pelo Seu Espírito, como o Onipresente. ” {Manuscript Releases. Volume 14. Páginas 23 e 24}

      O Espírito Santo - a vida espiritual de Jesus - é Ele mesmo, despido da personalidade da humanidade e independente dela. Jesus foi o único Ser divino que vestiu-Se com a personalidade da humanidade. Logo, o Espírito de Cristo (a vida espiritual de Cristo) é a personalidade espiritual de Cristo.

      Carlos Rosa.

      Excluir
    10. "O Espírito Santo é Ele mesmo, despido da personalidade da humanidade e independente dela." {Manuscript Releases. Volume 14. Páginas 23 e 24}

      O Espírito Santo - a vida espiritual que Jesus soprou sobre os Seus discípulos em João 20:22 - é Ele mesmo despido da personalidade da humanidade e independente dela. Jesus foi o único Ser divino que vestiu-Se com a personalidade da humanidade. Imagine a personalidade da humanidade como uma roupa que vestiu a personalidade espiritual de Jesus - o Espírito de Cristo (a vida espiritual de Cristo).

      Logo, o Espírito de Cristo (a vida espiritual de Cristo) é a personalidade espiritual de Cristo. Por esse motivo encontramos declarações de Ellen White que mostram que o Espírito é uma pessoa.

      Excluir
    11. Segundo o que Ellen White escreveu, podemos entender que quando Jesus soprou sobre os discípulos o Espírito Santo, Ele estava soprando a Sua vida espiritual que era a Sua personalidade espiritual que estava dentro daquele corpo glorificado que estava vestindo a Sua personalidade espiritual. Ellen White ensinava que em Jesus estavam combinadas as duas naturezas: a divina e a humana. A existência espiritual divina que está vestida pelo corpo de Jesus é o Espírito de Cristo, a vida espiritual de Criso.

      Carlos Rosa.

      Excluir
    12. “O Espírito Santo é o Consolador, em nome de Cristo. Ele personifica Cristo, contudo é uma personalidade distinta.” (Manuscrito 93, 1893)

      O Espírito Santo, a vida espiritual de Jesus, a personalidade espiritual de Jesus, personifica a personalidade da humanidade de Jesus, no entanto, a personalidade espiritual de Jesus é uma personalidade distinta da personalidade da humanidade do Salvador.

      Carlos.

      Excluir
    13. Creio que muitos nem ao menos conhecem as declarações que mostrei. Muitos adventistas não são leitores assíduos dos livros básicos de Ellen White, quanto mais das declarações que não foram traduzidas. Espero que ao lerem tais declarações, possam ser sinceros.

      Deus te abençoe.

      Carlos.

      Excluir
    14. Se os "milhões" se referem à liderança, não é preciso dizer muita coisa. Nenhum líder ficará contra a organização a qual ele pertence. Ele tentará interpretar de acordo com o que a organização diz.

      Carlos.

      Excluir
    15. Outro motivo é o orgulho. Muitos são orgulhosos e não são capazes de dizerem: "Estou errado. Preciso mudar". Talvez por terem aprendido a vida toda determinado conceito, tal fato fazem delas pessoas orgulhosas e se consideram donas da verdade. Por isso que não aceitam tais declarações.

      Carlos Rosa.

      Excluir
  7. Rapaz esse sr.adventista realmente é um religioso como os fariseus que mesmo Jesus mostrando o erro dele, porem, mesmo assim,nao aceitava.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Estou esperando o irmão me mostrar os textos bíblicos que mostram Deus etéreo, sem corpo nem partes.

      Também de pelo menos 01 verso que ensine o estado intermediário.

      Ou pelo menos 01 verso contendo autorização para mudança do sábado para o domingo.

      Se o irmão me mostrar um texto na Bíblia, ensinando tais coisas, terei prazer em aceitar.

      Se não tiver tais versos para apresentar, significa que o irmão segue ensinamentos não bíblicos, por meio de uma fé extraída de outra fonte, que não a Bíblica.

      Deus pessoal, morte como um sono inconsciente, sábado.

      De todos estes posso lhe mostrar uma dezena de versos na Bíblia.

      Excluir
    2. Sr. Adventista, responda para mim:

      1. Você acredita que JEOVÁ - Aquele que é UM - é um Ser corpóreo? JEOVÁ tem um corpo?

      2. Você acredita que JEOVÁ é um Ser Pessoal?

      3. Você acredita que JEOVÁ é o nome da Trindade?

      Carlos.

      Excluir
    3. Certo, obrigado por suas respostas. Sr. Adventista, mais uma questão eu gostaria de fazer a você. O irmão acredita que Jeová - o Deus mencionado em Deuteronômio 6:4 - é um Ser corpóreo? Ele é um Deus Pessoal (um Deus que é uma pessoa)?

      Carlos.

      Excluir
    4. Você afira que Jeová é um Deus Pessoal e corpóreo (o Jeová mencionado em Deuteronômio 6:4). Já a atual organização adventista ensina que Jeová é uma "unidade", tornando-O em um Deus impessoal:

      “HÁ UM SÓ DEUS: Pai, Filho e Espírito Santo, UMA UNIDADE de três Pessoas
      coeternas...” {Nisto Cremos. 8ª Edição. Página 26}

      Uma unidade não pode ser "Alguém", mas é "Algo". Uma unidade não pode ser um Deus Pessoal, mas um Deus Impessoal.

      Carlos Rosa.

      Excluir
    5. A sua crença, Sr. Adventista, tende mais para o antitrinitarianismo dos pioneiros adventistas do sétimo dia que afirmavam:

      “1. Que existe um Deus, pessoal, ser espiritual, o Criador de todas as coisas, onipotente,
      onisciente, e eterno; infinito em sabedoria, santidade, justiça, bondade, verdade, e
      misericórdia; imutável, e presente em todo o lugar por seu representante, o Espírito Santo. Salmo 139:7.”

      A Igreja Adventista do Sétimo Dia de 1872 a 1914 acreditava que Jeová era um Deus Pessoal, assim como você acredita. A Igreja Adventista atual acredita em um Jeová impessoal, acreditam que Jeová é uma unidade:

      “HÁ UM SÓ DEUS: Pai, Filho e Espírito Santo, UMA UNIDADE de três Pessoas
      coeternas...” {Nisto Cremos. 8ª Edição. Página 26}

      Portanto, o que vejo é que a sua crença se aproxima muito das declarações da fé adventista de 1872 a 1914.

      Lembre-se: Ellen White defendeu o princípio fundamental nº 1.

      Carlos Rosa.

      Excluir
    6. Ellen White defendeu o princípio fundamental nº 1.

      “DEUS É ESPÍRITO; NÃO OBSTANTE É ELE UM SER PESSOAL, visto que o homem foi feito à Sua imagem. COMO SER PESSOAL, DEUS SE REVELOU EM SEU FILHO...” {Ellen Gould White.
      Educação, página 132}

      “1. QUE EXISTE UM DEUS, PESSOAL, SER ESPIRITUAL, o Criador de todas as coisas...” {Princípio Fundamental Nº 1 publicado entre 1872 a 1914}

      Carlos Rosa.

      Excluir
    7. MAIS UMA DECLARAÇÃO QUE CONFIRMA QUE ELLEN WHITE DEFENDIDA O PRINCÍPIO FUNDAMENTAL Nº 1:

      “1. QUE EXISTE UM DEUS, PESSOAL, ser espiritual, o Criador de todas as coisas...” {Princípio Fundamental Nº 1 publicado entre 1872 a 1914}

      “EXISTE UM DEUS PESSOAL, O PAI; existe um Cristo pessoal, o Filho.” {Ellen Gould White. Mensagens Escolhidas. Volume 1. Página 294}

      Carlos Rosa.

      Excluir
    8. Sr. Adventista, você ensinou em seus comentários que Jeová é um Ser corpóreo e quando perguntei sobre Deuteronômio 6:4, se Jeová também era um Ser corpóreo, você disse:

      "Não creio que Deus possua uma pessoalidade inferior à do ser humano.

      Pelo contrário, em tudo Deus é superior."

      Então, entendo que você acredita que o Jeová mencionado em Deuteronômio 6:4 é um Ser corpóreo. Porém, se Ele é um Ser corpóreo, Ele é um Ser Pessoal, uma Pessoa. Logo, como Jeová pode ser uma trindade se Ele é uma pessoa? Assim, para um defensor da doutrina da trindade é mais coerente a crença de Jeová sendo sem corpo e sem partes, sendo a essência da Trindade. Não há como conciliar um "Jeová" como um Ser Pessoal e ao mesmo tempo três pessoas distintas. Nisso, Tiago White comentou:

      Thiago White na Review and Herald em 1856

      "Que uma pessoa seja três pessoas, e que três pessoas sejam uma só pessoa, é uma doutrina que nós podemos proclamar ser uma doutrina contrária à razão e ao senso comum."

      Carlos Rosa.

      Excluir
    9. Um trinitário coerente seguirá a Confissão de Fé de Westminster:

      "Há um só Deus vivo e verdadeiro, o qual é infinito em seu ser e perfeições. Ele é um espírito puríssimo, invisível, sem corpo, membros ou paixões... Na unidade da Divindade há três pessoas de uma mesma substância, poder e eternidade - Deus o Pai, Deus o Filho e Deus o Espírito Santo..."

      http://www.monergismo.com/textos/credos/cfw.htm

      O Deus vivo e verdadeiro seria a Divindade, onde em sua unidade há três pessoas distintas.

