sábado, 22 de outubro de 2011

O Dom de Línguas cessou

Nas igrejas pentecostais (ou ‘glossolalianas’), não existem línguas bíblicas de maneira alguma. Nem no modo de Atos 2, nem de 1 Coríntios 14. O primeiro caso foi definitivamente o sinal de Deus para universalidade da Igreja, e como tal de caráter evangelístico. O segundo caso é normativo. ‘Quem cuida ser profeta’, dizia Paulo, ‘reconheça que o que vos escrevo, são mandamentos do Senhor’. No primeiro caso foi irresistível, milagroso. No segundo caso é controlável. No primeiro caso, diversos falaram para as audiências especificas. No segundo precisava de interpretes. Esses são alguns resumos da natureza do dom línguas na Bíblia. Ainda que exista alguma diferença funcional, a natureza era a mesma.

Antes de prosseguir, devemos dizer que 1 Co 14.27, 28 nunca foi respeitado nas igrejas glossalianas, se fosse o caso. Nunca um profeta se levantou e sensibilizou o povo, se fosse o caso, a obedecerem a Palavra de Deus. Parece-me que a Palavra de Deus não tem muita importância quando se disputa esse assunto no ‘pentecostalismo tradicional e moderno’. Porém, pra mim, eles não podem obedecer 1 Co 14.27,28 por ser exatamente o ponto nevrálgico do assunto...

AS PROVAS DE QUE O DOM DE LÍNGUA CESSOU:

1) Falta de qualquer conformidade com os padrões bíblicos: A prova que temos para mostrar que algo não existe, é simplesmente mostrando que não existe evidências para aquilo que se procura! No caso em apreço, é simples. O que está na Bíblia não é seguido nem obedecido e nem demonstrado nas igrejas pentecostais. Pode ser uma experiência real de genuína emoção religiosa, honesta e pura? A sim... pode e creio que o é na maioria dos casos. Mas daqui dizer que é o que está na Bíblia, é outra história.

Conheço um grupo glossolaliano que certa vez uma mulher interpretou essas repetidas línguas como dizendo que o Espírito Santo afirmou que ‘iria fazer uma obra’. Então isso significa que por mais de décadas que aquela pessoa falava em línguas ela estava repetindo: ‘Deus vai fazer uma obra, Deus vai fazer uma obra, Deus vai fazer uma obra’?

2) Sem utilidade doutrinária: Aos meus queridos irmãos pentecostais (‘glossolalianos’), como se edifica uma igreja onde centenas de pessoas falando em sons repetitivos, e na maioria iguais? Ex: Bala-bala-bala-isturicantas-néveas? Muitos dizem que isso edifica as pessoas internamente. Mas como? Da mesma maneira que me edifica chorar ao ouvir uma mensagem bíblica? Uma música cristã? Ler um salmo no momento oportuno? Receber uma visita de um irmão em tempo de provação? Pelo jeito é a carga emocional, que eles se sujeitam, ou são de fato submersos (quem não é!?), que os glossolalianos experimentam. Essa edificação do espírito que eles tentam contrabandear de 1 Co 14.2 na verdade pode ser experimentado em qualquer outra descarga emocional.

A Bíblia diz que a proposta das Línguas é evangelística: “De sorte que as línguas constituem sinal não para os crentes, mas para os incrédulos [...]” 1 Co 14.22. Por isso TODA MANIFESTAÇÃO DE LÍNGUAS DEVERIA SER INTERPRETADA, pelo menos era assim para Paulo (1 Co 14.28).

3) 1 Coríntios 13.8 ‘havendo línguas cessarão’: Esse texto é foco de atenção no debate da cessação dos dons. Os ‘glossolalianos’ dizem que é uma prova que as Línguas cessarão apenas quando vier o que é ‘perfeito’, que pelo jeito Paulo pensa em algo escatológico.

Primeiro que a Palavra não diz que eles ‘falavam línguas em parte’. A vinda do que é ‘perfeito’ eliminaria o que era ‘em parte’, a saber: Conhecimento e Profecia. Exatamente pela natureza da Vinda do Reino Escatológico. Quando estivermos lá, veremos aquilo que especulávamos (‘em parte conhecemos’) e também experimentaremos o cumprimento do que fora predito (‘em parte profetizamos’). Mas onde foi dito que ‘em parte falamos em línguas’?

