sábado, 24 de maio de 2014

Rev. Marcos Amaral – blindado pelo Concílio

No Brasil impera a indignação, pois a justiça demora, e quando ela vem, e se vem, os acusados são tão beneficiados, protegidos, quase sempre justiça nunca é feita. No âmbito político a coisa piora. Onde deveria existir mais exemplo, quando alguns casos são punidos, vira exemplo nacional, quando deveria ser algo corriqueiro - a aplicação da justiça nesses casos. Via de regra, dribla-se as leis, usa-se a lei para beneficiar o infrator dela! Manipulam, traquinam, abusam da morosidade burocrática, dificultam, camuflam, recorrem, e assim esgotam os que buscam justiça, e no geral, o dito popular – “acaba em pizza”. O prato predileto em Brasília. Mas isso sempre foi assim no Brasil, e continuará sendo. A impunidade é sistêmica – está na máquina.

A cobrança vem de todos os lados. E vem do nosso arraial religioso também, o presbiteriano. Afinal, com muito orgulho e tristeza com essas coisas, somos brasileiros. Do seio presbiteriano já li e ouvi Hernandes Dias Lopes falando da crise na ética política. Cirúrgico e biblicamente correto. O afamado Presbítero Solano Portela, postou no Blog “Tempora”, uma postagem de tirar o fôlego “Copa sem Culpa”. Pela graça de Deus, o clamor de justiça também pode ser ouvido na IPB, estamos sofrendo com o povo, PONTO...

Pois bem, conhecemos a saga do Reverendo Marcos Amaral. O Blogueiro Julio Severo, foi um dos primeiros a destacar esse problema, e quer concordemos ou não com julgamento que ele faz das coisas, esse irmão nos ajudou muito a ver que as coisas não estavam normais nas atitudes de Amaral. Procurei, tendo nossa perspectiva reformada como pressuposto, destacar esse problema também aqui no blog.

Os fatos mostram que desde 2008 as afirmações públicas do rev. Amaral tem causado incômodo ao povo presbiteriano no Brasil todo. Afirmações em direção a um pluralismo religioso, deixando a grande rede de TV feliz com isso; discursos sob o manto de uma tal “tolerância” para com o comportamento pecaminoso homossexual- a ponto de desejar ser divino e aplicar um derrame a um Deputado que luta contra causa intolerante gay, aparelhamento com interesses da ONU- no Rio a Caminhada Presbiteriana, onde os Sínodos da região convenceu o CE-SC doar 100.000,00 R$ para a causa.

São assuntos que não raro infringem a postura bíblica e confessional da IPB. Tudo isso, o Rev. Marcos Amaral fez publicamente. A ponto de levar o presidente do Supremo Concílio divulgar uma nota sobre isso, por causa do transtorno causado no povo da IPB. Até mesmo o Presbítero Solano Portela bem como o Rev. Ageu, postaram uma critica a respeito do comportamento público do referido pastor.

Ele nunca se retratou, nunca pediu perdão ao seus irmãos, os presbiterianos, por procurar agradar mais ao mundo do que ao povo e aos princípios Reformados que ele jurou fidelidade, por isso foi ordenado pastor. Por isso, surgiu no Brasil alguns que por meios Conciliares o apresentariam uma denúncia ao SC da IPB.

Mas os fatos mostram que não será fácil... Lamento dizer, mas um presbitério recentemente enviou ao concílio responsável a denúncia, mas o Sínodo Guanabara, de onde o Rev. Marcos Amaral pertence (foi ou é presidente) julgou a causa improcedente !!! Ou seja, desconsiderou as provas, e o sentimento presbiteriano confessional e bíblico, usando meios inaplicáveis para o caso. Isto é, o presbitério(s) que teve a denúncia negada, terá ainda que tentar enviar tal denúncia ao SC, o que sabemos, será mais difícil e burocrático. SE acontecer, evidentemente, uma Comissão será formada. E talvez, alguns anos passarão. 

E não sei não... acho que não precisamos nem esperar retratação ou arrependimento do que o Rev. Amaral disse. Afinal, é o cara que deu “Visibilidade” para a IPB no RJ !!!

Deus tenha misericórdia de nós.


11 comentários:

  1. Carto irmão Leandro pelo que vejo o caso vai ficar na cuscuzeira (abafado), ou mesmo no fogo brando enquanto o tempo evapora o liquido. É lamentável o comportamento do Sr. Marcos Amaral ( eu quis dizer sr. mesmo) e não somente o dele mas de muitos agora " presbiterianos pentecostais", quanto a estes uso as palavras do Rev. Ewerton B. Tokashiki, eles são no mínimo desonestos. Eu digo: que seu juramento foi quebrado e que deveriam arrepender-se, talvez nós (como denominação ) estejamos procedendo como bons romanistas com relação ao pecado; quando for roubo seguido de morte e adultério nós divulgamos mas não condenamos.
    As vezes olha com meus olhos humanos e pecadores e me pergunto; Senhor é esta igreja que o SENHOR virá buscar?

    Eu olho com muita tristeza a nossa situação, lamento que estamos virando política.

    Com tristeza e aguardando a "Volta de Cristo",

    ResponderExcluir
  2. Assine a Campanha pela libertação de cristã Mirian que é perseguida : http://www.citizengo.org/pt-pt/7667-libertem-meriam?sid=NDI5MDkxODQ3OTQ3MTE2

    ResponderExcluir
  3. irmâo Luciano ele esta tao bilndado que se você obesrvar só existe dois comentarios tres agora, ninguem que falar no assunto tao serio, realmente estamos nos ultimos dias..............

    ResponderExcluir
  4. Odair e o número de vistas é grande... não creio que seja por causa dessa blindagem, mas é que muitos presbiterianos só tem boca para falar criticar universal, arminianos, políticos, etc., e especialmente os nomes grandes da IPB seguem essa postura... "cortar a própria carne" aí é coisa fica difícil...

    ResponderExcluir
  5. e Luciano acho que e isso mesmo, agora uma coisa nâo consigo entender Luciano, porque o clero, blinda tanto esse sujeito? porque tem tanta moral no meio? moro num bairro que esta cercado de ipbs amigos meus a anos , e ultimamente estâo todos revoltados falam numa so voz nâo aguentamos mais conviver com tudo isso.

    ResponderExcluir
  6. Acontece que para isso mudar devíamos ter presbíteros comprometidos. Eles podem mudar muita coisa, mas no geral não estamos vendo isso especialmente na reunião do SC agora. Vamos orar...

    ResponderExcluir
  7. Sinceramente, irmão Luciano, nunca houve sequer uma menção em minha igreja (IP de Santo Amaro) acerca de Marcos Amaral. Não que ninguém queira debater ou opinar sobre o assunto, mas falta informação sobre o mesmo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Falta informação e essas pessoas pouco se interessam por essas informações, pois elas precisam ardorosamente de um inimigo para bater, bater, bater até sangrar.

      Sempre foi assim, e a humanidade continua a mesma.

      Oras, quem quer informação de verdade, não vai buscar o que DIZEM sobre a pessoa, vai conversar COM a pessoa.

      Mas, se fizererem isso corre o risco de não terem mais motivos para bater. E sem bater, como alimentar a sanha sangrenta desse povo?

      O que diz a recomendação bíblica??? O que diz JESUS?

      Excluir
  8. Não sei se seria necessário, irmão Robson. Mas Portela mencionou em uma postagem no site da igreja:

    http://www.ipsantoamaro.com.br/artigos/resposta-a-questionamentos-sobre-as-declaracoes-do-rev-marcos-amaral.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela correção, irmão, Solano já havia se posicionado.

      Excluir