      Afirmar que Jeová é um Ser Pessoal Corpóreo e dizer que Ele é três pessoas ao mesmo tempo é algo que não vejo sentido. Mais uma vez fico com Tiago White, marido de Ellen White:

      "Que uma pessoa seja três pessoas, e que três pessoas sejam uma só pessoa, é uma doutrina que nós podemos proclamar ser uma doutrina contrária à razão e ao senso comum."

      A crença em um Jeová Pessoal e Corpóreo está de acordo com a visão unitarista, e não com uma visão trinitária.

      Carlos Rosa.

      Excluir
    10. "Os profetas ao relatarem sua visão de Deus, descrevem-no como um ser pessoal.

      Com o progresso da revelação, descobrem que há três pessoas."

      Confuso, não? Primeiro Deus Se revela como uma pessoa (um Ser corpóreo) e depois Se revela como três pessoas? Se é assim, Deus teria mentido para os primeiros profetas? Deus não pode mentir. Se Jeová é um Ser Corpóreo - uma Pessoa - Ele sempre será assim. A revelação d'Ele permanece a mesma, porém, certos detalhes são acrescentados, mas esses detalhes não podem contradizer a revelação anterior.

      "a unidade entre estas pessoas formam um só Deus assim como a unidade entre o homem e uma mulher formam uma só carne."

      A unidade entre o homem e a mulher não é um Ser Pessoal, pois "uma só carne" se refere à natureza. Assim como a unidade das três pessoas também não formam um Ser Pessoal. A doutrina adventista ensina que o único Deus é uma unidade. Esse único Deus não pode ser um Ser Pessoal, pois a unidade seria na natureza divina, e pelo que sei, a natureza divina não é um Ser Pessoal. Logo, o Deus da IASD atual é um Deus impessoal.

      Carlos.

      Excluir
    11. Se a natureza divina da Trindade adventista é um Ser Pessoal, então teremos quatro pessoas:

      1. A Natureza Divina - Ser Pessoal
      2. O Pai
      3. O Filho
      4. O Espírito Santo

      Assim, para ser uma Trindade, a natureza divina deve ser impessoal. Como o único Deus da IASD é a Unidade da natureza divina, logo, esse único Deus é impessoal. Aqui está a diferença do Deus da crença atual da IASD em comparação ao Deus Pessoal apresentado pelos pioneiros adventistas entre 1872 a 1914.

      Carlos.

      Excluir
    12. Digo o mesmo para você, Sr. Adventista.

      Excluir
    13. Dentro do contexto da sua declaração, percebo que "Deus" é a natureza divina.

      "O Pai é Deus, o Filho é Deus e o Espírito Santo é Deus. Quem vê o Pai, vê Deus, quem vê o Filho vê Deus, quem vê o Espírito Santo vê Deus."

      O Pai é Deus = O Pai é Divino
      O Filho é Deus = O Filho é Divino
      O Espírito Santo é Deus = O Espírito Santo é Divino

      Assim, entendo que "Deus" é a natureza divina. Como sabemos a natureza divina é impessoal. O Deus da IASD atual é impessoal, pois esse Deus é uma Unidade (a unidade da natureza divina). Não é um Deus Pessoal como é apresentado pelos princípios fundamentais de 1872 a 1914. Quando você diz "Há um só Deus", você está dizendo "Há uma só natureza divina". Assim, não considero esse Deus um Deus Pessoal. Existe uma diferença entre esse Deus para o Deus dos Princípios Fundamentais de 1872 a 1914.

      Carlos.

      Excluir
    14. Eu havia dito algo parecido antes:

      "a unidade entre estas pessoas formam um só Deus assim como a unidade entre o homem e uma mulher formam uma só carne."

      A unidade entre o homem e a mulher não é um Ser Pessoal, pois "uma só carne" se refere à natureza. Assim como a unidade das três pessoas também não formam um Ser Pessoal. A doutrina adventista ensina que o único Deus é uma unidade. Esse único Deus não pode ser um Ser Pessoal, pois a unidade seria na natureza divina, e pelo que sei, a natureza divina não é um Ser Pessoal. Logo, o Deus da IASD atual é um Deus impessoal.

      Carlos.

      Excluir
    15. "Quem vê o Pai, vê Deus, quem vê o Filho vê Deus, quem vê o Espírito Santo vê Deus."

      Se você está falando em um sentido corpóreo, sinto muito, mas eu estaria vendo Três Deuses aqui. Para mim isso é triteísmo.

      Carlos.

      Excluir
    16. O fato é que o Deus da Igreja Adventista do Sétimo Dia mudou. No começo cultuavam um Deus e com o passar do tempo, depois da morte da Sra. White voltaram-se para cultuar outro Deus. A prova disso é que os princípios fundamentais foram mudados e Ellen White escreveu algo sobre essa mudança:

      "O inimigo das almas tem procurado introduzir a suposição de que uma grande reforma devia efetuar-se entre os adventistas do sétimo dia, e que essa reforma consistiria em renunciar às doutrinas que se erguem como pilares de nossa fé, e empenhar-se num processo de reorganização. Se tal reforma se efetuasse, qual seria o resultado? Seriam rejeitados os princípios da verdade, que Deus em Sua sabedoria concedeu à igreja remanescente. Nossa religião seria alterada. Os princípios fundamentais que têm sustido a obra neste últimos cinqüenta anos, seriam tidos na conta de erros. Estabelecer-se-ia uma nova organização. Escrever-se-iam livros de ordem diferente. Introduzir-se-ia um sistema de filosofia intelectual. Os fundadores deste sistema iriam às cidades, realizando uma obra maravilhosa. O sábado seria, naturalmente, menosprezado, como também o Deus que o criou. Coisa alguma se permitiria opor-se ao novo movimento. Ensinariam os líderes ser a virtude melhor do que o vício, mas, removido Deus, colocariam sua confiança no poder humano, o qual, sem Deus, nada vale. Seus alicerces se fundariam na areia, e os vendavais e tempestades derribariam a estrutura.
      Quem tem autoridade para iniciar semelhante movimento? Possuímos a Bíblia. Temos nossa experiência, com o atestado da milagrosa operação do Espírito Santo. Temos uma verdade que não admite contemporização alguma. Não devemos repudiar tudo que não esteja em harmonia com esta verdade?" {Ellen Gould White. Mensagens Escolhidas. Volume 1. Páginas 204 e 205}

      Carlos.

      Excluir
    17. Que essa mudança aconteceu, basta comparar os princípios fundamentais atuais com os antigos.

      Carlos.

      Excluir
    18. Ok, Sr. Adventista. Fique com seus pensamentos. Já estou cansado dessa conversa que não leva a nada. Poderia responder, mas para quê? Para gerar mais debates e desgastes. Melhor ficarmos por aqui. Digo o seguinte aos sinceros: os textos de Ellen White em que ela chama o Espírito de pessoa estão comentados no meu estudo. Basta ler o estudo para saber o que penso sobre isso. Aqui não vou participar mais em debates com o Sr. Adventista.

      Deus te abençoe.

      Carlos.

      Excluir
    19. Deixo isso aqui aos sinceros e que realmente buscam a verdade.

      1. O Antitrinitarianismo de Ellen White

      http://www.4shared.com/office/hgg_PhHDba/O_Antitrinitarismo_de_Ellen_Go.html

      2. As Fontes Utilizadas

      http://www.4shared.com/office/8qGR_xpIba/Fontes_Utilizadas.html


      Jesus - um Ser com duas naturezas

      http://www.4shared.com/office/FgPAA6Riba/Jesus_-_um_Ser_com_duas_nature.html

      Carlos Rosa.

      Excluir
  8. Rapaz esse sr.adventista realmente é um religioso como os fariseus que mesmo Jesus mostrando o erro dele, porem, mesmo assim,nao aceitava.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O cristianismo, em geral, segundo a crença patrística, acredita que boa parte do que a igreja tem hoje foi ensinada à ela por Jesus e os apóstolos debaixo do tapete das escrituras. De coisas coisas que "com certeza foram ensinadas" mas não foram devidamente registradas nas Escrituras.

      Como o domingo!

      Senão, como se justificaria a igreja crer hoje, nestas coisas? De onde haveria tirado este conhecimento senão de Jesus e seus apóstolos?

      Esquecem-se porém de que a igreja veio de um período de apostasia e de uma mistura com o paganismo acompanhado de suas crenças, filosofias e ensinamentos.

      O que nossos irmãos veem porém, hoje, ao ler a Bíblia, são vislumbres daquilo que acreditam ser proveniente de tais mudanças.

      O que é, porém, um grande erro.

      Excluir
  9. Aqui coloco mais uma análise que fiz sobre como era a crença de Ellen White no Espírito de Cristo.

    Jesus - um Ser com duas naturezas

    http://www.4shared.com/office/FgPAA6Riba/Jesus_-_um_Ser_com_duas_nature.html

    Carlos Rosa.

    ResponderExcluir
  10. Eu estive lendo os comentários, e tenho de concordar com o Carlos... Ellen White não acreditava em Trindade, mas em Binitarianismo. Eu tenho um extenso material tratando do assunto, mas não tive tempo esta semana para ajudar a engrossar o caldo!