Segundo que foram as instruções de Paulo que indicaram quando é que cessaria o dom de línguas. Ele indispõe do uso das línguas caso haja ‘revelação, profecia, ciência ou doutrina!’, ainda que ele tivesse o Dom, ele diz que a Igreja deve progredir (1 Co 14.6,12,18,19). Note que ele ordena o silêncio para a Língua sem interpretação, mas não apresenta tal proibição para ‘profecia, revelação e/ou doutrina’. Isto é penoso quando se tratando de um dom miraculoso. Com qual autoridade Paulo colocaria as Línguas em tal classificação inferior (1 Co 14.19)? Exatamente por que ele havia dito que as línguas cessariam! Ele incentiva a busca do dom de profetizar mas não o faz com o dom de línguas, a não ser que este fosse interpretado (1 Co 14.5).

Quando ele diz que a Igreja deveria buscar os melhores dons, isto significa que alguns seriam suplantados (1 Co 14.24,39)! Pensemos: A Igreja cristã Primitiva obedeceu a essa orientação, buscaram os melhores dons que edificaria a Igreja, a profecia e a revelação foi sobreposta aos dons de línguas que não era para a igreja. A medida que novas comunidades cristãs formavam-se em territórios estrangeiros a objetividade do Dom de línguas perdia-se.

É assim que se cumpriu o que Paulo dissera, ‘quer haja línguas cessará’!

Crisostomo e Agostinho (uns 300 anos depois de Apocalipse) disseram que as línguas cessaram nos dias Apostólicos.

A NATUREZA DAS LÍNGUAS EM ATOS É DIFERENTE DA DE CORÍNTIOS?

Vejo uma celeuma muito grande em torno da etimologia das palavras em grego que traduz o termo ‘língua’. Depois comentaristas (muitos até mesmo de procedência Calvinista) insistindo que a natureza das línguas em Atos 2 é diferente de 1 Coríntios 14. Mas esse é o tipo de falácia que seduz muito os amantes de dicionários bíblicos e léxicos. Observemos que no nosso uso diário da língua fazemos usos de diversos termos que não são com a sua etimologia e/ou filologia que construímos um discurso. Na verdade é o contexto que determina o uso de certo vocábulo, e não a etimologia que determina o texto.

No contexto geral bíblico não existem dois tipos de línguas, mas um só. Tanto que as línguas são cumprimento de profecias (1 Co 14.21 compare com Isaias 28.11). Não existem ‘línguas angélicas’, nem um tipo de ‘língua inexistente’ na terra, sendo do domínio do Espírito. Jesus disse em Marcos 16.17 que seus discípulos falariam ‘novas’ línguas. E o que vemos em Atos 2 é que essas novas línguas eram novas para quem falava. Se existe nuanças na denotação no uso da palavra ‘línguas’, ela não foi pretendida em todos os textos bíblicos.

Aquele argumento também é destruído pela seguinte realidade: Os autores bíblicos eram diferentes, e o arcabouço linguístico e perceptivo eram distintos. Marcos, Lucas e Paulo tinham formações diferentes.

Já está provado que a experiência de falar em línguas, sob descarga religiosa, é uma experiência não só entre as igrejas pentecostais, mas em seitas, religiões antigas, etc. Já li alguns partirem para essa direção ao estudarem os dons de línguas nas Escrituras. Mas definitivamente este não é o caso. Na Bíblia as pessoas falavam em outros idiomas coisas inteligíveis (At 2.4,5,6). O fenômeno religioso da ‘glossolalia’ não tem nada em comum com isso. A variedade de línguas como dom ( 1 Co 12.10) era produto do Espírito Santo, como Pedro explicou (At 2.16,17).

Os três outros casos em Atos

Atos 10.46: Lucas nos diz que os gentios falaram em línguas. Não haveria outro meio mais claro para os cristãos judeus ali presentes, que os gentios receberam o Espírito Santo. O milagre de falar em línguas estava bem fresco na memória deles. Julgar que a turma de Cornélio tenha falado como os ‘gloassalianos’ da atualidade é no mínimo um contra senso. Pedro concluiu que foi ‘assim como nós recebemos’, isto é, a experiência era semelhante do que aconteceu no pentecostes de Atos 2. Eles falaram em outros idiomas.

Atos 8.17: De alguma maneira ficou evidente que os Samaritanos receberam o Espírito Santo. Julgo que eles tenham falado em línguas, mas em todos os casos que acontecia ‘o milagre dos idiomas’, Lucas registrava. Seria essa a única exceção? Não sei.

Atos 19.6: O último caso envolve os discípulos que estavam ainda estavam na transição teológica. Eram batizados apenas no batismo de João e nunca ouviram falar que existia o Espírito Santo! Meus Deus! Em última análise nem cristãos eles eram, embora fossem chamados de discípulos. Esses quando recebem o Espírito falaram em línguas. O que está acontecendo desde Atos 2 em casos cruciais.