    Por outro lado, a postagem tem como tema, "Os profetas modernos não canônicos." Sobre mulheres líderes, pregadoras, tais como Ellen White, Amy Macpherson, Mary Baker Eddy, Kathleen Cullman etc... Abaixo, uma advertência da Bíblia.

    Eu vou transcrever aqui, um comentário [sobre 1Tm.2:11-15] feito pelo Dr. Martyn Lloyd-Jones [meu autor e pregador predileto] chamado de o "último dos puritanos" e também de "os puritanos em seu melhor na época contemporânea"...


    "Que as mulheres aprendam em silêncio, com toda a sujeição. Eu não permito que uma mulher ensine, nem que usurpe a autoridade do homem, mas que esteja em silêncio. Porque Adão foi criado primeiro, depois Eva. E Adão não foi enganado, mas a mulher sendo enganada caiu em transgressão. No entanto será salva, dando à luz filhos, permanecendo na fé, no amor e na santidade, com sobriedade."

    Dr. Martyn Lloyd-Jones,

    "De muitas maneiras, a raiz do problema, mesmo entre os evangélicas, é nossa falha em dar ouvido aos claros ensinos das escrituras. Nós aceitamos o que as escrituras ensinam, até onde toca à nossa doutrina.

    Quando chegamos ao lado prático, nós empregamos métodos humanos, em vez daqueles escriturísticos. Em vez de tomar os claros ensinos da Bíblia, nós argumentamos com eles.

    "Ah, sim, nós dizemos, desde que as escrituras foram registradas, os tempos mudaram."

    Atrevo-me a dar uma ilustração óbvia?

    Tomemos a questão das mulheres pregadoras sendo ordenadas ao ministério integral.

    O apóstolo Paulo, escrevendo à Timóteo [1 Tm.2:11-15] proíbe isto diretamente. Ele diz bem específicamente, que ele não permite uma mulher ensinar ou pregar.

    "Ah, sim, nós dizemos, nós lemos aquela carta, ele estava somente pensando em seu tempo; mas você sabe, os tempos mudaram desde então, e não deveríamos estar presos à isto; Paulo estava pensando em pessoas semi-civilizadas, em Corinto e lugares semelhantes."

    Mas as escrituras não dizem isto. Elas dizem "Que a mulher aprenda em silêncio com toda a sujeição, porque eu não permito que a mulher ensine, e nem que usurpe a autoridade do homem, mas que esteja em silêncio."

    "Ah, mas isto foi somente uma legislação temporária, dizemos."

    Paulo coloca isto desta forma: "Porque Adão foi criado primeiro, depois Eva; e Adão não foi enganado, mas a mulher sendo enganada caiu em transgressão. No entanto, ela será salva, dando à luz filhos, e permanecendo no amor, na fé e na santidade, com sobriedade."

    Paulo não diz que foi somente por enquanto.

    Ele volta logo ali na queda, e mostra que este é um princípio permanente. É algo que é verdadeiro, portanto, na era em que nós vivemos.

    Assim, você vê, nós argumentamos com a escritura. Em vez de tomar seus claros ensinos, nós dizemos que os tempos mudaram. Quando isto se acomoda a nossa tese, nós dizemos que o assunto não é mais relevante.

    Se você quer evitar uma terrível desilusão, no dia do Julgamento, encare a escritura como ela é. Não argumente com ela, não trate de manipulá-la, não a torça. Encare, receba, e submeta-se à ela custe o que custar.

    "Studies in the Sermon on the Mount" - Martyn Lloyd-Jones.

    Prossegue.... Tem mais coisas que eu desejo comentar....

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "Eu estive lendo os comentários, e tenho de concordar com o Carlos... Ellen White não acreditava em Trindade, mas em Binitarianismo. Eu tenho um extenso material tratando do assunto, mas não tive tempo esta semana para ajudar a engrossar o caldo!"

      Obrigado pelo apoio, irmão Paulo! Gostaria de ler o material que o irmão possui sobre esse assunto. Quando o irmão disponibilizar, vou ler com certeza! Estou lendo com calma também o seu comentário sobre as mulheres líderes, pregadoras.

      Um abraço. Deus te abençoe!

      Carlos.

      Excluir
    2. Carlos, Ellen White nunca foi trinitariana nem de perto e nem de longe. Os pioneiros Adventistas acreditavam que antes da encarnação do verbo, o Espírito Santo não era uma terceira pessoa separada das outras duas, mas era a natureza divina do Pai e do Filho. Está natureza divina que procede do Pai através do Filho, após a ressurreição de Jesus, atua de forma pessoal como "Jesus despojado ou desvestido de sua humanidade." Os Adventistas modernos com seus três seres separados, não tem como explicar como o Espírito Santo "procede" ➡do ⬅Pai e do Filho. Está trindade deles é cria de teólogos da Andrews University... Eles discordam em alguns pontos, no que tange a união, substância e relacionamento destes seres entre si... É uma trindade aguada e "cheira" a Triteísmo de longe. Deus abençoe. Sobre a postagem... Bem, de acordo com o Novo Testamento, não há a menor possibilidade de haver na igreja, mulheres com uma autoridade tal como Ellen White tem no Adventismo... Não é má vontade, simplesmente as escrituras não endossam este tipo peculiar de ministério profético que, não se encaixa em nenhum dos apenas cinco relatos de profetisas [elas não têm nem 5% da autoridade que os Adventistas delegam a Ellen White] encontradas na Bíblia. Se você tem uma alternativa, gostaria de saber. Deus abençoe.

      Excluir
    3. Carlos, Ellen White nunca foi trinitariana nem de perto e nem de longe. Os pioneiros Adventistas acreditavam que antes da encarnação do verbo, o Espírito Santo não era uma terceira pessoa separada das outras duas, mas era a natureza divina do Pai e do Filho. Está natureza divina que procede do Pai através do Filho, após a ressurreição de Jesus, atua de forma pessoal como "Jesus despojado ou desvestido de sua humanidade."

      Exatamente, irmão Paulo. Eles tinham um pensamento antitrinitariano, por isso que encontramos nos Yearbook's o pronome "it" sendo aplicado ao Espírito de Deus em 1872, 1899, 1905 a 1914. Em todo esse período Ellen White estava viva e não se manifestou contra esses documentos. Pelo contrário, ela também aplicou o pronome "it" ao Espírito de Deus. No meu estudo que fiz eu procurei contextualizar as supostas declarações trinitárias dela, porém, creio que muitos adventistas por causa do orgulho denominacional vão rejeitar as palavras que escrevi. Mas, fico feliz que os irmãos de outras denominações concordam com as palavras que escrevi. Isso prova que o que impede aos adventistas de aceitarem o que escrevi é o orgulho denominacional. Eles pensam: "Minha igreja é a certa. Minha liderança é a certa. Nunca vão errar." É uma pena que isso esteja na mente de muitos adventistas do sétimo dia.

      Continuando o seu comentário:

      "Os Adventistas modernos com seus três seres separados, não tem como explicar como o Espírito Santo "procede" ➡do ⬅Pai e do Filho. Está trindade deles é cria de teólogos da Andrews University... Eles discordam em alguns pontos, no que tange a união, substância e relacionamento destes seres entre si... É uma trindade aguada e "cheira" a Triteísmo de longe."

      Com certeza, a doutrina da Trindade da IASD é triteísmo. Eles também afirmam que os pioneiros rejeitavam apenas as confissões de fé protestantes (como a Confissão de Fé de Westminster), mas isso não é verdade. Veja o que um dos pioneiros escreveu:

      No livro "Ideias Sobre o Batismo", o pioneiro J. H. Waggoner escreveu:

      "Ocorreu algo muito cedo que tornou a doutrina da Trindade em Triteísmo e ao invés de três pessoas divinas como na teologia do Pai, Filho e Espírito Santo, resultou em três seres co-laterais, co-unidos e auto-originados, fazendo deles três princípios absolutos e independentes, sem qualquer relação de Pai e Filho, que é a mais adequada noção de três deuses".

      A doutrina da Trindade da IASD nega a doutrina da geração do Filho, tornando o Pai e o Filho em seres auto-originados, independentes, sendo uma doutrina triteísta. Logo, os pioneiros se estivessem vivos hoje rejeitariam a trindade adventista com certeza. Deus abençoe o irmão!

      Seguindo o comentário:

      "Deus abençoe. Sobre a postagem... Bem, de acordo com o Novo Testamento, não há a menor possibilidade de haver na igreja, mulheres com uma autoridade tal como Ellen White tem no Adventismo... Não é má vontade, simplesmente as escrituras não endossam este tipo peculiar de ministério profético que, não se encaixa em nenhum dos apenas cinco relatos de profetisas [elas não têm nem 5% da autoridade que os Adventistas delegam a Ellen White] encontradas na Bíblia. Se você tem uma alternativa, gostaria de saber. Deus abençoe."

      Sobre mulheres pregadoras, também estou chegando a conclusão de que as Escrituras não apoiam isso por causa do princípio da autoridade que o homem tem sobre a mulher, por ele ser a cabeça da mulher. Tenho que estudar mais sobre esse assunto.

      Um abraço, irmão Paulo!

      Deus te abençoe.

      Carlos.

      Excluir
  11. "9 Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos,
    10 Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.
    11 A mulher aprenda em silêncio, com toda a sujeição.
    12 Não permito, porém, que a mulher ensine, nem use de autoridade sobre o homem , mas que esteja em silêncio.
    13 Porque primeiro foi formado Adão, depois Eva.
    14 E Adão não foi enganado, mas a mulher, sendo enganada, caiu em transgressão [porque tomou a liderança que pertencia a Adão, que era o pastor de Eva...depois Deus veio interrogar Adão, não Eva, porque Adão era o cabeça da mulher]
    15 Salvar-se-á, porém, dando à luz filhos, se permanecer com modéstia na fé, no amor e na santificação."

    Nesta passagem, Paulo está falando com autoridade apostólica, portanto, o que está escrito no texto acima, é uma declaração doutrinária. A expressão "não permito" do grego "ouk epithrepo", quer dizer não delegar autoridade, governança, às mulheres em uma igreja local. No verso 12 onde diz " nem use de autoridade sobre o homem", do grego "oude authentein andros" quer dizer "não pretender usurpar a autoridade do homem."

    O profeta Isaías estava advertindo Israel quando disse que, as mulheres estavam governando sobre eles.

    "Quanto à meu povo, os que os oprimem são como crianças, e mulheres dominam sobre eles." Isaías 3:14.

    Nosso Senhor Jesus Cristo escolheu os seus apóstolos para serem os líderes universais da sua Igreja, e os apóstolos escolheram 7 diáconos para administrarem várias frentes.

    Como cristãos não devemos permitir que a pressão da "cultura moderna baseada no ateísmo idolatria, hedonismo, paganismo, tendo por trás uma agenda comunista que já se espalhou-se por dentro das igrejas, dite as regras que devem ser adotadas por aqueles que afirmam ter as escrituras como única e suficiente norma de conduta. A autoridade sobre a Igreja é unicamente bíblica e pastoral.

    Segundo as autoridades gerais do Corpo de Cristo, os apóstolos, as mulheres não podem exercer o pastorado, nem servir como anciãos ou tomar a liderança seja espiritual ou administrativa na igreja. Nenhuma mulher pode pregar ou ensinar em reuniões públicas, onde homens estejam presentes, pois fazendo isto estarão ensinando e exercendo autoridade sobre o homem. Desde que isto mostra desrespeito por Deus, e pelo homem, a prática deve ser proibida.

    O que diz a Bíblia sobre mulheres pastoras, pregadoras, evangelistas etc?

    A palavra "pastor"é do grego "poimen"... Esta palavra é usada nas escrituras em conexão, com a obra que os bispos deveriam realizar [estou usando a palavra bispo como sinônimo de ancião ou pastor...] em supervisionar ou pastorear a congregação local.

    Em seu encontro com os anciãos de Éfeso, Paulo, disse... "Portanto tomem conta de si mesmos e de todo o rebanho entre os quais o Espírito Santo vos constituiu bispos, para apascentar a Igreja de Deus, a qual ele comprou com seu próprio sangue." Atos 20:28.

    Estamos vendo a consistência entre a palavra e a prática na condução dos assuntos do Reino. Todos os demais estão sob autoridade apostólica... Não existem mais apóstolos, a não ser os que foram pessoalmente escolhidos por Cristo para comandar a sua Igreja. Na dispensação da graça não existem profetas maiores liderando a Igreja, muito menos profetisas com autoridade divina para estabelecer doutrina na igreja... Isto é blasfêmia! Pausa para o café, já volto...

    ResponderExcluir
  12. Aos presbíteros, que estão entre vós, admoesto eu, que sou também presbítero com eles, e testemunha das aflições de Cristo, e participante da glória que se há de revelar:
    2 Apascentai o rebanho de Deus, que está entre vós, tendo cuidado dele, não por força, mas voluntariamente; nem por torpe ganância, mas de ânimo pronto... " 1 Pe.5:1-2

    O apóstolo Pedro também se coloca entre os "presbíteros" ou "anciãos", mostrando que a liderança da Igreja deve ser composta de homens experientes nos caminhos do Senhor ➡referência Atos 20:28

    As escrituras indicam que aqueles que pregavam e evangelizavam, fazendo uma proclamação pública da palavra de Deus, eram homens. Enquanto certamente uma mulher pode anunciar o evangelho a outras mulheres, isto deve estar dentro de certas orientações. Estas orientações foram estabelecidas por divina inspiração. E 1Tm.2:12 o apóstolo Paulo disse que "não permitia que a mulher usurpasse a autoridade do homem."

    A palavra" ensinar" do grego" didasko", é ensinar a sã doutrina, enquanto "heterodidaskaleo" é ensinar heresia, outras doutrinas.

    A palavra "didaskalos" que é traduzida como "mestre", "doutor" "professor" em Efésios 4:11 onde estão listados os 5 dons ministeriais, vem do termo "didaskos" encontrado em 1Tm.2:12 onde se encontra a proibição da mulher "ensinar" o homem, não podendo ela, portanto, exercer um dos 5 dons ministeriais dados pelo próprio Senhor.

    1 Co.11:3.. "Eu quero que vocês compreendam que Cristo é o cabeça de todo o homem, e que o homem é o cabeça da mulher..."

    O homem foi colocado como o cabeça da mulher desde a criação.

    Em 1Tm. 2:11-12 também é dito que as mulheres devem permanecer em "silêncio" nas reuniões.

    Esta palavra é transliteration do grego "hessuchia" que é "silêncio como quem está cuidando de seus próprios afazeres, sem se intrometer nos afazeres dos outros.

    Está palavra" hessuchia" que é o silêncio do qual nos fala 1Tm. 2:11-12 que as mulheres deveriam manter nas reuniões, é a mesma que aparece em Atos 22:2 quando Paulo se dirigia aos judeus... "E quando eles ouviram que ele lhes falava em língua hebraica, guardaram ainda maior silêncio [hessuchia]" ➡referência 1Tm.2:11-12 onde aparece a mesma palavra "silêncio." Agora vá sábado pela manhã na reunião da escola sabatina, e veja quanto silêncio fazem "as professoras" de uma das classes... Elas estão fora de lugar segundo o apóstolos Paulo....prossegue...

    ResponderExcluir
  13. Em 1 Timóteo 2:11-15 o apóstolo Paulo ordena para que não seja permitido a mulher ter autoridade sobre o homem... Até na vida comum, se uma mulher tiver autoridade sobre o namorado ou marido, ela naturalmente seguindo sua natureza, vai perdendo o interesse na relação.

    A palavra de Deus é por natureza divina, AUTORIDADE. Se uma mulher assumir o púlpito para abrir a Bíblia e pregar, estando reunido o corpo de Cristo para ouvir, ela fatalmente estará exercendo autoridade sobre o homem.

    A pregação da palavra de Deus é por si mesma autoritativa ... É a exposição da palavra inspirada de Deus. Se ela não é fonte de autoridade, então o que ela é? Um amontoado de sugestões?

    Aqui há um verso que traz luz sobre o assunto.

    A Igreja do Novo Testamento é homiléticamente moldada à semelhança da sinagoga do Antigo Testamento.

    "O sacerdote Esdras trouxe a lei para diante da congregação, tanto de homens como de mulheres, e de todos os que podiam ouvir com entendimento.... Esdras, o escriba, pôs-se em pé sobre um estrado de madeira que fizeram para esse fim; e ao lado dele, à sua direita, estavam Matitias, Sema, Anaías, Urias, Hilquias.... Esdras abriu o livro à vista de todo o povo ((pois ele estava acima de todo o povo]....." Neemias 8:3-5

    Aqui nós vemos o pastor Esdras com os demais anciãos, abrindo a palavra, e fazendo a exposição da mesma do púlpito.

    O apóstolo Paulo ordenou a Timóteo a fazer o mesmo que Esdras fez... "prega a Palavra, insta a tempo e fora de tempo, convence, repreende [Paulo iria se contradizer do que anteriormente disse a Timóteo, se permitisse uma mulher subir ao púlpito e" repreender os pastores da igreja] exorta com toda a paciência, porque virá tempo em que os homens não suportarão a sã doutrina..." 1Tm.4:2-3

    Agora copiem este link, e vejam Ellen White que afirmava "ser mais do que um profeta", e que era guiada pelo Espírito Santo, desobedecendo o próprio Espírito Santo, que obviamente não iria guiar alguém contra os mandamentos para a Igreja que ele mesmo inspirou o apóstolo Paulo a escrever...

    www.nonsda.org/egw/images/ellenwhite_at_GC_sm.jpg

    Se o link estiver errado eu escrevo de novo.

    Na imagem que o link irá mostrar, vocês verão uma cena que se repetiu milhares de vezes no longo ministério de Ellen White... Ela estava completamente fora do programa de Deus para a sua Igreja...Nem a Maria, a mãe do Senhor, foi dada tal autoridade.

    Eu sabendo que posso subir ao púlpito e pregar, e a própria mãe do Senhor não poderia, me sinto que como se eu fosse um verme! Isto em vez de me engrandeçer, me humilha!

    Agora vem uma mulher que pertenceu a um movimento espúrio, que marcou o dia o mês e o ano da vinda de Jesus, passa por cima dos mandamentos que Jesus deu para sua Igreja, concernente ao papel da mulher, e você engole as revelações dela, com anzol, linha e chumbo?