Muitos procuram distorcer as evidências bíblicas ao dizerem que o Batismo no Espírito Santo deve sempre ser seguido pelo dom de línguas, por causa desses casos registrados em Atos. Como resposta, apresento o seguinte:

1) Os tais casos estão mais ligados com a presença apostólica e/ou imposição de mãos dos mesmos do que com o fato de crerem. Ou seja, a identificação da Igreja com os Apóstolos era o foco.

2) Na verdade os casos são poucos em comparação com o que Lucas registra. Quantas conversões estão registradas em Atos sem ao menos o fato das línguas serem mencionadas?

Alguns exemplos: 2.41,47;4.4;5.14;6.1;8.36-38;9.31;11.20-26;13.12,48;14.1;16.5, 14, 15, 33;17.4,11,34;19.18. Não podemos ser dogmáticos. Porém a quantidade excede incomparavelmente, sem evidências que o dom de línguas seria necessário para provar que esses cristãos recebiam o Espírito Santo.

CALVINISTAS FALAM EM LÍNGUAS? SIM... REFORMADOS NÃO!

Conhecemos primorosos irmãos que são ‘continuistas e/ou pentecostais’ e ao mesmo tempo são calvinistas. Isto é possível, pois o Calvinismo, de modo genérico, comporta apenas 5 pontos. Mas o REFORMADO, VERDADEIRO PRESBITERIANO, não pode compartilhar desta prática. Mais ou menos acontece com os Batistas. Eles podem ser até Calvinistas, mas é impróprio dizer que é REFORMADO, a não ser que use o termo como sinônimo de CALVINISTA.

O REFORMADO crê que a Escritura não apóia a prática atual das línguas. A não ser que a mesma seja norteada pelas Escrituras. O que, nem de longe, tem acontecido.

CONCLUSÃO

Nenhum cristão tem o direito de duvidar da genuinidade emocional dos cristãos ‘glossolalianos’. Mas temos o direito de duvidar da utilidade desta prática. E mais importante, temos o direito de negar que esta seja uma orientação bíblica para vida cristã ou para liturgia da Igreja. Eu não posso dizer exegéticamente que todos os dons cessaram, mas como PRESBITERIANO, REFORMADO E BÍBLICO, não vejo que as línguas da atualidade são estritamente bíblicas, nem que as línguas conforme delineadas nas Escrituras continuaram após o fechamento do cânon.

26 comentários:

  1. Saudações!!!
    Qual versículo você usou para basear a cessação da "língua"?
    Você afirma: E mais importante, temos o direito de negar que esta seja uma orientação bíblica para vida cristã ou para liturgia da Igreja.
    Analise com amor o texto: Que fareis, pois, irmãos? Quando vos ajuntais, cada um de vós tem salmo, tem doutrina, tem revelação, tem língua, tem interpretação. Faça-se tudo para edificação.
    1 Coríntios 14:26 - Não seria isto uma instrução litúrgica? E Paulo aqui ainda continua dissertando sobre as línguas? Todo texto deve ser analisado em amor não só os versos polêmicos mas sim toda carta e as demais escrituras. Agradeço pelo espaço cedido para o comentário e o faço em temor e respeito não com sentimento capcioso - Parabéns pelo blog e que Deus o abençoe ainda mais.
    Em Cristo
    Adriano - dcadrianotavares.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Não querendo desmerecer seu trabalho, mas vejo que o amado é pobre em exegese e História da Igreja. Além disso, não é fiel com o todo das Escrituras, como o irmão acima ressaltou.Até mesmo John MacArthur Jr., um dos maiores expoentes do Cessacionismo na atualidade, confessou que ICo. 13.8 não é prova fiel em defesa do cessacionismo. Ele disse isso pois é sincero com as Escrituras. Defende o que crê, mas não abusa das Escrituras, querendo que ela diga o que não diz.

    ResponderExcluir
  3. Queridos irmãos, isso é uma reflexão bíblica do assunto. Vocês tem o direito de discordar, e refutar o que escrevi.

    Irmão Cleison. Se MacArthur está certo no que disse deste texto, ele tb pode estar certo ao defender o cessacionismo? Ora, mas se ele está errado em defender o cessacionismo (visto que vc é pentecostal e discorda disso) eu tb posso discordar do que ele pensa de 1 Co 13.8

    a minha limitação histórica-exegética, espero sua compreensão...

    abraços em Cristo

    ResponderExcluir
  4. Querido irmão, infelizmente a maioria dos cessacionistas são o que são, simplesmente porque os reformados (como o amado escreveu em seu estudo) não aceitam as doutrinas pentecostais. Só isso. Pura tradição! Ao citar MacArthur, somente quis ressaltar que nem mesmo o maior expoente desta tese atualmente, concorda que o texto de ICo. 13.8 defenda (ou não) o cessacionismo. Discordar dele todos nós podemos, mas o que escrevi foi de cunho informativo. Amplexos.

    ResponderExcluir
  5. Caro irmão Luciano,

    Gostaria que me falasse o que acha de continuista como Hernade Dias Lopes, que de certa forma acredita na continuidade dos dons.

    Jean Patrik - O Polemista

    ResponderExcluir
  6. Querido Irmão Jean... tu me pedes para falar DELE ou do conceito continuista?

    pretendo postar mais um artigo sobre isso, daí incluo sua pergunta...

    abraços.

    *uma pergunta fora do assunto: sabe do conteúdo do livro do Leandro Quadros? é tudo que está no site dele? Visto que ele não libera meus comentários (ele disse que eu sou muito agressivo contra Ellen White) não adianta eu questionar alguma coisa lá...

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

    O artigo é bom essência irmão Luciano, mas algumas colocações foram meio "estranhas".

    1) "O que está na Bíblia não é seguido nem obedecido e nem demonstrado nas igrejas pentecostais"

    Quando o irmão faz esta afirmação me parece beirar a blasfêmia, pois afirmar que "igrejas pentecostais", num sentido generalizado, não demonstram o correto uso das línguas, é ser onisciente, pois para fazer esta afirmativa, o irmão precisaria ter frequentado todas as igrejas pentecostais do mundo!!! Sei, e concordo, que A MAIORIA das igrejas pentecostais que conhecemos não manifestam o correto deste dom. Mas, afirmar categoricamente que TODAS o desrespeitam baseado apenas em nossa experiência pessoal é perigoso e antibíblico!

    2) "A prova que temos para mostrar que algo não existe, é simplesmente mostrando que não existe evidências para aquilo que se procura!"

    Não existem evidências que um ser humano, ou que o próprio Cristo poderia subir ao céu sem auxílio tecnológico. Só por isso eu devo deixar de crer que Sua Ascenção aconteceu? Cuidado meu irmão... esse tipo de pensamento leva à incredulidade e ascetismo. Este é o perigo de defendermos uma tese baseada em nossas próprias experiências e não na Escritura Sagrada.

    3)"como se edifica uma igreja onde centenas de pessoas falando em sons repetitivos, e na maioria iguais?"

    Com certeza não há edificação. Mas isso não é prova de que o DOM BÍBLICO DE LÍNGUAS tenha cessado!

    4) "Quando ele diz que a Igreja deveria buscar os melhores dons, isto significa que alguns seriam suplantados (1 Co 14.24,39)"

    Não meu irmão, não foi isso que o texto disse. Estes versículos ensinam que, realmente, o Dom de profecia (entendível) é superior ao de Línguas sem a interpretação, justamente porque não há edificação neste último caso. Mas, em lugar algum do texto existe a afirmação de que O TEMPO iria suplantar um dom pelo outro!

    5) "É assim que se cumpriu o que Paulo dissera, ‘quer haja línguas cessará’"!

    Se cumpriu como meu irmão? Você não mostrou NENHUM TEXTO plausível que afirma a sua tese de que O TEMPO foi o fator pra que o DOM DE PROFECIA suplantasse o DOM DE LÍNGUAS!

    6) "O REFORMADO crê que a Escritura não apóia a prática atual das línguas"

    É aqui que você faz a "grande salada" meu irmão! Você começa a postagem confrontando o ATUAL USO DO DOM DE LÍNGUAS pelos pentecostais que conhecemos. Depois, você quer mostrar que O DOM BÍBLICO DE LÍNGUAS FOI SUPLANTADO PELO DOM DE PROFECIA com o passar DO TEMPO. Ai, você termina falando que o verdadeiro reformado crê que a Escritura não apóia o ATUAL USO DAS LÍNGUAS. Mas, e o USO BÍBLICO DO REFERIDO DOM? O Reformado é contra?

    Concordo que, realmente, nas igrejas pentecostais que conheci, o uso deste DOM não foi corretamente utilizado. Mas, daí, usar minha experiência pessoal, ou seja, só porque eu nunca vi este dom ser corretamente utilizado, quer dizer que ele se extinguiu? Também nunca vi uma ressurreição acontecer na minha frente... quer dizer então que não pode acontecer?

    Amado irmão, pelo amor que eu sei que você tem pela boa exegese... refaça sua postagem de um modo mais claro.