    Prossegue....

    ResponderExcluir
  14. O link não funcionou, mas é só escrever "Ellen White preaching" no Google imagens e vai aparecer fotos dela atrás de um púlpito pregando.

    Daqui a pouco prossegue....

    ResponderExcluir
  15. Ellen White e seus escritos... O que ela pensava deles?

    "Foi-me mostrado, que na medida do possível, devo dar instruções na linguagem das escrituras, pois há aqueles cujo discernimento espiritual é confuso, e quando seus êrros são reprovados eles irão interpretar e fazer uma aplicação errada daquilo que eu teria escrito, tornando de nenhum efeito as palavras que o Senhor enviou." Letter 280; 1906 page 4 ["to my brethren and sisters in Denver and Boulder"] August 27, 1906. Cited in manuscript volume 5, p.151.

    Ellen White não reivindicou infalibilidade para si mesma, quando disse... "Quanto à infalibilidade eu nunca a pretendi. Somente Deus é infalível. Suas palavras são verdadeiras, e nele não há variação de mudança." Letter 10,1895, selected messages, p.37.

    Mas Ellen White reivindicou infalibilidade para seus testemunhos.

    "Todavia quando eu envio um testemunho de advertência e reprovação, muitos de vocês declaram que é simplesmente a opinião da irmã White. Deste modo vocês tem insultado o Espírito de Deus." Testimonies 5, p.64.

    Aí Ellen White está reclamando infalibilidade para seus testemunhos, e qualquer um que os questionasse "deste modo teria insultado o Espírito de Deus."

    "Nestas cartas que eu escrevo, nos testemunhos que eu dou, eu estou apresentando a vocês aquilo que o Senhor tem me mostrado. Eu não escrevo um artigo meramente expressando minhas próprias idéias. Elas são aquilo que o Senhor Deus tem aberto diante de mim em visão - os preciosos raios de luz brilhando de seu trono."

    -Testimonies, v.4, p.67. João também escreveu somente o que ele viu no Apocalipse... Então, qual a diferença partindo do ponto de vista de Ellen White?

    "Se procurarem se desviar do conselho de Deus, para seguir suas próprias opiniões; se solaparem a confiança do povo de Deus, nos testemunhos que ele lhes enviou, estarão se rebelando contra o Senhor, tão certamente como Coré, Datan e Abirão... Acharam que seus pontos de vista eram melhores do que os de Moisés. Como embaixadora de Cristo gostaria de lhes dizer: "Sejam cuidadosos na posição que assumem." Testemunhos 5, p.66, 67, 68.

    Aqui Ellen White se compara com Moisés, quando da rebelião de Datan, Coré e Abirão, contra a liderança de Moisés.

    Ellen White também reivindicou infalibilidade para seus livros.

    "Em meus livros a verdade está barricada com o "assim diz o Senhor." O Espírito Santo delineou estas verdades sobre a minha mente e meu coração tão indelévelmente como a lei escrita pelo dedo de Deus sobre as tábuas de pedra." Letter 90,1906.

    Ellen White considerava seus livros tão infalíveis como os dez mandamentos; ela comparou ambos como tendo sido escritos pelo dedo de Deus sobre as tábuas de pedra. Isto é blasfêmia, pois os livros de Ellen White contradizem os ensinos da Bíblia, principalmente os do Novo Testamento.

    Eu digo que o Espírito Santo nunca produziu literatura com "um grau sequer menor de inspiração" ... Isto não pode acontecer. O volume de inspiração que está no livro de 1 Crônicas é o mesmo que se encontra no evangelho de João.

    Ellen White está todo o tempo afirmando [não abertamente, mas nas entrelinhas] que seus escritos são tão inspirados como a Bíblia. Só não vê quem não quer. Leia as declarações dela acima e prove o contrário.

    Prossegue...

    ResponderExcluir
  16. Ellen White reclamou ser igual aos apóstolos e profetas...

    Olhem como ela torçe as escrituras, e ainda afirma que é o Espírito Santo que inspira a criação de seus escritos.

    "Nos tempos antigos, DEUS FALOU PELA BOCA DOS PROFETAS E APÓSTOLOS. Nestes dias ELE LHES FALOU PELOS TESTEMUNHOS DE SEU ESPÍRITO. NUNCA HOUVE UM TEMPO quando Deus instruiu seu povo MAIS INTENSAMENTE do que ele os instrui hoje concernente a sua vontade e da conduta que eles devem perseguir." Testemunhos 4, p. 147.

    Ela muda completamente a passagem de Hebreus 1:1-2 onde diz... "No passado Deus falou a nossos pais, nos profetas, mas nestes últimos dias nos falou através do Filho à quem designou herdeiro de todas as coisas, e pelo qual criou os mundos."

    Ellen White deliberadamente muda o texto de Hebreus e escreve que "no passado Deus falou através dos profetas e apóstolos, e que nestes dias ele tem falado por meio de seus escritos!!!

    Se isto aí, como já dizia o tio Chico "não é o capeta fantasiado de muié" eu não sei quanto é dois mais dois! Isto que ela fez com o texto de Hebreus não é "exegese, mas sim "exejegue!

    Ela disse..."NUNCA HOUVE UM TEMPO quando Deus instruiu seu povo MAIS INTENSAMENTE do que ele os instrui hoje concernente a sua vontade e da conduta que eles devem perseguir." Testemunhos 4, p. 147.

    Foi esta instrução à um pequeno grupo de Adventistas em 1876, "mais intensa" do que quando Deus exortou Israel através dos profetas, ou o povo antediluviano através de Noé, ou através de João Batista ou do próprio Senhor Jesus? São estas incoerências que se encontram nos escritos de todo falso profeta... Nos escritos de Joseph Smith encontramos as mesmas reivindicações [o livro de Mórmon, segundo as próprias palavras de Joseph Smith, aproxima o homem mais de Deus do que qualquer outro livro] de igualdade ou até mesmo de superioridade a Bíblia... Nos escritos de Chico Xavier também encontramos a mesma coisa, quando ele afirma que o "Espiritismo" é o Espírito consolador prometido por Jesus, que teria a missão de explicar melhor sua [de Jesus] doutrina através dos livros psicografados com a direção dos Espíritos superiores.

    Mohammad ou Maomé, também afirmou que seus escritos teriam sido produzidos [por quase 40 anos] pela direção e assistência do anjo Gabriel, e que as revelações ali contidas são um avanço daquelas que estão na Bíblia, e que Maomé é o "profeta semelhante a Moisés, aquele do qual o próprio Moisés falou..."

    Em todos estes e em muitos outros, é o mesmo espírito do êrro, a mesma velha encascurrada serpente, com o único intuito de tirar as escrituras do centro do palco e em seu lugar [das escrituras] ir empurrando seu alimento podre recheados de heresias... Prossegue...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Irmão Paulo, muitos acreditam que tudo o que Ellen White escreveu veio de inspiração divina, dizem que foram os próprios pensamentos de Deus transmitidos para a mente dela e colocados no papel. Porém, a frase mais usada pela Igreja hoje para justificar a auto-existência de Cristo nos escritos de Ellen White é uma declaração copiada de outro autor! O interessante é que muitos adventistas dizem para não lermos livros de outras denominações por serem livros de Babilônia, mas Ellen White lia esses livros e aqui está a prova:

      http://www.adventistas.ws/inspirada_no_livro_dos_outros.htm

      Se não me engado, esse autor era anglicano. A declaração mais forte da Igreja para tentar sustentar a auto-existência de Cristo nos escritos de Ellen White foi um plágio de outro autor.

      Carlos.

      Excluir
    2. Irmão Paulo, aqui está a prova de que a declaração "Em Cristo há vida original, não emprestada, não derivada" não foi inspiração divina, mas foi uma cópia de outro autor.

      http://www.4shared.com/office/T5dLA7xyba/Vida_Originial.html

      Carlos.

      Excluir
    3. Como conciliar essa cópia que ela fez com a seguinte declaração dela:

      "Nestas cartas que eu escrevo, nos testemunhos que eu dou, eu estou apresentando a vocês aquilo que o Senhor tem me mostrado. Eu não escrevo um artigo meramente expressando minhas próprias idéias. Elas são aquilo que o Senhor Deus tem aberto diante de mim em visão - os preciosos raios de luz brilhando de seu trono."

      Ela pegou uma declaração de um livro anglicano. Não seria a Igreja Anglicana parte de Babilônia? Teria o Senhor inspirado Ellen White a copiar um livro inspirado pelo diabo?

      Carlos.

      Excluir
    4. Essa pergunta que fiz acima é dirigida aos adventistas do sétimo dia.

      Ela pegou uma declaração de um livro anglicano. Não seria a Igreja Anglicana parte de Babilônia? Teria o Senhor inspirado Ellen White a copiar um livro inspirado pelo diabo?

      Carlos.

      Excluir
  17. Carlos, fiz até questão de transcrever...

    "Mas em Jesus havia vida não derivada, não-emprestada.." ➖Sabbath Evenings Readings on the New Testament. P.5, 1856, Reverend John Cummings.

    "Em Cristo há vida, original, não-emprestada, não-derivada..." ➖Desire of Ages, 1898, P.530, Ellen White.

    Como diz no artigo, White apenas acrescentou a palavra "original", e mudou os tempos verbais.