    E, concordo com o irmão Adriano: 1 Co: 14.26 é uma instrução litúrgica, assim como os vs. 27-28.

    Que Deus nos abençoe!

    ResponderExcluir
  9. Irmão Luis, muito bom vê-lo por aqui de novo...kkk.E vc continua do mesmo jeito...

    Ok, li sua refutação... que está caracterizada por um QUESTIONAMENTO SUBJETIVISTO , que gira em torno de possibilidades...

    O DIA QUE VC ME FALAR O NOME DE UMA IGREJA PENTECOSTAL QUE SEGUE A ORIENTAÇÃO BÍBLICA, eu levarei a sério a maioria de sua argumentação...

    Vc me disse "só porque eu nunca vi este dom ser corretamente utilizado, quer dizer que ele se extinguiu?"

    Só por que vc não viu coisa nenhuma... NINGUEM NUNCA VIU!!!!!!!!!

    ABRAÇOS

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Paulo no contexto destacou que o amor jamais acabaria, MS que três dons iriam cessar, precisamos ir ao tempo deles para entender que na época havia necessidade de uso destes dons ,porque o cânon do novo ainda existia em parte ou seja não completo ,mas no momento que viesse o que é perfeito ou seja últimaço da revelação cessaria os três dons, para quem crê que o cânon está completo não precisa mais destes dons que ultrapassa escrituras hoje.

      Excluir
  10. Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

    Irmão Luciano, que possibilidade foi proposta em minha refutação? Disse apenas que o fato de não presenciarmos o verdadeiro uso DO DOM BÍBLICO DE LÍNGUAS não é sinal algum de que ele se extinguiu. Sendo assim, inventaríamos um monte de extinções: Quem nunca viu um exorcismo acontecer, criaria uma postagem sem respaldo algum bíblico como a sua e diria: "VEJAM... EU NUNCA VI UM EXORCISMO. LOGO, NÃO EXISTEM MAIS EXORCISMOS!"

    Fala sério meu irmão... isso sim é subjetivismo.

    "NINGUÉM NUNCA VIU"

    Amado irmão... pense nessa expressão! Como disse, esse tipo de pensamento dá margem ao racionalismo e, consequentemente ao liberalismo teológico! Os argumentos são os mesmos. Os liberais afirmam: "Ninguém pode comprovar que um ser humano pode permanecer vivo no ventre de um grande peixe por três dias... NINGUÉM NUNCA VIU!" Mas a Palavra de Deus mostra que aconteceu! Confie nela, meu irmão, e não em suas experiências com as igrejas pentecostais que conhece.

    Até agora, como disse anteriormente, você não mostrou um texto bíblico que respaldasse a afirmação que o DOM BÍBLICO DE LÍNGUAS se extinguiu. Se encontrasse, teria um argumento verdadeiro. O que você mostrou (e muito bem!) foi que o ATUAL USO DAS LÍNGUAS DAS IGREJAS PENTECOSTAIS QUE CONHECEMOS não é o DOM BÍBLICO DE LÍNGUAS... e só! Até lá, ficamos no aguardo...

    Deus nos abençoe!

    ResponderExcluir
  11. Fala sério irmãozão!!!!

    exocismo existem provas que existem, isso não é muito dificil encontrar... em parte aklguma da Escritura Deus disse qyue mandaria sempre um missionário para o ventre de um peixe quando este recusasse cumprir o chamado.;..

    Cara, não acredito que vc está malhando com ferro frio...

    E ainda espero que me prove qual igreja na face da Terra respeita a orientação normativa da Palavra, me fala...

    até isso aparecer, fico pensando que não existe pois Deus não sustentiou tal Dom... pelo que parece.

    abração!

    ResponderExcluir
  12. Gosto muito de acessar este blog mas o Luciano com esse argumento falacioso "nunca vi portanto não existe" é pra acabar com a feira.

    Parece ateu questionando a existência de Deus.

    Esse caminho de afirmar que o dom de línguas cessou por que "eu nunca vi ninguem falar linguas de acordo com os padrões biblicos" é que esta fora do padrão bíblico, bem fora.

    Como eu já vi pessoas exercer este dom de forma bíblica eu tenho motivos suficientes para crer que este dom existe.

    Você acredita que Deus possa derramar do dom de línguas em um cristão que anunciando o evangelho em determinada tribo indigina possa, a titulo de exemplo, falar no dialeto local por divina inspiração do Espírito Santo?

    Na denominação que frequento tenho ouvido diversos casos correlatos.

    Um ministro da Testemunha de Jeová especialista em hebraico ouviu uma senhora de idade falando com ele neste idioma e perguntou aos irmãos da denominação que frequento quem havia lhe ensinado falar hebraico, posto que ela não tinha instrução alguma.

    Responderam a ele que ela falava pelo Espírito Santo e a partir disto ele foi convertido ao evangelho do Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo abandonando a religião o qual dantes pertencia.

    Eu não entendo nada de chines, japones e tupi guarani, mas já ouvi pessoas próximas a mim falarem linguas que muito lembram esses idiomas pelo sotaque que entoavam e riqueza de vocabulário que matinham enquanto manifestavam esses idiomas.

    Em regiões da Africa missionários da Congregação Cristã foram testemunhas oculares de que pessoas de certas tribos recebiam o dom de linguas manifesto em portugues. Falavam fluentemente nosso idioma sendo a lingua materna de cada um deles dialetos locais.

    Mediante esses testemunhos é para se pensar quanto à validade desses dons na igreja.

    Mas reconheço que abusos são cometidos pelos carismáticos, mas creio que isso não invalida o dom.

    Se formos seguir por esta linha de raciocínio poderemos deixar de crer em Deus, uma vez que, existem aqueles que "em nome de Deus" cometem abusos tal como aqueles que "em nome do dom de linguas" acabam agindo de maneria similar.

    Deus te abençõe

    ResponderExcluir
  13. Irmão Hélio, saudações em Cristo.

    Me desculpe por não corresponder com este post ao que vc tem pensado sobre o assunto.

    Eu procuro não alongar debates com irmãos, no entanto vc me aproximou de 'um ateu' e acho que ainda posso argumentar algo com vc.

    Não tenho razões de duvidar de vc, acredito em vc. No entanto tu me deste razões para duvidar 'DAS' informaçõea apresentadas. Me perdoe... mas infelizmente gostaria de responder da seguinte maneira:

    1) O que vc disse parece realmente bíblico, mas o universo pentecostalk deveria produzir mais pela quantidade de eventos que poderiam cumprir 1 Co 14 ou Atos 2.

    2) Me desculpe, mas TESTEMUNHAS DE JEOVÁ ESPECIALISTA EM HEBRAICO... por favor, me passe o e-mail dele...

    3) 'MISSIONÁRIOS DA CONGREGAÇÃO CRISTÃ' ... Hélio, já vis essas pessoas falando em línguas e são as mais histéricas, curvam a cabeça pára dentro do pescoço, e em cultos quase bartem a cabeça ns bancos... vc ouviu esse testemunho da áfrica??? Olha, conheço NÃO OUVI FALAR, conheço um menino que caiu de e uma árvore e desmaiou e eles testemunham que morreu...

    BOM LEMBRAR TB QUE ESSA GENTE DIZ QUE OS PENTECOSTAIS DA ASSEMBLEIA FALAM EM LÍNGUA PELO DEMÔNIO... o que eu jamais falaria na minha vida...

    4)Não tenho medo de mudar opinião, é sério. Eu apresnetei um argumento em probabilidades, e visto que a evidencia não existe fiquei pensando que é melhor pensar que cessou o Dom de idiomas do que achar que o Espírito não tem mantido o padrão que Ele estabeleceu na Escritura...

    Mas não nego a possibilidade de Deus renovar isso em alguns contextos, especialmente nos casos que vc disse.

    abraços

    ResponderExcluir
  14. Irmão Luciano.

    Peço perdão quando lhe comparei com um "ateu". Não comparei necessariamente a sua pessoa e sim a sua forma de argumentar, e somente neste ponto em relação ao dom de línguas, o que é diferente.

    Sobre suas considerações:

    1)Concordo.

    2)Não tenho o email dele. Hoje ele é ancião da CCB e o vi testemunhando isso em Diadema. Não falei com ele após o culto. Ele mora em Minas Gerais, não tenho contato. Mas é claro que você não é obrigado a acreditar em mim e tampouco nele.

    3)Nivelar todos por baixo não é uma boa saida. Se pelo mau testemunho de um cristão nominal todos os demais forem "ensacados" no mesmo pacote os incrédulos tem razão por não acreditarem em Deus. Um testumunho falso não pode servir de suporte para aniquilar um testemunho verdadeiro. Quanto à declaração de certos membros da CCB de que "os pentecostais da assembleia falam em lingua pelo demônio" tem meu total repudio, mas garanto, não são todos que falam assim e ainda que fossem isso também não invalida os argumentos da continuidade do dom de linguas.

    4)Se o irmão "não nega a possibilidade de Deus renovar isso em alguns contextos" você não é cessacionista.