    A "obra" dessa mulher possui um volume assombroso de plágio, até mensagens que ela atribui a Deus dirigindo-se a seu povo, na verdade não passam de cópias de frases, parágrafos e até mesmo páginas de outros autores.

    O livro White Lie, todo mundo conhece, mas está aí o link👉 http://www.baptistlink.com/creationists/amentirabranca.htm

    Você disse: 'Ela pegou uma declaração de um livro anglicano. Não seria a Igreja Anglicana parte de Babilônia? Teria o Senhor inspirado Ellen White a copiar um livro inspirado pelo diabo?'

    Ah! Mas eles vão dizer que Deus tem filhos que estão nas igrejas protestantes, e que eles estão 'andando na luz que possuem'... O que pode ser o caso do Reverendo aí da citação! Deus [segundo eles] poderia estar iluminando o Rev. para que ele escrevesse aquelas palavras... Há há há! É a conveniência... Não existe coerência nas atitudes deste pessoal do Advento. Quando lhes é conveniente se munir de citações de autores protestantes, o farão, para depois os chamarem de 'filhos de Babilônia.' Todas as seitas se utilizam deste mesmo método ... Fazem copiosas citações de autores protestantes, porque sabem que sozinhos não tem credibilidade, precisando se escorar em fontes autorizadas.

    Amanhã, ou melhor, hoje, continuamos...

    ResponderExcluir
  18. "A "obra" dessa mulher possui um volume assombroso de plágio, até mensagens que ela atribui a Deus dirigindo-se a seu povo, na verdade não passam de cópias de frases, parágrafos e até mesmo páginas de outros autores. "

    Isso é muito grave. Não sei como ela teve coragem de fazer isso.

    "O livro White Lie, todo mundo conhece, mas está aí o link�� http://www.baptistlink.com/creationists/amentirabranca.htm"

    Esse livro foi o fator decisivo que me convenceu que Ellen White não era uma profetiza. Nenhum profeta comete plágio. Nem a inspiração divina poderia fazer isso, pois Deus não é plagiador. Logo, ela não escreveu por inspiração divina. Existe um material que analisa o livro "O Desejado de Todas as Nações" - o Veltman Report. Se não me engano, eles chegaram a conclusão que 30% do livro foi plagiado. Isso é algo inaceitável para quem diz escrever por inspiração divina.

    "Você disse: 'Ela pegou uma declaração de um livro anglicano. Não seria a Igreja Anglicana parte de Babilônia? Teria o Senhor inspirado Ellen White a copiar um livro inspirado pelo diabo?'

    Ah! Mas eles vão dizer que Deus tem filhos que estão nas igrejas protestantes, e que eles estão 'andando na luz que possuem'... O que pode ser o caso do Reverendo aí da citação! Deus [segundo eles] poderia estar iluminando o Rev. para que ele escrevesse aquelas palavras... Há há há! É a conveniência... Não existe coerência nas atitudes deste pessoal do Advento. Quando lhes é conveniente se munir de citações de autores protestantes, o farão, para depois os chamarem de 'filhos de Babilônia.' Todas as seitas se utilizam deste mesmo método ... Fazem copiosas citações de autores protestantes, porque sabem que sozinhos não tem credibilidade, precisando se escorar em fontes autorizadas."

    É verdade, é provável que dirão isso. O estranho é que Ellen White copiou de livros que eram contrários ao adventismo. Se ela escrevesse por inspiração divina e aceitando que o adventismo está 100% inspirado, isso jamais poderia ter acontecido.

    Um abraço, irmão Paulo.

    Até mais.

    Carlos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O Dr. Veltman escreveu o seguinte sobre Ellen White:

      "Eu tenho que admitir para começar, que no meu julgamento esse é o mais sério problema para enfrentar com referência à dependência literária de Ellen White. Isso atinge o coração da sua honestidade, sua integridade e portanto da sua honradez" --- Dr. Fred Veltman --- chairman of the religion department of Pacific Union College.

      http://www.adventistas-bereanos.com.br/2006maio/orelatorioveltman.htm

      Carlos.

      Excluir
    2. Irmão Paulo, aqui está o Veltman Report:

      http://docs.adventistarchives.org//documents.asp?CatID=13&SortBy=1&ShowDateOrder=True

      Carlos.

      Excluir
    3. Leia o final da página, você não deve ter lido:

      http://www.adventistas-bereanos.com.br/2006maio/orelatorioveltman.htm

      "Eu tenho que admitir para começar, que no meu julgamento esse é o mais sério problema para enfrentar com referência à dependência literária de Ellen White. Isso atinge o coração da sua honestidade, sua integridade e portanto da sua honradez" --- Dr. Fred Veltman --- chairman of the religion department of Pacific Union College.

      Carlos.

      Excluir
    4. Se dúvida dessa declaração, tem uma foto dela na página.

      Carlos.

      Excluir
    5. Sr. Adventista, se você sabe ler em inglês poderá ler o estudo do Dr. Veltman que prova que uma grande parte do livro "O Desejado de Todas as Nações" foi plagiado. Está no site da Conferência Geral. O site da Conferência Geral é fonte primária, não?

      http://docs.adventistarchives.org//documents.asp?CatID=13&SortBy=1&ShowDateOrder=True

      Carlos.

      Excluir
    6. Aqui está o link com a foto da revista:

      http://www.adventistas.ws/Report8.htm

      É fonte primária, pois é a foto da revista Ministry. E aqui está a tradução:

      "Eu tenho que admitir para começar, que no meu julgamento esse é o mais sério problema para enfrentar com referência à dependência literária de Ellen White. Isso atinge o coração da sua honestidade, sua integridade e portanto da sua honradez"

      Carlos.

      Excluir
    7. Sr. Adventista, a frase mais usada pela Igreja hoje para justificar a auto-existência de Cristo nos escritos de Ellen White é uma declaração copiada de outro autor! O interessante é que muitos adventistas dizem para não lermos livros de outras denominações por serem livros de Babilônia, mas Ellen White lia esses livros e aqui está a prova:

      http://www.adventistas.ws/inspirada_no_livro_dos_outros.htm

      Se não me engado, esse autor era anglicano. A declaração mais forte da Igreja para tentar sustentar a auto-existência de Cristo nos escritos de Ellen White foi um plágio de outro autor.

      Aqui está a prova de que a declaração "Em Cristo há vida original, não emprestada, não derivada" não foi inspiração divina, mas foi uma cópia de outro autor.

      http://www.4shared.com/office/T5dLA7xyba/Vida_Originial.html

      Como conciliar essa cópia que ela fez com a seguinte declaração dela:

      "Nestas cartas que eu escrevo, nos testemunhos que eu dou, eu estou apresentando a vocês aquilo que o Senhor tem me mostrado. Eu não escrevo um artigo meramente expressando minhas próprias idéias. Elas são aquilo que o Senhor Deus tem aberto diante de mim em visão - os preciosos raios de luz brilhando de seu trono."

      Ela pegou uma declaração de um livro anglicano. Não seria a Igreja Anglicana parte de Babilônia? Teria o Senhor inspirado Ellen White a copiar um livro inspirado pelo diabo?

      Carlos.

      Excluir
    8. Se Ellen White fosse honesta ela indicaria suas fontes. Em vez disso ela disse que o que ela escrevi era fruto de visões dadas pelo próprio Deus. Como confiar em uma "profetiza" que agia dessa maneira?

      Carlos.

      Excluir
    9. Sr. Adventista, para mim ela foi desonesta e desrespeitou o próprio Deus ao escrever as seguintes palavras:

      "Nestas cartas que eu escrevo, nos testemunhos que eu dou, eu estou apresentando a vocês aquilo que o Senhor tem me mostrado. Eu não escrevo um artigo meramente expressando minhas próprias idéias. Elas são aquilo que o Senhor Deus tem aberto diante de mim em visão - os preciosos raios de luz brilhando de seu trono."

      Ela copiava dos outros e depois dizia que foi tudo visão de Deus. Você acha bonito isso? Eu teria vergonha de fazer isso. Sabe o que eu faria? Teria citado as fontes dos livros. Eu não teria tomado os escritos de outros e depois dizer que fui que escrevi, ainda mais por meio de visões.

      Sr. Adventista, aqui está a prova de que a declaração "Em Cristo há vida original, não emprestada, não derivada" não foi inspiração divina, mas foi uma cópia de outro autor.

      http://www.4shared.com/office/T5dLA7xyba/Vida_Originial.html

      Como conciliar essa cópia que ela fez com a seguinte declaração dela:

      "Nestas cartas que eu escrevo, nos testemunhos que eu dou, eu estou apresentando a vocês aquilo que o Senhor tem me mostrado. Eu não escrevo um artigo meramente expressando minhas próprias idéias. Elas são aquilo que o Senhor Deus tem aberto diante de mim em visão - os preciosos raios de luz brilhando de seu trono."

      Ela pegou uma declaração de um livro anglicano. Não seria a Igreja Anglicana parte de Babilônia? Teria o Senhor inspirado Ellen White a copiar um livro inspirado pelo diabo?

      Carlos.

      Excluir
    10. Eu já li isso. Os escritores do Novo Testamento utilizaram escritos inspirados e fatos históricos que não poderiam ser mudados sobre a vida de Jesus. Todos deveriam dizer a mesma coisa. No entanto, a pergunta que faço é outra:

      Ela pegou uma declaração de um livro anglicano. Não seria a Igreja Anglicana parte de Babilônia? Teria o Senhor inspirado Ellen White a copiar um livro inspirado pelo diabo?

      Carlos.

      Excluir
    11. Os ensinos da grande prostituta estão em seus livros. Satanás comanda a prostitua e suas filhas. Esse é o ensino adventista. Assim, esses livros seriam inspirados por ele. Então, eu pergunto:

      Ellen White pegou uma declaração de um livro anglicano. Não seria a Igreja Anglicana parte de Babilônia? Teria o Senhor inspirado Ellen White a copiar um livro inspirado pelo diabo? Teria o Senhor que é a Verdade ter inspirado Ellen White a pegar um livro que foi inspirado pelo pai da mentira?

      Carlos.

      Excluir
    12. Considerando todas as igrejas denominacionais como filhas de Babilônia, tirando a IASD, as cópias feitas por Ellen White de livros que fazem parte da prostituta e suas filhas mostram que o conteúdo apresentado em seus livros é da grande Babilônia. Assim, os livros de Ellen White que possuem cópias de escritores não-adventistas não podem ser considerados inspirados por Deus.

      Carlos.

      Excluir
    13. O que vejo é que a conveniência fala mais alto. Em um momento esses escritores de outras denominações são chamados de filhos de Babilônia e em outros momentos são chamados de filhos de Deus sinceros. Daqui a pouco vão dizer que Deus inspirou os autores que fazem parte de Babilônia. Sr. Adventista, o simples fato dela copiar de outros mostra que os escritos de Ellen White são humanos, sem inspiração divina. Se Deus tivesse inspirado os escritos de Ellen White, Ele teria mostrado de alguma forma para ela ser honesta, colocando as fontes dos escritos. Não há vergonha alguma em colocar as fontes dos escritos. O que incentiva uma pessoa a plagiar é o próprio ego, pegando belas palavras de outros e colocando como se fosse dela mesma aquelas palavras. Não vejo a atuação de Deus nisso. Plágio é roubo. Se Deus inspirou Ellen White, Deus estaria cometendo uma transgressão ao deixar Ellen White roubar os escritos de outros escritores.

      Diferente de Ellen White, o discípulo Judas citou que aquelas palavras eram de Enoque. Se fosse com Ellen White, ela nem teria citado a fonte.

      Lucas escreveu o seu Evangelho com base em fatos históricos verdadeiros, se ele copiou algo de outro Evangelho não poderia ser considerado plágio, pois a história de Jesus é somente uma.

      Carlos.

      Excluir
    14. Se eu digo que sou inspirado e escrevo um livro plagiando de outros escritores, um tempo depois serei preso. Plágio é crime, é roubo. Será que Deus inspira alguém a pecar? Deus inspira alguém a roubar, Sr. Adventista?

      Carlos.

      Excluir
    15. "Porque do interior do coração dos homens saem os maus pensamentos, os adultérios, as fornicações, os homicídios, OS FURTOS, a avareza, as maldades, o engano, a dissolução, a inveja, a blasfêmia, a soberba, a loucura. Todos estes males procedem de dentro e contaminam o homem." Marcos 7:21-23.

      Plágio é furto. Logo, plágio não sai do coração de Deus, mas sai do interior do coração do homem.

      Carlos.

      Excluir
    16. Escrever copiando de outros e sem citar a fonte é plagio. Ainda mais vendendo essa obra. Os nomes mudam, mas a atitude é a mesma. Faça um empréstimo literário e venda esse livro. Tempos depois você será preso.

      Carlos.

      Excluir
    17. Pior ainda é quando cometem plagio e dizem estar recebendo visões do céu. Quem faz isso só pode ser cara de pau!

      Carlos.

      Excluir
    18. A questão Sr. Adventista é que para mim Ellen White não possui originalidade. Hoje quando pego um livro dela já não sei mais se aquilo veio dela própria ou de outro autor. O que sei é que não é certo e nem moralmente correto pegar o texto de outro autor e dizer que fui eu quem o criou. Isso é errado, é mentir para os leitores.

      Carlos.

      Excluir
  19. Olá Sr. Adventista

    Boa tarde

    As pessoas que estabeleceram o Corpo Doutrinário de crença da Igreja Adventista foram seres humanos que acreditaram que tinham o Espirito Santo e só lembrando que tanto os e as adventistas do sétimo dia do passado como atuais tem o direito de crer assim, e então essas pessoas formaram a Tradição Adventista do Sétimo Dia.

    Os apostolos, bispos, presbíteros formavam a Tradição e o Magisterio da Santa Igreja Cristã Evangélica tanto é que eles explicavam e pregavam e quando uma pessoa aceitava Jesus a mesma ao entrar no Corpo de Cristo já tinha as doutrinas biblicas prontas por exemplo : No tempo do apostolo Paulo como hoje em dia a crença da imortalidade da alma fazia e faz parte do Cristianismo então quando uma pessoa quando se tornava crente no Senhor tal pessoa passaria a aprender sobre a crença bíblica da imortalidade da alma pois a Tradição e o Magistério assim criam.

    Os apostolos,bispos, presbíteros formavam um Magistério pois eles tinham pelo Espirito Santo a compreensão correta e assim ensinavam as pessoas.

    Os crentes de Beréia examinavam as Escrituras mas isso não significa que eles entendiam e mesmo assim Paulo teve ir lá explicar para eles.

    Foi a Tradição que montou a Bíblia.

    Um abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
  20. Olá Sr. Adventista

    Cristo só pregou uma e somente uma doutrina.

    Gostei da sua convicção que a crença na imortalidade da alma seria um crença extra-biblica assim você demonstrou coerência com sua crença não aceitando algo que seria o oposto.

    Se alma vivente é folego + corpo então onde está o ser? Assim naõ teriamos um ser mas sim uma soma. Aí eu pergunto : Quem é o ser? é o fôlego? é o corpo? qual parte do corpo? Alma vivente no caso do ser humano nos remete a um ser vivente e se é um ser vivente logo é um ser que vive e para que exista um ser que viva o ser não pode ser uma soma apenas tem que ter uma essência ou seja um ser em si. A idéia é um ser vivente e não uma soma vivente.

    Um abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
  21. Olá Sr. Adventista

    Boa noite

    Reapre que no meu comentário eu escrevi assim :"Alma vivente no caso do ser humano...".
    então veja, no caso do ser humano, os animais tem almas o que indica a individualidade deles pois cada animal tem uma particularidade só dele. È claro que existe um diferença entre a alma humana e a alma dos animais mas isso não significa que os animais não tenham almas. Quando as animais morrem tanto o folego deles quanto a alma desce para baixo mas a bíblia não diz que somem ou desaparecem.

    Tanto animais quanto humanos tem fôlego de vida que permite a vida no corpo mas o que define a individualidade dos animais é a alma deles.

    Mesmo nos animais folego+corpo não define o ser pois os animais não são uma soma apenas mas eles possuem almas que os definem, lembrando que não é uma alma humana.
    Em Eclesiastes 3:18-20 a palavra "mesmo" é echad que significa um e isso aponta para um individualidade.

    Um grande abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
  22. A alma dos animais não desaparece no nada mas elas morrem pois ficam sem atividade consciente ao passo que as almas dos seres humanos fica consciente.
    Veja, se você ver duas girafas por exemplo uma é diferente da outra ou seja cada uma tem uma individualidade. A alma imortal dos seres humanos quando criada por Deus tem caracteristicas inerentes e a dos animais é mortal mas é distinta do corpo e do fôlego.

    Perceba a incoerência na visão mortalista que argumenta que quando um ser humano morre ele deixa de existir mas se nem vivo tem um ser que exista como pode o mesmo deixar de existir? Uma soma não define o ser.

    Um grande abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sr. Adventista, não é com a intenção de um debate, mas queria a sua opinião. Muitas denominações entendem que foi um demônio que personificou o profeta Samuel em 1Samuel 28.

      Porém, o autor do livro parece acreditar que foi o próprio profeta Samuel que estava falando com Saul. Em primeiro lugar, devemos entender a linguagem do autor:

      "...Então disse Davi a Aquis..." 1 Samuel 28:2.

      Aqui Davi estava conversando com Aquis.

      "Então disse Saul aos seus criados..."
      1 Samuel 28:7

      Aqui Davi estava conversando com seus criados. A linguagem é: "Fulano disse a outro..."