    No entanto admito que o ato indiscriminado do "falar em linguas" no meio pentecostal em geral tem causado sérios transtornos para o evangelho de Cristo, inclusive mau testemunho perante os incrédulos.

    Acredito que o padrão para o exercício deste dom deve estar pautado nas escrituras sagradas. Fora disso existem motivos de sobra para colocarmos à crivo se o dom é exercido "pelo Espírito" ou "pela carne", porém não acredito que hoje, devido ao mau uso que se faz da prática de falar linguas, Deus tenha cessado de derramar deste dom sobre seus fiéis com propósitos bem definidos e sobretudo nos limites oferecidos por meio das escrituras.

    Vou deixar o link do meu blog para o irmão dar uma examinada.

    http://doutrinacristaccb.blogspot.com/

    Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  15. Irmão Hélio, pelo que vi vc é membro da CCB, mas de um nivel agradavel, Deus te sustente assim.

    1) No 2 vc disse que ouviu esse testemunho na CCB (eu desacredito, perdoe, não acredito). Em vc acredito, MAS DUVIDO QUE EXISTE ALGUM TJ ESPECIALISTA EM HEBRAICO.

    2) No 3 vc disse que eu nivelei por baixo. Porém o baixo no caso da CCB é a maioria especialmente dos líderes. Gostaria que a maioria tivesse O SEU NIVEL. Mas não tem...

    3) No 4 vc disse que não sou cessacionista por causa do que eu disse. Nesse link:

    http://mcapologetico.blogspot.com/2011/06/o-proposito-das-linguas-posicao-oficial.html

    mostro a posição da IPB neste assunto. O que é semelhante. nem continuista, nem cessacionista nem pentecostal, mas bíblico!

    No demais estamos apenas em lados diferentes, mas acredito que posso comungar a fé no mesmo Senhor com vc, o que não consigo com muitos 'ccbistas' exclusivistas e analfabetos de Bíblia.
    abraços em Cristo.

    ResponderExcluir
  16. Luciano,

    Eu desconhecia a posição da IPB a respeito do dom de línguas, muito interessante!

    Deus te abençoe.

    ResponderExcluir
  17. Graça e paz do SENHOR aos irmãos do blog...

    Grande irmão, te amo demais! E, por isso, não vamos ficar perdendo muito tempo debatendo entre nós, já que existem pessoas que estão sedentas do evangelho! Mas, o fator que motiva minhas objeções é a preocupação com a base de seu argumento: NUNCA VI, LOGO, NÃO EXISTE! Minhas últimas considerações...

    1) "exocismo existem provas que existem, isso não é muito dificil encontrar"

    Não?! Meu irmão, me conceda EVIDÊNCIAS de que houve algum exorcismo no mundo? Sei que existe, pois creio na Escritura como Palavra de Deus, mas EVIDÊNCIAS COMPROBATÓRIAS... EU NUNCA VI! Tanto que já tive experiências de pessoas que pareciam estar endemoniadas quando, na verdade, estavam com problemas mentais sérios! Então, JÁ QUE EU NUNCA VI UM EXORCISMO REAL E NEM EVIDÊNCIAS CONCRETAS DE QUE FOI UM DEMÔNIO OU PROBLEMAS MENTAIS QUE CAUSARAM TUMULTO NA VIDA DE ALGUÉM, será que não existe? Bem, EU NUNCA VI... mas OUVI que existe na Palavra de Deus, isso para mim é suficiente para acreditar que existe!

    2) "em parte aklguma da Escritura Deus disse qyue mandaria sempre um missionário para o ventre de um peixe quando este recusasse cumprir o chamado"

    Mas eu não disse isso! Usei o exemplo para lhe mostrar que se a fé não for colocada em prática, nossa religião não tem sentido, porque argumentaremos sempre com base racional, PROCURANDO EVIDÊNCIAS, e ai, quando não encontrarmos, vamos apostatar? Meu irmão isso é muito sério! Sei que o cristão não é um idiota crédulo que acredita em qualquer coisa, mas também sei que nem sempre encontramos EVIDÊNCIAS COMPROBATÓRIAS para as doutrinas bíblicas. No entanto, como sei que ELA é a verdade, toda evidência contrária é falaciosa, porque ELA é a verdade!