      O relato segue:

      Então Saul lhe jurou pelo Senhor, dizendo: Vive o Senhor, que nenhum mal te sobrevirá por isso.
      A mulher então lhe disse: A quem te farei subir? E disse ele: Faze-me subir a Samuel.
      Vendo, pois, a mulher a Samuel, gritou com alta voz, e falou a Saul, dizendo: Por que me tens enganado? Pois tu mesmo és Saul.
      E o rei lhe disse: Não temas; que é que vês? Então a mulher disse a Saul: Vejo deuses que sobem da terra.
      E lhe disse: Como é a sua figura? E disse ela: Vem subindo um homem ancião, e está envolto numa capa. Entendendo Saul que era Samuel, inclinou-se com o rosto em terra, e se prostrou.
      Samuel disse a Saul: Por que me inquietaste, fazendo-me subir? Então disse Saul: Mui angustiado estou, porque os filisteus guerreiam contra mim, e Deus se tem desviado de mim, e não me responde mais, nem pelo ministério dos profetas, nem por sonhos; por isso te chamei a ti, para que me faças saber o que hei de fazer.
      Então disse Samuel: Por que, pois, me perguntas a mim, visto que o Senhor te tem desamparado, e se tem feito teu inimigo?
      Porque o Senhor tem feito para contigo como pela minha boca te disse, e o Senhor tem rasgado o reino da tua mão, e o tem dado ao teu próximo, a Davi.
      Como tu não deste ouvidos à voz do Senhor, e não executaste o fervor da sua ira contra Amaleque, por isso o Senhor te fez hoje isto.
      E o Senhor entregará também a Israel contigo na mão dos filisteus, e amanhã tu e teus filhos estareis comigo; e o arraial de Israel o Senhor entregará na mão dos filisteus.
      E imediatamente Saul caiu estendido por terra, e grandemente temeu por causa daquelas palavras de Samuel; e não houve força nele; porque não tinha comido pão todo aquele dia e toda aquela noite.
      1 Samuel 28:10-20

      Quando o autor escreveu:

      "...Samuel disse a Saul..." 1 Samuel 28:15

      Esse verso da a entender que o autor do livro acreditava que foi o próprio Samuel que conversou com Saul. Disse Samuel a Saul. O autor está mencionando o profeta Samuel. O mesmo ocorre no verso 16.

      No próximo verso:

      "20 E imediatamente Saul caiu estendido por terra, e grandemente temeu por causa daquelas palavras de Samuel"

      Aqui o autor do livro disse que aquelas palavras que Saul escutou eram palavras de Samuel.

      Logo, isso não seria uma evidência de que o autor do livro acreditava que foi o próprio profeta Samuel que apareceu a Saul?

      Carlos.



      Excluir
    2. Obrigado por sua resposta.

      Carlos.

      Excluir
  23. Olá Sr. Adventista

    Bom dia

    Existe a alma imortal nos seres humanos pois existe um ser humano vivente e nos animais a alma é mortal pois nos dois casos temos seres com individualidade é claro que a constituição humana é bem diferente da dos animais.

    A mortalidade da alma que eu escrevi é diferente da visão mortalista pois na visão mortalista conforme eu expliquei nem mesmo o ser estando vivo ele existe enquanto ser e os animais tem uma alma com suas características bem diferente dos humanos e essa alma nos animais que define a individualidade deles morre.

    Eclesiastes 3:18-20 ensina que tanto seres humanos quanto animais tem vida e fala da morte de ambos é um contraste. Repare que ambos tem vida e se tem vida são seres que vivem e aí temos que fazer a distinção que no caso dos seres humanos tem uma alma imortal que os define e nos animais tem alma mortal.

    A harmonia na referida passagem está no
    fato de que ambos vivem e morrem agora existe sim uma diferença entre seres humanos e animais e que a crença mortalista não explica e tal diferenciação é estabelecida pela constituição de cada um no ser humano tem a alma imortal e nos animais a alma mortal.

    A visão mortalista não explica isso simplesmente coloca tanto seres humanos quanto animais como um soma que não define nada. Trata-se de uma interpretação equivocada da Bíblia assim como fazem em Gênesis 2:7.

    Um abraço

    Luiz





    Pelo seguinte: Tanto o amigo como eu concordamos de que a os animais não possuem a imortalidade da alma!

    Logo, quando o amigo afirma de que o homem possui uma alma imortal, entra em contradição com este verso.


    Um abraço.

    ResponderExcluir
  24. Sr. Adventista

    Desculpa acabei postando um comentário seu no final do comentário na seguinte data 13 de abril de 2016 06:57.

    Luiz

    ResponderExcluir
  25. Olá Sr. Adventista


    Existe uma diferença entre os seres humanos e os animais e a referida passagem faz um contraste entre a vida e a morte e isso indica que tem sim um contraste entre o ser humano e os animais tanto os seres humanos quanto os animais vivem e morrem assim acontece com um assim acontece com o outro e entendendo a mensagem para que ambos estejam vivos se faz obrigatório uma essência que os defina sendo que a essência humana é mais complexa que a essência dos animais.

    A Bíblia nos informa que ambos são seres viventes e se são seres que vivem logo temos que ter uma essência que defina tais seres e só assim podemos entender que são seres que vivem.

    Os mortalistas é que não estão entendendo a mensagem dos profetas na verdade não contradizem mas reforça. A visão bíblica é a tricotomista. Veja:

    fôlego de vida + corpo = alma onde alma seria o resultado de uma soma uma designação de duas coisas sem contudo ser uma em si logo não existe.

    O Nada 100% só existe em Deus então ser aniquilado em absoluto é ser salvo. Deus quando criou as coisas criou do nada ou seja só Ele existia o nada estava como 100% ou seja plena não existência em Deus.

    O aniquilacionismo cre que os ímpios se farão em cinzas ora as cinzas se espalham e continuam existindo no espação como almas penadas e o fôlego de vida do impio se destrói também ou volta para Deus?

    Um abração

    Luiz



    ResponderExcluir
  26. Olá Sr. Adventista

    Salmo 21:9 - Deus lançara os ímpios na Geena Eterna e lá serão atormentados para sempre conforme Apocalipse 20:10 e as palavras "devorará"e "consumirá" não indicam uma destruição em absoluto mas significam que o fogo eterno alcançara o ser por completo e o entendimento é de destruição como total afastamento de Deus o ser longe de Deus na Geena Espiritual está morto para sempre com a vida totalmente destruída. A palavra para consumir nessa passagem é em hebraico "akhal" que significa também destruir ou seja o ímpio está com a vida destruida bem longe da presença de Deus. È essa consumição que gera o tormento de Mateus 25:46. A característica do fogo na Geena Eterna é a consumição ininterrupta. Se a consumição leva à destruição e a destruição é o afastamento eterno de Deus então a consumição é eterna.

    Luiz

    ResponderExcluir
  27. Olá Sr. Adventista

    Bom dia

    Salmo 37:10 e Salmo 104:35 os "ímpios não mais existirão" pois como estarão na Geena Eterna totalmente afastados de Deus para sempre para Deus eles não existem mai então a questão aí de "não existência" é algo que Deus não os considera mais ou seja Deus se esquecerá deles para sempre é como se naõ existissem.

    Um grande abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
  28. Olá Sr. Adventista

    Quando é citada Sodoma e Gomorra repare que fala de também de cidades circunvizinhas a ênfase está em cidades que indicam aspectos materiais é claro que tinham pessoas ali porém é citado as cidades mesmo e repare que quando fala sobre os habitantes se usa a palavra "carne" reforçando o aspecto material. Agora as cidades sumiram no nada? elas estão lá como cinzas as cinzas existem e os corpos dos habitantes existem como pó da terra então observe a existência. Outra coisa o fogo da Geena é diferente do fogo na esfera material o fogo na esfera material da criação consume, consome, consome e destrói embora não extingua totalmente mas na Geena Eterna é um fogo de Juízo pois quando o ímpio vai para a Geena a vida dele já está destruida ( morte espiritual eterna)então a consumição não se finda na destruição mas a consumição age como tormento ( Mateus 25:46). Na visão aniquilacionista o ser vai sendo consumido, consumido, consumido e por fim é destruído para o ser ser destruído então a consumição pegou todo o ser i.e. a totalidade do ser essa é a idéia inicial. A consumição gera o tormento eterno no ser por completo por isso se usou a palavra consumir para da a idéia de algo profundo.

    ResponderExcluir
  29. Olá Sr. Adventista

    Quando é citada Sodoma e Gomorra repare que fala de também de cidades circunvizinhas a ênfase está em cidades que indicam aspectos materiais é claro que tinham pessoas ali porém é citado as cidades mesmo e repare que quando fala sobre os habitantes se usa a palavra "carne" reforçando o aspecto material. Agora as cidades sumiram no nada? elas estão lá como cinzas as cinzas existem e os corpos dos habitantes existem como pó da terra então observe a existência. Outra coisa o fogo da Geena é diferente do fogo na esfera material o fogo na esfera material da criação consume, consome, consome e destrói embora não extingua totalmente mas na Geena Eterna é um fogo de Juízo pois quando o ímpio vai para a Geena a vida dele já está destruida ( morte espiritual eterna)então a consumição não se finda na destruição mas a consumição age como tormento ( Mateus 25:46). Na visão aniquilacionista o ser vai sendo consumido, consumido, consumido e por fim é destruído para o ser ser destruído então a consumição pegou todo o ser i.e. a totalidade do ser essa é a idéia inicial. A consumição gera o tormento eterno no ser por completo por isso se usou a palavra consumir para da a idéia de algo profundo.

    Um abraço

    Luiz

    ResponderExcluir
  30. O Carlos Anônimo (erudito dos Escritos de Ellen White) e o Luiz (filósofo platonista) estão num solilóquio hilário. kkkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei porque me chamas de erudito dos escritos de Ellen White. O que sei é que até agora nenhum adventista do sétimo dia conseguiu refutar o estudo que eu fiz. Estou esperando até agora.

      Carlos.

      Excluir
    2. Moisés Neves, você conseguiu encontrar os textos de Ellen White onde ela mostra uma explicação simbólica para João 20:22?

      Carlos.

      Excluir