    3)"ainda espero que me prove qual igreja na face da Terra respeita a orientação normativa da Palavra"

    É ai que esta a questão... EU NÃO PROVO, ESTÁ NA BÍBLIA!!! Você me acusa de subjetivismo, mas é exatamente em torno de subjetivismo que gira seus argumentos... "Eu preciso ver o DOM BÍBLICO DE LÍNGUAS ser utilizado como nas Escrituras, se não, ELE ACABOU!" É este tipo de mentalidade que leva ao racionalismo e, consequentemente, à incredulidade. O irmão Hélio disse que já viu, você disse que não! EM QUAL DOS DOIS DEVO ACREDITAR? EM NENHUM... VOU CRER NAS ESCRITURAS! E você não mostrou EM NENHUM TEXTO BÍBLICO que o dom de línguas já cessou!

    4)"até isso aparecer, fico pensando que não existe pois Deus não sustentiou tal Dom... pelo que parece"

    Ok, ok! Vou usar a mesma expressão para ilustrar o que estou dizendo:

    "até [um exorcismo] aparecer, fico pensando que não existe pois Deus não sustentou tal Dom... pelo que parece"

    Entendeu agora o que estou querendo dizer? Espero que sim, e que ajude o irmão a reformular esta postagem sem SUBJETIVISMO, e APENAS comprovação bíblica.

    Deus nos abençoe!

    ResponderExcluir
  18. Irmão Hélio, parabéns por suas colocações sóbrias, principalmente esta:

    "reconheço que abusos são cometidos pelos carismáticos, mas creio que isso não invalida o dom"

    É isso que eu quero que o Luciano entenda...

    Ah! E quanto ao Testemunha de Jeová que sabia hebraico, realmente é complicado, porque se o tal conhecesse realmente hebraico, não precisaria nem de alguém falando em outro idioma perto dele. Já ia ter verificado que em nenhum dos manuscritos existe o nome "JEOVÁ" que eles tanto veneram!

    Mas creio no Dom, porque as Escrituras assim ensinam!

    Deus nos abençoe!

    ResponderExcluir
  19. Luis, estou procurando onde existe? ou vc acha que Deus nãoi pode sutentar mais a exatidão do Dom???
    Acho que quem tem um problçema sério é vc e não eu... pelo que parece vc está dizendo que Deus dá o Dom, mas não consegue organizá-lo...
    fazer o que...
    mas mesmo assim, te amo em Cristo!

    ResponderExcluir
  20. Aaaa, eu já aprendi respeitar o irmão Hélio, sendo da CCB, mas faço a vc Luis esse desafio, vai na CCB aí em MG e procura algum 'pelinho de rã ' de evidência do que ele afirmou existir... ok?
    abraços...
    aqui no RS a CCB é mais exclusivista do que em SP... dá nojo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pessoal, estou postando em todo artigo que houve comentários, então...
      http://mcapologetico.blogspot.com/2012/03/como-fazer-um-bom-debate.html

      São as novas regras de debate do MCA para melhorar as discussões.

      Excluir

  21. EM ATOS DOS APÓSTOLOS ESTA ESCRITO ASSIM:

    ((( Outros, porém, escarnecendo, diziam: Estão todos embriagados de vinho doce )))

    ME RESPONDA UMA COISA, SE ELES FALAVAM EM LINGUÁS DOS HOMENS PORQUE ENTÃO TEVE GENTE QUE ACHOU QUE OS APÓSTOLOS ESTAVAM LOUCOS?

    AMADO DESDE OS TEMPOS MAIS REMOTOS ELES ERAM TAXADOS DE LOUCOS E ISTO É ATE OS DIAS DE HJ.

    PORVENTURA SE VC OUVIR ALGUM HOMEM ORANDO EM JAPONÊS RUSSO VC VAI TAXAR ELE DE LOUCO?
    PELO CONTRARIO VC VAI SE ADMIRAR.

    MAIS QUANDO VC OUVE ALGUM IRMÃO FALANDO EM OUTRAS LINGUAS QUE NÃO SEJA DOS HOMENS AI SIM VC TAXA ELES DE LOUCOS.

    ISTO SEMPRE FOI ASSIM E NÃO VAI MUDAR.





    .

    ResponderExcluir
  22. 1 Coríntios: 14. 23. Se, pois, toda a igreja se reunir num mesmo lugar, e todos falarem em línguas, e entrarem indoutos ou incrédulos, não dirão porventura que estais loucos? 24. Mas, se todos profetizarem, e algum incrédulo ou indouto entrar, por todos é convencido, por todos é julgado; 25. os segredos do seu coração se tornam manifestos; e assim, prostrando-se sobre o seu rosto, adorará a Deus, declarando que Deus está verdadeiramente entre vós. - Bíblia

    ResponderExcluir
  23. Devemos hoje profetizar a palavra de Deus e não ouvir profetas

    ResponderExcluir